VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

Marcelo Nassif: Deputado do “quem não tem dinheiro, não faz universidade” quase dobrou o patrimônio em cinco anos


13/10/2016 - 10h34

Marquezelli 2

Um dos líderes da bancada ruralista, Nelson Marquezelli votou contra o impeachment de Collor e a favor do de Dilma; também defendeu a CPI contra o MST

Da Redação

O deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP) é um dos 366 que votaram a favor da PEC 241.

Na segunda-feira (10/10), pouco antes da votação da PEC 241, integrantes do grêmio do Instituto Federal de Goiás o questionaram sobre a sua posição favorável à já chamada PEC da Morte, da Maldade, do Arrocho e do Fim do Mundo.

A conversa está bombando nas redes sociais.

Em vídeo divulgado pela União Nacional dos Estudantes (UNE), Marquezelli, para justificar a redução de recursos para Educação, afirma:

(…)  Tem que cortar universidades, tem que cortar, vamos deixar (o investimento)  no (ensino) médio, ensino fundamental… Quem pode pagar, vai ter que pagar. Meus filhos vão pagar…

Quem não tem dinheiro, não faz universidade… Vai estudar na USP – faz o concurso que lá é de graça...”

Sobre o drama das pessoas que não têm acesso à saúde, ele solta esta outra pérola:

“Como que não tem? Se cuida! Eu vi um cara reclamando aí com um cigarro na mão. O cara fuma três maços de cigarro por dia…”.

 (…) não é isso, só se for (?) burro… eu tô colocando posição clara… problema é que falta gestão na saúde, gestão na educação…”

Confira o que ele disse no vídeo abaixo.

Em função dessas respostas, Marcelo Nassif, do site Jornal do Nassif, resolveu fazer uma busca na trajetória de Marquezelli. Nós a reproduzimos abaixo.

“QUEM NÃO TEM DINHEIRO, NÃO FAZ FACULDADE”, resposta do milionário deputado aos jovens sobre a PEC

 por Marcelo Nassif, no Jornal do Nassif, em 12/10/2016

Mas, afinal, quem é o deputado federal Nelson Marquezelli (PTB-SP), que, ao ser questionado por estudantes sobre o seu voto favorável à PEC 241, respondeu: “Quem não tem dinheiro, não faz faculdade”.

É um milionário, empresário e político brasileiro. Está no sexto mandato como deputado federal, sempre com atuação conservadora, à direita.

É um dos maiores exportadores de suco de laranja do país.

Seu primeiro projeto na Câmara dos Deputados tornava obrigatória a inclusão de suco de laranja nos cardápios da merenda escolar e dos quartéis e previa cortes nas verbas da União para os estados e municípios que não cumprissem a determinação.

Por que milionário?

Ele diz que os filhos dele vão pagar a universidade. Realmente, não terá problema nenhum nisso, sejam filhos, netos ou bisnetos.

Pela renda e patrimônio que possui, ele pode pagar qualquer mensalidade escolar ou despesas com saúde (apesar de, como deputado, ter assistência médica gratuita da melhor possível no país e até no exterior).

Na declaração de renda do Sr. Nelson Marquezelli, quando candidato em 2010, ele relacionava um patrimônio no valor total de quase R$ 7 milhões (R$ 6.990.306,92).  Dentre os seus bens, cerca de 15 casas, apartamentos e terrenos, 5 propriedades rurais.

Mas na declaração de 2014 seu patrimônio quase dobrou para R$ 12 milhões (R$ 12.279.100,44).

Porém, constam apenas duas casas, nenhuma propriedade rural. Já o valor das “jóias do casal” aumentou de R$ 68 mil para R$ 508 mil.

Todos estes valores são de acordo com o que estabelece a Receita Federal para o imposto de renda, ou seja, valores da época de aquisição dos bens e ou valor venal.

Alguns dos fatos que marcam a trajetória de Marquezelli:

* Sempre integrou a bancada ruralista, da qual é um dos expoentes;

* Foi um dos 38 parlamentares que votaram contra a abertura de impeachment  do então presidente Fernando  Collor de Mello, do qual foi importante aliado;

* Defendia o veto integral ao Código Florestal;

* Foi o responsável pelo projeto de reajuste de mais de 60% nos próprios salários dos deputados, alegando que isso os parlamentares não precisariam mais “fazer bico”;

* Votou “Não” na emenda contra o trabalho escravo, provando que não se preocupa tanto assim com o movimento trabalhista;

*Defendeu no Congresso os interesses dos criadores de pássaros, conhecidos como “passarinheiros”; e até hoje tem atuação neste segmento – PTB na Câmara ago/2016;

* Votou favoravelmente a mudanças propostas no Código Florestal, entre as quais a liberação de crédito agrícola para quem desmatou e a anistia a desmatamentos em topos de morro e manguezais;

* Foi um dos quatro deputados federais que, em 2009, assinaram a CPI contra o MST e receberam doações da Cutrale. A empresa  monopoliza o mercado de laranja do Brasil e acumula denúncias na Justiça. Em 2006, Marquezelli foi beneficiado com R$ 40.000,00;

* Foi citado no Escândalo da Merenda Escolar em SP.

Em fevereiro de 2016, o lobista Marcel Ferrreira Júlio disse que ele extorquia fornecedores de merendas para escolas públicas de São Paulo. Além de Marquezelli, também foram apontados como participantes no esquema o deputado federal Baleia Rossi (PMDB), os deputados estaduais Fernando Capez (PSDB) e Luiz Carlos Godim (SD).

Segundo um investigado da Operação Alba Branca, uma distribuidora de bebidas de propriedade de Marquezelli, em Pirassununga/SP,  era um dos destinos da entrega de propinas da quadrilha da merenda escolar, que agia em pelo menos 22 prefeituras e mirava em contratos da Secretaria da Educação do governo Alckmin (PSDB).

Leia também:

Ciro Gomes detona usurpador: É da cleptocracia

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


13 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sidnei Brito

14 de outubro de 2016 às 09h49

Pelo jeito, vamos todos nos contentar em comer brioches.

Responder

alexandre de melo martins

13 de outubro de 2016 às 19h57

eu gostaria muito de saber o perfil do idiota que vota num escroque deste, devem ser pobres que vendem votos, acho que nem os olavetes votariam numa imundice desta.

Responder

    Seu Zé

    14 de outubro de 2016 às 12h06

    thila

    15 de outubro de 2016 às 16h52

    Alexandre, eu acho que ele é mais um daqueles sem votos, que entra com os votos do partido ou coisa parecida. Mas se realmente ele foi votado, não esquecer a máxima: “todo povo tem o governo que merece!” Fazer o que?
    Aqui em Recife na eleição passada, um candidato a deputado estadual, que teve mais de 10.000 votos, perdeu a vaga para um candidato que teve somente 03!! Só no Brasil! e assim continuam as capitanias hereditárias.avô, filho neto sobrinho e etc…… Mas ninguém fala em mudar este absurdo.

Airoldi lacroix bonetti junior

13 de outubro de 2016 às 19h44

Só de olhar sua linda carinha já senti seu caráter, mas o prfb(partido da receita federal do Brasil), não cruzou os dados de sua declarações, que vergonha altos salários para acontecer isso Brasil afora, só pobre paga imposto.

Responder

Walter

13 de outubro de 2016 às 18h28

Caro Azenha e equipe,

Por favor,

Verifiquem os links de anúncio do GoogleAdsense, pois tem um anúncio na página principal que está promovendo petição de adesão a PEC 241 nos seguintes termos:

“PEC 241 – Se você é contra a PEC do Teto de Gastos Públicos, você é contra o Brasil”

(link: http://www.pec241afavordobrasil.com.br)

Obrigado.

Responder

Julio Silveira

13 de outubro de 2016 às 14h45

O problema não é só o sujeito conseguir fazer fortuna. Fazer crescer seu patrimônio de forma a excepcional sem inventar algo único. Como o Steve Jobs fez, ou ainda outros que tiveram uma inspiração produtiva, para que pelo menos eles possam justificar o capitalismo. O problema é a desumanidade, a falta de empatia desses “expertos”. Causados unicamente pela parceria, que vem com a cumplicidade pública. E o conhecimento do funcionamento das instituições dominadas por seus parceiros. Imagina isso aconteceria nesses países onde há o dizem termos, o tal capitalismo. Lá nos States por exemplo, onde sua Receita Federal ajudou a colocar na cadeia um dos maiores gângsters do país, já aqui os gângsters infiltram seus agentes para fazer sumir documentos comprometedores, e ainda posam de vencedores e ainda se dão o desplante de humilharem a nós, os trouxas vocacionados do povo.

Responder

thement

13 de outubro de 2016 às 11h19

Esse é o verdadeiro representante dos trabalhadores paulistas ,dos avenida paulistas,dos cbf …. é por esse motivo não haverá panelaço nem protesto! O MBL, o VEM PRA RUA ( na verdade é o VAI PRA RUA,e oque sobrará para nós trabalhadores!) alcançaram seu objetivo,agora estão colhendo os louros, ou melhor o ouro , rindo da cara dos imbecis ,pobres e assalariados quem compartilham do mesmo ódio! Parabéns pela reportagem, como sempre muito esclarecedora e precisa, sem deixar margem para mimimi!!!

Responder

Luiz

13 de outubro de 2016 às 11h00

Esse congresso nacional realmente representa a parcela da sociedade brasileira que está levando o Brasil de volta aos tempos e FHC, o “Grande corrupto brasileiro”. Ou o povo aprende a votar, ou seremos constantemente reféns dessa corja imunda.

Responder

FrancoAtirador

13 de outubro de 2016 às 10h54

.
.
A LOCOMOTIVA DA PROPINA TUCANA RENDE QUE É UMA MARAVILHA

O Governo Estadual de São Paulo, sob o Comando Gestores do PSDB,

está Rendendo a uma Média Anual de R$ 1 Milhão para Cada Corrupto.
.
.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!