VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Roberto Amaral: É preciso vomitar o “sapo barbudo”


24/09/2012 - 23h44

O ex-presidente em em campanha na Bahia (do arquivo do Instituto Lula)

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

É preciso vomitar o “sapo barbudo”

 Por Roberto Amaral, na Carta Capital

Quem quiser, no que resta de esquerda brasileira, que construa castelos de areia sobre a ilusão do fim da luta de classes, ou da conciliação dos interesses populares com a burguesia reacionária, rentista, quatrocentona, de nariz arrebitado e cartórios na Avenida Paulista. Nossas ‘elites’ conservadoras têm consciência de classe, mais aguda e mais profundamente que os dirigentes da Força Sindical. A classe dominante (vai a expressão em desuso como homenagem ao sempre saudoso Florestan Fernandes) conhece seus objetivos e sabe escolher os adversários segundo a ‘periculosidade’ que atribui a cada um. Uns são adversários passageiros, ocasionais, outros são inimigos históricos, que cumpre o quanto antes eliminar.

Lula, considere-se ele intimamente de esquerda ou não, socialista ou não, é, independentemente de sua vontade, esse inimigo fundamental: de extração operária (daí, contrário senso, a boa vontade da classe média com Dilma, pois não vem do andar de baixo) está, no campo da esquerda, no campo popular e no campo das lutas sociais. Para além, portanto, das reivindicações econômicas do sindicalismo, quando chegou a encantar certos setores da burguesia que nele viam então apenas uma alternativa sindical aos cartéis do “peleguismo”, dóceis, e do que restava de varguismo e comunismo.

Hoje, queira ou não, continua a ser o “sapo barbudo” que a direita foi obrigada a engolir, mas está sempre tentando regurgitar. A direita — impressa ou partidária (esta sob o comando daquela, ambas mercantis, desligadas do interesse nacional) –, ao contrário de certos setores pueris de nossa esquerda, age em função de seus objetivos estratégicos e em torno deles se unifica. Recua, quando necessário, em pontos secundários em face de dificuldades conjunturais para avançar no fundamental, exercitando a lição leninista do “um passo atrás, dois à frente”. Muitos de nós operam na inversão da frase.

No governo, cingido à realidade fática da “correlação de forças”, nosso governo (o de coalizão liderado pelo presidente Lula, que abarcou todos os partidos de esquerda e mais os apêndices que foram do centro à direita assistencialista) não realizou as reformas políticas, da estrutura estatal, que poderiam, passo a passo, abrir caminho para uma efetiva, ainda que a médio e longo prazos, alternância de poder.

Neste ponto, conciliou com mais competência que Vargas e Jango (pois se manteve no poder e o conservou ao fazer sua sucessora), para realizar o que não conseguiram esses seus antecessores, atingidos que foram por golpes de Estado, do que Lula se livrou em 2005. O governo Lula realizou, porém, o inaceitável: transferir o centro ideológico dos interesses do Estado para as maiorias marginalizadas pelo capitalismo predador, o que o tornou inimigo estratégico da nossa carcomida direita. E, audacioso – rompendo com o complexo de vira-latas das ‘elites’ econômicas alienadas ao forâneo–, construiu (salvas a Amorim-Samuel-Marco Aurélio) uma inserção soberana no cenário internacional, rompendo com décadas de submissão aos interesses externos, cujo exemplo maior é oferecido pelas administrações dos dois Fernandos.

Ao contrário de Jânio, que acenava no plano externo com uma política independente para no campo interno realizar uma política recessiva e anti-popular, Lula, que encontrou falido o país de FHC, rompe com a submissão recessivista para colocar o Brasil na rota do desenvolvimento com distribuição de renda, incorporando à cidadania milhões de brasileiros até então marginalizados.

Para a burguesia reacionária essa política soou como um rompimento com a “Carta aos brasileiros”, e era o sinal para a tentativa de desestabilização do governo.

Tudo o que se segue é história recente, daí decorrente.

Nada de novo, portanto.

A direita brasileira foi sempre, é, e sempre será golpista.

Não podendo derrotar Vargas, impôs-lhe o golpe-de-Estado de agosto de 1954, consumado com a posse de Café Filho e o governo reacionário – leia-se anti-nacional – de Eugênio Gudin-Eduardo Gomes-Juarez Távora.

Derrotada pelo povo na tentativa de impedir a posse de Jango, impôs-lhe o golpe de Estado de 1964, abrindo as portas para a ditadura militar.

O grande legado histórico da UDN e da “grande imprensa”.

Antes, por cinco anos, tentara, inclusive com insurreições militares e seguidos pedidos de impeachment (e a oposição dos jornalões de sempre) desestabilizar o governo JK.

Ora, se o presidente era um quadro do pessedismo conservador, tinha como vice-presidente o inaceitável Jango e sua administração apoiada pelos comunistas.

Em 1954, para fazer face ao nacionalismo de Vargas, a direita inventou um “mar de lama”, que, como as armas de Saddam Hussein, jamais existiu.

Em 1964, a aleivosia foi uma “conspiração comunista” que a simples fragilidade do governo, derrubado sem resistência, revelou fantasiosa.

Agora, e como sempre, os herdeiros do golpismo, aprendizes medíocres do lacerdismo anacrônico, investem na injúria e na mentira para tentar denegrir a honra do mais importante líder popular contemporâneo.

Eis um inimigo que precisa ser destruído, como a era Vargas que FHC prometeu apagar da história.

Uma notória revista de questionável padrão ético, alimentada por “segundo consta” e “segundo teria dito” um réu da ação penal 470, procura, uma vez mais e não pela última vez, politizar o julgamento do “mensalão”, tentando aproximá-lo do ex-Presidente. Este objetivo é perseguido, incansavelmente, mediante, intrigas e futricas, desde 2005.

A imprensa levanta a tese, e, como respondendo a um reflexo condicionado, como o cão de Pavlov, os Partidos de direita assumem a acusação leviana como bandeira de lutas.

Estranha história: são as atuais forças da reação – PSDB e DEM (e o penduricalho do PPS) — as fundadoras, no primeiro governo FHC, da grande fraude que foi a compra de votos para assegurar a imoral aprovação da emenda permissiva da reeleição.

Foi o PSDB que, no governo de Eduardo Azeredo, com os personagens de hoje, fundou o “mensalão”. Foi o DEM do “mosqueteiro” Demóstenes quem deu sustentação à quadrilha de Cachoeira e foi o DEM de Arruda quem instalou o “mensalão”, no Distrito Federal. São essas as forças que apontam o dedo sujo na direção do presidente Lula.

A história não se repete, sabemos (a não ser como tragédia ou farsa) mas no Brasil ela é recorrente: direita impressa, meramente mercantil ou partidária, ou seja, a direita em quaisquer de suas representações, reiteradamente derrotada nas urnas, está sempre em busca de uma crise política salvadora, que a leve ao poder, pelo golpe inclusive, já que pelo voto não o consegue.

A infâmia, a mentira, a calúnia, são, no caso, preços moralmente irrelevantes que a reação brasileira está disposta a pagar para “varrer a era Lula”.

Leia também:

Venício Lima: Liberdade de expressão comercial, só no Brasil

Rui Martins: Governo Dilma financia a direita

Requião: Não me arrependo de ter extinto a publicidade oficial

Beto Almeida: O pecado capital do PT

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


43 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Emiliano José: Hobsbawm e sociedades boas « Viomundo – O que você não vê na mídia

09 de outubro de 2012 às 12h17

[…] Roberto Amaral: É preciso vomitar o “sapo barbudo” […]

Responder

Qual será a manchete dos jornais na antevéspera da eleição? « Viomundo – O que você não vê na mídia

02 de outubro de 2012 às 17h39

[…] Roberto Amaral: É preciso vomitar o “sapo barbudo” […]

Responder

Eleições na Venezuela ainda indefinidas « Viomundo – O que você não vê na mídia

30 de setembro de 2012 às 17h38

[…] Roberto Amaral: É preciso vomitar o “sapo barbudo” […]

Responder

FrancoAtirador

25 de setembro de 2012 às 18h45

.
.
POR QUE A ELITE FINANCISTA APÁTRIDA ODEIA TANTO O LULA

O salário dos 10% mais pobres da população brasileira cresceu 91,2% entre 2001 e 2011.

O movimento engloba cerca de 23,4 milhões de pessoas saindo da pobreza.

Já a renda dos 10% mais ricos aumentou 16,6% no período, de forma que a renda dos mais pobres cresceu 550% sobre o rendimento dos mais ricos, segundo dados divulgados nesta terça-feira pelo Instituto de Política Econômica Aplicada (Ipea).

O estudo “A década inclusiva”, apresentado pelo presidente do Ipea, Marcelo Neri, usou dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

“Não há, na história brasileira estatisticamente documentada desde 1960, nada similar à redução da desigualdade de renda observada desde 2001”, disse Neri.
“Assim como a China está para o crescimento econômico, o Brasil está para o crescimento social.”

http://www.valor.com.br/brasil/2843690/pais-atingiu-em-2011-menor-desigualdade-social-da-historia-diz-ipea#ixzz27WIIiqBm

Responder

Antonio Marcos

25 de setembro de 2012 às 17h30

Para entender como os juízes estão condenando réus sem base legal, indico que vejam este vídeo :
http://www.youtube.com/watch?v=PrT5ZfWBemg

Responder

Hélio Jorge Cordeiro

25 de setembro de 2012 às 16h59

Azenha, como eu escrevi no meu blog (http://ocubancheiro.blogspot.com), ao reproduzir este artigo excelente de Roberto Amaral: Pra alguns, “Sapo”, pra maioria, “príncipe.

Responder

silvia macedo

25 de setembro de 2012 às 16h41

“Privataria Tucana” indicado para o prêmio Jabuti de reportagem

Responder

Viriato

25 de setembro de 2012 às 16h40

Texto excelente. Minha dúvida é: O autor é da direção do PSB, partido do candidato a prefeito de Belo Horizonte, Márcio Lacerda, que se jogou no colo de aecinho (filho de aeção, procurem saber quem e neto sabe-se de quem)o bon vivant das alterosas, é do mesmo partido do autor, ou isso não tem a menor importância, cada um tem sua opinião?…Em BH, de que lado está Roberto Amaral? Senão caímos no de sempre bom discurso e a prática, bem a prática, na teoria, é outra…Apenas uma discordância: respeito o sentimento do autor com a perda do filósofo mas, não está só, nem a solidão é crescente. Como dizia aquela musiquinha sobre tempos sombrios e solidões muito mais intensas, “vai passar”…

Responder

Yacov LULA DA SILVA

25 de setembro de 2012 às 16h14

Sob os governos autoritários das elites separatistas, entreguistas e atrasistas o povo já engoliu tantos sapos, porque é que eles não podem engolir um sapinho barbudo??? Acompanhado de uma omeletezinha da DILMA, o iguaria até que desce muito bem, ó Pá!! VIVA O SAPO BARBUDO!!!

“O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de setembro de 2012 às 16h06

É A SABEDORIA POPULAR, ESTÚPIDOS!

SEN.SA.CI:O.NAL! SENSACIONAL!

em http://www.rodrigovianna.com.br/

“VAGABUNDO, IGUAL SEU AVÔ” “Tá pensando que sua ditadura vai entrar aqui, é? ACM Neto: você é um vagabundo, igual a seu avô”. São as palavras dirigidas ao candidato do DEM, por uma eleitora, na periferia de Salvador. Confira!

http://www.youtube.com/watch?v=LIWjukDcCDY&feature=player_embedded

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao honesto, sapiente e valoroso povo trabalhador brasileiro!

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Remindo Sauim

25 de setembro de 2012 às 15h12

Está todo mundo sonhando, vocês lêem muita Folha de S. Paulo, assistem muito Jornal nacional. Este chororõ da imprensa e da demotucanagem não penetra nos corações e mentes da grande maioria dos brasileiros. O Lula é o maior herói verde-amarelo de todos os tempos e seu brilho continuará nos guiando séculos após sua morte. O querido sapo barbudo ainda vai voltar depois da Dilma em 2018 para nos guiar por mais 8 anos.

Responder

    trombeta

    25 de setembro de 2012 às 15h46

    O auxiliar de serviços gerais do meu prédio apareceu com seu primeiro carro, um modelo usado mas em bom estado. Feliz, ele diz que tá pegando todas as cachorras de seu bairro que antes nem olhavam para a cara dele. A pergunta que fica é: na hora da eleição presidencial vocês acham que ele vai votar na Dilma ou no candidato do PIG?

    A resposta é óbvia, como é óbvio que a direitada sabe que no voto não retorna tão breve ao poder, só restndoa o velho e surrado golpe amigo tão conhecido na nossa triste história política.

Carlos

25 de setembro de 2012 às 15h00

É isso. Temos uma presidenta de fato e de direito – a Dilma. Mas também temos uma presidência de fato – o PIG.

Responder

Luiz Reis

25 de setembro de 2012 às 14h43

Sem questionar sequer um ponto do brilhante texto do Roberto Amaral, é importante que o PT e os partidos que compõem a base ideológica (que é diferente da base de “apoio”) façam uma reflexão sobre os erros que estão sendo cometidos nessa campanha. Está faltando falar ao povo. Estamos deixando a voz da direita ser a voz que se ouve. Há mecanismos para se fazer ouvir. Há formas de expressar à opinião pública o pensamento ideológico por trás das ações de governo. Dá para tentar educar, fazer-se instrumento de provocação crítica. Este governo não tem o Lula, o que o impede de ser naturalmente próximo ao povo, portanto, precisa ser muito mais criativo nessa abordagem e precisa, na minha humilíssima opinião, fazer com que a base de “apoio” aja como tal. Quem conduz a coordenação política do governo Dilma hoje? Para mim está claro que está faltando essa cabeça, falta essa pessoa que tenha liderança, trânsito e moral para, se necessário bater na mesa e colocar os pingos nos ii… há uma guerra declarada e parece que de um lado só tem menino… ou, quem não é menino parece jogar nos dois lados…

Responder

Julio Silveira

25 de setembro de 2012 às 13h16

O problema com essa turma conservora e elitista é que eles querem determinar quem devem ser os herois para o povo. Eles não se conformam de ver um pseudo heroi deles ser convertido no que foi. Um farol de Alenxadria, que iluminava a antiguidade e foi destruido num terremoto, nesse caso um terremoto chamado Lula.

Responder

João Vargas

25 de setembro de 2012 às 13h15

A pergunta que não quer calar é: Quanto tempo precisam o Lula e sua sucessora para realizar as famosas refomas de base( política, tributária, previdenciária, judiciária, etc..), que a população e o país tanto anseiam? Vargas esteve dezenove anos no poder e transformou o Brasil em todas as áreas, tirando o país do atraso histórico e lançando-o definitivamente para a modernidade. 12 anos já se passaram desde que o PT assumiu o poder e até agora as mudanças foram pífias, e tanto é verdade que importantes setores da direita estão muito satisfeitas com este modo de governar. Lula e o PT não realizaram um décimo das expectativas de seus eleitores. Conservar o poder e não relizar as reformas serve para que? para quem? para o povo não serve para nada.

Responder

Antonio Marcos

25 de setembro de 2012 às 13h05

MANIFESTO EM DEFESA DO (CONTRA) GOLPE

Em uma democracia, nenhum dos Poderes é soberano.
Soberana é a Constituição, pois é ela quem dá corpo e alma à soberania do povo.

Acima dos políticos estão as instituições, pilares do regime democrático. Hoje, no Brasil, os inconformados com a democracia representativa se organizam em certos veículos de imprensa para solapar o governo democrático e vitorioso do Presidente Lula.

É intolerável assistir ao uso de certos jornais, revistas e emissoras de rádio e TV como extensão de um partido político, máquina de assassinatos de reputação e de agressão à inteligência dos cidadãos.

É inaceitável que o Caixa 2 do PSDB tenha convertido certos órgãos de imprensa em centros de produção de dossiês contra adversários políticos.

É lamentável que a Rede Globo, a Folha, o Estadão e a Veja escondam dos noticiários que vemos as conquistas do país em que vivemos, no qual a miséria está sendo eliminada, a prosperidade é visível e a auto-estima do povo resgatada do limbo.

É inconcebível que uma das mais importantes democracias do mundo seja assombrada por uma forma de jornalismo pestilento, que, na certeza da impunidade, já não se preocupa mais nem mesmo em fingir honestidade.

É constrangedor que o Ex´-Presidente da República seja achincalhado dessa forma

É aviltante que o governo financie a ação de grupos midiáticos que pregam abertamente um golpe de estado, propondo mecanismos autoritários de submissão de jornalistas independentes e blogs pés-de-chulé às determinações de um partido político e de seus interesses espúrios.

É repugnante que essa mesma máquina de moer biografias tenha sido mobilizada para reescrever a História, procurando desmerecer o trabalho de brasileiros e brasileiras que construíram as bases da estabilidade econômica e política, com o fim da inflação, a democratização do crédito, a inclusão social e outras transformações que tantos benefícios trouxeram ao nosso povo.

É um insulto à República que o Poder Judiciário seja tratado como mera extensão do Jardim Botânico, explicitando o intento de enrabar o Presidente. É um escárnio que o mesmo Presidente lamente publicamente o fato de ter de, em nome da Democracia, aturar essa corja de golpistas cheirosos.

Cumpre-nos, pois, combater essa visão regressiva do processo político, que supõe que o poder conquistado nas urnas ou a popularidade de um líder o obriguem a ouvir calado tanto desaforo. Propomos uma firme mobilização em favor de sua preservação, repudiando a ação daqueles que hoje usam de subterfúgios para solapá-las. É preciso brecar essa marcha para o autoritarismo.

Brasileiros erguem sua voz em defesa da Constituição, das instituições e da legalidade.

Responder

Bonifa

25 de setembro de 2012 às 13h01

Grande artigo, o do Amaral. Faltou apenas ressaltar que Lula, um poderoso feiticeiro da política, conseguiu, ao tempo em que direcionou o centro ideológico do governo para a inclusão social de milhões de marginalizados, também favoreceu, como nenhum líder de antes, a burguesia nacional e até empresas brasileiras de origem multinacional. É um suicídio do empresariado nacional dar ouvidos aos antibrasileiros dadireita e tentar retornar ao tempo em que seus interesses não correspondiam ao fato de supostamente estarem no centro ideológico do poder.

Responder

Sagarana

25 de setembro de 2012 às 12h41

É verdade, mas tudo dentro da lei e da ordem democrática. Ou alguém, além dos índios, é inimputável nesse país?

Responder

    abolicionista

    25 de setembro de 2012 às 14h22

    Claro, exatamente como aconteceu com Lugo no Paraguai… Democracia assim é fácil. Aliás, tornou-se uma espécie de paradigma das democracias atuais. O povo pode escolher, desde que faça a escolha que nos favoreçam, se não o fez, é porque é ignorante e analfabeto… me engana que eu gosto.rs

    Sagarana

    25 de setembro de 2012 às 16h51

    Uai, ele ainda é presidente?

    Mário SF Alves

    02 de outubro de 2012 às 13h59

    Das duas, uma: ou representante da corporation aí embaixo não entendeu ou se fez panaca.

Messias Franca de Macedo

25 de setembro de 2012 às 12h24

JÁ SALVEI E IMPRIMI UMA CÓPIA DESTE TEXTO HISTÓRICO…

#################################

“Estranha história: são as atuais forças da reação – PSDB e DEM (e o penduricalho do PPS) — as fundadoras, no primeiro governo FHC, da grande fraude que foi a compra de votos para assegurar a imoral aprovação da emenda permissiva da reeleição.
Foi o PSDB que, no governo de Eduardo Azeredo, com os personagens de hoje, fundou o “mensalão”. Foi o DEM do “mosqueteiro” Demóstenes quem deu sustentação à quadrilha de Cachoeira e foi o DEM de Arruda quem instalou o “mensalão”, no Distrito Federal. São essas as forças que apontam o dedo sujo na direção do presidente Lula.
(…)
A infâmia, a mentira, a calúnia, são, no caso, preços moralmente irrelevantes que a reação brasileira está disposta a pagar para “varrer a era Lula”.
Roberto Átila Amaral Vieira (Fortaleza, 24 de dezembro de 1939) é um jornalista, professor e político brasileiro… Vice-presidente do PSB.

#############################

EM TEMPO – o PT precisa arejar-se: coube a um político [confiável] de um partido aliado a tarefa cívica e histórica de desnudar ‘o golpe branco’ em curso… Podemos inferir que o PT precisa, novamente, inspirar o ar das ruas, das suas (ex-)bases, revigorar-se enquanto célula viva, e entender, definitivamente, que o conjunto orgânico da sociedade se alimenta da luta, plural.

(Nunca é desnecessário lembrar: “A direita brasileira foi sempre, é, e sempre será golpista.” Roberto Amaral)

Parodiando o egrégio escritor e jornalista uruguaio Eduardo Galeano: “As elites são tão estúpidas que desprezam as próprias ignorâncias!”

Parabéns! E muito obrigado ao digníssimo BRASILEIRO senhor Roberto Amaral.

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao ínclito, competente e impávido Roberto Átila Vieira Amaral.
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

25 de setembro de 2012 às 12h18

A OPOSIÇÃO AO BRASIL [MAIS UMA VEZ] ACHINCALHA O JUDICIÁRIO! ENTENDA

Os oposicionistas dos partidos dos outros mensalões (hehehehehehehe…) estão, pasme, colocando em suspeição um emérito e honrado magistrado… Ademais, os correligionários dos réus dos outros mensalões (idem hehehehehehe…) comprovam que o julgamento do tal mensalão (o do PT), claramente, tem conotação eminentemente política e eleitoreira…
[Senão vejamos, “ESCUTA ESSA”, a insolência e o absoluto desrespeito desta gente, o senador *Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) à frente!]: Se Teori Zavascki disser que pretende entrar no julgamento do mensalão, porém, a estratégia da oposição será tentar obstruir os trabalhos na CCJ do Senado, mesmo em minoria, prolongando os discursos de forma que não haja tempo para que a votação ocorra hoje ou amanhã. No caso de obstrução da oposição, a sabatina do novo ministro ocorreria apenas após o dia 7, primeiro turno das eleições municipais.
(…)

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: “grande” mídia nativa!

*RESCALDO: quer dizer, então, que o tucano – que outrora participou do memorável (sic) **ASSALTO AO TREM PAGADOR – quer ditar o comportamento de um juiz do STJ prestes a ingressar no STF?! É a DESMORALIZAÇÃO definitiva do Poder Judiciário tupiniquim, quer dizer, brasileiro!…
**queira ver – http://pt.wikipedia.org/wiki/Aloysio_Nunes

É o tal negócio: o golpismo está sempre à espreita!

Saudações democráticas, progressistas e civilizatórias,

AS RUAS ESPERAM POR VOZES! OU NÃO?!..

República de ‘Nois’ Bananas e Babacas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo – “preparando mais pipoca e refresco de limão para continuar a assistir aos espetáculos!”

Responder

Ricardo Oliveira

25 de setembro de 2012 às 11h45

Que fique bem claro. Não penso que a luta de classes seja coisa do passado. Defendo governos populares, com o povo no poder, governando para todos. Isso não significa conciliação com setores golpistas ou com a burguesia. O que não posso aceitar é um governo popular privilegiando mais os ricos que os trabalhadores.

Responder

cid cabeça

25 de setembro de 2012 às 11h15

Irretocável, só não percebe a realidade quem está com a venda nos olhos imposta pela mídia de esgoto.

Responder

Marcelo de Matos

25 de setembro de 2012 às 10h59

Os patrulheiros do PIG e da oposição, entre eles o folclórico Cristovam Buarque (PDT-DF), espécie de Roberto Freire do planalto central, querem barrar a indicação de Teori Zavascki para o STF. Essa indicação foi feita por Dilma, segundo alegam, para interferir no julgamento do mensalão. Já tive oportunidade de dizer aqui que a indicação de ministros pelo Executivo é ato meramente formal. O Executivo não tem controle sobre essas indicações, que partem da “comunidade jurídica”, leia-se: dos juristas que fazem parte do grupo social que empolga o poder, ou da classe dominante, como queiram. Teori faz parte desse grupo e, estranhamente, por razões de politicagem rasteira, está sendo barrado. Creio que os politiqueiros aliados ao PIG não poderiam barrar essa indicação, pois isso representa uma ruptura no normal funcionamento dos poderes da república. Se fosse o Executivo que postergasse a indicação o que faria o PIG? Os politiqueiros mequetrefes dão mostras do que realmente é o STF: a casa da elite, para não dizer a casa de Irene, da música de Nico Fidenco.

Responder

    Gersier

    25 de setembro de 2012 às 11h16

    Até a casa da mãe Joana é mais respeitável.
    Era só o que faltava,esses mequetrepes de quinta categoria querer interferir em ato da Presidenta.

sergio

25 de setembro de 2012 às 10h46

Belo texto, esclarecedor.

Responder

Mardones

25 de setembro de 2012 às 09h33

Excelente resumo da história política nacional. Bravo.

Responder

RICARDO GODINHO

25 de setembro de 2012 às 09h21

A esquerda organizada – não os comentaristas de blogues, mas os partidos – precisa parar de fazer analises e começar a agir. Se o PT não tem condições políticas para levar a diante uma reforma completa no mercado de comunicações sociais, na mídia, que outros se apresentem na liça, e o façam com o necessário estardalhaço.
Sugiro que elaborem um projeto de lei de iniciativa popular e colham assinaturas. Algo como um “ficha limpa” das comunicações, com muitas chamadas nos blogues, com anuncios nas TVs (se elas deixarem…) e nas rádios (idem, idem).

Responder

José Ricardo Romero

25 de setembro de 2012 às 09h16

Excelente artigo,mas que tal essa verve toda utilizada para mobilizar a população não apenas na defesa do Lula, mas na defesa do Brasil e de nossas riquezas, dos ganhos das populações pobres, dos trabalhadores e nas áreas do ensino, da saúde entre outras muitas coisas boas que aconteceram. É precisa mobilizar a população para mostrar que o povo é parte desse processo, foi ele quem fez e que está correndo risco de passar para mãos alheias. Mãos à obra. Menos palavras (necessárias até certo ponto) e mais ação.

Responder

Roberto Locatelli

25 de setembro de 2012 às 09h09

Não acho que as expressões “classe dominante” e “luta de classes” estejam em desuso. Recentemente, o bilionário estadunidense Warren Buffet, falando sobre a situação social nos EUA, declarou: “há uma guerra de classes, e a minha classe está vencendo”.

Responder

Zezinho

25 de setembro de 2012 às 08h49

Quem sabe um dia, quando algum de vcs parar com esse discurso panfletário, vcs serão levados a sério.

Responder

Ronei

25 de setembro de 2012 às 08h38

Boa análise do Sr. Roberto Amaral. Porém, ele deveria explicar porque seu partido está aliado em várias cidades com essa mesma elite que odeia o legado de LULA. Aqui em Curitiba, eles estão de braços dados com Beto Richa e sua camarilha mais reacionária. Seria interessante uma justificação político-teórica dessas alianças. Claro, o PT tb deveria expor e justificar as escolhas de seus dirigentes por se aliar, por exemplo, ao DEM em vários municipios. Será que eles esperam que essa gente estará do nosso lado quando a Direita fascista por em prática seus planos golpistas? Penso que essas alianças mais frustam as pessoas de esquerda do que resultam em ganhos concretos para nosssa insipiente Democracia. Aliás, o tal de “mensalão” não teve sua origem na aliança feita com a quadrilha do PL?

Responder

abolicionista

25 de setembro de 2012 às 08h27

Perfeito!

Responder

Gerson Carneiro

25 de setembro de 2012 às 07h42

Gurgel inova e cria artigo na Lei de investigação de enriquecimento ilícito em exercício de cargo ou função pública – Lei 359 de setembro de 1968.

Artigo do Gurgel:

“Receber dinheiro ilicito é crime, dependendo de qual partido político pertence o receptador”.

Responder

Lu Witovisk

25 de setembro de 2012 às 06h44

NOssa, que visão e que texto!!! Muito bom e didático!! Compartilhado!

Responder

Carlos N Mendes

25 de setembro de 2012 às 02h59

Peguei hoje 24/09 uma notícia: gato cleptomaníaco vira hit no YouTube. No meio dos comentários, um post anônimo pedia para mudar o nome do gato para Lula, já que este havia roubado todos os móveis do Palácio do Planalto. Não era a primeira vez, não era um cidadão com ódio dos ladrões, não era um eleitor preocupado com o dinheiro do contribuinte; era uma peça de sabotagem política. Nos últimos dois meses, qualquer notícia, de qualquer site noticioso brasileiro contém posts semelhantes: apelidos simples, idéias facistóides, palavras duras e condenatórias, e apenas um alvo: Lula. A idéia é colar a palavra “ladrão” ao nome do ex-presidente. A coisa me chamou a atenção porque isso sempre existiu dentro da revista VEJA e em menor grau no Estadão, Folha, Globo e Uol, mas comecei a ver comentários em notícias totalmente fora de qualquer contexto político, inclusive em sites estrangeiros, como BBC e o improvável LiveLeak! Está em curso um golpe de Estado nesse país, e quem achar graça hoje dessa afirmação não tardará em ver aquelas vivandeiras que sempre pregaram o ‘estado mínimo’ assumindo o estado que sempre quiseram mínimo. Mas aí já vai ser tarde demais.

Responder

maria do carmo

25 de setembro de 2012 às 02h17

Parabens Roberto Amaral! Brasileiro patriota! PSDB, DEM e cia , e a elite pequena nao reconhecem os meritos do maior estadista brasileiro, Presidente LULA! Mexeu com o Presidente Lula, mexeu com os brasileiros, chega de conspiracao!

Responder

maria do carmo

25 de setembro de 2012 às 02h06

PARABENS, ROBERTO AMARAL! BRASILEIRO PATRIOTA! PSDB DEM E CIA se recusam a admitir os meritos do grande estadista PRESIDENTE LULA, e bom que saibam mexeu com o PRESIDENTE LULA mexeu com os brasileiros!

Responder

Marcos AC Lopes

25 de setembro de 2012 às 01h37

Análise correta do momento. Mas e o povo? E os movimentos sociais? E os partidos da base aliada? Vão ficar só nas excelentes constatações e não vão mobilizar forças para impedir o golpe? Vamos assistir ao golpe em marcha no STF, na PGR, na mídia conservadora, na oposição bandida e em certos setores, de braços cruzados e passivamente engolir, não mais “sapos barbudos”, mais serpentes?

Responder

Rasec

25 de setembro de 2012 às 00h48

Excelente! Excelente! Excelente!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!