VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Maurício Dias: Para saciar o paladar de Bolsonaro, a elite jovem está disposta a dar um tiro no pé

21 de julho de 2018 às 15h45

Wilson Dias/Agência Brasil

Os jovens bolsominions

O contingente de apoiadores de Bolsonaro engorda no público com nível superior e na faixa de 25 a 34 anos

por Maurício Dias, em CartaCapital

O deputado e ex-capitão do Exército Jair Bolsonaro tornou-se, sem dúvida, a mais curiosa e perigosa atração de uma eleição na qual boa parte dos eleitores parece mesmo disposta a votar nele.

Sem a presença de Lula, as chances deste tresloucado competidor crescem.

A competição é importante. Talvez uma das mais inquietantes da República.

Ela sucede a um golpe que, lentamente, leva o País para o fundo do poço.

A queda é profunda e está longe do fim.

Pode-se falar de uma disputa que, na reta final, é hoje, e poderá vir a ser amanhã, uma inédita reação suicida da sociedade.

O Brasil tem cerca de 150 milhões de eleitores.

Se a eleição fosse hoje, a metade não votaria.

As pesquisas, até agora, apontam para uma grande rejeição na intenção de votos nulos e brancos.

Eles se somam àqueles eleitores que não souberam e os que não responderam à pergunta: “Em quem vai votar?”

E há ainda os cidadãos dispostos a não se aproximar das urnas.

Protesto infantil

Para saciar o paladar de Bolsonaro, a elite jovem, neste caso, está disposta a dar um tiro no pé. Ou no coturno.

Ao votar no ex-capitão, os jovens talvez se sintam descrentes da política.

Talvez confiem na equivocada tentativa de vencer o faroeste.

Ou, quem sabe, bastariam atrabiliaridades do juiz Sergio Moro?

Dados colhidos na mais recente pesquisa do Ibope mostram a predominância de Lula entre os eleitores mais jovens. Mas essa diferença já foi maior.

Eleitores de idade entre 25 e 34 anos ainda perdem para os 23% que sustentam o voto em Lula.

Bolsonaro, porém, aproxima-se com 14%.

O critério da escolaridade, entretanto, mostra que, no nível superior de ensino, Bolsonaro tem 17% e Lula, 15% (tabela).

Os votos dos mais jovens nas regiões Sudeste e Sul já não são mais sustentados por Lula.

O apoio a Bolsonaro é expressivamente maior pelo critério de renda.

Entre aqueles que ganham mais de 5 salários mínimos e outros com ganho superior a 2 salários mínimos, Bolsonaro tornou-se, em princípio, insuperável.

As duas eleições presidenciais, vencidas por Lula, além da vitória de Dilma Rousseff, foram conquistadas com a ampliação de um voto que foi além da linha fronteiriça e própria ao PT.

Há agora, no entanto, um claro recuo. Jair Bolsonaro nunca escondeu, nem esconderá agora, que não tem limites para alcançar a cadeira presidencial.

Vale tudo.

Ele se explica: “Se o nosso foco é a cadeira presidencial, paciência. Só não vamos fazer pacto com o Diabo”.

Calma lá, capitão.

O Diabo, caso existisse, não daria nenhuma importância à sua patente.

Leia também:

Tania Mandarino: A parcialidade do presidente do TRF-4

Apoie o VIOMUNDO

Crowdfunding

Veja como nos apoiar »

O lado sujo do futebol

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Entre os mais vendidos da VEJA, O Globo, Época e PublishNews. O Lado Sujo do Futebol é o retrato definitivo do que acontece além das quatro linhas. Um dos livros mais corajosos da história da literatura esportiva, revela informações contundentes sobre as negociatas que empestearam o futebol nos últimos anos. Mostra como João Havelange e Ricardo Teixeira desenvolveram um esquema mafioso de fraudes e conchavos, beneficiando a si e seus amigos. Fifa e CBF se tornaram um grande balcão de negócios, no qual são firmados acordos bilionários, que envolvem direitos de transmissão e materiais esportivos. Um grande jogo de bolas marcadas, cujo palco principal são as Copas do Mundo.

por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet.

Compre agora online e receba em sua casa!

 

8 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jaderson B. de Oliveira

25/07/2018 - 07h36

Se Bolsonaro fizer cagada (e vai) é só por na conta do PT e Dilma, os zumbis/globo acreditam.
Esse povinho de quinta merece governo 10 x pior que esse Temer.

Responder

Luiz

23/07/2018 - 16h51

A tragédia da farsa do impeatmant só está começando. O resultado disso será Cunha governando o congresso e a cavalgadura do Bolsonaro na presidência. A tragédia só está no inicio.

Responder

Celina

21/07/2018 - 22h26

A elite jovem é formada basicamente por um monte de preconceituosos, nao é novidade adorar Jair Bolsonaro.
Só mostra o nivel de falsidade da nossa sociedade, ninguem aprova o que o Bolsonaro diz ou faz, mas muitos no escurinho do cinema fazem as mesmas coisas.

Responder

lulipe

21/07/2018 - 19h41

É melhor JAIR se acostumando….

Responder

    Cláudio

    23/07/2018 - 01h13

    .:.
    :
    É melhor você já ir tomando no . . .

OSVALDO LESCRECK FILHO

21/07/2018 - 16h50

O que pode ter na cabeça quem vota numa cavalgadura dessas ? É outro “aécio neves”. Não em qualidade alguma….

Responder

Nahum Pereira

21/07/2018 - 16h14

Que trágico… cursos superiores que não oferecem uma visão abrangente do mundo… formam bacharéis e licenciados que continuam sendo analfabetos políticos…

Responder

    Cleusa Pozzetti Siba

    23/07/2018 - 07h31

    É lamentável !Horripilante! Preocupante!!!! São seres que deixaram de ser humanos há muito tempo! Se tornaram uns zumbis – pois perderam sua alma!!!

Deixe uma resposta