VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Lungaretti diz que Folha assumiu erro com Battisti


11/09/2011 - 20h05

MEA CULPA DA ‘FOLHA’

OMBUDSMAN ADMITE TENDENCIOSIDADE DA REPORTAGEM SOBRE BATTISTI

Celso Lungaretti (*), no Náufrago da Utopia

Alvíssaras! Finalmente a Folha de S. Paulo não só admite haver cometido erros numa matéria em que assumiu postura de direita contra a esquerda, como reconhece que tais erros decorreram de se haver alinhado com a primeira, ao invés de manter isenção e equidistância nos seus espaços informativos.

Acionada pela mensagem que lhe encaminhei, a ombudsman Suzana Singer ouviu os envolvidos na efetivação da entrevista de Cesare Battisti que foi publicada pela Folha no domingo passado (4): o próprio; o sindicalista Magno de Carvalho, que o estava abrigando; e o repórter João Carlos Magalhães.

Ela inocentou o repórter, mas condenou “a mão pesada da edição”, ou seja, a foto e a legenda estampados na capa, mais o título dado no caderno interno. Eis sua avaliação:

“A reportagem está correta, mas a mão pesada da edição estragou o resultado. O corte dado à foto original amplia o entrevistado e a sua cerveja, fazendo com que a risada, ao lado do ‘la dolce vita clandestina’ [sarcasmo expresso na legenda], soe como um deboche.

O texto não suporta esse título: ele mora em uma casa modesta, vive quase sem dinheiro, isolado, com medos persecutórios. Sua vida só é doce para os que acreditam que Battisti deveria estar na prisão.

Na página interna, aparece outra foto dele bebendo, desta vez uma cachaça. Redundante, só faria sentido se houvesse algum indício de alcoolismo, o que não é o caso.

O título -‘Revolução? Isso é uma piada’- omite a palavra ‘armada’, o que passa a impressão de que ele desistiu de qualquer luta social. Como diz Battisti, ele ficou mal com a ‘direita’ e com a ‘esquerda’.

Em dez editoriais, ao longo de dois anos, a Folha defendeu duramente a extradição…

Nenhum problema nisso. O jornal deve defender suas posições no espaço correto. Só não pode deixar que a opinião contamine o noticiário, como aconteceu no domingo”.

Trocado em miúdos, a opinião do jornal da ditabranda  sempre foi contrária ao antigo militante revolucionário (como o é em relação a todos os revolucionários, antigos e atuais…), mas as boas práticas jornalísticas exigiam que tal viés não impregnasse a informação.

Isto, entretanto, não ocorreu. A edição foi tendenciosa, procurando passar a pior imagem possível de Battisti na capa do matutino, vista por um número muito maior de pessoas do que as páginas internas, pois fica exposta nos pontos de venda; e no título da reportagem, que também é lido por mais pessoas do que o texto.

Quem compra um jornal, folheia-o para saber o que cada página contém, mas só lê os assuntos que realmente lhe interessam. Ora, passando os olhos pela reportagem sobre Battisti, sem mergulhar no texto, o leitor ficaria com as seguintes impressões: é um debochado que está sempre enchendo a cara, leva uma  dolce vita  no Brasil e renega a revolução que dizia defender.

Ou seja, reforça a caricatura que linchadores como Mino Carta dele esboçaram e tudo fizeram para impingir ao distinto público.

Foi uma reveladora lição de como jornais e jornalistas inescrupulosos plantam conceitos na cabeça dos incautos.

ESPIÕES E REPÓRTERES

Quanto às justificativa da ombudsman para outros desvios de conduta do jornal, não convencem. Usar uma relação familiar para obter entrevista, insinuando-se junto ao entrevistado como amigo e não como profissional, é procedimento de espião, não de repórter.

Para Suzana Singer, “tanto faz de quem foi a idéia” da ida de Battisti a um boteco para a tomada de imagens. Mas, tendo sido ele levado a crer que o jornalista, afiançado pelo tio, não pretendia  sacaneá-lo (é a expressão cabível), deu sua colaboração por cortesia. Battisti é afável por natureza.

Ou seja, colocou-se ingenuamente numa posição ridícula e que em outras circunstâncias não assumiria, graças a um ardil do repórter. Tanto faz?

Na troca de e-mails com a ombudsman, pedi-lhe que apurasse um pequeno mas revelador detalhe: quem pagou a conta? Sabendo das dificuldades financeiras de Battisti, a ponto de abreviar conversas telefônicas para não gastar muitos créditos do seu cartão, eu tinha certeza de que se constataria o óbvio: quem convida, paga. Tanto faz?

Quanto à leviandade do jornal, ao espalhar pelo mundo o nome da região em que Battisti residia, foi simplesmente grotesca. Havia o compromisso de não o fazer, imposto a todos os entrevistadores. Duas revistas honraram a palavra empenhada. A Folha, não. Eis a explicação de Suzana Singer:

“O sigilo a respeito da cidade onde ele vive foi, de fato, quebrado, mas, dois dias antes da publicação, o repórter consultou o dirigente sindical Magno de Carvalho, o dono da casa onde Battisti está. A informação havia vazado na internet e Carvalho concordou que não havia mais segredo a preservar”.

O vazamento se deu, na verdade, em jornais da região, não na internet. E a informação dificilmente chegaria à Itália, de onde podem ser despachados os assassinos — afinal, foi o que o serviço secreto daquele país já tentou fazer uma vez, quando andou negociando com mercenários o sequestro ou eliminação de três alvos em território estrangeiro (ele e outros dois, conforme noticiado pela própria imprensa italiana).

Trombeteado pelo dito  maior jornal do Brasil, agora, com certeza, o nome da cidade é do pleno conhecimento dos inimigos de Battisti. Foi mais um abuso de confiança do repórter, aproveitando-se da boa fé do tio para dele arrancar um álibi que, sabia, seria útil adiante.

Notem: João Carlos Magalhães não consultou aquele que seria o maior prejudicado por sua indiscrição, Battisti. Por que será?

Ou, como diria Suzana Singer,  tanto faz…

* jornalista e escritor.

Leia também:

As cartas que Cesare Battisti e o tio do repórter da Folha escreveram a respeito

À espera da pílula do bom consumidor

Weissheimer: A matemática do 11 de setembro

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


41 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ed.Lima

15 de setembro de 2011 às 09h16

O grande Palhaço da Ópera Bufa(MENSALÃO),Roberto Jefersson,negou na STF(em sua defesa)a existência do MENSALÃO.E agora PIG,DEMOTUCNÓIDES,como fica a reputação dos ACUSADOS:Zé Dirceu,Luizinho,Delúbio,José Genuino,etc,etc…Vão ¨TOMÁ LÁ,que eu vou te ¨DÁ CÁ¨,SEPÚLCROS CAIADOS,FARISEUS,HIPÓCRITAS.

Responder

Marcelo

13 de setembro de 2011 às 07h25

A maior instância jurídica do Brasil libertou Cesare Battisti. A mídia não. A Folha passou de todos os limites do tolerável. A mídia não aceita decisão jurídica. Ela continua repercutindo a acusação e não cita, porque não aceita, a decisão judicial.

Responder

    Paulo Geroldo

    13 de setembro de 2011 às 08h55

    Neste caso do Battisti, não é só a Folha, a própria Carta Capital mantém esse ranço, por causa do Mino, que ainda não se conformou com a decisão soberana do Brasil.

Azuir F T Filho

12 de setembro de 2011 às 13h51

CESARE BATTISTI

Solidariedade na necessidade, pra haver a Libertação.
É uma só a humanidade, cada humano é irmão cidadão.
Quando o humano é oprimido, é pra humanidade chorar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Não pode a História confundir, na notícia da enganação.
Todo povo tem de se redimir, e não fazer a dominação.
Bem é fruto pra ser repartido, pra miséria não imperar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Por todos temos de sentir, como Cristo e o Che nos falou.
Comunhão é o repartir, é o abandono que se superou.
É por amor estar unido, é com a humanidade comungar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Responder

Azuir F. T. Filho

12 de setembro de 2011 às 13h21

CESARE BATTISTI

Por todo lado enganação, a África esta apunhalada.
Os Latinos fazem União, pra haver a melhora esperada.
Cada irmão é comprometido, a família esta em todo lugar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

O Humano nesta História, é pra tornar o mundo irmão.
É pra na luta da trajetória, cada humano se dar a mão.
É ser irmão comprometido, a família está em todo lugar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Solidariedade na necessidade, pra haver a Libertação.
É uma só a humanidade, cada humano é irmão cidadão.
Quando o humano é oprimido, é pra humanidade chorar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Responder

Azuir F. Tavares

12 de setembro de 2011 às 13h19

CESARE BATTISTI

Por tanta terra Ditadura, exploração vil oportunismo.
Opressão imunda é dura, desumanos do Nazifascismo.
Colonialismo dolorido, o humano tem de se libertar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Temos vivo na Memória, Escravismo e a exploração.
O Ser Humano nesta História, ainda não se fez irmão.
O desfrutar foi proibido, todas necessidades a passar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Responder

Azuir Ferreira Tava.

12 de setembro de 2011 às 13h17

Estamos assistindo uma inversão dos Valores no Mundo.
Os Corruptos que privatizaram as riquezas Públicas a preço de banana e financiadas pelo BNDES falarem de corrupção nos outros e os Terroristas do mundo falarem de combaterem o Terror.
Isso que é Corrupção e Terrorismo, só não vê quem não quer.
Ainda bem que acreditamos em Jesus, no Pai do Céu e na Eternidade, Nada esta abandonado.
A Vida é um Teatro Passageiro e estão vendo lá do alto.

CESARE BATTISTI

Sentir as Injustiças do mundo, solidarizar e ter amor.
Estar junto no mais profundo, com o irmão sofredor.
Por todo lado poder impingido, pra o humano explorar.
Battisti é o Che Redivivo, não vamos deixar Crucificar.

Responder

alex

12 de setembro de 2011 às 12h41

BOMBA: Os Roberto Marinho sócios de Kadafi

Tá no Blog Os Amigos do Presidente (12-09-2011) http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

João Roberto Marinho, o falecido patriarca, Roberto Irineu Marinho e José Roberto Marinho: sócios de Kadafi no Banco ABC-Roma

Uma bomba, como aquelas da OTAN jogadas nas cabeças dos líbios, acaba de atingir em cheio o QG da TV Globo.

É a notícia de que Roberto Marinho e seus filhos foram sócios de Muamar Kadafi nos anos 80/90, no banco ABC-ROMA (RO-MA são iniciais de Roberto Marinho, e ABC as iniciais do Arab Banking Corporation). O Arab Banking Corporation tinha e tem o Banco Central da Líbia (estatal, sob comando do governo Kadafi) como principal acionista desde sua criação em 1980.

A sociedade entre os Marinho e o governo de Kadafi foi criada em 1989, como expansão dos negócios financeiros da família Marinho, que já detinha a Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários ROMA desde os anos 70, e durou até o ano de 1997.

Curioso observar que a sociedade Marinho-Kadafi começou logo após o governo Líbio ser acusado de envolvimento no atentado terrorista que derrubou um avião na Escócia (dezembro/1988). Durante todo o tempo em que durou a sociedade com os donos da TV Globo, a Líbia foi alvo de sanções da ONU, embargos e congelamento de dinheiro no exterior. Kadafi só começou a se reaproximar dos países da Europa Ocidental em 1999 e só reconciliou com a Europa e EUA em 2004.

Leiam mais: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/

Responder

Dilma promete 30 mil km de fibra ótica | Viomundo - O que você não vê na mídia

12 de setembro de 2011 às 12h03

[…] Lungaretti, Battisti e a Folha […]

Responder

Roberto Locatelli

12 de setembro de 2011 às 09h37

Agora o mal já está feito. Battisti se prestou a um papel que prejudica a ele, à esquerda e ao ex-presidente Lula.

Como o jornal divulgou aos quatro ventos a cidade onde ele mora, não vejo condições dele continuar lá. Certamente ele corre risco de vida pois, certamente, com a deterioração da economia mundial, a direita tende à extrema-direita.

Responder

Bonifa

12 de setembro de 2011 às 08h48

Já que não podemos mais dispor da televisão, que só divulga notícias filtradas de agências ocidentais geralmente ideológicas, e também quase nada vemos nos jornais a respeito da Líbia, vamos às últimas notícias:
1)A nossa irmã africana de língua portuguesa, Guiné Bissau, declarou que está de braços abertos para receber Kadafi e garante sua segurança. Os “rebeldes” procuram um meio de castigar a Guiné por essa declaração. Kadafi financiou obras de infraestrutura no país, colaborou no desenvolvimento do cultivo e da indústria da castanha de caju e equipou as forças armadas da Guiné.
2)Ban Ki-moon pede ao Conselho de Segurança que aprove urgentemente uma missão Da ONU que irá constituir o governo da Líbia. A missão, com mandato “inicial” de três meses, será composta de especialistas em política, direito constitucional e eleitoral, justiça e segurança pública. Direitos humanos, também.
3)Berlusconi declarou na reunião de jovens seu partido em Roma, que o que houve na Líbia «Não foi um levantamento popular como ocorreu em outros países norte-africanos, onde um vento de liberdade começa a soprar». Pelo contrário, observou o chefe do governo italiano, em Tripoli «homens de poder decidiram dar vida a uma nova era ao colocar Kadhafi fora de jogo».
4)Caracas, 10 set (Lusa) — Os ministros da Aliança Bolivariana para as Américas (ALBA) condenaram hoje em Caracas a "intervenção" e a "ilegal agressão militar" na Líbia e definiram ações a propor junto da ONU, incluindo uma investigação sobre o uso de fundos congelados. Além disso, definiram a sua posição no que diz respeito à Síria, tendo decidido enviar a Damasco uma missão de altos representantes e de ministros da ALBA a fim de se inteirarem da situação no país.
http://noticias.sapo.pt/especial/libia/

Responder

ze Augusto

12 de setembro de 2011 às 08h34

Sobre o jornalismo desacreditado :
http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI53…

Responder

Gerson Carneiro

12 de setembro de 2011 às 07h00

Battisti meu rei, aprenda essa:

"Cê me dá um exemplo do da-cá, e eu te explico o toma-lá" – Dilma, para Patrícia Poeta.

[youtube NRga_9–cjg http://www.youtube.com/watch?v=NRga_9–cjg youtube]

Tomou?

Responder

    Ramalho

    12 de setembro de 2011 às 12h01

    Bom. Parece que Dilma está perdendo a paciência com a "grande" imprensa, isto é, com as manipulações da "grande" imprensa. Antes tarde do que nunca..

    cronopio

    13 de setembro de 2011 às 12h43

    Em breve lançarão a versão funk.

Tartufo da Silva

12 de setembro de 2011 às 06h18

Maravilha… Vamos continuar mostrando todas essas canalhices do PIG brasileiro. Perdem prestígio a cada dia. Não fosse a estreita colaboração que mantém com a CIA, como agentes de suporte ao imperialismo americano, já estariam todos quebrados. Mas não perdem por esperar…

Responder

SILOÉ-RJ

12 de setembro de 2011 às 02h00

Agora, como sempre depois que o estrago foi feito!!! Isso pra eles é passado, já estão prontos armando outra.

Responder

Giordano

12 de setembro de 2011 às 00h31

Ley de Medios neles.

Responder

lucas

12 de setembro de 2011 às 00h16

Olha só o que o Ali Kamel fez com o Caco Barcellos:
http://maureliomello.blogspot.com/2011/09/olha-so

Responder

Alessandra

11 de setembro de 2011 às 23h54

É muito bom saber que em meio a esse caos hipocrísia e de falta de vergonha em que vivemos, ainda, haja um espaço para se dialogar sem demagogias. Parabéns, Azenha!!! Essa é a verdadeira "liberdade de imprensa".

Responder

luiz pinheiro

11 de setembro de 2011 às 23h32

Não vejo razão para alvíssaras. A ombudsman reconheceu a manipulação editorial, mas e daí? O jogo sujo está feito, o estrago consumado.

Responder

@Evieiramiranda

11 de setembro de 2011 às 22h41

Falando em mão pesada da edição. Quem foi o ingênuo que autorizou que a Dilma fosse entrevistada pela Patrícia Poeta?
Durante a parte do Palácio da Alvorada, apenas cortes secos, para passar a imagem de antipatia da presidenta.

Responder

Gustavo Pamplona

11 de setembro de 2011 às 22h21

[Ibope do "JN" sobe em São Paulo "Jornal da Record" cai]
http://f5.folha.uol.com.br/colunistas/ricardofelt

Bom… sabendo que é o Globope… mas sabendo que a Record acredita no Globope tanto que muda o horário do Jornal da Record frequentemente… o carro chefe de notícias… agora antes de uma novela que nem deveria existir… uma tal de Rebelde, remake tupiniquim de uma novela "aborrescente" da Televisa que foi ao ar pelo SBT.

Teve uma época que o Jornal da Record começava depois de um desenho da década de 40 chamado Pica Pau e você chegava a ver no começo do JR a cara de descontentamento do Celso Freittas porque a Record não tinha o que passar no horário e usava um tapa-buraco.

Aliás… foi quando o SBT começou a fazer esta burrice de mudar de horário frequentemente, estrear e cancelar programas sem aviso prévio que o IBOPE deles lá caiu e hoje se bobear vai para 4° lugar. Já é ameçado pela Band.

Afinal: Quem é que vai assistir um programa sabendo que muda de horário e não tem hora para começar e terminar.

Obviamente.. sei que você, Azenha… não tem nada com isto… e nem eu também.

—-
Gustavo Eduardo Paim Pamplona – Belo Horizonte – MG
Desde Jun/2007 não tendo nada com isto no "Vi o Mundo"! ;-)

Responder

    Bonifa

    12 de setembro de 2011 às 11h09

    Concordo. Será bom para a Record fixar o horário do noticiário concorrente do JN e manter-se nele. Este noticiário tornou-se muito importante para que não se tenha certezasobre seu horário.

Fabio_Passos

11 de setembro de 2011 às 22h01

Não entendo como a esquerda pode aceitar dar entrevistas e oferecer material para o PIG.

Responder

    cronopio

    11 de setembro de 2011 às 22h49

    É isso aí Fábio, Poliana nunca mais!

    Bonifa

    12 de setembro de 2011 às 08h52

    É aquela esquerda que adora jogar o mesmo jogo de fingimento da imprensa. Ela finge que é séria e aquela esquerda finge que acredita.

    Roberto Locatelli

    12 de setembro de 2011 às 09h35

    Pois é, Fabio, foi o que eu questionei aqui. Foi uma atitude muito ingênua (para não dizer outra coisa) confiar na Folha de São Paulo. Será que a esquerda não tem memória?

Jair Almansur

11 de setembro de 2011 às 21h46

Não tomei conhecimento da reportágem porque não leio esse jornalão de má fé. Gostei do texto acima quando aproveita o ensejo para criticar o Mino Carta que também distorce fatos cria sua própria versão para somar-se à direita italiana e brasileira, que pretendeu alquebrar nossa soberania. Quanto ao Batisti seja bem-vindo entre nós. Espero que ingresse no judiciário com pedido de reparação por danos decorrentes da extensão ilegal de sua prisão depois de ter-lhe sido concedido refúgio em nosso pais.

Responder

João PR

11 de setembro de 2011 às 21h39

A Folha…cada dia mais decadente.

Torço, sinceramente, para que a mesma vá a falência. Esse processo pode iniciar quando alguém do campo da esquerda ganhe as eleições em São Paulo (Governo e Prefeitura) e corte a "ajudinha" com a compra de assinaturas da Folha.

Responder

Argemiro Garcia

11 de setembro de 2011 às 21h28

O maior absurdo é como os jornalistas de hoje resolveram "trabalhar" – acabou-se a ética na profissão!

Responder

Ronaldo Braga

11 de setembro de 2011 às 21h18

Pessoal,
O Eduardo Guimarães (através do Movimento dos Sem Mídia) está convocando (http://www.blogcidadania.com.br/2011/09/ato-contra-corrupcao-da-midia/) um ato contra a corrupção da mídia.
Local: no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp).
Dia e hora: às 14 horas de 17 de setembro próximo.
Para aderir ao evento no Facebook, vá ao endereço http://www.facebook.com/event.php?eid=17213332286
Vamos divulgar e participar.

Responder

Morvan

11 de setembro de 2011 às 20h52

Boa noite.
Eu gostaria de ouvir dois dos seus maiores prossecutores, aqui no Brasil: Mino Carta e Walter Maierovitch. Aliás, estes dois, ao serem confrontados com o assunto Battisti, salivam; perdem qualquer racionalidade.
Queria ver dos dois uma defesa intransigente do modus operandi a la Berlusconi da imprensinha de mierda do Brasil.

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

    priscila presotto

    11 de setembro de 2011 às 21h05

    Eles detetam Berllusconi

    Morvan

    11 de setembro de 2011 às 21h25

    Boa noite.
    Sei disso, Priscila. Mas, quando se trata de Battisti, "ils bavent"; eles salivam. Saem do prumo.
    Por isso falei que gostaria de ver a defesa de amboa para a imprensinha a la Berlusconi, Il Cappo.

    :-)

    Morvan, Usuário Linux #433640.

    multiplus

    12 de setembro de 2011 às 10h21

    pq a premissa (falsa) de q quem acha q Battisti é assassino e deveria estar preso é a favor do bocó do Berlusconi?

    qual o "atalho" q vc pegou pra tirar essa conclusão?

O_Brasileiro

11 de setembro de 2011 às 20h47

"E agora, quem irá nos defender?"

Responder

Jbmartins

11 de setembro de 2011 às 20h42

A Folha é um jornal que serve para cachorrinho defecar, se admitiram é por que tem algo errado.

Responder

Polengo

11 de setembro de 2011 às 20h15

Colocar câmera em hotel é crime, certo?
E passar o endereço de um inimigo pro outro, não é?

Responder

    GilTeixeira

    11 de setembro de 2011 às 23h37

    Aí é canalhice mesmo!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.