VIOMUNDO

Diário da Resistência


Dilma quer que ministros reajam a falsas notícias: Rápidos, claros e precisos
Política

Dilma quer que ministros reajam a falsas notícias: Rápidos, claros e precisos


28/01/2015 - 02h24

Dilma_reuniao_ministerial3

Vamos falar mais, comunicar sobre nossos desafios, nossas iniciativas e nossos acertos”, destacou a presidenta durante reunião ministerial. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Presidenta orienta ministros a reagirem aos boatos “travando batalha da comunicação”

do Blog do Planalto, via e-mail

A presidenta  Dilma Rousseff  conclamou todos os ministros a combaterem a divulgação de informações falsas e boatos sobre ações do governo. A recomendação foi feita na na primeira reunião com seu novo ministério, realizada nesta terça-feira (27), na Granja do Torto, em Brasília.

“Nós devemos enfrentar o desconhecimento, a desinformação sempre e permanentemente. Vou repetir: sempre e permanentemente. Nós não podemos permitir que a falsa versão se crie e se alastre. Reajam aos boatos, travem a batalha da comunicação, levem a posição do governo à opinião pública, a posição do ministério, a posição do governo à opinião pública. Sejam claros, sejam precisos, se façam entender. Nós não podemos deixar dúvidas”, argumentou a presidenta.

Dilma citou exemplos de desinformação que permeiam a opinião pública e correm as redes sociais como a retirada das conquistas sociais e trabalhistas com as novas medidas econômicas do governo.

“Quando for dito que vamos acabar com as conquistas históricas dos trabalhadores, respondam em alto e bom som: ‘Não é verdade! Os direitos trabalhistas são intocáveis, e não será o nosso governo, um governo dos trabalhadores, que irá revogá-los’”, enfatizou.

A presidenta ainda citou a questão da mobilidade urbana nos municípios e lembrou do apoio aos governos estaduais, responsáveis pelo abastecimento de água.

“Quando se levantar a questão da mobilidade urbana em nossas cidades, falem dos R$ 143 bilhões que estamos investindo em 118 municípios de grande e médio porte, em todos os Estados. Quando for mencionada a crise da água, lembrem-se que desde o início desta que é a maior estiagem das últimas décadas, o governo federal apoiou, está apoiando e continuará apoiando, de todas as formas, inclusive com vultosos investimentos, com investimentos elevados, as demandas dos governos estaduais”, ressaltou.

A presidenta pediu ainda aos ministros que levem ao conhecimento da população os compromissos assumidos e desafios superados go governo em suas áreas.

Vamos falar mais, comunicar sobre nossos desafios, nossas iniciativas e nossos acertos. Vamos mostrar a cada cidadão, a cada cidadã brasileira, que não alteramos um só milímetro o nosso compromisso com o projeto vencedor na eleição, com o projeto de desenvolvimento que nós estamos implementando desde 2003, um projeto de crescimento com distribuição de renda”, lembrou ela.

 Leia também:

Syriza e Podemos avançam na Europa, e Dilma se rende com Levy

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



32 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

geraldo Maciel

29 de janeiro de 2015 às 19h56

Já vi invasão de gafanhotos na lavoura, mas nunca vi tamanha invasão de trolls como neste blog. Se eu gostasse de tucanalhas estaria no blog de reinaldo Azevedo.

Responder

Mailson

29 de janeiro de 2015 às 11h40

UM MILAGRE: apesar de todo o terrorismo midiático e da “crise hídrica” em São Paulo, o

desemprego em dezembro cai para 4,3%, o menor índice da história

Fonte: http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com.br/

A taxa de dezembro da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) divulgada nesta quinta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ficou 0,5 ponto percentual abaixo da que foi registrada em novembro, e também aquém da mediana das expectativas em pesquisa da Reuters, de 4,6 por cento.

Com isso, a taxa média de desemprego do ano passado ficou em 4,8 por cento, também marcando o menor nível histórico, abaixo dos 5,4 por cento vistos em 2013.O desemprego brasileiro caiu a 4,3 por cento em dezembro e igualou a mínima histórica, mas a principal razão para isso foi a menor procura por trabalho.

Em 2014, a média anual da população desocupada foi estimada em 1,176 milhão de pessoas, 10,8% abaixo da média de 2013, quando era 1,318 milhão. Já a média da população ocupada teve um recuo de 0,1% em relação ao ano anterior, passando de 23,116 milhões de pessoas para 23,087 milhões.

Em dezembro de 2014, o nível de desemprego chegou a 4,3%, queda em relação a novembro, quando era 4,8%. A taxa registrada no mês foi igual em comparação ao mesmo período de 2013, mantendo o menor nível de toda a série histórica.

A PME é baseada nos dados das regiões metropolitanas de Recife (PE), Belo Horizonte (MG), São Paulo (SP), Salvador (BA), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS). A pesquisa não inclui no cálculo de desemprego pessoas que não estão trabalhando, mas também não estão buscando emprego‏.

Responder

republicano

29 de janeiro de 2015 às 10h21

Nasce um nova Tathcher.

Responder

Messias Franca de Macedo

29 de janeiro de 2015 às 01h19

… Se a [eterna] oPÓsição ao Brasil tivesse vencido as eleições, o governo teria aumentado o Piso Nacional dos Salários dos Professores com formação em Nível Médio para R$ 1.917,78‎, aumento de 13,01%!

Pausa para rir!

… Se a [eterna] oPÓsição ao Brasil tivesse vencido as eleições, o governo teria aumentado o salário do Médico do Provab de R$10.000 para quase R$10.600,00!

Pausa para chorar!

De rir!

Pausa para rir!

De chorar!

A Magnífica presidente Dilma Rousseff “irá jogar leita na cara dos caretas catastrofistas”! Em pouco tempo! E na cara dos açodados pró governistas também!

Ah esse ‘Coração Valente’! Quem (sobre)viver, verá!

… Ah, se a [eterna] oPÓsição ao Brasil tivesse vencido as eleições, o governo manteria o sistema de partilha para a exploração do pré-sal em detrimento do festim Tucano do modelo de concessão, desagradando as petrolíferas estadunidenses e os entreguistas DEMoTucanos!…

(…)

Responder

    Messias Franca de Macedo

    29 de janeiro de 2015 às 23h27

    errata:

    A Magnífica presidente Dilma Rousseff “irá jogar leite na cara dos caretas catastrofistas”! Em pouco tempo! E na cara dos açodados pró governistas também!

FrancoAtirador

28 de janeiro de 2015 às 21h42

.
.
Ponto Positivo

O Noticiário da TV Brasil

tem Melhorado Bastante.

Sob Pressão Funciona, viu.
.
.

Responder

Zanchetta

28 de janeiro de 2015 às 21h23

A Rainha de Copas gritou para os ministros… “Cortem as cabeças!!!”

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de janeiro de 2015 às 17h41

… Agora “escuta esta”!

#############

Para o Conselho de Medicina ler: Reino Unido contrata 3 mil médicos estrangeiros.

28 de janeiro de 2015 | 13:36 Autor: Fernando Brito

Está no The Guardian, para que o nosso corporativismo médico ficar com cara de tacho.
O National Health System do Reino Unido, um ultra-mega-SUS num país em que a medicina privada é exceção, contratou, no ano passado, três mil médicos estrangeiros.
Vieram de pelo menos 27 países, incluindo a Índia, Polônia, Austrália e Grécia – e também do Iraque, Síria e Sudão.
Não que a coisa esteja muito bem por lá, não está.
As pressões, inclusive as dos médicos, para abrir o sistema a uma maior presença das empresas médicas são grandes.
(…)

FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p=24435

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de janeiro de 2015 às 17h35

… E o MOLEQUinho VOLTAR A URRAR!…

###############

PELO TWITTER, DANILO GENTILI MANDA DILMA SE F…

Humorista e apresentador do SBT passa dos limites da agressividade ao responder, nesta manhã, um tuíte da presidente Dilma Rousseff sobre seu discurso de ontem na abertura da reunião ministerial

28 DE JANEIRO DE 2015 ÀS 16:58

28 DE JANEIRO DE 2015 ÀS 16:58

(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/168137/Pelo-Twitter-Danilo-Gentili-manda-Dilma-se-f.htm

###################

…E o ‘miniSTÉRIO’ da Justiça do ‘Zé Tucano’ fará – mais uma vez – ouvidos de mouco?!

O ‘miniSTÉRIO’ da Justiça do ‘Zé Tucano’ – mais uma vez – permitirá a impunidade de mais este achaque abominável e inaceitável à Instituição Presidência da República?!

Só não vale um processo fajuto análogo àquele em que o ‘miniSTRO’ da ‘Zé Tucano’ da Justiça “interpelou – por desacato à autoridade – o DEMoTucano Zé Aníbal!

O tal do processo “ninguém sabe ninguém viu”!

Pausa para chorar!:

De raiva – e de vergonha!

E a Secretaria Nacional dos Direitos Humanos não irá se pronunciar?!

Neste episódio escabroso cabe a aplicação da Lei Maria da Penha?!

E o Estatuto do(a) Idoso(a) prevê algum tipo de sanção para energúmenos que perpetram esse tipo de violência torpe, abjeta, canalha, cretina e COVARDE?!

E a ABI, a OAB… Ficaram ‘pianinhos’?!

RESCALDO: este malandro que responde pela famigerada alcunha de danilo (IN)gentile não passa de um ‘MOLEQUinho’!

É a impunidade, estúpido!

República Destes Bananas Safados
Bahia, Feira de Santana,
Messias Franca de Macedo

Responder

    Jader

    29 de janeiro de 2015 às 00h20

    Cite o artigo do código penal que diz que é vedado mandar o Presidente da República “se fude”.

Everaldo

28 de janeiro de 2015 às 16h59

O discurso ela é bastante elucidativo para uma pessoa que se elegeu às custas da propaganda mentirosa e massificada.
Querem um exemplo? Durante a campanha, Dilma disse que o BC não seria independente – aí estão as taxas de juros astronômicas e confiscatórias, as maiores do sistema solar, como queria o sistema financeiro, para provar que o BC está nas mãos dos grandes especuladores. Durante a campanha, essa mesma senhora disse que não haveriam medidas amargas (até criticou o candidato da farinha por ter dito que teria que tomar medidas amargas) – eis que em menos de 1 mês já aumentou impostos e reduziu o seguro-desemprego.
É interessante ver como a mentira, a manipulação de dados e a falta de transparência se apoderaram do discurso governista.
De mais a mais, será bastante curioso ver ministros que nada entendem de suas respectivas áreas apresentar alguma informação decente. Alguém, por mais inocente que seja, pode acreditar no que quer que Eduardo Braga diga sobre minas e energia, ou Aldo Rebello sobre ciencia e tecnologia, ou ainda jacques wagner sobre Defesa iu, pior ainda, CID GOMES sobre EDUCAÇÂO (!!!!!) – para não falar dos obscuros george hilton, elder barbalho, antonio carlos rodrigues e ideli salvatti.
Realmente, é o governo do desgoverno!

Responder

Flavio

28 de janeiro de 2015 às 16h34

A ousadia de Dilma Rousseff durante a abertura da reunião ministerial, iniciada às 16 horas desta terça-feira (27) na Granja do Torto, foi uma afronta que merece a imediata reação da parcela de bem dos brasileiros. A presidente reeleita determinou aos ministros do novo governo que enfrentem o “desconhecimento”, a “desinformação” e “reajam aos boatos” e à “falsa versão”. Tudo o que o governo mais precisa que a população acredite que o Brasil é uma versão tropical e moderna do País de Alice, aquele das maravilhas, e que todos os escândalos de corrupção que corroem o País são obra da direita golpista e da imprensa rebelde.

Responder

Rodrigo Leme

28 de janeiro de 2015 às 15h50

Sugiro algumas mentiras para desmentir:

1. O governo cumpriu suas metas fiscais.
2. Teto da meta da inflação é igual a meta de inflação, e o governo portanto cumpriu.
3. Graça Foster vai acabar com a corrupção na Petrobras.
4. A lei de meios desejada é só para dar voz a quem não tem, nada a ver com verbas de comunicação para amigos e entidades amestradas.

Ufa, bastante trabalho, né?

Responder

    RodrigoR

    29 de janeiro de 2015 às 09h55

    Lei de Medios, para dar fim a produção de conhecimento e contra conhecimento do principal espião (que todo mundo sabe e que até hoje, faltava coragem p/ enfrentar) infiltrado desde 1964.

    Simples assim.

    Questão de Soberania.

O Mar da Silva

28 de janeiro de 2015 às 15h48

Triste essa nossa presidenta. Fala em combater a desinformação e não corta as verbas da publicidade nessa mesma imprensa que ela deseja que os ministros combatam.

Responder

Vlad

28 de janeiro de 2015 às 13h35

Não sei o que ela anda tomando para emagrecer, mas não tá fazendo bem.

Encastelou-se de vez no um mundo imaginário que criou para si e reverbera vacilante trechos dos discursos de seu marqueteiro, forjados para a enganaç…, digo, para a eleição.

Diz a literatura médica da pátria educadora (já haviam esquecido, hein?!!!!) que são sintomas de esquizofrenia paranóide agravada por mitomania compulsiva.

E o que será quando caírem todos os disfarces e não mais houver como cooptar a congresso esfaimado, seja por mensalinhos, mensalões, ocasiões, carguinhos, cargões, emendinhas e emendões?

E aí, doidivana?

Responder

    Rodrigo Leme

    29 de janeiro de 2015 às 07h21

    Quando até uma conversa com ministros tem que ser lida no teleprompter é porque o negócio tá feio…

yacov

28 de janeiro de 2015 às 13h00

A DILMA quer ganhar a Batalha da comunicação mas não corta as linhas de suprimentos do inimigo. Que raio de estratégia é essa ?!?!?

“O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

FrancoAtirador

28 de janeiro de 2015 às 12h34

.
.
28/01/2015
Observatório da Imprensa – Edição 835

A Guerra da Comunicação

Por Luciano Martins Costa
[…]
Ao analisar o discurso presidencial, o observador deve levar em conta que as estruturas de comunicação de instituições públicas costumam ser muito lentas ao reagir a circunstâncias negativas no ambiente midiático. Mesmo quando o gabinete de crise está em operação permanente, como nos períodos de campanha eleitoral, demora muito para chegar a um ponto comum na análise de cada evento, criar uma proposta e só então levá-la para aprovação da autoridade principal.

Então, deve-se considerar que a fala da presidente Dilma Rousseff ainda se refere a questões que foram levantadas na primeira semana de seu novo mandato, quando a imprensa explorou aparentes contradições entre seu discurso de posse e manifestações de três de seus ministros. No entanto, o que não está dito nos jornais é que a chefe do governo anda preocupada com o efeito de frases imprecisas num contexto comunicacional que lhe é claramente desfavorável.

O discurso da presidente, proferido quase um mês depois de sua última manifestação oficial, precisa ser lido em sua circunstância original.

Ela ainda tratava da declaração do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, sobre redução de direitos previdenciários e trabalhistas, da manifestação do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, sobre mudança no cálculo do reajuste do salário mínimo, e da referência do ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, à providência divina no caso da falta de chuvas.

Esses episódios foram exaustivamente explorados pela imprensa, deixando o governo sob intenso bombardeio durante três semanas, justamente no período imediatamente posterior à sua posse, quando a sociedade esperava um esclarecimento sobre os rumos do seu segundo mandato.

Faltou iniciativa e transparência a Dilma Rousseff, e ainda que seus estrategistas tenham recomendado cautela no enfrentamento de uma mídia visceralmente hostil, essa postura só agrava a situação.

A política de comunicação do governo federal revela um temor excessivo ao poder da mídia tradicional. O cuidado que a presidente e seus principais auxiliares demonstram ao evitar, por exemplo, o debate sobre a democratização da mídia, denota o medo de ver suas palavras distorcidas e de enfrentar a acusação de que o governo tem o propósito de controlar a imprensa.

Por outro lado, um governo do Partido dos Trabalhadores não pode fugir dessa questão.

As relações entre os governos petistas e a mídia tradicional sempre foram pautadas pelo cinismo: os dois lados fingem que estão participando de um diálogo, mas ambos sabem que o pano de fundo é um conflito inconciliável.

A presidente Dilma Rousseff está equivocada: o que está em andamento
não é uma “batalha da comunicação”, como se referiu em seu discurso.
O que há é uma guerra aberta, na qual o objetivo da imprensa é tirar seu grupo do Palácio do Planalto. Esse objetivo quase foi alcançado na eleição presidencial do ano passado.

Se quiser contrabalançar esse jogo, ela precisa ser mais assertiva, falar constantemente e diretamente à sociedade e mudar os termos desse embate, tratando a mídia hegemônica com o respeito que merece um partido de oposição.

Íntegra em:

(http://www.observatoriodaimprensa.com.br/news/view/a_guerra_da_comunicacao)
.
.

Responder

Elias

28 de janeiro de 2015 às 11h35

corromper

vtd e vpr 1 (lat corrumpere) Decompor(-se), estragar(-se), tornar(-se) podre: A morte corrompeu aquele formoso corpo. No verão, a carne corrompe-se em poucas horas. vtd e vpr 2 Alterar(-se), desnaturar(-se), mudar(-se) para mal. (Michaelis)

corrupção

sf (lat corruptione) 1 Ação ou efeito de corromper; decomposição, putrefação. 2 Depravação, desmoralização, devassidão. 3 Sedução. 4 Suborno. (Michaelis)

Como se pode ver nossa imprensa é tão corrupta quanto os corruptos que ela expõe todos os dias em seus noticiários.

Não adianta reagir à falsas notícias. As reações serão publicadas pelos mesmos jornais que as falsearam.

O certo mesmo é a Lei de Meios que Franklin Martins deixou prontinha para se pôr em prática e até hoje não saiu do blábláblá.

Responder

    Leo

    28 de janeiro de 2015 às 12h06

    Corrupta por corrupta, todos os noticiários estão bombardeando o Alckmin em São Paulo! Que imprensa golpista é essa da qual vocês falam que esconde a falta de água naquele Estado? Essa eu não conheço!

    yacov

    28 de janeiro de 2015 às 12h59

    Toda a mídia está bombardeando o ‘pobrezinho’ do alckmintiroso !?!?KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…..
    Ou tu anda tomando muita água de volume morto, ou tu é um paulista safado lambedor de baionetas !! Vai ver é filho do des-governador com cara de ‘vulva da vovó’. Vai morrer prá lá, safado !!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

    Elias

    28 de janeiro de 2015 às 13h50

    Olha, Leo, confesso publicamente que não sou fã do Compadre Washington, mas tem uma frase dele que cai muito para o seu comentário: “sabe de nada, inocente”.

    Carlos N Mendes

    28 de janeiro de 2015 às 14h01

    É aquela que o escondeu até ele ser reeleito – folha, estadão, veja, globo, band, jovem pan. Pela gravidade do crime – privatizar serviço público e esconder o desinvestimento feito para maximizar os lucros dos bosistas – até que demorou para jogarem a toalha. E jogaram em termos, pois não se trata apenas de noticiar o fato, mas como apresentá-lo. Nossa imprensa não é acusada de mentir; você pode esconder, desviar, induzir e seduzir o leitor falando só a verdade, basta fazê-lo no tom, na medida e na quantidade certa.

FrancoAtirador

28 de janeiro de 2015 às 10h59

.
.
A arma contra o Monopólio é o Desmentido?

Quí Legal! Não é mais o Controle Remoto!
.
.

Responder

    wendel

    28 de janeiro de 2015 às 14h35

    É isto aí Franco Atirador !!! Estou me sentindo um verdadeiro otário !!!
    Se é para continuaramos sofrendo o que sofremos na última eleição, quando quase tudo por que lutamos foi pro brejo, e agora vêm dizendo que é o desmentido e não mais o controle remoto?
    O que falta é disposição, commpetência para enfrentar o coronéis midiáticos e vontade de se fazer cumprir o que determina a CF.
    O projeto do Franklin Martins até hoje dorme nas gavetas do executivo, e a midia prostituta vem surfando sozinha e o que é pior, sendo municiada pela verbas publicitárias da União.
    Chega de babaquice !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Leo

28 de janeiro de 2015 às 10h55

Esse discurso contra o imperialismo; contra a imprensa golpista; contra os EUA; contra os neoliberais e contra tudo e todos que pensam diferente do PT é maçante, repetitivo e mais parece um movimento orquestrado que tem a finalidade de desinformar a sociedade. Será que a esquerda é tão incompetente a ponto de não conseguir calar a boca desses “seres alienígenas demoníacos” que tentam atrapalhar a gestão do país, mesmo tendo o poder nas mãos, ou é ela mesmo quem financia a perpetuação desse debate chato e improdutivo a fim de dar razão a sua existência?

A Dilma não sabe mais o que fazer e nem o que falar! Ela tem um ministro de Estado que trabalhou na campanha do Aécio Neves. A presidente elevou os juros, dificultou o acesso a benefícios e promove cortes significativos no orçamento, tudo na contramão daquilo que ela mesmo prometeu antes das eleições! Não há mais o que esconder! A água e energia vão mal e não é só em São Paulo, mas em várias partes do país! E a corrupção, senhores e senhoras, vai muito bem, obrigado!

É preciso ser honesta, sincera, reconhecer seus erros e governar o país sem esse viés romântico de esquerda que tanto prejudica a vida do brasileiro! É preciso dar vez ao Brasil!

Responder

    yacov

    28 de janeiro de 2015 às 13h04

    CALA A BOCA, ô baba-ovo fundamentalista do mercado. RATO CATRACALISTA !!

    É preciso governar para o POVO que TRABALHA e não para o mercado que especula. Olha o buraco para o qual as políticas neoliberais levaram o mundo, seu CÚTUANALHA, digo TUCANALHA mistificador!!

    Quem precisa largar o osso e trabalhar são os rentistas parasitas que vivem às custas de quem produz. Vai trabalhar e pare de dar palpites furados, cabeça de vento !!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

    Renato

    29 de janeiro de 2015 às 08h57

    Yacov, Eu não entendi a sua raiva contra o Sr. Leo? Afinal tudo que ele falou é verdade.

    Agora, em relação ao que você comentou sobre o neoliberalismo. Prefiro viver em um país em crise que adotou o capitalismo, do que viver em uma ditadura socialista.

Lukas

28 de janeiro de 2015 às 10h16

Não houve aumento dos juros, não houve perda de direitos trabalhistas, tudo invenção da imprensa…

Responder

Nonato Amorim

28 de janeiro de 2015 às 09h15

AGORA VAI??? QUE PIADA DE MAU GOSTO, PRESIDENTA!!! QUEM ACREDITA NISSO???

“Não permitam que a falsa versão se crie. Reajam aos boatos, travem a batalha da comunicação, levem a posição do governo à opinião pública. Sejam claros, precisos, se façam entender. Não deixem dúvidas.”

Essa parte da fala da Presidenta é de uma PATETADA sem tamanho! (Nem vou analisar o resto…)

E a culpade ter chegado a esse ponto é do PT, do LULA e da própria DILMA!

Foram cagões com a mídia desde o início dos governos, ainda em 2002. A Veja despeja mentiras e mais mentiras e a Secom despejava VERBAS e MAIS VERBAS para a Abril.

Em que estariam pensando as pessoas presentes nessa reunião? Certamente dando risadas por dentro.

Governos Lula & Dilma e Partido frouxos e medrosos com a mídia. Não enfrentou, não vai enfrentar e vai continuar tomando porrada do PIG.

EU ACHO É POUCO..

Responder

Julio Silveira

28 de janeiro de 2015 às 06h16

O problema da Dilma é que esses ministros não sabem defender os acertos, a maioria desses novos ministros que ela trouxe foram e são contra esses acertos, e estão do lado da midia corporativa, que de uma certa forma os fizeram. A Dilma não os trouxe? agora chupa essa manga verde, e o PT junto.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.