VIOMUNDO

Diário da Resistência


Pesquisadora da PUC Minas mostra como o discurso de Bolsonaro usa distrações para enganar o público
Você escreve

Pesquisadora da PUC Minas mostra como o discurso de Bolsonaro usa distrações para enganar o público


20/11/2018 - 15h40

Pelo discurso, Bolsonaro ressignifica a realidade. E circunscreve o debate

por Eliara Santana, especial para o Viomundo

Falas aparentemente simplórias, muitas vezes desconexas, opiniões rasas sobre assuntos complexos do Brasil e do mundo.

Assim tem sido a estrutura das declarações do presidente eleito, Jair Bolsonaro.

Replicadas pelos apoiadores, elas têm nos tomado energia, nos distraído e nos levado a discussões aparentemente sem sentido, enquanto colaboram para ressignificar o contexto social-político-econômico do Brasil.

Nesse processo que se torna rotineiro, há uma retroalimentação que garante a efetividade da ressignificação.

Vou descrever um passo a passo do que acontece. Assim, fica mais fácil compreender esses dois ”palavrões”.

Vamos lá.  De modo geral, um passo a passo da retroalimentação poderia ser descrito assim:

1. Bolsonaro, via redes sociais, solta uma declaração meio bombástica, meio sem sentido, sobre um tema relevante.

2. Os torpedos são sempre estruturas frasais básicas e elementares.

Frota, Hasselman, para citar dois replicantes mais conhecidos, compartilham e comentam as declarações, corroborando o que Bolsonaro falou.  Sempre pelas redes sociais.

3. Sites de “notícias” alinhados a Bolsonaro replicam e exploram os conteúdos, ajudando a disseminar.

4.Isso cai nas redes do cidadão comum, que imediatamente passa a reproduzir e a apoiar.

5. A imprensa vai atrás para apurar a veracidade dos ditos.

A máquina de disseminação de conteúdos estapafúrdios opera com capacidade máxima, e essa rede de retroalimentação está em pleno funcionamento.

O desmentido e/ou refutação dos absurdos, muitas vezes, se provam inócuos, uma vez que os apoiadores estão interessados somente nas promessas inverossímeis do mito-herói tupiniquim que vai livrar o Brasil da ameaça vermelha.

Observemos dois exemplos recentes:

1.Emprego/desemprego/Ministério do Trabalho

Bolsonaro afirmou que metodologia usada pelo IBGE para cálculo do desemprego estava errada, pois só considerava desemprego e não falava em emprego.

A declaração suscitou ampla reação de pesquisadores e técnicos, que se mobilizaram para explicar a expertise da metodologia e a confiabilidade dos dados.

Naquele momento já havia a semente para garantir o discurso em relação ao desemprego, para justificar o fracasso no combate no futuro governo: não vamos mais falar em desemprego, mas sim em emprego.

Isso circulou amplamente pelas redes sociais.

2.Mais médicos/governo brasileiro dando dinheiro a Cuba

Imediatamente após a decisão do governo cubano de retirar os médicos do programa, em retaliação às falas do presidente eleito, várias explicações começaram a circular entre os apoiadores.

Uma das principais foi a falácia de que Bolsonaro estava na verdade querendo acabar com o “financiamento da ditadura cubana” pelo governo brasileiro, pois os médicos ficavam apenas com parte do dinheiro fim.

Outra explicação foi a de que os médicos brasileiros não vão aos rincões porque a remuneração é baixa e eles não são valorizados.

Esses dois exemplos ilustram como a retroalimentação funciona e é essencial para o enquadramento do foco de um problema complexo, pautando até mesmo a mídia corporativa (brasileira, com algumas poucas exceções).

Ainda não se tem a dimensão do nível de profissionalismo por trás disso, mas é evidente que não se trata de algo espontâneo ou desencadeado puramente pelos seguidores de Bolsonaro.

Há uma rede funcionando. Além disso, aspectos de fundo relacionados a esses dois assuntos não aparecem na pauta.

Aspectos-chave do discurso bolsonarista

A formação desse discurso que se estrutura e se alimenta pelas redes sociais, com Bolsonaro, tem três aspectos muito relevantes que a consolidam:

1.Combustível: Para que o discurso se mantenha vigoroso, é necessário um combustível para alimentar sua essência. E esse combustível tem dois ingredientes.

Um deles é o ódio, personificado pelo antipetismo, com várias menções ao PT e aos “petistas”, sempre numa referência a corrupção, “roubalheira”, desvio de dinheiro.

O outro é a obsessão pela doutrinação ideológica, que é enxergada como um fantasma, em todos os lugares, pelos bolsonaristas, personificada pela Escola sem Partido.

2.Elementos-chave: A todo o momento estarão aparecendo nas declarações do presidente eleito: ideologia/doutrinação (que aparece nas falas sobre escola sem partido, discussão das provas do Enem, abordagem sobre sexo nas escolas), e ameaça marxista/comunista (nas declarações sobre o Programa Mais Médicos, Cuba e nas declarações sobre a bandeira voltar a ser verdade-amarela). E esses elementos passam a fazer parte de um discurso cotidiano, do cidadão comum que apoiou Bolsonaro.

3.Nível elementar das declarações: a quase totalidade das declarações tem uma estrutura conceitual primária, básica, com grau zero de complexidade.

Muitas vezes, o sentido lógico também se perde. E esse aspecto é fundamental para que seja amplamente apropriado e passe a integrar o discurso do cotidiano.

Mentiras e distração

O pesquisador norte-americano George Lakoff tem se dedicado recentemente a estudar o discurso do presidente Donald Trump, numa abordagem que pode nos interessar muito de perto.

Ele salienta, por exemplo, que se os jornalistas gastam tempo e energia tentando comprovar que mentiras já conhecidas são, de fato, falácias, eles estão cedendo o controle do fluxo de notícias a Trump.

Diz Lakoff: “O que os repórteres continuam a perder é a estratégia por trás das grandes mentiras: desviar a atenção das grandes verdades. A técnica é simples: criar controvérsia e confusão  em torno de temas politicamente carregados para alimentar sua base conservadora e distrair de temas que prejudicam Trump”.

Provavelmente essa análise valha também para nós.

Desde o período que antecedeu a campanha eleitoral deste ano, temos visto opositores, analistas, mídia sendo atropelados por avalanches de fakes news e torpedos bombásticos disseminados por Bolsonaro e por grupos ligados a ele.

Esses conteúdos estão pautando o debate e dominando a cena, deixando sem ação efetiva os outros atores, que se limitam a desmentir falsas polêmicas e a refletir em torno dessas falácias.

Durante a campanha, nada de efetivo em relação aos problemas graves do país foi discutido. Agora, o mesmo está ocorrendo em relação à montagem do governo Bolsonaro.

Novamente, a falta de propostas e a incompetência da equipe do presidente eleito estão sendo encobertas por torpedos mentirosos.

Está em curso, portanto, uma bem-sucedida estratégia de “distração” pelo discurso verborrágico com conotação doutrinária.

Propositalmente, com declarações aparentemente sem sentido, Bolsonaro encobre a precariedade das propostas para a política econômica, a política externa, as políticas sociais.

Com declarações bombásticas, cria cenas, empolga os seguidores e foge ao debate das grandes questões que preocupam o país.

Sua estratégia, sem dúvida, passa pela manutenção de uma situação de  caos e desordem.

“Mitos” precisam disso pra se mostrarem úteis aos inocentes que neles acreditam.

*Eliara Santana é jornalista, analista do discurso, pesquisadora e doutoranda em Estudos Linguísticos pela PUC Minas/Capes.

Leia também:

Lenio Streck: O drible da vaca de Moro no CNJ

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



21 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jardel

22 de novembro de 2018 às 15h17

Bostonauro é o homem que “vai acabar com isso aí”.

Depois de dizer que que os brasileiros devem escolher entre ter todos os direitos trabalhistas e nenhum emprego ou, ter empregos e nenhum direito trabalhista, agora se mostra “preocupado” com os direitos trabalhistas dos cubanos.

O homem que em 2016 apresentou projeto de lei para impedir que familiares de médicos cubamos pudessem trabalhar no Brasil, agora diz que é desumano os cubanos ficarem longe de suas famílias.

Mas os coxinhas não querem saber das incongruências e incoerências do “mito”. O que importa é que ele alimenta um ódio feroz contra as esquerdas e o PT.
O ódio “faz bem” a essa gente idiota. Já, as mentiras e incapacidades do “mito”, pouco importam.
Enquanto Lula está preso e os coxinhas comemorando, esse cara vai levar o País ao abismo social e econômico.
Assim como hoje você não encontra ninguém que assume que votou em Aécio em 2014, em 2022 também não encontraremos os eleitores que em 2018 votaram no “mito”.

Responder

Zezé

22 de novembro de 2018 às 14h13

Bom, não vejo muita diferença do “nunca antes na história desse país”…… E não, não votei no Bolzonaro…..

Responder

Zé Maria

21 de novembro de 2018 às 17h45

A Convite de Bernie Sanders, um Líderes do Partido Democrata Norte-Americano, Fernando Haddad comunicou em Coletiva de Imprensa que viajará aos EUA para iniciar uma campanha internacional com setores de centro-esquerda nos Estados Unidos e na Europa.

“Vamos manter contatos com a centro-esquerda europeia, setores progressistas na Itália, na França, e na Alemanha preocupados com o crescimento do conservadorismo e de corte dos direitos sociais.
Esta onda conservadora se vale das modernas tecnologias para solapar as bases da democracia”

Haddad também anunciou que poderá ingressar com uma ação judicial contra o Whatsapp nos Estados Unidos, para que a empresa esclareça informações sobre a disseminação em massa de notícias falsas durante a campanha eleitoral.

“Eles [Whatsapp e Facebook] estão se negando a revelar os macros dados, para que eles possam dizer o que aconteceu nas eleições brasileiras; quem financiou, quantas mensagens, para beneficiar quem?
As redes sociais devem ser utilizadas em benefício das pessoas, não para destruir a democracia.
No campo do mau uso da tecnologia da informação, temos que aprofundar o debate interno para que isso não se repita”.

íntegra de Entrevista:
https://www.facebook.com/Lula/videos/2119845951661994/
https://twitter.com/ptbrasil/status/1065315862570135552

https://www.sul21.com.br/ultimas-noticias/politica/2018/11/haddad-e-convidado-por-bernie-sanders-para-participar-de-frente-progressista/

Responder

Zé Maria

21 de novembro de 2018 às 17h23

A emissora de televisão RedeTV e a Igreja Internacional da Graça de Deus [de R. R. Soares] foram condenadas a exibir, na programação do canal, um quadro retratando-se por declarações ofensivas aos ateus, esclarecendo que a liberdade de crença [e de não-crença] é inviolável no Brasil.

A decisão é da desembargadora Mônica Nobre, do Tribunal Regional Federal da Terceira Região (TRF3).

Quanto ao mérito, a desembargadora afirmou que a Constituição Federal prevê que “a manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição”.

“Ao veicular declarações ofensivas aos cidadãos ateus, a Igreja Internacional da Graça de Deus e a Rede TV, com a conivência da União, desrespeitaram a pessoa humana no que se refere ao direito de escolha de sua crença, inclusive, o direito de não possuir crença”.

A Ação Civil Pública foi oposta pela Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão do Ministério Público Federal na JF de São Paulo.

A decisão deverá ser cumprida em 30 dias a partir da publicação do acórdão, com multa diária de R$ 1 mil em caso de descumprimento.

ACP nº 0014396-10.2011.4.03.6100

https://twitter.com/redebrasilatual/status/1065313751392501761
https://www.redebrasilatual.com.br/cidadania/2018/11/redetv-e-igreja-sao-condenadas-por-ofensas-a-ateus
http://www.mpf.mp.br/sp/migracao/sala-de-imprensa-prdc/noticias_prdc/18-08-11-mpf-move-acao-contra-rede-tv-e-igreja-internacional-da-graca-de-deus-por-ofender-ateus-em-programa-de-tv

Responder

Walter Pastori

21 de novembro de 2018 às 16h35

Cada declaracao desse cara o pais perde um pouco de brilho ate o som da voz dele e raivoso.

Responder

João de Paiva

21 de novembro de 2018 às 16h02

Tudo o que foi expresso no artigo nada mais é do que a continuidade do uso das técnicas de guerra híbrida total, usadas com êxito na campanha eleitoral, tanto de Trump como do Bozo. A novidade está apenas nos canais de comunicação usados (redes sociais na internet), pois as técnicas em si remontam a Paul Joseph Goebbels, que na Alemanha nazista usou o cinema e a imprensa escrita. Se reparamos bem, Steve Bannon aplica as mesmas técnicas e princípios usados por Goebbels, porém adaptadas paras as ferramentas cibernéticas de hoje.

Responder

Claudio

21 de novembro de 2018 às 10h44

Texto bastante elucidativo em relação a estratégia do bozo, jogando ração aos porcos.
Triste ver que tem pessoas que até então considerava inteligentes não perceberem que estão servindo de massa de manobra para um bucéfalo. Eu considerava o bozo um sujeito relativamente incapaz até a pouco, porém vendo seu sucesso no projeto pessoal, bem como de toda sua prole, cheguei a conclusão que os burros somos nós.

Responder

Zé Maria

21 de novembro de 2018 às 09h44

Atenção! URGENTE!

Polícia Militar invade acampamento na Chapada do Apodi,
no interior do CE, para despejar mais de 150 famílias
Sem Terra que residem na área há quatro anos.

As famílias criaram uma barricada para impedir o despejo.

“Somos resistência!”.

https://twitter.com/MST_Oficial/status/1065188077927350277

Responder

    Zé Maria

    21 de novembro de 2018 às 17h51

    Cercados pela PM, agricultores resistem ao despejo de 150 famílias no Ceará

    A ofensiva contra essas famílias faz parte do recrudescimento da repressão aos movimentos sociais, que tem se aprofundado desde a vitória eleitoral de Jair Bolsonaro.

    Segundo juristas, a manutenção do discurso de ódio contra organizações pode configurar crime de responsabilidade.

    Cerca de 150 famílias de agricultores do acampamento Zé Maria do Tomé resistem e negociam com a Polícia Militar para impedir o cumprimento de uma ordem judicial de despejo em uma área da União, que está localizada em um perímetro irrigado com forte presença do agronegócio. Centenas de famílias ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) começaram a ocupar a área em maio de 2014, oriundas de todo Estado do Ceará, e das famílias sem terra de 36 comunidades de Limoeiro do Norte, Quixeré e Tabuleiro do Norte.

    Os trabalhadores rurais sem-terra, que ocupam a área há mais de quatro anos, são símbolos da resistência e luta contra o modelo excludente do agronegócio. Mais ainda: contra o envenenamento da população e a contaminação da região pelo uso excessivo de agrotóxicos.

    A CUT-CE apóia a resistência dos acampados no Vale do Jaguaribe e repudia a tentativa de remoção das famílias do acampamento Zé Maria do Tomé. Exige, ainda, o estabelecimento da posse incondicional da terra ocupada às famílias sem-terra.

    Com o avanço do golpe parlamentar, jurídico e midiático que teve início em 2016 e com a vitória recente nas urnas da extrema-direita no Brasil, as forças reacionárias do judiciário, do agronegócio e do capital continuam a se voltar contra os trabalhadores e trabalhadoras.

    https://www.cut.org.br/noticias/cercados-pela-pm-agricultores-resistem-ao-despejo-de-150-familias-no-ceara-2aee

June Brasil

21 de novembro de 2018 às 00h55

Excelentes levantamento e perspicácia… Parabéns à pesquisadora mineira!!!! Abraços.

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2018 às 18h09

Enquanto isso, os NeoFascistas Comem o [nosso] mingau pelas beiradas…

Senadores Lasier (PSD-RS), Ana Amélia (PP-RS) e Magno Malta (PR-ES) – os 2 últimos em fim de mandato – querem patrolar os Movimentos Sociais, Estudantis e Sindicais, na CCJ do Senado, para enquadrá-los como Organizações Terroristas, através de Emenda ao PLS 272/2016,
caracterizando como Crime a prática de Protestos Coletivos por motivação ‘Política, Ideológica ou Social’.

https://legis.senado.leg.br/comissoes/reuniao?reuniao=8061

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2018 às 17h24

Depois de 8 Anos como Vice de FHC (PSDB)
e um Ensaio Fascista em Parceria com Temer,
o DEM finalmente voltou ao Governo Federal

Mandetta, do DEM-MS, será o Ministro da Saúde
além de Onyx Lorenzoni (DEM-RS), na Casa Civil,
e Tereza Cristina (DEM-MS) na Agricultura.

Desgoverno Botsonauro tá ficando cada vez mais
Tóxico, Degenerado, Venenoso, Corrupto e Insalubre…

http://g1.globo.com/mato-grosso-do-sul/noticia/2015/03/deputado-federal-de-ms-e-investigado-por-crimes-relacionados-ao-gisa.html

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2018 às 17h03

Como Montar uma Manchete Bombástica:

Agressor de Atriz da Rede Globo
é Primo do Presidente do TRF4
que impediu HC ao ex-presidente Lula

Tudo Verdade…
https://jornalggn.com.br/noticia/a-lava-jato-e-a-historia-do-empresario-que-espancava-mulheres-por-luis-nassif

Responder

jrmessias

20 de novembro de 2018 às 16h05

Sensacional e esclarecedor.
Obrigado

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!