Pancho Villa: Um debate sobre o marco regulatório

Tempo de leitura: < 1 min

do Pancho Villa, em comentário

Azenha, o assunto não tem ligação direta (ainda que eu ache que tenha até demais), mas recomendo a linkagem de uma reprise do Programa Ver TV que passou hoje na TV Câmara. O tema foi radiodifusão e marco regulatório. De longe, um dos melhores debates em curto tempo que já vi na televisão sobre o assunto. Ele é reprise de um programa que passou ainda em dezembro do ano passado.

PS do Viomundo: A ligação direta a que se refere o Pancho Villa é com o tema da desocupação policial do Pinheirinho, em São José dos Campos

Leia também:

Marcelo Branco: Lobby das teles quer fim da neutralidade na rede


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

LuisCPPrudente

Se tivéssemos uma Ley de Medios, muitos dos atos fascistas promovidos pelos integrantes do PSDB de São Paulo poderiam não ocorrer, pois os fascistas teriam medo de fazer tais ações que hoje são acobertados cinicamente pelos integrantes mafiosos do PIG.

    Antonio Nunes

    o Sr poderia explicar como uma "lei da midia" iria coibir essas ações?

    a "lei da midia" proposta e defendida por vcs teria o poder de censura?

    seria uma forma de "cinismo" de esquerda?

    LuisCPPrudente

    Uma Ley de Medios não vem para censurar nenhum conteúdo, ela vem para dar liberdade para que os meios de comunicação se expressem livremente e sem as amarras do PIG, que vem para promover uma diversidade de pensamentos nos órgãos de comunicação. Uma Ley de Medios promove a democratização dos meios de comunicação, haveria mais participantes (órgãos de comunicação) e menos mopopólio. Uma Ley de Medios obrigaria todo e qualquer meio de comunicação a divulgar o outro lado, ela permitiria o direito de reposta.

    Se o outro lado fosse ouvido sempre pelos órgãos de comunicação do PIG, o PIG teria que mostrar a verdade dos fatos e não mentir sobre as atitudes antipopulares dos governos do PSDB. Todos ficariam indignados em saber que o fascista Alckimim usou as tropas da PM para defender uma propriedade que foi tomada por um especulador e sonegador, todos exigiram que o fascista Alckimim agisse contra o especulador e sonegador Naji Nahas.

    A Ley de Medios colocaria a situação como ela é: os órgãos do PIG defendendo uma minoria e indo contra o direito da maioria. A maioria deixaria de dar crédito ao que o PIG diz e cobraria dos governantes políticas sociais.

FrancoAtirador

.
.
Extremamente oportuno, Pancho Villa.

Às vezes, como quer a máfia midiática,

nos perdemos em episódios isolados

e esquecemos a origem dos fatos.
.
.

Ministro Gilberto Carvalho defende ‘busca ativa democrática’ contra ideologia da mídia « LIBERDADE AQUI!

[…] Pancho Villa: Um debate sobre o marco regulatório […]

ricardo silveira

Muito bons os vídeos, deveriam passar nas escolas, ser veiculados pelos blogs. Aliás, o governo deveria comprar espaço na TV aberta, em horário nobre, e fazer uma campanha de esclarecimento sobre o que é o marco regulatório, antes de encaminhar um projeto ao Congresso, para que a população tomasse conhecimento e pudesse, inclusive, cobrar dos deputados e senadores um posicionamento a respeito do assunto. Assim como se faz campanha para a dengue, para uso de camisinha se deve, também, fazer a campanha do marco regulatório das comunicações. Trata-se de uma questão de ESTADO e não de GOVERNO.

    Bonifa

    Excelente idéia, Ricardo. Complemento sugerindo que a agência publicitária a serviço do Governo contrate um grande ator, ou melhor, uma grande atriz, para explicar ao povo brasileiro o que seria o tal marco regulatório.

@PavanHomero

Faltou um contraponto, mas acho que não o fizeram até porque o tempo era muito curto. Esse é um dos maiores absurdos de nossa jovem e incipiente democracia – a total desregulamentação do setor.

Pancho Villa

hahahahaha Valeu, Azenha. Meu momento trending topic no seu blog!

Espero que a galera goste da indicação.

Deixe seu comentário

Leia também

Política

Berenice Bento: Carta aos que não sepultei

Não sairemos iguais após o horror em Gaza

Política

Paulo Nogueira Batista Jr: Os desafios da esquerda

Emprego, renda, injustiça social, imigração

Política

Jeferson Miola: Impunidades diplomáticas

Simas Magalhães, Eduardo Saboia, Ernesto Araújo…