VIOMUNDO

Diário da Resistência


Thiago Silva, médico: Como Bolsonaro manipula e mente para enganar seus eleitores sobre os salários dos cubanos
Denúncias

Thiago Silva, médico: Como Bolsonaro manipula e mente para enganar seus eleitores sobre os salários dos cubanos


14/11/2018 - 20h20

Quer saber como Jair Bolsonaro mente e manipula pra enganar você sobre o Mais Médicos?

por Thiago Silva*, no twitter

Cuba faz cooperação com 66 países em todo o globo, inclusive europeus. Sabe como isso começou?

Com a brigada Henry Reeve, criada em 2005, como forma de ajuda humanitária pra atender as vítimas do Furacão Katrina nos EUA.

Fidel chamou centenas de médicos e pediu que se organizasse a brigada. EUA negaram a ajuda.

A brigada permaneceu mobilizada pois em pouco tempo haveria a crise em Angola e terremoto no Paquistão.

Na maioria dos países que faz parceria, Cuba envia médicos e medicamentos de graça, sem cobrar dos países.

Isso aconteceu em Angola, no Nepal, Haiti, Congo, e tantos outros países pobres do mundo.

Quem arcava com os custos? O próprio governo cubano.

E como o governo cubano fazia, já que é vítima de um bloqueio econômico há décadas, uma ilha pequena do Caribe que não consegue nem produzir a própria energia, pelas características de seu território?

Alguns países começaram a oferecer trocas pela Força de Médicos. A Venezuela ofereceu petróleo.

Alguns países europeus começaram a pagar mesmo diretamente pro governo Cubano. E essa parceria virou uma fonte de renda pra ilha, com impacto em suas contas públicas, dado o volume de médicos atuando no mundo todo.

E como funciona o pagamento?

Cuba abre edital via uma empresa estatal para contratar os médicos. Eles podem se oferecer ou não.

As condições salariais e os países são conhecidos previamente por todos antes de assinarem contrato. Contrato, conhecem? Pois é.

A maior parte do “salário” pago fica com o governo cubano? Sim e não.

Sim porque se você pegar o total de recurso destinado ao programa e dividir pelo número de médicos vai ser menor. Mas não porque não são os governos contratantes os responsáveis pelo salário dos cubanos.

Quem é responsável pelo salário dos cubanos é a estatal com a qual eles assinaram contrato! Simples!

Ela é responsável por lesão corporal, por invalidez , por seguro, por assistência a família em caso de morte, etc .

Cubanos morreram aqui, sabiam? E sabe o que fez o governo brasileiro? Nada. Pois é.

Quem cuida das familias e repassa dinheiro para famílias é a estatal.

Além disso, a “diferença salarial” não vai pra financiar outra coisa que não a Saúde e Educação de todo povo cubano.

Detalhe, eles tem isso DE QUALIDADE e de GRAÇA pra todos lá ,viu?

Ou seja, o “salário” dos médicos fora de Cuba (quando estão em países que pagam, que não são a maioria) sustenta os direitos sociais de todos os moradores da ilha.

É uma fonte de renda pro povo. Impacta o PIB. Como vender nióbio a preço de banana pra canadense, saca?

Sabe quantos médicos Cubanos saíram do programa revoltados com o que é feito com o salário? Um total de …. 1!

Isso mesmo. Uma cubana que foi comprada e sustentada pela AMB [Associação Médica Brasileira] numa certa época pra criar uma campanha vergonhosa contra o mais médicos.

Houve algumas deserções, como sempre há, já que tem médicos cubanos que acham que vão enriquecer de medicina nos EUA. Claro que tem.

Em todo canto do mundo tem gente que não se importa em pensar apenas no próprio umbigo. Mas foram uma minoria irrisória.

Revalidação de diplomas: Essa é uma piada.

Cuba manda médicos pra 66 países, sabe o único que teve gente cobrando isso? Pois é, o Brasil.

Ainda tem o disparate de dizer que eles não são médicos, quando tem norte-americano pegando lancha e indo pra Cuba se tratar.

Mesmo assim, por conta dessa pressão, os Cubanos foram avaliados quando chegaram aqui, com a aprovação da lei.

Avaliados pela fluência no Português e questões de Medicina.

Foram avaliados por professores e preceptores de medicina brasileiros, a maioria de universidades federais

É claro que teve gente reprovada. É claro que vieram no meio dos 14 mil médicos, tipos ruins, medianos, bons e excelentes.

Mas você acha que entre 14 mil brasileiros viriam apenas médicos bons? Anham…

*Sou Chefe de um pronto socorro do SUS onde só tem brasileiro, e vejo isso todo dia …

Impacto do término do programa: 700 municípios brasileiros não tinham uma alma de lençol branco nem pra confundir com médicos.

Os números do Mais Médicos são acachapantes: 63 milhões de pessoas cobertas. 4 mil municípios

Hoje em mais de 1.500 municípios só tem cubano.

Lembram do escândalo das digitais de ponto, em que médicos falsificavam a entrada nos serviços de Saúde?

Muitos pequenos municípios no interior vão voltar a depender deste tipo de colega, infelizmente.

Parabéns aos envolvidos.

Leia também:

Bizarro chanceler de Bolsonaro quer misturar diplomacia com Deus

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



84 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ronald McDonalds

21 de novembro de 2018 às 20h55 Responder

Bernadete

20 de novembro de 2018 às 13h29

Para quem é informado, esse texto aí não cola nem com Super Bonder. Próximo!

Responder

lulipe

17 de novembro de 2018 às 14h18

O choro é livre, lula não.

Responder

antonio gonçalves

17 de novembro de 2018 às 10h26

O thiago é mais uma mente lavada pelo pt, que ignorantes.

Responder

Marilia

17 de novembro de 2018 às 09h46

Vamos fazer o seguinte, parra acabar com essa discussão: quem acha Cuba um país ótimo, onde tudo é de graça, ninguém passa fome e é um país da maravilhas – Se mude para lá. Quem ama o Brasil, fique por aqui mesmo!

Responder

Baba Odesi

17 de novembro de 2018 às 02h04

interessante os comentários vszios: “o mais médicos só beneficia um pais comunista”….quando voce compra um produto cing ling qualquer não beneficia a China comunista? “ah é bom? vá pra Cuba”…legal, e porque voce não vai pra Eua ou Dinamarca?…”médico brasileiro deve ser valorizado”…ótimo conhece algum que queira trabalhar no sus de alguma periferia ou cidade longingua e pequena? indique…….kkkkkkk

Responder

Andre

16 de novembro de 2018 às 19h44

Sites ptistas por isso não vão para frente. .. Vai fazer materia em Cuba ou na Venezuela

Responder

Claudio Oliveira

16 de novembro de 2018 às 09h32

Tenho um amigo médico cubano. Inclusive tratou de uma enfermidade que adquiri com o avanço da idade. Não se trata de questionar a capacidade técnica dos médicos cubanos. São inclusive, por relato de alguns pacientes, mais atenciosos que os médicos brasileiros. Também concordam em trabalhar em qualquer município desse gigante chamado Brasil. Conversando com meu amigo médico cubano e o porquê dele não trazer seus familiares para o Brasil ele me disse que o governo cubano não permitiria. Meu amigo médico cubano casou com uma brasileira, inclusive eu celebrei o casamento religioso abençoando o casal. Achei que ele recebia seu salário equiparado com o salário dos médicos brasileiros, mas me enganei quando ele me disse que a maior parte do seu salário fica com o governo cubano. Fiquei triste por ele: longe da família, dos amigos da sua terra natal trabalhando duro e recebendo um valor irrisório por seu trabalho. Impossibilitado de ajudar seus pais financeiramente. Já imaginou se um brasileiro iria sair do Brasil para trabalhar noutro país e fosse contratado por um valor e só recebesse 30% desse valor. Pense nisso. É como já foi dito, Bolsonaro não assumiu ainda, portanto não pode tomar nenhuma decisão. Quem decidiu sair foi Cuba.

Responder

Henrique Kirschke

16 de novembro de 2018 às 07h00

Problema todo, nessa matéria é a falta de uma fonte, mesmo que para olhar rápido, porque essas informações, eu espero, não devem ter sido inventadas assim do nada. Logo os argumentos são meio que inválidos ainda mais sobre as suspeitas que pairam em cima do programa depois da negociação. Se quer defender algo, esteja preparado.

Responder

Francisco Valderi Carvalho

16 de novembro de 2018 às 06h35

Esse Bolsonaro será um atraso para o Brasil, quem viver, verá.

Responder

jeany

16 de novembro de 2018 às 01h27

mas o Bolsonaro nao demitiu ninguém. So mudou a forma que o barco estava sendo conduzido. Cuba não aceitou… fim!

Responder

    Jonatas

    16 de novembro de 2018 às 10h24

    Na campanha ele prometeu expulsar os médicos cubanos.

    Elena

    18 de novembro de 2018 às 10h04

    Bozzo sempre foi contra o Programa Mais Médicos. Em 2013 foi ao STF contra o Programa. Bolsonaro foi ao STF em 2013 contra o Mais Médicos
    A bronca do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) com o programa Mais Médicos é antiga. Quando ele ainda era deputado federal do PP, protocolou uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão da medida provisória (MP) editada pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) que criou o programa. https://www.esmaelmorais.com.br/2018/11/bolsonaro-foi-ao-stf-em-2013-contra-o-mais-medicos/

Mária Carvalho

15 de novembro de 2018 às 22h37

Os eleitores de Bolsonaro não são manipulados, até porque, são pessoas conscientes , a maioria de intectual votou nele.
Não importa o programa, mas a dignidade tem que ser respeitada e a dos médicos não está. Admiro muito os médicos cubanos, mas não posso compactuar com isto.Isso é desumano. O salário de quem trabalha. As pessoas admira Cuba mas passar férias nos Estados Unidos. Se esquerda fosse boa ,não seria esquerda.

Responder

Bolsa de B*

15 de novembro de 2018 às 21h05

É preciso respeitar o voto. Quem votou no Bobobo tem plano de saúde até com cobertura internacional, portanto, não apenas votou para acabar como o +médico , assim como o SUS e todo tipo de atendimento grátis. Se não tiver como bancar plano de saúde de alto nível, não deve ficar doente ou ir se curar numa igreja malamafiosa, si tiver uns bons trocados. Por isso, safadeza seria se o eleito não fizesse o que seus eleitores querem

Responder

Bruno

15 de novembro de 2018 às 20h28

Thiago Silva,

O que o Bolsonaro quer é o que a maioria acha que tem que ser feito. Tem que ser feito sim o revalida. Você colocaria seu filho pra ser avaliado por um cubano que se nega a fazer o revalida?

Thiago acho que você é daqueles que está mais preocupado que o Brasil fique cada vez pior para dá voz a “resistência esquerda” orquestrada por esses ratos que sujaram nossa bandeira.

Responder

Wagner Oliveira

15 de novembro de 2018 às 18h41

Como há “especialistas” entre os comentaristas aqui – no fundo, mostram a face desumana ao ignorarem que milhões de pessoas ficarão sem atendimento médico por conta de interesses da indústria da saúde privada que visa acabar com o SUS. Quando o SUS for extinto, estas pessoas sentirão a mão grande do mercado a pesar-lhes no bolso, pois muitos dos procedimentos realizados através da rede privada utiliza-se de recursos do SUS para barateamento. Ou seja, no futuro (quando velhos) sentirão na própria pele a falta de assistência médica, que tanto os regozijam hoje para as pessoas mais carentes.

Responder

    Izabel

    17 de novembro de 2018 às 01h15

    Só pra vc saber a maioria dos médicos do programa NÃO ESTÁ NO INTERIOR! Moro em Florianópolis e tem cubanos no Pisto da Prainha, centro, perto do Yatch Club, com direito a por do sol de filme no fim da tarde…. vc realmente acha que faltam medicos em Florianópolis? Eu passei num concurso pra medica da prefeitura e NUNCA fui chamada! Engavetaram o concurso depois de chanar 5 medicos……a prefeitura prefere que o governo federal pague a conta…..antes de falar besteira vcs deviam se informar. Esse pist é um mo te de asneira escrita por um PETISTA ! Quero ver o curti -lo desse Dr Thiago Silva….

    Wagner Oliveira

    17 de novembro de 2018 às 17h23

    Cara Izabel: não adote casos isolados como regra geral. Se você está defendendo o seu emprego, reclame com o prefeito de sua cidade, Florianópolis. Agora, se você quer trabalhar mesmo e exercer a medicina em seu caráter humanista, vá trabalhar nos rincões desse país ou aí mais pertinho, em Ponta Grossa.

Sonia

15 de novembro de 2018 às 18h31

L’ Amor falou tudo ???? só faltou falar que a bronca é porque não estão pondo a mão no dinheiro.O Brasil tem condições de dar tudo de primeira pro povo, mas preferem ficar com o dinheiro. Só estão com raiva dos médicos cubanos porque são muito melhores

Responder

Albérico

15 de novembro de 2018 às 16h46

Amigo, se você está achando um absurdo, a decisão de Bolsonaro, se forme em medicina e vá trabalhar para alimentar o governo parasita e ditador de Cuba. Os médicos cubanos, que aqui estão, terão todo o apoio do governo brasileiro, se quiserem, para se especializarem e, se for o desejo deles, terem asilo político.

Responder

    maria

    17 de novembro de 2018 às 07h53

    Nieguem sabe realmente se bolsonaro vai cumpRir todo o que fala ele é um falta de respeito, os cubanos SAO muito bem formados , nossa saude é compArada com a saude de paises muito desenvolvidos, tratamos pacienteS e nao doenças, nossa medicina é mais para prevençao das doenças ainda assim sabemos por clinica sem ter que enviar aos pacientes tantos exames que ate sao dificeis para eles fazer e as vezes nem presisan, acham que isso é fazer medicina? Testimonheas tem que os pacientes brasileiros atendidos se senten satisfeitos e bem atentidos e isso é por acaso? Todos concordan que os medicos cubanos sao excelentes, de que vale ter tanta tecnologia quando so um grupinho pode se favorecer, como a bolsonaro nao lhe importa o pobre fez essa humilhaçap com os medicos cubanos foi por isso que o governo de Cuba tomou essa desiçao, cuba é pobre mas com principios que sao poucos aqui que tem esse principio e dignidade, bolsonaro so quer o dinheiro, a historia lhe mostrara quem é o BOLSONARO FACISTA. Que Deus proteja a toda a naçao.

João

15 de novembro de 2018 às 16h46

“Quer saber como Thiago Silva mente e manipula pra enganar você sobre o Mais Médicos?”

Responder

Rômulo Wilson vaca

15 de novembro de 2018 às 16h37

Conheço toda a realidade dos médicos cubanos , todos sem exceção estão descontentes com a tirania dos mandatários, tanto que quando tem uma oportunidade se casam com brasileiras ou fazem filhos para poder obter a naturalização. Os que estavam na Venezuela migraram para o Brasil. O certo e o povo ser livre ter liberdade de ir e vir e ter liberdade de expressão. ENQUANTO ao mais médicos tem mais de 20.000 médicos brasileiros forma dos no exterior locos para trabalhar porque o PT primeiro não contratou os Brasileiros e depois dava essa anjinha para sustentar Comunista que toma Coca Cola e come Mac Donalds

Responder

Rubens

15 de novembro de 2018 às 16h27

Já que os cubanos médicos são tão bons por que não fazem a prova do revalida

Responder

CLARI KLEMENT

15 de novembro de 2018 às 16h09

Que pena que pessoas como estas para como estas ai revoltadas desclassificadas pasan a querer rebaixar pessoas fo dul e demais.
Conheço bem nosso pais e se vcs queren ver wuem sao os ignorantes burro e so olhar o perfil o tipo desta turma do pt e seus comparsa.
Mude se pra la la é bom vai seus ognarantes vai

Responder

Mauricio Kumagai

15 de novembro de 2018 às 15h19

Entendo que todos tem um pouco de razão. Mas como todo processo de mudança que nao pode ser interrompido (saude) abruptamente, precisa ocorrer gradativamente, pois quem tem planos de saude e recursos nao sofrerão os impactos negativos imediatos.

Responder

Mané

15 de novembro de 2018 às 15h04

Na verdade ,os médicos brasileiros ,não querem sair da beira-mar ,e praças de alimentação de shoping . Adoram ter treis ou mais ¨empregos¨ ,e não completam sequer um plantão . São ,na maioria ,incompetentes e preguiçosos , e pior, pedantes , se acham.Se metem num ¨jaleco¨de açougueiro e saem esvoaçantes ,achando-se Pitangui !!! Querem um MONOPÓLIO ,onde sobrem vagas para se esbaldarem . Menos AÇOUGUEIROS !!!

Responder

Bruno

15 de novembro de 2018 às 14h57

Por que será que ninguém vai contra a família de ditadores eleita “democraticamente” a trocentos anos na ilha mais livre do mundo?

Responder

Rodolfo

15 de novembro de 2018 às 14h39

Patético…que argumento vazio,se o “ALUGUEL”de médicos corresponde à uma parcela considerável do PIB cubano,a ponto do fim do mais médicos prejudicar a economia cubana.De que maneira eles sustentam essa “AJUDA” aos países citados na matéria sem retorno financeiro???

Responder

Brito

15 de novembro de 2018 às 14h04

Sou diretor de um hospital e todos os cubanos se destacam no atendimento e respeito por igual a todos,temos brasileiros assim também,mas a maioria pouco se importa com o paciente,mas somos obrigados a aceitar isso.isso e Brasil país de racismo,preconceito e inveja para com quem se destaca.fala que os cubanos estão tomando as vagas dos brasileiros mas na verdade a maioria dos médicos brasileiros só pensam na grana,se vc for verificar vai ver que a maioria abandona o plantão e vão a outro trabalho.

Responder

Uelington

15 de novembro de 2018 às 14h02

Vai morar em Cuba,…la e tudo de graça, de qualidade, kkkk

Responder

Leovaldo Ribeiro

15 de novembro de 2018 às 13h50

Trazer medicos de fora não é viável para a nação. Devemos motivar e incentivar nossos estudantes e nosso sistema de educação do país.

Responder

    marcio gaúcho

    15 de novembro de 2018 às 16h08

    Nossos homens de branco não querem se sujeitar a ir para o interior do país, para regiões pobres, onde não terão possibilidades de ficar milionários em poucos anos de atividade profissional. Nos grotões do Brasil não existem nem ruas, muito menos estradas para se andar com um carro Mercedes, BMW ou de outra marca. Lá se anda de caminhão, lombo de burro ou canoa. De moto, às vezes. Assim, esse nicho mercadológico para a medicina nacional não é devidamente ocupado pelos formandos nacionais, havendo a necessidade de biscar no exterior profissionais que queiram ocupar esse espaço, atendendo a demanda por saúde da população dessas regiões brasileiras. Esse foi o motivo da contratação de profissionais cubanos de saúde. Agora, com a saída iminente dessa gente, quero ver como o governo e as associações médicas brasileiras vão reparar essa lacuna.

    VIVIANE MARIA GUEDES LAYME

    15 de novembro de 2018 às 17h43

    Falar é fácil…quero ver por em prática, ainda mais em um país onde a educação publica básica é deficiente, fazendo do acesso ao curso de medicina em IES públicas um processo elitizado. Assim, a maioria médicos (mesmo o reécem formados) se consideram semi-deuses e não aceitam trabalhar nesses locais e nessas condições precárias.
    Novamente a corda arrebenta no lado mais frágil. Pobres que vivem no interior de nosso país… Mas, quem é do Sul e Sudeste e/ou tem plano de saúde não conseguem ter esse nível de empatia. Mais fácil falar: ” A culpa é do PT” ou “A culpa é do comunismo”.
    Parabéns!!! :/

    Valdeci Elias

    15 de novembro de 2018 às 19h04

    6 anos. O minimo de tempo gasto, pra transformar um estudante, em médico. Nesses 6 anos, as pessoas que morrerem sem atendimento médico , são vítimas inocentes . Pois pra se vencer uma guerra , tem que morrer inocentes . Más no fim o Brasil vai vencer .

    Lidyanne

    15 de novembro de 2018 às 22h57

    Funciona no mundo todo… só não no Brasil pq as pessoas são muito importantes… o q funciona mesmo são os médicos brasileiros fazerem reserva de mercado com a saúde alheia e escolherem onde querem clinicar, deixando os pobres sem atendimento básico.

Kristiane lima

15 de novembro de 2018 às 13h49

É muito legal você trabalhar o mês todo e não vê o seu salário. Faça o seguinte trabalhe o mês todo e entregue todo para o Estado e deixe sua família morrer de fome. Quero vê se você achará justo!

Responder

    Luciana

    15 de novembro de 2018 às 22h52

    Kerida,vc não entendeu nada do que foi dito né? Eu sei… é típico.
    Eles são remunerados amor, releia o texto com calma. Vc consegue!

    Viviane

    16 de novembro de 2018 às 20h59

    Por isso mesmo: quem disse que as famílias desses médicos passam fome?

EXODO SILVA

15 de novembro de 2018 às 13h47

Bom dia! Eu acho que deve ter uma avaliação sim, tanto pra médicos Cubanos como para Brasileiros. Profissionais da saúde nao se pode errar, isso aprendemos no primeiro dia de aula na faculdade. Conheço dois médicos Cubanos, e eles relatam o que Bolsonaro disse.

Responder

Gustavo

15 de novembro de 2018 às 13h40

Sensacionalismo,barato da esquerda mídia e imprensa ,e uma vergonha ver editora s , redes de comunicação sendo totalmente dismascaradas por seu lado ideológico de pura doutrinação, depois de 16 anos , sim acabou a mamada voltem pra base.

Responder

Rogério

15 de novembro de 2018 às 13h05

Muda para cuba então, pseudo intelectual da esquerda caviar..

Responder

João Henrique

15 de novembro de 2018 às 12h48

Ok! Agora conta a verdade. A historinha de ficção foi até legalzinha.

Responder

Sidney

15 de novembro de 2018 às 12h26

Nesta quarta-feira (14), o Presidente eleito Jair Bolsonaro condicionou a continuidade de Cuba no Programa Mais Médicos à aplicação de teste de capacidade, salário integral aos profissionais cubanos (a maior parte é destinada à ditadura castrista) e à liberdade para trazerem suas famílias para o Brasil. Uma proposta justa. Mas, Cuba não aceitou. Está fora.

Imediatamente, os “especialistas” (adoro essa gente!) tomaram conta das mídias para vociferar contra Jair Messias Bolsonaro e dizer que “a Saúde Pública brasileira sofrerá grande impacto”. Será?! Reitero: as condicionantes impostas pelo Presidente eleito são elementares e absolutamente legítimas.

Cumpre destacar que, dos cerca de 8.500 médicos cubanos contratados desde 2013 pelo Programa Mais Médicos, apenas 459 foram aprovados pelo Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras, mais conhecido como “Revalida”.

Também é importante salientar que, entre 2013 e 2017, o Governo Federal injetou quase R$ 6 bilhões na Ditadura cubana através do programa. O próprio Tribunal de Contas da União – TCU, em recente relatório, apontou que esses recursos dariam para formar 52.413 novos médicos; ou para construir 14.068 Unidades Básicas de Saúde; ou, ainda, construir uma UBS em cada município brasileiro e com o dinheiro restante formar cinco novos médicos para cada uma dessas unidades.

Enquanto isso, o Governo Cubano segue inadimplente com BNDES desde junho de 2018, em parcelas atrasadas que somam quase R$ 100 milhões. Ou seja, eles não pagam o empréstimo que pegaram com os cofres públicos dos brasileiros pagadores de impostos e nós ainda continuamos abastecendo a ditadura com mais recursos

Responder

    Antonio Moura

    15 de novembro de 2018 às 16h31

    Excelente Sidney! Esclareceu todo e qualquer pensamento de “solidariedade-esquizofrenica” com países que não acrescentam em nada para a nação brasileira.
    Precisamos arrumar nossa casa para ajudar outras nações. Tem muito mi mi mi e pouca ação verdadeira e justa de alguns profissionais brasileiros tidos humanitários com países que são irresponsáveis (mais que o nosso) no cuidado e zelo com seu povo. Isso não é problema nosso. Problema nosso é o déficit 139 bilhões nas contas públicas pro ano que vem (2019) para arrumar a nossa casa (pátria) amada Brasil.

    Tamo junto!
    Abçs

    Carlos Guilherme de Albuquerque Ferreira

    15 de novembro de 2018 às 17h23

    Dividi os 6 bilhões pela quantidade de médicos que você diz que da para formar e depois dividi por (6×12) 6 é a duração do curso de Medicina sem sair com uma especialidade (para isso teria que somar mais 2) e doze é a quantidade de meses. Diz aí onde tem faculdade de Medicina com mensalidade de R$1590,00.

    Essa galera não se da ao trabalho de questionar se o que estão falando é verdade… foram doutrinados nessa ideologia de direita e aceitam tudo que é vomitado…

    Alexssander

    15 de novembro de 2018 às 17h39

    Parabéns Sidney vc falou a boca deste #torcecontra , vc deveria comentar no blog do Esmael também àquele é contra o Bolsonaro e o Brasil.

    Celio

    15 de novembro de 2018 às 20h44

    Falou tudo eais um pouco. Paranens

aristides

15 de novembro de 2018 às 12h12

_Quando leio um escritor de esquerda penso, maluco beleza.

Responder

Fatima

15 de novembro de 2018 às 11h55

E os médicos brasileiros desempregados como ficam? Já que os cubanos ocupam as vagas disponíveis ?

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de novembro de 2018 às 13h46

    Os médicos brasileiros tem prioridade no programa. Só chamam estrangeiros, inclusive cubanos, se não houver interesse por parte de médicos brasileiros. abs

    Fernanda Souza

    15 de novembro de 2018 às 16h40

    Em que país vc vive? Aqui no Nordeste, os prefeitos ofereciam salários de até 10 mil reais para recém formados irem para o “interiorzão” e não aparecia um. Qd surgia, faltavam mais do que qualquer outra coisa. Depois dos Mais Médicos isto acabou. É bom CONHECER a REALIDADES, antes de sair falando que apenas se supõe!

    Jardel

    16 de novembro de 2018 às 00h03

    Fátima, desculpe-me, mas não temos médicos desempregados no Brasil. Esta é uma profissão que temos escassez.
    Aqui no nosso país é impossível se formar em medicina com menos de 500 mil reais.
    O problema é que os médicos não querem sair das grandes cidades para trabalhar nesse brasilzão afora.
    Nem mesmo nas periferias das grandes cidades eles querem ir.
    E, como o Azenha te disse, desde o início desse programa, sempre foi dada a preferência para empregar os brasileiros.
    Os estrangeiros não estão tomando o lugar de nenhum brasileiro.
    A grande tragédia nessa história é que por pura ideologia política milhões de brasileiros ficarão sem atendimento médico.
    Logo ele (Bostonauro), que fala tanto que não quer viés ideológico no seu governo.

Marco Aurélio

15 de novembro de 2018 às 11h52

Vejo que não sabem muito bem sobre o assunto. Não sabem nem como foi feito o pacto para trazer os cubanos INCOMPETENTES e MAL PREPARADOS. Caso continuassem awui, a saúde ficaria pior! Com esse tanto de faculdade de medicina abrindo por aí, já virou comércio! Pensem antes de publicar.

Responder

MMG

15 de novembro de 2018 às 11h39

Típica matéria vitimista e manipuladora da esquerda. Em primeiro lugar o presidente eleito ainda não assumiu. Em segundo lugar quem chutou o balde foi o governo tirano e ditatorial cubano. Por que não espera o presidente assumir para sentar na mesa e negociar????? Simples, porque com ditadores não tem negociação. Em terceiro lugar sua matéria, cheia de meias verdades, não mostra que quase a totalidade destes 66 países, são países de viés comunista e oprimidos por governos ditatoriais. Também esquece de dizer como este programa está “sustentando” a “corte” (ou seria corja) cubana sobrando migalhas para a população. E ainda, em vista, de ser uma fonte de renda estatal, começou a “nascer” milhares de médicos em Cuba. Brota médicos como tiririca do brejo… rsrsrsrs… Pois esses médicos não são pessoas, mas sim um produto de exportação. Em quarto lugar, poucos médicos abandonam o programa por, basicamente, dois motivos: primeiro, se saírem do programa não conseguem validar seus diplomas como médicos e terão que se sustentar de outra forma. Segundo, suas famílias são “ameaçadas” em Cuba caso abandonem. Em quinto lugar, se Cuba é tão boa assim, como você diz na matéria, tão humanitária. Porque você não muda para lá?????? Com certeza você será mais feliz…. Seria menos um esquerdopata, com banca de intelectual, no Brasil para enganar a população humilde.

Responder

    Roque Jones

    16 de novembro de 2018 às 10h44

    Verdade dura de ser encarada pelos esquerdistas.

Ivete Lima

15 de novembro de 2018 às 10h37

Perfeito a nova modificação do programa mais medico, sou medica do sus. O medico estrangeiro tem de fazer o revalida para poder trabalhar como acontece na maioria dos paises. Se o Cubano fizer e passar pode ficar desde que ganhe o salario total assim como todos medicos brasileiros recebem. Vai ser 1 economia de 900 milhoes que deixará de enviar a Cuba para aplicar na saude do Brasil.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    15 de novembro de 2018 às 13h49

    Você está desinformada. O Revalida neste caso não é exigido dos cubanos, nem de qualquer outro estrangeiro, nem de brasileiros formados no Exterior. Justamente pela falta de médicos brasileiros com diploma local interessados em trabalhar fora dos grandes centros.

    Jardel

    16 de novembro de 2018 às 00h20

    “Vai ser 1 economia de 900 milhoes que deixará de enviar a Cuba para aplicar na saude do Brasil.”

    Nada disso! Não haveria economia alguma, uma vez que o governo brasileiro pagaria O MESMO valor. A única diferença é que os médicos o cubanos receberiam o salário integral e nada seria pago a Cuba.
    Então essa estória de “economia” e “aplicar na Saúde” é furada. A menos que você ache que os médicos cubanos iriam dar parte dos seus salários para aplicar na Saúde do Brasil.
    Outra coisa que provavelmente você não sabe é que os médicos cubanos não gastaram absolutamente nada para se formarem. O ensino lá em Cuba é GRATUITO desde o fundamental até o superior.
    Aqui no Brasil, com menos de 500 mil reais você não se forma em medicina.
    Estas muito mal informada. Alias, duvido que sejas médica.

    Mneves

    16 de novembro de 2018 às 16h58

    Azenha, se não for preciso fazer o exame que habilita o médico a exercer a medicina, então não precisamos mesmo dos cubanos no Brasil, pra sua informação o nordeste está cheio de curandeiros é só contra-los , qual a diferença entre um curandeiro e um cubano que médica sem ter o revalida???? Observação se os curandeiros do nordeste forem poucos pra suprir a demanda, podem chamar os curandeiros da Amazônia latem bastante também.

Perillo Lopes

15 de novembro de 2018 às 10h24

O Programa é realmente interessante, porem nao encontramos só medicos dentre os contratados. Sei o que estou dizendo.
Nao ha razao alguma para o governo brasileiro “fazer” alguma coisa em caso de falecimento de algum “medico” cubano ou de outra nacionalidade pois ha contrato de seguro. Por outro lado, o que estragou o tal programa foi o proprio PT, que poderia compensar essa despesa com os investimentos no Porto de Mariel. Uma economia falida investindo em países autoritarios e deixando de gerar empregos aoa seus nacionais gera mais que simples desconfianças. Nem vou me estender.

Responder

Carlos Alexandre

15 de novembro de 2018 às 10h20

Sou simpatizante do Bolsonaro, mas não sou como radicais ptistas, acredito que o novo presidente tá preocupado em melhorar o país, ele poderá errar com algumas medidas sim, só espero que não erre de propósito para seu próprio benefício.

Responder

Míriam Borges Gonçalves Machado Borges Gonçalves Machado

15 de novembro de 2018 às 08h27

Infelizmente esse é o Brasil que nos espera. Sites como este nos dão a esperança de ao menos termos acesso à informações corretas. Parabéns.

Responder

Wagner

15 de novembro de 2018 às 06h34

Detalhe, eles tem isso DE QUALIDADE e de GRAÇA pra todos lá ,viu? Vai morar em Cuba então, porque aqui a saúde está um caos!

Responder

António Manuel da Silva Gueifão

15 de novembro de 2018 às 04h53

Gostei muito de ler o que você escreveu. Obrigado.

Responder

Cláudio

15 de novembro de 2018 às 04h18

:
: VIVA CUBA LIVRE ! ! ! ! !

:
: Prêmio NOBEL da Paz para LULA 2018 Já ! ! ! ! ! . . .

Responder

Robson Xavier de Carvalho

15 de novembro de 2018 às 04h16

O cancelamento partiu do governo brasileiro ou do cubano?

Responder

Tiago

15 de novembro de 2018 às 04h13

Não gostou vai pra Cuba

Responder

Cláudio

15 de novembro de 2018 às 04h13

:
: Viva Cuba Livre ! ! ! ! !

: Prêmio NOBEL da Paz para LULA 2018 Já ! ! ! ! ! . . .
:

Responder

Nunes Rocha

15 de novembro de 2018 às 03h13

Conheço alguns médicos cubanos inclusive uma médica q hj é amiga da minha família e trabalha no interior de Goiás ganhando na faixa de 2500 reais agora vc vem mim dizer q isso não é uma exploração isso é uma piada .e vc vem dizer q quem arca com todas as despesas é o governo cubano. Pra onde está indo o restante ?só lembrando a Venezuela está mandando pessoas gabaritados pra cá tbm.ja q o Sr é chefe de pronto socorro e tem tempo pra pitacos. É bom lembrar que a base da medicina é a ética e não à política. Passe bem!

Responder

    Corix

    15 de novembro de 2018 às 15h01

    Parei no “mim dizer…” Tsc, tsc, tsc…

ananias

15 de novembro de 2018 às 03h06

Ok, cite e indique a fonte dessa informação assim como documentos que comprovem cada negociação com os 66 países. Ou seja, de onde você tirou isso? Tem que ter credibilidade, se não, é Fake News. Já foi o tempo em que confiamos em alguém só por que se intitula doutor.

Responder

Wirley Thiago

15 de novembro de 2018 às 02h34

Boa noite, amigo.
Já que você está tão chateado com essa decisão, de cuba, por que não passa uma temporada por lá?
Mas aonde que norte- americanos estão indo se tratar em cuba!
Você já foi em cuba? Comprovou todas essas informações, que Só Deus sabe de onde saíram, pois você não dá uma fonte. Só bla bla bla.
Vai pra cuba, amigo. Um favor que nos faz.

Responder

Maria Inez

15 de novembro de 2018 às 01h55

O mais triste é que muitos continuarão sendo diagnosticados apenas com uma virose, resfriado, intoxicação alimentar etc.

Responder

Marcos Videira

15 de novembro de 2018 às 00h21

Uma parte dos brasileiros sabia que um governo Bolsonaro – um ignorante fascista – iria jogar o Brasil num abismo.
Os primeiros a serem tragados por esse abismo são exatamente os mais indefesos, os mais pobres das regiões mais pobres.
Já começou e um dia chegará até a classe média acanalhada.

Responder

    CIRIO DE SOUZA SANTOS

    16 de novembro de 2018 às 06h28

    Óh que peninha kkkkk como diz o cebolinha chola mais chola kkkk.

Zé Maria

14 de novembro de 2018 às 21h30

Há tempos, o Judiciário Brasileiro se pronunciou favoravelmente ao Acordo entre o Ministério da Saúde do Brasil e a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), assegurando a participação dos profissionais cubanos no Programa Mais Médicos.
A Ação Judicial contra o Programa do Governo Dilma foi oposta pelo Conselho Federal de Medicina (CFM).

http://www.brasil.gov.br/noticias/saude/2013/12/justica-reconhece-validade-de-acordo-com-a-opas

Responder

    SANDRA OLIVEIRA

    22 de novembro de 2018 às 22h14

    Gostei tanto, que copiei

L'Amie

14 de novembro de 2018 às 21h03

O nosso povo alcançou um alto índice de ignorância e estupidez, sendo a maioria alojada no sul, sudeste e capitais de estados pobres e do nordeste. Toda a mentira contra o Programa, desde o inicio até agora, não conseguiu desmerecê-lo ou fazê-lo inútil e politiqueiro. Ao contrário, o Programa alcançou grande sucesso e resultados excepcionais. Os MEDiocres na classe médica que querem enriquecer com a profissão sem sair das capitais não ajudam, mas atrapalham. Inferiores em qualidade profissional, sentem inveja dos que lhes sobrepõem e vaiam Profissionais Competentes, Dedicados, Humanos e Fraternos. Fossem analfabetos e poderíamos perdoá-los, contudo não reconhecem suas tristes e inferiores almas devedoras e ricas de orgulho, vaidade, egoísmo e infantilidade perante estes PROFISSIONAIS DA SAÚDE vencedores do Preconceito e Perseguição étnica, racial e econômica. PARABÉNS aos CUBANOS e ao Pograma Excelente da Saúde.

Responder

    Ribeiro

    15 de novembro de 2018 às 16h06

    Como pode alguém sa consciência defender um programa desses, em primeiro lugar Cuba é uma ditadura comunista sim, não se admite nenhuma críticas ao governo, segundo, os médicos cubanos são explorados, terceiro, não fizeram o revalida, algo obrigatório aos médicos brasileiros que se formaram fora do Brasil (não sei dizer se há exceções para os formados em alguns países específicos) e quarto, é sabido de todos que a intenção do pt em primeiro lugar é apoiar financeirame Cuba. O que se pode fazer é cobrar do bolsonaro uma política pública voltada para saúde.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.