VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Psol também denuncia desembargadora por pedir fuzilamento de Jean Wyllys

19 de março de 2018 às 21h42

Foto Facebook do deputado

PSOL-RJ denuncia desembargadora por pedir fuzilamento de Jean Wyllys

do site do Psol

O PSOL do Rio de Janeiro apresentará nova denúncia contra a desembargadora Marília Castro Neves, que, no final de semana, divulgou informações mentirosas e caluniosas contra Marielle Franco. O mais recente absurdo praticado pela desembargadora é pedir o fuzilamento do deputado federal Jean Wyllys (RJ).

“Se a difamação contra Marielle já seria motivo suficiente para exigir o imediato afastamento do cargo desta funcionária pública, a comissão do crime de incitação ao homicídio é um fato ainda mais grave”, ressalta o PSOL-RJ, em nota divulgada nesta segunda-feira (19).
Confira, abaixo, o conteúdo da nota.

Inaceitável: Desembargadora que caluniou Marielle Franco pede o fuzilamento de Jean Wyllys

A Executiva Estadual do PSOL do Rio de Janeiro vem a público anunciar que apresentará uma nova denúncia contra a desembargadora Marília Castro Neves, por incitação ao crime de homicídio.

Esta desembargadora, a mesma que publicou calúnias criminosas contra a vereadora do PSOL Marielle Franco, assassinada a sangue frio na última quarta-feira, também pediu um “paredão” para matar o deputado federal Jean Wyllys.

“Eu, particularmente, sou a favor de um paredão profilático para determinados entes… O Jean Willis (sic), por exemplo, embora não valha a bala que o mate e o pano que limpe a lambança, não escaparia do paredão…”, escreveu Castro Neves na rede social em 29 de dezembro de 2015.

A mensagem criminosa foi descoberta recentemente com motivo nas últimas declarações da desembargadora, quem publicou mentiras contra nossa companheira Marielle Franco, a quem acusou de envolvimento com o Comando Vermelho e de ter sido casada com um traficante, entre outras calúnias.

Se a difamação contra Marielle já seria motivo suficiente para exigir o imediato afastamento do cargo desta funcionária pública, a comissão do crime de incitação ao homicídio é um fato ainda mais grave.

O PSOL não vai cessar em suas denúncias até que a desembargadora seja responsabilizada por seus crimes. Castro Neves não pode permanecer um minuto mais como desembargadora!

Partido Socialismo e Liberdade


Executiva Estadual do Rio de Janeiro

Leia também:

Depois de afastado por difamar Marielle, delegado de Pernambuco diz que sua conta no Facebook foi invadida

 

4 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

HELENA CORRER DOS SANTOS.

20/03/2018 - 16h32

DEVEMOS LUTAR COM TODAS AS FORÇAS CONTRA PARCELAS DO JUDICIÁRIO CRIMINOSOS, IMORAIS E CORRUPTOS.

Responder

RONALD

20/03/2018 - 14h50

Não sei porque não fico surpreendido com essa “desembargadora” paredão. Depois daquele show do TRF4, condenando um inocente, o que mais poderemos esperar…

Tempos estranhos esses !!!!!

Responder

a.ali

19/03/2018 - 23h28

taí a safada e mais seus curtidores. esse é o lado bom das redes sociais: desmascarar, pôr à nú essa coxaiada golpista…

Responder

John Jahnes

19/03/2018 - 23h06

Essa senhora tem que ser exonerada, demitida, investigada condenada e presa.
O BRASIL NÃO PODE TER GENTE TÃO DESTRUTIVA EM ALTOS CARGOS, COM SALÁRIO DE MARAJÁ, E USANDO O CARGO E A GRANA PARA MOSTRAR SUA FALTA DE ÉTICA, DE HONRA DE HUMANISMO. UMA VERGONHA DO JUDICIÁRIO MOSTRADA INTERNACIONALENTE . FORA fascista do judiciário.

Responder

Deixe uma resposta