VIOMUNDO

Diário da Resistência


Luciano Martins Costa: PSDB combinou com Estadão pedido ao TSE
Denúncias

Luciano Martins Costa: PSDB combinou com Estadão pedido ao TSE


01/11/2014 - 23h28

 

 Estadão 1

Uma bizarra simbiose

por Luciano Martins Costa, no Observatório da Imprensa

O pedido de auditoria na eleição presidencial, de iniciativa do PSDB, divide o alto da primeira página do jornal O Estado de S. Paulo, nesta sexta-feira, (31) com a principal notícia de economia.

Globo registra o assunto também na primeira página, mas em uma nota sem grande destaque, e a Folha de S. Paulo deixa o tema sem menção na primeira página e o coloca em posição secundária na editoria Poder.

O fato, incomum na rotina de manchetes compartilhadas pelos jornais que dominam a cena da mídia nacional, chama atenção.

A razão é explicada por um vazamento da redação do Estado: um dirigente do PSDB teria sondado editores sobre qual seria a receptividade do jornal  àquela notícia.

Com a garantia de que a iniciativa poderia sair em manchete, os autores da medida resolveram se arriscar à aventura de questionar o resultado das urnas, sem o risco de serem execrados pela imprensa por sua atitude vexaminosa.

Agora, imagine-se o contrário: se, derrotado na disputa presidencial, o Partido dos Trabalhadores resolvesse pedir uma investigação sobre a lisura do processo eleitoral.

Evidentemente, não apenas as manchetes, mas os editoriais, os colunistas, os analistas econômicos, os filósofos, os psicólogos e outros “especialistas” hospedados na mídia tradicional, e até os astrólogos, estariam mobilizados para condenar a insinuação de que o partido governista colocava em dúvida a justeza da decisão popular.

No mínimo, os descontentes seriam considerados maus perdedores, mas o tom geral seria de condenação a uma suposta tentativa de golpe de Estado.

E tudo motivado por análises técnicas? Não. O que move os reclamantes é uma série de manifestações de correligionários nas redes sociais.

O episódio coloca esta sexta-feira no calendário de horrores criado pela simbiose bizarra entre a imprensa hegemônica e a oposição ao Executivo federal.

Numa escala imaginária de despautérios, fica apenas alguns graus abaixo da manobra consumada no último fim de semana, às vésperas do segundo turno da eleição presidencial, por um panfleto de campanha distribuído sob o logotipo da revista Veja.

Não por acaso, o assunto é explorado pelo carro-chefe da Editora Abril (leia aqui) e justificado por um de seus mais dedicados pitbulls.

A nau dos insensatos

A iniciativa do PSDB poderia ser considerada uma tolice, não fosse a revelação de que se trata de operação combinada com pelo menos um dos principais jornais do País.

Qual seria o efeito de tal notícia no ambiente das redes sociais digitais?

Evidentemente, essa manobra tende a acirrar o radicalismo na parcela mais aloprada do eleitorado, aquela que prega diariamente o golpe militar e até o assassinato de adversários como ação política legítima.

Sua escalada pode gerar uma crise de governabilidade.

O fato de um dos principais partidos do País buscar apoio nesse substrato da cidadania, onde se aglomeram os mais insensatos entre os analfabetos políticos, demonstra a falta de espírito democrático de seus dirigentes, entre os quais já se alinharam alguns intelectuais respeitados.

O fato de um jornal de influência nacional embarcar na aventura golpista revela o baixio a que se dispõe a mídia tradicional.

Mas a adesão de Veja não surpreende: a revista simboliza há muito tempo a destruição do legado de Victor Civita, processo que pode ser mais bem  analisado à luz da psicologia freudiana do que sob as muitas teorias da comunicação.

Quanto aos observadores da mídia, desponta aqui um tema interessante para ser considerado: carece de fundamento a suposição, bastante difundida a partir da distribuição dos votos na última eleição, de que os mais educados entre os eleitores tendem a votar com mais racionalidade.

A se julgar pelas manifestações de energúmenos que pregam medidas antidemocráticas como reação à decisão soberana das urnas, pode-se afirmar que é nos estratos com mais anos de escolaridade que se expressam a insensatez, o desatino e a irresponsabilidade.

Estudo do instituto americano Pew Research Center sobre a polarização política nos Estados Unidos (ler aqui, em inglês), mostra que conservadores se informam por fontes menos diversificadas – por exemplo, 88% deles confiam na reacionária Fox News – enquanto os cidadãos mais liberais usam uma variedade maior de fontes de informação e opinião.

Aplicada ao Brasil, a pesquisa provavelmente mostraria como a mídia partidarizada contribui para acirrar os ânimos e coloca em risco a própria democracia.

Leia também:

Arnett: Dilma venceu por colocar interesses das mulheres à frente





39 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Urbano

07 de novembro de 2014 às 16h08

Depois de mais de meio século a baterem na mesma tecla ‘Cuba’, então resolveram inovar da forma mais inteligente que poderiam fazer; qual seja: teclar ‘bolivarianismo’. A dedução lógica, em se tratando dos que fazem a oposição ao Brasil, é de que se servirão por mais cinquenta anos de mais do mesmo. Nem se sabe como eles se permitem tanta inteligência assim, pois a miséria intelectual que lhes movem pela vida é de assustar o mais decadente cretino em sua fase mais crônica…

Responder

Cláudio Montezuma

03 de novembro de 2014 às 23h00

A CORRUPÇÃO ABUNDA. SERÁ QUE TODOS SÃO PETISTAS

Tribunais estaduais e federais destravam mais de 74 mil processos de corrupção
SEG, 03/11/2014 – 14:58
ATUALIZADO EM 03/11/2014 – 14:59

Jornal GGN – A Justiça Federal e a Estadual julgaram 74.186 processos sobre corrupção, de janeiro a julho deste ano. O levantamento é do Conselho Nacional de Justiça, que estabeleceu uma meta para que os tribunais identifiquem e julguem todas as ações de improbidade administrativas abertas até dezembro de 2012, para a Justiça Estadual e Militar, e todas até dezembro de 2011 e pelo menos metade das ações de 2012, no caso da Justiça Federal e do Supremo Tribunal de Justiça.

Até agora, a Justiça Federal já ultrapassou o objetivo, julgando todos os processos de corrupção ajuizados em 2012 e 75,83% das ações até 2011. No total, a esfera Federal limpou 23.531 processos por improbidade administrativa e crimes contra a administração pública.

Já a Estadual cumpriu 35,77% da meta. Ainda assim, os valores são altos, considerando que o número de processos de corrupção na instância inferior é maior que na superior. No total, foram 50.655 julgamentos de combate à corrupção.

O crime de improbidade administrativa pertence à esfera cível, e se caracteriza por dano ao Erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos, quando há, por exemplo, o favorecimento econômico sobre uma compra ou contratação de serviços para a administração pública.

E o crime contra a administração pública difere e o seu julgamento corre na esfera criminal. Abuso de poder, falsificação de documentos públicos, má-gestão, lavagem de dinheiro, ocultação de bens, emprego irregular de verbas públicas, corrupção ativa, entre outros.

De todos os processos julgados sobre corrupção pela Justiça Federal, mais de 85% são de crimes contra a administração pública. A nível estadual também foi esse o crime que mais apareceu: 72% do total já julgado.

Os tribunais que mais cumpriram a meta foram, a nível federal, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que corresponde à região sul, atingindo 85,3% da meta, e o Tribunal de Justiça de Alagoas, na esfera estadual, que alcançou 93,04% do objetivo.

Responder

Ivo Miter

03 de novembro de 2014 às 22h58

Será que todos são Petistas?

Tribunais estaduais e federais destravam mais de 74 mil processos de corrupção
SEG, 03/11/2014 – 14:58
ATUALIZADO EM 03/11/2014 – 14:59

Jornal GGN – A Justiça Federal e a Estadual julgaram 74.186 processos sobre corrupção, de janeiro a julho deste ano. O levantamento é do Conselho Nacional de Justiça, que estabeleceu uma meta para que os tribunais identifiquem e julguem todas as ações de improbidade administrativas abertas até dezembro de 2012, para a Justiça Estadual e Militar, e todas até dezembro de 2011 e pelo menos metade das ações de 2012, no caso da Justiça Federal e do Supremo Tribunal de Justiça.

Até agora, a Justiça Federal já ultrapassou o objetivo, julgando todos os processos de corrupção ajuizados em 2012 e 75,83% das ações até 2011. No total, a esfera Federal limpou 23.531 processos por improbidade administrativa e crimes contra a administração pública.

Já a Estadual cumpriu 35,77% da meta. Ainda assim, os valores são altos, considerando que o número de processos de corrupção na instância inferior é maior que na superior. No total, foram 50.655 julgamentos de combate à corrupção.

O crime de improbidade administrativa pertence à esfera cível, e se caracteriza por dano ao Erário, enriquecimento ilícito e violação aos princípios administrativos, quando há, por exemplo, o favorecimento econômico sobre uma compra ou contratação de serviços para a administração pública.

E o crime contra a administração pública difere e o seu julgamento corre na esfera criminal. Abuso de poder, falsificação de documentos públicos, má-gestão, lavagem de dinheiro, ocultação de bens, emprego irregular de verbas públicas, corrupção ativa, entre outros.

De todos os processos julgados sobre corrupção pela Justiça Federal, mais de 85% são de crimes contra a administração pública. A nível estadual também foi esse o crime que mais apareceu: 72% do total já julgado.

Os tribunais que mais cumpriram a meta foram, a nível federal, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que corresponde à região sul, atingindo 85,3% da meta, e o Tribunal de Justiça de Alagoas, na esfera estadual, que alcançou 93,04% do objetivo.

Responder

Francisco Sávio de Araujo Sá

03 de novembro de 2014 às 12h07

É lamentável o posicionamento da grande mídia no Brasil. Não temos como nos informar com segurança, pois o que lemos não informa; pelo contrário deforma e ficamos confuso o que realmente está se passando no pais. Acho que vou cancelar minhas assinaturas pois vejo que estou comprado lixo.

Responder

Maria Carvalho

02 de novembro de 2014 às 22h19

Sugiro ao Azenha e a Conceição Lemes examinarem, detidamente, a prestação de contas da campanha do candidato aécio, do seu partido e daqueles que integram sua coligação, na busca por pagamento à editora abril ou de alguma gráfica que tenha produzido aquela “montanha de papel” com a capa da revista v…, distribuída na véspera da eleição.

Responder

José Souza

02 de novembro de 2014 às 20h37

O partido perdedor entrou com pedido de recontagem apenas para criar uma “dificuldade” ao governo para poder vender a “facilidade” na negociação. Na negociação o partido proporia retirar o pedido de recontagem em troca do governo parar as investigações sobre a capa da famigerada revista “ÓIA”. A Justiça deveria investigar até o fim essa nefasta tentativa de golpe.

Responder

João de Azevedo

02 de novembro de 2014 às 17h35

Que Ministro da Justiça é esse que temos?

Dizem que ele pretende deixar o cargo, na virada do Governo. Se isso é verdade, já deveria ter deixado o cago faz tempo.

Nunca se viu um Ministro da Justiça tão inerte.

Responder

Estilac

02 de novembro de 2014 às 15h49

Os “cheios de ódio”, estão ajudando a afundar ainda mais o PSDB, já ajudaram a derrotar o Aecio, agora querem, enterrar os tucanos!

Responder

FrancoAtirador

02 de novembro de 2014 às 13h16

.
.
Veja: empresa de comunicação serve de fachada para o crime

O Brasil precisa avançar urgentemente na democratização,
regulação e pluralidade dos meios de comunicação.

Por Jeferson Miola, na Carta Maior

Delinquência não pode ser confundida com liberdade de imprensa.

A Revista Veja usa o status de empresa de comunicação como fachada para acobertar conduta criminosa.

A Veja se escora na liberdade de imprensa para obter imunidade e praticar crimes impunemente.

Como sempre faz em toda eleição, Veja manipula reportagens, inventa fatos e ataca levianamente Dilma, Lula e o PT para tentar salvar o PSDB da derrota nas urnas.

Na eleição desse ano, no desespero ante a perspectiva de vitória da Dilma, Veja antecipou em dois dias a edição semanal para promover contra Dilma e Lula o mais criminoso ataque que talvez nenhum outro político tenha sofrido na história do Brasil.

Não se deve esquecer que o conteúdo da reportagem da Veja foi calculadamente enxertado na eleição a partir do vazamento seletivo dos depoimentos de delação premiada de dois corruptos que barganham redução de pena junto à Justiça Federal.

A operação da Veja é parte de um balé bem ensaiado.

A reportagem delirante com acusações absurdas contra Lula e Dilma, apesar de desmentida pelo próprio advogado do criminoso, foi replicada pela Folha de São Paulo, Globo, Estadão, internet e todos veículos do conglomerado da mídia oposicionista.

A calúnia fantasiosa da Veja então virou “fato real” noticiado maciçamente a três dias da eleição.

Estaria faltando o golpe de misericórdia da Rede Globo no temido Jornal Nacional da noite de sábado, a menos de 12 horas da abertura das urnas. Mas não foi o que aconteceu.

Por que dessa vez a Rede Globo se comportou diferente?
É possível especular-se algumas razões. O pronunciamento da Presidenta Dilma na propaganda eleitoral de sexta-feira ao meio dia, anunciando a responsabilização criminal da canalhice na Justiça, é um recado claro à Veja e a seus “cúmplices ocultos” – e decerto deve ter sido levado em conta pela Globo.

A Rede Globo deve ter calculado, além disso, que a derrota de Aécio seria de tal certeza que não valeria uma guerra derradeira contra o PT e Dilma usando como arsenal a imundície da Veja – o preço a pagar seria muito elevado.

A liberdade de imprensa deve ser protegida de grupos que são verdadeiros partidos políticos que usam empresas de comunicação como fachada para a prática criminal.

A Lei e o Estado de Direito devem ser invocados contra esses grupos que atuam na marginalidade e na delinquência.

Essa eleição agendou as prioridades do próximo período.

O Brasil, para continuar se modernizando com as políticas de igualdade e justiça social, necessita com urgência da reforma política através de uma Assembléia Constituinte e da adoção das propostas de Dilma para endurecer o combate à corrupção.

Com a mesma ordem de prioridade, entretanto, o Brasil precisa avançar urgentemente
na democratização, regulação e pluralidade dos meios de comunicação.

(http://www.cartamaior.com.br/?/Coluna/Veja-empresa-de-comunicacao-serve-de-fachada-para-o-crime-/32091)
.
.

Um país de 203 milhões de habitantes não pode ser sequestrado por um punhado de famílias que, com seus monopólios midiáticos, fazem da notícia manipulada um instrumento de manutenção do poder e de difusão do ódio contra os pobres.

Responder

Elias

02 de novembro de 2014 às 13h15

Eu não acredito que a maioria dos jornalistas (mais informados do que ninguém) compactua com seus patrões. Todos têm de ganhar o pão de cada dia. Não há como fugir disso. A não ser quando a dignidade passa a ser moeda de troca e o salário torna-se uma compensação da alma vendida. Aí tem que se rever a ética própria de cada um. Mas tudo tem um limite. E a maioria dos jornalistas, como cidadãos, não deve estar contente com o que é obrigada a defender. Por isso conclamo a todos esses jornalistas que deem um basta nisso. Que enfrentem o estabelecido e passem a exigir a verdade pura e simplesmente. Não aceitem as ordens de patrões bandidos em troca de salário ou de fama passageira. Voltem aos sonhos universitários de ser jornalista engajado na realidade. Porque assim como vocês são obrigados a nos manipularem, vocês também são manipulados pelos seus patrões criminosos que só não estão presos porque nosso país é capenga em termos de leis. Tudo que essa mídia pratica aqui, não praticaria na Inglaterra. E seus patrões adoram a Inglaterra, os Estados Unidos… porque são capachos desses impérios. Despertem amigos jornalistas! Como Karl Marx nos ensinou, “vocês não têm nada a perder a não ser seus próprios grilhões”. Deem um basta definitivo nessa imprensa fascista que obscurece a verdade e só publica pseudo-verdades que no dia seguinte se revelam em mentiras.

Responder

Ivo Miter

02 de novembro de 2014 às 12h36

No Blog da Cidadania: Em Brasilia, carro com família dentro é atacado por ter adesivo de Dilma. E a polícia fez cara de paisagem.

http://www.blogdacidadania.com.br/2014/11/carro-com-familia-dentro-e-atacado-por-ter-adesivo-de-dilma/#comment-1242474

Responder

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 13h30

    .
    .
    O Comando de Caça aos Comunistas (CCC) está de volta.

    É o Macartismo da Mídia Bandida incitando ao crime.

    É hora do Governo Federal parar de apanhar calado

    e reagir, pois está deixando a militância à mercê.
    .
    .

Fabio Passos

02 de novembro de 2014 às 12h30

PiG-psdb é a mesma organização.

São os herdeiros políticos da ditadura!

fhc, bolsonaro, aécio e ustra estão unidos pelo mesmo propósito: Atacar a democracia e promover o retrocesso econômico, político e social no Brasil.

Responder

Caracol

02 de novembro de 2014 às 12h20

Duas perguntas:
A primeira: Essa auditoria incluiria a eleição para o governo de São Paulo?
A segunda: Essa auditoria envolveria a tentativa de golpe da Veja e da Globo nas vésperas da votação?
Isto porque caso nas respostas forem afirmativas, eu até que concordo que se faça auditoria.

Responder

marcio gaúcho

02 de novembro de 2014 às 12h09

“Patrulha ideológica”: esse é o termo que o PT tanto usava quando era posição. Que se cuide, porque, se Dilma não reagir, a maionese vai desandar…

Responder

luiz otávio

02 de novembro de 2014 às 12h02

Mais da metade do eleitorado comprovou que estamos deixando de terra de cegos, assim, não necessitamos que uma imprensa colonizada nos conduza. Quanto a imbecilidade demonstrada alguns ditos “doutores”, não se pode mesmo nada esperar de uma classe que se ascendeu longe da meritocracia, ao contrário, se mantém no topo da escala social através da vassalagem e submissão ao poder. Estejam certos que essa turba, abriga tudo de mais retrógrado neste País, antigos udenistas, lacerdistas, arenistas, malufistas, etc….

Responder

    Itajaci

    02 de novembro de 2014 às 14h24

    Perfeito. Concordo totalmente! Esse povo que está inconformado deve ter gasto muito dinheiro na campanha pró Aécio porque o desespero é muito grande. A ponto de querer levar o país à guerra civil.

Marat

02 de novembro de 2014 às 11h00

Este texto é perfeito. Nada a acrescentar. Temos de ler, reler e tresler…
Pena que, dos radicais de SP, os poucos que teriam condições intelectuais, jamais leriam tal texto, além da segunda linha.

Responder

Paulo Bispo Da Silva

02 de novembro de 2014 às 09h24

…,OS GUADRILHEIROS DO PSDB/DEM/PPS…,JAMAIS SERÃO PUNIDOS…,POR QUÊ???…,PORQUE O JUDICIÁRIO(?),É O CABEÇA DA GUADRILHA…,TODOS OS GOLPES QUE JÁ ACONTECERAM EM NOSSO PAÍS(INCLUSIVE ATUALMENTE…),O GRANDE MENTOR É SEMPRE O JUDICIÁRIO(?)…,QUE INVEJA DO JUDICIÁRIO DA FRANÇA,ACORDA BRASIL!!!

Responder

Julio Silveira

02 de novembro de 2014 às 09h14

Esses golpistas, que bradam usando sem pudor a palavra democracia, esses estelionatários da cidadania, mostram como o modus operandi de qualquer quadrilha de estelionatários no interesse de aplicar um golpe para pegar os incautos, nesse caso toda a cidadania, inclusive os incautos de seu lado que acreditam de verdade na democracia. Mereciam ser enquadrados no artigo 171, com agravantes por ato contra a democracia.

Responder

Zé da Venda

02 de novembro de 2014 às 08h56

Não é a toa que um grupo instigado por essa mídia nefasta.se reuniu ontem,sempre com xingamentos e raiva escorrendo pelo canto da boca.encabeçado por outra mente insana ,Lobão…pedir a volta da ditadura é algo que vai além da insanidade.
Vivemos em tempos em que a aceitação a derrota é algo por, parte daqueles que perderam..imaginável…então eles tentam de tudo e usam todas as armas pra confundir, enganar,manipular..a população menos informada e aquelas com o preconceito a flor da pele, daí o que você vê é insultos xingamentos,e até palavrões. em nome da Democracia.

Responder

Romanelli

02 de novembro de 2014 às 07h09

Não sejamos hipócritas …o brasileiro conhece o país em que vive

Se DILMA tivesse perdido, antes mesmo da eleição, lembro, existiam MILHARES já antevendo que teria sido um golpe partido das URNAS inauditáveis ..golpe tecnológico ..não era mesmo ?.

Convenhamos, este sistema de URNA eletrônica é pratico, mas é SIM uma CAIXA PRETA ..quem não sem lembra do empate “irrespondível” de 2004, o dos 79.927 exatos de Guarulhos, dados IGUALMENTE a brancos, nulos e ausentes ? ..quem não se lembra dos números da megasena se repetindo no concurso seguinte ?

VERDADE é que o país precisa IMPRIMIR seu voto pra se ter chance de, por amostragem, haver a checagem dos votos.

TODO SISTEMA informatizado precisa ter pontos de segurança.

e pq tanta resistência ?! PQ aqui o juiz é que se auto define o aumento do seu salário e benefícios, de suas obrigações fiscais, de sua VITALICIDADE ? Pq, pq ?

A URNA pode ser “confiável” (hummm)..mas as transferência e totalizadores NÃO o são ..muito menos a empresa que hoje é estrangeira ..e ponto final

Portanto, mesmo que o TSE (que é ligado ao STF que agora ensaia MAIS UM GOLPE, o dos 75 anos ..ele que esta se equiparando ao senado de mandato desproporcional de 8 anos) mesmo que o TSE esperneie, mesmo assim (o que pra mim é suspeito)..

..mesmo assim, pra quem tem juízo, INDEPENDENTE da corrente política de de direita, esquerda ou centrão ..pra quem tem senso crítico e conhecimento mínimo de informática, este sabe que nesta resistência pelo voto impresso conjugado pode estar se escondendo e convivendo a ignorância dos ingênuos, junto com a má fé dos de sempre …fora a prepotência dos nossos sempre incautos magistrados.

nota – assim que que feito, o voto seria impresso, conferido e depositado numa urna pra, se necessário, ser auditado por amostragem. e sabe o que Carmem Lucia falou sobre esta obviedade ? que isso era um risco pois iria revelar o voto do sujeito ..como ??!!!

Responder

    abolicionista

    02 de novembro de 2014 às 22h45

    Romanelli, quem é o dono da empresa que fabrica as urnas?

    A empresa Módulo Security Solutions S/A, uma das principais responsáveis pelo controle das urnas eletrônicas é de Sérgio Thompson Flores, que prosperou apoiado no governo de Fernando Henrique Cardoso. A empresa presta serviços para o Tribunal Superior Eleitoral desde 1996 e o último contrato foi assinado em 2000, tendo sido prorrogado diversas vezes. Há também uma série brechas no sistema de contagem de votos que permitiriam a alteração dos resultados.
    O ministro presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Nelson Jobim, indicado por FHC, figura controvertida e várias vezes apontado como responsável por decisões no mínimo contraditórias daquele Corte, foi o principal defensor da perfeição do sistema adotado a partir de seu trabalho como presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
    Quando a esquerda denunciou as urnas, o PIG fez vista grossa. O PSDB nem queria falar no assunto. Mas, agora, me diga, quem garante a lisura na recontagem?
    Ganhar no tapetão não, né? Ou dão um golpe de uma vez ou se conformam. Esse chororô é de quem não tem dignidade.

Andre

02 de novembro de 2014 às 06h26

Há bastante tempo em que não compro jornais e nem revistas, quando vou à barbearia, ainda folheio as revista que “INOCENTEMENTE” o dono da barbearia coloca à disposição dos clientes, achando que aquele “LIXO TOXICO” é informação e cultura, converso com o dono da barbearia sobre as politicas publicas do governo do PT, e ele é um dos beneficiarios dessa politica, “COMPROU A CASA PROPRIA, UM AUTOMOVEL”, e da propria casa, construiu o espaço da sua barbearia, um dono de um bar, “COMPROU UM CARRO 0 KM, A FILHA TAMBEM COMPROU UM CARRO E UMA MOTO, UMA FILHA CURSA UNIVERSIDADE,E EM UM TERRENO QUE TINHA, CONSTRUIU COM EMPRESTIMO DA CAIXA, 06 PEQUENAS LOJAS, TODAS ALUGADAS, QUE DÁ UMA RENDA DE R$ 6.000,00” e o governo do PT não presta, com todos esses beneficios que ele está tendo, é um demo tucano “RADICAL”, está destilando “ODIO E PRECONCEITO AO PT E AOS ELEITORES DE DILMA/PT”, deixei de frequentar esse bar, mesmo sendo o melhor do bairro.

Responder

    Nicolas

    02 de novembro de 2014 às 11h18

    Afinal… É barbearia ou bar?

Cláudio

02 de novembro de 2014 às 05h13

Por isso (e muito mais bandalheiras) é que se deve EXIGIR: Ley de Medios JÁ

Com a regulação democrática da mídia é que se terá um ambiente mais civilizado na comunicação/informação brasileira para que a própria democracia prevaleça e não os despautérios e desmandos de quem se vê com um suposto poder de habilitar (ao bom sucesso e continuidade) ou condenar governos e governantes.

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ Dilma, Vamos Para Cima. Vamos Fazer Política: Reformas Constituinte Exclusiva e do Judiciário, Urgentes; Lei da Mídia e “Paper Track” na Urna Eletrônica Já! Seja Legal; seja Livre. Use Linux.

Com Dilma, a verdade VENCEU a mentira assim como a esperança já venceu o medo (em 2002 e 2006) e o amor já venceu o ódio (em 2010). ****:D:D . . . . ****:L:L:D:D ****:D:D . . . . ****:L:L:D:D . . . . Lei de Mídias Já!!!! ****:L:L:D:D ****:D:D … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. ****:D:D … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …:L:L:D:D

Responder

Pedro Ribeiro

02 de novembro de 2014 às 03h54

O PIG é o lixo do escracho, ou será o escraacho do lixo?

Responder

FrancoAtirador

02 de novembro de 2014 às 01h43

.
.
A ‘Ong Brazil No Corrup’ dos United States of America

organizou a Passeata PêluImpíxi em Curitiba, Paraná.

01 NOV 2014 – 19:10
Blog do Esmael

Fracassa em Curitiba protesto pelo impeachment de Dilma

Por Esmael de Moraes

Faltou quórum ao protesto que pedia o impeachment
da presidenta reeleita Dilma Rousseff (PT),
neste sábado (1º), em Curitiba.

Cerca de 300 pessoas participaram de uma passeata
no centro da capital paranaense
gritando palavras de ordem contra o PT.

No percurso entre a Praça Santos Andrade e a tradicional Boca Maldita,
manifestantes batiam boca com trabalhadores de lojas e transeuntes
que revidavam em apoio à presidenta Dilma.

A manifestação desta tarde, em Curitiba, foi organizada
pela ONG norte-americana “Ong Brazil No Corrup”.

O objetivo era um só: derrubar a presidenta Dilma.

O cortejo pró-Aécio Neves (PSDB) parecia antecipação
das comemorações de 2 de novembro, Dia de Finados.

O feriado em homenagem aos mortos caiu este ano no domingo,
data propícia para a Missa do 7º Dia, haja vista que o tucano
foi derrotado justamente há uma semana.

Em um caminhão de som, pago sabe-se lá por quem,
puxavam-se palavras de ordem como “fora PT”,
“fraude”, “intervenção militar” e “ordem e progresso”.

A única música executada era o Hino Nacional Brasileiro,
repetindo o script de manifestações fascistas.

O Blog do Esmael registrou a concentração do protesto
e a marcha confinada em apenas uma pista da Avenida Marechal Deodoro,
uma espécie da Avenida Paulista curitibana.

(http://www.esmaelmorais.com.br/2014/11/fracassa-em-curitiba-protesto-pelo-impeachment-de-dilma-assista)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 02h11

    .
    .
    01/11/2014 19:41
    Agência Estado

    Protesto que pede o impeachment de Dilma
    reúne cerca de mil pessoas em São Paulo

    Manifestação que pede intervenção militar no país
    fecha parte da Avenida Paulista na tarde deste sábado

    Cerca de mil pessoas, segundo a Polícia Militar,
    participam de um protesto na tarde deste sábado, 01,
    na Avenida Paulista, em São Paulo, que pede o impeachment
    da presidente Dilma Rousseff e a intervenção militar no País.

    Gritos como “Viva a PM” são entoados pelos manifestantes.

    Há, entretanto, faixas e cartazes com as mais variadas mensagens
    que vão de “Intervenção militar já” a “PT é o câncer do Brasil”.

    O protesto, que teve início no vão livre do Masp,
    segue no sentido Paraíso, e fecha parte da avenida.

    O ato é escoltado pela PM, que organizou uma operação.
    Dois pelotões da Tropa do Braço ficaram posicionados nas ruas laterais ao Masp.

    “Se você acha que democracia é isso que temos aqui,
    então sou a favor da volta do militarismo”,
    disse um investigador de polícia, de 46 anos.

    Ele foi ao protesto carregando uma faixa
    com os dizeres “SOS Forças Armadas”.

    Para o investigador, a melhor chance de tirar Dilma no poder seria lançar
    a candidatura do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) à Presidência,
    nome apoiado por ele.
    “A melhor chance é só com o Bolsonaro. Mas não teve como”, disse.

    Em entrevistas, Bolsonaro já antecipou sua intenção
    de ser candidato à Presidência em 2018.

    O filho de Bolsonaro, Eduardo Bolsonaro (PSC),
    que se elegeu deputado federal por São Paulo,
    participou da manifestação.

    O deputado discursou sobre o único carro de som do ato.

    “Ele (Jair Bolsonaro) teria fuzilado Dilma Rousseff
    se fosse candidato este ano.
    Ele tem vontade de ser candidato
    mesmo que tenha de mudar de partido”,
    afirmou Eduardo, ao prever que o pai terá dificuldades
    em lançar seu nome à Presidência pelo PP.
    .
    .

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 02h41

    .
    .
    01 de Novembro de 2014 – 16h50
    Bocão News

    Na Barra, 30 manifestantes pedem
    o impeachment de Dilma Rousseff

    Na tarde deste sábado (1º),
    um grupo de manifestantes com cerca de 30 pessoas
    se mobilizou via redes sociais para protestar
    no Farol da Barra contra o governo Dilma Rousseff.

    Os gritos de “Fora Dilma!”, “Aqui não é Cuba!”
    empostados pelo grupo foram rebatidos
    por vaias de diversos simpatizantes
    do governo petista que passeavam
    e trabalhavam no local.

    “A Mulher ganhou e quem colocou ela lá foi o Povo.
    E se o Favelado acreditou nela de novo,
    é porque sabe que ela vai ajudar de novo”,
    contestava o ambulante Edmundo de Jesus,
    indignado com a manifestação que ele
    classificou como “de elite”.

    (http://imgur.com/IcQEScp)
    i.imgur.com/IcQEScp.jpg
    .
    .

Euler

02 de novembro de 2014 às 01h43

O caso da Veja, panfleto, é um caso à parte. Ela se alimenta do ódio que reproduz e que viciou a seus leitores. Sem este ódio, a rev…, digo, o panfleto tucano deixa de existir. A razão de ser da Veja é esta: alimentar a sede de ódio, vingança, preconceitos, tudo de ruim, enfim, que se imagina no ser humano, dos seus leitores. A Veja é a expressão daquilo que não se deseja para qualquer grupo ou comunidade que respeite o próximo. A Veja entorpeceu a mente dos seus leitores com lixo ideológico, neofascista, e precisa alimentá-los com esse lixo. O problema é que este ódio pode se materializar em atos de terror isolado, como se tem percebido em manifestações na rede. Para o bem da democracia brasileira, seria de bom alvitre que este panfleto fosse punido severamente, nos marcos da Justiça. Primeiramente, com pesadas multas; em segundo, com o corte de publicidade oficial no âmbito federal; em terceiro, com a prisão de diretores, editores e jornalistas que alimentam a calúnia e o ódio contra o povo brasileiro. A democracia tem regras, que precisam ser respeitadas, para o bem da maioria.

Responder

Adilson

02 de novembro de 2014 às 01h37

Azenha,
Com a devida licença, sobre o tal “protesto” que aécistas fizeram em São Paulo devo dizer o que segue: O que essa gente fez não pode ser denominado de protesto. Os derrotados nas urnas estão pregando a apologia à desordem, à anarquia e ao caos institucional. É criminosa a atitude dessa gente, pois estão atentando contra a democracia e o direito sagrado ao sufrágio – o resultado das urnas que expressa a vontade da maioria popular não pode ser revertido pelo ódio dos coxinhas ao PT, muito menos no grito e tampouco ao bel prazer de uma elite antidemocrática. O que essa gente fez em São Paulo só pode ser comparado ao que faz organizações criminosas como o PCC e Comando Vermelho.
É crime de lesa-pátria o que esses meliantes fizeram em São Paulo, inclusive, pedindo para os militares tomar o poder. Cadê o Ministério Público, as autoridades competentes e os frouxos parlamentares do PT? Cadê o Zé – Ministro da Justiça?
Não obstante, em qualquer democracia minimamente racional, educada e civilizada os propagadores do ódio estariam na cadeia, pois lá (nas democracias) existe e funciona: Ministério Público, Ministério da Justiça e parlamentares corajosos para defender o governo do qual pertencem.
Outrossim, o candidato derrotado Aecioporto tem a obrigação de vir à público por meio do PIG e por meio do Senado repudiar a atitude fascista, grosseira, irracional, baixa e nefasta dos seus correligionários, haja vista, que o candidato derrotado, FHC, dentre outros tucanos disseminaram o ódio por todo o Brasil. Ademais, é uma excelente oportunidade para os derrotados nas urnas provarem que são democráticos.
PS: Ué!!! O Cantor Lobão estava inflando a população à desordem, mas o mesmo não disse que iria embora no dia seguinte a eleição caso a Presidenta Dilma fosse reeleita?
PS 2: Sabemos que tudo isso é obra e arte do PIG.
PS 3: Mas, como fizemos nos 2 turnos das eleições, usaremos a internet para não aceitar mais esse atentado contra o Estado Democrático de Direito e contra o sufrágio universal.
PS 4: Aqui em Brasília o ódio e o inconformismo dos tucanos contra a reeleição da Presidenta Dilma, fez um grupo de “democratas tucanos” agredir um cidadão e sua família, o crime cometido pela família: ter votado na Presidenta Dilma. A seguir o link que mostra o ódio e o inconformismo sem limites: https://www.facebook.com/bander.antonio/posts/833918429992869

Responder

    Giusepe

    02 de novembro de 2014 às 15h33

    Adilson, na verdade o que esses robos imbecis querem é que se instale o caos,confrontos sangrentos etc…, para ai virarem as vítmas. Dai será um passo culpar o governo da Dilma.
    Quem tem que agir nessa hora é o comando do PT, em alto nível.
    Ir pra midia, e de forma didática e permanente esclarecer ao povo,inclusive aos que votaram na oposição, o que de fato está ocorrendo.
    As viúvas do fhc, que estão por traz do impeachment,são todos raposas mafiosas de alta periculosidade, com eles só cadeia,são entreguistas,e ladrões contumazes. São tão poderosos e perigosos que muita gente os temem, incluído ai aos que se borram o ministro da justiça. E o pior, a nossa justiça está totalmente corrompida,veja o tal JB,apareceu fez a lambânça que fez e evaporou,aposentou,escafedeu, comprou ap em Miami. O Tal GM, uma vergonha, LF, uma calamidade. O Procurador Geral da republica…lembra da peça….

FrancoAtirador

02 de novembro de 2014 às 00h40

.
.
O Golpe Eleitoral da Mídia Bandida

é construído a cada dia, ano a ano.

Na véspera da votação, só se consuma.

http://imgur.com/g4GfSY4
i.imgur.com/g4GfSY4.jpg
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 01h16

    .
    .
    A Presidente da República Federativa do Brasil,

    Reeleita, na forma da Constituição Federal vigente,

    pelo Voto Popular Direto e em Sufrágio Universal,

    deveria fazer um Pronunciamento em Rede Nacional

    de Rádio e Televisão, dirigindo-se oficialmente

    à Maioria Absoluta [email protected] [email protected] de todo País

    que está aguardando a Manifestação Presidencial.
    .
    .

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 01h20

    .
    .
    A não ser que queira deixar a Serpente se criar…

    (http://abre.ai/midia-bandida_terceiro_turno)
    .
    .

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 03h03

    .
    .
    www.esmaelmorais.com.br/wp-content/uploads/2014/11/ong_dilma.jpg.jpg

    (http://abre.ai/change_org_o-golpe-vem-dos-usa)
    (http://abre.ai/change-org_golpe-malasia)
    (http://abre.ai/change_golpe_venezuela)
    (http://abre.ai/ong-brazil-no-corrupt)

    Jerry

    02 de novembro de 2014 às 07h40

    Azenha,

    O PSDB quer apenas uma coisa: tirar o foco da falta de água em Sã Paulo.

    Os jornais, sabendo do drama que está por vir, trabalham como parceiro deste partido.

    Eles trabalham em sintonia…

    FrancoAtirador

    02 de novembro de 2014 às 16h27

    .
    .
    Não é só a falta d’água em São Paulo não.

    A Mídia Bandida quer intimidar o Governo

    para impor a Agenda Neoliberal Abutre.
    .
    .


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding