VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Folha apoiou golpe e chamou governo Médici de “respeitável”

11 de dezembro de 2014 às 09h45

Captura de Tela 2014-12-11 às 09.35.48

Comissão da Verdade desmascara a Folha

Por Altamiro Borges, em seu blog

Os barões da mídia agem como as famiglias mafiosas. Disputam o mercado, mas se unem na defesa da instituição criminosa.

Nesta quarta-feira (10), todos os principais sites de notícias deram destaque para a entrega do relatório final da Comissão da Verdade, que aponta os responsáveis pelas torturas, mortes e desaparecimentos durante o sombrio período da ditadura militar no Brasil.

Nos telejornais, até houve uma postura respeitosa diante da emoção da presidenta Dilma Rousseff, vítima de torturas, que chorou ao receber o relatório. Mas nenhum veículo da mídia monopolista citou uma importante conclusão da Comissão da Verdade: a de que o Grupo Folha apoiou a ditadura militar!

Segundo o relatório, o império midiático da famiglia Frias não deu apenas apoio ideológico ao golpe militar e ao regime facínora dos generais. Ele também deu apoio financeiro e logístico aos golpistas — inclusive cedeu suas caminhonetes para a ação repressiva.

No item sobre a colaboração de civis com o regime militar, elaborado por 11 pesquisadores do grupo de trabalho sobre o Estado Ditatorial-Militar, a Comissão Nacional da Verdade menciona o livro “Cães de guarda: jornalistas e censores, do AI-5 à Constituição de 1988”, da pesquisadora Beatriz Kushnir.

Na página 320, o texto aponta os grupos empresariais que colaboraram com a famigerada Operação Bandeirantes e afirma que “constatou a presença ativa do Grupo Folha no apoio à Oban, seja no apoio editorial explícito no noticiário do jornal Folha da Tarde, seja no uso de caminhonetes da Folha para o cerco e a captura de opositores do regime”.

A ação fascista da famiglia Frias sempre foi denunciada pelas vítimas da ditadura militar.

Em 1971, três caminhonetes da Folha inclusive foram queimadas por militantes de esquerda como forma de protesto. Mas os barões da mídia, como as famiglias mafiosas, preferem esconder este fato histórico.

PS do Viomundo: A decência exigiria dos jornalões que pedissem desculpas por sua atuação antes e durante a ditadura. A Folha prefere fugir de sua responsabilidade.

PS2 do Viomundo: Comentário deixado no Viomundo em 2009 pela leitora Laura, depois que o jornal chamou a ditadura de “ditabranda”:

laura (08/03/2009 – 05:46)
A Folha fornecia suas peruas de distribuição de jornais, as C 14 para levar os presos sob metralhadoras para serem torturados ou morrer no DOI-CODI. Eu fui levada para lá, numa delas, beje. Quando vc via uma perua C 14 sabia que estava sendo perseguido. Essa a contribuição da Folha para a SUA “ditabranda”. Há que falar claramente qual é a “liberdade” da Folha de São Paulo, um jornal que mente.

PS3 do Viomundo: Íntegra do editorial Banditismo, escrito por Octávio Frias de Oliveira depois que a resistência queimou carros da Folha durante o governo Médici, no auge da ditadura que matou, torturou e sumiu com pessoas (grifos nossos):

Banditismo

Publicado em 22 de setembro de 1971

OCTAVIO FRIAS DE OLIVEIRA

A sanha assassina do terrorismo voltou-se contra nós.

Dois carros deste jornal, quando procediam ontem à rotineira entrega de nossas edições, foram assaltados, incendiados e parcialmente destruidos por um bando de criminosos, que afirmaram estar assim agindo em “represalia” a noticias e comentarios estampados em nossas paginas.

Que noticias e que comentarios? Os relativos ao desbaratamento das organizações terroristas, e especialmente à morte recente de um de seus mais notorios cabeças, o ex-capitão Lamarca.

Nada temos a acrescentar ou a tirar ao que publicamos.

Não distinguimos o terrorismo do banditismo. Não há causa que justifique assaltos, assassinios e sequestros, muitos deles praticados com requintes de crueldade.

Quanto aos terroristas, não podemos deixar de caracterizá-los como marginais. O pior tipo de marginais: os que se marginalizam por vontade propria. Os que procuram disfarçar sua marginalidade sob o rotulo de idealismo politico. Os que não hesitaram, pelo exemplo e pelo aliciamento, em lançar na perdição muitos jovens, iludidos, estes sim, na sua ingenuidade ou no seu idealismo.

Desmoralizadas e desarticuladas, as organizações subversivas encontram-se nos estertores da agonia.

Da opinião publica, o terror só recebe repudio. É tão visceralmente contrario às nossas tradições, à nossa formação e à nossa indole, que suas ações são energicamente repelidas pelos brasileiros e por todos quantos vivem neste país.

As ameaças e os ataques do terrorismo não alterarão a nossa linha de conduta.

Como o pior cego é o que não quer ver, o pior do terrorismo é não compreender que no Brasil não há lugar para ele. Nunca houve.

E de maneira especial não há hoje, quando um governo serio, responsavel, respeitavel e com indiscutivel apoio popular, está levando o Brasil pelos seguros caminhos do desenvolvimento com justiça social — realidade que nenhum brasileiro lucido pode negar, e que o mundo todo reconhece e proclama.

O Brasil de nossos dias é um país que deseja e precisa permanecer em paz, para que possa continuar a progredir. Um país onde o odio não viceja, nem há condições para que a violência crie raizes.

Um país, enfim, de onde a subversão — que se alimenta do odio e cultiva a violencia — está sendo definitivamente erradicada, com o decidido apoio do povo e da Imprensa, que reflete os sentimentos deste. Essa mesma Imprensa que os remanescentes do terror querem golpear.

Porque, na verdade, procurando atingir-nos, a subversão visa atingir não apenas este jornal, mas toda a Imprensa deste país, que a desmascara e denuncia seus crimes.

Leia também:

Alípio Freire e Beatriz Kushnir: A Folha e a ditadura

Folha da Tarde: O jornal que matava nas manchetes

Ivan Seixas viu carros da Folha diante de centro de torturas

Luiz Antonio Dias: O papel da Folha e do Estadão no golpe de 64

Frias visitava o DOPS, diz ex-delegado

Beatriz Kushnir: Além de apoiar o golpe, mídia foi colaboracionista

Rose Nogueira: A ficha (verdadeira) da Folha

Beatriz Kushnir: Quem eram os cães de guarda

Ivan Seixas: Otavião tinha medo de ser fuzilado

Beatriz Kushnir: Como a mídia colaborou com a ditadura

 

40 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

italo

13/12/2014 - 09h35

A globo, veja e folha é quase toda Imprensa no Brasil.

Responder

Sr. Indignado

12/12/2014 - 12h27

Tinha C-14 (soube agora o modelo) também em Florianópolis, só que da PM, que levou vários alunos, clautrofobicamente, para sabe-se-lá onde.

Responder

Mario

12/12/2014 - 12h09

Fora de Pauta

Nassif reserva espaço para a resposta do Gilmar

Espaço reservado para o direito de resposta do Ministro Gilmar Mendes
SEX, 12/12/2014 – 10:28

ATUALIZADO EM 12/12/2014 – 11:52
Este espaço está reservado para direito de resposta do Ministro Gilmar Mendes sobre as críticas que o Blog tem-lhe feito. É uma manifestação de respeito pelo instituto do direito de resposta – que, em entrevista à Veja Gilmar disse não valer para públicações que não sejam concessão pública – e pelo próprio TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Abrindo espaço aqui, ele poderá poupar o país do uso indevido de espaço público do TSE para suas diatribes.

Informações sobre o respeito que o jornalista têm pelas notícias, pelas pessoas e pelo direito de resposta ele poderá obter em casa mesmo, com sua esposa Guiomar e sua enteada Larissa Feitosa. (clique aqui)

http://jornalggn.com.br/noticia/espaco-reservado-para-o-direito-de-resposta-do-ministro-gilmar-mendes

Responder

Rogério Ferraz Alencar

11/12/2014 - 22h47

“…Não distinguimos o terrorismo do banditismo. Não há causa que justifique assaltos, assassínios e sequestros, muitos deles praticados com requintes de crueldade…” É engraçado uma afirmativa dessas vindo de um apoiador da ditadura. Então a ditadura não sequestrava, não matava, não assaltava? e os sequestros dela não tinham requintes de crueldade? É muita cara de pau!…

Responder

Ricardo Scar

11/12/2014 - 19h43

http://postimg.org/image/4fwlivynx/

Responder

Fabio Passos

11/12/2014 - 19h30

O PiG participou do golpe e sustentou a ditadura.
O finado otávio frias foi copartícepe de crimes contra a humanidade.

Estas oligarquias midiáticas deveríam assumir publicamente a responsabilidade pela barbárie que cometeram e pedir desculpas a nação.

Enfim, otavinho frias poderia ser um homem honrado… mas não passa de um covarde golpista como foi seu pai.

Responder

Cláudio

11/12/2014 - 17h13

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

****

*************.

* . . . . **** . . . . Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

Donizeti - SP

11/12/2014 - 17h08

Pelo tom do editorial, foi a Folha que criou o slogan da ditadura:
Brasil Ame-o ou deixe-o.

Nessa época o marketing da Folha devia ser: UM JORNAL A SERVIÇO DA DITADURA.

Rede Globo, Estadão e Folha: Filhotes ou heranças da ditadura.

Responder

Morvan

11/12/2014 - 16h26

Boa tarde.
Carissimi amici del VOM:

Primeiro, era uma Revolução (Sic!). Revolução para manter privilégios, mas o era, pois assim queriam os golpistas, detentores da história oficial; depois, com o trabalho de esclarecimento prestado pelos que não silenciaram, sob qualquer aspecto, inclusive os chamados ‘blogues sujos’, veio o conceito da Ditabranda. Estamos melhorando. Os golpistas já admitem: foi golpe. Agora, racionalizam a sangrenta quartelada, na base do “todo mundo faz isso; toda a imprensa foi pró-golpe.”. Interessante e terrível é que, por causa deste agir assim porque [quase] todo mundo assim o faz, o PT tem vários dos seus quadros fora de combate, por terem se comportado a la Casa Grande (Caixa-Dois, vulgo Mentirão). Por isso que é importante discutir o golpe e acabar com esta farsa da Lei da [Auto]Anistia. Ensinar às novas gerações como se deu o golpe civil-clerical-militar, para não mais repetirmos.

Saudações bolivarianas {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥},
Morvan, Usuário Linux #433640 (Fedora 21-x_64). Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

Responder

Morvan

11/12/2014 - 16h10

Boa tarde.
Carissimi amici del VOM:

<a href="” rel=”nofollow”>
Fonte: CAf.

Vendo a imagem acima, ajudem-me. Por causa de um problema oftálmico, não consigo ler o que estava escrito neste veículo chamuscado, pertencente a um célebre apoiador da Ditabranda.
Seria, por acaso, “Rabecão da Tarde“; alguém confirma?

Saudações bolivarianas {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥},
Morvan, Usuário Linux #433640 (Fedora 21-x_64). Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

Responder

    Mário SF Alves

    11/12/2014 - 19h17

    Não prezado Morvan, o que está escrito lá é “Folha da Tarde”. Ou será que seu olhar histórico anda muito mais apurado do que o meu?
    Decerto que sim.

    Morvan

    12/12/2014 - 11h51

    Bom dia.

    Mário SF Alves (qui, 11/12/2014 – 19:17):

    Não prezado Morvan, o que está escrito lá é “Folha da Tarde”. Ou será que seu olhar histórico anda muito mais apurado do que o meu?
    Decerto que sim.
    ‘.

    Obrigado pelas gentis palavras, Mário SF Alves. Você e as demais pessoas sabem que foi chiste. Ah, ah, ah.

    Saudações bolivarianas {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥},
    Morvan, Usuário Linux #433640 (Fedora 21-x_64). Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

    Morvan

    11/12/2014 - 20h29

    Boa noite.

    <img src="<a href="” rel=”nofollow”>” height=”200/” />
    Fonte: CAf - teste com tag.

    Saudações bolivarianas {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥},
    Morvan, Usuário Linux #433640 (Fedora 21-x_64). Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

    FrancoAtirador

    12/12/2014 - 13h04

    .
    .
    Camarada Morvan.

    Posta sem http://

    http://www.conversaafiada.com.br/wp-content/uploads/2014/12/carro-da-folha.jpg
    .
    .

Elias Grifo Rezende

11/12/2014 - 15h55

-Nassif,voce está de parabéns.Até o dignissímo Gilmar Dantas,anda lendo o seu
blog.

Responder

Bacellar

11/12/2014 - 15h33

Com licença; vou dar uma vomitadinha ali e já volto.

Responder

José Cicero Botelho Zito

11/12/2014 - 14h06

Romanelli,

Pelo conteúdo dos seus comentários, não resta outra alternativa senão desejar pêsames a você pelo seu elevado grau de manipulação e equívocos a que se encontra submetido. A não ser que você seja na verdade o próprio manipulador.

No entanto, devo informar a você que essa sua doença crônica tem cura, depende somente só de você.

Desejo-lhe Luz, Consciência, Paz, Saúde e Amor Fraterno, agora, para sempre, eternamente e infinitamente.

Responder

Mancini

11/12/2014 - 13h54

Conceição, Azenha, falar o que do general, falar o que da VPm – Velha e Podre mídia, ou seja, dessa imprensa marrom e dois jornalecos citados? Da tortura do período… E o que frias fala ou escreve, ‘sorry’, não leio!
http://refazenda2010.blogspot.com.br/

Responder

Mardones

11/12/2014 - 11h32

O ataque do Gilmar Mendes ao Nassif é o assunto do dia. A herança maldita de FHC passou recibo. Gilmar chamou Nassif de ‘gentalha’. k k k k k k k

Responder

Toga

11/12/2014 - 11h22

O Globo publicou outro editorial defendendo os torturadores: http://oglobo.globo.com/opiniao/uma-visao-unilateral-da-lei-da-anistia-14712068

Responder

Romanelli

11/12/2014 - 11h10

A mídia tb falou da outra metade, dos 121 que morreram por outra causa contrária ..e estes, existindo, não conta pra verdade ? ..na proporção, que lado matou e morreu mais ?

Gente, sem hipocrisia nem poesia, passado é passado, bola pra frente, mais pragmatismo e menos ideologia, mais direito e menos improviso ou GOLPISMO, este tema já encheu, não ? ..e os problemas continuam todos ai, quem quer encarar ?

Afinal, cadê a nossa democracia participativa e proporcional, responsável e consequente ?

Se a morte de 434 comove patentes e amigos ..gente armada, ideologizada, NADA inocente, que sabia o que fazia e as GUERRAS com quem travavam e a quem declaravam ..gente SEM POVO, de causa que SEQUER foi consentida pelo povo ordeiro e que pagava as contas..

..de gente combatente, armada até os dentes, prontas pra matar e/ou morrer – tipo os black block muito piorados – de gente que queria ver nem que na marra suas idéias vingares (aliás, assim como seus adversários truculentos que TAMBÉM não sabiam dialogar)..

..doutro lado, hoje, contemporaneamente, temos 60 mil assassinados TODO SANTO ANO que tb precisam dum ombro e dum afago, DUMA LÀGRIMA da presidente

..de gente que tb tem amigos e parentes, mas PIOR, de gente que no de repente, sem saberem ou provocarem, tem suas vidas ceifados sem dó com uma bala qq ..aliás, gente que não teve clemência tb, sem ideologia nem biografia que valha qq pena ou nota de rodapé ..muito menos de CARPIDEIRAS políticas dispostas a faturar com suas dores e sofrimentos.

..60 mil inocentes, 720 mil desde que os pogreCistas “humnistas” estão no poder (e isso com crescimento de renda e quase pleno emprego, hein ?! ..imagine agora com a economia arrefecendo aonde poderemos parar)

..de gente de maioria PACATA, nem militar, nem terrorista, de NEM NEM, composta por cidadãos que só sonhavam em poder viver.

Convenhamos, um choque de realidade não faz mal a ninguém, faz ??!!

Diz pra mim, se vc fosse um agente das Instituições, um policial assalariado mesmo que coxinha, como vc reagiria ao saber duma entrevista aonde um CIVIL promete aterrorizar toda a população e explodir quem se puser à sua frente ?

Será que vc pedira da licença e por favor ?

decisões difíceis, não ?!

https://www.youtube.com/watch?v=J3CFHY_hwQk

Responder

    Roberto L.

    11/12/2014 - 11h43

    Você de novo? Defendendo o indefensável? Só rindo, rs.

    Eu sou de esquerda, minha família não teve perseguidos políticos (não se envolviam diretamente com política, mas minha mãe era progressista e humanista), e nem por isso me omito de tomar posição em relação à ditadura. Aliás, qualquer democrata, independente de ser de direita ou esquerda, se omite de repudiar a ditadura ou ficar com aquelas comparações ridículas de “Cuba isso e aquilo” pra justificar a podridão da ditadura (a última) brasileira, falta também investigar a de Vargas, em pese que politicamente (ideologicamente) a ditadura dele era diferente da de 1964-1985 (tanto que foi perseguido depois por golpistas entreguistas), mas não menos repressiva.

    O que você propõe beira o absurdo pois é de uma covardia atroz. Discutir o passado podre do país em nada interfere nas questões atuais, isso é sinal de que está há democracia (reforça a mesma) e as Forças Armadas atuais deveriam mudar de postura em relação ao próprio passado e admitir os erros, isso não a diminuiria, pelo contrário, mostraria que ela se desvinculou totalmente daquele passado entreguista (capacho dos EUA) e ditatorial.

    Reduzir a ditadura a uma briga da extrema-esquerda (da luta armada) contra a ditadura, é uma distorção brutal do que foi a ditadura. A ditadura perseguiu não só militantes da luta armada como cidadãos comuns, a censura era pra todos, nem todo mundo que era contra a ditadura era propriamente de esquerda, embora uma maioria fosse, e a maioria da esquerda não participou de luta armada na ditadura, outra falsidade que os reaças ficam pregando pra distorcer o passado e que precisa ser passado a limpo sem os sectarismos heróicos que gente da esquerda hoje (com um viés de esquerdismo) fica também inflando caindo na pilha da extrema-direita reduzindo à ditadura à luta armada de esquerda e a mesma, deixando de lado de mencionar gente como o Ulysses Guimarães e várias outras figuras centrais pra redemocratização do país, não necessariamente gente de esquerda, mas democratas.

    Espero que vc ao menos reflita sobre o passado do país e pare de tratar ou discutir isso como briga de torcidas, porque não quer admitir que a ditadura brasileira foi um entulho, independente de ditaduras em outros países etc. Não se discute questões internas usando como justificativa o que se passou/passa em outros países, isso é uma fuga covarde que a direita brasileira sempre usa pra não assumir o passado, ou parte dela (dos que se identificam com ditaduras de direita).

    cleide reis

    11/12/2014 - 12h37

    hoje estamos pagando pela deliberada falta de educaçao ao que opovo foi condenado pelos militares usurpadores do poder democratico. O povo foi mantido nos currais e na ignorancia para serem manipulados e hoje pagamos alto preço pelo atraso e falta de educaçao. Ainda vamos pagar por um bom tempo infelizmente.

    Mário SF Alves

    11/12/2014 - 20h06

    Cleide,

    Devido à avassaladora intromissão da ditadura na educação formal, o impacto negativo deste totalitarismo na minha vida foi:

    1) Impossibilidade de ligar lé com cré em termos de compreensão política;
    2) Impossibilidade de estabelecer relações de causa e efeito até em processos da natureza.

    Após isso, já adulto sonhava que bastava acabar com a ditadura para que o Estado Democrático de Direito fosse automaticamente restabelecido. Ledo engano.

    Daí por diante foi aquela sequência de dasacertos: Tancredo; Sarney; Collor vencendo Lula no tapetão, e, por fim, o Itamar e a mulher sem as vestes no Sambódromo.

    Pronto, pensei, acabou. Daqui por diante não tem jeito, a democracia virá.

    E eis que do nada surge o príncipe do sociólogos, sorbonólogo de grande prestígio e grande farol da amnésia coletiva que, montado em seu real branco… põe os tanques nas ruas contra greve de petroleiros, rifa a CVRD, entrega de vez qualquer possibilidade soberania nacional e junto joga por terra toda a minha sonhação democrática, e muito mais.

    É isso o que devo a todos eles, sobretudo aos ditadores. Ou seja, devo a todos eles a impossibilidade de conversa entre o tico e o teco dos dois neurônios.

    Romanelli

    12/12/2014 - 07h48

    Estudando o tema lembrei que a crise se agravou em 1978 com a 2a crise do petróleo ..desde então criaram-nos o 1o e 2o grau, o francês desapareceu e as classes se adensaram.

    A dita dura tocou o Mobral que foi ABANDONADO por uma questão ideológica, assim como o Projeto Rondon que hoje faz tanta falta. (vide o mais médicos por ex)

    Sei tb que numa ditadura é mais fácil realizar ..e isso aconteceu ..tanto é que THC se manteve pq teve o que vender ..e o PT, hoje, aonde se empregar e mamar ..fora os artistas e jornalistas, com quem se patrocinar

    Queiramos ou não foi um período econômico efervescente ..ali o país se industrializou e se urbanizou de vez (findando o processo iniciado por GV e JK)

    Do que ficou, consta que até hoje nossos computadores em boa parte, no SE, se ascendem por “culpa” deles, de ITAIPU (ainda a maior usina do mundo e que ficou pronta mais rápido que a transposição)

    Olha ..penso que a critica é valida se embebida em BOA FÉ ..sou franco e aberto, escuto argumentos, é só vocês os trazerem.

    EU não tenho duvidas de muitos dos passivos deixados e/ou criados, mas tb sei reconhecer os ativos ..e lá se foram 30 anos (dos meus tb) ..tempo suficiente pra todos os democratas que se seguiram terem dado jeito no que ainda estava torto.

    mas convenhamos, se hoje ainda constatamos que faltam médicos (e LULA devia saber desde o 1o dia pra tomar providências), engenheiros e técnicos de qualidade, práticos, pilotos, profissionais de qualidade ..se nosso ensino esta sempre entre os piores, sem creche nem aula, em greve, não da pra ficarmos nos enganando ..hoje, e há tempos, os MANDANTES são outros.

    nota – vê se pode, o radicalismos é tanto que eu sou obrigado a defender
    aqueles que inclusive eu já critiquei tanto ..que ironia

    Gilson Raslan

    11/12/2014 - 13h01

    ROMANELI, explique para seus dois neurônios (Tico e Teco) qual a diferença entre o assalto à França por Hitler, e o assalto ao Brasil pelo gurilas das Forças Armadas.
    No assalto à França, os verdadeiros patriotas se uniram para defender o pais do sanguinário ditador, cujo movimento foi chamado de RESISTÊNCIA.
    Por que nossos HERÓIS DA RESISTÊNCIA à ditadura civil-militar, que matava, torturava, desaparecia com inocentes, vocês chamam de TERRORISTAS?
    Toma vergonha na cara, seu fascista.

    Mário SF Alves

    11/12/2014 - 19h36

    Ih…

    Gilson,

    Não seria de grande valia uma resposta à altura?

    Mas… cadê ela? Cadê a resposta?

    Romanelli

    12/12/2014 - 10h20

    o tico me disse que a diferença é que AMBOS os lados eram brasileiros

    Que ambos pensavam estar fazendo o melhor para os seus e seu país

    Que uma das correntes foi desmistificada pela história ..isso enquanto a outra luda pra se adaptar às novas necessidades da humanidade

    Em comum, do que sei, é que ambos eram déspotas ..não consultaram nem INFORMARAM ao povo o que pretendiam fazer com seus destinos ..ambos mamaram e se locupletaram com o estado ..ambos queriam mandar, não dialogavam

    e se um era gorila, o outro era rinoceronte

    Colega, teu problema é que vc procura heróis pra viver ..e o meu, talvez, por ser naturalmente um iconoclasta que acredita no indivíduo, mas que DESPREZA o mito.

    abolicionista

    11/12/2014 - 13h29

    Seu néscio, prove o que está dizendo. Imbecil. Estou me segurando para não te chamar de coisa pior, porque a indignação é muita. Indignação que não dá pra segurar diante de tanta mentira, de tanta injustiça. Mas vamos lá. Em primeiro lugar, pare de atacar a honra de pessoas que tiveram o mérito de fazer o que você não teve. O golpe foi dado contra as reformas de base, essa é a verdade. E, segundo pesquisa do Ibope realizada em 63, a maior parte da população apoiava as reformas de base. Quem é que não tinha povo do seu lado? Ao contrário do general Kruel, que se vendeu por uma maleta cheia de dólares, os que ingressaram na luta armada combatiam pelo fim de um regime imoral, ilegal e vendido. Contudo, você mente descaradamente quando diz que todos os que morreram eram “ideologizados” (neologismo imbecil, porque todo mundo tem ideologia, sempre achando que não tem, claro). Erra inclusive no número de mortos, porque muitos indígenas e camponeses também morreram nas mãos de facínoras como você, que tentam esconder o passado. Esses não foram contados. Em Caparaó, torturaram e mataram um monte de camponeses que nem de esquerda eram (basta assistir ao documentários Caparaó, veiculado aqui mesmo no Viomundo). E quem é ideologizado merece morrer, né? O Herzog morreu por isso, né? E vamos deixar pra lá. O seu rabo! Até hoje os sobreviventes exibem sequelas. É esse o nacionalismo de vocês? Isso sem falar na direção do Partido Comunista, que tinha rachado justamente porque parte dele não quis aderir à luta armada (mesmo assim, a ditadura matou todos posteriormente, porque interessava à perpetração no poder essa ameaça comunista, ou o que fosse). E a cereja do bolo foi o atentado do Riocentro, de 30 de abril de 1981, no qual a ditadura tentou explodir uma bomba contra a própria população (e só não conseguiu por completa ineficiência: a bomba explodiu no colo dos babacas). Finalmente, tenho em minha família, gente que foi torturada e nem tinha nada a ver com a esquerda: meu pai foi botado num camburão, torturado e quase morreu só porque era cabeludo e usava roupas coloridas. Ele poderia ter morrido. Só escapou porque tinha gente influente na família. Um dos caras que estava na cela dele, inclusive, estava com sangramento anal, tinham enfiado um ferro no ânus dele, e o sujeito morreu de hemorragia. Que tipo de monstro faz isso? E que tipo de monstro quer que isso seja deixado pra lá? Eu queria ver você falar isso na minha frente amigo. Quanto aos problemas que persistem e que você citou, eles são herança dessa merda que você apoia. Olha a nossa PM. Olha o poder do latifúndio. Nós não teremos democracia enquanto não desbancarmos a máfia de canalhas encalacrada no poder: não estou falando do PT, esse está só de passagem, falo daqueles que o pleito não afeta, como a confraria que domina o oligopólio midiático (o Globo, p.e., é cria da ditadura e até hoje a apoia veladamente). São os empresários que financiaram essa merda para evitar concorrência. O golpe de 64 foi dado contra medidas de cunho democrático e liberal, a elite brasileira sempre teve medo de livre-mercado. É por isso que o choque de capitalismo do Lula causou tanto rebuliço. Até hoje é assim, empresariado brasileiro vive de mamar nas tetas da república, não tem força pra andar sozinho, uma pouca vergonha. E você diz pra esquecer, cada louco com sua mania…

    Mário SF Alves

    11/12/2014 - 20h13

    Fiquei emocionado, cara. E grato pelo seu depoimento.

    Morvan

    12/12/2014 - 12h05

    Bom dia.

    Acompanho o voto de Mário SF Alves: belíssimo depoimento. Parabéns.

    Saudações bolivarianas {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥},
    Morvan, Usuário Linux #433640 (Fedora 21-x_64). Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

    Carolina

    11/12/2014 - 13h42

    CARA, CÊ TEM “POBREMA” ??

    Julio Silveira

    11/12/2014 - 14h26

    Cara,agora você veja a diferença,imagina eu postando o inverso do que você escreve no blog do Mainardi ou quem sabe do Reinaldo Azevedo, ou ainda do Augusto Nunes, você acha que essa sua turma publicaria? Ainda que fosse para contra ponto? Meu caro, o teu lado é escroto.

    Mário SF Alves

    11/12/2014 - 19h30

    “..60 mil inocentes, 720 mil desde que os pogreCistas “humnistas” estão no poder (e isso com crescimento de renda e quase pleno emprego, hein ?! ..imagine agora com a economia arrefecendo aonde poderemos parar)…”

    ____________________________________________

    No poder??? Ora, você só pode estar brincando.
    Não creio que não saiba o que é o poder neste País.
    Olha, nem o poder de direito conquistamos ainda, haja vista a nova formação do Congresso, onde quase todo o poder emanou ATRAVÉS do povo e não DO povo.

    Enquanto isso… supremas e tenebrosas nádegas… há meses abundam sobre importante processo anti-círculo vicioso da corrupção, especialmente, a eleitoral/ financiamento empresarial de campanha.

    Vá entender este Estado Democrático de Direito. Vá entender a espetacularização midiática.

    Pois é, tudo nestes trópicos é singular, sui generis, inclusive as sempre alerta e obedientes capitanias ideológicas hereditárias.

Eduardo Lima

11/12/2014 - 11h06

Os fantasmas do passado só não retornarão se seus defensores forem definitivamente derrotados. Pois eles sempre voltam.

Vencemos o Terceiro Turno. Agora falta a prorrogação e a cobrança de pênaltis. Depois disto será hora de impor aos raivosos adversários a derrota definitiva, tomando-lhes as Bandeiras, os símbolos, os estandartes. Evidentemente o objetivo não será humilhar ninguém mas, apenas, deixá-los sem discurso.

BANDEIRAS DA DIREITA. Algumas delas encontram eco nos medos e anseios da Classe C, que precisa ser reconquistada pelo governo, especialmente a do Centro-Sul do país. O governo pode se apossar de algumas delas como já fez antes? Como fazê-lo? É importante debater a questão? É o que o texto do link abaixo procura fazer: refletir a respeito.

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR5.html

Responder

    Romanelli

    11/12/2014 - 11h31

    evidente evidente ..tudo dentro duma CRUZADA abençoada né cumpadi?!

    deus é só pra você, e nada por time adversário ..só vc sabe a verdade e merece o dom da existência, óh iluminado ??!! só vc tem desejos, sonhos, ideais que merecem ser seguidos e IMPOSTOS a quem discordar..

    ahh faz favor vai ..ridículo ..discurso de um déspota empedernido poucas vezes tinha visto

    o gente que não sabe dialogar, só quer desconstruir, destruir, aniquilar

    barbaridade

    abolicionista

    11/12/2014 - 13h35

    Discursinho de torturador quando precisa explicar o que fez. Estupradores, assassinos, torturadores, monstros, é isso que vocês são. Quem deu golpe, quem redigiu AI-5 quer falar em “imposição”? Menos, né, filomena? Muito menos…

    Romanelli

    12/12/2014 - 07h56

    Colega, eu não precisava te apresentar minhas credenciais, mas quem sabe vc se acalma ..só gostaria que vc debatesse a história, os FATOS, e não as fantasias ou desejos da sua cabeça, ou os programas de MKT das ditas esquerdas.

    Se seus ideais lhe são caros, como os meus a mim, pros outros deve valer o mesmo ..assim como a dor de perder um ente querido

    há que termos argumentos e tentarmos sermos JUSTOS, senão seremos “um deles” ..a MENTIRA e o destrato, o não reconhecimento, não ajuda

    alguma coisa que já fiz

    https://www.youtube.com/watch?v=zlab_bAtD5U

    https://www.youtube.com/watch?v=yf7BwOVB4Bo

    e em 2009, quando o governo me dizia e garantia que as operações da PF iriam até o fim na Petrobrás, sem acobertamento, eu até os defendi neste vídeo que cobrava responsabilidade do Congresso ..o mesmo que hoje tb abafou tudo, com ajuda do Planalto.

    https://www.youtube.com/watch?v=eTY_a4vjmXQ

    Mário SF Alves

    13/12/2014 - 01h24

    Vi este:

    https://www.youtube.com/watch?v=yf7BwOVB4Bo
    ____________________
    E… fora o Carmina Burana, não ouvi mais nada.

    Agora entendo melhor este seu rigor excessivo. O que de modo algum significa concordar com aquilo que pra mim constitui um enorme bloqueio em sua capacidade analítica.

    Um deles é desconhecer a Lei das Proporcionalidades; outro é dimensionar mal o tempo, e por último essa noção bizarra [ou demagógica?] de poder.

    Seja como for, continue nos provocando, ainda que seja com provocação feita a partir de análise tão queixo-duro.

    Sabe de uma coisa Romanelli, na busca de entendimento político, se não levarmos em consideração o conjunto das necessidades e interesses daqueles que nos rodeiam, não dá pra entender direito nem a politica do bairro no qual residimos.

Deixe uma resposta