VIOMUNDO

Diário da Resistência


Luis Felipe Miguel: Procurador que Bolsonaro considerou para ministro da Educação quer que professoras usem jaleco para esconder os seios dos alunos
Reprodução de vídeo
Política

Luis Felipe Miguel: Procurador que Bolsonaro considerou para ministro da Educação quer que professoras usem jaleco para esconder os seios dos alunos


02/12/2018 - 13h57

Por Luis Felipe Miguel*, no Facebook

O encontro de procuradores de extrema-direita, que aconteceu anteontem aqui em Brasília, foi um circo de horrores, como previsto.

O que mais me chamou a atenção foi a proposta de Guilherme Schelb, aquele fundamentalista que chegou a ser cotado para o MEC: obrigar as professoras a usar jalecos, para esconder os seios e não distrair os meninos.

Uma burca não seria mais efetiva?

E por que só os meninos?

O kit gay do PT não estaria fazendo as meninas se interessarem também?

Parece só um delírio de sexopata e uma ofensa às professoras (e aos estudantes), mas é mais grave do que isso.

Tem uma ideologia de gênero embutida na ideia.

O menino que precisa ser poupado do decote da professora para não se distrair cresce e se torna o adulto que julga que pode estuprar se a vítima está usando “roupas provocantes”.

Discussão sobre gênero e educação sexual nas escolas combatem também a cultura do estupro.

Mas o projeto do Escola Sem Partido (sic), que tem em Schelb um destacado arauto, não é combatê-la: é perpetuá-la.

PS do Viomundo: Freud deu uma voltinha no túmulo. Que oportunidade perdida!

*É professor da Universidade de Brasília

Leia também:

Freixo: Família Bolsonaro apoiou Cabral, Pezão, Picciani e Aécio; veja os vídeos

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Edgar Rocha

04 de dezembro de 2018 às 16h13

Deve ser lobby com alguma fábrica de jalecos.
Minha irmã é professora de EMEI dentro de uma favela. Depois que os programas tipo leve-leite começaram a falhar, o medo dela é ter que prover os aluninhos, dada a carência alimentar gritante. Ao menos não exigiram isto dela.

Responder

Jardel

04 de dezembro de 2018 às 15h08

Qual será a pena para a professora que ousar não usar o jaleco?
Apedrejamento em praça pública?
Ou arder na fogueira?
Estamos voltando à Idade Média.

Responder

    Eu

    04 de dezembro de 2018 às 21h16

    Penso que já estamos bem antes da Idade Média, prefiro situar o Brasil dos minions no Neolítico: era do desenvolvimento da agricultura e do domínio dos animais (antevendo o agronegócio), do início da confecção de armas usando metais (precursores dos militares) e das primeiras adorações panteístas (proto-religiosos). O problema é tentar enquadrar os Botolinis na categoria “Homo Sapiens”. A segunda palavra atrapalha.

Jardel

03 de dezembro de 2018 às 23h49

Tem que usar botinas também. Tem gente que tem tesão por pés…
A burca é uma ótima solução para a Educação no Brasil.
É de gente inteligente assim que estamos precisando na Educação.
Parabéns aos bolsominions!

Responder

Fernando Carneiro

03 de dezembro de 2018 às 11h47

E mostrar os seios só para ele?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!