VIOMUNDO

Diário da Resistência


Opinião do blog

Nenhuma novidade: Lula no centro da política brasileira


22/08/2011 - 13h07

por Luiz Carlos Azenha

Às vezes é preciso relembrar mesmo o passado recente para avaliar a conjuntura política brasileira.

Vocês ainda se lembram de Dilma Rousseff, a guerrilheira?

Vocês ainda se lembram de Dilma Rousseff, o poste de Lula?

Vocês ainda se lembram de Dilma Rousseff, a mentirosa que encontrou Lina Vieira?

É só consultar as edições dos jornais de 2010 para ler os copiosos textos e análises definitivas sobre a incapacidade política de Lula e de sua “criatura”.

Bem, Dilma Rousseff venceu a eleição.

Sem corar de vergonha, os analistas que produziram os textos supra-citados passaram a pregar o rompimento entre Lula e Dilma.

As teorias são crescentemente sofisticadas.

Uma delas sugere que, ao combater a corrupção, Dilma estaria carimbando negativamente o governo anterior.

É uma teoria estúpida, já que Dilma foi um quadro importante do governo anterior.

Mas os jornais não só insistem na teoria, como “repercutem” as próprias besteiras que escrevem.

É a ficção 2.0, turbinada. Mentira sobre mentira, com a esperança de que a repetição tenha algum impacto na realidade.

A realidade é que, gostem ou não, Lula continua o principal personagem da política brasileira. Não só elegeu a sucessora, como pode voltar ao poder pelo voto, em 2018 (o único risco para Dilma em 2014 é a crise econômica atropelar o Brasil).

Peço a quem tiver tempo que consulte os arquivos e aponte, nos comentários, os copiosos exemplos de textos que falavam sobre o fracasso de Lula e de Dilma, a — na linguagem deles — “criatura” que até recentemente diziam ser um zero à esquerda.

Rodrigo Vianna: Estadão crava espada nas costas de Dilma

Dario Pignotti: FHC e o Pensamento Jornalístico Único

Emiliano José: A luta envolvendo a internet é política

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



78 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

gilson rocha

15 de abril de 2012 às 04h12

E lembrando sempre nosso querido ex presida:
Era apenas caixa 2, todo mundo faz…
Então tudo bem né?

Responder

gilson rocha

15 de abril de 2012 às 04h11

É interessante dizer que Dilma está varrendo
a corrupção.
No caso de seus ministros, quem os fez ministros?
Eu tenho certeza que não fui eu.
Agora me deem um exemplo genuíno de combate
a corrupção vinda do governo.
Como?Não tem?
O mais engraçado é que os governos e aí incluo todos,
não tem capacidade ou interesse algum de limpar as
instituições públicas.
Se não são as denúncias da imprensa, nada é encontrado
pelos próprios governos.
E aí incluo o municipal, estadual e federal.
A única preocupação dos governos é mudar o pessoal e não
mudar as práticas.
Se não existe denúncia, nenhum governo parece preocupado
em saber se as instituições públicas andam conforme a lei.
Mas se alguém aí me apresentar um exemplo para me lembrar,
eu agradeço.

Responder

nadja rocha

23 de agosto de 2011 às 15h24

O PIG não dorme no ponto, em entrevista ao CANAL LIVRE deixou subliminarmente ,que o candidato da elite será o Eduardo Campos para substituir Dilma.Este confirmou que haverá parceria do PSB com o PSD
( nunkassab)
A elite procura um burguês politicamente correto, parece que achou.

Responder

fernandoeudonatelo

23 de agosto de 2011 às 13h16

Uma coisa é certa, Lula sempre foi um animal político, coordena a base, articula-se com Legislativo e ministérios e mantém interlocução com os movimentos populares quase que no peito.

Tentar apagar ou omitir a memória política gerada durante seus dois mandatos, é asneira. Nem com o Farol isso aconteceu, imagine com Lula.

Responder

Gunter Zibell

23 de agosto de 2011 às 00h25

Puxa, essa da Lina Vieira eu já tinha esquecido!

A crise econômica externa não pegará o Brasil, exatamente porque a economia se tornou exportadora de commodities. Se as cotações caírem, o consumo de alimentos não cairá, e haverá desvalorização para compensar a renda do setor agroexportador. E a produção industrial aumentará nessas condições, pois precisará suprir o mercado do que não puder ser importado (pela queda das exportações em valor, não em volume), em um processo de substituição de importações. O que pode cair é a produção de minério de ferro. E basta assumir uma mudança (plenamente justificavel nas condições) nas metas de inflação que há espaço para queda de juros (menor déficit nominal) e concessão de crédito interno. Em outras palavras, o que está mais sob risco é a inflação, mas dos males o menor.

Responder

Paulo Bernardo reclama da Globo. Ele e a torcida do Flamengo | Viomundo - O que você não vê na mídia

23 de agosto de 2011 às 00h18

[…] Lula continua no centro da política brasileira   […]

Responder

baixadacarioca

22 de agosto de 2011 às 22h55

E o PIG está com uma estratégia interessante:

1) Afaga o ego da presidenta com elogios à sua práxis asséptica.
2) Ataca Lula por tabela.
3) Destrói a base aliada levantando históricos mecanismos de corrupção (que eles já conhecem pois foi largamente praticado nos 8 anos FHC) e atribuindo-os ao governo Lula.
4) Aos poucos vai deixando Dilma com parca base parlamentar.
5) Isolando Dilma poderá, a seu tempo, dar o golpe fatal.
6) Destruindo a base de Dilma, empurra-os, por consequencia (vide PR) para a oposição.
7) Fortalece a oposição.
8) Passa para a opinião pública que os agentes públicos escolhidos pela presidenta, da base aliada e do PT, não servem para servir ao Brasil, enquanto os dos tempos de FHC…
9) Tem pauta para muito tempo e porcalistas dispostos a assinarem qualquer coisa que a editoria determine assinem.

Responder

    SILOÉ-RJ

    24 de agosto de 2011 às 04h44

    Com a Internet isso não é mais possível, a rede desconstroi qualquer armadilha, daí a liberação para as teles,que irá interiorizar mais ainda esse tipo de comunicação, quanto mais acesso melhor, no momento precisamos de quantidade a qualidade se discutirá depois.
    Não adianta mais eles falarem uma coisa se o povão está vendo e sentindo outra.
    E a Dilma sabe aproveitar bem os míseros espaços que lhe dão na tv.
    E os jornais só os assinantes, pois nas bancas cada vez mais escassos.
    E eles já sentiram o tranco: Ou MUDAM ou AFUNDAM .
    O manifesto foi um tiro que saiu pela culatra, hoje é motivo de chacota até mesmo entre eles.

Eduardo Guimarães

22 de agosto de 2011 às 23h42

Azenha,

basta conversar com as pessoas por aí que você vera que a teoria não é tão "estúpida". Até porque, boa parte do PT acredita nela.

A teoria é simples: Dilma, para o espectador leigo, não está "combatendo a corrupção", está limpando o governo supostamente infestado por indicações de Lula.

Ah, mas Dilma fazia parte daquele governo, não é? Sim, mas e daí? A corrupção está no governo de quem? Quem indicou aqueles que ela está demitindo? Dilma combate a corrupção no governo que ela e Lula formaram, aliás…

Veja bem, não digo que concordo com a teoria, mas acho que ela se sustenta se não houver um forte contraponto explicando tudo.

As pesquisas, porém, mostram que a imagem de Dilma foi abalada. A pesquisa CNT-SENSUS mostrou que 62% acham que a "faxina" é negativa para a imagem da presidente.

Não inventei nada. Está na pesquisa SENSUS. Você pode questionar a pesquisa, mas é o que ela diz.

Ora, se a "faxina" – que você chama de "combate à corrupção" – é vista pela população como negativa para Dilma para um percentual tão alto, a situação não me parece tão boa.

Outras pesquisas mostram forte queda de aprovação do governo e da presidente, por o período de apuração ser curto. A pior é a Ibope, que mostra queda de 8 pontos no bom/ótimo e forte aumento (percentual) de ruim e péssimo – quase dobrou, em algumas pesquisas.

Enfim, posso estar errado, claro. Ou você, Azenha. De qualquer forma, novas pesquisas virão. E atribuir dificuldades nelas por conta da economia, por enquanto não dá.

Responder

    Luis

    23 de agosto de 2011 às 20h39

    Estranha essa sua crença absoluta nas pesquisas. Todos sabemos como, porque e para que são feitas.
    Converse com o povão e verá que Dilma está arrebentando a boca do balão! E o Lula tem seu prestígio nas alturas, como sempre.
    O povo brasileiro já sacou os lances todos e não está nem aí para resultados de pesquisas e intrigas midiáticas.
    Dilma e Lula, Lula e Dilma, essa é a paixão nacional. O resto é fumaça ou fumacê.

Marcos

22 de agosto de 2011 às 21h26

Azenha, vai aqui a versão 2011 da mais surrada das bobagens que o anti-Lulismo produziu. Com a palavra, os editorialistas do Estadão:

"Fazendo política 24 horas por dia, segundo suas próprias palavras, o ex-presidente Lula da Silva esteve na última quarta-feira em Belo Horizonte para um almoço com lideranças petistas onde, mais uma vez, deixou claro – não expressamente por palavras, mas pelas mesmas óbvias conclusões a que levam sempre texto e contexto de suas declarações – que é candidatíssimo à Presidência da República em 2014."

Quer dizer, a grande imprensa combinou o seguinte: a gente faz de conta que nunca anunciou com absoluta clarividência a disposição de Lula de aprovar para si um terceiro mandato. A gente supõe que os diletos leitores jamais perceberam a nossa monumental inaptidão para previsões, e então a gente faz uma nova previsão, devidamente anunciada em termos definitivos e irrefutáveis.

Responder

Ronaldo Luiz

22 de agosto de 2011 às 20h45

Eu não consigo uma explicação lógica para que o PIG e a oposição continue pensando e atuando como se Lula fosse um peão, retirante do nordeste, inculto, ignorante, e principalmente de baixo QI. Porque? Como pode não perceberem depois de tudo e de tanto tempo, que ao subestimarem Lula, quem se dana são eles próprios?
Mas enfim, torço para que continuem pensando assim. Enquanto os cães ladram a caravana passa.

Responder

FrancoAtirador

22 de agosto de 2011 às 20h21

.
.
O Poste de Lula

Por Ricardo Noblat, em seu blog

Aplicada na semana passada por encomenda do governador Eduardo Campos, pesquisa de opinião conferiu que 82% dos eleitores de Pernambuco avaliam como ótimo e bom o desempenho de Lula. Mas se tivessem de escolher, hoje, o próximo presidente, 41% votariam em José Serra, 18% em Ciro Gomes, 12% em Heloísa Helena e apenas 4% em Dilma Rousseff.

Cuidado com o poste aí, Lula. Poste com pretensão de se eleger qualquer coisa precisa de um mínimo de luz própria. Vejam o caso de Márcio Lacerda (PSB), eleito prefeito de Belo Horizonte com o apoio de Fernando Pimentel (PT), o atual prefeito, e do governador Aécio Neves (PSDB).

No primeiro turno, Lacerda foi ofuscado pelo brilho de Pimentel e de Aécio. Foi vendido como um verdadeiro poste. Aí cresceu Leonardo Quintão (PMDB), o falso caipira, que até carregou no sotaque mineirinho para atrair mais votos. Deu certo. Foi para o segundo turno.

Somente os iniciados nos segredos da campanha em Belo Horizonte souberam que Quintão recebeu a ajuda discreta e eficiente do governador José Serra (PSDB). Não faltaram doadores de dinheiro para a campanha dele. Serra não perdoa – mata. E tinha razão para não perdoar.

Aécio deu corda em Geraldo Alckmin para que se lançasse candidato a prefeito de São Paulo contra a vontade de Serra. Uma vez eleito, Alckmin jogaria em favor de Aécio para que ele fosse o candidato do PSDB à sucessão de Lula.

Serra aplicou um torniquete tão forte em Alckmin que ele acabou em terceiro lugar. Empurrou Gilberto Kassab (DEM) para o alto. Ajudou Marta Suplicy (PT) a se enterrar. E ainda encontrou tempo para dar uma mãozinha a Quintão.

O segundo turno em Belo Horizonte foi uma baixaria só. Cada um dos candidatos chegou a ser rejeitado por 42% dos eleitores. Faltou a Quintão couro forte para resistir a tanta pancada. Lacerda venceu porque finalmente se apresentou como candidato. Deixou de ser um mero poste apagado.

Ainda não se sabe quando, nem como, nem se Dilma de fato deixará um dia de ser poste. Por ora, e como poste, ela presta relevante serviço a Lula. Como ele poderia brecar o surgimento de outros candidatos dentro do PT se não tivesse logo se adiantado e dito que tem um?

Da mesma forma, como poderia evitar temporariamente a dispersão dos 13 demais partidos aliados do governo se não acenasse para eles com a perspectiva de uma candidatura que no futuro poderá se tornar viável?

De resto, Dilma representa outra vantagem para Lula. Se ela não decolar nas pesquisas de intenção de voto até meados do próximo ano sairá de campo sem reclamar e agradecida. A candidatura ao governo do Rio Grande do Sul seria um justo prêmio de consolação para ela.

Lula não insistirá com um candidato sem chances de vencer salvo se abdicar da pretensão de influir na escolha do seu sucessor. E ele está longe disso. Presidentes rejeitados tentaram fazer seu sucessor – quanto mais um tão popular que só pensa em ser presidente de novo.

É verdade: depois de ter sido reeleito, Lula cogitou durante certo tempo em disputar um terceiro mandato presidencial consecutivo. Consultou amigos de confiança a respeito e até mesmo alguns governadores. Não encontrou boa receptividade à idéia. Desistiu dela.

Quero dizer: desistiu de enfrentar uma dura batalha para mudar a Constituição e concorrer a um novo mandato em 2010. Mas não desistiu de se eleger presidente outra vez. Gostou das obrigações do cargo. Gostou das miçangas do poder. Quem não gostaria?

Lula quer voltar em 2014. Ou no ano seguinte caso acabe a reeleição e se aumente o mandato presidencial de quatro para cinco anos.

Mais de uma vez Serra já disse que topa trocar o fim da reeleição por um mandato de cinco anos. Aécio Neves também. O Congresso é permeável à proposta.

Se a reeleição acabar, Lula poderá ir com Dilma para perder. Outro então que administre os efeitos da crise financeira mundial, até um dia desses chamada por Lula de marolinha.

Responder

    FrancoAtirador

    22 de agosto de 2011 às 21h35

    .
    .
    Este post do ChocoLate Noblat

    data de 03/11/2008,

    dias depois do 2º turno

    das eleições municipais.
    .
    .

    Vlad

    22 de agosto de 2011 às 23h41

    Ah…é mesmo.
    Escusa a distração do véio.

    FrancoAtirador

    23 de agosto de 2011 às 09h09

    .
    .
    Trollzinho safado.

    Ardeu o rabo, é?
    .
    .

    nadja

    23 de agosto de 2011 às 14h40

    Obrigada Franco, muito bom rever as palavras de um reaça e serem ridicularizadas

    Vlad

    22 de agosto de 2011 às 21h42

O_Brasileiro

22 de agosto de 2011 às 20h02

Quanto mais baterem na Dilma, mais o Lula vai subir nas pesquisas…
Se não baterem na Dilma, ela sobe nas pesquisas…
Batam onde baterem, sempre vai ser bom pro PT!
Agora… Se a oposição e a mídia golpista começarem a TRABALHAR, coisa que não gostam de fazer, ai é outra história…

Responder

EUNAOSABIA

22 de agosto de 2011 às 19h19

Duas surras em primeiro turno… game over Lulão… sparring de luxo… isso doi na alma desses fanáticos até hoje… fim de papo… dois noc daw… passa a régua… essas duas vocês levar até o fim dos dias e não tem mentira que vá mudar isso.. """o cara"".. qua qua qua … e daí???

Responder

    mario hen

    23 de agosto de 2011 às 00h13

    Otimo, com estelionato cambial e a midia a fovor num tempo onde não existia internet ….. huhuahuahua

    Quem vive de passado ´´e museu , seu lider devia tá na cadeia por tanto que roubou desse pais

    Christian Schulz

    23 de agosto de 2011 às 00h31

    "Knockdown"?

    Imagino que, além de política, você também não saiba nada de boxe…

FrancoAtirador

22 de agosto de 2011 às 19h16

.
.
Merval e a "Laranja Eleitoral"

Por Weden, no Brasilianas, em 17/08/2010

Abaixo, algumas das vezes em que Merval Pereira se refere a Dilma Rousseff dessa forma.

MERVAL PEREIRA, 15/06/2010 – Meu nome é Dilma

Os discursos nas convenções do PT e do PSDB, no fim de semana passado, revelam com clareza qual será o tom da campanha presidencial daqui para a frente, quando já temos candidatos oficiais e não simples pré-candidatos, como a esdrúxula legislação eleitoral definia até então. De um lado, a candidata oficial, Dilma Rousseff, transformada pelo próprio Lula em sua "laranja" eleitoral; de outro, o tucano José Serra atacando o PT, a falta de experiência da adversária, mas só se referindo a Lula de maneira indireta.

MERVAL PEREIRA, 06/07/2010 – Contradições

A verdade, porém, é que mesmo que a candidata oficial Dilma Rousseff alegue que não compartilha essas propostas, elas fazem parte de uma espécie de código genético da ala mais radical do petismo, da qual ela já era figura proeminente antes mesmo de surgir do bolso do colete de Lula para ser impingida ao eleitorado como sua "laranja eleitoral"

MERVAL PEREIRA, 16/07/2010 – O predomínio eleitoral

A candidata petista, por seu turno, tem alguns desafios importantes pela frente, o principal deles o de convencer o eleitorado de que o seu eventual primeiro mandato será o terceiro de Lula, o que pode transformá-la em uma mera "laranja eleitoral" do seu mentor. O que pode agradar a certo eleitorado, e afastar outro.

MERVAL PEREIRA, 11/08/2010 – Quem é Quem

Serra está à procura de temas que sirvam para atacar o governo Lula sem atacar o próprio, enquanto Dilma a cada dia valoriza mais o papel de "laranja eleitoral" de Lula, recusando-se a aprofundar o debate de políticas governamentais, passando apenas a única mensagem que interessa, a da continuidade do governo Lula.

MERVAL PEREIRA, 17/08/2010 – Zona de Conforto

É também importante frisar que, àquela altura, ainda com sequelas do mensalão, Lula tinha 55% de avaliação de "bom e ótimo" nas pesquisas, e hoje tem 77%. Mas, como não é ele que concorre, e sim uma sua "laranja eleitoral", a transferência de votos ainda não é total, e possivelmente não será.

Íntegra em:

http://www.advivo.com.br/blog/weden/merval-e-a-la

Responder

Adilson

22 de agosto de 2011 às 19h09

Caro Azenha,

A mídia realmente, quando quer ninguém segura, é de doer.. A gente repercute, expõe essas bobagens mas no fundo sabemos todos que, de um bom tempo pra cá, eles falam o que querem, escrevem o que querem, não tem jeito… A publicação dos "PRINCÍPIOS GLOBAIS", foi o fim. Creio que dali pra frente é só ladeira…

Quanto ao único risco da Dilma em 2010 ser a crise, eu já não concordo. Depois de tudo que vimos em 2010, podemos estar certos de que em 2014, Globo, Estadão, Folha e Veja vem com tudo pra derrubar. Creio que irão apsotar todas suas fichas pra ganhar.

Claro que isso não é garantia de que serão exitosos, mas o risco da mídia vencer a eleição existe. Acho que não podemos desprezar isso.

Responder

Porra_Serra_

22 de agosto de 2011 às 18h38

Nisso eu posso ajudar, fiz uma coletânea com frases do PIG durante os 8 anos Lula. Colarei algumas aqui:

“A adversária com que sonham todos os candidatos do mundo“. (Augusto Nunes, título de post no site da “Veja” 7/2/2010)

“O PT vai pensar com mais cuidado na escolha de seu candidato para a Presidência. Será mesmo a Dilma Rousseff? Se alguém quiser dar nome a um poste, pode chamá-lo de Dilma. Ela nunca foi eleita para um cargo representativo, não tem experiência eleitoral. Como pretendem jogá-la na eleição de 2010, que se anuncia como a mais disputada da história republicana do Brasil?” (Marco Antonio Villa, no “Estado de S. Paulo” 28/10/2008)

“Dilma não é uma ameaça ao vernáculo ─ mas à segurança nacional. Essa mulher evidentemente não tem a menor condição de representar um único brasileiro ─ sequer seu neto Gabriel, ainda ‘unborn’. (…) No dia em que o Criador, depois da última cinzelada na criatura, ordenou ‘Fala Dilma’, o mito começou a ruir.” (Celso Arnaldo, no site da “Veja”, 16/5/2010)

“Dilma parece estar no seu inferno astral. Além da radioterapia, ela enfrenta a entrada em cena de Marina, o empate com Ciro nas pesquisas, o envolvimento desgastante de Lula e do PT com a defesa de Sarney e, enfim, a cristalização da imagem de mentirosa (diploma, dossiê contra FHC, embate com Lina Vieira, versões divergentes de sua ação no caso Varig)” (Eliane Cantanhêde, Pulverização Governista, agosto de 2009)

“O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende se licenciar do cargo, nos meses de agosto e setembro, para participar ativamente da campanha da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência” (Ilimar Franco, O Globo, 03 de março de 2010)

“O programa ‘Minha Casa, Minha Vida’ chega ao final de 2009 em má circunstância. Até 21 de dezembro, atingiu-se apenas 22,9% da ambiciosa meta de erigir 1 milhão de casas sob Lula. (…) mantido o ritmo de 2009, não parece factível (atingir a meta). Depois do PAC, o ‘Minha Casa, Minha Vida’ é a principal peça de propaganda da campanha de Dilma Rousseff, a presidenciável de Lula. Gestora do programa, a ministra deixa a Casa Civil no final de março. Dispõe, portanto, de mais três meses para levar o pé ao acelerador. O calendário parece conspirar contra o marketing.” (Josias de Souza, 26 de dezembro de 2009)
http://frasesdadilma.wordpress.com/partido-da-imp

Responder

Elizabeth

22 de agosto de 2011 às 18h01

Ai que saudade do Lula! Todos têm uma teoria… eu tenho a minha teoria sobre lula.Na verdade Lula deu um nó na cabeça de todos! Talvez este seja o verdadeiro fenômeno… o que fez Lula se manter no poder, foi sua grande intuição de saber lidar com armadilhas da elite brasileira ,com o poderio da sua mídia corporativa! Ainda não podemos dimensionar totalmente o que é Lula … mas temos a sensação Nós sabemos o que Dirceu e Palocci significava… Eles costuraram acordos políticos para Lula ser eleito e PT governar.mas a elite pensou que derrubando estes dois… Acabaria com a esquerda e a possibilidade de Lula e Dilma Governar… Lula sobreviveu, acreditando na sua intuição, fazer possível as garantias sociais, Trouxe Dilma para perto dele e que não era a "politica" , sim era uma "técnica "para executar as idéias de um plano do governo e alem de criar fortalecer a democracia … Transformou "Dilma gestora' em "Dilma politica. Eu mais que admiradora do Lula reconheço sua grande intuição politica e fazer o possivel de coisas qu afirmam ser impossiveis.

Responder

    luiz pinheiro

    22 de agosto de 2011 às 19h31

    Voce está certa, Elisabeth, mas tem uma coisa a mais da maior importãncia: com perseverança, pragmatismo e bom senso, o grande estadista Lula da Silva implementou, etapa a etapa, um sólido programa de governo, que recuperou a economia nacional, resgatou-a da indimplência e da estagnação, fez florescer o mercado interno, o mercado de trabalho, o mercado de crédito, etc. Das grandes às micros empresas, da agricultura familiar ao agronegócio, todos saíram ganhando. O Brasil afirmou-se como país. A nossa elite economica, presunçosa e ignorante, fartou-se de zombar do Lula, enquanto entupia-se de lucros nunca dantes auferidos. Famílias burguesas que antes viajavam à Europa ou aos States uma vez cada dois anos passaram a viajar duas vezes por ano – mas, mesmo assim, não pararam de grunhir nos aeroportos suas críticas injustas, seus comentários maldosos e suas piadas mesquinhas contra o maior presidente da história do Brasil.

Rildo França

22 de agosto de 2011 às 17h47

É que eles ( os colonistas do PiG) não sabem mais o que fazer, Azenha, estão continuamente descontrolados.

Responder

mmonge scéptico

22 de agosto de 2011 às 17h32

Não existem jornalistas no PIG. Existe sim, uma classe de anões, submetidos pelas "redações",
forçados a escrever o que elas prescrevem. O jornalista ética e mentalmente independente,
reconhece, que o que se faz por aqui não é jornalismo. Seguem modelos impostos de fora, que
trata os poucos que ainda permitem que abusem de sua inteligência (pouca), como cidadãos
de terceira classe, incapazes de interpretar o que lêem.
LULA continua e continuará sempre no centro da política nacional. Antes que digam: LULA não
poderia ter feito mais do que fez, pois lembrem-se sessenta e quatro ainda está nos quartéis e no
congresso. Fez o que deu; e o fez com brilho, tanto que transformou um pouco a mentalidade de
vira latas do brasileiro.
Não poderia haver divergência entre DILMA e LULA, no que diz respeito ao projeto de recons-
-trução do BRASIL, devastado pelo piratas digo; privatistas. O BRASIL é maior; O projeto BRASIL
tem que andar e, está andando.
As inteligências divergem as vezes, pela forma de emprego do método; e só.
DILMA prossiga LULA volte!!

Responder

eunice

22 de agosto de 2011 às 17h18

Claro, Azenha, mas o Estadão serve apenas para vender anúncios de veículos. Ninguém lê aquilo. Quem lê é adepto das suas teorias lendo ou não. Um grupo bem conhecido.É só olhar o calhamaço e a pouca matéria. Claro que publicam 10 cartas falando mal de Dilma. (dez) e nenhuma falando bem. Eles escrevem e eles lêem. Ninguém mais. É auto-elogio. Quem leva aquela porcaria a sério?

Responder

DALIANE MORANDI

22 de agosto de 2011 às 16h14

Bem…como não assino essas porcarias de Veja, Folha e Estadão não tenho os temas para postar aqui!!!! Prefiro ler CARTA CAPITAL, VI O MUNDO, CONVERSA AFIADAentre outros!!!! Parabéns pela sua análise Azenha…perfeitaaaa!!!

Responder

EUNAOSABIA

22 de agosto de 2011 às 16h03

Bateu o desespero??? sei não… mas acho que começou a bater o desespero….

Responder

Paulo Eduardo

22 de agosto de 2011 às 15h59

E Azenha,

Isso é preocupante, mas previsível vindo de quem vem e pautado pelo PUJ, mas o mais preocupante é quando setores da blogsfera progressista – e/ou independente! – começa a fazer coro – ou eco! – a esse discurso e ajuda a sedimentar esse tosco senso-comum, não sei se por projeção e por ainda não terem conseguido "desencarnar" do modo de governar de Lula, or…???

Quando, pior, não sugerem que Dilma esteja patrocinando a desconstrução do legado de Lula! E Viva Lula!

Tristes Trópicos…

Dilma é Lula, Lula é Dilma, precisamos ir com calma e não mistificar – ou colocar no patamar de idílico, que não existirá mais! – o governo Lula, pois do contrário o coagulamos e o projeto de país vai pro ralo, afinal não a ninguém a dar continuidade a ele!

Responder

dukrai

22 de agosto de 2011 às 15h56

a financeirização do capitalismo se deu com força total nos países centrais industrializados, EUA e Europa estão pagando o preço justo acertado e aí, meu véi, manda quem pode, obedece quem tem juízo. Como dizia um técnico de futebol do interior pro time, "eu ganhei, nós empatamos e vocês perderam" A sorte da periferia sulista foi chegar atrasada na festa, porque nem a periferia do norte escapou, Islândia, Grécia, Portugal e os peixes graúdos tipo Espanha e Itália já começaram a cair rede, de acordo com a receita do Boca Mole implementada aqui no Brazil dos anos 90, privatização das companhias estatais, precarização do serviço público e pé na b… da pobraiada.
Entonces, mismo que la Dilmita se estrepe toda com nóis juntos, toc toc toc, a tucanada vai ter que se rebolar pra inventar uma receita diferente e torcer pro povin acreditar, chance próxima de 0,001%, segundo o DDEE. Concluindo: 2011/14 Dilma, 2015/18 Dilma, 2019/2022 Lula, 2023/2026, Lula, octagenário e sem pagar mico, entrega a faixa, pra quem rs? lógico que essa brincadeira tem o seu lado bom de deixar o Vampiro Brazileiro mais nervoso, mas não deixa de ser realista.

Responder

    EUNAOSABIA

    22 de agosto de 2011 às 16h04

    Magistral…

    FrancoAtirador

    22 de agosto de 2011 às 20h55

    .
    .
    Ora, pra quem,

    BRIZOLA NETO !
    .
    .

    beattrice

    22 de agosto de 2011 às 23h09

    Excelente.

Rafael

22 de agosto de 2011 às 15h55

Uma prática criada por Goebbels: repetir uma mentira até que acreditem que é verdade. Práticas nazistas que a imprensa não tem vergonha em adotar.

Responder

    EUNAOSABIA

    22 de agosto de 2011 às 16h07

    Nisso o PT é mestre… cadê prova que FHC disse…. "esqueçam o que eu escrevi?"""..

    Existe esse áudio ou vídeo??? cadê??? quem testemunhou?? Delúbio Soares???

    Se bem que FHC pode mesmo dizer… "esqueçam o que eu escrevi….""

    Pior é quem não pode dizer… pode no máximo… """esqueçam tudo o que eu preguei a vida toda"""

    Marcos

    22 de agosto de 2011 às 17h01

    EUNAOSABIA…Não precisa esconder…todo mundo sabe que você é o "Farol de Alexandria"…De vez de ficar se chorando pelos blogs, porque não faz algo que presta e apresenta um programa melhor do que o do PT na próxima eleição. Ah, esqueci vocês não tem competência nem mais para mentir…

    pouco

    22 de agosto de 2011 às 17h08

    Trechos do Roda Viva, de 1994.

    "Fernando Henrique Cardoso: Então eu repito: esta frase: “Esqueçam tudo o que eu escrevi” é simplesmente… isso é o papel da infâmia na política, é uma infâmia. A quem eu disse isso? Quando? Já perguntei sempre: em que circunstâncias? Nunca disse, nunca disse, [mas] repetem, repetem. Aí é a técnica do [líder nazista Joseph] Goebbels [1897-1945]: repete, repete até parecer que é verdade.

    Clóvis Rossi: A Folha de S.Paulo disse que o senhor teria dito isso…

    Fernando Henrique Cardoso: Teria, olha o “teria”. Onde, para quem? Quando?

    Clóvis Rossi: Não sei se eu trouxe aqui, vou ver se eu acho aqui.

    Fernando Henrique Cardoso: Não vai achar nunca, eu já disse isso a eles um milhão de vezes.

    Clóvis Rossi: Está aqui: “Ao sair de um almoço com empresários do restaurante Rubayat, em São Paulo, dia 5 julho de 1993”.

    Fernando Henrique Cardoso: Eu que disse a ele, eu que disse ao menino essa coisa. Eu contei de onde é que poderia sair de alguém que não assistiu… Eu disse outra coisa, eu já expliquei isso um milhão de vezes, mas é a mesma história: quando a gente julga dogmaticamente as coisas, não têm solução. Vão repetir sempre isso.

    José Paulo Kupfer: O que o senhor disse, afinal?

    Fernando Henrique Cardoso: O que eu disse foi o seguinte, se é que eu me lembro, se é que se refere a isso. Eu estava tentando explicar ao rapaz de onde é que alguém poderia ter tirado isso. Eu disse: eu estava em uma reunião, logo que fui nomeado ministro da Fazenda, eu creio… da Gazeta Mercantil, estava presente o [jurista] Celso Lafer, que, como eu, é intelectual e escreveu livros. Alguém perguntou alguma coisa e eu disse ao Celso: “Olha, Celso, a gente escreveu tanta coisa, então é cobrado sempre pelo que escreveu”. Essa foi a frase. Daí saiu uma versão de terceira mão, e agora a imprensa, me desculpe, tem o hábito de botar entre aspas, [e] ouviram de mim. Aspas, a gente põe quando cita por escrito. Não ouviram, [mas a imprensa] põe aspas. E você vai fazer o quê? Nada. "

    Íntegra: http://www.rodaviva.fapesp.br/materia/782/entrevi

    Ronaldo Luiz

    22 de agosto de 2011 às 21h02

    Qual exatamente a frase e principalmente o contexto, não vem ao caso. O importante são todos os atos que FHC praticou para enterrar a CLT. Não sei a frase, mas ele se declarou anti-Getulio.

    yacov

    22 de agosto de 2011 às 17h08

    AI meus sais!!! Atacaram o meu guru THC, digo, fhc… CAAAAAAAAALMA, nÊga!!! Quem disse esqueçam o que eu escrevi, foi o próprio parvo sorbonico, e fez bem, porque o que escreveu é uma grande bobagem. Deu ataque de amnésia agora é, xarope???? Só porque a DILMA andou passando a mão na cabeça do velhino, vc pensa que o morto ressuscitou?!? Ahuauhuha….. Quanto ao LULÃO ter esquecido o que pregou a vida inteira, pergunte aos mais de 50 milhões que se moveram na escala social se isso é verdade, PULHA!!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

    Jorge Leite Pinto

    22 de agosto de 2011 às 17h22

    Comentariozinho bobo, hein?
    Ou é troll.
    Ou é retardado.
    Ou um simples puxa-saco recalcado.
    Aguarde 2022, por favor. E sem chiar…

    Miguel

    22 de agosto de 2011 às 18h22

    O trollzinho sem criatividade agora vai querer creditar ao PT uma materia da Folha? Francamente…

    Rafael

    22 de agosto de 2011 às 18h52

    O meu querido eu vou te conseguir essa prova, eu vi em uma entrevista, não me lembro quando e em qual canal, mas em seguida consigo a prova.

    Rafael

    22 de agosto de 2011 às 18h59

    Se você prestar atenção como foi a carreira política e sindical de Lula o governo foi exatmente o que ele sempre defendeu, Lula sempre foi um negociador. Votei as quatro vezes no Lula e sinto muito orgulho por ter votado nele, foi um governo excelente, o Brasil voltou a ter confiança, voltou a construir navios e plataformas de petróleo coisa que fhc dizia que o brasileiro não tinha condições, voltou a ter emprego, voltou a crescer, não entregamos nossas empresas que são essencias ao desenvolvimento, como Petrobras, CEF, BB entre outras que fhc estava faminto para devorá-las, mostrou ao povo que nós temos uma das maiores reservas de petróleo do mundo e que será usada em favor do povo brasileiro ao contrário do serra que já estava negociando com a chevron, isso é só o começo.

    João Grillo

    22 de agosto de 2011 às 20h38

    A PROVA maior está na cara do FHC, porque, DEFUNTO NÃO FALA!

    mario hen

    23 de agosto de 2011 às 00h02

    uhauhauahuahauhauhauhauahuahuahauhauahuahauhauahuahuahauahu (RISADA DIABOLICA)

    dEPOIS DESSA OWNADA EU IR DORMIR UM ANO , EU NÃO SABIA …

Hildermes Medeiros

22 de agosto de 2011 às 15h46

É isso aí. Tudo indica que essa hipótese de Lula em 2018 não seja visionária, especialmente a partir da entrada de inúmeros projetos do PAC e do Pré-sal, que à despeito da atual forte crise econômica nos EUA e Europa, fortalecerão ainda mais Dilma para candidatar-se em 2014. Mesmo porque é quase uma unanimidade que o Brasil não será fortemente afetado pela crise. Aí, com Lula, tudo se estenderá até 2022. Outro fato que favorece essa perspectiva é que, mesmo não sendo desprezível, pelo contrário, a base eleitoral da oposição tende a minguar, à medida que a classe média cresce e vai sendo atendida, e que as estruturas que serviram a Guerra Fria, especialmente nas polícias e forças armadas e os civis às mesmas ligadas,bem como a parcela da população que nesses acreditam, forem sendo renovadas, substituídas, melhor se adequando à democracia e a um Brasil não totalmente dependente. Dá para se ter essa espectativa. O que não dá é para esperar que tudo irá ocorrer, sem que o PIG e a oposição esperneiem, mintam, trapaceiem, tentem um golpe que possa no mínimo alterar essa tendência. Mesmo assim, não é de todo improvável que comecem a perder forças, ficar sem discurso, dado que a economia neoliberal não mais se sustentará nos paises ricos, que terão de fortalecer a atuação do estado em suas economias para superar os problemas que os afligem, visto que vai sendo constatado que o deus mercado não é capaz de, por si só, dar conta da empreitada. Não dá também para baixar a guarda, porque não existirá trégua, e muitos que hoje se dizem apoiadores do governo, especialmente os políticos, num piscar de olhos passam para o outro lado. Muitos, não só políticos, claro, apenas estão com a cor mudada para não serem percebidos no ambiente, valem-se do mimetismo. São os que lutam solapando por dentro o inimigo, os espiões, que exigem olho vivo.

Responder

fernandoeudonatelo

22 de agosto de 2011 às 15h29

A tentativa de apagar a memória política de Lula, só acaba a colocando mais ainda em exposição. Uma última tentativa seria a de ignorar/omitir as realizações e referências ao governo anterior, o que seria ainda mais difícil.

Avaliar supostas diferenças nos estilos pessoais e traquejos políticos entre os dois é até normal, o problema é querer colocar uma cisão de relacionamento ou mesmo de diretrizes estratégicas de Estado.

A forma como o tema corrupção é pautado nas principais mídias, se tornou de denuncismo sem um grande debate de alternativas.

Responder

Polengo

22 de agosto de 2011 às 15h20

Eles morrem de medo de Lula. Afinal, foi o grande ogro que puxou o pé deles, que lhes tirou a hegemonia de muitos anos. Deu um banho, mesmo analfabeto (segundo eles) ensinou os catedráticos a como fazer o que nunca tinha sido feito.
É inexplicável.

Mesmo que o Lula tivesse eleito Fidel Castro sucessor, eles continuariam tendo medo de Lula. Afinal, teme-se o que se desconhece.

Responder

    EUNAOSABIA

    22 de agosto de 2011 às 16h00

    qua qua qua qua qua….

    P Pereira

    22 de agosto de 2011 às 21h30

    LÁ VEM O PATO
    Pata aqui, pata acolá
    Lá vem o Pato
    Para ver o que é que há…(2x)
    O Pato pateta
    Pintou o caneco
    Surrou a galinha
    Bateu no marreco
    Pulou do poleiro
    No pé do cavalo
    Levou um coice
    Criou um galo…
    Comeu um pedaço
    De genipapo
    Ficou engasgado
    Com dor no papo
    Caiu no poço
    Quebrou a tigela
    Tantas fez o moço
    Que foi prá panela…
    Quá! Quá! Quá! Quá Quá!
    Quá! Quá! Quá! Quá Quá!
    Quá! Quá! Quá! Quá Quá!

    ZePovinho

    22 de agosto de 2011 às 23h01

    Seu problema é falta de 3,1416….K.

vinicius

22 de agosto de 2011 às 15h07

Azenha, por acaso vc asistiu o programa Painel deste sabado ??..assista, foi algo muito interessante

Responder

luiz pinheiro

22 de agosto de 2011 às 14h52

O noticiário anti-Lula/Dilma há muitos anos é mera obra de ficção. Não é a toa que um dos expoentes do PIG é o ex-cineasta Jabor, ficcionista convicto, incapaz de diferenciar jornalismo de tragédia greco-troiana.

Responder

    MARIA

    22 de agosto de 2011 às 20h50

    Com esse sossego que muitos encaram o Pig o preco a pagar pode ser alto. NADA dura para sempre, nao podemos nos accomodar achando que o povo SABE que o PIG é o que ele é : traidor e lesa patria. As circunstancias mudam e a crise pode ajudar o pig na desconstrucao do Lula. Temos que pressionar o governo para que melhore estupidamente sua comunicacao se nao quiser entregar as eleicoes de 2012 e 2014 nas maos dos doadores do Brasil e mais importante para assegurarmos nossas conquistas e aumenta-las ainda mais.

    beattrice

    22 de agosto de 2011 às 23h10

    Tragédia greco-tucana, melhor definindo.

yacov

22 de agosto de 2011 às 14h49

MILAGRE!!!! O POSTE ESTÀ VIVO!!! E pôem vivo nisso, hein PIGs?!?!? Auahuauuauhauhuahuahuhauha.
"A DILMA vai surpreender a todos". "Luis Inácio falou. Luis Inácio avisou…"

“O BRASIL PARA TODOS não passa na glObo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS”

Responder

Alexei_Alves

22 de agosto de 2011 às 14h25

Acho que que uma das mais grosseiras foi quando fizeram a charge da Dilma rodando bolsinha e o Josias publicou dizendo que a Dilma fazia qualquer "programa". Aquilo foi ridículo.

Responder

O_Brasileiro

22 de agosto de 2011 às 14h21

É isso ai, Azenha!
Quero ver os militares terem coragem de dar um golpe de Estado novamente enquanto existir um Lula para conclamar o povo à reação!
O Lula é maior do que todos os tanques e caças desse país juntos, porque para ser líder, não basta entrar numa academia militar, ou numa universidade ou numa redação de mídia golpista.

Responder

    Vlad

    22 de agosto de 2011 às 19h45

    O "povo" apoiou a Revolução de 64 eo regime militar.
    Sabia não? Pergunte aos que viveram na época. Não aos maconheiros e filhinhos de papai, ao povo.
    Foi a época de maior nacionalismo jamais vista nessePAÍS.
    Geisel rompeu até o tratado de cooperação militar (que Lula retomou) com os sanguessugas do Norte.
    As indústrias nacionais foram protegidas, mesmo sob ameaça de Jimmy Carter e seus queridinhos financiadores de campanha.
    Na escola ensinava-se além da grade geral, civismo e honestidade…e não "nós pega o peixe".
    Contra a miséria do Nordeste havia as frentes de trabalho, onde as pessoas adquiriam alguma renda não apenas por existirem (como as bolsas de FHC e Lula), mas por TRABALHAREM.
    Só que aqueles militares, cuja reputação foi manchada por meia dúzia de delegados calça-curta assassinos e 3 ou 4 oficiais perturbados, já não existem mais.
    Fora poucas exceções, viraram uns deslumbrados sem cultura. Então, não se preocupe…não há mais QUEM dar "golpe" algum. Estamos à deriva, ainda que as últimas atitudes da Dilma nos dêem alguma esperança que vale a pena ser honesto nessepaísinho de m…

    FrancoAtirador

    22 de agosto de 2011 às 20h15

    .
    .
    Os oficiais perturbados eram
    o Médici, o Newton Cruz, o Silvio Frota
    e o Golbery do Couto e Silva.
    .
    .

    João Grillo

    22 de agosto de 2011 às 20h34

    FRENTES DE TRABALHOS NO NORDESTE ou A INDÚSTRIA DA SECA. Onde na Bolsa de Alimentos continha quatro rolos de papel higiênico pra favorecer o fornecedor, lá no Piauí.!!! SON OF A BITCHIES!!
    VLAD, seu vampiro de flagelados: POR QUE NÃO CALA ESSA MATRACA CÍNICA?!
    ESTAMOS EM 2011, E O MAIOR DE TODOS OS PRESIDENTES ESTÁ QUASE DE VOLTA.!
    Pergunta Ao ao famigerado FHC qual a melhor maneira de suicídio e vai à luta.
    NOS POUPE COM TANTA BABOSEIRA.

    mario hen

    23 de agosto de 2011 às 00h10

    Pobre coitado , acredita piamente nessa mentira da extrema direita, naquela epoca o brasil era um pais rural , sem radio, nem TV o povo não sabia de nada, a maior parte das classes medias urbanas era contra o Golpe, tanto que Brizola derrotou os Golpistas em 1961,
    Jango não convocou o povo a luta pois as tropas americanas já estavam na costa brasileira prontas pra enfrentar o povo, caso resistissem,
    Jango preferiu entregar o poder do que correr o risco de ter o território nacional invadido por tropas americanas.

    Vai estudar analfabeto , ou será que é um cachaceiro que posta bêbado?

    @marisps

    23 de agosto de 2011 às 08h15

    Conde Drácula argumenta melhor que isso. Deve estar se revirando na cripta com esse xará.

    MataTrolls

    23 de agosto de 2011 às 09h11

    Viuvinha saudosa da milicagem… se atira num quartel de infantaria então, oras.

    marcia

    23 de agosto de 2011 às 10h08

    respondendo pro VLAD. A Industria da seca que voce reconhece como um beneficio nada mais era o surgimento de um fenômeno político denominado indústria da seca.

    Os grandes latifundiários nordestinos, valendo-se de seus aliados políticos, Beneficiam-se dos investimentos realizados e dos créditos bancários concedidos. e aproveitam-se da divulgação dramática das secas para não pagarem as dívidas contraídas. Criaram orgaos de frente trabalho que nos paga cerca de 4,.00 a 5,00 a diaria, esta miseria que tu achou maravilhoso..

    Roberto

    23 de agosto de 2011 às 13h19

    "Paisinho (o certo é sem acento agudo) de m…"?
    Escrever isto é uma demonstração de seu civismo e nacionalismo? A que "povo" você se refere? Considera que pessoas que escrevem aqui não são do povo? Não seria isto presunção? A mesma que se praticava para acusar qualquer um de comunista, perseguir, prender e torturar?
    Na época de seu "nacionalismo jamais visto" o povo não tinha voz.
    Hoje temos "liberdade de m…" e "democracia de m…" neste "paisinho de m…"!
    Não entendo essas pessoas que reclamam do país mas não saem daqui.

    SILOÉ-RJ

    24 de agosto de 2011 às 04h04

    O POVO JAMAIS APOIOU A DITADURA . A única manifestação favorável, foi a "Marcha da família com Deus pela liberdade",organizada pelos CONSERVADORES e essa MÍDIA ESPÚRIA. Versus COMÍCIO DA CENTRAL, a maior concentração de trabalhadores em favor de um presidente. até hoje no país.
    A direita e essa mídia covarde, taxaram JANGO de comunista, e lhe usurparam o PODER .
    .Nas escolas a grade geral foi totalmente modificada para facilitar a ALIENAÇÃO E A LAVAGEM CEREBRAL imposta as crianças e aos jovens desse país. E infelizmente, repercute até hoje.
    Eu era povão, estudava no centro do RJ onde tudo fervilhava, participei de inúmeras manifestações todas elas contra a ditadura. milhares de BRASILEIROS lutarame morreram, para que nós pudessemos hoje vivenciar essa DEMOCRACIA, que mesmo AMEAÇADA, DÁ TAMBÉM a você e aos seus pares o DIREITO de dizer os absurdos que vocês dizem, sem correr o risco de ter a língua arrancada. Apesar do ATRASO que vocês nos impuseram, os tempos agora são outros. NEM OUSEM!

Ze Duarte

22 de agosto de 2011 às 14h15

"Uma delas sugere que, ao combater a corrupção, Dilma estaria carimbando negativamente o governo anterior."

Não entendi qual o problema desta conclusão. De fato não está carimbando negativamente o governo anterior, ainda que fizesse parte dele?

O que vemos é um monte dos amiguinhos do Lula envolvidos até o talo em escândalos, sobretudo o Sir Ney.

Responder

    José Silva

    22 de agosto de 2011 às 18h14

    E só vemos isso porque graças a Deus, ao Lula e a Dilma hoje a República não tem mais um engavetador de denúncias e tem uma PF que tem condições de trabalhar. Cadê o Paulo Preto? Sumiu?!

    Miguel

    22 de agosto de 2011 às 18h15

    Nao. Corrupcao nao e plataforma politica nem programa de governo. Ela esta no maximo carimbando negativamente o modus operandi das elites politicas nacionais, e este vem de muuuuuuito antes do governo anterior.

Campineiro

22 de agosto de 2011 às 13h34

Bom, li seu texto, pesquisei os arquivos. E????

O Brasil não mudou um milímetro sequer.

Dilma fez o que até agora??

A não ser ofertar ao grande público, que talvez a governabilidade custou aos cofres públicos alguns bilhões de R$ nos últimos 20 a 30 anos.

Oba, cassaram o Prefeito ladrão de Campinas, oba, colocaram no lugar o vice prefeito ladrão.

O Brasil mudou em que , assim exatamente???

Responder

    yacov

    22 de agosto de 2011 às 17h12

    Enquanto os cães ladram e os DORMINHOCOS DORMEM, a caravana passa…

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na glObo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS”

    Miguel

    22 de agosto de 2011 às 18h19

    mudou nada nao. continuamos com o mesmo numero de miseraveis, o poder de compra de pobres e classe media continua comprimido, e o brasil continua sendo vira latas no cenario internacional, nao e mesmo?

    Rafael

    22 de agosto de 2011 às 19h04

    Acho que a gente não entendeu a pergunta, ele quis perguntar o que mudou para a elite? NADA. Mas para o povo o governo foi excelente.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.