Rafael Dantas: Um protesto contra as queimadas da cana

Tempo de leitura: < 1 min

Azenha,

Graças a deus veio um chuva para melhorar a qualidade de nosso ar aqui no interior do Estado de São Paulo. Ocorre que as queimadas de cana nesta época do ano, fazem com que a qualidade do ar aqui fique acima das regiões industrializadas. Um crime que está ocorrendo, que está nos matando aos poucos.

Numa pesquisa rápida na internet descobri que existe uma Lei Federal que proíbe o uso fogo como método de colheita de cana.

Outra coisa que chama atenção é que no Estado de São Paulo as queimadas vão deixar de existir num prazo de 30 anos, de forma gradual (bem gradual!), como é possível notar no trecho da matéria que li:

“Em São Paulo, a queima da palha da cana é regulada pela Lei 11.241 e pelo Decreto 47.700, de março de 2003. De acordo com a legislação, o processo será substituído totalmente, de forma gradativa, em um prazo de 30 anos. Após essa data, será obrigatório o cultivo mecanizado de cana crua.”

fonte: http://www.conjur.com.br/2008-mar-05/mantida_lei_proibe_queima_cana-de-acucar

Não seria esta Lei Estadual também inconstitucional? A meu ver isto está parecendo um grande limbo que ninguém ousa ir muito à fundo.

Saudações

Rafael Dantas

PS do Viomundo: Será que alguma testemunha pode nos enviar fotos atuais das queimadas, com localização?



Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Pálida Y Poderosa: As queimadas no interior de SP | Viomundo – O que você não vê na mídia

[…] post é a resposta de uma leitora a um pedido feito no site, na denúncia publicada aqui, segundo a qual as queimadas na colheita da cana, em São Paulo, só serão suprimidas… dentro de […]

Flavr

No interior de SP o corte mecanizado não é necessariamente mais caro que o corte manual. E as usinas mais profissionalizadas ja estão reduzindo bem o corte manual (algumas já zeraram).

O corte mecanizado depende de um relevo regular no campo. Por isso, em alguns casos o corte manual é mandatório, porém não implica no uso de queimadas. Só que aí a colheira fica dificultada para o trabalhador.

O problema de verdade é que ninguém bota pressão para todos acabarem com a prática. Com tem a brecha dos 30 anos, depende muito da gestão das usinas.

Guilherme Milani, SP

Azenha, minha família vive no interior do Estado e na época de safra o que mais se vê são queimadas… E o resultado delas em nossas casas: a fuligem de cana caindo aos montes enquanto se limpa o quintal. É absurdo. Além disso, animais silvestres, como cobras, pequenos roedores e até onças, são "torrados" vivos porque as queimadas são feitas em círculos, de fora para dentro do canavial. Então tudo o que estiver no centro não tem como escapar depois que o fogo é aceso. Que eu saiba isso é crime ambiental, mas vá tentar enquadrar um usineiro nesse artigo… Fica tudo por isso mesmo. Vou tentar fazer o registro por imagem em minha próxima viagem por lá, mas tá difícil por causa dos 8 pedágios que pago pra ir… E ainda tem os mesmos 8 pedágios na volta, com preços devidamente reajustados desde 01 de julho…

operantelivre

As queimadas devem ser comunicadas ao órgão ambiental responsável (CETESB) ao qual cabe estipular o horário para a queimada de modo a que o vento não leve cinzas e fumaça para áreas urbanas protegidas. Há previsão de multa para quem faz queimada cujas cinzas invadam as cidades. Só falta denunciar ao órgão ambiental e torcer para que ele "apague o fogo" ou mude o vento de direção até que sejam totalmente proibidas.

Visitante

A queima anual de 8 milhões de hectares de canaviais em SP gera quase 30 milhões de toneladas de poluentes e outros cinco milhões de toneladas de dióxido de carbono, que equivalem à emissão de vários vulcões em atividade, com uma diferença capital: formam nuvens de baixa altitude que não prejudicam a aviação, mas, sim, a saúde das população. Essa queima já deveria ter acabado, de acordo com o decreto 42056/97, mas os usineiros compraram novas leis que adiaram para meados do século tal medida, sem que a mídia-ongues-judiciário protestassem. Afinal, essa fuligem negra possui hidrocarbonetos aromáticos policíclicos, altamente carcinogênicos. Ou seja, além da asma-enfisema e cardiopatias, provocam câncer. Mas quem se importa com o fato de SP ser o recordista latinoamericano em neoplasias, segundo a OMS/OPS, se a UNICA ou associação dos usineiros compra o silêncio e a omissão de quem deveria impedir esse crime contra a saúde pública?

pperez

Azenha a Rede Globo já mostrou ao vivo no Globo Rural como e porque se fazem as queimadas.
Na região do norte fluminense (Quissamã,Campos,Macaé ) isto ocorre a dezenas de anos sem qualquer mudança até porque as usinas são antigas.
Algumas adminsitrações municipais, justificam isto como uma alternativa de trabalho para milhares de bóias frias, mas acho que é custo mesmo, considerando que o corte mecanizado é muito caro e não atinge a mesma performance em todos os niveis de terreno.

Jorge Stolfi

Queimadas de cana literalmente matam – velhos, crianças, pessoas com problemas respiratórios. Lembro de estudos comprovando isso, feitos por uma universidade paulista (USP ou UNESP) ainda no governo FHC. A desculpa para as queimadas é que elas permitem pagar um pouco menos para os bóias-frias que cortam a cana.

Deixe seu comentário

Leia também