Direção Nacional do MST a Dirceu e Genoino: Condenação injusta

Tempo de leitura: 2 min

da direção Nacional do MST, via e-mail

Caros Camaradas José Dirceu e José Genoino,

A Direção Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) vem acompanhando com indignação o Julgamento de Exceção e a condenação injusta.

Repudiamos com veemência a ação do judiciário brasileiro, em especial o Supremo Tribunal Federal, serviçal à classe dominante no país, que há anos vem atuando contra a classe trabalhadora, os movimentos sociais e a luta política.

Para os Movimentos Sociais, a criminalização representa um recuo das conquistas democráticas obtidas através das lutas históricas dos trabalhadores e trabalhadoras, das quais vocês são sujeitos protagonistas.

No último período, o MST também tem sido alvo da atuação parcial do judiciário, no que diz respeito ao bloqueio da Reforma Agrária, à continuidade da violência no campo, à perpetuação da impunidade aos crimes e massacres cometidos e perseguições políticas às nossas entidades jurídicas.

Essa atuação tem sido fortalecida pelos meios de comunicação de massa a partir de uma aliança de classe entre os setores dominantes, que arquitetam “shows midiáticos”, cerceando o direito à informação e à crítica. No caso desse julgamento, a aliança entre a Globo e o STF se tornam evidentes e revelam, mais uma vez, o poder de hegemonia da dominação.

Diante disso, reafirmamos o nosso compromisso em denunciar e combater as práticas promíscuas de parte do judiciário e da mídia burguesa brasileira. Seguiremos na luta pela construção de um país soberano, com participação popular efetiva e na construção intransigente da justiça social.

Expressando nossa indignação, nos solidarizamos e exigimos a liberdade imediata de vocês.

“CONTRA A INTOLERÂNCIA DOS RICOS, A INTRANSIGÊNCIA DOS POBRES”
Florestan Fernandes

Leia também:

Bandeira de Mello: “Se eu fosse do PT, pediria que o presidente do Supremo fosse processado”

“O STF precisa reagir para não se tornar refém de seu presidente”

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Paulão

O MST apesar de ter sofrido bastante nas mãos do PT, principalmente da Dilma, demonstra bom senso. Se fosse o caso invadiria as instâncias necessárias para mudar o julgamento. Mas isto é o PT que tem que fazer.

FrancoAtirador

.
.
PARA QUEM ACREDITOU NO CONTO MIDIÁTICO DA CAROCHINHA, DIGO, TUCANINHA
.
.
O Tempo
24/11/13 – 04h00

TESOUREIRO DO PSDB DEVE SE LIVRAR DE ACUSAÇÕES

ASSIM COMO WALFRIDO DOS MARES GUIA,
CLÁUDIO MOURÃO FARÁ 70 ANOS
E PODERÁ SE BENEFICIAR DA PRESCRIÇÃO DOS CRIMES

Cláudio Mourão foi acusado de peculato e lavagem de dinheiro

O tesoureiro da campanha do PSDB ao governo de Minas em 1998, Cláudio Mourão, uma das figuras centrais do caso do valerioduto tucano, deverá ser o segundo réu a se beneficiar da prescrição das acusações.

Mourão fará 70 anos em abril e poderá requerer a prescrição das acusações de peculato (desvio de recursos públicos) e lavagem de dinheiro.

Pelo mesmo motivo, o ex-ministro Walfrido dos Mares Guia ganhou esse direito e pediu sua exclusão do rol dos 13 réus do processo. O prazo de prescrição para esses crimes é de 16 anos, mas cai pela metade quando o réu atinge 70 anos.

O cálculo é feito da ocorrência do fato (1998) à aceitação da acusação (2010).

Portanto, 12 anos se passaram – mais do que o prazo que passa a valer em abril para Mourão.

O valerioduto tucano veio à tona no rastro da apuração do mensalão do PT, em 2005.
A dinâmica e o envolvimento do empresário Marcos Valério ligam os dois casos.

O processo foi desmembrado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Réus sem foro especial respondem na Justiça mineira.

Já o deputado Eduardo Azeredo (PSDB) e o senador Clésio Andrade (PMDB), no STF.

A denúncia diz que, sob forma de patrocínio de eventos esportivos, R$ 3,5 milhões foram desviados do banco estatal Bemge e da Comig e da Copasa [também estatais mineiras] e depois usados na campanha pela reeleição de Azeredo.
Os réus negam as acusações.

(http://www.otempo.com.br/tesoureiro-do-psdb-deve-se-livrar-de-acusa%C3%A7%C3%B5es-1.750891)
.
.

Capilé

Para pensar:
“Genoino, Dirceu e Delúbio se conduziram mal; o processo não podia ter final diferente, e não os considera presos políticos”
Olívio Dutra, fundador do PT, ministro de Lula, ex-governador do RGS.

FrancoAtirador

.
.
A ENTREVISTA DE JOSE GENOINO À REVISTA IstoÉ DESTA SEMANA

BRASIL | N° Edição: 2297 | 22.Nov.13 – 16:50 | Atualizado em 24.Nov.13 – 17:54

“Jamais deixarei a luta política”

Em entrevista à ISTOÉ, José Genoino fala sobre os momentos na cadeia.
Com problemas de saúde, o deputado deve cumprir o restante da sentença em casa

Por Paulo Moreira Leite



Íntegra da reportagem em:

(http://www.istoe.com.br/reportagens/335964_JAMAIS+DEIXAREI+A+LUTA+POLITICA+?pathImagens=&path=&actualArea=internalPage)
.
.

Murdok

Vamos para as ruas pessoal!

Fabio Passos

Viva José Genoíno!
Viva José Dirceu!

Libertem os presos políticos!

Vai prá miami… boneco da rede globo!

luiz rogerio

Cambadas de frouxos, vamos pra ruas…

FrancoAtirador

.
.
Circula na Internet um vídeo postado no You Tube, onde Henrique Pizzolato aparece publicamente fazendo a sua defesa.

Nele, o ex-diretor do Banco do Brasil nega que tenha havido desvio de dinheiro público – a base das acusações da PGR e das fundamentações da maioria dos ministros do STF, que seguiram o voto do relator Joaquim Barbosa.

“Essa é a maior mentira”, diz ele.

“Eu já não tenho mais o que perder na vida. Minha carreira já foi arrasada, minha família, meus bens — com a multa–, minha saúde.”

Pizzolato afirma ainda ter toda a documentação que prova que não houve desvio de dinheiro público.

(http://www.diariodocentrodomundo.com.br/o-fator-pizzolato-na-discussao-sobre-o-julgamento-do-mensalao)
.
.

    FrancoAtirador

    .
    .
    “Eu me vi envolvido com um evento que eu não tinha sequer conhecimento dele.
    Faz oito anos que eu e a minha família estamos tentando nos defender e eu estou sendo acusado de desviar dinheiro [que não era público] da Visanet para financiar as contas do partido.”

    “Nenhum centavo dos R$ 73 milhões da Visanet foi usado para financiar campanha do PT.
    Todo esse dinheiro está auditado, está comprovado, o processo contém dezenas e dezenas de documentos, troca de correspondências…”.

    “São documentos oficiais: o Banco do Brasil prestando conta para a Visanet, a Visanet prestando conta para o Banco do Brasil, as auditorias do Banco do Brasil — e Joaquim Barbosa, os ministros, o Ministério Público, em momento algum, fazem referência a esses documentos.”

    (Henrique Pizzolato)
    .
    .

Messias Franca de Macedo

Ingenuidade ou amadorismo do PT ?

Por Rui Martins, de Genebra –

23/11/2013 15:11

Amadorismo político coloca em risco a reeleição de Dilma.
Carlito Maia não está vivo e assim se poupa de ver os líderes do PT levados a Papuda, num momento em que o Judiciário, dirigido por um autocrata, esmagou o Executivo, no maior silêncio. Carlito foi um dos mais entusiastas fundadores do Partido dos Trabalhadores e, publicitário de grande criatividade, foi o criador do slogan – Lula Lá.
Porém, antes do choque de ver presos os líderes do seu partido, Carlito já teria se decepcionado com os rumos tomados pela política brasileira depois que Lula e Dilma chegaram lá. Vibrante, cheio de vida, não era de café com leite e nem de água morna, e naturalmente teria esperado, além do crescimento do país que diminuiu a desigualdade social, as reformas políticas de base que eram bandeiras de sua geração, frustradas com o golpe de 64.
Seria leviano argumentar que Lula ou Dilma poderiam ter agido de maneira diferente, pois a chegada do PT ao poder em 2002 não coincidia com a obtenção de maioria parlamentar, o que exigiu uma estratégia malabarista para poderem governar. Mas a aplicação de uma tática pragmática de concessões, aceita pelo Partido, foi aos poucos comprometendo o projeto inicial. E hoje o balanço parece negativo: em lugar do PT ter se fortalecido e driblado seus opositores, se enfraqueceu e mesmo perdeu em credibilidade junto à população, caindo finalmente numa arapuca ardilosa e pacientemente montada pela oposição contando com o apoio da grande mídia.
Teria sido possível prever o surgimento de um STF super-vitaminado, dirigido por um incontrolável presidente metido a justiceiro, capaz de induzir e forçar os demais ministros a, na falta de provas, adotar o princípio sui generis do dominio do fato, desconhecido nos outros países, para lavrar a condenação e, de maneira quase violenta, colocar todos na prisão com uma rapidez nunca ocorrida ?
Talvez. Durante o julgamento do processo de extradição do italiano Cesare Battisti, outro presidente do STF, Gilmar Mendes, quis passar por cima de decisões do Executivo. Um Executivo, diga-se de passagem, dividido e contraditório, como mostra o exemplo embaixo.
A CONARE, órgão que cuida da concessão de refúgio é ligada do Ministério da Justiça que ali estava representado pelo ex-ministro Luiz Paulo Barreto. Surpreendentemente, Luiz Paulo Barreto votou contra o refúgio abrindo as portas para a extradição de Battisti, em total desacordo com o então ministro da Justiça Tarso Genro, que no momento se encontrava em Paris. Ninguém entendeu esse desacordo, pois Barreto deveria ter votado seguindo seu superior, o ministro Tarso Genro.
Assim, a situação que poderia ter sido facilmente solucionada exigiu, a seguir, uma decisão do ministro, rejeitando claramente o voto da Conare, e concedendo o refúgio ao italiano, ao mesmo tempo que pedia a libertação de Battisti, preso na penitenciária da Papuda.
Ora, de maneira surpreendente, Gilmar Mendes praticamente invalidou a decisão de Tarso Genro e negou a libertãção de Cesare Battisti, subvertendo o equilíbrio dos três poderes. O jurista Dalmo Dallari e outros consideraram medida absurda, pois o STF desafiava uma decisão do Executivo e se apropriava de uma área sobre a qual, normalmente não tinha competência. Exceto a reação do ministro Tarso Genro, o Executivo deixou passar o abuso, ou seja, deixou que ele se validasse e outra tentativa maior ocorreu logo depois.
Isso porque o STF decidiu re-julgar a extradição ou não de Battisti, dando preferência a um pedido da Itália e ignorando a decisão do ministro Tarso Genro. E Gilmar Mendes conseguiu sair vitorioso. Porém, a Constituição prevê caber ao presidente da República dar a última palavra. Ora, o que ocorreu? Gilmar Mendes queria impor a decisão do STF sobre o direito do presidente Lula decidir em última instância. Nessa época, o ministro Barbosa, nem sei se votou a favor ou contra Battisti, pois vivia em licença de saúde por dores nas costas, das quais parece ter se curado ao julgar o chamado mensalão.
O outro episódio se refere ao relacionamento do governo com a grande mídia dominante de direita e principalmente o quase monopólio nacional da televisão Globo. Muita gente de esquerda advertiu a presidenta Dilma quanto ao risco representado por essa força midiática, críticas que reproduzi aqui neste espaço. Mas ela não teve a mesma coragem de uma Cristina Kirchner, ao contrário, sempre privilegiou suas relações com os responsáveis pela distribuição de verbas Helena Chagas e Paulo Bernardo, marido de Gleisi Hoffman, da Casa Civil.
Ora, não é preciso citar o poder de Goebbels nem recorrer aos livros de Marshall McLuhan para se avaliar o poder de penetração dos meios de comunicação na criação de opiniões. Na época, falei mesmo num financiamento da mídia de direita pela presidenta Dilma, acometida ao que parecia de um problema de automasoquismo.
E não deu outra. Se já em 2005, toda a imprensa corporativa havia tentado fomentar um golpe contra Lula, oito anos depois essa mídia consegue decepar a liderança do PT. Isso era mais que previsível. Por que não se criou, nesse meio tempo, um antídoto à peçonha da grande mídia ? Por que os pequenos jornais de esquerda e rádios comunitárias foram abandonados em favor de contribuições indiretas à grande imprensa de direita, como se o governo tivesse medo de mexer com ela ?
E agora José, como diria o poeta ? O STF foi mais forte que o Executivo, a grande imprensa usou de todos os meios para demoralizar o Partido, e o distancimento de Lula e Dilma desse olho do furacão não vai livrá-los das consequências. Um exemplo, foi a maneira como as redes sociais reagiram endeusando o Javert do STF e isso ao nível popular, um efeito dominó que poderá comprometer a reeleição de Dilma, tendo como concorrentes Joaquim Barbosa, Marina e o homofóbico evangélico Feliciano.
Ao que levou o caminho das concessões? Ao fortalecimento dos donos do agronegócio contra os indígenas, ao favorecimento da Monsanto e seus OGM, à não concretização da reforma agrária, à frequêntação e contatos do governo com líderes de direita corruptos e comprometidos no passado com a ditadura, e à uma política da emigração ridícula e absurda.
Li nestes últimos dias, daqui de longe, os comentários de colegas de esquerda e do próprio PT, Paulo Henrique Amorim, Alípio Freire e Valter Pomar e termino com o título do artigo publicado de um deles, porque em todos, com matizes ligeiramente diferentes, acentuando um ou outro aspecto mais que os outros, existe essa constatação de que o PT de hoje não é o mesmo com o qual sonhava Carlito Maia e tantos outros fundadores. E a hora é de reagir, “antes tarde que tarde demais”.
(Publicado originalmente no site Direto da Redação, incluídos agora alguns acréscimos pelo autor)
Rui Martins, jornalista, escritor, líder emigrante

Em
http://correiodobrasil.com.br/noticias/opiniao/ingenuidade-ou-amadorismo-do-pt/664634/

Capilé

O MST, anteriormente, era apenas um movimento de luta de pessoas, os sem-terra, que promovia invasões de fazendas e áreas “improdutivas”. Hoje, parece ser o MST, além disso, uma instância jurídica especializada. Houve uma grande melhoria na qualidade do movimento, apesar de não terem aonde morar.

    ccbregamim

    nenhuma terra no Brasil é submetida à reforma agrária sem luta.
    o MST nunca foi um ajuntamento de pessoas sem moradia
    mas um movimento de luta pela democratização da terra.
    de fato, no início as ocupações focalizaram os latifúndios e as áreas improdutivas
    porque são ilegais no Brasil (sempre foram atentos à lei)
    mas da luta da terra seguiu-se as cooperativas, as escolas, farmácias etc.
    os diversos convênios nacionais e internacionais para produção ecológica e auto suficiente
    tudo isso com recursos governamentais risíveis e ainda enfrentaram uma CPI atrás da outra
    hoje eles têm universidades próprias conveniadas com instituições reconhecidas pelo MEC
    com isso podem formar seus próprios agrônomos, advogados e jornalistas.
    não é preciso dizer porque escolheram logo o direito e o jornalismo..

Romanelli

Imagine ??!! Retrocesso, ou ESCANCARAMENTO de quem é quem, são estes constantes protestos que insistem em negar do óbvio.

Novamente, pra não ferir suscetibilidades : os erros do PT não foram os unicos, nem foram os maiores, muito menos os últimos dos escândalos que vimos e ainda veremos ..dito isso

EVIDENTE que o esquema caracterizado pela formação dum CAIXA 2, visou, acima de tudo COOPTAR corações, mentes e interesses ..que com seus atos homens públicos foram corrompidos, que eleitores foram traídos, que a democracia foi ferida, que a ética política foi subvertida, que sonegação e enriquecimento ilícito forma praticados às pencas..

E desculpe, aonde há corrompidos, há corruptores tb ..e convenhamos, o esquema foi muito bem descrito, com direito até a CONFISSÃO de seus atores (tipo a assunção dos acordo e do CX 2) ..e tudo aquilo jamais poderia ter saído da cabecinha dum Delúbio Dilúvio.

Claro que eu, como pessoa, preferia penas mais brandas (não precisava ser de 8,10-20 anos) mas que mesmo a menor delas, fora as multas e devolução da grana, fosse cumprida em CANA, na jaula, na íntegra ..e não nestas outras formas carnavalescas e FARSESCAS que os delinquentes acabarão cumprindo ..com direito a assistir TV em casa, ou a escrever pro BLOG da AZENHA saboreando-se duma enorme PIZZA..

JURIDICO

IMAGINE

SE O PODER EXECUTIVO COMETESSE CRIME

SE O PODER LEGISLATIVO COMETESSE CRIME

O PODER JUDICIARIO PODE RASGAR OS DIREITO INDIVIDUAIS

A PERGUNTA QUE NAO QUER CALAR

DE ONDE VEIO JOAQUIM BARBOSA?

ANTERIOR AO DESCOBRIMENTO DE LULA O QUE FEZ BARBOSA?

A COMPRA DO AP EM MIAMI FOI PARA FUGA TIPO BATISTA?

A Arapuca esta armada.

assalariado.

A plataforma econômica, social e jurídica a qual se assenta o modo de produção capitalista, em nada é contraditório, no que diz respeito o Estado constituído segundo os critério do que é o direito do capital em legalizar a sociedade/ Estado capitalista, e o que é o conceito de ‘democracia’ na visão burguesa.

Seja o nível institucional que seja, o Estado burguês e seus interesses imediatos de poder e de lucros para acumulo de riquezas, o capital sempre se faz valer pelo seu tripé ‘institucional’ do Estado a qual foi construído para lhe ser servil, sem que a população em geral perceba esta jogada politica e de explração, que se da através de sua (HEGEMONIA) ‘invisível’, por dentro das instituições de Estado. Tudo isso, claro, democraticamente construído através do “Estado Democrático de Direito”.

Os executivos, digo, os governos da vez, o judiciário e os legislativos (sempre), um destes braços institucionais do capital, a qualquer momento da história da luta de classes, agirá em nome ‘democrático’ do direito burguês, e defenderá os dos donos do capital, quando esses se sentirem ameaçados por organizações e ideologias, que tenham viés popular e/ ou, socialista de poder.

Não tem como analisar esta sociedade senão pelo ângulo de uma sociedade dividida e subdividida entre (EXPLORADORES X EXPLORADOS). A exploração do (CAPITAL X TRABALHO), digo, esse ‘contrato social’ invisível aos olhos das massas e da sociedade, jamais daria certo como vida e relações entre os seres -(se a classe dominante não se desse de forma subjetiva, a esse direito jurídico através do Estado de se organizar de forma a submeter o povo, o Estado nação e os seus ditos aliados políticos)-, como escravos, a sanha de ‘justiça’ em que se assenta os interesses objetivos de dominação da classe burguesa, que se legaliza via ‘Estado de Direito”.

(NUNCA É DEMAIS LEMBRAR O QUE ESCREVERAM KARL MARX E FRIEDRICH ENGELS SOBRE O DIREITO E O ESTADO, OS JURISTAS E A JUSTIÇA, NO MANIFESTO COMUNISTA).

“A Burguesia Converteu o Jurista em seu Trabalhador, Pago Com Salário :

O Direito Burguês é Apenas a Vontade da Classe Burguesa,

Elevada à Condição de Lei, Uma Vontade Cujo Conteúdo Está Dado

Nas Condições Materiais de Vida Dessa Classe.”

Está aqui: http://www.scientific-socialism.de/KMFEDireitoCAP17Port.htm

Saudações Socialistas.

    Mário SF Alves

    “Não tem como analisar esta sociedade senão pelo ângulo de uma sociedade dividida e subdividida entre (EXPLORADORES X EXPLORADOS). A exploração do (CAPITAL X TRABALHO), digo, esse ‘contrato social’ invisível aos olhos das massas e da sociedade,..”

    ____________________________
    O restante do parágrafo poderia ter ficado um pouco mais expressivo. Ficou um pouco confuso.

    Mas… trazendo tudo isso para os dias que correm. Incluindo-se aí a questão da geopolítica norte-americana para a América Latina; incluindo-se aí as inovações tecnológicas, especialmente, a informática; incluindo-se aí o atual estágio do capitalismo [externalidades econômicas, neoliberalismo, finacismo, rentismo, megacorporações sequestrando Estados], bem como o papel submisso das classes dominantes no Brasil, como é que fica a análise? Prevalecerão ainda os pressupostos da análise marxista? E a questão do capitalismo subdesenvolvimentista no Brasil? Este deve ser considerado insuperável?

    assalariado.

    Caríssimo Mário SF, obrigado pela sua observação no meu comentário.

    Levando -se em consideração, a atual fase de desenvolvimento da sociedade capitalista, respondo eu, a esta sua pergunta:

    — Prevalecerão ainda os pressupostos da análise marxista?

    Ora meu caro, a análise marxista de sociedade é um relato científico, materialista da história. E o histórico em cima da história da luta de classes de ontem e de hoje. Quer dizer, o modo de produção capitalista não é uma análise e/ ou um achismo a qual Marx/ Engels, entre outros revolucionários vislumbraram. O marxismo é ciência pura!

    O manifesto comunista é real, é cientifico, por isso os caros internautas e os progressistas (de fato), e nós todos que temos sede de justiça, não devemos deixar de lado quando Marx fala sobre esta sociedade e suas crises históricas, suas fases de desenvolvimento, e, até seu esgotamento como organização social, já analisadas.

    A única coisa que não está previsível nas escritas marxista é o dia em que o modo de produção capitalista ruirá/ desmoronará. Sobre esse momento, Marx/ Engels, não escreveram, porém, e com certeza, a passagem da sociedade capitalista para a sociedade socialista terá, obrigatoriamente que, passar pelas mãos dos socialistas revolucionários.

    Portanto, o capitalismo não cairá de maduro, muito menos a burguesia entregará suas riquezas subtraídas do suor alheio, e também, o Estado constituído de mãos beijadas, para os que pensam socialista, de fato. Ou seja, o modo de produção capitalista terá que ter um empurrãozinho histórico, pelas mãos dos que acreditam numa sociedade e na justiça social que o modo de produção socialista, nos ofertará. Preste atenção, estou dizendo sociedade/ Estado Socialista, e não em capitalismo d Estado travestido de Socialismo. Não naquele “socialismo”, que ruiu junto com o muro de Berlim, em 1989.

    Saudações Socialistas.

psgd

É que mais dói nesse rolo globo/stf é ver o ministro da justiça, de um governo eleito por nós petistas, atuar como bate pau do JB e, ainda, prestar contas ao PIG das providências em andamento para localizar e prender o Pizzolato. É doze para leão!

    Mário SF Alves

    Então? Simples. Bota fé na análise do assalariado. Com certeza é um começo. Perigoso, claro. Até porque pode causar um certo desânimo, uma certa apatia, um certo quê de “não tem jeito”. Mas… ainda assim é um começo.

    _____________________________
    E, quer saber? É hora de refletirmos sobre a lógica. Parece ser a ferramenta mais útil agora; especialmente nessa realidade binária, engendrada por zeros e uns.

Tiao

O motivo prá eu ainda acreditar no futuro deste país é a existencia do
MST .

    Mário SF Alves

    E que não é um partido.
    ___________________________________
    Lembrei do Cazuza.
    ___________________________________________

    Peraí, mas e daí que o MST não seja um partido? A mídia corporativa também não é um partido. No entanto…
    __________________________________________________
    E, afinal, do ponto de vista constitucional, quem é mais pertinente? A oposição clandestina midiática ou o MST?

    Capilé

    Para pensar:
    As atividades produtivas que o MST promoverá serão capazes de substituir o atual agronegócio brasileiro, responsável pela maior parcela de exportações?

nigro

Sim, o judiciario é um lixo. E como tal, ele não tem capacidade para processar e condenar pessoas, mesmo que sejam culpadas. No fundo, acredito sim que eles são culpados, pois como disse o Tarso Genro, o PT se entregou àquilo que combatia, para ganhar corpo.
MAS… com esse judissiário (escrito acim mesmo) não dá para condenar nem o Daniel Dantas.
E estou falando do supremo. Imagina o juizeco do fórum, que fica pingando de lugar em lugar, sem nem conhecer direito os casos, tendo sido formado em cursinhos preparatórios para concurso….
Casos notórios não faltam….

Fabio Passos

“No caso desse julgamento, a aliança entre a Globo e o STF se tornam evidentes e revelam, mais uma vez, o poder de hegemonia da dominação.”

O MST novamente dá exemplo positivo para toda a esquerda.

Enquanto a casa-grande existir não haverá democracia.
A “elite” branca está com saudades da ditadura… e temos novamente presos políticos no Brasil.

Viva José Genoino!
Viva José Dirceu!
Heróis do povo brasileiro.

Deixe seu comentário

Leia também