VIOMUNDO

Diário da Resistência


Luciano Martins Costa:  A ordem é preservar Alckmin e criminalizar a população
Foto: Assessoria de imprensa do Governo do Estado de São Paulo
Denúncias

Luciano Martins Costa: A ordem é preservar Alckmin e criminalizar a população


19/01/2015 - 15h04

Foto: Assessoria de imprensa  do Governo do Estado de São Paulo

Alckmin “inaugurando” o volume morto. Foto: Assessoria de imprensa do Governo do Estado de São Paulo

CRISE HÍDRICA

O apagão de São Paulo

por Luciano Martins Costa, em 19/01/2015 no Observatório da Imprensa, sugestão de Júlio César Macedo Amorim

A gestão da comunicação em torno da crise de abastecimento de água na região metropolitana de São Paulo está sendo feita por um gabinete junto ao governador Geraldo Alckmin. A equipe de assessores da Sabesp ficou encarregada apenas de ações defensivas e pontuais, como o encaminhamento de declarações e dados para os consumidores e para jornais e emissoras cujo noticiário se desvia eventualmente do padrão estabelecido por praticamente toda a imprensa: a prioridade é preservar o governo paulista e criminalizar os cidadãos que ainda não aderiram ao racionamento dissimulado.

Na comunicação direta com o contribuinte, a Sabesp tem trabalhado com textos ambíguos até mesmo para informar cortes no fornecimento de água ou redução na pressão do bombeamento. Por exemplo, ao anunciar a suspensão do serviço na região da Avenida Paulista, no último fim de semana, a empresa informava que a medida era necessária “devido a falta de energia que afeta o abastecimento”. Ou seja: a culpa da falta de água agora é da Eletropaulo.

A principal preocupação do gabinete de crise não é apenas conscientizar o consumidor, mas evitar que a opinião pública faça associações que levem ao ponto de origem do problema: a incúria do governo do estado, que vem sendo prevenido há mais de uma década sobre a redução da oferta de água no sistema que abastece a capital paulista e as cidades vizinhas.

A mensagem da Sabesp tenta diluir as responsabilidades, criando outro foco na própria máquina do Estado – a empresa de energia – dentro da estratégia central, que consiste em manter o governador longe da cena, nem que para isso seja preciso, por exemplo, fomentar conflitos entre vizinhos.

A mídia tradicional, principalmente os grandes jornais paulistas, funciona como extensão do Palácio dos Bandeirantes: embora o noticiário registre diariamente a redução do nível dos mananciais que abastecem a maior concentração urbana do país, os jornalistas se contentam com as frases de efeito e as platitudes produzidas pelo governador. Omite-se o fato de que não apenas o sistema hídrico já entrou em colapso, mas esconde-se o quadro geral, que mostra a deterioração da infraestrutura de saneamento, energia, segurança e educação do estado nos últimos vinte anos.

Infraestrutura sucateada

Quando a Sabesp afirma, em comunicado oficial, que vai faltar água por problemas na rede de distribuição de energia, o cidadão atento enxerga o emaranhado de fios que pende perigosamente sobre as cabeças dos transeuntes. Os constantes cortes no fornecimento de eletricidade, que se tornaram rotina, são noticiados burocraticamente, sem referência ao contexto mais importante, que é o sucateamento do sistema em toda a região metropolitana. Comentaristas de emissoras de rádio tratam de misturar o assunto com as quedas de árvores, e muitos ouvintes ficam com a impressão de que a culpa é do prefeito petista da capital, Fernando Haddad.

Observe-se que nunca houve tanta oferta de financiamento para obras públicas como nas duas últimas décadas. Eventualmente, especialistas citam medidas que nunca foram tomadas, embora tenha havido dinheiro disponível, por falta de projetos executivos.

Há muito sinais de negligência na ação dos governantes que se sucederam nos últimos anos à frente do Executivo paulista, suficientes para autorizar pelo menos uma investigação sobre prevaricação. O antecedente criado pelo escândalo dos contratos para obras no metrô e no sistema de trens metropolitanos deveria suscitar ao menos a curiosidade dos jornalistas.

Nos meses que antecederam a Copa do Mundo, problemas pontuais em dois ou três aeroportos motivaram a imprensa a anunciar o apocalipse e a prever o “apagão” geral do país. “Imagine na Copa” – era a senha dos profetas do caos.

Nove entre dez consultores de comunicação, assim como administradores de empresas e políticos, são adeptos dos ensinamentos do general chinês Sun-Tzu, personagem improvável que teria vivido entre os séculos 6 e 5 antes da era cristã. Mas o noticiário sobre o problema hídrico de São Paulo ignora um dos principais aforismas atribuídos ao suposto estrategista: “Aquele que se empenha em resolver as dificuldades resolve-as antes que elas surjam”.

Especialistas afirmam que, se nada mudar, São Paulo vai conhecer uma crise social sem precedentes a partir de março, ou seja, daqui a dois meses, quando 6 milhões de pessoas poderão ficar sem água.

E a imprensa continua tratando como estadista um governador anódino, anestesiado, incapaz de enfrentar publicamente sua responsabilidade.

Leia também:

“Mídia é cúmplice do governo Alckmin na crise da água em SP”





34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Narr

21 de janeiro de 2015 às 21h13

Quando é o PIG vai puxar o coro “Chega de falta d´água: Alckmin para presidente”?

Responder

Luciano Costa

21 de janeiro de 2015 às 13h51

Geraldo Alckmin desconhece completamente a história da segunda guerra mundial.

Ele não sabe, por exemplo, o que aconteceu com Mussoline na Itália.
Todo fascista tem um comportamento semelhante ao de Mussoline, que pode ser resumido na seguinte frase: o povo que se exploda desde que eu me mantenha ditador/governador. Na Itália, o povo se revoltou com a situação de mortandade e penúria provocada pela segunda guerra e levou Mussoline à forca.

Até quando o PIG acha que pode blindar o incompetente Geraldo Alckmin e o picareta Eduardo Cunha?

Responder

Leo

21 de janeiro de 2015 às 00h06

Não é apenas São Paulo que enfrenta o problema de seca. Várias regiões do Brasil estão sofrendo do mesmo mal. SP virou foco por ser o Estado mais rico da federação e também por conta de disputa política entre PT e PSDB.

O problema de seca (e energia) no Brasil é mais velho do que pensamos. E temos muitas soluções para esse imbróglio nacional. As universidades e centros de pesquisas já vêm apresentando excelentes ideias há anos e temos ótimos exemplos em todo o mundo que nos dão garantia de que todo esse cenário pode ser revertido (Israel, por exemplo). Afinal, por que nossos governantes insistem em não adotar tais medidas?

Costumo dizer que no Brasil a indústria mais rentável que possuímos é a “Indústria do Caos”. Essa indústria é aquela que cria dificuldade para vender facilidade. Ela se apresenta em vários ramos: educação, saúde, segurança, transporte, cultura, etc. O mais novo ramo que vem ganhando força no Brasil é o da água e energia, com certeza de grandes ganhos para os “detentores” da política e, principalmente, da matéria-prima.

Portanto, pessoal, não pensem ingenuamente que o tema em questão se concentra apenas na região sudeste, mais precisamente em SP. E diante do grau do problema que estamos enfrentando, não podemos politizar uma questão que trará certamente prejuízos irreversíveis para a população, caso não adotemos as boas soluções que já são conhecidas de nossos governantes há algum tempo.

Responder

    yacov

    22 de janeiro de 2015 às 12h39

    Que papinho mais diversionista, meu camarada … A bola da falta d’água vem sendo cantada desde 2004, pelo menos, e os TUCANOS, que des-governam São Paulo desde 1994, não fizeram ABSOLUTAMENTE NADA e tu vem falar que a questão se resume a uma briguinha política entre PT e PSDB ?!?! Ora vá plantar batatas, meu camarada !!!!!!

    “O BRASIL PARA TODOS não passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÂO & GOLPES – O que passa na REDE GLOBO DE SONEGAÇÃO & GOLPES é um braZil-Zil-Zil para TOLOS”

marcosomag

21 de janeiro de 2015 às 00h03

A imprensa de SP é mais suja do que o volume morto do Cantareira!

Responder

Julio Silveira

20 de janeiro de 2015 às 22h32

Tucanos com seu fascínio por coisas yankes bem que poderiam contatar o Bill Gates e encomendar algumas de suas privadas que transformam caca em água, certamente a qualidade seria melhor que a servida pelo volume de morte.

Responder

claudecir

20 de janeiro de 2015 às 21h39

claudecir o psdb eo partido da elite de sao paulo votao no governador fraco o pior da historia do estado veja que o psdb nao tem um candidato que preste alkmim serra aecio fhc tasso serra alvaro dias pense em uma canbada safada

Responder

Hélio Jacinto Pereira

20 de janeiro de 2015 às 17h43

A unica esperança da oposição em 2018 é Geraldo Alckmin,pois Aécio chegou no limite !
Se Alckmin perder apoio popular o ex Presidente Lula ou outro candidato da Base Governista podera ganhar no Primeiro turno,por isto é preciso “Blindar” o unico candidato da oposição que tem alguma chance em 2018 !

Responder

Nelson

20 de janeiro de 2015 às 15h58

Não tenho procuração para defender ninguém, muito pelo contrário. A reeleição do governador se explica mais pela falta de opção do que propriamente pelas suas competências. O PT já mostrou que também não é exemplo de planejamento, sem falar nos escândalos que assolam o partido, restando à população votar naquele considerado o menos pior. Eu não votei nele.

Responder

ANTONIO

20 de janeiro de 2015 às 11h55

Aqui em carapicuiba estamos há 48 hr com as torneiras secas.

Responder

Romanelli

20 de janeiro de 2015 às 11h04

ME permita um registro, vai ?!

Infelizmente, com o descarrilhar dum projeto que prometia durar mais que mil anos, infelizmente há um colega nosso (blogueiro pioneiro e de longa data) que esta atravessando uma fase aparentemente difícil.

Na falta de argumentos, diante de suas próprias idiossincrasias, parece que ele tem chutado o balde e censurado ou ofendido todo e qq contrário a suas pseudo assertivas.

A mais recente agora é ter classificado Gerson Carneiro de REAÇA de direita.

Então, na duvida, fica o registro, já que tb ali estou sendo censurado, eu não acho.

Gerson pra mim continua sendo Gerson, um cara atento, simpático, educado e pacifista, que merece pensar como pensa, oras bolas.

Responder

Romanelli

20 de janeiro de 2015 às 09h48

Reitero, não se trata de querer inocentar, mas de NÃO se poder culpar UM único governo pelo desabastecimento de água que responde a diversas causas, alçadas, responsabilidades e instancias ..e com base nestas picuinhas, ficarmos empurrando a culpa sem nada fazermos.

Fosse fácil e pontual, e hoje não estaríamos pagando das tarifas elétricas MAIS caras do mundo, dentre tantos motivos, pelo fato de estarmos usando 70% da fonte através das cerca de 1000 hidrelétricas disponíveis, percentual que nesta época já encostou em 100%.

Do que lembro, a ultima expansão do sistema foi feita em SP, gostemos ou não, com Mario Covas que foi levado a prometer que “jamais” faltaria água novamente (quem não se lembra? 2a metade anos 90)..só que não

Mesmo que mais e mais reservatórios fossem abertos, verdade é que teríamos que ter contado com a CHUVA regular e constante pra enche-los, e esta, inclusive “pelos el niño e outros fenômenos climáticos”, vem cada vez menos e/ou de forma irregular (2013/14/15 estão entre os mais secos da história catalogada)

..fora que da água que chega, nossa agricultura continua desperdiçando com seus pivotantes e alargamento de suas fronteiras ..a industria e residências continuam poluindo ..a expansão imobiliária, os assentamentos, continuam ocupando porcamente áreas antes permeáveis e coletoras.

Interessante tb registrar que a própria expansão imobiliária feita através de imensos edifícios trouxe uma pratica NEFASTA pras cidades, qual seja, o uso do aquecedor a gás para os banhos ..fato é que este sistema usa MUITO mais água do que o elétrico pra se iniciar ..e de gota em gota a conta sai cara ..ou o uso de banheiras, piscinas, inclusive

Num mundo de 7,5 bi, inseridos num país que foi SEMPRE insuficiente pros seus contemporâneos, verdade é que tudo soma, tudo conta.

Sim, MG e RJ são Estados que já contam HOJE com falta d´água em muitos pontos ..inclusive hoje a imprensa noticia que o carioca consome 75% mais per capita do que o paulista, sendo que BOA parte de suas águas nasce e corre por SP, pelo Vale do Paraíba.

http://brasil.estadao.com.br/noticias/geral,cariocas-gastam-75-mais-agua-do-que-paulistanos-imp-,1621683

Aí dizem que aqui o desperdício é absurdo ? éh ? provável.

..afinal, SP é dos Estados que tem das redes mais antigas, muitas de cano ..é aonde MILHARES de favelas desviam e aonde deve ter mais GATO tb, até pra piscina.

..um Estado, como a maioria, em que a população CAGA e junta suas privadas à rede pluvial que desemboca na água de beber, deixando as cidades com aquele “agradável” aroma natural, ou manda direto pro manancial e depois curte seu filhinho brincar com o “barquinho e/ou submarino”.

Aí é fácil pro boca mole vir e dizer que falta manutenção e a culpa é deste aqui, óh !

Oras, como se abrir tudo de novo, trocar e fechar (baratim, baratim) fosse coisa fácil (aliás, basta vermos os remendos asfálticos em nossa cidade pra saber que obras existem sim.

nota 1 – pra Maria Libia – aqui em SP, em que pese que Coca Cola e Nestle domina, temos água mineral pra beber, nosso problema é o banho ..e aí ? Aí vcs tomam banho com água de côco tb ?

nota 2 – hoje, das minhas certezas, nas ultimas DÉCADAS, pra mim só houve UM GOVERNO que foi capaz de desconstruir e destruir quase tudo que foi feito pelo seu antecessor, e este foi o desgoverno de DILMA Roussef, ele que praticamente em todos os setores NADA somou, que subtraiu, desconstruiu, danificou e/ou bagunçou ..inclusive neste segmento que trata de regulação e uso, seguridades das águas.

..e pensar que apostaram BILHÔES e bilhões em Belo Monte, pra funcionar no “fio d´água” ??!!

Responder

    Romanelli

    20 de janeiro de 2015 às 10h39

    http://oglobo.globo.com/sociedade/sustentabilidade/meteorologistas-buscam-desvendar-motivo-que-faz-deste-janeiro-mais-quente-seco-desde-1917-15098299

    Eduardo

    20 de janeiro de 2015 às 15h54

    Boa tarde Romanelli.
    Ainda que não seja baratim (sic), vc entende ser aceitável que se perca mais de 10% da água tratada por conta da infraestrutura subterrânea sem investimentos?
    Se entende e aceita, não deve utilizar essa informação para justificar a incompetência.

    Se o problema é falta de chuva, como vc deixa subentendido, então para que os 20 bilhões que o Alckmin foi pedir ao governo federal? Vai importar chuva?

    Saudações

Daniela Xavier

20 de janeiro de 2015 às 01h48

Moro no centro de Osasco a 1 mês. A água está acabando antes de meio-dia. Para não ficar sem cozinhar e tomar banho estamos estocando água em baldoes. a coisa está está a cada dia pior e quero saber quando esses picolé de chuchu vai tomar vergonha na cqra e admitir que São Paulo está no mato sem cachorro e sem água! !!

Responder

    Francisco Andrade

    20 de janeiro de 2015 às 19h38

    Confesso que estava com muita raiva dos tucanos, despejando uma dose absurda de sofrimento na população do estado de São Paulo, pela incompetência no gerenciamento dos recursos hídricos que são propriedade do povo…. Mas analisando o perfil dos acionistas da Sabesp ( que recebem dividendos na bolsa de NY ), …. fiquei é apavorado….. A verdade é que não houve falha no gerenciamento da água, …. o que os caras queriam é isso mesmo ! a falta d’água vai é valorizar o investimento deles, que vão cobrar 10 vezes mais pelo m3 de água vendido para a população indefesa… Poucos dias atras, … o presidente da Nestle afirmou para quem quiser ouvir, ….” a água não é um direito do povo,….é um produto como qualquer outro, … tem dono e deve ser vendida a quem pode pagar “….

Zé Henrique

19 de janeiro de 2015 às 23h34

Cabeça de paulista eu nao entendo. Uma advogada minha conhecida, que mora em SP, tucana de carteirinha, vivia me sacaneando, dizendo que ia faltar luz. Era papagaio do PIG. Lá por julho / agosto do ano passado comentei com ela sobre os riscos de faltar água na capital. Ela me disse que nao acreditava. Até agora nao faltou, me disse em tom de desinteresse pelo assunto. Agora está em pânico. Mas a eleição do Geraaaaaaldo já tá garantida.

Responder

Sr. Indignado

19 de janeiro de 2015 às 23h27

Jornalistas ineptos, tanto quanto o governador. Todos sentaram nas próprias mãos, por dinheiro ou bajulação. Se for outra coisa é burrice mesmo.
A Band, por exemplo, trata o governador a pão de ló. O que dirá em março?
Eu já sei, dirá que a culpa é do PT.

Responder

Marat

19 de janeiro de 2015 às 22h04

Antes de faltar água, faltou vergonha no PSDB, e faltou inteligência na população, uma vez que faltam escrúpulos ao PIG, que insiste em não mostrar a falta de competência do PSDB!

Responder

Carlos Roberto

19 de janeiro de 2015 às 21h42

A população de SP há 20 anos é submetida a intimidação e passou a ter simpatia e até mesmo sentimento de amor ou amizade perante seus algozes, por isso, é facilmente manipulável pois ama seu agressor, gosta de pagar pedágios escorchantes, diariamente é humilhada nos trens do metrô e cpm, paga ipva caríssimo e não se manifesta e tudo acontece com total aval do PIG e seus colunistas.

Responder

    Francisco

    20 de janeiro de 2015 às 11h34

    Boa Carlos !!! falou tudo em 20 anos do hipnotismo do Pig pra cima do gado eleitor dos tucanos .A hora que a fonte secar aparecerão defensores culpando o Maluf, Quércia, Fleury, Marta, Erundina ,Sarney , lula ,São Pedro … mas nunca os bicudos competentes. È só lembrar em 2007 a cratera do metrô, que matou 7 inocentes (pro Pig , números ,estatísticas).

Bacellar

19 de janeiro de 2015 às 19h46

Inacreditável a blindagem desses sacanas da Sabesp e do Geraldo…

Responder

Maria Libia

19 de janeiro de 2015 às 18h53

Para o ROMANELLI: Enquanto nortista toma água de coco o paulista toma cocô.

Responder

    Rodrigo

    20 de janeiro de 2015 às 13h34

    Se fosse eu fazendo essa piadinha com você eu provavelmente já estaria sendo caçado pela patrulha do politicamente correto.

Vicente

19 de janeiro de 2015 às 18h04

Vai faltar água, mas antes vai faltar energia

Responder

Avel de Alencar

19 de janeiro de 2015 às 17h34

Romanelli a estiagem é nacional então nos diga por que está mais aguda em São Paulo, em Goiás, Governado pelo PSDB foi construída a represa de Serra da Mesa, está com o nível baixo, mas nem se discute racionamento, em Brasília, em consórcio com o governo de Goias um grande reservatório para suprir as necessidades do DF por cem anos e olha que estamos falando de Roriz e por ai vai. Querer desconhecer a irresponsabilidade do governo de São Paulo, a distribuição de lucros fartos da SABESP à acionistas e a realidade caótica que o estado esta vivendo é ser mesmo eleitor do Alkimin, merece beber o que está bebendo.

Responder

Fabio Silva

19 de janeiro de 2015 às 17h33

Pois é, por isso que o PT está se defendendo firmemente da imprensa criminosa, como aquela revista que imprimiu barbáries e pôs à venda nas bancas. Qual é mesmo o número do processo na justiça que a presidenta prometeu lançar contra a Veja durante propaganda eleitoral?

Responder

Léo

19 de janeiro de 2015 às 17h13

Já dizia os defensores da “democracia” o poder tem que trocar de ideologia e partido, exceto se este já está a mais de 20 anos no “puder”.

Alkmin chegou a envolver a ANA (orgão federal) na falta de investimento do governo estadual de SP.

Racionomento de água agora tem outros adjetivos. kkkkkkkkkk

Responder

    Izildinha

    20 de janeiro de 2015 às 17h14

    Simples… fazer o que ja devia ter sido feito a muito tempo, em vez de as pessoas irem reclamar por aumento da condução, seria melhor fazer uma grande manifestação para expurgar este governador incompetente que ai está, juntamente com a corja inteira do PSDB, mais com um detalhe muito importante, teria que ser feito de um jeito que todos eles fossem expulsos, fossem responsabilizados por sua incompetência, e ficassem ilenegíveis, juntamente com seus familiares, para que nunca mais voltassem ao poder. A coisa mais dificil e fazer com que eles larguem o osso. Deve ser muito compenssador, numa situação como a nossa eles se matam para nao largar o cargo. Olha so por Deus.

FrancoAtirador

19 de janeiro de 2015 às 16h48

.
.
“A regulação econômica da mídia
não tem nada a ver
com controle do conteúdo ou censura.
Na verdade, vai evitar monopólios e oligopólios
e garantir a pluralidade de opiniões
e manifestações culturais,
tudo já previsto na nossa Constituição,
mas sem ter sido regulamentado.”

Dilma Vana Rousseff, no Facebook

Assista ao vídeo e entenda!

(https://www.facebook.com/video.php?v=846634052056854&set=vb.351338968253034&type=2&theater)
.
.
COMUNICAÇÃO DEMOCRÁTICA

http://imgur.com/tShyaWP
i.imgur.com/tShyaWP.png

(https://www.facebook.com/SiteDilmaRousseff?fref=photo)

Responder

alvaro

19 de janeiro de 2015 às 16h42

É verdade. O governador do Tucanistão é um homem muito bom. Ele faz o que pode, coitado.

Responder

Romanelli

19 de janeiro de 2015 às 15h37

FATO – o Estado de SP esta enfrentando uma seca que vem desde 2013, e todos já sabiam disso ;;lembro ainda de SP quando era a terra da garoa ..e fui obrigado a ouvir durante anos que o “aquecimento” era fantasia, coisa da minha cabeça

Fosse um outro tipo de racionamento adotado anteriormente, mais rigoroso, e culpariam o governo por esta promovendo boicote ao crescimento do país, por exemplo.

Verdade é que se jogou com probabilidades e risco ..DILMA por exemplo abaixou a tarifa, incentivou o consumo, ferrou com setores de energia alternativa que não conseguiram acompanhar a farra havida com a petroleira e o cambio. Assim, ajudou a esvaziar os reservatórios hídricos, e tudo pra chegarmos em 2015, novamente, dentre as tarifas mais altas do mundo.

E o RJ, o sul de MG ? EU andei por MG, MT, MS e GO, e já em ago/14 a população estava assustada com a estiagem e com os rios assoreados ..penso que não da pra culpar a um governo, isso é política rasa, afinal, o problema transcende fronteiras e rios ..e convenhamos, segurança hídrica é debate e problema que afeta a Nação inteira.

A propósito, vc tem visto uma preocupação verdadeira com a saúde das nossas águas, dos rios, mares e mananciais ? Tem visto discutirem sobre dessalinização, aproveitamento da água do esgoto pra reuso ?

Pois é ..nem eu ..e por bem ou mal, a população brasileira, inclusive aquela que só sabe jogar seus dejetos no 1o riacho que encontra, parece que vai ter que aprender na marra o custo que é se desmerecer a natureza.

em tempo – pra mim, inclusive, já passou da hora de discutirmos a moratório para a caça/pesca comerciais.

Responder

    Mauro

    19 de janeiro de 2015 às 16h43

    Seu comentário retrata a fidelidade do texto acima,a culpa ou responsabilidade não deve ser atribuída ao Psdb,e sim a população Dilma,natureza ,pó políticos do pada fizeram pique puderam aí que do.

    Rodrigo

    19 de janeiro de 2015 às 17h52

    Logo logo vamos todos afundar e ainda vão dar um jeito de culpar SP.

    A coisa aqui tá preta e foi culpa sim do PSDB, mas também temos focos de seca e desabastecimento em outras áreas do pais. Se nada for feito vamos todos secar juntos.

    Que o governo federal e os estaduais ao menos uma vez na vida esqueçam suas diferenças e tratem de pensar em conjunto. Se sabem que o PSDB não move uma palha para resolver o problema, que o governo federal interfira logo.

    Senão não vai ter eleitor para 2018.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding