VIOMUNDO

Diário da Resistência


Psol também denuncia desembargadora por pedir fuzilamento de Jean Wyllys
Denúncias Falatório

Psol também denuncia desembargadora por pedir fuzilamento de Jean Wyllys


19/03/2018 - 21h42

Foto Facebook do deputado

PSOL-RJ denuncia desembargadora por pedir fuzilamento de Jean Wyllys

do site do Psol

O PSOL do Rio de Janeiro apresentará nova denúncia contra a desembargadora Marília Castro Neves, que, no final de semana, divulgou informações mentirosas e caluniosas contra Marielle Franco. O mais recente absurdo praticado pela desembargadora é pedir o fuzilamento do deputado federal Jean Wyllys (RJ).

“Se a difamação contra Marielle já seria motivo suficiente para exigir o imediato afastamento do cargo desta funcionária pública, a comissão do crime de incitação ao homicídio é um fato ainda mais grave”, ressalta o PSOL-RJ, em nota divulgada nesta segunda-feira (19).
Confira, abaixo, o conteúdo da nota.

Inaceitável: Desembargadora que caluniou Marielle Franco pede o fuzilamento de Jean Wyllys

A Executiva Estadual do PSOL do Rio de Janeiro vem a público anunciar que apresentará uma nova denúncia contra a desembargadora Marília Castro Neves, por incitação ao crime de homicídio.

Esta desembargadora, a mesma que publicou calúnias criminosas contra a vereadora do PSOL Marielle Franco, assassinada a sangue frio na última quarta-feira, também pediu um “paredão” para matar o deputado federal Jean Wyllys.

“Eu, particularmente, sou a favor de um paredão profilático para determinados entes… O Jean Willis (sic), por exemplo, embora não valha a bala que o mate e o pano que limpe a lambança, não escaparia do paredão…”, escreveu Castro Neves na rede social em 29 de dezembro de 2015.

A mensagem criminosa foi descoberta recentemente com motivo nas últimas declarações da desembargadora, quem publicou mentiras contra nossa companheira Marielle Franco, a quem acusou de envolvimento com o Comando Vermelho e de ter sido casada com um traficante, entre outras calúnias.

Se a difamação contra Marielle já seria motivo suficiente para exigir o imediato afastamento do cargo desta funcionária pública, a comissão do crime de incitação ao homicídio é um fato ainda mais grave.

O PSOL não vai cessar em suas denúncias até que a desembargadora seja responsabilizada por seus crimes. Castro Neves não pode permanecer um minuto mais como desembargadora!

Partido Socialismo e Liberdade


Executiva Estadual do Rio de Janeiro

Leia também:

Depois de afastado por difamar Marielle, delegado de Pernambuco diz que sua conta no Facebook foi invadida





4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

HELENA CORRER DOS SANTOS.

20 de março de 2018 às 16h32

DEVEMOS LUTAR COM TODAS AS FORÇAS CONTRA PARCELAS DO JUDICIÁRIO CRIMINOSOS, IMORAIS E CORRUPTOS.

Responder

RONALD

20 de março de 2018 às 14h50

Não sei porque não fico surpreendido com essa “desembargadora” paredão. Depois daquele show do TRF4, condenando um inocente, o que mais poderemos esperar…

Tempos estranhos esses !!!!!

Responder

a.ali

19 de março de 2018 às 23h28

taí a safada e mais seus curtidores. esse é o lado bom das redes sociais: desmascarar, pôr à nú essa coxaiada golpista…

Responder

John Jahnes

19 de março de 2018 às 23h06

Essa senhora tem que ser exonerada, demitida, investigada condenada e presa.
O BRASIL NÃO PODE TER GENTE TÃO DESTRUTIVA EM ALTOS CARGOS, COM SALÁRIO DE MARAJÁ, E USANDO O CARGO E A GRANA PARA MOSTRAR SUA FALTA DE ÉTICA, DE HONRA DE HUMANISMO. UMA VERGONHA DO JUDICIÁRIO MOSTRADA INTERNACIONALENTE . FORA fascista do judiciário.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding