VIOMUNDO

Diário da Resistência


Flávio Bolsonaro dá na TV exemplo de como vender imóvel: recebeu R$ 96 mil em dinheiro, pagos em 48 depósitos num caixa eletrônico, num período de 1 mês e 3 dias
Foto redes sociais
Política

Flávio Bolsonaro dá na TV exemplo de como vender imóvel: recebeu R$ 96 mil em dinheiro, pagos em 48 depósitos num caixa eletrônico, num período de 1 mês e 3 dias


21/01/2019 - 06h00

Da Redação

A família Bolsonaro é realmente extraordinária.

O amigo Fabrício Queiroz, faz-tudo, movimentou R$ 7 milhões em sua conta bancária durante três anos e ainda pediu dinheiro emprestado ao chefe, Jair — ao que se saiba, ao menos R$ 40 mil, que pagou de volta não diretamente ao chefe, mas à esposa dele.

Walderice Santos da Conceição, a Wal do Açaí, foi desde 2003  funcionária do gabinete de Jair, em Brasília, recebia salário bruto [atualizado] de R$ 1.351,46 morando em Mambucaba, distrito de Angra dos Reis.

“O crime dela foi dar água pro cachorro”, respondeu Jair — na verdade, a lei permite que ela preste serviços parlamentares à distância, mas dar água pro cachorro não parece se enquadrar nisso.

O marido de Wal, este sim, seria o caseiro de Jair em Angra, segundo vizinhos.

Nathalia Queiroz, filha de Fabrício, é outro fenômeno: em 2011, acumulou no Rio de Janeiro um emprego de recepcionista, as aulas na faculdade e um cargo na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, sob Flávio Bolsonaro, primeiro no departamento de taquigrafia e depois como assessora direta, respectivamente com salários de R$ 2.950,66 e  R$ 9.835,63 mensais.

Em dezembro de 2016, ela se tornou assessora parlamentar de Jair Bolsonaro em Brasília, em cargos distintos, com salários distintos, o maior deles de R$ 11.287,98 por mês.

Ao todo, ganhou R$ 246,5 mil em dinheiro público. O gabinete confirmou que Nathalia trabalhou integralmente as 40 horas semanais, supostamente no Rio de Janeiro, o que é permitido — por ser a base eleitoral do deputado.

Porém, no Rio, há registros dela prestando serviços de personal trainer no que deveria ser horário de expediente — um aliado de Jair Bolsonaro saiu em defesa de Nathalia dizendo que ela poderia ter cumprido as oito horas de assessora do deputado federal “de madrugada”.

Finalmente, Flávio é outro fenômeno dos negócios, talvez superior a Fabrício Queiroz — que diz ter feito dinheiro com a venda de automóveis.

Ganhando R$ 25,3 mil mensais [salário atualizado de deputado estadual], Flávio fez grandes negócios imobiliários.

Um levantamento do diário conservador paulistano Folha de S. Paulo mostrou que a família Bolsonaro enriqueceu na política, acumulando 13 imóveis avaliados em R$ 15 milhões em bairros nobres do Rio — Copacabana e Barra da Tijuca, entre outros.

São negócios sui generis.

Flávio, por exemplo, em vez de receber uma transferência ou um cheque de R$ 96 mil num negócio imobiliário, explicou à TV Record neste domingo que preferiu 48 depósitos, de R$ 2 mil cada, em cinco dias não subsequentes.

De acordo com o Jornal Nacional, que teve acesso ao relatório do COAF:

  • 9 de junho de 2017: 10 depósitos no intervalo de 5 minutos, entre 11h02 e 11h07;
  • 15 de junho de 2017: mais 5 depósitos, feitos em 2 minutos, das 16h58 às 17h;
  • 27 de junho de 2017: outros 10 depósitos, em 3 minutos, das 12h21 às 12h24;
  • 28 de junho de 2017: mais 8 depósitos, em 4 minutos, entre 10h52 e 10h56;
  • 13 de julho de 2017: 15 depósitos, em 6 minutos.

Quanto ao R$ 1.016.839,00 que pagou através da Caixa Econômica Federal, ainda sem destino definido, Flávio disse tratar-se da compra de outro imóvel — valor que ele poderia ter juntado em apenas 40 meses de mandato, ou 3 anos e 4 meses, se não tivesse absolutamente nenhum outro gasto.

Mas a Folha foi aos cartórios do Rio de Janeiro e agora diz que, num período de apenas três anos, Flávio comprou dois imóveis de luxo no Rio por R$ 4,2 milhões — isso daria, ao valor de hoje do salário de deputado estadual, apenas 11 anos e 6 meses de economia total!

Como Flávio exerceu o cargo de deputado estadual durante 16 anos, com salários anteriormente bem menores, o agora senador é realmente um fenômeno e merecia o cargo de Paulo Guedes como czar da economia.

A casa dos Bolsonaro ele já arrumou. Literalmente.

Leia também:

Investigação dos Bolsonaro vai dar na Operação Quarto Elemento, diz Nassif

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

João Ribett

21 de janeiro de 2019 às 22h23

E os depósitos foram no horário em o banco onde está o caixa eletrônico estava aberto. Muito suspeito!!

Responder

Zé Maria

21 de janeiro de 2019 às 18h28

O Senador Flavio Bolsonaro – que continua Deputado Estadual até 31/01/2019* –
comprou, por R$ 4,2 Milhões, 2 imóveis de Luxo no Rio de Janeiro.
Precisaria trabalhar 11 Anos e Meio na ALERJ, sem gastar nada,
para realizar esse Negócio Imobiliário Milionário, na cidade do Rio,
que é a Capital onde ficam os Apartamentos Mais Caros do País,
especialmente nos bairros Leblon, Joá, Ipanema, Lagoa e Barra da Tijuca.**

*(http://www.alerj.rj.gov.br/Visualizar/Noticia/44979
https://www12.senado.leg.br/noticias/glossario-legislativo/legislatura)
**(https://www.infomoney.com.br/imoveis/noticia/5177838/dez-imoveis-mais-caros-rio-janeiro)

Responder

Heitor

21 de janeiro de 2019 às 07h14

So se engana quem quer se enganar. O cara e o pai dele são ladrões e toda a família.
Engraçado que ele vai se explicar em tv amiga da família dele.
Qdo o povo vai acordar e parar de sustentar pastor popstar que são milionários. Para que um pastor precisa de um yate ?
Cadê os crentes que apoiaram o Bozo. Cadê o Moro. O gato comeu a língua deles.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

Últimas matérias
Bebianno só acredita “quando sair o papel com a exoneração” e teria dito a interlocutor que com sua demissão “o Brasil vai tremer”

Da Redação  “Eu quero ver o papel com a exoneração, a hora em que sair o papel com a exoneração é porque eu fui exonerado”, afirmou aos jornalistas neste sábado Gustavo Bebianno, o ministro da Secretaria Geral da Presidência. O cala boca de Bebianno, agora acusado de ter vazado conversas sigilosas entre ele e Jair […]

Ler matéria