VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

TSE libera o caminho para o caixa dois abastecer a campanha dos milionários

13 de fevereiro de 2018 às 15h27



Dória em campanha no sambódromo do Rio; livre para voar — com jatinho do BNDES, com tudo

por Luiz Carlos Azenha

Em 2010, a Suprema Corte dos Estados Unidos eliminou os limites para que corporações e sindicatos fizessem contribuições de campanha independentes, ou seja, ligadas a temas e não a candidatos específicos.

Quem tem mais dinheiro para dar, a Microsoft ou o sindicato dos professores de Missouri?

Foi o sonho de bilionários como os irmãos Koch, que organizaram redes de contribuição para apoiar candidatos de direita e extrema-direita.

Em 2014, a Suprema Corte completou o “serviço”, eliminando o limite para contribuições individuais, uma benção para a turma do dinheiro e seu projeto de colocar a democracia a serviço do mercado financeiro.

Agora, o Tribunal Superior Eleitoral publicou resolução permitindo que candidatos se autofinanciem até o limite, no Brasil.

Ou seja, um milionário poderá gastar até R$ 2,5 milhões de seu próprio bolso para se eleger deputado federal.

É preciso lembrar que João Doria, por exemplo, candidato a prefeito de São Paulo, autofinanciou mais de 35% de sua própria campanha, R$ 4,4 milhões.

Se fosse candidato a presidente, poderia injetar até R$ 70 milhões (a fortuna declarada de Doria é de R$ 180 milhões).

Doria é um lobista profissional que ocupa cargo público e sua fortuna foi construída assim: apresentando ricos aos mais ricos, banqueiros àqueles que os representariam no poder.

Mas, ele não será o único beneficiário.

Na verdade, o que o TSE fez foi liberar o caminho para que o dinheiro de caixa dois, escondido por aí, financie a campanha de milionários.

Porque um milionário brasileiro jamais vai colocar tudo do próprio bolso para se eleger. Lembrem-se, mesmo Doria, com patrimônio declarado de R$ 180 mi, colocou “apenas” R$ 4,4 milhões de seu próprio dinheiro para ocupar o trampolim da prefeitura paulistana.

Bem menos que os R$ 44 milhões que ele pegou a juros privilegiados do BNDES para comprar seu jatinho.

Os super-ricos brasileiros tem mais de R$ 1 trilhão escondidos no Exterior, segundo um estudo encomendado pela Tax Justice Network, que combate os paraísos fiscais.

Podem ter certeza de que uma fatia desta fortuna, pequena que seja, vai tornar o Congresso brasileiro ainda mais conservador em 2018, substituindo plenamente o dinheiro que as empresas estão impedidas de “investir”  na política.

Se o TSE não revisar a decisão até 5 de março, liberou geral para os milionários.

Leia também:

Huck pegou R$ 17,7 do BNDES para comprar jatinho

23 - fev 0

Ações contra Paulo Preto em SP detalham os esquemas que ele montou, sem ser incomodado pela Lava Jato

Não ponho a mão no fogo nem pelos meus filhos. Aloysio Nunes Ferreira, hoje chanceler, sobre seu amigo Paulo Preto, no Roda Viva Da Redação O Palácio dos Bandeirantes está nervoso. É que Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, chegou à Desenvolvimento Rodoviário S/A, a Dersa, pelas mãos de Geraldo Alckmin, em 2005, às […]

 

4 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Silveira

15/02/2018 - 12h10

É a justiça hipocrita que esconde a sua cota de corrupção para posar de vestal a um povo coxinha imbecil desnacionalizado.

Responder

Pedrão Paulada

14/02/2018 - 13h53

Isso é que é democracia. Fuck e Doriana largam na frente da concorrência. Tem jato próprio financiado por banco público. Os outros candidatos vão fazer campanha de táxi. E é bom que tenham as notas fiscais dos taxistas, senão Moro pega vcs.

Responder

JULIO CEZAR DE OLIVEIRA

13/02/2018 - 16h54

Alô tem algum coxinha aí?
Eu queria bater um papo a respeito desses milionários pegarem dinheiro do BNDS pra comprar aviões.
Será que vocês ainda tem um candidato que não seja corrupto.
sinceramente,se não for o lula é preferível uma ditadura militar,e rápido antes que nos roubem tudo que temos.

Responder

    Pedrão Paulada

    14/02/2018 - 14h00

    Os coxinhas agora famosos no mundo inteiro, por conta do carnaval, não param de ser homenageados mundo afora como o ídolo deles, o X9 da 13a vara, Dizem que estão recusando propostas para desfilar carnavais no estrangeiro. A agenda tá lotada.

Deixe uma resposta