VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Sindifisco: Decisão de Dilma sobre IR é injusta com assalariados


01/05/2014 - 19h09

Tabela do IRPF novamente é corrigida abaixo da inflação oficial e prejudica o trabalhador

Sindifisco Nacional denuncia que a manutenção dos 4,5% para 2015 inclui ainda mais contribuintes que deveriam estar isentos. Defasagem só piora

Brasília, 1 de maio de 2014 – A manutenção do percentual de 4,5% de correção da tabela do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) para 2015, anunciada pela presidente Dilma Rouseff em pronunciamento na noite de quarta-feira (30/05), agrava uma defasagem que atualmente está em 61,42% ante a inflação oficial. Para piorar, com o aumento da arrecadação na base, incluirá ainda mais trabalhadores que deveriam estar isentos do pagamento do tributo. É o que denuncia Cláudio Damasceno, presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal (Sindifisco Nacional).

Desde 2013, o Sindifisco Nacional alerta a sociedade para tamanha distorção. Estudo divulgado pelo Sindicato, em fevereiro, observa que quem ganha R$ 3 mil mensais atualmente é descontado na fonte em R$ 129,39. Mas se a tabela fosse corrigida pelo menos de acordo com o IPCA, medido pelo IBGE, pagaria somente R$ 17,89.

Representa dizer que o Estado fica, indevidamente, com R$ 111,50 a mais do que deveria ser justo. O tamanho da mordida é equivalente a 623,25%.

PL perto da aprovação – Por conta do prejuízo no bolso do assalariado, o Sindifisco Nacional trabalha pela aprovação do Projeto de Lei 6.094/13, que corrige a tabela e será votado na próxima semana na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. Nesse PL, a proposta é que o IRPF seja reajustado entre 2015 e 2024 em 5%, mais a variação do rendimento médio do trabalhador, medido pela Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). Após 2024, os 5% saem desse cálculo.

O PL 6.094/13 integra a campanha Imposto Justo, lançada pelo Sindifisco Nacional em maio do ano passado, e não indexa a correção da tabela a qualquer índice inflacionário. Vale ressaltar que o projeto de lei serviu de base para a Ação Direta de Inconstitucionalidade (adin) impetrada pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em março, no Supremo Tribunal Federal (STF).

“Quando se corrige a tabela do IRPF abaixo da inflação oficial, todos os trabalhadores são prejudicados. O maior afetado, claro, é o de baixa renda. A presidente disse claramente que esses 4,5% vão ‘significar um importante ganho salarial indireto e mais dinheiro no bolso do trabalhador’. Como é que o trabalhador ganha alguma coisa pagando por aquilo que não deveria pagar?”, contestou Damasceno.

Leia também:

Presidente de Sindicato denuncia que iates e jatinhos não pagam IPVA

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Brasil

02 de maio de 2014 às 09h13

Uma sugestão de bandeira para o Sindifisco: a cobrança do DARF da sonegação da globo referente aos serviços de transmissão dos jogos da Copa de 2006.

Atualizados os valores, a dívida(?) já chegaria a um BILHÃO de Reais!

Mãos à obra, moçada! Vamos trabalhar, pois o atrativo, os 5% de bônus sobre o acréscimo de arrecadação obtido, já é um bom incentivo para tirar o traseiro das confortáveis poltronas, não é mesmo!

Dificíl, né moçada? O leão é covarde, e deveria ser chamado mesmo é de hiena, pois só vai em cima de carne fraca ou morta, e só corre mesmo atrás de assalariado por dez reais de diferença num recibo médico equivocado na declaração de imposto de renda anual do sujeito……

Responder

    Lukas

    02 de maio de 2014 às 11h37

    Não é função de sindicato fazer política para vocês.

Laura

02 de maio de 2014 às 06h04

Tai.Eu já tinha escrito no Tijolaço, o problema é que Dilma sobe nosso salário abaixando.
Ou seja a distorção do modelo é que ele coloca seus custos sobre os ombros da classe media. Tirar custos das empresas ela tira aos montes, mas os salários do funcionalismo por exemplo sobem abaixando. O funcionalismo esta furioso com Dilma.Os funcionários das Universidades federais estão em greve e eles não negociam NADA.
Ou seja a classe media vota contra Dilma e o PT não só por ideologia, mas pelo bolso. O PT TEM QUE MUDAR ISSO. P

Responder

Wendy

01 de maio de 2014 às 21h15

Essa é uma das coisas que eu não entendo… a outra é a gestão temerária da PREVI… Como pode? Entendo que quem precisa mais deve ter mais cuidado… mas por que fechar os olhos a essa distorção absurda do imposto de renda e permitir o assalto à PREVI por meio da inconstitucional Resolução 26?

Responder

kabô

01 de maio de 2014 às 20h45

O PIG transformou o PT em LEPROSÁRIO.
Hoje em dia, assumir-se petista é sinônimo de ser LEPROSO.

O PT da Dilma com seu Zé Cardoso e Bernardão permitiram que isto acontecesse, pois nunca enfrentaram a mídia golpista.

LULA E DIRCEU CONSTRUÍRAM O PT E DILMA DESTRUIU O PT COM SUA ESTUPIDEZ, ARROGÂNCIA E PREPOTÊNCIA.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!