VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Tesoureiro de Cachoeira quer falar na CPI para ‘cooperar’


26/04/2012 - 12h46

Ricardo Brito, de O Estado de S. Paulo, sugestão de Antonio Donizeti da Costa Costa

BRASÍLIA – Apontado pela Polícia Federal como o arquivo vivo do esquema de pagamento de propina a políticos e servidores públicos comandado pelo contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, Geovani Pereira da Silva está “pronto para cooperar” com a CPI instalada para investigar, no Congresso, o caso. O porta-voz do recado é seu advogado, Calisto Abdala Neto, que tenta garantir a liberdade do cliente. Para a Justiça, o homem apontado como tesoureiro de Cachoeira é considerado foragido há quase dois meses.

“Ele (o Geovani) está pronto para cooperar com a Justiça e com a CPI”, afirmou Abdala Neto ao Estado. O advogado disse que, a princípio, o tesoureiro poderia se defender das acusações das quais é alvo no Congresso e “contribuir” com as investigações. “Ele tem de responder por aquilo que ele fez.”

Para mostrar a disposição do cliente em ajudar, o advogado disse que, se ele for convocado para depor na CPI, não deve entrar com habeas corpus no Supremo Tribunal Federal (STF) para depor como testemunha, e não como investigado. Na condição de testemunha, teria a obrigação de falar a verdade e não poderia permanecer em silêncio.

O tesoureiro tem muito a esclarecer. Um relatório do Instituto Nacional de Criminalística (INC) da PF revelou que Geovani fez saques de R$ 15,4 milhões nos últimos dois anos das contas de empresas apontadas pelos investigadores como sendo de fachada. O contador fez mais de uma centena de retiradas das contas de cinco empresas, das quais tinha procuração para realizar tais movimentações.

Milhões. Geovani fez 122 retiradas, no valor de R$ 11,8 milhões, da Alberto & Pantoja. E aparece como sacador de recursos de outras três empresas e até da conta de um irmão de Cachoeira. Foram R$ 2,4 milhões da JR Prestadora de Serviços; R$ 1 milhão da Mapa Construtora (que tem como sócio o irmão do contraventor, Paulo Roberto); R$ 95 mil da Brava Construções e R$ 119 mil da conta de Luiz Carlos Almeida Ramos (outro irmão de Cachoeira). A polícia acredita que o tesoureiro possa apontar quem são os servidores – políticos incluídos – beneficiados com propina. E revelar detalhes de como funcionava o “deltaduto” – o esquema de repasse de recursos da empreiteira Delta, operado por Cachoeira, segundo a PF. O relatório do INC descobriu que R$ 39 milhões abasteceram duas das cinco empresas apontadas como sendo de fachada pela PF.

Estratégia. A ideia da defesa de Geovani é mantê-lo “resguardado” até que a Justiça revogue a ordem de prisão contra ele. Para isso, o advogado impetrou habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 1.ª Região, em Brasília, para anular a ordem de prisão. O pedido ainda não foi apreciado. A defesa entrará também com outro pedido de liberdade ao juiz federal Paulo Augusto Moreira Lima, responsável por deflagrar a operação. Abdala Neto entregará o passaporte de Geovani e argumentará que não há fundamento para prendê-lo.

Na linha das defesas de Cachoeira e do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), o advogado dirá que a Operação Monte Carlo é ilegal porque houve investigação de autoridades com foro privilegiado. Ele, porém, descarta a hipótese de acordo de delação premiada. “As acusações são infundadas.”

Leia também:

Walter Pinheiro: “Recuar é golpe. Por que não fizeram o título com isso?”





37 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Gil Rocha

01 de maio de 2012 às 18h49

O ex ministro Márcio Thomaz Bastos
vai defender esse também?

Responder

souza

30 de abril de 2012 às 23h48

até eu sei que esta figura quer tumultuar.

Responder

El Cid

27 de abril de 2012 às 12h01

entrevista do Senador Aécio Neves para para Folha/UOL em 26/04/2012:
http://www1.folha.uol.com.br/poder/poderepolitica

o que me chamou atenção de cara, foi essa parte:

Folha/UOL: Senador, muito obrigado por sua presença. Eu começo perguntando sobre um tema quente desta semana. O sr. há um tempo foi contatado por Demóstenes Torres [senador de Goiás, ex-DEM] para arrumar um emprego para a prima de Carlinhos Cachoeira. O sr. atendeu Demóstenes Torres. O que aconteceu?

Aécio Neves: Nada. Eu fiz o que é absolutamente natural. Há um ano atrás, eu acho que nem eu, nem você, nenhum brasileiro tinha bola de cristal. O senador Demóstenes, líder do Democratas [no Senado], me procurou na Comissão de Constituição e Justiça dizendo que tinha uma pessoa muito qualificada para um cargo que existia em Uberaba. Encaminhei esse currículo, como encaminhei inúmeros outros que me chegaram, à Secretaria de Governo. E a pessoa era muito qualificada, com curso de pós-graduação.

E naquele instante, Fernando… Todos nós somos vítimas das nossas circunstâncias… Naquele instante, uma indicação do senador Demóstenes recomendava, credenciava o indicado. O que ocorreu foi algo muito simples, feito às claras. Uma indicação qualificada, de um líder qualificado, de um partido aliado, e que chegou ao governo e foi contratada. O que era inadmissível, e é inadmissível é um senador da República fazer um papel desse: atender interesse de um contraventor. Mas lamentavelmente, como eu disse, nem nenhum brasileiro, há um ano atrás, podia sequer de longe imaginar que ele tinha essa conduta. Eu lamento imensamente isso, mas eu fiz o que eu faria inúmeras outras vezes. Se você recebe uma indicação política e ela é qualificada, a oportunidade pode ser dada. Eu não vejo nenhum equívoco nisso.

humm… como ele explica isso então?

[youtube NpMOy011uR4&feature=youtu.be http://www.youtube.com/watch?v=NpMOy011uR4&feature=youtu.be youtube]

Responder

Bonifa

27 de abril de 2012 às 11h20

A tese da ilegalidade por foro privilegiado já foi derrotada e insistir nela é apenas manobra para ganhar tempo. Porquê querem ganhar tempo? E porquê a polícia está concordando com esta manobra? Se o contador está vivo, porquê a polícia não o prende? É inexplicável. Ninguém poderia acreditar que a Polícia Federal não possa ter capacidade para descobrir com facilidade seu paradeiro. Porquê a polícia não prende o contador? Não há explicação. Mesmo que ele se disponha a fazer um acordo com o Ministério Público, não há porque não fazê-lo já preso e sob a guarda do Estado. Cremos que a providência sobre este ponto é o nó mais sério de todo o caso Cachoeira neste momento. Não há explicação pela não-prisão do contador, elemento chave, talvez mais precioso para a justiça que o próprio Cachoeira. Se ele estiver vivo.

Responder

    Pedro Henrique

    29 de abril de 2012 às 19h08

    Parece queima de arquivo. A Polícia Federal deve saber, mas no entanto cala-se pois interessa ao inquerito. Vamos ver!

RicardaoCarioca

27 de abril de 2012 às 09h33

Aposto que ele quer 'colaborar' com a CPI a mando do Cachoeira para abastecer o PiG com assuntos que lhe permitirão tirar o foco do que for mais importante.

Responder

    Gil Rocha

    01 de maio de 2012 às 18h50

    E qual seria o foco hein?
    O foco não é acabar com toda a
    pilantragem que tomou conta da
    política neste caso?
    Me diz aí qual é o foco…

Marilda Souza -

27 de abril de 2012 às 08h46

Este advogado do Geovani sabe que ele será pego, mas está tentando chantagear as autoridades com esta conversa de que o referido quer colaborar e inclusive está disposto entregar o passaporte etc e etc. A CPi por enquanto está juntando provas conclusivas é pra cassar o Demostens, mas isto ela já as tem. Quanto este pessoal ai, Geovane, Marcondes Perilo a Batata deles tá assando. Vamos cassar o Plutarco do Serrado (Demóstenes) primeiro e depois vamos cuidar deste restolho.

Responder

    Helio Bentes

    29 de abril de 2012 às 19h15

    Pelo que parece a Polícia Federal já pegou este tal de Geovane, pois é inadmissível que a Polícia Federal com todos os Recursos que tem ainda não tenha botado a mão neste meliante.
    Ele deve estar preso e já contou tudo que sabe. Agora é esperar os depoimentos na CPI. Quando o cidadão for depor e mijar fora do Penico (mentir sobre juramento) já sai da CPi algemado direto pra Papuda,

Ariovaldo Torres

27 de abril de 2012 às 08h39

Deixe este Geovane achar que está muito seguro onde está escondido. Mais hoje, mais amanhã os Federais vão pegá-lo. Ai ele vai ver com quantos pau se faz uma canoa.
Se ele se entregar por livre expontânea vontade é uma coisa, mas se a Polícia Federal o pegar (e na certa o farão) ele vai sentir na pele que Birimbau não é gaita!

Responder

Luc

27 de abril de 2012 às 00h04

Beto Richa, estará na CPMI também?? O que ele acha de PM estudar?

"Segundo Richa, é bom que os policiais não tenham diploma, porque gente formada normalmente é muito insubordinada.
"Outra questão é de insubordinação também, uma pessoa com curso superior muitas vezes não aceita cumprir ordens de um oficial ou um superior, uma patente maior", afirmou o governador.
A declaração do governador é um desestímulo à educação e à cultura dentro da corporação. Nitidamente, o que Richa defende, em sua declaração, é que a PM dê preferência a pessoas que não estudem.
Além de tudo, mostra uma miopia em relação à realidade do mundo. Como se pessoas sem estudo superior não pudessem ser contestadoras ou insubordinadas (pela versão de Richa, as greves comandadas por Lula no ABC nunca existiram)."
http://www.gazetadopovo.com.br/blog/caixazero/?id

Responder

    Bonifa

    27 de abril de 2012 às 11h23

    É inacreditável. O Paraná merece isso?

FrancoAtirador

26 de abril de 2012 às 23h48

.
.
Finalmente, o Paulo Preto do Cachoeira deu as caras !!!

Uma delaçãozinha premiada caia bem, nesta hora…
.
.

Responder

    Juventino Fortes

    27 de abril de 2012 às 08h30

    Este tal de Geovane que não seja trouxa e se entregue o mais rápido possível e com garantias, pois ele é um arquivo vivo e poderá amanhecer coma boca cheia de formiga uma hora desta. Este pessoal envolvido são todos barra pesada e menos um não fará a menor diferença para eles.
    Geovani, entregue -se logo e preserve sua vida.
    Se não!

Alenciar Ferreira

26 de abril de 2012 às 22h08

Olha este tal de Geovane (Tesoureiro) fique esperto, pois mais dias menos dias a Polícia vai chegaar até ele. Ele depondo por livre expontânea vontade é uma coisa e depor depois de ser preso será outra. O que ele está fazendoé chantagem. Ele está sendo procurado e é um foragido da Justiça. São duas situaões distintas: Ele se entrega e colabora ou é preso ai entãosua situação piora muito.

Responder

Ana Cruzzeli

26 de abril de 2012 às 19h02

Isso é mutreta, esse cara deve vir com alguma cantabilidade criativa tipo a que Aécio fazia em MG.
Eu não confio nesse cara, tá cheirando armação da grossa.

Cuidado CPMI com essa colaboração. Milagre quando é demais até o santo desconfia.

Responder

Marcelo de Matos

26 de abril de 2012 às 18h46

Alguém tem mais detalhes sobre a tal operação Saint Michel, desencadeada pela Polícia Civil e o MP do DF? Entraram em gabinetes do governo e retiraram documentos para investigar ligações com Cachoeira. Será que só no DF Polícia Civil e MP estão tão diligentes? Em Goiás parece que não aconteceu nada disso.

Responder

baader

26 de abril de 2012 às 17h15

eu, como muitos de nós, sempre achamos que se se comete um crime, o resultado é a cadeia. por isso não temos mácula (mas não só por isso, claro). desgraça de ingenuidade.

Responder

Gustavo Pamplona

26 de abril de 2012 às 17h02

Das entranhas do "Vi o Mundo"….

"Funciona assim até mesmo neste site: um texto que publiquei dando conta de um dos problemas mais graves do Brasil, o da falta de coleta de esgoto domiciliar, atraiu menos de uma dúzia de comentaristas. No entanto, olhem só quando se trata da morte da menina Isabella. Ou quando se fala na disputa entre o governo e a oposição. Minha crença é de que os não-assuntos provocam reações emocionais em que os leitores podem colocar para fora não só suas opiniões, mas outros sentimentos mal dormidos."

Artigo datado de 21 de abril de 2008 -> https://www.viomundo.com.br/arquivo/eleicoes-nos-e

E aí Azenha? Ainda acha que seus leitores tem sentimentos mal dormidos? E quanto a mim? Acha que eu tenho sentimentos mal dormidos também? hahahhahaha

Bom… logo, logo… é que vamos testemunhar em breve… e vai ser divertido! hahahahhahaa

—-
Desde Jun/2007 entranhando no "Vi o Mundo"! ;-)
Desde Jun/2007 testemunhando e se divertindo no "Vi o Mundo"! ;-)
Desde Jun/2007 tendo sentimentos mal dormidos no "Vi o Mundo"! ;-)

Responder

    renato

    26 de abril de 2012 às 21h33

    Manda um e-mail para o Azenha, em vez de ficar de códigos, ou o Azenha é teu Analista de Sono.
    Ou conta a piada de uma vez. Cara vou ter pesadelo com você.
    Voltemos ao assunto.

    Ronald

    26 de abril de 2012 às 22h06

    Vc me parece o tipo em pleno desespero para aparecer na globo, nem que seja só um pouquinho, vc tem todo o perfil. Por algum motivo isso não acontece e vc acaba tentando buscar holofotes em sites onde a estrutura democrática permite que vc possa receber alguma atenção ao escrever seus devaneios ou babaquices, como queira. Aproveite! Se lhe agradar, podemos até combinar para lhe aplaudir algum dia e permitir que vc sinta bem consigo mesmo. Aposto como a galera aqui vai te dar um apoio.

    Pedro Henrique

    29 de abril de 2012 às 19h18

    Apoio não! Repolho! Pois parece que o cidadão ai, gosta!

Pafuncio

26 de abril de 2012 às 16h36

Esse tesoureiro, coitado, não chupa manga este ano. Bandidos são todos unidos, até a casa cair. Depois é um tal de "salve-se quem puder". O pedagógico nisso tudo é que a gente vê como muita gente enriquece do dia para a noite, embora sempre dizem que foi suor no trabalho.

Responder

Alexandre Bitencourt

26 de abril de 2012 às 16h23

" …Ele, porém, descarta a hipótese de acordo de delação premiada. “As acusações são infundadas.” …"

De acordo com o advogado, delação premiada está fora de cogitação, vai insistir nos mesmos argumentos da defesa do Cachoeira e do Demóstenes. Não acredito que ele vai abrir a boca, pelo menos não agora.

Responder

    Alencar Ferreira

    26 de abril de 2012 às 22h00

    Com estes argumentos furados de que as acusações são infundadas, ele ficará escondidos até a Polícia Federal encontra-lo ou algum fogo amigo apagá-lo. Ele cidadão se fosse um pouquinho mais inteligente chamaria a Imprensa e pediria garantia de vida e se entregaria as autoridades. Ele que não fique esperto não, pois ele é um arquivo vivo e pode amanhecer um dia com a boca cheia de formiga. Mas, cada um, cada um!

claudio

26 de abril de 2012 às 16h21

A CPMI do Cachoeira, rapidamente vai virar CPI da Avalanche!

Responder

Almeida Bispo

26 de abril de 2012 às 14h45

Esse quer confundir. Sefosse pra dizer a verdade o PIG, aqui no caso o Estadão, nem tocaria em seu nome.

Responder

Vanda Correa Nunes

26 de abril de 2012 às 13h56

Espero que este contador fale e prove toda verdade p/ uma punição correta, é o que aguardamos.

Responder

Horridus Bendegó

26 de abril de 2012 às 13h50

Será?
Que oportunidade única de sabermos dos meandros da Veja….

Responder

trombeta

26 de abril de 2012 às 13h41

Tem um traíra na base aliada trabalhando para o PIG na CPMI, seu nome Miro Teixeira PDT/RJ.

Olho nele!

Responder

    Juvencio Sauler

    26 de abril de 2012 às 22h02

    Mas, este a i(MIro Teixeira) já faz tempo que não passa de um "traira". Eu não entendo como coloca um cidadão deste a participar de uma coisa tão séria como uma CPI?

Julio Silveira

26 de abril de 2012 às 13h37

A questão aí, ao meu ver, é a credibilidade do sujeito. "Na condição de testemunha ele vai poder falar o que quiser", para mim ai que mora o perigo. Ele poderá criar ardis para tumultuar, ou até mesmo estar mancumunado com algum cafageste, desses que sabe se aproveitar de nossa mafiosa imprensa,, para desviar do interesse publico, transformando essa CPI num furduncio, como costuma ocorrer nas CPIs, cujos assuntos são de relevância para o Brasil. E isso ocorre po que tem gente grauda, principalmente da politica, envolvida. Sei não, mas se o sujeito for realmente depor, a CPI deve estar preparada para exigir que o sujeito não fique atirando josta ao vento sem que haja possibilidade de rapida apuração e comprovação. Para evitar que mais esse bandido tenha condição de destruir reputações com o apoio midiatico, e depois, provada a inocencia e a injustiça, não gera seuque um pedido de desculpa, tendo o cidadão vitima ter que reclamar ao papa ou buscar amparo judicial para resgatar um pouco da dignidade perdida, quando consegue.

Responder

Marat

26 de abril de 2012 às 13h35

O bacana da questão é que Demóstenes, e todos os outros, são inocentes, ou que as provas, embora cabais, são ilegais…

Responder

    Pedro Henrique

    29 de abril de 2012 às 19h22

    O Advogado do Demóstenes o tal de Kakay está tentando ganhar tempo, mas parece que quanto mais demora, mais provas aparecem.

renato

26 de abril de 2012 às 13h27

Não foi um certo tesoureiro, que morreu de morte matada, com sua namorada, para dar um tom de sacanagem, e pesar menos perante a sociedade. Que fim levou aquilo…

Responder

Leonidas de Souza

26 de abril de 2012 às 13h07

Pode ser um bom nome para a CPI convocar para depor, mas só depois que receberem e analisarem os documentos da investigação da Polícia Federal. Ele pode unir vários pontos ainda nebulosos.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding