VIOMUNDO

Diário da Resistência


Ministro da Educação diz em áudio que Bolsonaro lhe fez “pedido especial” para liberar dinheiro a “prefeitos” amigos de pastor; ouça
Foto: Carolina Antunes/PR
Denúncias

Ministro da Educação diz em áudio que Bolsonaro lhe fez “pedido especial” para liberar dinheiro a “prefeitos” amigos de pastor; ouça


22/03/2022 - 17h09

Foto: Reprodução/site PT

Bolsonaro ordenou esquema com dinheiro do MEC, diz ministro; PT exige investigação

Ministro da Educação é flagrado dizendo que Bolsonaro fez “pedido especial” para que prefeitos amigos de pastor tenham prioridade dentro da pasta. PT e oposição acionam STF

PT Nacional

A mentira mais repetida por Jair Bolsonaro, segundo levantamento do site de checagem Aos Fatos, é a de que seu governo chegou até aqui sem nenhum escândalo de corrupção.

“Estamos há três anos e três meses sem corrupção”, gosta de repetir.

Além de ser a mais frequente, essa é também a mentira mais descarada do ex-capitão. Afinal, seu governo está a zero dia sem um escândalo de corrupção.

O mais novo, que se soma a uma grande lista, foi revelado na noite de segunda-feira (21) pela Folha de S. Paulo.

Trata-se de um áudio no qual o ministro da Educação, Milton Ribeiro, admite, diante de prefeitos, que um esquema de liberação de verbas, comandado por um pastor sem ligação formal com o MEC, foi montado a pedido do próprio Bolsonaro.

“A minha prioridade é atender, primeiro, os municípios que mais precisam e, em segundo, atender a todos que são amigos do pastor Gilmar. (…) Por que o Gilmar? Porque foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim”, diz Ribeiro, na gravação. O ministro ainda acrescenta que, ao terem seus pedidos atendidos, os prefeitos “amigos” do pastor Gilmar teriam que dar uma contrapartida: “O apoio que a gente pede é apoio sobre construção de igrejas” (ouça abaixo).

A fala do ministro Milton Ribeiro, que também é pastor, é muito clara.

Um pastor evangélico sem ligação formal com o MEC tem o poder de determinar quais prefeitos serão atendidos pela pasta. Em troca, esses prefeitos devem apoiar a construção de templos ligados à igreja desse pastor. E mais: todo esse esquema foi um “pedido especial” de Jair Bolsonaro.

Pastores têm amplo acesso ao MEC

A existência desse esquema começou a ser revelada na sexta-feira (18) pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o diário, o pastor Gilmar Silva dos Santos, presidente da Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil, e Arilton Moura, assessor de Assuntos Políticos da entidade, lideram um gabinete paralelo que tem o controle da agenda e até o orçamento do MEC.

Ainda segundo o Estadão, os dois pastores acompanham Milton Ribeiro em viagens oficiais, usam com frequência aviões da FAB e levam prefeitos a Brasília para reuniões no MEC.

O jornal apurou que os dois religiosos tiveram, nos últimos 15 meses, 22 agendas oficiais no ministério, sendo 17 delas com participação de Ribeiro.

Também segundo a reportagem, os prefeitos costumam ser do Progressistas, do PL e do Republicanos, partidos que integram o Centrão, que, de acordo com o UOL, comanda o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão que concentra os recursos do ministério e é presidido por Marcelo Ponte, ex-assessor do ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, presidente do Progressistas.

O FNDE tem um orçamento de R$ 945 milhões — no total, o MEC tem R$ 45 bilhões de verba.

PT aciona STF

Após a denúncia feita pelo Estadão, a Folha obteve a gravação que liga Bolsonaro diretamente ao esquema.

A revelação fez com que o termo “Bolsolão do MEC” se tornasse um dos temas mais comentados do Twitter e gerou diversos pedidos de investigação, incluindo de parlamentares do PT.

O líder do PT no Senado, Paulo Rocha (PA), classificou a gravação de “indecorosa”.

Para ele, é urgente que o Congresso Nacional tome providências. “Um esquema criminoso colocar a educação do Brasil a serviço de igrejas com liberação de verbas do MEC para amigos do pastor Gilmar e a pedido do Bolsonaro”, criticou o líder.

Já o senador Fabiano Contarato (PT-ES) informou que pedirá ao Supremo Tribunal Federal (STF) a imediata abertura de inquérito.

“Milton Ribeiro converteu o MEC num balcão de negócios para suas traficâncias rasteiras, negociando favores públicos à luz do dia”, disse.

A bancada do partido na Câmara também reagiu.

“Igrejas são entes particulares privados. Então, quando o ministro da Educação confessa que, a mando de Bolsonaro, está liberando dinheiro público para igrejas ao invés de aplicar em escolas, universidades, livros, merenda, salário de professores, estamos, sim, diante de um CRIME!”, resumiu o deputado Bohn Gass (PT-RS), no Twitter.

“O áudio divulgado hoje na imprensa demonstrou o esquema e escandalizou o país. Queremos investigação e punição já”, cobrou o deputado Henrique Fontana (PT-RS), ao apoiar a decisão a Minoria da Câmara que apresentou notícia-crime no STF contra Jair Bolsonaro e Milton Ribeiro por advocacia administrativa e prevaricação.

Da Redação, com PT no Senado





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Roberto De Paulo

26 de março de 2022 às 14h44

O vagabundo presidente canalha,vai continuar a falar que seu sujo governo não tem corrupção?

Responder

Zé Maria

24 de março de 2022 às 13h25

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/thumb/0/0d/Mammon.jpg/220px-Mammon.jpg

Doutores em Divindade” [SIC] …
Qual? Bezerro de Ouro? Baal? Charging Bull? “Mammon”?

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Mamon
https://es.m.wikipedia.org/wiki/Mamm%C3%B3n
https://m.media-amazon.com/images/P/B08BLSRQSY.01._SCLZZZZZZZ_SX500_.jpg
https://www.amazon.com.br/Ritual-Riqueza-com-Mammon-dinheiro-ebook/dp/B08BLSRQSY/ref=mp_s_a_1_1
https://ler.amazon.com.br/sample/B08BLSRQSY
?f=2&l=pt_BR&rid=6NTF3M1AQ6TJTZ771RQJ&sid=131-4809364-0312320&ref_=litb_m

Pastor pediu 1 kg de Ouro [SIC]
para liberar Dinheiro no MEC,
diz Prefeito Maranhense

“Ele (Pastor Arilton) disse:
– ‘Traz um quilo de ouro para mim’.
Eu fiquei calado.
Não disse nem que sim nem que não”

[Reportagem: Breno Pires, André Shalders e Julia Affonso]

Segundo o Prefeito do Município de Luís Domingues (MA),
Gilberto Braga (PSDB), conversa ocorreu em abril de 2021
durante um almoço no restaurante Tia Zélia, em Brasília,
logo após uma reunião com o ministro da Educação,
Milton Ribeiro. De acordo com Braga, o Pastor Arilton
Moura solicitou R$ 15 MIL ANTECIPADOS para protocolar
Demandas da Prefeitura E MAIS UM QUILO DE OURO
após a Liberação dos Recursos. O Prefeito disse, porém,
não ter aceitado a Proposta do Pastor.

Áudio: https://youtu.be/6dS2LyejzEQ

Responder

Zé Maria

23 de março de 2022 às 05h15

Em gravação, ministro da Educação admite
priorizar prefeitos sugeridos por pastor

Diário do Nordeste

Falando a dirigentes municipais dentro do ministério, Milton Ribeiro
diz que segue ordem do presidente Jair Bolsonaro (PL)

Em uma conversa gravada, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, admitiu
que prioriza o atendimento a prefeitos que chegam ao ministério por meio
dos pastores Gilmar Santos (*) e Arilton Moura (**), seguindo ordem do presidente
Jair Bolsonaro (PL).

O ministro foi gravado falando a dirigentes municipais dentro do ministério
e, na conversa, diz que a liberação de recursos foi um “pedido especial”
de Bolsonaro.

“Foi um pedido especial que o presidente da República fez para mim
sobre a questão do (pastor) Gilmar (Santos)”, diz ele.

Arilton Moura e Gilmar Santos estavam presentes na reunião.

“A minha prioridade é atender primeiro os municípios que mais precisam
e, em segundo, atender a todos os que são amigos do pastor Gilmar”, diz ele.

“Não tem nada com o Arilton, é tudo com o Gilmar”, diz Milton Ribeiro,
provocando risadas do interlocutor …

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/pontopoder/em-gravacao-ministro-da-educacao-admite-priorizar-prefeitos-sugeridos-por-pastor-1.3207480#

(*) O “pastor Gilmar” a quem Ribeiro se refere no áudio é Gilmar Silva dos Santos,
61 anos, nascido em São Luís (MA), que comanda o Ministério Cristo Para Todos,
uma das várias ramificações dentro da Assembleia de Deus, em Goiânia (GO).

Segundo perfil escrito pelo próprio pastor em páginas nas quais oferece cursos de teologia, ele é formado em teologia, doutor em divindade e casado há 38 anos com a pastora Raimundinha.

O pastor já pregou na Ásia, na Europa, na África e na América do Norte, dirige o Instituto Teológico Cristo para Todos (ITCT) e preside a Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das Assembleias de Deus no Brasil (Conimadb).

O nome de Gilmar dos Santos aparece como sócio de cinco empresas na
Receita Federal, entre as quais a Editora Cristo Para Todos.

Em 2017, chegou a ter um programa em um canal de televisão de Goiás.

Agora, investe na criação de um canal de televisão virtual para transmitir conteúdos do Ministério Cristo Para Todos.

Dois dos perfis dele nas redes sociais somam 200 mil seguidores.

No último ano, o pastor compartilhou nos perfis publicações nas quais aparece
em encontros com deputados e os ministros Milton Ribeiro e Ciro Nogueira.

Em setembro de 2021, Gilmar dos Santos promoveu culto em que “convocou
a igreja” para clamar “em favor do presidente Jair Bolsonaro”.

Em dezembro, prometeu a Ciro Nogueira que apoiaria a campanha de Bolsonaro
à reeleição em 2022.
.
(**) Arilton Moura Correia não é ativo nas redes sociais.
Em um dos perfis, Moura aparece como residente no Pará.

Segundo a Conimadb [Convenção Nacional de Igrejas e Ministros das
Assembleias de Deus no Brasil], ele preside o Conselho Político da entidade.

Em 30 de maio de 2018, foi nomeado para o cargo de secretário estadual
extraordinário de Integração de Ações Comunitárias pelo então governador
do Pará Simão Jatene (PSDB).
Foi exonerado do cargo no dia 1º de novembro do mesmo ano.

O pastor também aparece em registros do Tribunal Regional do Pará (TRE-PA)
como presidente estadual do antigo PHS, incorporado pelo atual Podemos [SIC].

[G1.GLOBO]

https://g1.globo.com/politica/noticia/2022/03/22/quem-sao-os-pastores-cujos-pedidos-bolsonaro-teria-mandado-ministro-da-educacao-priorizar.ghtml
.
“Visitas de Cortesia”

http://portal.mec.gov.br/component/agendadirigentes/?view=autoridade&id=31891&dia=2021-01-06

Pastor lobista do MEC se encontrou quatro vezes com Bolsonaro

Além de Milton Ribeiro, pastores se reuniram
com vice-presidente Hamilton Mourão
e quatro ministros do governo Bolsonaro

[Reportagem: Dimitrius Dantas e Paula Ferreira | O Globo | 23/03/2022]

Apontados como lobistas no Ministério da Educação (MEC), os pastores
Gilmar Santos e Arilton Moura tinham as portas abertas no alto escalão
do governo federal, incluindo no Palácio do Planalto, onde se encontraram
três vezes com o presidente Jair Bolsonaro, e também com ministros
e secretários.

O nome de ambos veio à tona com a revelação de que os religiosos levavam prefeitos para reuniões com o ministro Milton Ribeiro, da Educação.

Pouco tempo depois, a pasta liberava recursos para essas cidades.

Com o presidente, por exemplo, foram no total quatro encontros em Brasília:
três no Palácio do Planalto e um no Ministério da Educação, junto com Milton Ribeiro.

Na segunda-feira, foi divulgado um áudio de uma reunião na qual Milton Ribeiro
afirma que houve um “pedido especial” de Bolsonaro para atender aos pleitos
do pastor Gilmar Santos. Ele e outro líder evangélico, pastor Arilton Moura,
que não têm ligação com a administração pública, são apontados como
articuladores de uma espécie de gabinete paralelo do ministro,
ao intermediar reuniões entre prefeituras e a pasta para liberação de recursos …

Segundo os registros de compromissos do presidente, dois dos encontros aconteceram no primeiro ano de mandato, em 2019:
nas duas ocasiões em eventos com outras lideranças evangélicas.

Em 2020, Bolsonaro novamente recebeu o pastor Gilmar Santos em seu gabinete.
Dessa vez, para uma audiência a sós.

No mesmo dia, logo após o encontro com o Bolsonaro, o religioso foi
ao Ministério da Educação se encontrar com Milton Ribeiro, de acordo
com os horários das reuniões.

Por fim, no ano passado, em fevereiro, os três participaram de
um evento no Ministério da Educação.
Em publicação nas suas redes sociais, Gilmar destacou que levou
mais de 40 prefeitos de quatro estados “para tratar dos avanços
e desafios da educação atual” para a sede da pasta.

Além de conseguir espaço na agenda mais disputada, a do presidente,
Gilmar e Arilton também circularam por outros prédios da Esplanada:
os compromissos indicam que desde o início do governo,
os dois pastores tinham acesso a ministros.

Em março de 2019, com o vice-presidente Hamilton Mourão ocupando a presidência na ausência de Bolsonaro, Gilmar foi recebido no Palácio do Planalto. Em julho de 2019, a agenda do então ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, também indica um encontro com uma pessoa identificada como “Pastor Gilmar”.

Em novembro, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, esteve com o pastor Arilton Moura para um encontro que contou com a presença do embaixador de Israel, Daniel Zonshine, e o deputado federal Vicentinho Junior (PL/TO).

Por fim, em dezembro, foi a vez de Gilmar e Arilton serem recebidos pelo ministro Ciro Nogueira junto com o deputado federal João Campos (Republicanos-GO). Campos costumava acompanhar os religiosos em algumas das reuniões que tinham com a cúpula do Ministério da Educação.

https://s2.glbimg.com/UI092JAROSy7xMDcfztPeCsmBUs=/62×59:1916×1365/984×0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/H/D/d8lGACQhifwN2uBIMPBg/48920603676-e11d7665b4-k.jpg
Ainda em outubro de 2019, o Presidente Jair Bolsonaro e o então ministro-chefe
da Secretaria-Geral de Governo, General Luiz Eduardo Ramos – que é da igreja Batista – receberam os pastores Gilmar Santos (à esquerda) e Arilton de Moura
(à direita).

https://ogimg.infoglobo.com.br/politica/25444111-a77-20a/FT1086A/48920811182_13991d6283_k.jpg

https://s2.glbimg.com/pxEnTjESF8t0FCE-IX172Swnmoc=/0x0:2048×1365/984×0/smart/filters:strip_icc()/i.s3.glbimg.com/v1/AUTH_59edd422c0c84a879bd37670ae4f538a/internal_photos/bs/2022/c/D/zGJlKJQtC9AbCdeATJjA/47697414931-b1b90e78af-k.jpg
Presidente Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão durante encontro com pastores,
entre os quais Gilmar dos Santos (penúltimo, da esq. para a dir.)

https://g1.globo.com/politica/noticia/2022/03/22/quem-sao-os-pastores-cujos-pedidos-bolsonaro-teria-mandado-ministro-da-educacao-priorizar.ghtml
https://www.otempo.com.br/mobile/politica/governo/em-audio-ministro-da-educacao-admite-priorizar-prefeitos-sugeridos-por-pastores-1.2638501

Responder

    Zé Maria

    24 de março de 2022 às 05h59

    https://pbs.twimg.com/media/FOkqfLFX0AQZYZ_?format=png

    “Ao MPF, WAL DO AÇAÍ não soube dizer nada
    sobre o gabinete do então deputado Jair Bolsonaro.
    Mas, recebeu + de R$ 238 mil em salários daquele gabinete.
    Bolsonaro FORJOU o ponto de Wal na Câmara.
    Mas, ela nunca foi à Brasília.
    Em 2020, Wal não se elegeu vereadora em Angra dos Reis.”

    https://twitter.com/BohnGass/status/1506782275983360007

    https://midias.correiobraziliense.com.br/_midias/jpg/2020/11/16/675×450/1_waldoacai-6400675.jpg

    Candidata a Vereadora em Angra dos Reis – RJ

    “Wal Bolsonaro” REPUBLICANOS 10038

    https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2022/03/4995092-mpf-propoe-acao-de-improbidade-contra-bolsonaro-e-wal-do-acai.html

    Zé Maria

    24 de março de 2022 às 06h28

    https://ogimg.infoglobo.com.br/in/24660880-818-391/FT1086A/carlos-wal-e-jair-1-868×644-1.png

    Realmente, a Corrupção vem bem antes do Governo Bolsonaro:
    Ao menos, 19 Anos Atrás, no Gabinete do Deputado Federal Jair Bolsonaro, já havia.

    Walderice da Conceição foi secretária parlamentar
    de Jair Bolsonaro na Câmara por 15 anos, mas,
    segundo o Ministério Público Federal (MPF),
    era funcionária fantasma e nunca esteve em Brasília
    para exercer o cargo.

    Walderice (Wal do Açaí) foi indicada por Bolsonaro,
    então Deputado Federal, em fevereiro de 2003
    para ocupar o cargo de secretária parlamentar
    no seu gabinete em Brasília, onde permaneceu
    lotada até agosto de 2018, quando foi exonerada,
    após o caso ser divulgado na imprensa.
    Wal foi apontada como assessora fantasma do gabinete,
    pois trabalhava na residência do presidente e vendia açaí
    na cidade.
    Em, depoimento, “Wal do Açaí” (ou “Wal Bolsonaro”)* afirmou nunca haver trabalhado no Gabinete do
    então Deputado Federal Jair Bolsonaro, na Câmara
    dos Deputados em Brasília.

    Moradora de Angra dos Reis (RJ), ela é conhecida na região
    como “Wal do Açaí”, por possuir uma loja comercial para venda do alimento.

    O depoimento foi prestado em novembro de 2018 **
    mas só se tornou público agora, com a apresentação
    da ação à Justiça Federal do Distrito Federal.

    O presidente Jair Bolsonaro é alvo também de seis inquéritos:
    cinco no Supremo Tribunal Federal (STF) e um no
    Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

    No vídeo, os procuradores lhe perguntaram:

    — A senhora tomou posse aqui em Brasília? Como é que foi a posse da senhora?

    Walderice respondeu:

    — Não, não foi em Brasília. Eu nunca fui a Brasília.

    Entretanto, o Deputado Jair Bolsonaro atestou a Freqüência de Walderice [“Wal ‘Bolsonaro’ Açaí”]
    no Gabinete da Câmara Federal, em Brasília.

    (https://politica.estadao.com.br/eleicoes/2020/candidatos/rj/angra-dos-reis/vereador/wal-bolsonaro,10038)*

    ** Trechos do Depoimento de “Wal ‘Bolsonaro’ do Açaí”:
    https://globoplay.globo.com/v/10415013/

    Zé Maria

    24 de março de 2022 às 09h52

    Charge do Duke

    https://pbs.twimg.com/media/FOiQk8fXEAkK4Pi?format=jpg
    Receita para Destruição do Estado Laico
    https://twitter.com/TerraDesde1973/status/1506613041865142273

Riaj Otim

22 de março de 2022 às 23h43

só no Brasil que o dono de todo dinheiro do país ainda tem que pedir a ministro para liberar umas merecas

Responder

robertoAP

22 de março de 2022 às 20h59

É o presidenre mais corrupto da história do Brasil e deveria ter sofrido IMPEACHMENT ,pelo menos umas 200 vezes, mas não sofreu nenhum.
País devastado com povo medíocre, ignorante e covarde, receita para a miséria eterna.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura