VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

“Um dia, lá no mundão, uma das donzelas da torre será presidente”


30/12/2010 - 22h53

por Luiz Carlos Azenha

Rose Nogueira comprou uma camélia vermelha, para usar na posse de Dilma Rousseff. Com a camélia, pretende levar para a festa todas e todos que não puderam estar lá.

Rose e Dilma foram colegas de presídio Tiradentes, em São Paulo, durante o regime militar.

Naquela época, elas costumavam sonhar com a liberdade dizendo: “Um dia, lá no mundão…” vou fazer isso ou aquilo. “Um dia, lá no mundão…” serei assim ou assado.

“Um dia, lá no mundão”, diz Rose Nogueira por telefone, de Brasília, com seu tradicional bom humor, “uma das donzelas da torre será presidente”.

Ela ri de uma notícia que leu a bordo do avião, em O Globo, que fala nas 11 ex-companheiras de cela de Dilma, todas convidadas para a posse. Talvez estivesse se referindo a esta notícia.

Fica sem saber se o jornal tentou ser irônico ao falar em Grupo das Onze, já que os Grupos dos Onze foram os famosos “comandos nacionalistas” criados por Leonel Brizola, nos anos 60, para resistir ao golpe.

O fato é que Rose é uma mulher extraordinária da mesma forma que muitas mulheres o são. Extraordinária com as pequenas conquistas do dia-a-dia, consciente de que é o elo de uma corrente e que, portanto, é preciso persistir. Persistência não é o forte das mulheres?

“Se não fosse a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho, legislação trabalhista implantada pelo governo Vargas) do Getúlio, ela teria se matado de tanto trabalhar”[Rose sobre a avó, a tecelã Maria Ghilardi Guerra, exemplo de mulher batalhadora]

“Eu apanhava porque eu estava fedida de leite azedo” [Rose sobre a tortura. Quando ela foi presa, o filho era recém-nascido]

“Ela contribuiu mais do que qualquer outra para a mudança do Brasil” [Rose sobre a atuação de Dilma no ministério de Lula]

“Quando a gente tava lá na cadeia ficava muito claro que todas tinham vocação política. A Dilma era a pessoa onde mais isso aparecia. Porque ela tinha uma presença muito forte, ela tinha um equilíbrio nas análises das coisas que, embora ela tivesse 20, 21 anos, impressionava, francamente” [Rose, explicando depois que Dilma defendeu na cadeia a ampliação do mar territorial brasileiro de 12 para 200 milhas, uma proposta dos militares]

“Eu considero que quem fez a luta armada contra o povo brasileiro foi a ditadura” [Rose ao lembrar que milhões de brasileiros se opuseram ao regime militar e que os oportunistas costumam repetir, nos dias de hoje, o bordão usado no passado pelos militares, de que a resistência ao regime queria implantar no Brasil uma ditadura de esquerda]

“A gente naquela época era tratada como coisa” [Rose, sobre as mulheres nos anos 60]

Durante nossa conversa Rose Nogueira lembra que a classe operária brasileira se formou nos anos 30, especialmente com a chegada de imigrantes. E que nos anos 60, na geração dela, os filhos de imigrantes começaram a chegar à universidade. Razão pela qual havia muitos filhos de imigrantes na resistência ao regime militar. Gente que tinha ascendido socialmente mas mantinha sua solidariedade com os de baixo. Como foi, aparentemente, o caso dela.

A jornalista perdeu o pai aos 4 anos de idade. Foi morar com a avó, a Maria “que tinha guerra no nome”. Aliás, a avó de Rose não queria saber de batizar ninguém com o próprio nome. Dizia, “Maria tá condenada ao sofrimento”.

Maria contava que, para não perder o emprego, tinha “atrasado” o parto da mãe de Rose. Escondeu a gravidez com a cumplicidade do chefe. A mãe de Rose nasceu no domingo de Carnaval. Na quinta, dona Maria Guerra estava de volta ao emprego.

A vida de dona Maria foi tocada pela implantação, no governo Vargas, da CLT, quando a jornada de trabalho dela caiu de 14 para 8 horas diárias.

Mais tarde a maternidade assumiria ares dramáticos para a própria Rose. Quando ela foi presa o filho tinha 33 dias de vida. Ela narrou o episódio num livro. O Viomundo, faz algum tempo, reproduziu parte do texto de Rose, em que ela descreve a vida no presídio Tiradentes.

Foi deste período, também, a patética demissão de Rose Nogueira do jornal Folha da Tarde. Ela foi demitida por abandono de emprego quanto até as árvores da Barão de Limeira sabiam que a jornalista do Grupo Folha estava na cadeia. Aqui ela tratou do assunto.

Um caso sobre o qual a Folha ainda nos deve explicações, sem falar no empréstimo de viaturas para a Operação Bandeirantes.

O fato é que a geração de Rose subirá a rampa com Dilma Rousseff, no sábado, em Brasília. Junto com a memória da dona Maria Ghilardi Guerra, que faleceu aos 90 anos de idade. E, de certa forma, com todas as mulheres batalhadoras do Brasil, do passado e do presente.

Terminada a entrevista, Rose liga de novo, para complementar: diz que com a avó aprendeu a importância de combater as injustiças, mas que a militância mesmo começou aos 18 anos, quando se apaixonou por um militante do PCB. Amor + luta. Rima com mulher.

Ouçam a entrevista com a Rose, que vale a pena:

Rose.wma



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


90 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ceiça Araújo

03 de janeiro de 2011 às 12h26

Um nordestino que muito contribuiu para que hoje meu filhote estivesse comemorando seu sucesso nos vestibulares – o que para mim é motivo de muito orgulho, pois sou uma professora do ensino básico, mãe solteira que, com muita luta, fez o possível (às vezes até o impossível) para educar seus dois filhos. Eleitora de Lula, desde a sua primeira candiatura à presidência do Brasil, foi nesses oito últimos anos que consegui viver do meu salário com mais tranquilade, e, assim, cuidar dos meus filhos. Só não estamos mais felizes porque faz um ano que perdemos nosso Dieguito, meu filho mais velho, num acidente de trânsito, quando ele colhia os frutos de todo o esforço para sua formação profissional. Mas a vida continua… E agradeço a Deus e ao povo brasileiro a felicidade de ter tido um presidente que pensou no seu povo. Que Dilma não perca de vista esse povo que transferiu a confiança (antes depositada em Lula) para ela. Meu filho, pré-universitário, comemora, junto comigo, esse momento de congraçamento, esperançoso de um Brasil cada vez melhor para todos. E que Deus nos abençoe. Feliz 2011 para todos os brasileiros e brasileiras!

Responder

Ceiça Araújo

03 de janeiro de 2011 às 12h25

Sou mulher, graças a Deus, e me sinto feliz por ver essa mulher guerreira chegar à presidência do meu país. Assisti à cerimônia de posse com meu filho de 17 anos que conhece a história de luta de muitos brasileiros contra a ditadura militar de 1964. Olhávamos um para o outro com emoção e felicidade. Ele que está com a cabeçam raspada por ter passado no vestibular de duas instituições públicas (aguardando agora o resultado da UFPE para completar a tri-vitória). Quanta felicidade! Estamos vivos para testemunhar a grandeza de um país que teve um presidente que nos devolveu a esperança, dignidade e respeito.

Responder

Monge crédulo

02 de janeiro de 2011 às 18h31

Uma palavra sobre ser a DILMA um tanto cobradora de resiultados, com certa veemência.
Tendo "essa toupe" de ministros, salvos alguns, ela não pode deixar de cobrar resultados,
nunca. Todo dia é dia de chama-los as falas, para que cumpram e façãm cumprir prazos.
Nada de amenidades no trabalho.
As lágrimas do LULA, somaram-se as nossas. O BRASIL não pode preincidir de um estadista
comoo LULA nós estaremo sempre com ele e, creio ele estará sempre conosco.
Assino em baixo por tudo que nossos nobres disseram sobre a DILMA, acima. Tenho orgu-
-lho de quere-la tanto quanto ao nosso onipresente
SOU BRASILEIRO ACIMA DE TUDO!

Responder

VIÇOSO

02 de janeiro de 2011 às 16h14

Os meios de comunicação falam muito que a Presidente DILMA e suas (11) onze companheiras de cela foram TORTURADAS. Vamos girar a roda do tempo. Vamos voltar a algumas décadas atrás. Ora, se foram torturadas é porque houve a figura do TORTURADOR. É o óbvio!!! Porque não entrevista-LOS. Saber das tecnicas usadas por eles. Mostrar ao BRASIL essas figuras ilustres de sádicos. Dar seus nomes. O que eles tem a dizer agora. NADA como o tempo. O Tempo é o senhor da RAZÃO. Coloca TUDO no seu devido lugar e VIVA o LULA !!!!!!!! VIVA a DILMA!!!! Ela é Dilmais!!!!!!.

Responder

Mauro A. Silva

02 de janeiro de 2011 às 14h39

Digite o texto aqui![youtube zXO-hGur9lA http://www.youtube.com/watch?v=zXO-hGur9lA youtube]
A Versão Do Lobo Mau – Parte I.
(Rick Renan / Dannaner)
Interprete: Up Brothers

Garota enfeitiçada por um brilho de paixão
Não dobre aquela esquina sem ouvir seu coração
Eu tenho pra contar-lhe um segredo sem igual
História tem dois lados e eu ouvi o Lobo Mau

É a versão do Lobo Mau
Yeah
É a versão do Lobo Mau

O que a chapeuzinho fazia na floresta?
Por que a vovozinha vivia tão sozinha?
E essa tal madrasta fazia tanta festa
Por que os anõezinhos viviam tão juntinhos?

E eu ouvi o Lobo Mau

Por que a Cinderela queria um castelo?
Enquanto os três porquinhos faziam os seus ninhos
O príncipe herdeiro não era assim tão belo
Clarinha como a neve… derrete quando ferve

E eu ouvi o Lobo Mau
http://blogdomaurosilva.wordpress.com/2011/01/01/

Responder

Maria Lucia

02 de janeiro de 2011 às 14h01

Quero ver quem não chorou! Quero ver quem não se descobriu com a alma rindo, o coração cantando!
Quero ver quem não viu ou ouviu Dilma Vana Rousseff embargando a voz, falando bonitezas e passando em guarda os jovens militares de um novo Brasil, que orgulhosos e felizes, confiantes e ternos lhe apresentavam as armas. Alguém duvida que para defendê-la irão à luta? Eu, não!
Quero ver quem não sentiu a alegria dos bravos uruguaios – o Presidente José Pepe Mujica e sua esposa, a Presidente do Senado Uruguaio, Senadora Lucia Topolansky Saavedra – de permeio ao orgulho e contentamento das dezenove companheiras de prisão política de Dilma Rousseff.
Quem não advinhou um povo todo orgulhoso e feliz, quem não contemplou mulheres e homens unidos, na Praça dos Três Poderes, misturando choro de já saudades com o sorriso da muita felicidade, ao ver descendo a rampa, escoltado por D. Marisa e pela Presidente eleita, o maior e melhor Presidente que o Brasil já teve?
Quem não viu, não ouviu ou não sentiu nada disso – ou já morreu, ou não saberá nunca que perdeu o mais doce mel que se pode provar na vida cívica!

Responder

ZePovinho

02 de janeiro de 2011 às 12h42

PHA descobriu a poetisa preferida da Presidenta:
http://www.releituras.com/edickinson_menu.asp

Dentre todas as Almas já criadas

Emily Dickinson

Dentre todas as Almas já criadas –
Uma – foi minha escolha –
Quando Alma e Essência – se esvaírem –
E a Mentira – se for –

Quando o que é – e o que já foi – ao lado –
Intrínsecos – ficarem –
E o Drama efêmero do corpo –
Como Areia – escoar –

Quando as Fidalgas Faces se mostrarem –
E a Neblina – fundir-se –
Eis – entre as lápides de Barro –
O Átomo que eu quis!

(Tradução: José Lira)

Responder

Geysa Guimarães

02 de janeiro de 2011 às 11h27

Dilma confirmou, em plena posse, sua grandeza de caráter. Comecei a "dilmar" no dia em que ela discursou no PT, como candidata, e louvou os companheiros e companheiras de luta contra o regime militar, alguns até in memorian.
Foi o que bastou para eu entender e adotar a escolha de Lula. Dilma era "a Cara"!
Reconhecimento e gratidão não são virtudes facilmente encontráveis por aí, e nela sobram.
Estamos muito bem de PRESIDENTA!

Responder

Gerson Carneiro

02 de janeiro de 2011 às 08h42

[youtube 6Q08Rn9AhMo http://www.youtube.com/watch?v=6Q08Rn9AhMo youtube]

Responder

IV Avatar

02 de janeiro de 2011 às 02h46

Dilma agora é comandante suprema do exército que outrora a torturou, foi emocionante ver Dilma fazendo revista às tropas, quem diria

Responder

ANNA

02 de janeiro de 2011 às 01h05

enquanto isso…
sapo cururu chorando pela falta de “emprego”, já que o pobrezinho não tem renda( como mente essa criatura!)
para não passar fome vai dar uma aulinhas de teatro no projac(como simular uma bolinha de papel) e um “biquinho” a mais de palestras,rs
enfim, o salário de ex- governador será doado a ongs.
o mesmo acontecerá com as propinas do metro, dos pedágios do rodoanel…

enfim, vamos fazer uma “vaquinha” povo, porque senão o homem vira mendigo!!
OW MÔ PAI!!!
http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/serra+na+

Responder

Alexandre

01 de janeiro de 2011 às 23h39

Totalmente fora de contexto, mas venho pedir-lhes para votar no PH, pois ele está com MENOS DE 1000 votos na frente do "reizin". Já esteve com mais de 4000 ! Tá ficando crítica a diferença! Dá pra votar de hora em hora.
http://www.whopopular.com/Paulo-Amorim

Responder

SérgioFerraz

01 de janeiro de 2011 às 23h24

Passei minha juventude calado e com medo, estávamos vivendo os anos de chumbo.
Tínhamos que aguentar, quietos, o general de plantão afirmar que preferia cheiro de cavalos à cheiro de povo.
Hoje a justiça foi feita, Lula abriu caminhos e o povo levou Dilma lá.
Parabéns Brasil!!!

Responder

Rita

01 de janeiro de 2011 às 21h24

Me emocionei demais hoje durante a posse da Dilma!
O Lula fechou o mandato com chave de ouro com a posse da Dilma!
Momento histórico para o país, esse ninquem vai esquecer!
Dilma, a mulher que venceu a ditadura e todos os seus horrores e hoje, é a presidente do Brasil! É lindo demais!!!!
Parabens pela coragem e força!

Responder

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 20h56

A cobertura da Record foi espetacular. De ponta a ponta transmitiu até o último segundo.
O proprietário e o presidente da Record cumprimentaram pessoalmente Dilma. Já a Globo ficou de fora, e disfarçou ensaiando um desdém.

Responder

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 20h53

Hoje foi aquele dia em que Zé Bolinha permaneceu trancafiado em casa, emburrado. Só deixando aparecer, de meia em meia hora, uma pontinha da careca na fresta da cortina quando tentava ver se havia algum jornalista na calçada.

Responder

rita lelis

01 de janeiro de 2011 às 20h20

azenha, parabéns, seus posts sáo especiais. complementaram a beleza deste dia tão maravilhoso. sou de uma família com mulheres em sua maioria, e para completar, vai nascer em 2011 minha primeira neta. na hora da posse, chamei minha filha grávida para ficar perto da tv, para que a netinha já comece a se familiarizar com a primeira presidenta do brasil. falo sério… rsrsrs….

Responder

ma.rosa

01 de janeiro de 2011 às 19h16

pronto! aconteceu! Dilma é e esta Presidenta! emocionante, emocionada chorei, lembrei do susto que passamos no primeiro turno, das calunias e injurias da “direita PIGUENTA” e seus asseclas (igrejas no meio),e de que chorei pela indignaçao. mas tudo passou e agora e estar “sempre alerta”.
nao e atoa que a primeira letra do nome da nossa querida Presidenta Dilma e: “D”, de Democracia, a segunda “I” de Iluminada, a terceira “L” de liberdade, a quarta “M” de mulher, mae, a quinta “A” de amor, afeiçao, alegria!

Responder

rubem

01 de janeiro de 2011 às 18h39

Valeu LULA, nosso grande presidente, o Brasil sempre o reconhecerá como o maior presidente que este país já teve.
Seja bem vinda Dilma, voçe vencerá as "forças do atraso" que perseguem este país.

Responder

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 17h26

Hillary Clinton cumprimentou Dilma, em seguida, só de pirraça, quem veio? quem veio?
Ele: o que detectou o demônio pelo cheiro do enxofre: Hugão Chaves. E fez a festa.

Responder

    mariazinha

    01 de janeiro de 2011 às 19h21

    Como a cara de bolacha estava estranha….Cabelo despenteado, roupa sem elegância. Será que ela viu um fantasma?

    Gerson Carneiro

    01 de janeiro de 2011 às 20h40

    Não. Ela viu foi a realidade mesmo.
    Ela viu foi a mulher mais poderosa do mundo.

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 16h34

Meus Deus. Que lindo! Que lindo!
Dilma Vana Roussef passa em revista às tropas.
Chefe Suprema das Forças Armadas.
Estou emocionado.

Responder

    Taciana

    01 de janeiro de 2011 às 19h21

    E eu chorei e pensei que aqueles…… de …….agora tinham de render respeito e homenagem a quem torturaram, a quem não respeitaram a fragilidade. E agora, mesmo sem engolir, têm de obedecer à sua Comandante em Chefe. Vivi para ver!

    Gerson Carneiro

    01 de janeiro de 2011 às 20h47

    Também me emocionei. A imagem foi igualmente bela, forte, e emocionante.

    Laura

    01 de janeiro de 2011 às 21h14

    Foi histórico . Este momento é um signo da redemocratização brasileira. Fiquei com um soluço esgasgado na boca. Ver alguém que foi presa pela ditadura tomar posse como presidente e ter as tropas militares subordinadas a ela, rendendo suas homenagens a ela, que é comandante em chefe do país, foi algo que mexeu, muito, com quem cresceu tendo como presidentes militares que nos prendiam as pencas. Parecia um sonho, afinal naquela época não se podia nem ao menos votar para presidente. Para quem, sob o regime militar esteve a frente de um torturador, sem defesa alguma, num calabouço do DOI-CODI- ver que alguém que passou por isso receber as homenagens do chefe da ABIN, herdeira do getão famigerado SNI), é a demonstração cabal de que o Brasil mudou e a ditadura acabou mesmo. Chorei.

    Maria Lucia

    01 de janeiro de 2011 às 22h30

    Dilma certamente vai cuidar com esmero para que a formação dos nossos militares e policiais se faça de acordo com valores caros à nossa Nação e não nas "escuelas de las américas"ou nos Mossads da vida.
    Aqueles militares que ali estavam hoje não foram os torturadores de Dilma. São militares do tempo presente e certamente a maioria significativa deles discorda da implantação da ditadura militar em 1964. Provavelmente muitos deles votaram em Dilma para Presidente.
    Temos que olhar para o futuro. E isso exige cuidar da formação dos nossos militares e dar a eles participação ativa em atividades em prol do progresso econômico e social do país.

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 16h31

Estou arrepiado.
Hoje os canhões soaram para saudar Dilma Vana Roussef.

Responder

Gerson Carneiro

01 de janeiro de 2011 às 16h27

Quis o destino que hoje, 01/01/2011, Dilma Vana Rousseff se tornasse a Chefe Suprema das Forças Armadas. Que ironia! Que maravilhosa ironia!

Responder

    mariazinha

    02 de janeiro de 2011 às 12h20

    Um acontecimento muito incrível, meu amigo. Ainda mais qdo. se lembra que ela queria ser bailarina!

Cornélius/Londrina

01 de janeiro de 2011 às 13h25

Estava escrito nas estrelas…Dilma 2011 e suas 11 companheiras de martírio. Quem luta a vida muda.

Ao Viomundo, Azenha e internautas…vamos nos sujar a vontade neste 2011 !!!.

Responder

Archibaldo S Braga

01 de janeiro de 2011 às 11h51

Azenha, como sempre, MUITO BÃO!!!! Feliz 2011 prá nós!!! Um abraço Braga

Responder

Taciana

01 de janeiro de 2011 às 11h23

Azenha:
Você já viu o editorial do Estadão? Pelo amor de Deus, leia e comente.
Bom Ano Novo para todos.

Responder

Euler Conrado

01 de janeiro de 2011 às 10h46

Matéria maravilhosa. Sao textos como este que revelam a memória viva de resistência e de luta de um povo valente, especialmente das mulheres brasileiras. Infelizmente, a mídia burguesa, como porta-voz dos de cima, consegue reproduzir apenas os sentimentos mesquinhos e banais daqueles que representa. Parabéns por mais este texto, Azenha.

Responder

BETH

01 de janeiro de 2011 às 09h33

Azenha, este seu post precisa ser guardado do lado esquerdo do peito, para contarmos aos nosso netos, como as avós contam as histórias: sem poerdermos a duçura.
Tenho o maior orgulho de ter sido contemporânea dessa mulheres e hoje ver na Dilma um pouco de cada uma – que de uma forma ou de outra – lutou, brava ou timidamente- para que a pátria amada Brasil conquistasse a soberanis. A geração dos meus filhos – nascidos em 70 – cresceu com medo, sem informação, com livros censurados, com uma ídia perversa e tantos professores acovardados Para eles, esta mãe contava histórias inverossímeis. Os netos, agora, as escutam, com curiosidade e estarão assitindo a emocionada subida da rampa ao meu lado!
Que vivamos muito, para continuar contando e recontando o que guardamos na alma!

Responder

Emerson Sousa

31 de dezembro de 2010 às 22h58

Galera,

Por favor, façam essa mensagem chegar atá a nossa presidente!
http://www.youtube.com/watch?v=KGCEP4UbqB0&fe

Responder

Messias Macedo

31 de dezembro de 2010 às 22h34

Digite o texto aqui![youtube WyOJ-A5iv5I http://www.youtube.com/watch?v=WyOJ-A5iv5I youtube]

Responder

malu

31 de dezembro de 2010 às 22h10

Ótima matéria. Eu estou ainda muito emocionada com a vitória de Dilma, por tudo que ela representa, pelo que ela me representa. Feliz 2011 para todos nós, brasileiras e brasileiros.

Responder

Sérgio Saraiva

31 de dezembro de 2010 às 20h06

A TODAS AS MULHERES DO MUNDO
2011. O ano da D. Dina, minha mãe, das filhas Joana e Isadora e suas mães, da irmã, da sobrinha, das mulheres de Bagé, das gaúchas, paulistas e mineiras – brasileiras – holandesas, berlinenses, alemãs, baianas, africanas, tailandesas, paulistanas, portuguesas, açorianas, portoalegrenses, yanomamis, charruas… e guaranis.
Três bilhões tanto neste mundo cada vez mais estreito, onde só nossa convivência fraterna e solidária sustentará a vida. Um passo adiante na emancipação das mulheres, uma pequena contribuição ao planeta deste Brasil que se descobre a cada dia. 1º de janeiro: vivemos para ver. E agora queremos mais, muito mais, sabendo que cada vez mais depende de nós. Vai lá gaúcha-mineira brasileira Dilma. E nos chama quando precisar.
Texto do jornalista Sérgio Saraiva no Facebook

Responder

ZePovinho

31 de dezembro de 2010 às 19h53

A sua geração chegou no poder,Presidenta Dilma!!Parabéns e boa sorte!!

[youtube pmubMVyuK4U http://www.youtube.com/watch?v=pmubMVyuK4U youtube]

Responder

Pedro Silva

31 de dezembro de 2010 às 18h41

Sobre este tema, li um post que faz justiça a todos e a todas que lutaram contra a Ditadura.
O vídeo anexo também serve para explicar porque a vitória da Dilma é muitíssimo importante para o país e para a América Latina, em que pese haver um ministro como o Jobim: http://pedroayres.blogspot.com/2010/12/o-povo-seu

Responder

Messias Macedo

31 de dezembro de 2010 às 17h53

… Na película ‘O Carteiro e o Poeta’, Beatricce, linda!…
O pior da juventude é sê-la um período efêmero!…
Os olhos, o cabelo, a pele tenra de Beatricce!… Doce Vida – que passa!

Felicidades a todos e a todas que participam desta conspícua casa cibernética!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, Brasil

Responder

    Tiago Tobias

    31 de dezembro de 2010 às 18h57

    É a vingança da história.

    Messias Macedo

    31 de dezembro de 2010 às 19h22

    … [Vingança implacável e renitente] Que não é de toda impiedosa e inexorável porquanto temos o arquivo da memória! Ou será este arquivo a própria falta de indulgência da história?!…
    Quantas vezes fecho os olhos das lembranças, e elas se rebelam, arrebatando-me em sustos pusilânimes!… Beatricce, Beatricce, Beatricce!… Das minhas esquinas recônditas – e indecifráveis!…

    Felicidades!

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia, Brasil Nação

carmen silvia

31 de dezembro de 2010 às 17h47

Eu tive uma professora de história do Brasil na universidade .que tinha as costas cheia de cicatrizes,resultado de agulhas que os torturadores enfiaram em suas costas,perdi o contato com ela.Esse texto me fez lembrar daquela mestra doce e bem humorada, que certamente amanhã deverá se sentir representada nesse momento inesquecível pra todos os brasileiros que tem horror à injustiça e a falta de liberdade.Feliz ano novo a todos.

Responder

Widmark

31 de dezembro de 2010 às 17h32

Feliz 2011 para todos e continue nos brindando com suas ótimas entrevistas e matérias. Valeu Azenha!

Responder

Messias Macedo

31 de dezembro de 2010 às 17h01

“Há sempre um pedacinho de primavera que resiste”. [da obra Primavera num espelho partido, de *Mário Benedetti
**Emiliano José “dialogando” com **Mário Benedetti. Dilma Rousseff, Rose Nogueira e outras mães e filhas devem estar ouvindo!…

(…)
Só quem tiver passado por ditadura, ter enfrentado a prisão e a tortura saberá, e sofrerá novamente, o que significa o que dom Rafael diz sobre a solidão do enfrentamento com o torturador, com o carrasco que não tem olhos. Nesse momento, “a pessoa fica espantosamente só, não tem sequer a companhia da presença suja do teto ou das paredes, nem dos rostos imundos dos que o destroçam”.
Ali, na tortura, o prisioneiro “está só com seu capuz, ou mais exatamente com o avesso do capuz; só com sua taquicardia, suas ânsias, sua asfixia ou sua angústia sem fim”. No meu caso, era um grosso esparadrapo que tampava os meus olhos enquanto os choques, o afogamento, o pau-de-arara dilaceravam meu corpo jovem de 24 anos.
Ali, na tortura, o prisioneiro “está só com seu capuz, ou mais exatamente com o avesso do capuz; só com sua taquicardia, suas ânsias, sua asfixia ou sua angústia sem fim”. No meu caso, era um grosso esparadrapo que tampava os meus olhos enquanto os choques, o afogamento, o pau-de-arara dilaceravam meu corpo jovem de 24 anos.
E quando supliciam um homem ou uma mulher, mais velho ou mais novo, não fazem sofrer apenas aquele homem ou aquela mulher, matando-o ou não. “Martirizam também (apesar de não prendê-los, embora os deixem desamparados e atônitos em sua casa violada) sua mulher, seus pais, seus filhos, aqueles com quem se relaciona.”
(…)
A resposta fica em aberto. Para o exercício do leitor. Como na vida, tudo pode ser.
Por **Emiliano José

*Mario Benedetti (Paso de los Toros, 14 de setembro de 1920 — Montevidéu, 17 de maio de 2009) foi um poeta, escritor e ensaísta uruguaio.
**Emiliano José, escritor, deputado federal (PT/BA), é doutor em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), professor aposentado da Faculdade de Comunicação

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, Brasil Nação

Responder

monge crédulo

31 de dezembro de 2010 às 16h22

HEROINAS!. LULISTA, DILMSTA BRASILISTA!. Torço que torçopara a DILMA fazer o
governo como planejado, sem obtáculos de ante-patriotas.
Nós humildes navegantes, estamos convocados a acompanhar o governo e, o PIG,
já a partir de segunda, quando os primeiros atos de nossa presidente começarem a
ser noticiados. Tanto quanto ou mais,temos que cerrar(ARGHH!!) fileiras em torno da
DILMA, apoiando denunciando e alertando. VAMOS EM FRENTE

Responder

    Thelma Oliveira

    31 de dezembro de 2010 às 18h17

    Concordo plenamente com você, Monge, e já me coloco nas fileiras, em permanente vigilância. Não será fácil, mas será bonito, como é a vida das mulheres e de seus companheiros de jornada. Feliz 2011 para todos nós e um grande abraço pra todos os amigos do blog, pro Azenha, pra Conceição e pra todos mais que colaboram nesse trabalho cada vez mais indispensável.

    Archibaldo S Braga

    01 de janeiro de 2011 às 11h35

    Tô com voces e todos, VAMOS LÁ!!! NÃO DEVEMOS DAR TREGUAS AO pig(pena que não tenho letras menores)!!! UM BOM ANO NOVO PRÁ TODOS NÓS!!! A. S. Braga

assalariado.

31 de dezembro de 2010 às 16h12

Ótimo momento para que a dona Dilma mostre a nação/ povo brasileiro o porque(discurso) da presença destas 11 mulheres em sua posse.Golpe militar de 64 veio em socorro as elites do capital que,assustada com a esquerdização(via eleições) de poder no Brasil,logo,apressaram um golpe de Estado com os seus pares militares treinados pelos agentes da CIA/ EUA. A alternância(ideológica) de poder,cantada em verso e prosa pelas elites,na realidade nunca existiu,a não ser entre eles.Neste momento dona Dilma deveria valorizar politicamente este ato e anunciar nome por nome destas mulheres e de quebra lembrar os que foram assassinados pela ditadura,a serviço das elites,e que,neste ato(golpe) foi interrompido os avanços economicos e politicos tão necessários para consolidar o Brasil pátria e dar vida digna para o nosso povo.
— Será que pedi demais?

Saudações Socialistas.

Responder

Maria Amélia

31 de dezembro de 2010 às 15h53

A Presidente Dilma, a Jornalista Rose e todas que estiveram presas lutando pela democracia no Brasil, honra todas as mulheres desse mundão, só tenho a dizer: OBRIGADA. E amanhã, dia 1º de janeiro/2011, se Deus permitir, estarei na esplanada dos Ministério assistindo a posse como assisti em 2002 Lula subir à rampa, quero ver Lula descê-la, esse momento não perco por nada.
Azenha, FELIZ 2011.

Brasília 31/12/2010

Responder

João Lima

31 de dezembro de 2010 às 15h47

Estou profundamente agradecido a Deus, principalmente, por poder presenciar este grande dia! Obrigado também a você Azenha, a Lula, a Dilma e a todos os companheiros que lutaram bravamente para que esse dia chegasse. Um feliz Ano Novo a todos!

Responder

van

31 de dezembro de 2010 às 15h45

Que maravilha de depoimento, Azenha. As mulheres operárias, quanto devemos a todas estas mulheres.
Rose, a neta inteligente, não poderia crescer sem a consciência da luta da vó, das operárias. Viva a CLT!
Uma mulher deste quilate é o melhor aval para Dilma. Se não conhecesse Dilma pela campanha, ficaria com vontade de conhecê-la, tamanha a força do depoimento da sua colega e amiga Rose.
Achei interessante quando ela diz: " a gente (mulher) era tratada como coisa". Nós vimos pela forma como, em 2010, Serra e caterva chamava Dilma de 'poste', como coisa.
Mulheres guerreiras: "uma mulher resistindo à gurilagem".
Muito bom pro último dia do ano. Esperançoso demais!

Responder

Vania Cury

31 de dezembro de 2010 às 15h34

LIndo, Azenha! Você foi de uma delicadeza sem par. Como mulher, permito-me a ousadia de agradecer o seu texto, pois me senti um bocadinho agraciada com as belas palavras que você dirigiu às mulheres. Valeu mesmo! Esse reconhecimento é sempre muito bem-vindo. Viva a nossa presidenta! Mal consigo esperar o momento de sua posse, por todas essas razões sublimes que você apontou aqui. E porque isso representa a redenção de todas que, como Rose Nogueira, também foram vilipendiadas por aqueles que apoiaram o regime de exceção.
Um grande abraço.

Responder

Briguilino

31 de dezembro de 2010 às 15h34

A realidade e o texto do Azenha são uma coisa só…
Uma poesia…
A prisão…
O sonho…
A liberdade…
O mundão
Uma camélia vermelha lá no Planalto

Responder

@zecamaeda

31 de dezembro de 2010 às 15h31

Emocionante não tem outra palavra parabèns a todas as donzelas do tiradentes e parabéns a dílma que não esqueceu de suas amigas ,imagina se ele vai deixar a mídia rancorosa fazer o que pensa no brasil como se eles fossem donos de tudo elees eram no tempo de antigamente agora é o povão que manda com seus votos e as elites estão perdendo a muito tempo.

Responder

Sérgio Pestana

31 de dezembro de 2010 às 14h55

Azenha, estou chorando. A minha idade já um tanto avançada, permita-me que a emoção seja um tanto sofrida e chore as lágrimas de ver uma companheira tão digna, tão respeitada e guerreira alcançar toda glória que é merecedora. Tantas lutas, tantas injustiças, tantas ignomínias praticadas pela ditadura e agora, isso, a nossa Dilma gloriosa para o bem do Brasil. Valeu a pena viver para viver esse momento.

Responder

O_Brasileiro

31 de dezembro de 2010 às 14h23

É a recompensa do trabalho!
Dilma entrou na equipe de transição sem achar que ia ser ministra. Foi.
Então, se tornou Ministra de Minas e Energia sem achar que ia se tornar Chefe da Casa Civil. Se tornou.
Nunca imaginou que de Chefe da Casa Civil fosse ser eleita Presidenta. Foi eleita.
Claro que tudo isso com a ajuda de um líder visionário!
Boa sorte e bom trabalho, Dilma!

Responder

    Messias Macedo

    31 de dezembro de 2010 às 15h45

    Prezado O_Brasileiro,

    … É [também] a recompensa pelo trabalho competente, autêntico e ao mesmo tempo desprovido de interesses escusos!…

    Por mais que muitos incautos persistam em insistir enquanto óbices alheios, ninguém, ninguém, é capaz de ofuscar por todo o sempre a luz de quem a possui!… Não há anteparos impermeáveis aos raios solares!…

    Felicidades!

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia, Brasil Nação

mariazinha

31 de dezembro de 2010 às 13h44

O Mundo dá voltas e, quem diria, deu uma volta completa pelas mãos de um HOMEM humilde e do qual 'muitos' não esperavam nada.
Depois ainda tem gente que acredita em livrearbítrio; o que há, de verdade, é um destino traçado e que não adianta VC fugir dele pois, de um jeito ou de outro, ele se concretizará apesar das mil armadilhas à sua volta desviando-o do mesmo.

Responder

    jotaí

    31 de dezembro de 2010 às 15h37

    Se não há livre arbítrio, basta eu ficar de braços cruzados que o destino se cumpre? Tenho a impressão que o destino depende sempre de iniciativas próprias. A máxima: "faça por onde que o céu te ajudará", parece-me mais apropriada. O ativismo político nunca é iniciativa do destino, mas um ato de vontade. Assim como não foi o destino que levou o Lula do sertão pernambucano para SP. Livre arbítrio mais a mão do destino dão bons resultados. Abraço!

    mariazinha

    31 de dezembro de 2010 às 20h21

    VC não entendeu , meu caro. Eu não disse para todo mundo parar e ficar esperando o seu destino. Quis dizer que, por mais que se ache que o DESTINO é aleatório ou que se possa mudar/dirigi-lo observa-se, por detalhes, que não é bem assim; nosso destino é, mais ou menos, traçado. Podemos dar voltas e voltas mas, um dia, ele se cumpre. Tem gente que se prepara a vida toda para algo e não consegue; o mesmo que dar murros em ponta de faca. Melhor ouvir o seu íntimo que pode lhe indicar seu caminho. D. DILMA queria ser bailarina e não conseguiu; por ser muito intuitiva e inteligente, arranjou logo outra coisa para fazer.
    Abração!

mello

31 de dezembro de 2010 às 13h36

Emoção pura, obrigado Jornalista Azenha. Junto com as companheiras de cela, vão a avó de Rose, mãe e filha de Dilma e todas as bravas mulheres brasileiras, companheiras e guerreiras.

Responder

angela

31 de dezembro de 2010 às 13h20

Viva Rose, você é mesmo uma guerreira da primeira hora…abrace Dilma por todas nós que
nos orgulhamos da condição de ser mulher e de ser da luta!
Beijos Angela

Responder

Aline

31 de dezembro de 2010 às 13h19

Amanhã vai ser o Outro Dia, que o Chico Buarque tanto nos ensinou a esperar!
Um grande grupo de universitários da UERJ aqui no Rio está organizando uma grande festa para ver a posse de Dilma amanhã pelo telão. Façam todos o mesmo, juntando amigos, vizinhos, gente muita gente!
Estamos imensamente felizes e orgulhosos do nosso povo, de Dilma e de Lula. Dessas heróinas e heróis que lutaram pela nossa liberdade, dentre os quais estavam as onze companheiras de cela, que Dilma leva com ela para subir a rampa em nome de todos nós, mulheres e homens desse nosso amado Brasil.
É hora de união e esperança. Vivemos um momento de grande alegria pela belíssima vitória de uma mulher que nos honra como Povo e Nação. Vamos fazer FESTA!
Quem não conhece o samba do Aniceto, Mulher na Presidência não deixe de ver e ouvir: http://www.youtube.com/watch?v=vZpjt4I_rOw
ou em outra versão: http://www.youtube.com/watch?v=sBNAiRpTeV4
Que amanhã seja um radioso dia de Ano Novo para o mundo inteiro!
Beijos.

Responder

Ramiro Tavares

31 de dezembro de 2010 às 12h52

Bravíssimas mulheres – as heróicas onze companheiras de cela – subirão amanhã a rampa em nome de todos nós, homens e mulheres desse grande Brasil, para levar a nossa infinita admiração a todas e todos que lutaram contra a opressão e a violência da ditadura.
Entre elas estava a nossa adorada e adorável Primeira Presidente Mulher, Dilma Vana Rousseff.
Subiremos todos nós, em espírito, juntos e coesos, para legítima festa da nossa alegria cívica.
Recomendo a leitura do texto que li hoje de um velho jornalista, que também foi insurgente e pagou um alto preço por isso: http://pedroayres.blogspot.com/2010/12/o-povo-seu
Não deixem de ver o vídeo que ele postou.
É bonito ver essa geração de revolucionários autênticos , que hoje passa dos sessenta,ser redimida pelo voto popular e continuar mais firme ideologicamente do que nunca.
Grande Povo o nosso!
Longa vida para Dilma Vana Rousseff e todos os que lutaram e lutam pelo progresso do país!

Responder

Almeida Bispo

31 de dezembro de 2010 às 12h38

"Um caso sobre o qual a Folha ainda nos deve explicações,(…)"
A Folha não tem de explicar nada. Você, eu e "até o mundo mineral" (como diz o Mino) sabemos que a Folha, o Globo, Estadão… foram patrocinadores do Golpe. Dreiffus deixa isso bem claro no 1964: A conquista do Estado. Logo, o criador nunca se volta contra sua criatura, a menos que a mesma se volte contra ele ou perca a importância, que é o que aconteceu ao Regime de 1964 a partir do fim do governo Geisel e em relação à Folha, principalmente. Os milicos se tornaram roletes chupados (roletes de cana depois de chupados, servem pra quê?), mas isso só depois do governo Geisel. Já haviam feito o trabalho sujo. A elite econômica nacional sempre usou as Forças Armadas em seu favor e contra o país. Desde os tempos do Capitão-de-campo, o famoso capitão do mato.

Responder

@edilsonmg

31 de dezembro de 2010 às 11h54

Minha Presidente tem pessonalidade forte, coerente com seu passado, só isto já glorifica meu voto, como__cidadão que assistiu em Recife o golpe militar de 31 de março de 1964,fico muito feliz com essa entrevista__estou emocionado, muito obrigado.

Responder

Armando do Prado

31 de dezembro de 2010 às 11h51

Sim é a nossa geração chegando ao poder para resgatar todos que lutaram e que não sobreviveram.
E de fato a Folha nos deve explicações por apoiar nossa agonia. Na época escrevíamos nas paredes: "Cuidado Frias!" Hoje poderíamos dizer: "Frias, por quê?"

Responder

Glecio_Tavares

31 de dezembro de 2010 às 11h39

Viva o Brasil! Viva a massa extraordinária e entendeu o recado e riscou do mapa o candidato dos marinho.
Viva nossa presidente guerrilheira e libertária. Abaixo toda ditadura!

Responder

Franciscco Depaula

31 de dezembro de 2010 às 11h27

Para um velho como eu é emoção em demasia. Sera que alguem vai tirar uma foto de todas elas juntas.Vou formar um album para dar a um dos meus netos como recordação de um dos maiores momentos da nossa HISTORIA , Poucas vezes ,, nos ultimos ttrinta anos, me senti tão feliz, tão orgulhoso de ser brasileiro.

Responder

Francêsca

31 de dezembro de 2010 às 11h21

Rose

Nos mulheres de todo Brasil estamos felizes.
Dilma e companheiras guerreiras do povo brasileiro!!!!!!!!!!

Responder

Marco Santo

31 de dezembro de 2010 às 11h14

Taí Azenha. Está escrito: Tudo que um dia foi escondido será revelado. Então, que essa revelação seja VERDADEIRA e carregada de emoções. Gostaria eu, de estar lá e ter vivido o que elas viveram, principalmente agora, tendo a oportunidade de colocar em pratica o que sempre pensaram: JUSTIÇA, olhar para os necessitados e governar para todos. Mostra o carater de quem é quem.

Responder

Marat

31 de dezembro de 2010 às 11h09

Não obstante a ENOOOOOORME demora em se fazer justiça, todos devemos ficar felizes com a vitória dessas batalhadoras, que foram violentamente torturadas, abusadas e humilhadas pela máquina ditatorial que aqui se implantou.
Parabéns às donzelas da torre, e que elas todas tenham força, serenidade e sensibilidade, para enfrentar aqueles que desejam nossa derrota, e que coloquem em prática os sonhos de um país mais justo e igualitário.

Responder

Luiz Fortaleza

31 de dezembro de 2010 às 10h20

Deve ser emocionante encontrar-se com pessoas que fizeram parte da nossa história de vida. Há momentos na vida tão marcante e inesquecíveis que mexem com todo o nosso aparelho emocional, sensitivo. Parabéns Dilma!

Responder

Conceição Oliveira

31 de dezembro de 2010 às 10h19

Fantástico Azenha, obrigada por este presente de Ano Novo, trazendo esta entrevista tão sensível para nós.
Feliz Ano Novo!

Responder

Messias Macedo

31 de dezembro de 2010 às 09h28

Um enunciado inútil porquanto Dilma Rousseff [e, por extensão, às ex-onze companheiras de cela] o sabem – e praticam!

"Devemos repudiar todo o tipo de injustiça e rechaçar tudo aquilo que não nos pertence!"

O enunciado, portanto, mero desabafo de uma emoção que o texto acima impinge! Um orgulho danado de a vida ter nos proporcionado um primeiro de janeiro de 2011, o início de uma nova era, a suplantação de um receituário que um dia parecia pétreo!
01 de janeiro de 2011, um dia em que estarei conhecendo Brasília na camélia de Rose Nogueira!
Quem disse que homem não chora?!

BRASIL NAÇÃO – em homenagem à Dilma Brasileira Rousseff – extensiva a todos(as) trabalhadores(as) brasileiros(as), honestos(as) e sapientes!
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Luiz G. de Castro

31 de dezembro de 2010 às 09h15

Emocionante. Que destas amizades forjadas na luta e no sofrimento venham a força e a visão da nossa presidenta.

Responder

Morvan

31 de dezembro de 2010 às 09h07

Bom dia.
Muito forte a mensagem que passa a Presidente Dilma Roussef, ao convidar para a sua posse as suas companheiras de martírio no cárcere, por lutarem pelo Brasil, contra os que lutaram contra o próprio país e que hoje falam em "anistia".
Mostra-nos que a Presidente tem caráter e muito sentimento de classe.
"Um dia, lá no mundão…", o país chamado Brasil seguirá o seu destino de grande e solidária nação, com Dilma e seu povo lutador!

Morvan, Usuário Linux $33640

Responder

Gerson Carneiro

31 de dezembro de 2010 às 08h16

"Torre das Donzelas", era como era chamado o conjunto de celas femininas no alto do Presídio Tiradentes, em São Paulo, aonde Dilma e as onze companheiras ficaram.

Me amarro na torre no alto da montanha

Amarradão na torre dá pra ir pro mundo inteiro
E onde quer que eu vá no mundo, vejo a minha torre
É só balançar
Que a corda me leva de volta pra ela:
Oh, Dilma!

[youtube HhgSSPZ6Lh0 http://www.youtube.com/watch?v=HhgSSPZ6Lh0 youtube]

Responder

    Messias Macedo

    31 de dezembro de 2010 às 19h32

    … Gilberto G(il)ênio…

    Felicidades!

    Messias Franca de Macedo
    Feira de Santana, Bahia, Brasil Nação

Laura

31 de dezembro de 2010 às 07h53

Simbólico, isso. Quem viveu e lutou contra a ditadura viveu e viu.
Nós, ex-presas, curradas pela ditadura, lá!
O mundo gira e a vida roda!

Quanto a amizade de ex-presos políticos é assim mesmo, é um "cimento de afeto" profundo.
Quem foi preso comigo no DOI_CODI são até hoje meus melhores amigos, uma irmandade de sangue para sempre.Também porque você foi presa com quem já era muito próximo a você. Mas naqueles duros dias,as relações eram profundas, é muito interessante isso!

Responder

nelson

31 de dezembro de 2010 às 01h13

Emocionante saber que a Dilma fará essa caminhada simbólica.

Tenho muito orgulho de ter dado minha pouca contribuição para ver este momento belíssimo da história do nosso país.

Responder

Maria Lucia

31 de dezembro de 2010 às 01h12

A nossa Presidente e as suas dez companheiras de cela têm a nossa admiração, carinho e respeito.
Foi muito lindo saber que estarão juntas na festa da posse. É muita emoção e felicidade ver um momento de justa alegria dessas onze companheiras de luta!
Isso tudo nos dá esperanças e certezas.
Venceremos!

Responder

Nilva

31 de dezembro de 2010 às 00h44

Azenha, você está a fim de me ver chorar, só pode! Cada texto seu, nestes últimos dias, tem sido mais profundo e emocionante que outro. E como escreve bem este mano…rsrsrs. Sou paulistana, ôrra meu!
Valeu, Azenha ! Feliz 2011 pro blogueiro e pros blogados.
Hasta la vista, hasta la vicoria, siempre !
Abs.
Nilva

Responder

Cléris Cavalheiro/RS

30 de dezembro de 2010 às 23h56

Obrigada … me leve com sua camélia…. obrigada. Fiquei emocionada em saber que as companheiras de cela foram convidadas para a posse da Minha Presidenta Dilma…. "um dia aqui nesse mundão… as donzelas haverão de derrubar as torres dessa midia nojenta".

Um beijo no coração de voces todas.
obrigada ao Azenha por ser um instrumento da justiça e da democracia.

Responder

Julio Cesar

30 de dezembro de 2010 às 23h47

Show de bola! Parabéns!

Responder

Vera Silva

30 de dezembro de 2010 às 23h37

Fiquei muito contente em saber que a Dilma convidou as colegas de cela para assitirem à posse.
Lembro-me de tantas que conheci que sofreram horrores ao serem presas, das que sofreram por seus filhos, daquele período horrivel e regozijo-me por este resgate.
Dilma será um grande presidenta.

Responder

Mateus Leonardo

30 de dezembro de 2010 às 23h27

Ótima entrevista, como sempre neste site, Feliz 2011 para todos colegas do site. 2010 foi o ano de reconhecimento dos blogs e site com matérias progressista e simpáticos de Lula e Dilma e considerados sujos, pela direita e a considerada grande imprensa .

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!