VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


O três em um do Lula no Guarujá, 25 anos depois
Falatório Opinião do blog

O três em um do Lula no Guarujá, 25 anos depois


04/01/2015 - 12h59

raridades

por Luiz Carlos Azenha

Se você falar num “três em um” numa rodinha de jovens muitos vão fazer cara de paisagem. É o mesmo que falar em óleo de fígado de bacalhau, DKV ou Olivetti.

Em 1989 ter um “três em um” em casa era símbolo de status. Especialmente aqueles que vinham acompanhados de grandes caixas de som. Vitrola, toca-fitas e rádio, tudo num mesmo aparelho!

Eu morava, então, em Nova York. Era correspondente da TV Manchete.

Testemunhei um momento histórico, via satélite. A Globo colocou ao vivo o sinal do debate presidencial entre Lula e Fernando Collor para ser visto na cidade. Se não me engano, foi num restaurante da rua 46, então a rua dos brasileiros em Manhattan, hoje tomada por comerciantes coreanos.

Durante o debate, Collor “acusou” Lula de um pecado imperdoável para um operário “igualzinho a você” — era o slogan utilizado pela campanha de Lula: ter um “três em um” sofisticado.

O simbolismo era inescapável: o dirigente sindical teria dirigido as grandes greves do ABC em busca de vantagens pessoais. Era um aproveitador. Nos bastidores, dizia-se também que Lula tinha abandonado a cachaça e aderido ao uísque importado, como se isso fosse um crime lesa Pátria.

Na época, ninguém perguntou se Collor também tinha “três em um” em casa. Logo ele, filhinho de papai da oligarquia alagoana! Era o máximo da desfaçatez.

Lembrei-me do episódio ao receber, por e-mail, os links de várias reportagens de O Globo e da Folha sobre o triplex do Lula no Guarujá.

O ex-presidente declarou pagamentos feitos à cooperativa responsável pelo imóvel em 2006. Disse ao imposto de renda ter pago R$ 47.695,38 até então. O valor total foi quitado em 2010.

Em nota, o instituto Lula falou em “suposto apartamento”, já que o ex-presidente nunca ocupou o imóvel e nem assumiu oficialmente a propriedade. Esclareceu que a primeira dama Marisa Letícia comprou uma cota do prédio em 2005, da Bancoop, paga em prestações. O casal não decidiu ainda se fica com o imóvel.

Para turbinar a notícia, a Folha cita corretores não identificados que avaliaram o apartamento em R$ 1,5 milhão. Minha sugestão é que o Otavinho compre o imóvel por este preço. Dinheiro certamente não é problema para o dono da Folha. Nem para os bilionários irmãos Marinho, tão interessados no caso.

marinho

Independentemente da “avaliação” da Folha estar ou não correta, é óbvio que o imóvel é compatível com a renda de um presidente que cumpriu oito anos de mandato, pagou em prestações e hoje viaja o mundo dando palestras.

A questão aqui é outra: por que sabemos tudo sobre o apartamento de Lula e absolutamente nada sobre os imóveis de Fernando Henrique Cardoso, Geraldo Alckmin e Aécio Neves? Em nome de quem está o apartamento que Aécio ocupa em Belo Horizonte, por exemplo? FHC tem mesmo um apartamento na avenue Foch, em Paris?

A explicação é simples e repetitiva: dois pesos, duas medidas.

Vinte e cinco anos depois, com a perspectiva de Lula se candidatar em 2018, o “três em um” se tornou “triplex”.

É bala na agulha para enredar o ex-presidente com uma das acusadas na Operação Lava Jato, a empreiteira OAS, que concluiu as obras do edifício no Guarujá.

O ex-presidente deve estar acostumado.

Em 1989, na reta final da campanha, a ex-namorada de Lula, Miriam Cordeiro, apareceu no Jornal Nacional e na campanha de TV de Fernando Collor acusando Lula de ter sugerido a ela que abortasse a filha Lurian, além de falar mal dos negros.

O jornal O Globo chegou a produzir um editorial justificando a baixaria, intitulado O Direito de Saber. Trecho:

Até que anteontem à noite surgiu nas telas, no horário do PRN, a figura da ex-mulher de Lula, Miriam Cordeiro, acusando o candidato de ter tentado induzi-la a abortar uma criança filha de ambos, para isso oferecendo-lhe dinheiro, e também de alimentar preconceitos contra a raça negra.

A primeira reação do público terá sido de choque, a segunda é a discussão do direito de trazer-se a público o que, quase por toda parte, se classificava imediatamente de ‘baixaria’.

É chocante mesmo, lamentável que o confronto desça a esse nível, mas nem por isso deve-se deixar de perguntar se é verdadeiro. E se for verdadeiro, cabe indagar se o eleitor deve ou não receber um testemunho que concorre para aprofundar o seu conhecimento sobre aquela personalidade que lhe pede o voto para eleger-se Presidente da República, o mais alto posto da Nação.

Que ironia!

As mesmas Organizações Globo nunca acreditaram que o eleitor brasileiro tinha o direito de saber que Fernando Henrique Cardoso teve um caso com uma repórter da emissora, ANTES de ser candidato pela primeira vez ao Planalto.

Do caso teria nascido uma criança.

Ambos, mãe e filho, viveram “exilados” na Europa, uma notícia que só foi dada pela revista Caros Amigos no ano 2000! O filho, revelou muito mais tarde um exame de DNA, afinal não era, mas sempre foi tratado como herdeiro.

O brasileiro nunca teve — e provavelmente jamais terá — o direito de saber deste logro histórico! Pelo menos não nas páginas dos jornalões e nos telejornais da Globo.

Leia também:

A fortuna dos irmãos Marinho será taxada?

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Petista

11 de maio de 2017 às 19h37

Não, Collor não estava falando de 3 em 1.
O que Collor estava fazendo era chantagem por ter descoberto mais uma amante de Lula que ganhara dele um 3 em 1.
Leiam:
http://veja.abril.com.br/blog/augusto-nunes/o-trunfo-do-cacador-de-maracujas/

Responder

Eduardo

07 de janeiro de 2015 às 15h35

Midias não se controlam, se ignoram. Controlar mídias, seja de quem for FHC, Lula, PT ou PMDB é caminho para ditadura e controle de pensamento. Inacreditável alguém em pleno século XXI fazer um tipo de proposta inquisidora deste naipe. Quanto ao resto, de novo a questão não são dois pesos e duas medidas, mas sim o Lula discursar se colocando como trabalhador que junta dinheiro para pagar as contas no fim do mês, como se fizesse parte da classe D, quando se sabe que há muito tempo não se preocupa com isso. Ter triplex no Guaruja para um ex presidente (2 x no cargo) não é nada de mais, ruim é ele não assumir, dizendo que o apartamento é da esposa e que só pagou 50 mil por ele. Me vende por 100 mil então !

Responder

Rodrigo Leme

05 de janeiro de 2015 às 14h28

Notícia às vezes é como biquini: mais importante do que mostra é o que esconde. E a omissão aqui é simples.

1. É verdade que a BANCOOP foi acusada de graves irregularidades e deixou mais de 3 mil associados sem apartamento? Sim ou não?
2. É verdade que a BANCOOP contratou a OAS especificamente para a conclusão deste empreendimento, mesmo em meio a todo esse passivo e em detrimento dos outros 3 mil associados? Sim ou não?
3. Qual o critério para que este empreendimento recebesse esse tratamento diferenciado?
4. Onde foi parar o dinheiro da BANCOOP? Sumiu, foi para algum caixa em particular, foi alvo de saques de indivíduos…?

Onde está o que a matéria esconde? E por que esconde?

Responder

Tereza

05 de janeiro de 2015 às 13h25

Caramba, o PT só de governo federal tem 12 anos, e ainda fica-se nesse mimimi por conta da forma como é tratado pela dita grande imprensa ….

Responder

Steiger

05 de janeiro de 2015 às 13h15

A matilha petista morre não entende os senôes…..O lugar do Lula não é no Guarujá mas na praia grande ou em Garanhuns.

Responder

    Rogerio

    05 de janeiro de 2015 às 16h01

    Foi aí que o fhc ficou conhecido como corno da amante.

    Bacellar

    05 de janeiro de 2015 às 21h32

    Pfff…Hahahahahahahahahahahahahahahahahaha.

    alice f leite

    05 de janeiro de 2015 às 17h00

    O eu é que tem de mal Garanhuns?O próprio Chico César que é gênio de verdade disse que o SERTÃO É A PRAIA DELE! Por menos eu também quero ter no Minha Casa,Minha vida”uma casinha de taipa/sopapo e telha vã no Quilombo do Seu Manoel do Bonfim,aqui perto no Engenho do Mato em Itaipu em Niterói! Cada um tem direito a sonhar o que quiser,o que não quero é me misturar com os PIGUENTOS que pensam que fazem cocô cheiroso… Ao postar isso aqui o VI O MUNDO VAI DIZER que eu já disse isso sem entender o espírito da coisa….Eles …que são brancos que s entendam como dizia Dª Antônia nossa antiga empregada que nos criou e que nasceu em Cambuci….
    [email protected]

    alice f leite

    05 de janeiro de 2015 às 17h31

    O que é que tem de mal Garanhuns?O próprio Chico César que é gênio de verdade disse que o SERTÃO É A PRAIA DELE! Por menos eu também quero ter no Minha Casa,Minha vida”uma casinha de taipa/sopapo e telha vã no Quilombo do Seu Manoel do Bonfim,aqui perto no Engenho do Mato em Itaipu em Niterói! Cada um tem direito a sonhar o que quiser,o que não quero é me misturar com os PIGUENTOS que pensam que fazem cocô cheiroso… Ao postar isso aqui, o VI O MUNDO VAI DIZER que eu já disse isso sem entender o espírito da coisa….Eles …que são brancos que se entendam como dizia Dª Antônia nossa antiga empregada que nos criou e que nasceu em Cambuci….
    [email protected]

Eduardo Lima

05 de janeiro de 2015 às 11h27

LEI DE IMPRENSA JÁ!

A reforma mais urgente para o Brasil é a reforma dos meios de comunicação. A versão tupiniquim da Ley de Medios dos hermanos argentinos. Como deve ser essa reforma? Em nossa opinião, deve ser radical. Desconcentrar a posse da mídia, realizar concorrências públicas para concessão, exigir conteúdo local ou regional em 60% da grade, garantir o imediato direito de resposta, punir rigorosamente as falsas reportagens e acusações, etc. E você? O que acha? Nossa reflexão sobre o tema está no texto do link abaixo:

http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR7.html

Responder

Morvan

05 de janeiro de 2015 às 10h58

Bom dia.

Carissimi do VOM:

… Se você falar num “três em um” numa rodinha de jovens muitos vão fazer cara de paisagem. É o mesmo que falar em óleo de fígado de bacalhau, DKV ou Olivetti…

Baita memória jornalística, caro Azenha. E nem precisou lembrar as “Pílulas do Dr. Matos” nem o Ms-Dos.
Já se falou amiúde sobre isso, mas, enfim. Sem uma Lei dos Meios, as famiglias vão continuar a produzir seu eterno saco de bílis. Não precisa ir longe: como lembra o Fabio Silva, ontem foi dia de “novo câncer” no Lula, Wishful Thinking antiquíssimo do PIG. Ou se faz, de fato, uma Lei dos Médios, ou esta corja continua a infernar o país.

Saudações bolivarianas; {♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥}; “Dilma, Reforma do Judiciário Urgente; recompra a Petrobrás e cala os coscignas. Xeque Mate; o Velho“,
Morvan, Usuário GNU-Linux #433640 (Fedora 21_x64). Seja Legal; seja Livre. Use GNU-Linux.

Responder

Mauro Assis

05 de janeiro de 2015 às 08h26

O ap do Lula é notícia porque o Bancoob quebrou, lesando milhares de cotistas que pagaram prestações e ficaram sem seus imóveis. As perguntas:

– Se muitos levaram cano, porque o Lula recebeu o dele?
– Será que o mais justo não seria os apartamentos terminados, em vez de serem entregues a alguns (independente do critério usado para selecionar estes), serem leiloados e o resultado ser usado para indenizar aqueles que pagaram e não receberam?

Respondidas essas questões o assunto seria deixado de lado.

Responder

    Paulo Guedes

    05 de janeiro de 2015 às 10h53

    Mauro, você precisa conhecer melhor a questão Bancoop. A Cooperativa depois de sanar pendências e questões financeiras e jurídicas tem algo em torno de 300 cotistas a serem atendidos.

anac

05 de janeiro de 2015 às 07h21

O direito de saber da Globo serve para pegar os inimigos, mentindo, manipulando e desvirtuando. Igualzinho o domínio do fato. E para o terrorista Aloisio Nunes criminosa é a lei da mídia prescrita para ser regulamentada pela Constituição Federal desde 1988 e até hoje letra morta. A Rainha Elizabeth II da Inglaterra é criminosa.
Recordemos que Miriam e o suposto filho de fhc, que descobriu-se não é, foram mantidos em Barcelona pela Globo com dinheiro público, já que a Globo foi salva da falência por fhc com bilhões do BNDES nunca pagos.

Responder

Cláudio

05 de janeiro de 2015 às 03h13

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

Cezar Gouvêa

04 de janeiro de 2015 às 15h47

Não adianta ficar ruminando sobre o varejo; a receita é ir logo ao atacado, ao institucional, e tratar logo da famosa “ley de médios” que nossos vizinhos já têm, e os países mais adiantados aplicam há anos. Isso a ‘famiglia’ Marinho não quer que se imite dos ingleses.

Responder

J. Alberto

04 de janeiro de 2015 às 15h32

Até quando a população vai assistir passivamente todo esse circo?

Até quando desvios de dinheiro público digno de “ladrões de galinha”, como desviar verbas para comprar um simples carro ou imóvel de baixo ou médio padrão merecerão manchetes grandiosas, dignas de grandes escândalos?

Mas a pergunta mais importante é: até quando OS GRANDES ROUBOS, OS BILIONÁRIOS MESMO, OS GRANDES ESQUEMAS de corrupção não merecerão estas mesmas manchetes, e estes “roubos de galinhas” sim?

Na esfera federal, e em alguns casos até estadual, o PiG trata dinheiro de pinga como corrupção de grandes proporções.

Mas quando é que OS PRESIDENTES DOS GRANDES CONGLOMERADOS sentarão no banco dos réus e, cercados por um batalhão de jornalistas, evitarão, resignados, os flashes e perguntas constrangedoras da imprensa sensacionalista, ávida por apurar grandes crimes?

Parece-me que nunca, pois a blindagem parece ainda não ter sofrido um só arranhão. Quando é que todos os grandes banqueiros que participaram das privatizações comprando o que foi “doado” pelo estado foram colocados na parede? Nada. Os políticos (corruptos, sem dúvida) levam a culpa sozinhos. É até de se impressionar que permaneçam dispostos a serem financiados por eles assumindo tal risco.

Ou seja, moralismo só serve pra político e pobre. A burguesia encontra-se num plano superior a isso. Ambos devem combater e expor o que ela esconde debaixo do tapete.

Responder

Ari Silveira

04 de janeiro de 2015 às 14h43

Na verdade, os três-em-um não eram equipamentos sofisticados, muito pelo contrário. Eram os equipamentos estéreos mais acessíveis da época. Color “acusou” Lula de ter um equipamento de som sofisticado, dando a entender de que se tratava de um conjunto modular, com toca-discos, tape-deck, amplificador, sintonizador de FM etc. separados, conectados por cabos RCA. Após o debate, Lula rebateu, dizendo ter apenas um modesto três-em-um.

Responder

Sylvia Tigre de Hollanda Cavalcanti

04 de janeiro de 2015 às 14h23

Façam o que fizerem “os cães ladram e a caravana passa”:Lula sucederá Dilma
em 2018 e a ele mesmo em 2o22!!!

Responder

Julio Silveira

04 de janeiro de 2015 às 14h08

A sordidez dessa gente é incrível. Até hoje recebo msg afirmando ser A FRIBOI de propriedade do filho do Lula. Eles curtem inventar essas histórias, e se você os desmentem, apresentando os principais acionistas da empresa, coisa que toda hora sai nas revistas, tanto pior, aí se revoltam e dizem serem laranjas. Se o PT apresentar todos os documentos registrados em cartório não adiantará, ainda assim dirão que tudo faz parte de alguma armação, falsificação ou coisa que o valha. Ou seja esses caras sim são organização criminosa criada para fraudar o Brasil, para atender aos seus e a interesses internacionais muito sombrios, e não há qualquer patriotismo neles.

Responder

Fabio Silva

04 de janeiro de 2015 às 13h05

Em compensação, buscam insistentemente por um novo câncer no Presidente. Divulgam dados médicos sigilosos como um troféu jornalístico digno de um Pulitzer. Triste PiG.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.