PT-PR desmente polícia do Paraná: Lula chegou ao campus da universidade em ônibus da caravana e não de helicóptero

Tempo de leitura: 2 min
Lula na Universidade Federal da Fronteira do Sul (UFFS). Foto: Reprodução de vídeo

Lula na Universidade Federal da Fronteira do Sul (UFFS). Foto: Reprodução de vídeo

NOTA

O DIRETÓRIO ESTADUAL DO PARTIDO DOS TRABALHADORES DO PARANÁ (PT-PR) vem a público esclarecer que não é verdadeira a informação divulgada em nota do Departamento da Polícia Civil do Paraná, através da assessoria de comunicação da Secretaria de Segurança Pública do Governo do Estado do Paraná (SESP), na qual diz que o ex-Presidente Lula teria chegado de helicóptero no campus da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) em Laranjeiras do Sul.

Lula chegou no local em um dos ônibus da Caravana, no qual fez o trajeto de Quedas do Iguaçu a Laranjeiras, como foi presenciado por centenas de pessoas e por profissionais de diversos órgãos de imprensa do Paraná, do Brasil e do Exterior.

Desde o início da Caravana no Sul, o PT-PR participou de audiências com o comando das forças de segurança pública no estado a fim de assegurar toda a proteção necessária à caravana do ex-presidente pelo Paraná.

Na oportunidade, entregou às autoridades ofício com detalhamento da trajetória da Caravana.

A presidenta nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann, ainda estabeleceu contatos com o Ministério da Segurança Pública nesse mesmo sentido.

Doutor Rosinha
Presidente do PT-PR

Arilson Chiorato
Vice-Presidente

Ângelo Vanhoni
Secretário-Geral

OBS:
INFORMAÇÕES REPASSADAS PELO PT ÀS AUTORIDADES:

Caravana Sul

Entra no Paraná pela Rodovia BR 373
Passa por Marmeleiro PR 180 até
Beltrão – Entrada PRF
Saí de Beltrão na PR 180, entra na PR 281 até Dois Vizinhos
Saí de Dois Vizinhos pela PR475 até Rio Iguaçu (usina)
Passando o rio Iguaçu anda pela PR 473 até Quedas do Iguaçu
Sai de Quedas do Iguaçu e anda 35 km na PR 473, em seguida entra na BR 277 até o primeiro trevo de Laranjeiras do Sul
No primeiro trevo pega a direita pela PR 158, chegando na Universidade UFFS
Saindo da UFFS segue 1.500m pela PR158 parando no Assentamento 8 Junho (sentido Rio Bonito do Iguaçu)
Saindo do Assentamento 8 de Junho retorna a BR 277 até Guarapuava
Saindo de Guarapuava continua na BR 277 até Curitiba

Leia também:

Gleisi denuncia atentado contra caravana de Lula

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

FrancoAtirador

Sustentação Oral no STF:

“Ninguém merece sofrer por ser diferente ou por pensar de forma diferente.
Admitir qualquer tipo de violência contra uma pessoa em razão de sua ideologia ou orientação política é algo tão grave quanto permitir qualquer tipo de agressão baseada em diferença de gênero, diferença de etnia ou diferença de religião.
É o mais puro conceito de intolerância.

Essa situação torna-se extrema quando o agressor é o próprio Estado.
Quando o ente soberano de uma nação utiliza-se de suas instituições, inteligência policial e forças armadas para perseguir, torturar e matar aquele que pensa diferente, abre-se caminho para os maiores crimes e os maiores erros da história da humanidade.”

Jurista Marcelo Pires Torreão

FrancoAtirador

Que Dizer de um País em que a Suprema Corte Constitucional
Toma Decisões Inconstitucionais ou se Omite em Decidir HCs ?
Que Dizer de um País em que a Corte Suprema Silencia
diante de um Golpe de Estado e da Perseguição Política?

No Momento Oportuno as Nações Unidas Responderão.

Rogério Bezerra

Nossas Polícias e Forças Armadas nasceram para proteger a elite.
Democracia? Eleições? Avanço civilizatório? Rarrrarrarar
Nada disso interessa aos donos, na prática, das forças de segurança.
Essa elite larápia dos desejos, do pouco dinheiro e dos direitos do restante da população continua do século XVIII.
Quando pararemos de fingir que eles nos protegem e protegem o Brasil dos países inimigos em escala global?

Rogério Bezerra

Nossas Polícias e Forças Armadas nasceram para proteger a elite.
Democracia? Eleições? Avanço civilizatório? Rarrrarrarar
Nada disso interessa aos donos, na prática, das forças de segurança.
Essa elite larápia dos desejos, do pouco dinheiro e dos direitos do restante da população continua do século XVIII.
Quando parremos de fingir que eles nos protegem e protegemo Brasil dos países inimigos em escala global?

Deixe seu comentário

Leia também