VIOMUNDO

Diário da Resistência


Na Itália, Pizzolato rejeita julgamento sob “mídia empresarial”
Política

Na Itália, Pizzolato rejeita julgamento sob “mídia empresarial”


16/11/2013 - 12h22

Pizzolato diz em nota que está na Itália e apelará por novo julgamento

Ex-diretor do Banco do Brasil foi um dos 12 condenados no mensalão a ter mandado de prisão expedido pelo STF na sexta

16 de novembro de 2013 | 11h 08

Wilson Tosta e Thaise Temoteo – O Estado de S. Paulo

Atualizado às 12h09.

RIO – Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil, condenado a 12 anos e sete meses de prisão no escândalo do mensalão, fugiu para a Itália. Carta assinada por ele, que será distribuída neste sábado, 16, por seu advogado, ele diz que, aproveitando a dupla cidadania, vai apelar para um novo julgamento italiano. Na sexta-feira, 15, o Supremo Tribunal Federal expediu mandado de prisão contra ele e mais 11 condenados no mensalão.

“Por não vislumbrar a mínima chance de ter julgamento afastado de motivações político-eleitorais, com nítido caráter de exceção, decidi consciente e voluntariamente fazer valer meu legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento, na Itália, em um tribunal que não se submete às imposições da mídia empresarial, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália”, diz Pizzolato na carta.

Segundo apurou o Broadcast Político, Pizzolato teria fugido do país por terra, por Pedro Juan Caballero, no Paraguai, há 45 dias.

A Polícia Federal informou que o ex-diretor do Banco do Brasil ainda não é considerado oficialmente foragido. Segundo o  delegado de plantão na PF do Rio de Janeiro, Marcelo Nogueira, o Brasil deverá entrar com um pedido formal de extradição junto àquele país e aguardar todo o trâmite legal. Na avaliação pessoal do delegado, haveria grandes chances de o governo italiano negar o pedido em função do processo do ex-ativista italiano Cesare Battisti, cujo pedido de extradição foi negado pelo Brasil.

[Conceição Lemes deu a Pizzolato a oportunidade de se defender. Veja aqui]

*****

Nota Pública, no Correio do Brasil

Minha vida foi moldada pelo princípio da solidariedade que aprendi muito jovem quando convivi com os franciscanos e essa base sólida sempre norteou meus caminhos.

Nos últimos anos, minha vida foi devassada e não existe nenhuma contradição em tudo o que declarei seja em juízo ou nos eventos públicos que estão disponíveis na internet.

Em meados de 2012, exercendo meu livre direito de ir e vir, eu me encontrava no exterior acompanhando parente enfermo quando fui, mais uma vez, desrespeitado por setores da imprensa.

Após a condenação decidida em agosto, retornei ao Brasil para votar nas eleições municipais e tinha a convicção de que no recurso eu teria êxito, pois existe farta documentação a comprovar minha inocência.

Qualquer pessoa que leia os documentos existentes no processo constata o que afirmo.

Mesmo com intensa divulgação pela imprensa alternativa – aqui destaco as diversas edições da revista Retrato do Brasil – e por toda a internet, foi como se não existissem tais documentos, pois ficou evidente que a base de toda a ação penal tem como pilar, ou viga mestra, exatamente o dinheiro da empresa privada Visanet. Fui necessário para que o enredo fizesse sentido.

A mentira do “dinheiro público” para condenar… todos. Réus, partido, ideias, ideologia.

Minha decepção com a conduta agressiva daquele que deveria pugnar pela mais exemplar isenção, é hoje motivo de repulsa por todos que passaram a conhecer o impedimento que preconiza a Corte Interamericana de Direitos Humanos ao estabelecer a vedação de que um mesmo juiz atue em todas as fases de um processo, a investigação, a aceitação e o julgamento, posto a influência negativa que contamina a postura daquele que julgará.

Sem esquecer o legítimo direito moderno de qualquer cidadão em ter garantido o recurso a uma corte diferente, o que me foi inapelavalmente negado.

Até desmembraram em inquéritos paralelos, sigilosos, para encobrir documentos, laudos e perícias que comprovam minha inocência, o que impediu minha defesa de atuar na plenitude das garantias constitucionais. E o cúmulo foi utilizarem contra mim um testemunho inidôneo.

Por não vislumbrar a minha chance de ter um julgamento afastado de motivações político-eleitorais, com nítido caráter de exceção, decidi consciente e voluntariamente, fazer valer meu legítimo direito de liberdade para ter um novo julgamento, na Itália, em um Tribunal que não se submete às imposições da mídia empresarial, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália.

Agradeço com muita emoção a todos e todas que se empenharam com enorme sentimento de solidariedade cívica na defesa de minha inocência, motivados em garantir o estado democrático de direito que a mim foi sumariamente negado.

Henrique Pizzolato

Leia também:

Correio do Brasil: A fuga de Pizzolato para a Itália

Jornal da Globo: Pizzolato deve se entregar neste sábado

STF ignora prova da inocência de Pizzolato no mensalão





92 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Familiares de Pizzolato negam que ele tenha conta secreta na Suiça | Áfricas - Notícia minuto a minuto

06 de fevereiro de 2014 às 09h46

[…] Henrique Pizzolato, ex-diretor de Marketing do Brasil, foi preso nesta quarta-feira pela polícia italiana. Condenado na Ação Penal 470 (AP), o chamado mensalão, Pizzolato estava foragido na Itália desde novembro. Por ter dupla cidadania, resolveu tentar lá obter um segundo julgamento. […]

Responder

Familiares negam categoricamente que Pizzolato tenha conta secreta na Suiça - Viomundo - O que você não vê na mídia

05 de fevereiro de 2014 às 22h40

[…] a matéria do Estadão sobre a prisão. Mais abaixo, a nota pública de Pizzolato sobre a sua decisão de não se apresentar à Justiça brasileira, divulgada em 16 de novembro de […]

Responder

Leandro

17 de novembro de 2013 às 08h53

Se ele não tem mais o salário do BB, como vai se manter na Itália?

Responder

Acusados no mensalão tucano tem direito negado a Pizzolato - Viomundo - O que você não vê na mídia

17 de novembro de 2013 às 06h48

[…] nota que será divulgada em breve por seu advogado [ler íntegra aqui], Pizzolato afirma que não teve um tratamento adequado pela Justiça. Denuncia também que a […]

Responder

Mariano

17 de novembro de 2013 às 06h43

PIZZOLATO, NOS INFORME A RESPEITO DE SUA VIDA

E a blogosfera brasileira terá o privilégio de acompanhar os passos do homem que, sem dúvida, nos enviará informações sobre o seu dia a dia, e sobre o desenvolvimento do seu julgamento, que indiretamente será também o julgamento dos senhores juízes da suprema corte brasileira que sucumbiram às pressões da mídia mais escrota que existe no mundo, que é a nossa.

E Pizzolato não precisa mentir. Basta ele contar bem direitinho,com a vasta documentação que ele provavelmente deve ter gravada num simples pen drive, todo esse nefasto, covarde, ignominioso, humilhante e infame processo de condenação de sua pessoa e, por extensão, de seus companheiros.

E para sobreviver na Itália, Pizollato, basta você publicar a história dessa farsa dantesca que foi o seu linchamento em “praça pública” no Brasil sob a batuta do presidente do supremo. Não tenho dúvidas, o seu livro será um best seller.

Boa sorte, Pizzolato! E que Deus lhe proteja na Itália do Papa Francisco.

Responder

Mário SF Alves

16 de novembro de 2013 às 23h54

Consta em livro que “as esquerdas” ou fração delas atropelaram o presidente Jango em 64. Teve um tal de “Nacionalismo Radical” que o pressionou e exigiu tanto e de tal forma que minou quase que por completo sua autoridade de presidente. E deu no que deu. Claro, não deve ter sido apenas isso. Claro, teve também a lei contra a imoral remessa de lucros.
____________________________
Resumo da ópera: dói admitir, mas existiu um certo porraloquismo na esquerda, sim. E por que? Ingenuidade? Arrogância? Sede de poder pelo poder?
_______________________________________
Seja como for, e ainda que tenha sido suficientemente exorcizada a falácia do “ouro de moscou”, e tendo claro que gato escaldado tem medo até de água fria… então, juízo! Pois, só o povo unido é que jamais será vencido.

Responder

Mário SF Alves

16 de novembro de 2013 às 23h32

Ô, prezado Azenha, faltou algo no seu comentário em resposta aos dois que defendem os petistas fora do BraZil:

Ao “Tipo Brasil, ame-o ou deixe-o?” sugiro o “Tipo Brasil, ame-o [do jeito que a direita {subdesenvolvimentista} gosta] ou deixe-o”

Responder

José Souza

16 de novembro de 2013 às 22h11

Pizzolato é que está certo. Com o tipo de juízes que temos aqui não dá pra esperar julgamento com justiça. E, se for inteligente como parece, não volta. Parabéns ao Pizzolato pela sagacidade.

Responder

Euler

16 de novembro de 2013 às 20h27

Azenha e Conceição, seria interessante reproduzir o vídeo que se encontra no link a seguir, que mostra que a Globo teria sido a maior beneficiária dos tais R$ 73 milhões da Visanet, que o STF configurou como desvio de dinheiro público. Se houve de fato o desvio desses recursos para a Globo, por que os diretores da emissora continuam soltos?

Eis o link:

http://www.ocafezinho.com/2013/09/24/dinheiro-da-visanet-foi-pra-globo/

Responder

Alemao

16 de novembro de 2013 às 19h41

A Itália deveria dar o troco ao PT e devolver o criminoso.

Responder

    lukas

    16 de novembro de 2013 às 20h48

    Não seria melhor para o país mandar mais petistas para a Itália?

    Luiz Carlos Azenha

    16 de novembro de 2013 às 20h49

    Tipo Brasil, ame-o ou deixe-o? abs

JULIO*Dilma2014/Contagem(MG)

16 de novembro de 2013 às 19h28

Ho impressione che il STFede…, sará demoralizzato!!!

Responder

Gerson Carneiro

16 de novembro de 2013 às 19h09

Foi atrás de um julgamento justo que não teve aqui.

Aonde terá oportunidade de ter sua defesa apreciada com todas as provas. Daí só terá uma sentença possível: absolvição. A partir daí cairá por terra todo o circo do mensalão, e o mundo tomará ciência de que o que houve no Brasil foi um julgamento de exceção.

Joaquim Barbosa não contava com essa. Não adiantou ir à Costa Rica na calada da noite.

Responder

    Alemao

    16 de novembro de 2013 às 19h38

    Ué? E o Battisti? Não foi o STF italiano que o condenou?

    Luís CPPrudente

    16 de novembro de 2013 às 20h04

    Ô Adolf Hitler, você ressuscitou?

    Por que será que todo fascista e nazista defende corruptos e privateiros do PSDB?

    Leandro

    16 de novembro de 2013 às 22h40

    Mas, se me lembro bem, na época do caso battisti, você dizia que a Itália não tinha justiça. Agora virou o exemplo de democracia e direito? Se decida. Se lá é tão bom assim, vamos extraditar o battisti porque pela sua lógica lá ele teve um julgamento justo.

souza

16 de novembro de 2013 às 17h59

aqui que começa errado termina errado.
é o caso da ap470.
se o sr. pizzolato tem a possibilidade de recorrer deve exerce-la.

Responder

augusto2

16 de novembro de 2013 às 17h26

Viu a cor da bola?
que drible da vaca, hein ex-PGR!
Que drible da bovina tomaste, hein Torquemada de toga?

Responder

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 22h11

    Ih, e não é que é.

    _______________________________

    A arrogância foi tamanha que deixou a fronteira aberta. É o que dizem: a mentira tem pernas curtas.

    CarmenLya

    16 de novembro de 2013 às 23h13

    Augusto…adorei essa comparação…nem viram a cor da bola, rsrsrs.
    Espero que o Pizzolato tenha levado todas as provas e seus advogados exijam a abertura do tal processo sigiloso…

Renato

16 de novembro de 2013 às 17h09

Está corretíssimo o Pizzolato. Ser julgado por um tribunal que tem Gilmar Mendes, Joaquim Barbosa, Mello e outros é no mínimo uma piada. O STF nunca teve credibilidade. Qual foi o posicionamento do STF quando do golpe de 64? E quando do AI 5? Barbosa infelizmente ficou deslumbrado com a “receptividade” da mídia, mal sabe ele que os mesmos que agora procuram incensá-los são contra o sistema de cotas, abominam o Bols Família e outros programas sociais. A mídia brasileira está a serviço do conservadorismo. Pena que o PT pouco tem feito para quebrar estes monopólios. Devassa fiscal na Rede Globo, no Grupo Abril… É preciso leva-los a inanição.

Responder

FrancoAtirador

16 de novembro de 2013 às 16h41

Responder

    FrancoAtirador

    16 de novembro de 2013 às 17h12

    .
    .
    14/11/2013
    Nem tudo está perdido

    Por Roberto Jefferson, no Blog do Jefferson

    Há oito anos denunciei ao País o maior escândalo que jamais presenciei no Planalto Central desde que me tornei deputado.

    Tudo realizado por quem, por décadas, apontou o dedo para muitos, acusando-os de corruptos, dando início à nefasta judicialização da política brasileira.

    Fui cassado e tive meus direitos suspensos por 10 anos;
    ontem, a Corte Suprema do meu país decretou minha prisão.

    Estou satisfeito com a decisão?

    Mentiria se dissesse que sim;
    conforta-me, porém, a crença de que a política brasileira, daqui para a frente, pode ser melhor.

    Euler

    16 de novembro de 2013 às 18h32

    Que isso? Parece filme de terror! Abriram a porta do inferno aqui no blog do Azenha!

    Marat

    16 de novembro de 2013 às 20h18

    Show de horror…, mas a fotografia síntese do que é o PSDB é a foto do Clinton sobre o FHC. Aquilo se encaixa com perfeição à ideia de subserviência passiva que aquele partido (e o PIG) tanto adoram!

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 22h43

    A 3ª foto de cima para baixo é sintomática, hein, Franco. Tô enganado ou é o fascio mesmo aquilo que o Barbosão tão diligentemente conforta entre as mãos?

    Em escala mais ampliada:

    FrancoAtirador

    17 de novembro de 2013 às 11h23

    .
    .
    O PODER DE PUNIR DO IMPERADOR

    O termo latino fasces, na expressão fasces lictoris (em italiano, fascio littorio: “feixe de lictor”) refere-se a um símbolo de origem etrusca, usado pelo Império Romano, associado ao poder e à autoridade.
    Era então denominado fasces lictoriae, por ser carregado por um lictor, o qual, na Roma Antiga, em cerimónias oficiais – jurídicas, militares e outras – precedia a passagem de figuras da suprema magistratura, abrindo caminho em meio ao povo.

    Modernamente, foi incorporado pelo regime fascista na Itália.
    No final do século XIX, os fasci eram grupos políticos e paramilitares que constituíram a base do movimento fascista.

    Constitui-se de um feixe de varas de bétula branca, simbolizando o poder de punir, amarradas por correias vermelhas (fasces), símbolo da soberania e a união.
    Muitas vezes o feixe é ligado a um machado de bronze, que simboliza o poder de vida e morte.
    É muito utilizado na heráldica, como símbolo da força da união em torno do chefe.
    Aparece, por exemplo, no brasão de armas da França, neste caso, associado à justiça, e nos Estados Unidos.

    (http://pt.wikipedia.org/wiki/Fasces)
    .
    .

    FrancoAtirador

    17 de novembro de 2013 às 13h31

    .
    .
    DIVULGANDO O DUCE E O FASCISMO EM TERRA BRASILEIRA

    (http://www.garamond.com.br/arquivo/493.pdf)
    .
    .
    (http://migre.me/gFh1k)
    .
    .

    O fascio no verso de uma moeda estaduninense…


    … e no símbolo do Senado dos United States of America.


    O Fascio no Rio de Janeiro
    entre a Assembleia Legislativa
    e a Universidade Cândido Mendes

    (http://mark.space.4goo.net/photos/10002080?q=Universidade+Candido+Mendes)
    (http://www.marcillio.com/rio/enceprma.html)
    .
    .

    Mário SF Alves

    17 de novembro de 2013 às 17h12

    Pois é, se entendi bem trata-se de emblema com dois significados. Um é representação da autoridade (às vezes, absolutista), já, o outro é, pura e simplesmente, a representação do autoritarismo fascista.
    ______________________________
    Seja como for, e a considerar-se toda essa presepada autoritária que permeou e “finalizou” o dito julgamento da AP 470, creio que não resta dúvida quanto ao significado simbólico daquela coisa nas mãos do JB.
    _______________________________________
    Obrigado.

Márcio Gonçalves

16 de novembro de 2013 às 16h40

Estou convencido que Pizzolato é inocente. É falsa a versão de que ele liberou verba pública para abastecer o chamado “mensalão”. O dinheiro não era público, por que o Visanet não é público. A verba foi liberada em documentos assinados por quatro diretores do BB. Só Pizzolato foi acusado. O dinheiro foi usado em ações de publicidade comprovadas. Vejam o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=tq15GeVliVI

Todavia, esta fuga para a Itália vai ser usada para abastecer o linchamento midiático. Ele será caracterizado como “o corrupto que fugiu” e, mais uma vez, as provas da inocência dele serão ocultadas. Quando o desespero bate, a gente faz besteira. Foi o que ele fez agora. Seria melhor se articular com outros condenados para recorrer a cortes interamericanas. Por que não fez isso?

Responder

    José X.

    16 de novembro de 2013 às 17h33

    “A verba foi liberada em documentos assinados por quatro diretores do BB. Só Pizzolato foi acusado.”

    Isso aí já mata a charada.

    Agora, acho que aqui ou na Itália, não muda nada, ele seria cruficificado em qualquer dos casos.

    Eu acho mais: que sua ida para a Itália foi algo muito bem estudado, e não só por ele.

Carlos Lima

16 de novembro de 2013 às 16h20

O DIA QUE A HISTÓRIA NOS FAZ VOLTAR COMBATER
Hoje um dos dias mais tristes e também o mais importante, nos faz entender que nossos adversários não estão mais somente na retórica partidária. Nos fez enxergar que, o que não queríamos ver, estão nas instituições. A justiça foi contaminada e o poder passou verdadeiramente de mãos. A mídia apoderou-se das instituições democráticas e passou a governar e fazer justiças com suas próprias câmeras. O povo está sendo iludido pelo crivo de justiceiros malandros que constroem castelos em outros países e se acobertam nas asas da falsa honestidade e de empresas que tomaram de assalto todas as nações, inclusive a nossa. Mas fica uma pergunta: a quem os nossos juízes obedecem? E a quem os nossos juízos devem obedecer de agora em diante? Agora já sabemos onde os podres estão e é onde sempre estiveram, camuflados feito ratos roendo nossa bandeira de liberdade, fraternidade e igualdade. Firme comandante, a justiça verdadeira tarda mas não falta. O Brasil é maior que todos esses crápulas e não se curvará ante a covardes que se escondem no manto de celebridades, se julgam tão grandes, quanto não são e nunca serão maiores do que nossa vontade e força para lutar contra o mau que sempre prosperou, roubou e tomou essa nação do povo brasileiro por tempos. Mas tenham a certeza, não a tomarão novamente. Um país sem justiça verdadeira é pior que um país sem justiça nenhuma, pois pelo menos neste caso saberíamos quem era a justiça. Como podemos confiar numa corte em que um membro do seu colegiado acusa diante de todos de uma nação que o presidente desta corte “possui jagunços”? Esse é o verdadeiro retrato do valor de uma corte inquisitora e de exceção. É o poder dos manipuláveis, é a insignificância da suas próprias histórias. já estamos todos perseguidos e não podemos mais fingir liberdade. Só nos restou agora lutar, com a honra que sempre faltou aos larápios da história desta nação. Um simples cochilo em acreditar nos surrupiadores antigos, nos custou um terço de nossas conquistas. acreditem não estamos mortos, pois não se mata a história e nem uma

Responder

    Pedro Cruz

    16 de novembro de 2013 às 18h36

    À luta, camaradas. Que venha 2014!!!1

Edno LIma

16 de novembro de 2013 às 16h05

Cuidado Pizzolato, a Itália, conforme tese dos petistas, condenou Battisti sem provas, hein. Vc corre o risco de ter uma segunda condenação! E depois, vai querer ser julgado por qual tribunal? O intergalático???

Responder

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 22h28

    E quanto a você, se estivesse no lugar dele, escolheria qual? O intergalático, o italiano ou o daqui? E só pra te facilitar a escolha, consta nos anais do STF que um dos membros acusou o outro de ter capangas. Sim, prezado Edno, você leu direito, sim, capangas. Ora, que tipo de pessoa tem capanga?
    _____________________________

    Detalhe: não foi uma acusaçãozinha qualquer não; não foi uma acusação em porta de botequim, não. Foi uma acusação feita em plenário e publicamente.

Bernardino

16 de novembro de 2013 às 15h40

ACertou na Mosca PIZZOLATO,usou a inteligencia e coragem favorecida pela bela cidadania italiana da qual invejo.Agora A GRANDE NAÇAO Italiana dará o TROCO À COrja Portuguesa do Brasil com sua mIdia Bandida e judiciario indecente!!VIVA IYALIA,Milenar,Renascentista e desenvolvida,jamais se curvará ao paiseco BREASIL e com certeza dará o troco pelo BATISTTI e Caciola.

Pizzolato tera campo neutro pra se defender e alvejar o STF-Humilhando parte se seus membros e DESmoralIZANdo-OS INTERNACIONALMENTE!!

SE a REDE Globo fizer CARNAVAL contra A ITALIA a ILZE SCAMPARINE corre o risco de ser EXPULSA DE LÁ!!!!

Responder

Elisa

16 de novembro de 2013 às 15h35

O Cachoeira está livre ranzando para lá e para cá em resorts, O Pimenta Neves, que planejou e executou um assassinato frio, ficou dois anos e meio em uma “cadeia”(cheia de regalias) e um inocente tem de passar o resto da vida na cadeia? Certíssimo em não aceitar uma injustiça dessas. Vai com Deus, que ele está com você, meu caro.

Responder

Zilda

16 de novembro de 2013 às 15h26

Bravo!!!!!Pizzolato deve denunciar esse judiciario “risivel”brasileiro para o mundo saber como age arbitrariamente para favorecer as elites nativas.

Responder

Rodrigo Leme

16 de novembro de 2013 às 15h24

É o nosso Battisti. O intercâmbio de criminosos está oficializado.

Responder

    Tiao Macalé

    16 de novembro de 2013 às 19h02

    Você quis dizer “Cacciola”, né ?!

    O Cacciola, mesmo sob investigação, conseguiu um habeas corpus do STF.

    O Pizzolato, mesmo com TODAS as provas mostrando que o dinheiro não era público e tendo o sagrado direito de ser julgado por um tribunal de primeira instância, foi condenado injustamente pelos pavões do STF.

    Não subverta a lógica dos fatos.

    O Batisti fugiu para o Brasil para não ser morto na Itália.

    O Pizzolato fugiu do Brasil para renascer na Itália.

    Rodrigo Leme

    16 de novembro de 2013 às 20h05

    A Itália é a terra da justiça ou da injustiça? Decida-se…

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 22h32

    Tião,

    Aceite meus cumprimentos. E não tenha dúvida, sua argumentação não será contestada.

Amaro

16 de novembro de 2013 às 15h20

Amigos da Catanhêda disseram que ouviram ela dizer que o ministro Fux teria dito que o mensalão foi o ponto de partida para uma série de processos contra políticos paulistas desonestos, e que estariam na lista do STF Alckmin, Serra e Kassab.

Finalmente o STF parece estar acordando.

Responder

    Gregório de Mattos

    16 de novembro de 2013 às 15h42

    .
    Espere sentado. Infelizmente…

    Gersier

    16 de novembro de 2013 às 17h51

    Sentado não,deitado.STF julgar tucanos e assemelhados?D u v i d ê ó d ó e muito.São todos farinha estragada de um mesmo saco.

    elizabeth pretel

    16 de novembro de 2013 às 20h51

    Também concordo com vc. Investigar e punir demotucanos, com nossa justiça?? Nem pensar.

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 22h48

    É… o Natal está por perto. Mais fácil é acreditar em Papai Noel.

lukas

16 de novembro de 2013 às 14h57

Pizzolato é o Cacciola do PT. Conselho: não vá à Mônaco.

Responder

    Adma

    16 de novembro de 2013 às 15h19

    Ué, mas porque será que o impoluto stf (em minúsculas) soltou o Cacciola?

    lukas

    16 de novembro de 2013 às 17h03

    Provavelmente porque tinha bons advogados e a lei permitia.P

    Adma

    16 de novembro de 2013 às 17h18

    Não. Ele já estava preso, condenado e o supreminho deu habeas corpus mesmo assim. Foi solto porque a “justiça” brasileira só prende os 4 P’s (preto, pobre, puta e petista), ainda que inocentes. Banqueiro, nem pensar.

fausto

16 de novembro de 2013 às 14h49

Que engraçado né!?
a ideia do “mensalão” não era condenar o pagamento de mesadas!? Até agora ninguém mencionou isso nas condenações, não identificou quem recebeu, quem pagou, etc…
A ânsia de condenar é tão grande que passaram até por cima disso…
Seria interessante que se perguntasse à globo e congêneres: quais o parlamentares que receberam o dinheiro? onde está esse dinheiro?

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

16 de novembro de 2013 às 14h37

Parabéns, Pizzolato! Que você consiga provar a sua inocência, e que desmascare este Supremo Tribunal Federal, eivado de incompetentes,comprometidos com a direita, e com interesses do capital estrangeiro! O Brasil precisa de uma reforma do judiciário, através de um Congresso formado por novos representantes, que tenham a coragem de promover esta medida; certamente que isto será viabilizado nas eleições de 2014.

Responder

Marat

16 de novembro de 2013 às 14h11

Falando em crimes e punições, a quantas anda o herói do PIG, Demóstenes Torres?
E o Carilnhos Cachoeira? e o Mensalão do “Democratas” (democratas onde?) e o Caso Alstom, resolvido?
Sobre o Mensalão do PSDB, alguma notícia?
Nosso Judiciário existe, ou há um judi$$$iário?

Responder

paulo

16 de novembro de 2013 às 14h10

Se a versão do Pizzolato é verdadeira…
…porquê a Visanet nunca soltou uma nota dizendo que o fundo era privado?
…que o dinheiro da campanha do Ourocard foi usado corretamente?
…pq o BB não explicou as funções do Pizzolato?
…pq este mesmo BB não divulgou que o fundo Visanet era privado?
…BB e Visanet também armaram para o PT?
Porque será que nenhum meio de comunicação, incluindo blogs, nunca fizeram estas perguntas aos representantes destas instituições?

Responder

    Zanchetta

    16 de novembro de 2013 às 14h34

    Eu tenho uma pergunta a mais. Se foram sobras para pagar dívidas de campanhas de petistas e aliados, porque só os que foram eleitos receberam? Os que perderam não fizeram dívidas?

    Fábio

    16 de novembro de 2013 às 14h54

    Se a versão do STF está correta…
    … por que não mostra os sigilos bancários quebrados demonstrando a origem e o destino do dinheiro?
    … por que a Rede Globo de Televisão e as demais empresas não devolvem o valor referente ao BV pago pela DNA com o dinheiro da Visanet?
    … por que outros diretores do BB não foram presos uma vez que esse tipo de contrato não é assinado apenas por um funcionário?

    Clarivaldo Freire

    16 de novembro de 2013 às 14h59

    Voce sabia que tudo isto está em um dos volumes do processo, na forma de laudo pericial, e que o JB escondeu dos demais ministros (com minúiscla mesmo)?
    Ou vc é mau informado ou mau caráter mesmo.

    Clarivaldo Freire

    16 de novembro de 2013 às 15h07

    Asista este vídeo
    http://youtu.be/tq15GeVliVI

    Depois conversammos

    paulo

    16 de novembro de 2013 às 15h11

    Não Clarivaldo.
    Eu acredito na história do Pizzolato.
    O que fiz foi uma provocação.
    Bastava a Visanet anunciar na mídia que o fundo era
    privado. Não haveria necessidade de esconder nada.
    Diante de uma divulgação pública toda esta história
    teria um destino diferente.
    Afinal a Visanet e o BB não foram processados.
    O que não entendo é pq estas instituições não vieram a público
    esclarecer os fatos.

    augusto2

    16 de novembro de 2013 às 17h23

    o principal acionista nao era o bb e nao compete a quem executa uma etapa funcional dizer, a nao ser que chamado como testemunha.
    Ah, é? eporque o stf nao pediu de volta o dinheiro “publico” pretensamente roubado? porque nao éra publico, claro.
    e acaso o pedido dos advogados de defesa para buscar os comprovantes da cielo foi sequer ouvido?
    E os outros 16 que assinaram funcionalmente a mesma coisa no depto de marketing do BB porque nao foram acusados como REUS tambem? (a essa a resposta é facil – mas voce nao vai dize-la)

    Sérgio Pestana

    16 de novembro de 2013 às 20h36

    Augusto2, favor ler o parecer do STJ. Este afirma com todas as letras que a Visanet é uma empresa privada, não tendo em sua composição acionária qualquer dinheiro público. Isso foi escondido e, praticamente, não divulgado pelo PIG. E a Globo recebeu como outras empresas de publicidade pela DNA, os chamados bônus de volume. E a Globo sonegadora está tranquila e rindo de nossa cara, pois sabe que não será acionada juridicamente pelo Judiciário.

Marat

16 de novembro de 2013 às 14h07

“[…] para ter um novo julgamento, na Itália, em um tribunal que não se submete às imposições da mídia empresarial, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália” – ha ha ha ha ha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha haha ha ha ha – SENSACIONAL – Vou guardar e emoldurar!!!!!
Sei que é demais desejar que os Marinho, os Frias, os Mesquita, seus empregados et caterva terem vergonha na cara, mas a bofetada foi bem forte! Ganhei o dia, a semana, o mês, o ano – hahahahahaahaha!!!!!!!!
Virei fã do Pizzolato

Responder

Fah

16 de novembro de 2013 às 14h05

Um ‘enquadramento/prisão’ da Mídia, da Direita canalha deste país, que não aceitou o fato de um partido de esquerda oriundo de trabalhadores conquistar a massa, e fazer melhorias neste país como nenhum outro partido/político fez!… Por bem mais, bem mais o canalha do Gilmar Mendes mandou soltar um bandido-estuprador, condenado a 200 anos de prisão – o Roger Abdelmassin- então por que babam de ódio quando se referem aos do PT?!…A direita e a mídia omissa rabo preso, queria ter o seu bode expiatório, de uma ‘ética’ que nunca tiveram, e nunca terão!…

Responder

Marat

16 de novembro de 2013 às 14h03

Agora o pessoal do STF, sempre tão ligeiro e sedento por justiça, TEM QUE arregaçar as mangas e começar logo o julgamento do mensalão do PSDB. Todos devemos EXIGIR isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Sugiro que os ministros do STF abram mão de férias forenses e trabalhem, já que se dizem sérios, honestos, competentes e APARTIDÁRIOS! O Brasil e os brasileiros têm que exigir isso e tem que exigir apurações na parte corrupta do judiciário!

Responder

    Zanchetta

    16 de novembro de 2013 às 14h42

    Agora falou alguma coisa que preste. Mas o PSDB já copiou a nota oficial do PT para o futuro!

    Marat

    16 de novembro de 2013 às 15h57

    Prezado Zanchetta – as vezes a gente fala algo que presta…, mas a vida é assim mesmo. Erramos muito e acertamos pouco, mas, quando acertamos, é bem no centro do alvo, não é mesmo?

maria olimpia

16 de novembro de 2013 às 13h58

BRAVO, faria o mesmo!

Responder

Anelise

16 de novembro de 2013 às 13h56

Força, Pizzolato!
Só não conta com a mídia de lá, porque é como a máfia midiática daqui.

Responder

    Adma

    16 de novembro de 2013 às 15h25

    Por pior que seja a mídia da Itália, deve ter um pouco mais de pluralidade que a daqui.

BUFÃO

16 de novembro de 2013 às 13h45

Ele fez o certo. O governo e as esquerdas, que representam o povo, devem
Imediatamente se insurgirem contra este STF antes que seja tarde de mais. Cadê Lula, Dilma e os nossos representantes legítimos? Vamos reagir. Cadê o sonegometro? Cadê a lei dos médios? Que saudade de Hugo Chaves!

Responder

leandro

16 de novembro de 2013 às 13h24

O battisti fugiu para cá alegando que a justiça italiana não prestava. Esse foge para lá alegando que a nossa que não presta.

Responder

    lukas

    16 de novembro de 2013 às 14h17

    Pra bandido, justiça que prende nunca presta.

Euler

16 de novembro de 2013 às 13h11

Fez a coisa certa: exilou-se na Itália. O julgamento do chamado mensalão é de exceção, político-ideológico desde o primeiro momento. Totalmente orquestrado pela direita golpista – leia-se Globo e afins. O STF não teve independência intelectual, política e moral para julgar este caso. Pautou-se pela Globo, Veja, Folha e afins. Uma vergonha para o país ter uma justiça parcial como a nossa, que mantém soltos os envolvidos em todos os grandes escândalos – propinodutos, privatarias, compra de votos para a reeleição de FHC, caso Dantas, mensalão mineiro dos tucanos, bicheiros e Cachoeiras, entre tantos outros – e manda prender apenas os ex-dirigentes do PT para alimentar o sensacionalismo midiático e golpista. Não que o PT também não tenha sua culpa e ligações com os esquemões dos de cima. Mas, e os outros? Ou alguém tem alguma dúvida de que atos semelhantes de caixa dois ou compra de deputados, vereadores, juízes e afins não acontecem diariamente em cada esquina deste país? Por que então não diversificar: vamos prender tantos líderes do PT, do PSDB, do DEM, além dos grandes empresários envolvidos? Só contra o PT e seus aliados? Aí é sacanagem. Fez bem Pizzolato ao se exilar na Itália.

Responder

FrancoAtirador

16 de novembro de 2013 às 13h05

.
.
Pizzolato explica que foi à Itália para garantir direito a novo julgamento

Correio do Brasil, via GGN

Em “Nota pública”, o ex-diretor do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, condenado na Ação Penal 470 a mais de 12 anos de prisão, explica o porquê de se mudar para a Itália, como adiantou o Correio do Brasil, com exclusividade na noite passada.
O documento ao qual o CdB teve acesso chega à Polícia Federal (PF) do Rio de Janeiro neste sábado.
Pizzolato, em carta aberta, reafirma sua decisão de, “consciente e voluntariamente fazer valer” seu legítimo direito de liberdade “para ter um novo julgamento”.

Advogados ouvidos pela reportagem do CdB, na véspera, concordam com Pizzolato quanto ao exercício do direito de buscar uma nova chance de provar sua inocência, em um país no qual sua outra cidadania o permitirá mostrar que, no Brasil, o julgamento conhecido como ‘mensalão’ teve “motivação política”.
Pizzolato também afirma, na nota, que não se submeterá “às imposições da mídia empresarial, como está consagrado no tratado de extradição Brasil e Itália”.

– O Artigo V do Tratado de Extradição entre a República Federativa do Brasil e a República Italiana, que trata dos Direitos Fundamentais, afirma que tampouco haverá o retorno forçado do cidadão ao país de origem se, “pelo fato pelo qual for solicitada, a pessoa reclamada tiver sido ou vier a ser submetida a um procedimento que não assegure os direitos mínimos de defesa”, como é o caso de Pizzolato que, como cidadão comum, foi julgado por um tribunal de última instância, sem direito à apelação – afirmou um jurista ouvido, na véspera e que, por razões pessoais, prefere manter o anonimato.

As condições miseráveis dos presídios brasileiros também servirão de argumento para que Pizzolato seja mantido na Itália, pois, ainda segundo aquele advogado, “qualquer corte italiana concordaria que ‘se houver fundado motivo para supor que a pessoa reclamada será submetida a pena ou tratamento que de qualquer forma configure uma violação dos seus direitos fundamentais’, o réu deverá ser protegido”.

Pizzolato, desde o início do julgamento do ‘mensalão’, denunciou o relator, ministro Joaquim Barbosa, por esconder o fato de que o dinheiro do Visanet (empresa conjunta entre o Banco do Brasil e a empresa multinacional de cartões de crédito Visa, entre outros sócios) foi aplicado de forma correta e não se trata de recursos públicos.

Leia, agora, na íntegra, a declaração de Pizzolato:

(http://jornalggn.com.br/noticia/pizzolato-esta-na-italia-e-diz-que-vai-apelar-para-novo-julgamento)

Responder

Amaro

16 de novembro de 2013 às 13h02

Pessoas ligadas ao ministro Joaquim Barbosa teriam dito que ele teria dito:
Mensalão é só o começo. Agora eu vou atrás do Serra e do Aécio.

Que Deus o guie!

Responder

    Rafael

    16 de novembro de 2013 às 13h38

    Isso nunca vai acontecer. E duvido que Joaquim Barbosa tenha dito isso. Ele sabe que a globo deu respaldo para as discussões, xingamentos porque eram petistas sendo julgados. Com Serra e Aécio isso nunca ele faria por que aí ele estaria mexendo com a globo.

    Pedro Wilson

    16 de novembro de 2013 às 13h53

    Acreditas mesmo em Papai Noel?

    Marat

    16 de novembro de 2013 às 14h55

    Também duvido, pois o Huck e a Globo deram emprego a seu filho; Também o STF paga passagens e diárias a empregados da Globo, e, vai saber o que mais…
    Outra coisa: Nem se ouve falar do mensalão do PSDB!

    Eduardo

    16 de novembro de 2013 às 15h12

    Até onde sei quando foi assumir a presidência do STF pediu que investigassem os outros mensalões também, vide a notícia abaixo…

    http://novo-jornal.jusbrasil.com.br/politica/103783157/joaquim-barbosa-da-prazo-para-mensalao-do-psdb

    Se sim, eu acho é bom, acredito na culpa dos condenados de agora, mas tem muito mais gente pra ir pra cadeia de todos os lados…

    Juca Lins

    16 de novembro de 2013 às 16h20

    Espere sentado.
    O Assas JB Corp era o relator do mensalão tucano, por ele desmembrado.
    Ficaram apenas dois réus no STF, cujos autos ele mandou para o gavetão da impunidade.
    Vamos ver se ele explica o apartamento dos USA.

    flavio jose

    16 de novembro de 2013 às 15h12

    Amaro deixa de ser abestalhado. O mensalão tucano JUJU engavetou no próprio “Partido do Supremo Tribunal Federal” e olha que aconteceu bem antes do chamado Mensalão do PT. E o Demostenes? e a Privataria tucana? , e o príncipe da privataria? E o Paulo Maluf que o judiciário não consegui ver irregularidades. O capitalismo Nazista que chegar ao poder com a desmoralização ética do Judiciário.

    Alexandre Tambelli

    16 de novembro de 2013 às 16h18

    Amaro!

    Nunca que a Rede Globo e velha mídia aceitariam que o Joaquim Barbosa fizesse outras investigações, principalmente, do PSDB. No PSDB estão caras traiçoeiros, como SERRA, ele não gostará nenhum pouco de morrer sozinho na praia, afundar o barco, só se for com todos dentro: Veja, Folha, Estadão, Rede Globo, Aécio, FHC, etc.

    A velha mídia não quer mais nenhuma investigação, quer é jogar toda sujeira para debaixo dos tapetes. Nunca quis investigar nada, pois, ela tem participação em quase toda a podridão política que há neste País, apoiando políticos corruptos, até o seu desmascaramento, quando deixam eles no ostracismo e, então, ela posa de defensora da Justiça e do fim da corrupção, a mesma corrupção praticada pelos políticos que ela ajuda serem eleitos com elogios as suas administrações, mesmo que cheias de irregularidades.

    A velha mídia controla o próprio Joaquim Barbosa, para ele fazer o serviço que ela quer. Vive de ameaças para com a reputação dele e solta pequenas notícias de suas ações particulares, como reforma de seu apartamento funcional, o apartamento em Miami, etc. A velha mídia faz tudo no ameaço, e o Joaquim Barbosa se pinta com cara de durão e mostra corajoso, mas na verdade ele tem um medo danado da velha mídia, e da Rede Globo nem se fala, penso eu.

    Fez o papel dele contra o PT.

    Agora está liberada a velha mídia para ameaçar qualquer outra investigação. Ela é que precisa ser derrotada. o Brasil será independente quando a Rede Globo e a velha mídia perderem suas forças por completo!

    Joaquim Barbosa é apenas alguém que aceitou fazer o papel principal da telenovela “Mensalão” da Rede Globo. Se inventar outro papel de destaque contra políticos que são ou foram aliados da emissora deixa de ser o mocinho da trama e vira o vilão, na mesma hora!

    Mário SF Alves

    16 de novembro de 2013 às 23h08

    Qual Joaquim, este?


    _____________________________
    Ah, ma nem que a vaca tulsa!

jõao

16 de novembro de 2013 às 12h59

viva Pizzolato quero ver a cara do pig e do joaquinzão ,arevedete Brasil kkkk

Responder

H.92

16 de novembro de 2013 às 12h52

Um brasileiro teve que ir pra Itália para escapar da injustiça e ter um julgamento imparcial, muitas coisas continuam do mesmo jeito desde 1500…

Responder

Jose Mario HRP

16 de novembro de 2013 às 12h50

Detalhes da chegada da PF(Prato Feito) a suposta residencia do Pizzolato:
A PF chegou gritando para abrir a porta(Puliça!!!!), recebendo de resposta memorável “Banana da Terra” por parte do adevo do réu!
O cara está há mais de 45 dias na Itália!
Policia Federal chinfrim, Justiça vergada a direita e seus “empresários do crime”!!!!!
Chupa Joaquim!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Próxima atração: Trensalão e o crime do Guiche do ISS/IPTU!!!!

Responder

    Zanchetta

    16 de novembro de 2013 às 14h39

    JB disse que vai somar a pena do Pizzolato que não será paga na conta do Zé Dirceu…

Nelson

16 de novembro de 2013 às 12h50

Agora ele terá direito a um julgamento justo e virá por terra essa farsa armada pelo PGR, STF e essa mídia marrom.
Com fartas provas de sua incoerência seria incoerência dele se entregar como fez o Genoino e o Zé Dirceu e todos os outros.
Quero ver a cara dos Ministros do STF após sua absolvição, será a maior humilhação que o STF já passou em sua existência, apesar de não ser a única, lembram da lei da anistia?

Responder

Marcio

16 de novembro de 2013 às 12h43

Só me entrego se a Globo mostrar o DARF – Pizzolato

Responder

Narr

16 de novembro de 2013 às 12h34

Bravo!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding