Gabas: Se Guedes e Bolsonaro acham que capitalização é boa, proponham a militares; veja vídeo

Tempo de leitura: 2 min

“Se Guedes e Bolsonaro têm certeza que capitalização é tão boa, proponham para os militares”, sugere Gabas

por Rogério Tomaz Jr., PT na Câmara

Durante programa em que debateram os principais itens da proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro, nesta segunda-feira (25), o ex-ministro Carlos Gabas e o líder do PT na Câmara, Paulo Pimenta (PT-RS), sugeriram que o modelo de capitalização seja proposto aos militares.

“Se fosse bom mesmo, se Paulo Guedes e Bolsonaro tivessem certeza que a capitalização é boa, por que não colocam para o regime [de previdência] militar? Coloca nas Forças Armadas a capitalização”, propôs Gabas, que foi ministro da Previdência Social nos governos Lula e Dilma Rousseff.

“Eu duvido que vai ter algum militar, algum oficial que vai aceitar esse modelo de capitalização”, completou o ex-ministro.

Já o deputado Paulo Pimenta, além de concordar com a ideia de Gabas, informou aos internautas que acompanharam o programa Ponto a Ponto, transmitido pelo PT na Câmara nas redes sociais, que apresentou aos demais líderes partidários uma proposta para “simplificar” o problema da tramitação da reforma da previdência.

“Vamos fazer o seguinte: nós não queremos tirar direitos de ninguém. Aprova a previdência dos militares, com as regras de aposentadoria, com as regras de pensão, depois coloca um artigo dizendo o seguinte: ‘estas mesmas regras serão estendidas a todo mundo’. Está bom. Aprova antes a dos militares”, sugeriu Pimenta na reunião do colégio de líderes com o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Ajuste

Carlos Gabas destacou que a proposta de Bolsonaro “destrói um sistema de proteção social que é um dos melhores do mundo” e disse que o que o governo pretende na verdade é “um ajuste fiscal que bota na conta do trabalhador uma conta que não é dele”.

Gabas lembrou ainda que o modelo de capitalização não funcionou no Chile e em nenhum outro lugar do mundo. “A capitalização não protegeu os trabalhadores no Chile, não protegeu em lugar nenhum. A capitalização não funciona”, resumiu o ex-ministro.

Derrotar a reforma

Pimenta acredita que é possível impedir a aprovação da reforma da previdência de Bolsonaro, assim como ocorreu com a proposta de Michel Temer, que não foi votada pelo Congresso. “Temos condições de derrotar essa reforma. Temos que ir para as ruas”, afirmou o parlamentar gaúcho.

“As pessoas precisam se enxergar dentro da reforma. Aí elas entendem porque o Lula está preso, porque ele não pôde ser candidato, aí elas entendem porque a Dilma foi afastada. Porque eles não tinham como fazer isso com o PT no governo”, ressaltou Pimenta.

Leia também: 

Dieese calcula que para se aposentar pelo teto, só depois de 57 anos de trabalho

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Julio Cesar

Eles podem ser maquiavelicos para enfunerar o povo, mas não são burros para enfunerar quem lhes dão sustentação. Eles sabem que com as lideranças oligarquicas das FAs que detem a tutela do paiol nacional a coisa é na base do prendo e arrebento se vacilar.

Zé Maria

https://pbs.twimg.com/media/D0c6ZWhXgAEewxu.jpg

Por falar em Chile, ao menos uma notícia boa vem de lá:

O Club Deportivo Palestino, Time Chileno de Futebol,
eliminou o Talleres – Time da Argentina que desclassificou
o São Paulo Futebol Clube, do Brasil – nas Eliminatórias
da Copa Libertadores da América, e disputará a Fase
Principal no ‘Grupo A’ com Inter de Porto Alegre,
River Plate da Argentina e Alianza Lima do Peru.

Em 1977, o Zagueiro Chileno Elias Figueroa, um dos maiores Jogadores
da História do Internacional, clube no qual era o Capitão e já tinha
conquistado o Bicampeonato (1975-76) do Brasileirão e hexacampeão do Gauchão, resolveu deixar o Beira-Rio,
para retornar ao país de origem, preferindo atuar no Palestino,
mesmo com convites de times como o Boca Juniors e o Real Madrid.

A Comunidade Palestina no Chile é a Maior do Mundo,
fora do Oriente Médio, com cerca de 350 Mil Palestinos.

http://www.palestino.cl/club
http://www.palestino.cl/club#history

Fabio Martins

O correto é Decapitalização.

Antonio Oleandes Pereira Rios

Que tal fazermos manifestações em todos os estados solicitando ao presidente que primeiro faça isso. Ofereça aos militares e juízes primeiro depois ao povão.

Deixe seu comentário

Leia também