VIOMUNDO

Diário da Resistência


Você escreve

Sul21: Polícia gaúcha bate em defesa de um Tatu de plástico


06/10/2012 - 18h30

Ramiro Furquim, do Sul21, fotografou a jovem ferida e o Tatu de plástico protegido pela Brigada Militar

05/10/12 | 01:04

Manifestação termina em batalha campal no centro de Porto Alegre

Samir Oliveira, Igor Natusch, Ramiro Furquim e Felipe Prestes

Atualizado às 05h01

do Sul 21

Uma manifestação que reuniu centenas de pessoas em frente à prefeitura de Porto Alegre na noite desta quinta-feira (4) começou de forma pacífica e acabou terminando em uma verdadeira guerra campal. Centenas de jovens e artistas de rua protestavam por uma cidade “mais alegre”, mas terminaram a noite sob forte repressão da Brigada Militar.

A reportagem do Sul21 esteve no ato durante quase toda a noite e pôde observar que a manifestação transcorria de forma pacífica e animada. Os manifestantes estavam dançando, cantanto e gritando palavras de ordem contra o prefeito José Fortunati (PDT) – acusado de ter privatizado diversos espaços públicos de Porto Alegre, como o Largo Glênio Peres e o auditório Araújo Vianna, ambos patrocinados pela Coca-Cola.

Quando a reportagem deixou o local por volta das 23h30min, a manifestação ainda ocorria de forma pacífica e bastante festiva, sem nenhum tipo de confronto. Mais de 20 guardas municipais faziam a defesa da entrada da prefeitura e exatos 19 policiais militares – agrupados em quatro viaturas e três motocicletas – faziam a defesa do mascote da copa do mundo, um boneco gigante de um tatu patrocinado pela Coca-Cola que estava colocado no Largo Glênio Peres.

Pouco depois que a reportagem deixou o local, os ativistas resolveram se dirigir ao Largo Glênio Peres para protestar em frente ao boneco da Coca-Cola. De acordo com diversos relatos de pessoas que estavam no local, os brigadianos permaneceram imóveis diante da aproximação da multidão.

Segundo os manifestantes, os brigadianos permitiram que as pessoas pulassem a grade de contenção do mascote para, então, começarem a reprimi-las. A partir daí, os relatos são de que houve uma verdadeira batalha campal.

Roberta Santiago e Tamires Marchetti esperavam por notícias de uma amiga que estava presa. Elas contam que o ato ocorria pacificamente, quando manifestantes decidiam dançar em volta do tatu, local onde se concentrava o contingente de policiais. Segundo as jovens, apenas cerca de cinco pessoas furaram o bloqueio para tentar vandalizar o mascote, mas isto desencadeou um conflito generalizado. Policiais agrediram não só as que invadiram a área onde fica o mascote, mas também as pessoas que dançavam em volta. Outros que não haviam apanhado, tomaram as dores de agredidos e jogaram latas ou tentaram defender amigos. Houve correria e quebra-quebra em prédios próximos. Testemunhas dizem ter ouvido barulhos de bomba de efeito moral e tiros de borracha.

Tamires conta que a amiga presa foi agredida por estar registrando o confronto. “Ela estava filmando com o celular, foi jogada no chão. Policiais bateram nela e a prenderam. Torceram o braço dela até quase quebrar. Depois, disseram que nós só poderemos falar com ela amanhã e não deixaram nem o advogado entrar no posto”. Roberta diz que também foi agredida. “Um policial me deu um chute, me pegou pelo braço e me chamou de vadia”.

Para defender o boneco representando o mascote da Copa 2014 – que chegou a ser derrubado -, foram deslocados cerca de 60 policiais militares do Pelotão de Operações Especiais (POE) do 9º Batalhão de Polícia Militar, além de tropas da Guarda Municipal. Os policiais jogaram bombas de gás lacrimogêneo, dispararam tiros com munição não-letal e partiram para cima dos manifestantes com seus cassetetes. Os relatos informam que sequer os jornalistas presentes foram poupados. Pelo menos três, que estavam devidamente identificados com seus crachás, foram agredidos: um fotógrafo do jornal Zero Hora, um repórter do Correio do Povo e um repórter da Rádio Guaíba.

De acordo com alguns manifestantes ouvidos pela reportagem, as mulheres foram agredidas com puxões pelos cabelos, além de xingamentos de policiais que as chamavam de “vagabundas”. Após o tumulto, já com reforços no local, a polícia ordenou que todos de ajoelhassem no chão.

O repórter fotográfico do Sul21, Ramiro Furquim, chegou ao local após o confronto e presenciou o momento em que a SAMU chegou para atender os feridos. “A SAMU buscou um cara que estava com um machucado aberto na cabeça”, relatou.

Por volta da meia-noite, seis pessoas estavam detidas dentro do posto da Brigada Militar, contíguo ao Largo Glênio Peres, e duas em uma viatura, segundo o Coronel Freitas. Do lado de fora, parentes e amigos tentavam falar com os detidos, mas eram impedidos de entrar no posto. Era possível ver que lá dentro havia um jovem com a cara toda ensanguentada. Depois de momentos de pressão, o coronel informou que os detidos que estivessem reclamando de dores seriam levados ao Hospital de Pronto-Socorro (HPS) e, em seguida, ao Palácio da Polícia. Os que não precisassem de cuidados médicos iriam direto para o este último local. O coronel afirmou que poderia elencar muitos motivos para as detenções: “Desordem, dano, agressão, lesão corporal. Teria uma lista”, disse.

Até o momento, as informações mais precisas dão conta de que a Brigada Militar prendeu seis pessoas e de que cerca de 20 manifestantes estão feridos e recebendo cuidados médicos no Hospital de Pronto-Socorro.

Leia também:

Em Minas, Dilma rebate acusação de que é “estrangeira”. Aécio responde: é gaúcha

Lewandowski, Genoino e a oligarquia latifundiária

Paulo Metri, os leilões do petróleo e a “mídia vergonhosa”

João Pedro Stedile: Só o governo e os capitalistas é que estão agindo

Portal Imprensa: As ameaças ao repórter André Caramante

Comparato: No Brasil, o povo não tem poder algum

Ibope em SP: O potencial de crescimento dos candidatos até domingo





31 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Violência em Porto Alegre e a privatização do espaço público - Observatório das Metrópoles

13 de dezembro de 2017 às 11h56

[…] reportagem do Sul21, a manifestação de caráter pacífico ocorreu na noite da quinta-feira (04/10) em frente à […]

Responder

"Desencanto profundo, genuíno e potencialmente violento" - Viomundo - O que você não vê na mídia

14 de junho de 2013 às 23h24

[…] Polícia gaúcha bate em defesa de um tatu de plástico […]

Responder

alexandre

22 de janeiro de 2013 às 12h29

Parabens a policia gaucha,que superou a GESTAPO e a SS de HITLER,pela covardia,truculencia,frieza,sadismo,BRUTALIDADE e arbitrariedade! os policiais brasileiros deixam com inveja qualquer bandido,pois a diferença esta so na FARDA!!!!!!!

Responder

ALEXX

07 de outubro de 2012 às 23h32

Os policiais agiram corretamente.
O que parece é que as pessoas querem que eles fiquem vendo os manifestantes destruirem o tatu inertes sem fazer nada.
.
Se for assim pra que policia? pra que estado?
Se é pra deixar rolar a baderna e o vandalismo.;

Responder

    Fabio Passos

    08 de outubro de 2012 às 00h32

    baderna e vandalismo é a polícia quem promoveu ao atacar e agredir cidadãos para proteger um boneco de plástico.

Fabio Passos

07 de outubro de 2012 às 23h27

Que covardia.
Atacam e machucam seres humanos para proteger um boneco idiota que uma cia transnacional usa para ganhar dinheiro.
Ao invés de proteger o cidadão a polícia protege o capital.
polícia estúpida de um sistema estúpido.

Responder

Rossi

07 de outubro de 2012 às 17h15

Aquela “coisa” é um tatu?Vixe!Privatizaram a seleção,elitizaram o campo de futebol,espancam torcedores,impõem horários de jogos e ainda assim torcemos.Somos ou parecemos idiotas?

Responder

    L.F.

    08 de outubro de 2012 às 09h15

    Somos idiotas. Eu particularmente deixei de acompanhar e gostar dos jogos da seleção já há um bom tempo, alguns anos. Até mesmo uma mera camiseta que eu gostei, o material e a qualidade, acho que era da Nike, mas enfim, o modelo, as cores, e a qualidade me chamaram a atenção, como eu sempre quis uma camiseta da seleção e nunca tive, quase comprei essa, mas então vi o logo CBF e lembrei de tudo o que CBF estava representando: de Ricardo Teixeira para baixo. Foi uma repulsa instantânea. De lá pra cá, tenho tido repulsa ao que virou o futebol, principalmente da seleção brasileira – mesmo porque nunca foi fã de nenhum time, tão somente da seleção, por uma questão de patriotismo, mas o patriotismo não pode dar lugar à idiotização, à cegueira política.

Doleontina Gramacho

07 de outubro de 2012 às 16h52

Será que o Governador Tarso Genso não se envergonha não?
Isto é próprio da SS de Hitler.
O Cidadão antes subir no poder é um santo e depois dá nisto.
Agridem cidadão de bem.
Vergonha nacional .

Responder

Julio Silveira

07 de outubro de 2012 às 16h31

É uma pena que este post tenha sido tão relegado pelo progressismo da estrela, quando foi com o relogio dos quinhentos anos estavam todos, justamente, apontando dedos.

Responder

Francisco

07 de outubro de 2012 às 12h48

Isso não é nada: a FIFA esta querendo que Shakira venha abrir a Copa porque “aqui não tem atração”.

Eu sou da Bahia e esse fricote com a Copa eu acho é engraçado. Primeiro que cada um dos estados do Brasil tem, pelo menos, um estadio de futebol de bom tamanho. Desde sempre. Na Copa dos EEUU era tudo estadio de futebol americano “reciclado”. Aqui, por mim, era só passar uma demão de cal e tava tudo certo.

A outra é esse negócio de festa e “acolhimento”. Carnaval da Bahia o cabra vem do outro lado do mundo e nunca ouviu falar em Tonho Matéria, Psirico e oxum vem fica fan e volta todo ano até as pernas banbearem porque a idade chega. Rio, pior ainda. Todo ano, repito, todo ano, cada uma dessas cidades recebe, por baixo, coisa de 1,5 a dois milhões de turistas.

Abre a rede, desenrola a esteira e pronto: tá todo mundo “acolhido”!

Esse tal desse “mascote” é uma piada: saci-pererê não pode, porquê, não sei (na verdade, eu sei: é porque a FIFA não tem a patente do bonequinho, pra ganhar dinheiro em cima…). Ai me inventaram esse tatu. Tatu, no Brasil, é bicho de rima infeliz. Dai a pouco a torcida cria um grito de guerra ginecológico e ficam reclamando… Tão querendo colocar umas palavras que não existem no nosso idioma para designar o bicho, pra inglês achar que a gente é “ecológico” e para eles não perceberem que a gente fala outra língua.

Agora esse negócio da Shakira é risco. Eu, se estivesse no estádio, quando ela entrasse, iria vaiar. Um escândalo! Mas, para felicidade dela, no estádio só vai ter de brasileiros aqueles endinheirados que vaiaram Lula no Pan e gringo a dar com o pau.

Pra falar a verdade, o estadio não vai parecer com os do Brasil, o nome do bonequinho também, o bonequinho idem, a cantora não vai ser daqui, as leis dentro do estádio vão ser as de outro país, já tão dizendo que só vai poder comer MacDonalds e será proibido acarajé…

Tem certeza de que essa Copa vai ser aqui mesmo?

PS. Essa proibição do acarejé é coisa grave, se mexer com mãe de santo, que tá queta no canto dela, é tranchan que o alambrado vai cair! Eu é que não vou lá…

Responder

    Leandro Ferrari

    08 de outubro de 2012 às 09h44

    Ué, e você se esqueceu quem são os principais financiadores de campanha??

    [1]
    Ranking de doação a partidos é liderado por construtoras – 04 maio 2010

    “Empreiteiras repassaram 68% de tudo o que PT, PSDB, DEM e PMDB receberam em 2009

    As principais financiadoras têm ou tiveram contratos milionários com governos; o PT foi a legenda que mais arrecadou -R$ 44,9 milhões “

    BRAGON, B., FERRAZ, L., SELIGMAN F., COUTINHO F. São Paulo: Folha de São Paulo, 04 maio 2010. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/brasil/fc0405201002.htm

    [2]
    Metade do financiamento da campanha de Dilma vem de apenas 27 empresas – 01 dez 2010

    “Poucas empresas de poucos setores foram responsáveis pela maior parte do financiamento da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência. Metade de todo o dinheiro declarado pela campanha da presidente eleita saiu de dos 27 maiores doadores. Veja aqui a relação completa.
    Destacam-se as empreiteiras e construtoras. Apenas esse setor doou pelo menos R$ 37 milhões para os cofres petistas, o que representa mais de 27% de toda a arrecadação. […]”

    BRAMATTI, D., TOLEDO, J. R. Metade do financiamento da campanha de Dilma vem de apenas 27 empresas. São Paulo: Estadão, 01 dez 2010. Disponível em: http://blogs.estadao.com.br/vox-publica/2010/12/01/metade-do-financiamento-da-campanha-de-dilma-vem-de-apenas-27-empresas/

    [3]
    Empreiteiras lideram o financiamento de campanhas de deputados estaduais eleitos – 14 nov 2010

    “[…]O setor da construção, o mais generoso, desembolsou R$ 5,7 milhões e ajudou a eleger 43 deputados estaduais – mais da metade do plenário. […]”

    MAAKAROUN, B. Empreiteiras lideram o financiamento de campanhas de deputados estaduais eleitos. [S.l.], Estado de Minas, 14 nov 2010. Disponível em: http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2010/11/14/interna_politica,192352/empreiteiras-lideram-o-financiamento-de-campanhas-de-deputados-estaduais-eleitos.shtml

    [4]
    Empreiteiras lideram ranking de doação privada – 15 out 2012

    “Seis dos dez maiores doadores privados para campanhas de prefeitos e vereadores em todo o País são empreiteiras. […]”

    BRAMATTI, D., ROSSI, A. Empreiteiras lideram ranking de doação privada – São Paulo: Estadão, 15 out 2012. Disponível em: http://www.estadao.com.br/noticias/politica,empreiteiras-lideram-ranking-de-doacao-privada,930787,0.htm

Julio Silveira

07 de outubro de 2012 às 12h03

Triste com a desgraça da ignorância, me diverte a teorização para explicar o inexplicavel. E ai está o mais tragico, tanta estupidez a serviço do engodo, da enrolação. O caso aí é visivel, de mais uma contradição desses que pleiteiam encampar a verdade progressista, quando na verdade são usuários do sistema.
Tenho cantado essa pedra, precisamos reinventar o Brasil. Os cidadãos, aqueles com inteligencia mais aflorada, precisam estimular a inteligencia inata de seus concidãos mais resistentes ao exercicio mental. Precisamos encontrar meios de escancarar contradições desses grupos de pessoas que se articulam com base numa oratória envolvente, mas em completa dessintonia com os atos que ordenam a perpetrar.
O RS vive o momento desses.

Responder

FrancoAtirador

07 de outubro de 2012 às 11h14

.
.
“estas terras ainda são do invasor Pedro Alvares Cabral…”

Errado, camarada assalariado!

Em 1822, o Cabral se apertou de grana, passou procuração a um tal de João 6º e vendeu a Fazenda Brasil para o Rei da Inglaterra por 2 milhões de libras esterlinas, sendo: 1 milhão e 400 mil libras, pelas terras, e 600 mil libras, pelas benfeitorias. Os honorários do procurador foram pagos pela Inglaterra, em forma de favor: Pedro 1º, filho de João 6º, ficou de capataz da estância inglesa.
.
.
In-dependência do Brasil

Por Prof. Yuri Almeida

Há muito heroísmo em torno da in-dependência do Brasil.
Tudo isso não passa de epopéia.
D. Pedro I nunca foi herói e não há nada de bonitinho em nossa história.

Entendamos o porquê disso:

A In-dependência do Brasil significou que o Brasil deixou de ser uma colônia portuguesa, tornando um Estado Nacional.
O dia oficial da in-dependência foi 07/09/1822, mas essa in-dependência foi um processo que ocorreu na estrutura da sociedade e se deu pelos interesses dos latifundiários, da burguesia inglesa e da classe média.

Napoleão Bonaparte
O regente de Portugal era o príncipe D. João.
Napoleão Bonaparte da França tinha decretado o Bloqueio Continental, proibindo as nações européias de comerciar com a Inglaterra.
Mas D. João continuou tendo relações comerciais com os ingleses. Por isso, Napoleão invadiu Portugal.
Assim, a família real e 15 mil nobres portugueses fugiram para o Brasil, apoiados pela esquadra inglesa em 1808.

Esse apoio inglês teria algo em troca.

Por isso D. João decretou a “ABERTURA DOS PORTOS ÀS NAÇÕES AMIGAS”, autorizando a Inglaterra a comerciar com o Brasil.

Era a queda do Pacto Colonial.

Aqui começa o processo de in-dependência política, pois já havia sido iniciado na economia.

Tratados de 1810
D. João assinou com a Inglaterra os TRATADOS DE 1810, acertando que, os produtos importados ingleses teriam uma taxa alfandegária de 15%.
Outros países pagariam 24% e importações de Portugal 16%.

A Inglaterra passava a ter mais vantagens que Portugal.

D. João permitiu manufaturas no Brasil, mas elas não cresceram devido à concorrência com produtos ingleses.

Reino Unido
Em 1815 Napoleão estava derrotado, mas D. João não voltou para Portugal e ainda decretou que a colônia passava a ser REINO UNIDO A PORTUGAL E ALGARVES.
A capital do novo reino não era o Porto nem Lisboa e sim o Rio de Janeiro.

O Brasil deixava de ser uma colônia oficialmente e passava a ser uma quase metrópole e Portugal era praticamente ajustada à condição de colônia.

Revolução Pernambucana (1817)
O nordeste pagava altos impostos e o comércio estava nas mãos de comerciantes portugueses, mal vistos pelos brasileiros.
A maçonaria divulgava idéias liberais e revolucionárias de forma subversiva.
Diante das idéias revolucionárias, o governador ordenou prisões, mas um capitão reagiu e matou seu comandante.
Por isso, um coronel foi enviado para prendê-lo, mas soldados não aceitaram essa prisão e executaram o coronel.
As ruas foram tomadas pela multidão e os comerciantes portugueses tiveram que fugir.

Por 10 semanas Pernambuco foi um país independente do Brasil.

Inclusive trocaram o pão e o vinho português por mandioca e cachaça.
D. João VI, já como rei, enviou tropas a Pernambuco e derrotou os rebeldes.
Muitos foram enforcados e chicoteados em praça pública.

Revolução Liberal do Porto (1820)
Revolução do Porto eclodiu em Portugal.
A burguesia estava no poder e não aceitaram a liberdade econômica do Brasil.
Queriam também a volta do rei D. João VI ou separariam do Brasil.
Os portugueses queriam que o Brasil voltasse a ser uma colônia de exploração.
Para não perder o posto de rei, D. João VI voltou a Portugal, deixando seu filho D. Pedro como príncipe regente.

Partidos Políticos
A situação política no Brasil ficou tensa, pois não queriam que o Brasil voltasse a ser uma colônia portuguesa.

Surgiram 2 partidos políticos no Brasil:

o Partido Português e o Partido Brasileiro.

O Partido Português queria a recolonização do Brasil.
Era formado por militares, altos funcionários públicos e antigos comerciantes que eram beneficiados pela administração portuguesa.

O Partido Brasileiro queria a in-dependência do Brasil.
Era formado por fazendeiros, comerciantes que desejavam comerciar com a Inglaterra e a classe média.

Mas entre o Partido Brasileiro havia os que queriam um país liberal e os que queriam um país com escravidão.

In-dependência
Os latifundiários do Partido Brasileiro queriam a independência, mas temiam que essa fosse feita pelas armas e revolta popular, pois D. Pedro tinha seu exército.

É bom salientar que em todos os processos de independência na América houve luta armada.

Por isso aproximaram de D. Pedro, para que ele fizesse a independência sem a participação popular.

Em troca, ele não seria retirado do poder e se tornaria imperador do Brasil.

Sabendo da situação, D. João VI ordenou a volta de D. Pedro a Portugal.

O Partido Brasileiro reagiu e conseguiu 8 mil assinaturas pedindo que D. Pedro ficasse.

Esse episódio ficou conhecido como o DIA DO FICO e D. Pedro concordou aceitando a proposta.

Tropas foram enviadas de Portugal, mas logo desistiram de rebelar contra o Brasil.

Em 1822 D. Pedro anunciou eleições para uma Assembléia Constituinte, que formaria a constituição do Brasil.

No mesmo ano ele ‘proclamou’ a in-dependência e se tornou D. Pedro I.

(!!!) Na realidade foi feito um acordo para essa in-dependência, sendo que o Brasil teve que pagar dois milhões de libras esterlinas como indenização para Portugal, e o filho de D. João 6º foi coroado D. Pedro I, o primeiro governante do novo Estado Nacional chamado Brasil, única monarquia das Américas.
Porém, como o Brasil não tinha dinheiro para pagar essa indenização, a Inglaterra pagou a quantia acordada com Portugal, e os brasileiros assumiram a dívida de dois milhões de libras esterlinas com os ingleses.

Isso faria o Brasil ter sérios problemas em sua economia devido ao imperialismo britânico.

http://bloghistoriacritica.blogspot.com.br/2011/09/independencia-do-brasil.html

Responder

    assalariado.

    07 de outubro de 2012 às 12h34

    Camarada Franco, muito boa esta aula de história. Aprendi mais um pouco.

    Saudações Camaradas.

    Mário SF Alves

    07 de outubro de 2012 às 21h15

    Partido Português x Partido Brasileiro. Qual dos dois seria o mais queridinho da mídia golpista? Seja como for, entre um e outro, prefiro o PT.

Luís

07 de outubro de 2012 às 10h13

Meu Deus. Esses políticos tucanos de São Paulo são uns reacionários e truculentos mesmo.

Opa! Mas não é tucano dessa vez. E nem é paulista.

Expliquem essa agora, “progressistas”.

Responder

    FrancoAtirador

    07 de outubro de 2012 às 11h22

    .
    .
    ORA, A REGIÃO SUL DO ‘BRAZIL’ É UMA CAPITANIA DE SÃO PAULO.

    O ESTADO POLICIAL SE EXPANDE AVASSALADORAMENTE PELO PAÍS.
    .
    .

FrancoAtirador

07 de outubro de 2012 às 09h06

.
.
Repressão policial no Largo Glênio Peres, Porto Alegre

Por Ciclodocs, no YouTube

Nada do que aconteceu justifica a ação da polícia.

Sou contra vandalismo, mas penso que quem destrói um bem privado deve sofrer consequências legais e não físicas.

Não estamos na selva.

Mas a questão principal é que muitas pessoas que não cometeram ato algum de vandalismo ou violência foram agredidas.

Algumas por discutirem com os policiais e outras por estarem filmando ou fotografando.

Isso é muito grave.

Infelizmente a câmera estava ajustada para não registrar som.

Esse é o motivo de ter inserido trilha sonora.

Lamento que a música seja tão dramática, mas foi a única coisa que consegui para transmitir um pouco da tensão e horror dos sons de tiros de bala de borracha e gás lacrimogêneo.

http://www.youtube.com/watch?v=4N6L8pXlR3g
.
.
Nota

Esse vídeo teve, de 05/10 até agora,

115.873 exibições e 2.537 comentários
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    07 de outubro de 2012 às 09h22

    .
    .
    “Atacaram o tatu inflável”

    TATU DO DOMINADO

    Da OngCea

    https://lh3.googleusercontent.com/-02pYkslmMRg/UG69TytrbKI/AAAAAAAAHiQ/RVtVLQ4p5TQ/s505/tatus_extincao.jpg

    Houve uma manifestação em Porto Alegre, demonstrando a insatisfação com a política do atual governo municipal em entregar o largo do Mercado Glênio Peres à multinacional Coca-Cola.

    Ironicamente um Tatu-Bola inflável da Coca-Cola foi protegido pela brigada militar.

    Houve confronto da polícia com manifestantes.

    Muitos feridos e presos.

    Alguns veículos de comunicação ficaram dizendo que os manifestantes “atacaram” o tatu inflável, que foi protegido pela polícia.

    Infelizmente manifestar-se como cidadão sua contrariedade que a corporação Coca-Cola se apodera do Largo pouco se problematizou, enfim … TaTUdoErraDO

    http://centrodeestudosambientais.wordpress.com/

    Mário SF Alves

    07 de outubro de 2012 às 21h20

    É. Tatu(coca-cola)Dominado; TaTudoErrado.

abolicionista

07 de outubro de 2012 às 02h53

Como dizia Castro Alves, “a praça é do povo como o céu é do condor”. Fora invasores, fora defensores das minorias, abram espaço para a democracia!

Responder

    FrancoAtirador

    07 de outubro de 2012 às 09h42

    .
    .
    Atualmente, em Porto Alegre, a praça é do tatu de plástico da Coca-Cola.
    .
    .

assalariado.

06 de outubro de 2012 às 23h25

Aqui vai a letra e o video da musica Geração Coca Cola.

Com Legião Urbana.

Quando nascemos fomos programados
A receber o que vocês
Nos empurraram com os enlatados
Dos U.S.A., de nove as seis.

Desde pequenos nós comemos lixo
Comercial e industrial
Mas agora chegou nossa vez
Vamos cuspir de volta o lixo em cima de vocês

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola

Depois de 20 anos na escola
Não é difícil aprender
Todas as manhas do seu jogo sujo
Não é assim que tem que ser

Vamos fazer nosso dever de casa
E aí então vocês vão ver
Suas crianças derrubando reis
Fazer comédia no cinema com as suas leis

Somos os filhos da revolução
Somos burgueses sem religião
Somos o futuro da nação
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola
Geração Coca-Cola

Aqui o video: http://www.youtube.com/watch?v=rgBCAjoFs3w

Responder

Rodolfo

06 de outubro de 2012 às 23h12

É o feitiche capitalista, que transformar sujeitos em objetos, e vice versa.

Responder

FrancoAtirador

06 de outubro de 2012 às 22h05

.
.
Enquanto isso, em Caracas, na Venezuela…

COMÍCIO PACÍFICO DA VITÓRIA DE HUGO CHAVES:

7 AVENIDAS E DEZENAS DE TRANSVERSAIS TOMADAS

10 QUILÔMETROS DE ‘POVO’ DE EXTENSÃO

Responder

    Nelson

    06 de outubro de 2012 às 22h29

    Para desespero da direita putrefata e de supostos democratas, daqui, da Venezuela, dos Estados Unidos e do mundo inteiro, meu caro FrancoAtirador.

    Viva Hugo Chávez! Viva a Venezuela! Viva o povo venezuelano!

Mello

06 de outubro de 2012 às 21h36

Prá quê tanto policial guardando um bem privado, que está ocupando um espaço público???

Não existem crimes mais graves a serem prevenidos em Porto Alegre???

Responder

    assalariado.

    06 de outubro de 2012 às 22h58

    Mello, nunca se esqueça, estes que usam cacetes e, muitas vezes armas na cintura estão a serviço, de quem mesmo? É o Estado do Direito do capital, desta vez, travestido de fardas. Ou seja, os soldados como braços armados do capital são ‘educados’ em 1º lugar, a defender o patrimonio, seja do capital privado ou espaço ‘publico’. Sim, estas terras ainda são do invasor Pedro Alvares Cabral, lembra dele? Neste caso, o tatu na verdade, representa a figura de quem mesmo? Aí meu caro, os crimes mais graves, vem em 2º, 3º ou 4º plano. E, nas horas de folga eles, os fardados, outra vez, ficam a serviço de quem mesmo?

    Tenho uma triste notícia para te passar, a policia politica do capital, age sempre desta forma, não só em Porto Alegre. Basta dar uma olhada em outros recantos do Brasil. Quando da repressão e desalojamento dos assalariados do Bairro Pinheirinho em São Jose dos Campos/ SP, comentei com amigo, e ele disse que, as policias nada mais são que os bate pau dos exploradores capitalistas, no lombo dos explorados. De fato, é só começarmos a observar, passo a passo, o que as policias nos estados andam fazendo. Exemplos não faltam. Sim, estou falando da luta de classes, (exploradores x explorados).

    Abraços.

    Mário SF Alves

    07 de outubro de 2012 às 21h48

    Prezado Assalariado,
    Será que daria para a gente resumir tudo isso e debitar tudo (ou pelo menos o principal) na conta do histórico subdesenvolvimentismo que assola, corrompe, entristece, rouba, desumaniza e envergonha a nostra América?

Antonio

06 de outubro de 2012 às 21h27

Chegou a ser singela a tentativa inicial da Brigada e da mídia gaúcha de tentar manipular as imagens do conflito, publicando um vídeo editado. Só que a única coisa boa que resultou deste episódio é a comprovação de que eles não detém mais o monopólio das câmeras.

Começou assim: http://www.youtube.com/watch?v=Ry3Kl6AIncw

Ficou assim: http://www.facool.com.br/blog/view/984

E o tatu da Coca-Cola mó…rreu, como diria Nerso da Capitinga: http://www.youtube.com/watch?v=z1ZKXA12x44

Melhor sorte teve o governo de Tarso Genro e sua Brigada Militar, assim como o governo de Fortunatti e sua Guarda Municipal. Nenhum dos vários manifestantes feridos morreu, fato que esteve perto de acontecer e, se a Brigada continuar batendo deste jeito, acontecerá com certeza em algum conflito futuro.

http://www.youtube.com/watch?v=YHBy0nu5lj0

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding