VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Rogério Correia: Tucanos barraram CPI da Mineração agora aprovada pela Assembleia de Minas Gerais

11 de novembro de 2015 às 17h10

MINAS SEMPRE FOI A ‘CASA DA MÃE JOANA’ PARA AS MINERADORAS

Mais uma herança maldita tucana que agora vamos consertar!

do Facebook do deputado Rogerio Correia

Em abril de 2013, o então bloco de oposição ao governador Anastasia, o Minas Sem Censura, tentou instalar uma Comissão Parlamentar de Inquérito — CPI — para investigar irregularidades e diversos danos causados ao meio ambiente e à população pela expansão e intensificação da atividade minerária em Minas Gerais.

Infelizmente os interesses dos poderosos falaram mais alto e não conseguimos.

Aí está pedido de CPI apresentado na época:

Captura de Tela 2015-11-11 às 17.07.07

 

PUBLICADO EM 10/11/15 – 19h03

ALMG

Deputados conseguem assinaturas para abertura da CPI das barragens

O foco do trabalho será analisar a responsabilidade pelo rompimento das barragens em Bento Rodrigues, em Mariana, na região Central do Estado, mas também analisar a situação das barragens em todo o Estado

TÂMARA TEIXEIRA, no jornal O Tempo

Os deputados Fred Costa (PEN) e João Magalhães (PMDB) unificaram os requerimentos para a criação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Barragens e do Mineroduto. Essa união fez com que conseguissem em um dia todas as assinaturas necessárias para a abertura da CPI e irão protocolar nesta quarta-feira (11) o pedido de abertura.

Ao todo são necessárias 26 assinaturas para instaurar a comissão. O foco do trabalho será analisar não só a responsabilidade pelo rompimento das barragens da empresa Samarco, em Bento Rodrigues, na cidade de Mariana, na região Central do Estado, mas também levantar a situação e os riscos que possam existir nas demais barragens em funcionamento pelo Estado.

A comissão irá analisar a legalidade e os trâmites dos licenciamentos ambientais concedidos para as mineradoras que atuam em Minas Gerais e a situação de risco de rompimento em outras barragens pelo Estado. Segundo o deputado Rogério Correia (PT), a CPI irá abordar os empreendimentos espalhados por todo o Estado. “Não foi a primeira vez que isso aconteceu.  Já vimos esse tipo de tragédia em Itabirito, Macacos e outras cidades. É um problema recorrente”, disse Correia.

Segundo o deputado, o foco não é apurar possíveis falhas em governos anteriores, mas, as responsabilidades pelo rompimento das barragens em Mariana e ainda propor mudanças que possam garantir a segurança dessas atividades no Estado. “Vamos apurar as causas e ver se é possível conviver ou não com as barragens. A intenção é propor também novas diretrizes de como deve ser o funcionamento de mineração no Estado, pois Minas é a casa da mãe Joana das mineradoras”, disse.

O deputado Fred Costa (PEN), que pertence ao bloco independente Compromisso com Minas Gerais, começa a colher assinaturas na Casa para uma outra CPI com o mesmo intuito na tarde desta terça-feira (10). Segundo o parlamentar, a tendência é que as duas frentes se unam no futuro.

“Queremos apurar, no caso de Mariana, os motivos que remeteram a essa catástrofe, quais eram os cuidados que a mineradora havia tomado para possíveis acidentes. Além disso, queremos saber como tem sido o processo de licenciamento de mineradoras no Estado. Enfim, queremos fazer um raio-x de como estão as barragens e as licenças ambientais dessas atividades para que novos acidentes não ocorram”, disse. Com relação ao movimento da base que já reúne assinaturas, ele diz que, como o tema é o mesmo, “com certeza vamos nos unir”.

Veja as imagens:

Do extermínio do rio Doce

Do extermínio do rio do Carmo

O livro da blogosfera em defesa da democracia - Golpe 16

Golpe 16 é a versão da blogosfera de uma história de ruptura democrática que ainda está em curso. É um livro feito a quente, mas imprescindível para entender o atual momento político brasileiro

Organizado por Renato Rovai, o livro oferece textos de Adriana Delorenzo, Altamiro Borges, Beatriz Barbosa, Conceição Oliveira, Cynara Menezes, Dennis de Oliveira, Eduardo Guimarães, Fernando Brito, Gilberto Maringoni, Glauco Faria, Ivana Bentes, Lola Aronovich, Luiz Carlos Azenha, Maíra Streit, Marco Aurélio Weissheimer, Miguel do Rosário, Paulo Henrique Amorim, Paulo Nogueira, Paulo Salvador, Renata Mielli, Rodrigo Vianna, Sérgio Amadeu da Silveira e Tarso Cabral Violin. Com prefácio de Luiz Inácio Lula de Silva e entrevista de Dilma Rousseff.

Compre agora online e receba na sua casa!

 

21 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Olivier gonçalves Fernandes

19/01/2016 - 19h15

Sugiro, caro deputado, que alem da CPI da Mineração, tambem seja levado uma denuncia ao STF, que faz questão de investigar toda e qualquer denuncia contra petista, ainda que partindo de bandidos presos pela lava-jato, dos reais responsaveis pela aprovação da famigerada LEIC 100, pois todos eles sabiam que estavam assinando em baixo de algo sabidamente inconstitucional e quq hoje esta provocando todo esse horror ao atual governo e principalmente aos atingidos por mais esse absurdo dos governos do PSDB, lembrando que na ALMG tem muita gente que tamben é responsavel pelo desastre conhecido por Lei 100, vou citar só um: JOÂO LEITE, e não só o maior dos cafagestes, AECIO NEVES.

Responder

Cidadão Brasileiro,contribuinte e idiota.

12/11/2015 - 12h57

A mídia convencional, Globo etc. tornou-se um grande e fácil negócio,altamente rentável! É o comércio da ilegalidade com alto requinte e aplicação de inteligência! São oferecidos apenas dois produtos : 1 )Vende-se verdade ou mentira nua e crua! 2) Vende-se mentiras! Os dois produtos têm preço. O leitor ou ouvinte pode ter apenas uma certeza : Tudo que se divulga na imprensa é manipulado comercialmente, é um produto! Se fores deficiente visual : Nunca acredite! Se enxergares : Faça como São Tomé : Creia após ver! Escolha ser seguidor de Tomé ou Idiota!

Responder

Eu

12/11/2015 - 10h28

O certo seria estas empresas “capitalistas burguesas malvadas” fecharem as portas e DEMITIREM todos os seus trabalhadores…, certo, seu bando de idiotas? A Esquerda é uma merda mesmo.

Responder

    Paulo Figueira

    12/11/2015 - 14h13

    O certo é permitir que as mineradoras ajam de forma irresponsável e criminosa provocando mortes e um enorme passivo ambiental, essa direita é uma bosta mesmo.

Helena/S.André SP

12/11/2015 - 07h36

Esta parado no Congresso Nacional o Marco Civil da Mineração desde 2011. O tema fixa regras para exploração de recursos minerais em todo o território nacional e cria uma agência reguladora para o setor. Envolve também desde regulação da presença de companhias estrangeiras na atividade aos direitos das comunidades tradicionais que vivem em áreas atingidas por exploração mineral. Essas informações constam no site http://www.redebrasilatual.com.br/politica/2014/12/com-ultimo-recesso-da-legislatura-votacoes-importantes-ficam-para-a-proxima-4159.html Acho importante que agora, mais do que nunca, se dê prioridade a colocar em pauta esse Marco da Mineração no Congresso e, por tabela, a discussão em torno da estatização das jazidas de Nióbio. Não se pode mais ignorar a importância desse minério para a economia nacional, pois trata-se de um mineral de 1001 utilidades e o Brasil detém 95% de toda a sua reserva mundial. Esse minério é tão importante quanto o pré-sal, pois é uma riqueza que vale trilhões de dólares. Para quem quiser saber mais sobre essa riqueza que significa o Nióbio chamo a atenção para um artigo publicado na Revista do Brasil de agosto/2012 intitulado “O nióbio é nosso?” Este artigo pode ser visto também no seguinte link: http://www.redebrasilatual/revistas/74/ciência Não custa lembrar que FHC queria vender por R$ 600 mil reais a jazida de nióbio de São Gabriel da Montanha (AM) em 1997 e o almirante Roberto Gama e Silva impediu essa verdadeira ação lesa-pátria. Vejam só, os tucanos sempre querendo vender a preço de banana as riquezas de nosso país. E não se esqueçam que o sr. Cunha teve muito dinheiro em sua campanha proveniente dessas empresas mineradoras, e, é claro, os tucanos de MG também.

Responder

    Hell Back

    24/11/2015 - 10h35

    O nióbio não é mais nosso (se é que se pode dizer que temos alguma coisa nossa), pois foi vendido junto com a Vale no governo de FHC.

FrancoAtirador

12/11/2015 - 03h48

.
.
“É ENGANO DIZER QUE ESTA LAMA NÃO É TÓXICA.
.
SÃO RESÍDUOS DO MINÉRIO QUE ESTÃO LÁ
.
E VÃO FORMAR UMA CAMADA, EM TODO O CURSO,
.
LIBERANDO, AOS POUCOS, SUBSTÂNCIAS TÓXICAS”
.
Na Avaliação do Mestre em Ecologia e Doutor em Botânica,
Reinaldo Duque-Brasil, são Devastadores os Efeitos
do Rompimento das Barragens da Samarco [BHP/VALE].
.
Para o Professor de Agroecologia e Botânica
do Campus Avançado de Governador Valadares
da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF)
a Biodiversidade foi Arrasada no Vale do Rio Doce.
.
A habitual cor do rio deu lugar a tons de marrom e vermelho-escuro, de aspecto denso, por causa do minério.
O cheiro forte do barro com reagentes químicos piorou nos últimos dias, devido aos animais mortos, como cavalos e capivaras,
que não conseguiram escapar da força da avalanche e agora se misturam ao rastro de destruição nas margens.
.
“A lama que chegou ao Leste de Minas é o golpe de misericórdia
no Rio Doce, que este ano atingiu seu nível mais baixo”,
reagiu, com indignação, o professor de agroecologia e botânica Reinaldo Duque-Brasil,
do câmpus avançado de Governador Valadares da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF).
.
Para ele, mestre em ecologia e doutor em botânica,
são devastadores os efeitos do rompimento
das duas barragens da Samarco [BHP/VALE].
.
“Vivemos um clima de apreensão,
principalmente com a interrupção
no fornecimento de água em Valadares.
Ficamos só com o que tem na caixa-d’água”, disse.
.
“É engano dizer que esta lama não é tóxica.
São resíduos do minério que estão lá
e vão formar uma camada, em todo o curso,
liberando, aos poucos, substâncias tóxicas.
.
Este ano o rio não conseguiu chegar ao mar, no Espírito Santo.
Imagine uma situação dessas em um rio que recebe uma carga desse tipo, de repente”.
.
“O dano ambiental é irremediável, pois tudo o que respira no ecossistema está morrendo:
peixes, tartarugas, pequenos mamíferos e aves. Houve interrupção na cadeia alimentar”, diz.
.
Para as matas ciliares, as consequências foram igualmente nocivas.
Com a lama de mineração, o assoreamento do Rio Doce vai aumentar.
.
(http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2015/11/10/interna_gerais,706095/lama-de-mineracao-acelera-degradacao-do-ja-poluido-rio-doce.shtml)
.
.

Responder

FrancoAtirador

11/11/2015 - 20h57

.
.
Por falar em Casa da Mãe Joana…
.
Partido Solidariedade [a Eduardo Cunha]
.
indica Paulinho Boca Suja para Conselho
.
de Ética [?!?] da Câmara dos Deputados…
.
.

Responder

FrancoAtirador

11/11/2015 - 20h35

.
.
REDE JABÁ DE COMUNICAÇÃO CORPORATIVA COMPRADA E VENDIDA
.
Na Mídia Corporativa não se fala contra os Problemas Sócio-Ambientais causados
.
pelas Grandes Empresas de Mineração, pois isso significa ir contra o Dinheiro Grosso
.
que patrocina as Atividades Empresariais dos Donos dos Veículos de Comunicação.
.
.
“Principais Impactos ao Meio Ambiente
Decorrentes da Extração de Minérios”
.
Retirada da Vegetação Nativa;
Modificação nas Calhas dos Cursos d’Água;
Instabilidade de Margens e Taludes;
Alteração nos Lençóis Freáticos;
Efluentes Líquidos e Resíduos Sólidos;
Contaminação de Aqüíferos;
Poluição Atmosférica;
Compactação e Infertilidade do Solo;
Interferência sobre a Fauna;
Trepidação do Terreno no Entorno;
Poluição Sonora;
Alteração da Paisagem;
.
.
“Avaliação dos Riscos de Contaminação”
.
Na Avaliação da Toxicidade de um Contaminante
são considerados a intensidade, a freqüência, a duração
e os prováveis caminhos da Exposição Humana.
.
As concentrações do contaminante
são medidas nos Pontos de Exposição,
e as concentrações teóricas devem ser estimadas
por meio de modelos de transporte de massa.
.
Os resultados da avaliação, para cada via de exposição específica (atual ou futura),
serão comparados com os dados toxicológicos específicos do composto de interesse.
.
As Avaliações de Riscos a Ecossistemas Aquáticos e à Fauna e à Flora Terrestres
seguem, basicamente, os Mesmos Princípios Utilizados para a Avaliação de Risco à Saúde Humana.
.
(http://www.dmg.ufcg.edu.br/ambientemineral/ed6/artigo5.PDF)
(http://sergiorochareporter.com.br/mineracao-destruicao-dos-solos-e-contaminacao-das-aguas)
(http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103-40142010000100016&script=sci_arttext)
(https://www.passeidireto.com/arquivo/5011543/avaliacao-de-risco-toxicologico-a-saude-humana)
(http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44138/tde-25042008-160351/publico/DT.pdf)
.
.

Responder

Urbano

11/11/2015 - 20h08

Mais uma prova inconteste de que o tunganato tem a maior aversão ao povo, embora sempre se sirva dele para os seus interesses mais recônditos.

Responder

Cláudio

11/11/2015 - 19h26

:

: * * * * 19:13 * * * * Ouvindo A Voz do Bra♥♥S♥♥il e postando:

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Eduardo

11/11/2015 - 18h55

Rogério Corrêa, como voçê sabe o subsolo e suas riquezas são constitucionalmente propriedade da União que concede sua exploração à iniciativa privada sob condições legais. O ministério de Minas e Energia pelo órgão federal DNPM é o concedente do direito à exploração. A concessão só é dada pelo Ministério após o devido processo de licenciamento ambiental cuja autonomia e responsabilidade é única e exclusiva do Governo do Estado onde se dá a mineração. Assim, se nossas instituições fossem sérias, bastaria o MPF,o MME bem como o Ministério do Meio ambiente convocarem e obrigarem o ex-Governador de Estado Aécio Neves, seu secretário de Meio Ambiente e o órgão licenciador estadual responsável para explicarem o que de fato ocorreu nos últimos 12 anos em MG! Caso contrário, os mineiros terão direito de praticar humor negro e pensar que foi um “choque de gestão”que rompeu a barragem. É preciso punir os omissos e negligentes responsáveis pelas vidas humanas perdidas e os prejuízos da casa de “Mãe Joana”,seja quem for!

Responder

Leo

11/11/2015 - 18h26

Não adianta. É o jogo sujo da política feita por toda a esquerda brasileira, quer seja do PSDB, quer do PT.
.
Enquanto o PT atua na esfera federal como, por exemplo, com aquele relatório pífio do Deputado Luiz Sergio, o PSDB arma essas em MG. É o sujo falando do mal lavado.

Responder

Eduardo

11/11/2015 - 18h23

Caro Rogério Corrêa, Concomitantemente à CPI das mineradoras na ALMG,sugiro que o MPF designe uma equipe de procuradores que não sejam “fanfarrões” como na Lavajato, para lavar a jato a lama criminosa da Vale/Samarco e diminuir o canibalismo minerário praticado pelo capitalismo internacional e nacional , que segundo o “Privatizador Geral da República- FHC” faria Minas Gerais rica e seu povo desenvolvido.

Responder

Fagner

11/11/2015 - 17h17

Adriano Magalhães, esse senhor tem muito a contar sobre como essas licenças ambientais eram concedidas:

http://jornalggn.com.br/noticia/as-suspeitas-de-fraudes-nos-licenciamentos-ambientais-em-mg

http://www.hojeemdia.com.br/noticias/adriano-magalh-es-vira-reu-por-prevaricac-o-1.286059

Responder

Deixe uma resposta