VIOMUNDO

Diário da Resistência


PGR retrata Eduardo Cunha: homem do impeachment foi atacadista de emendas parlamentares, mas quem ficou milionária na Suiça foi a “dona-de-casa” Cláudia
Denúncias Falatório

PGR retrata Eduardo Cunha: homem do impeachment foi atacadista de emendas parlamentares, mas quem ficou milionária na Suiça foi a “dona-de-casa” Cláudia


17/12/2015 - 02h57

Captura de Tela 2015-12-17 às 02.44.03

por Luiz Carlos Azenha

As 190 páginas que a Procuradoria Geral da República escreveu para justificar o pedido de afastamento de Eduardo Cunha tanto do mandato de deputado federal quanto da presidência da Câmara dos Deputados são reveladoras.

Deveriam ser leitura obrigatória.

Há muita coisa requentada, já vazada aqui e ali. Porém, a apresentação do “conjunto da obra” impressiona.

O “homem do impeachment” — cujas manobras foram praticamente endossadas pelo ministro Luiz Edson Fachin, do STF — nas palavras de Rodrigo Janot transformou o Congresso em balcão de negócios.

Não é propriamente uma novidade, mas nunca isso tinha sido demonstrado de forma tão clara, a partir de mensagens de texto trocadas entre Cunha e seus “contratantes”.

O STF foi colocado numa situação vexatória: tem de decidir ao mesmo tempo sobre o rito do impeachment autorizado por Eduardo Cunha e sobre o afastamento do homem que instalou o processo!

Mas, sendo o processo de impeachment eminentemente político, as duas coisas não se confundem?

Para o STF, aparentemente, não.

A comissão instalada por Eduardo Cunha com maioria da oposição provavelmente será mantida, enquanto ele corre o risco de perder o mandato!

Mas, o que fazia o agora aliado do PSDB na aventura do golpe contra Dilma Rousseff?

Segundo o PGR, ele vendeu emendas parlamentares numa dimensão nunca vista antes neste país, como deputado e presidente da Câmara.

Captura de Tela 2015-12-17 às 02.06.34

Segundo Janot, as emendas eram escritas por empresários e abraçadas por Cunha ou aliados dele em troca de propina.

Manuel Ribeiro Filho, diretor da OAS, trocou mensagens de texto com o atual presidente da Câmara em 2012, narrando um acerto envolvendo R$ 1,5 milhão, mais R$ 400 mil, pela apresentação de emendas que beneficiavam a empreiteira.

Uma das medidas provisórias, a 584, dizia respeito a obras para as Olimpíadas de 2016.

Aparentemente a pedido do prefeito Eduardo Paes, Cunha atuou para que emendas de interesse da OAS fossem apresentadas.

Segundo a PGR, depois das tratativas de Cunha coube ao então deputado federal Francisco Dornelles (PP-RJ), hoje vice-governador do Rio, apresentar nada menos que 15 emendas à MP, uma delas dando desoneração tributária às obras de mobilidade feitas para as Olimpíadas.

Captura de Tela 2015-12-17 às 02.18.22

As mentiras de Eduardo Cunha ficam ainda mais transparentes depois da leitura do documento da PGR.

Embora Janot reproduza muitas denúncias publicadas na imprensa para reforçar seus argumentos, há documentos de clareza límpida.

Eduardo Cunha e seu amigo, o doleiro Lúcio Funaro — que a mídia às vezes elegantemente chama de “corretor” — negam relações comerciais, mas Funaro comprou dois dos automóveis da frota de luxo do presidente da Câmara!

Presentes avaliados em R$ 180 mil reais. Na verdade, segundo acusação da PGR, foi em pagamento por serviços prestados por Cunha a Funaro em… emendas parlamentares.

Captura de Tela 2015-12-17 às 01.24.05 Captura de Tela 2015-12-17 às 01.24.23

Outro detalhe curioso diz respeito às famosas contas de Eduardo Cunha na Suiça, aquelas das quais ele se diz apenas “usufrutuário”.

Depois de descrevê-las pormenorizadamente,com seus valores altíssimos — não declarados à Justiça Eleitoral, nem ao Fisco –, Janot faz questão de introduzir um documento que sustenta a pergunta seguinte.

Como é que a mulher de Cunha, Cláudia, poderia ter aqueles valores depositados no Exterior, se ela se declarou dona-de-casa — housewife — ao preencher formulário bancário na Suiça?

Eduardo Cunha nega todas as acusações e diz que é vítima de retaliação da PGR para desviar o foco do processo de impeachment. A pergunta que não será feita pela mídia é se Cunha comprou votos de deputados para se eleger presidente da Câmara. Isso, não vem ao caso…

Captura de Tela 2015-12-17 às 01.17.18

Captura de Tela 2015-12-17 às 02.56.29

Veja também:

Milhares saem às ruas em São Paulo para rejeitar golpe de Aécio e Cunha

Marilena Chauí: Perto do golpe que se avizinha, o de 64 será pão doce

Ex-presidente do PSDB, pai do mensalão, é condenado mas não vai para a cadeia

Em outro esquema, Cunha acusado de receber R$ 52 milhões em propina





22 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Urbano

18 de dezembro de 2015 às 14h22

A legislação de boston se esforçou o que pôde e o que não podia para prender verdadeiros ‘anjos’ em relação ao cunhador, enquanto este estará livre, leve e solto para o Natal, Reveillon e Carnaval, sem nem mesmo uma fita hippie na canela…

Responder

Sérgio

18 de dezembro de 2015 às 03h02

O Golpe já está se tornando uma piada velha. Só ver a carinha triste e desconsolada do Waack hoje no Jornal da Globo. Dava dó do moço!

Responder

Cláudio

17 de dezembro de 2015 às 19h13

:
: * * * * 19:13 * * * * .:. Ouvindo A Voz do Bra♥♥S♥♥il e postando:
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
.:.
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
.:.
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
.:.

Responder

roberto

17 de dezembro de 2015 às 18h29

Quero meus 5 USD MILHÕES IMEDIATAMENTE, e Impeachment pra esses corruptos.
Cabra bom e honesto taí !!!

Responder

Lindivaldo

17 de dezembro de 2015 às 17h57

Dias Toffoli foi mais um grande erro de Lula na escolha para ministro do STF tanto pela sua incompetência quanto pelo seu caráter.

Ele é apenas um seguidor dominado completamente pelo Gilmar.

Hoje, no STF, sobre os ritos de impeachment, ele fez vexame. Pois, sem nenhum argumento consistente, ele mostrou claramente que está do lado dos golpistas.

Um voto de claro teor político em favor dos casuísmos do achacador Eduardo Cunha.

O Toffoli vai ser uma versão piorada do Gilmar Mendes.

Realmente, ele não está à altura do cargo!

Acende-se assim uma luz vermelha: ele terá imparcialidade para julgar o processo que pede a cassação de Dilma no TSE?

Responder

Marcelo Teixeira

17 de dezembro de 2015 às 17h16

Vendo Cunha e Família soltos e debochando do Eleitor, do Contribuinte, da Constituição concluo, ao ver a frota de carros dos Cunha que Collor foi sacado da Presidência por pensar pequeno.
O que é um Fiat Elba diante da frota que Jesus abençoou os Cunhas.

Responder

FrancoAtirador

17 de dezembro de 2015 às 13h53

.
.
BBB
.
HouseWife será MasterChef
.
no Reality Show da Papuda.
.
.

Responder

FrancoAtirador

17 de dezembro de 2015 às 11h17

.
.
ATUALMENTE, OS EDUARDOS ESTÃO MAL NA FOTO.
.
Azeredo (PSDB), Bolsonaro (PSC), Cunha (PMDB)…
.
.
Coitados dos Honestos Eduardos BraSileiros:
.
Devem estar sofrendo um Bullying Desgraçado.
.
.

Responder

Alexandre Tambelli

17 de dezembro de 2015 às 10h36

Está claro no episódio Cunha que o Brasil é refém dos interesses da Rede Globo.

Quando os marinhos escreveram, em agosto, editorial para acabar com a confusão toda lá no Congresso, colocando o PSDB como um Partido inconsequente e que estava inviabilizando o País e atrapalhando Dilma de governar o STF teve coragem de barrar a primeira tentativa de Impitman (aquela da maioria mínima, voto secreto na calada da noite) que o Cunha & Cia. queriam deflagrar.

O Impitman do Cunha desapareceu da pauta.

Hoje voltou.

A Globo não falou nada; pode prosseguir!

Não pediu Fora Cunha antes de o Processo ser instaurado na Câmara dos Deputados? É sinal verde.

Janot não fez nada antes da Globo soltar um editorial de Fora Cunha? Era sinal vermelho.

Sai editorial. O farol ficou verde.

O Fachin preferiu o sinal amarelo , tem medo de ultrapassar o farol e bater de frente com a Vênus Platinada, melhor, deixou o volante para a Globo pilotar. Imaginemos a opinião publicada no dia seguinte.

Afinal, a Globo disse Fora Cunha mas não disse Não ao Impitman!

Melhor ficar no meio do caminho.

E assim vai.

Todo um País refém dos interesses privados de um canal de televisão privado e oligopólico que se utiliza de uma concessão pública, praticando propriedade cruzada, se aliando de outras centenas de TVS e milhares de rádios para impor o seu conteúdo jornalístico (seus interesses privados) para o Brasil inteiro.

Dilma, Moro, Cunha, Janot, Fachin, Aécio e Temer todos calculando se não vão bater de frente com a Globo.

Esta é a realidade brasileira.

Responder

    Octavio

    17 de dezembro de 2015 às 14h00

    Concordo com vc! Mas estamos passando por isto por culpa do Lula e da Dilma. Errar é humano, mas persistir no erro é burrice. Caramba!!!!! Eles tem que entender que o judiciário está todo comprometido com a elite. E lá que os juízes vivem e os políticos do PSDB/DEM. Eles não vivem junto ao povão. Tem que escolher um procurador e juízes do STF fora da magistratura. E este tipo de escolha é republicana. Continuar a escolher os juízes pra estes cargos é o mesmo que escolher um nazista para tomar conta de uma criança judia . Não estou dizendo que juízes sejam nazistas. Pretendi apenas acentuar a incoerência das escolhas. Vejam, pessoas que recebem benefícios injustificados, não podem ser tratadas como pessoas corretas.

everaldo Vieira da Silva

17 de dezembro de 2015 às 10h32

Que vergonha Ministro Fachin.

Olavo de Carvalho: “Protesto direto na casa do Fachin funcionou”
Postado em 17 de dezembro de 2015 às 8:22 am
Email
inShare

Em sua página no Facebook, Olavo de Carvalho louvou a pressão feita por militantes da direita sobre Fachin.

Ele elogiou particularmente uma correligionária, Beatriz Kicis.

“O protesto direto na casa do Fachin funcionou. Parabéns, Beatriz Kicis.”

Um seguidor de OC comentou: “Os protestos têm sido um sucesso, realmente. Dá gosto de gritarmos na cara destes SAFADOS, e vê-los saindo escondidos nos bancos de trás dos carros oficiais como se fossem bandidos… . Aliás, são! É uma terapia anti-stress e tanto.”

Foi um auto-elogio de OC, como mostrou um outro seguidor. “Parabéns aos dois! O senhor pela idéia e ela pela execução.”

Responder

Vera

17 de dezembro de 2015 às 10h21

Que nojo!

Responder

Leo Oliveira

17 de dezembro de 2015 às 09h23

A questão não é nem saber se o Cunha comprou ou não, e sim saber o preço de cada deputado, o que não é muito difícil, basta rastrear as “doações” para cada um dos seus comparsas.

Qual a legitimidade de cada um desses nobres parlamentares na hora de votar o impeachment?

O Fachin considera tudo muito normal. Talvez, para o ministro do Supremo, mesmo se o presidente da Câmara fosse acusado de tráfico de drogas, genocídio e houvessem provas robustas, teria o direito de dar prosseguimento ao processo contra a Dilma, afinal isso é prerrogativa da sua função.

Então a função de presidir a Câmara dar direitos absolutos não importando as antinomias, as veleidades e os claros abusos cometidos pelo presidente.

Mesmo os reis medievais tinham que ser vestais para exercer um poder onipotente. Mais uma vez o Supremo inova ao referendar as decisões dum bandido, ainda mais num processo tão importante como o impedimento, e desconsidera toda a sua ficha corrida.

O presidente da Câmara agora é o bandido super poderoso, com a indecorosa contribuição do Supremo.

Não é de estranhar que a dona-de-casa Claudia ainda esteja solta. Aparentemente, a imunidade do Cunha é estendida aos seus congêneres.

Próximo passo do presidente da Câmara deve ser a lei da anistia para os corruptos, afinal corromper não é pior que torturar.

Obviamente, com a chancela do STF.

Responder

Antonio

17 de dezembro de 2015 às 08h44

Quem colocou o Brasil no bolso do paletó de Cunha?

Por Fernando Brito · 17/12/2015 – No tijolaço

http://tijolaco.com.br/blog/quem-colocou-o-brasil-no-bolso-do-paleto-de-cunha/

Os jornais dão conta hoje de que a busca policial encontrou, no bolso de um dos paletós de Eduardo Cunha, uma cópia do registro das ameaças sofridas pelo ex-relator de seu processo ético na Câmara dos Deputados, Fausto Pinatto.

Como na imagem clássica, Cunha – ao pedir a investigação sobre as declarações de Pinatto de que havia sido intimidado daquela forma – revela neste pequeno detalhe o que todos sabem: é um mafioso, cínico ao ponto de ordenar a morte e levar flores ao enterro.

Aliás, natureza que bem pode ser ilustrada com seu cartão de Natal a Dilma Rousseff.

Dito o que todos já sabem, resta saber quem permitiu a um desclassificado, um marginal com traços de psicopatia, um ladrão público, chegar aonde chegou e ter, hoje, no bolso de seu paletó, os destinos de um país continental e o governo que 54,5 milhões de votos legitimou.

Porque agora, na desgraça, salvo seus capangas com mandato, ninguém assume mais o patrocínio deste inacreditável processo de chantagem política a que foi submetido o nosso país.

Calhordas na política sempre houve, aqui e em toda parte do mundo, mas é preciso que haja uma estufa para que atinjam o grau letal que Cunha alcançou.

Cunha chegou à Presidência da Câmara com mais que o apoio do PMDB e da bancada de deputados que financiou, agora se sabe com que recursos.

Seu caminho contou com o PSDB, com o DEM e com os festejos da mídia que o via como era: uma víbora enrodilhada, pronta a acuar e paralisar o Governo Dilma, com as presas venenosas de seu poder institucional no parlamento.

Suas pautas-bomba, uma a uma, acossaram uma administração forçada, todo o tempo, a mendigar apoio para limitar os danos que elas causavam.

A demora imposta por Gilmar Mendes à decisão de vetar o financiamento privado das campanhas permitiu-lhe arregimentar maiorias para – a pretexto, recordem, de preservar os dinheiros públicos, ideia francamente apoiada pela mídia – manter abertas as burras que transformaram em negócio a política brasileira.

E vieram a terceirização, a redução da maioridade e tudo o mais que lhe valia os aplausos do “Brasil moderno”, já se vê o quanto, pela vocação escravagista.

Pensávamos que o ápice tinha chegado com a chantagem do impeachment, que levou a seu lado, posando sorridentes para a posteridade, todo o lixo perfumado de nossa política, os guris fascistóides, os moralistas possuídos, os juristas senis.

As contas na Suíça, as latas de carne moída, o “usufrutário” dos trusts e muito mais já haviam desnudado Cunha na praça ao ponto de um cego ver suas vergonhas.

Ainda assim, num ato em que ninguém teve a coragem de considerar institucional, mas um gesto de vingança e retaliação por tentar fazer com que ele respondesse pelo que fez, ele acolheu o pedido de impeachment e lançou o país na crise institucional que agora enfrenta.

Coisa de bandido, mas bandido útil.

Lançaram-se todos , sem cogitar um segundo sobre quem lhes servia o pasto, sobre o prato saboroso do poder.

Até a atitude aética e imoral de um vice-presidente sem votos, desavergonhado ao ponto de oferecer-se como capaz de “unir o Brasil”, não teve nos sábios da mídia uma palavra sobre quem lhe propiciava a perspectiva indigna de poder.

Tudo valeu, tudo valia e, esperam, tudo valerá.

Restava, ou ainda resta hoje e talvez amanhã, a Corte Suprema do país.

Veremos se seguirá o caminho do cínico opróbrio que lhe abriu ontem o Ministro Luís Fachin, ao dizer que, no Olimpo da pureza, o crime se perpetra “dentro da lei”.

Claro: os histéricos do fascismo e os patronos do golpe o observam e sua excelência talvez não lhes queira nos calcanhares, a chamá-lo de “governista” porque põe algum freio ao que fez um bandido útil que escancarou-lhes as portas do poder.

Afinal, eles sabem ser mais convincentes e mais gentis que os emissários de Cunha mandados dar recados para Fausto Pinatto, que registrou o boletim de ocorrência que repousava no bolso do paletó do “capo”.

No mesmo bolso do paletó onde repousou por meses o pedido de impeachment que há dias ele afinal sacou e disparou contra o Governo, na ilegítima defesa de suas falcatruas.

É isso o que está, afinal, em julgamento hoje, embora suas excelências portem-se com maneiras e palavras de ascetas.

E, na sua pureza hipócrita, terminem de enfiar o país de 200 milhões de habitantes e o voto da maioria de seus cidadãos na imundície do bolso do paletó do Cunha.

Responder

Cláudio

17 de dezembro de 2015 às 04h17

:

: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Uns poemas (acrósticos) de autoria de Cláudio Carvalho Fernandes (poeta anarcoexistencialista) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus, e Lula, o comedor de tucanus :
.:.
D ilma, os conscientes te agradecem
I nfinitamente por tua digna história
L utando por todos que reconhecem
M ais a vida no bem comum de fazer na glória
A grande pátria-nação que os brasileiros merecem
.:.
L uz do povo brasileiro
U m digno e fiel lutador
L astreando com real valor
A honra do Brasil inteiro.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Cláudio

17 de dezembro de 2015 às 04h16

:

: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Uns poemas (acrósticos) de autoria de Cláudio Carvalho Fernandes (poeta anarcoexistencialista) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus, e Lula, o comedor de tucanus :
.:.
D ilma, os conscientes te agradecem
I nfinitamente por tua digna história
L utando por todos que reconhecem
M ais a vida no bem comum de fazer na glória
A grande pátria-nação que os brasileiros merecem
.:.
L uz do povo brasileiro
U m digno e fiel lutador
L astreando com real valor
A honra do Brasil inteiro.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Cláudio

17 de dezembro de 2015 às 04h13

:

: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: Uns poemas (acrósticos) de autoria de Cláudio Carvalho Fernandes (poeta anarcoexistencialista) para Dilma Rousseff, a depenadora de tucanus, e Lula, o comedor de tucanus :
.:.
D ilma, os conscientes te agradecem
I nfinitamente por tua digna história
L utando por todos que reconhecem
M ais a vida no bem comum de fazer na glória
A grande pátria-nação que os brasileiros merecem
.:.
L uz do povo brasileiro
U m digno e fiel lutador
L astreando com real valor
A honra do Brasil inteiro.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Ciro

17 de dezembro de 2015 às 04h09

Nomes aos bois golpistas…sempre…FEBRABAN… FIESP… Imprensa…Maçonaria…dois séculos, vivendo de golpes!

Responder

Messias Franca de Macedo

17 de dezembro de 2015 às 03h32

OS TRÊS MAIORES MEDOS DO “supremo” ‘sFACHINador’

Ser rotulado, definitivamente, pelo PIG &$ pela ‘coxinhada’ mediante a alcunha ‘ministro do STF ligado ao PT’ – e ‘ministro amigo da Dilma’!

Mesmo porque o conterrâneo DEMoTucano sérgio ‘mor(T)o’ poderia considerar o “isso vem ao caso”, e convidar o Fachin para dar um ‘rolé’ na ‘Guantánamo do Paraná’!

Ô!…

Ah, o terceiro medo maior do ‘miniSTRO’ “supremo” Luiz Edson Fachin:
ver materializados os achaques e as ameaças dirigidos a ele pelo ‘Achacador geral da nação’ e pelos outros FDP!
FDP, leia-se, filhos do PIG!
Risos

O STF e ‘o referendo anunciado do golpe jurídico-midiático que se arrasta desde o antanho do Mentirão’…

O GOLPE ESTÁ, definitivamente, DADO?
Só o honesto povo trabalhador brasileiro nas ruas poderá evitar a tragédia!

Responder

Messias Franca de Macedo

17 de dezembro de 2015 às 03h07

O dedo achacador do Tucano Álvaro Dias poderia explicar o voto do “supremo” ‘sFACHI(N)ador’?

Defesa da indicação de Luiz Edson Fachin para o STF

(…)

12 de maio de 2015

CACHOEIRA – perdão, ato falho -, FONTE: http://www.alvarodias.com.br/2015/05/defesa-da-indicacao-de-luiz-edson-fachin-para-o-stf/

Responder

    Lukas

    17 de dezembro de 2015 às 09h42

    Agora o Fachin virou tucano. Tem que rir e muito. Quando da sua indicação ao STF houve várias defesas por parte da esquerda por toda a blogosfera.

    Alvaro Dias o defendeu apenas por ser paranaense.

    FrancoAtirador

    17 de dezembro de 2015 às 10h41

    .
    .
    O Ministro Fachin é um Homem Correto.
    .
    Diante dos Fatos Expostos pelo PGR/MPF,
    .
    ele vai reconsiderar o Voto de Ontem (16).
    .
    .


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding