VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Mino Carta: A Marcha dos Marcianos ainda desfila


08/06/2012 - 11h47

por Mino Carta, em CartaCapital

Recebi de um leitor a imagem que ilustra este editorial. Primeira página de O Globo pós-golpe de 1964, Presidência interina de Ranieri Mazzilli, enquanto os donos do poder e seus gendarmes decidem o que virá. Treze dias depois o então presidente da Câmara volta a seu assento de congressista e a ditadura é oficialmente instalada. Comentário do amável leitor: eis aí os defensores midiáticos da democracia sem povo.

De fato, acabava de ser desferido um golpe de Estado, mas seus escribas, arautos e trompetistas declamam e sinfonizam a história oposta. O marciano que subitamente descesse à Terra, diante da página de O Globo, e de todas as dos jornalões, acreditaria que o Brasil vivera anos a fio uma ditadura e agora assistia à sua derrubada. Em editorial, nosso colega Roberto Marinho celebrava: “Ressurge a Democracia!”

É o jornalismo nativo em ação, entre a ficção e o sonho, a hipocrisia e a prepotência, sempre na sua função de chapa-branca da casa-grande. Vaticinava a invasão bárbara da marcha da subversão, passou, entretanto, a Marcha da Família, com Deus e pela Liberdade. A Marcha dos Marcianos, me arrisco a dizer. Não é que faltassem entre os marchadores os hipócritas e os prepotentes. A maioria, contudo, era marciana. Só mesmo um alienígena para acreditar em certos, retumbantes contos da carochinha.

Agora, observem. Quarenta e oito anos depois, a Marcha dos Marcianos ainda desfila, sem deixar de arrolar hipócritas e prepotentes. Ocorre que muitas mudanças aconteceram neste tempo longo. Inúteis ferocidades e desmandos a ditadura praticou, para esvair-se em suas próprias contradições enquanto fermentava a fortuna de empreiteiros, banqueiros e barões midiáticos. A pretensa redemocratização teve seus lances de ópera-bufa. Collor foi louvado por abrir os portos, mas cobrou pedágios nunca vistos. O governo tucano quebrou o País três vezes.

Fernando Henrique Cardoso contou de fio a pavio com os aplausos febris da mídia, seduzida pelo príncipe dos sociólogos disposto, oh, surpresa, a encarnar as preferências da reação, impávido ao conduzir a privataria tucana e a comprar congressistas para garantir a reeleição. A vitória de Lula é o divisor de águas, não somente porque um homem dito do povo chegou ao trono, mas também em virtude de um governo que elevou o teor de vida dos setores menos favorecidos da população e ganhou prestígio internacional nunca dantes navegado. A presidenta Dilma garante a continuidade. Para entender melhor, leiam nesta edição a coluna Vox Populi de Marcos Coimbra.

Sim, os bairros ricos, alguns dubaienses, ainda pululam de marcianos, assinantes fiéis e parvos dos jornalões, sem falar das pilhas de Veja que abarrotam no fim de semana os saguões dos seus prédios. Não enxergo, porém, a maioria dos brasileiros debruçados sobre estes textos sagrados e consagrados pela chamada classe A e parte da B. É possível que os da maioria ainda não tenham atingido o grau adequado de consciência da cidadania, de resto incomum em geral, mas estão maciçamente com Dilma como estiveram com Lula. E, quem sabe, pouco se preocupem com os destinos do processo do mensalão.

Leio e ouço até agora que a questão incomoda sobremaneira tanto Lula quanto Dilma, e que a CPI do Cachoeira foi excogitada para desviar as atenções da Nação. CartaCapital entende que é do interesse geral, inclusive do PT, que o julgamento se faça o mais rapidamente possível e que o assunto seja finalmente encerrado por sentença justa.

Insistimos na convicção de que o mensalão, conforme a denúncia original de Roberto Jefferson, como mesada oferecida a um certo número de congressistas, não será provado. Outros crimes, acreditamos, terão prova. Crimes igualmente gravíssimos, uso de caixa 2, lavagem de dinheiro, aquele que o ex-ministro Márcio Thomaz Bastos recebe do contraventor Cachoeira para defendê-lo. CartaCapital arrisca-se a prever condenações óbvias, e nem tanto, e espera que o conspícuo envolvimento do banqueiro Daniel Dantas venha à tona neste enredo. Difícil imaginar como a mídia se portará ao cabo. Vale acentuar apenas o silêncio que manteve sem pestanejar diante dos “mensalões” tucanos.

Leia também:

Por uma Comissão da Verdade da USP. Participe!

Juíza anula expulsão de aluno da USP

Luiz Claudio Cunha: Volte às pantufas, general Leônidas!

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



40 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jacques Gruman: Mujica, Messi e Neymar « Viomundo – O que você não vê na mídia

10 de junho de 2012 às 09h51

[…] Mino Carta: A Marcha dos Marcianos ainda desfila […]

Responder

João-PR

10 de junho de 2012 às 01h31

Aguardo, com toda a vontade que pode haver no mundo, o dia em que o PIG será defenestrado pelos leitores, pois a credibilidade deles não está abalada: ela simplesmente não existe mais.
Só falta alguns (não poucos ainda, pena) leitores entenderem isso.

Responder

Marcos Coimbra: Os três equívocos da “grande imprensa” « Viomundo – O que você não vê na mídia

09 de junho de 2012 às 20h05

[…] Mino Carta: A Marcha dos Marcianos ainda desfila […]

Responder

abolicionista

09 de junho de 2012 às 02h11

“A equipe da Polícia Federal que fez o trabalho de inteligência na Operação Satiagraha foi desmantelada em meados de julho de 2008. Seus investigadores mais importantes, logo abaixo do delegado, um escrivão e um agente de polícia, que poucos meses antes investigavam e tinham conhecimento de centenas de telefonemas e complexas operações financeiras que envolvem o banqueiro Daniel Dantas, o investidor Naji Nahas e executivos do grupo Opportunity foram destacados para atuar na Operação Providência, passando a vigiar barracos em favelas da periferia de São Bernardo do Campo (SP), buscando supostos “laranjas” utilizados em fraudes contra a Previdência Social. Outro delegado que teve papel importante na Operação Satiagraha, Victor Hugo Rodrigues Alves Ferreira, trabalha em Ribeirão Preto (SP), longe das descobertas que ajudou a promover em São Paulo. Com o conhecimento da Justiça Federal, Ferreira fingiu aceitar participar de um suborno de R$ 1 milhão. Protógenes segue afastado da segunda etapa da Operação Satiagraha. Oficialmente lotado na Diretoria de Inteligência Policial não tem mais uma sala, telefone fixo ou computador; enquanto fazia o curso em Brasília, suas coisas foram embaladas e colocadas num armário. Ele foi avisado pelo telefone.” Fonte: Wikipedia

Responder

    Bonifa

    09 de junho de 2012 às 11h53

    Amauri Teixeira (PT-BA), relator da representação aberta no Conselho de Ética pelo PSDB, pede a abertura de processo contra Protógenes no Conselho de Ética. O único passivo sério que Lula tem com a esquerda mais consciente diz respeito a sua atuação no caso Satiagraha, particularmente no banimento de Paulo Lacerda e na perseguição ao Protógenes. Quando um deputado do PT dá seqüência à perseguição contra Protógenes, paralelamente aos trabalhos de uma CPI por ele requerida, não há como não atingir em cheio o próprio Lula. Não há como não reviver com toda força aquele maior passivo de Lula. Que os tucanos tenham essa iniciativa, é compreensível, embora revoltante. Mas gente do PT fazer isso, quer dizer que há gente no PT interessada em melar a CPI e destruir a imagem do Lula.

Ozires

08 de junho de 2012 às 21h11

Eles defendem a liberdade DA imprensa.. e não a liberdade DE imprensa!!

Uma letra faz muita diferença!!!

Responder

Theles

08 de junho de 2012 às 20h34

Prezados, permitam-me chamar a atenção para o RADAR da Veja:

http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/brasil/lula-restituicao-do-ir-no-primeiro-lote/

O CPF e demais documentos e informações fiscais não são sigilosos? Seria muito interessante ver a revista Veja, metida em tantas tramoias com Cachoeira e seus lacaios, ou o seu ilustre RADAR informar onde conseguiram obter estas informações.

Responder

SILOÉ-RJ

08 de junho de 2012 às 19h36

Só o PIG não quer aceitar a evolução do povão e do país.
Eles não se deram conta dos avanços e do poder das novas mídias.
Pensam que ainda influenciam nossas mentes. Pode???
Com tantas evidências e confirmações de conlúios, de manipulações, de jogo sujo e mentiras sendo expostos a cada momento, não sei como ainda sobrevivem.
Além de perderem vertiginosamente prestígio e poder. Perdem também o rumo, ao fazerem de si mesmo, propagandas que dão margem a dupla interpretação.
“A gente se liga em voçê”. Querendo dizer a gente liga e desliga voçê.
“O nosso jornal não é só um papel”. Realmente é um PAPELÃO.
E ainda põe na tv, “Um homem num corredor esperando o elevador,tentando ler de longe a manchete de um único jornal no chão, mas está com tanto mêdo do contágio, que nem se aproxima. Até eles, hein!!!
Como os noticiários vivem de credibilidade, só lhes restam agora investir em novelas, humorísticos, programas de receitas e fofocas, aonde nesse campo, são imbatíveis.

Responder

Francisco Roberto Pinto Mattos

08 de junho de 2012 às 18h35

Concordo plenamente que este caso deve ser julgado o mais rápido. Me custa crer que setores do PT queiram protelar isto e estejam dando declarações por aí que estão preocupados com esta ou outra data. Se realmente estão fazendo como arauto dos marcianos, “Sir Merval de los livros não escritos”, disse hj em seu comentário seria de uma burrice sem tamanho.
O que deviam estar capitalizando é exatamente a cobrança por um julgamento do mensalão do PSDB mineiro e da Privataria Tucana também. Parece que que esqueceram do senador mineiro e o tal “mensalão de minas”!
A única maneira para não deixar que isso vire comentários seria atacar com estes dois casos. Um de mesma natureza e fonte, ao que parece e outro de caráter muito mais grave!
Dizer que julgar este ano é prejudicar o PT é dar recibo de culpa para a oposição midiática e a politica dai pode se aproveitar dessa burrice!

Responder

pperez

08 de junho de 2012 às 18h01

Como sempre, excelente texto do Mino.
Agora, felizmente hoje os marcianos encontrariam outra fonte de informação como esta aqui, que de fato está incomodando muitoos barões do PIG.
Aliás,não é por outro motivo que as pilhas da Veja,Isto é e outros entulhos disputam hoje quase aos tapas os transeuntes nos lugares publicos deste País, porque nas bancas servem de enfeite!

Responder

Gersier

08 de junho de 2012 às 17h46

As tais “organizações globo” é o que de mais nojento existe na democracia brasileira.
Só existe porque burlou as leis,recebeu benesses do compadrio que estava no poder e com o auxílio desses,sufocou quem poderia ameaçar o seu “crescimento”.
E o pior,ainda tem a arrogância de posar como defensores da ética e da transparência.
E muitos idiotas acreditam nas mentiras propaladas por esses farsantes.

Responder

Nelson Menezes

08 de junho de 2012 às 17h25

Tudo de bom que o governo faz,na economia ,na educação,na qualidade de vida da população e zerado pela Imprensa golpista, a imprensão, quando nos assistimos a globo ou outros do PIG,darsse-a a imprensão que estamos em um País mais pobre do mundo;E é por aí que o governo PT-LULA-DILMA serão derrotados ,se nos não atacarmos o calcanhar de Aquiles da direitona ,que e o PIG eles voltarão e tudo que conquistamos nestes quase dez anos serão destruidos em menos de dois anos,o governo Dilma está pagando pra ver, e vai se dar mal.

Responder

Gerson Carneiro

08 de junho de 2012 às 17h02

Vi imagens de um deputado na Grécia esbofeteando uma deputada, ao vivo, em um programa de TV. Os marcianos estão calados.

E se aquela cena dantesca fosse na Venezuela?

Responder

    Marianne (Serrote)

    08 de junho de 2012 às 18h35

    Se fosse na Venezuela ele estaria sendo saudado como um heroi, um combatente da liberdade, já que é um neonazista e a agredida era de esquerda. Claro que a palavra neonazista não seria mencionada.

    Paulo

    08 de junho de 2012 às 18h45

    Você está precisando ler/ver mais o PIG. Deu até no Jornal Nacional e com destaque de que os protagonistas eram neonazistas e “tal e qual”, comunistas. Chavistas se safaram desta vez!

    ricardo

    08 de junho de 2012 às 21h12

    Ué, eu vi essas cenas no JN.

Gerson Carneiro

08 de junho de 2012 às 16h59 Responder

abolicionista

08 de junho de 2012 às 16h29

Se o Brasil não democratizar a mídia, a mídia nazifica o Brasil. Gente, bora esculachar o PIG, vamos trazer o passado (?) à tona. Morte a essa corja de usurpadores! Ódio redobrado contra a vigarice travestida de democracia!

Responder

Betinho

08 de junho de 2012 às 15h38

Os dias da Cabala Negra e do PIG siamês estão com os dias contados. Cairão dentro de alguns dias.
Vem ai a Revelação e a Declaração.
E com auxílio dos ETs, nossos irmaõs galácticos.

Responder

Willian

08 de junho de 2012 às 15h15

Pô, Mino, você escreveu ou não escreveu os editoriais da Veja? As reportagens sairam ou não sairam quando você era o editor? Primeiro você se defende do que não foi acusado. Agora vem com esta capa d’O Globo. Que o jornal apoiou o golpe é sabido por todos. Mas e você? Elogiou ou não elogiou os militares quando estava na Veja?

Responder

    abolicionista

    08 de junho de 2012 às 23h50

    É sabido por todos? Tem certeza? Por que o PIg se preocupa tanto em esconder? Por que se empenha tanto em esconder a verdade? Aliás, apoiou como? Você sabe? Você tem essas informações? porque eu não tenho…

Moacir Moreira

08 de junho de 2012 às 14h20

Olá, Azenha e demais leitores e comentaristas,

A “democracia” dos nazi-fascistas só vale para quem pode pagar, pois segundo suas teorias racistas e medievais, os pobres sujos, escuros e desdentados só servem, quando muito, para escravos já que não se trata de seres humanos.

Seres humanos são apenas os ricos, brancos e limpinhos.

A propósito, é notável como os extremistas, sejam de esquerda ou de direita, sempre se unem para conspirar contra governos verdadeiramente populares, como ocorre em todos os países onde estão sendo contrariados grandes interesses dos banqueiros do crime organizado internacional que patrocinam as aventuras imperialistas pelo mundo.

E ainda tem a cara de pau de alegar que estão combatendo terroristas quando apontam suas armas para nações soberanas e livres.

Acordem para o século XXI, filhotes de Hitler!

Abraços

Responder

    Gersier

    08 de junho de 2012 às 17h38

    “Seres humanos são apenas os ricos, brancos e limpinhos.”
    Pois é,que o digam as assassinas Suzane von Richthofen e Elize Matsunaga.

FJP

08 de junho de 2012 às 13h50

Caro,
É por isso que é muito recomendável a leitura do período que compreende os anos 1930 aos anos 1970 para entender tudo o vivemos hoje.
Na minha maneira de ver tudo o que aconteceu de ruim inicialmente na política e depois no gerenciamento do Estado e nos Estados tem por trás o cartel nojento da imprensa. Desde a época do Carlos Lacerda, 1950 e posteriores, e a sua perseguição implacável ao Getúlio e aos getulistas à agitação que antecedeu a Ditadura Militar a imprensa servil teve papel proeminente.
O que é pior é que o atual Governo, que tem a faca e o queijo nas mãos (maioria no Congresso, apoio popular, descrédito auto inflingido) não consegue entender que esta mesma imprensa está pedindo insistentemente por um limite, e não reaje.
Ao que parece a proposta do Bernardo, além de não avançar em nada ainda consegue piorar a deixada pelo Francklin.

Responder

    Marianne (Serrote)

    08 de junho de 2012 às 18h39

    A imprensa, por mais deplorável e importante que seja o seu papel, é apenas um instrumento, nada mais.

Roberto Locatelli

08 de junho de 2012 às 13h12

O PIG é uma mídia rentista, ou seja, a serviço de banqueiros e especuladores.

Eles dizem que Chávez é um ditador, apesar de haver eleições o tempo todo na Venezuela. Eles dizem que Chávez sufocou a mídia, embora os jornais continuem estampando manchetes chamando o presidente de “macaco”, pois não o perdoam por ele ser índio.

A Folha emprestou suas caminhonetes para que os torturadores carregassem presos polítcos e cadáveres de presos políticos.

Folha, O Globo e Estadão festejaram o golpe militar que derrubou um presidente eleito e instaurou uma ditadura.

É preciso que todos os movimentos sociais tomem consciência de que essa parcela da mídia que é a mídia rentista – o PIG – é o principal inimigo e que os partidos subordinados a ela são apenas penduricalhos de menor importância.

Responder

    lulipe

    08 de junho de 2012 às 23h59

    Eleições nunca foi sinônimo de democracia, meu caro, é só ver o que acontecia no Iraque, tinha eleições para ratificar a “democracia” de Saddam.A “popularidade” dele causaria inveja até no ex-presidente lula.

Hélio Pereira

08 de junho de 2012 às 13h10

Que venha o primeiro de Agosto,que o STF condene culpados e absolva os que são inocentes e sobretudo que os Juizes julquem de acordo com as Provas e contra-provas apresentadas no Processo,que os membros do STF atuem como Magistrados e não como “Cabos Eleitorais” do DEM/PSDB.

Responder

ed.

08 de junho de 2012 às 12h58

Uma curiosidade sobre Ranieri Mazzilli, que foi “empossado” (2 vezes, após a renúncia de Jânio e após o golpe de 64) e logo depois substituido, em ambos os casos.
Seu apelido era “Modess”, pois estava sempre no “lugar e hora” certos, mas era descartável…

Responder

Fabio Passos

08 de junho de 2012 às 12h16

Esta “elite” já derramou muito sangue para perpetuar o Apartheid Social que construiu.

O PIG é uma máquina de propaganda destinada a defender os privilégios indecentes desta minoria branca e rica… que é também corrupta e racista.

A situação é evidente.
Até quando vamos aceitar passivamente que apenas um punhado de oligarcas decrépitos mantenha o monopólio da informação no Brasil?

Responder

    isnard carvalho

    08 de junho de 2012 às 14h30

    Temos que expô-los a exaustão,até a total humilhação pública e a saída do mercado por falta de credibilidade em todos os extratos sociais.Tem que deixar sangrar ao máximo !!!

    Fabio Passos

    08 de junho de 2012 às 16h20

    A longevidade destes grupos corruptos do PIG é uma das principais causas de nosso atraso e da perpetuação das injustiças sociais.

Lu Witovisk

08 de junho de 2012 às 12h06

Parabéns ao Mino Carta. Texto compartilhado, muito bom, resume bem a tirania dos meios.

Responder

Saulo Machado

08 de junho de 2012 às 12h00

É sempre muito bom ler os textos do Mino!

Obs.: Um “botão” +1 (do google+) no site faz falta.

Responder

    José X.

    08 de junho de 2012 às 12h28

    “Obs.: Um “botão” +1 (do google+) no site faz falta.”

    Apoiado.

    Com relação à página de “O Globo” acima: aconteceu exatamente a mesma coisa durante o recente golpe de estado em Honduras, os fascistas aqui no Brasil se referiam a ele como o “contra-golpe democrático”.

    will

    08 de junho de 2012 às 17h45

    “Obs.: Um “botão” +1 (do google+) no site faz falta.”

    TAMO JUNTO

Remindo Sauim

08 de junho de 2012 às 11h56

Editorial de Zero Hora desmente Mensalão
O jornal, na edição desta sexta-feira, agora fala em caixa 2
Em seu editorial de hoje, sobre o escândalo midiático do mensalão, finalmente a Zero Hora do RS descarta a acusação de Roberto Jefferson que iniciou o processo em 2005. Este mesmo veículo sustentou por 7 anos, em reportagens e notas de seus colunistas, esta mesma versão. Conclui-se que o editorialista leu a peça acusatória e nela não encontrou nada que sustentasse a acusação original. Neste mesmo editorial, desclassifica a acusação para caixa 2, que são os recursos não contabilizados pelo partido, neste caso nas eleições municipais de 2004, amplamente divulgado pelo próprio Partido dos Trabalhadores em 2005, e ignorados por este mesmo veículo. Estes recursos não contabilizados se referem a empréstimos feitos pelo PT para cumprir compromissos da campanha municipal de 2004 em todo o Brasil, com seus candidatos e partidos coligados. Note-se que todas estas transferências foram feitas dentro da lei e que na justiça eleitoral as contas desta campanha foram sancionadas pelo STE.

Responder

    Roberto Locatelli

    08 de junho de 2012 às 13h06

    Caramba, Remindo! Se até o Zero Hora, que ama os tucanos, desmente o “mensalão”, então realmente ele é uma falsificação criada pela mídia.

    Gerson Carneiro

    08 de junho de 2012 às 17h49

    Estão percebendo que, como já afirmou Bob Jeff, não existiu mensalão, então começaram a lançar a rede em outra direção.

    Quem é mesmo que está com medo do julgamento do mensalão?

    lulipe

    09 de junho de 2012 às 00h03

    Realmente não existiu, o Procurador criou uma denúncia fictícia e o STF aceitou, tudo de conluio com a CIA e o ET de Varginha.Quem sabe quando tiver alguns condenados fictícios os incrédulos se convençam, né???


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.