VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncias

Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior


17/08/2011 - 16h18

por Conceição Lemes

Os deputados estaduais João Paulo Rillo, Simão Pedro Chiovetti e Carlos Alberto Grana  (PT) protocolaram representação no Ministério do Estado de São Paulo (MP-SP) para que apure indícios de crimes ambientais cometidos por agentes e órgãos públicos pelo lançamento diário de esgotos sem tratamento, ou seja in natura, no rio Tietê e córregos afluentes.

A representação tem por base duas reportagens:

R$ 3 bi depois, por que o Tietê continua tão sujo?, publicada em 27 de junho pelo O Estado de S. Paulo.

Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego, publicada pelo Viomundo em 13 de setembro de 2010.

Durante dois dias, participamos de um teste. Despejou-se corante (vendido em bisnagas em lojas de material de construção) na caixa doméstica de esgoto (fica na calçada, bem próxima à porta do imóvel, cada um tem a sua) ou no vaso sanitário de residências em quatro regiões da capital paulista, com algum córrego próximo.  Todas possuem esgoto e pagam pelo serviço à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Tomou-se o cuidado de confirmar previamente essas informações.

Objetivo do teste, feito em quatro regiões da capital paulista: verificar se a tintura expelida em meio à descarga doméstica chegaria a pontos de lançamento (canos) em córrego na vizinhança. Fotografamos antes e depois.  Nas quatro regiões pesquisadas pelo Viomundo, o corante chegou ao córrego próximo alguns minutos depois.

“Isso demonstra que o esgoto das quatro áreas é coletado mas não tratado. Se fosse tratado, o corante não iria parar no córrego”, alertou em setembro de 2010 o engenheiro Júlio Cerqueira César Neto, que durante 30 anos foi professor de Hidráulica e Saneamento da Escola Politécnica/USP. “O que o Viomundo comprovou acontece na cidade inteira de São Paulo. Na Região Metropolitana, a Sabesp lança in natura, em córregos e rios, a maior parte do esgoto produzido pelas casas que têm esgoto.”

“A Sabesp é a grande poluidora dos rios e córregos e não a população”, denunciou então o professor Júlio. “Depois, zelosa, ‘vende’ nos comerciais que está preocupada com saúde, bem-estar, qualidade de vida e meio ambiente. Piada total.”

“A Sabesp vende uma imagem de eficiência ambiental que não condiz com a realidade, é um desserviço”, acrescentou Ricardo Moretti, professor de Planejamento Urbano da Universidade Federal do ABC. “Só mesmo alguém anestesiado pelos meios de comunicação pode acreditar nessa propaganda enganosa.”

“BRUTAL A DESINFORMAÇÃO DA SOCIEDADE SOBRE A FALTA DE TRATAMENTO DO ESGOTO EM SP”

“A situação permanece praticamente inalterada. Na Região Metropolitana, a Sabesp continua a lançar in natura, em córregos e rios, a maior parte do esgoto produzido pelas casas que têm esgoto”, afirma o professor Júlio Cerqueira César. “Depois de 19 anos de Projeto Tietê e R$ 2, 8 bilhões de gastos em obras para sua despoluição, a qualidade das águas do rio está pior do que, em 1992, quando a primeira fase do projeto começou.”

“Toda tentativa de colocar em debate a falta de tratamento de esgoto em São Paulo – e representação ao MP tem esse papel – é importante”, prossegue o professor. “A sociedade precisa acordar para a poluição ambiental e os riscos à saúde pública do lançamento do esgoto in natura no Tietê, Tamanduateí, Pinheiros e seus afluentes pela Sabesp. É brutal a desinformação da sociedade.”

“Aprofundar o debate com a sociedade é um dos nossos objetivos, e o MP, o caminho possível”, justifica o deputado estadual João Paulo Rillo, líder da oposição e um dos autores da representação à Promotoria do Meio Ambiente do MP. “O despejo de esgoto nos córregos é crime ambiental, a Sabesp, negligente com o saneamento básico e não prosperam na Assembleia Legislativa de São Paulo [Alesp] CPIs contra os governos tucanos.”

“A lógica da Sabesp é a de uma empresa privada e não pública, seu negócio é economizar em recursos humanos, material, obras, para gerar lucros e distribuir aos acionistas em vez de reaplicá-los na melhoria da qualidade dos serviços”, acresce o deputado Simão Pedro. “A Sabesp é monopolista na maior parte do estado e o consumidor, refém do seu péssimo serviço e das suas tarifas.”

“Quando se discute o lançamento do esgoto sem tratamento nos córregos, a estratégia da Sabesp é desviar o foco, culpando outros municípios, como Guarulhos, pela poluição”, observa Simão Pedro. “Queremos que o MP investigue como foram ‘queimados’ os quase R$ 3 bilhões, já que não tivemos resultados positivos na despoluição do Tietê. Quer absurdo maior que o esgoto do Palácio dos Bandeirantes ser jogado num córrego próximo, que deságua no rio Pinheiros, afluente do Tietê?”

Imagino que muitos leitores estejam questionando: Para que a representação ao MP paulista se frequentemente as suas investigações não avançam quando o  alvo são pessoas ou órgãos do governo do PSDB/DEM?

Fiz a mesma pergunta aos deputados que assinaram esta representação, já que a seletividade do MP-SP é flagrante.

“Não temos outro caminho”, diz Rillo. “Água mole em pedra dura tanto bate até que fura.”

“Diferentemente do que fizemos até agora, nós vamos acompanhar mês a mês o andamento da representação no MP”, promete Simão Pedro. “Se houver negligência, denunciaremos ao Conselho Nacional da Magistratura, à Corregedoria. Os indícios de crimes ambientais em relação ao Tietê têm de ser investigados seriamente. Não dá mais para empurrar com a barriga.”

PS 1 do Viomundo: No último mês, eu, Conceição Lemes, voltei aos pontos visitados em 2010, inclusive ao córrego Coimbra, que recebia esgoto do Palácio dos Bandeirantes. Desde o final de dezembro, a Sabesp não lança mais lá o esgoto da sede do governo. Mas o córrego, em pleno coração do Morumbi, continua a receber esgoto, embora o Coimbra conste como despoluído no site da Sabesp. Leia os detalhes aqui.

PS 2 do Viomundo: O projeto de despoluição do Tietê prevê três etapas. A primeira, realizada entre 1992 e 1998, envolveu investimentos de US$ 1,1 bilhão. Na segunda, de 2000 a 2008, investiram-se US$ 500 milhões. A terceira, iniciada em 2009, irá até 2015 e prevê US$ 1,05 bilhão em toda a Grande São Paulo. Segundo a Sabesp, até o momento foram investidos US$ 136 milhões em obras da terceira etapa.  Portanto, já foram gastos no Projeto Tietê US$1,736 bilhão. Ou, R$ 2,794 bilhões, considerando o valor do dólar comercial da sexta-feira, 12 de agosto.

Córrego perto do Palácio dos Bandeirantes continua a receber esgoto; em Itaquera, é a própria Sabesp que joga

Saneamento básico: Esgoto do Palácio dos Bandeirantes é jogado em córrego

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



46 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Deputados denunciam governo Alckmin por crime ambiental da Sabesp em SP - Rede Brasil Atual

26 de março de 2019 às 17h43

[…] e órgãos públicos pelo lançamento diário de esgotos sem tratamento no rio Tietê e afluentes. A informação é do blog de Luiz Carlos Azenha, Vi o Mundo. Os autores da ação foram João Paulo Rillo, Simão Pedro Chiovetti e Carlos Alberto Grana, todos […]

Responder

Professor aprova medidas antienchente de Haddad e faz dois alertas « Viomundo – O que você não vê na mídia

03 de janeiro de 2013 às 14h15

[…] Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior […]

Responder

Júlio Cerqueira César: Estadão induz leitor a acreditar em programa que é ficção « Viomundo – O que você não vê na mídia

17 de dezembro de 2012 às 18h55

[…] Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior […]

Responder

Júlio Cerqueira César Neto: Governo do Estado de São Paulo e Sabesp, não dá mais! « Viomundo – O que você não vê na mídia

25 de julho de 2012 às 10h30

[…] Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior […]

Responder

Júlio Cerqueira César Neto: Sabesp privilegia acionistas em detrimento de usuários « Viomundo – O que você não vê na mídia

22 de maio de 2012 às 22h41

[…] Júlio Cerqueira César:19 anos e R$2,8 bilhões depois, a qualidade das águas do Tietê está pior […]

Responder

Comprovado: Sabesp joga esgoto sem tratamento nos córregos e rios da cidade de S. Paulo. E tem mais | Paraná Blogs

22 de agosto de 2011 às 10h27

[…] “Isso [os testes] demonstra que o esgoto das quatro áreas é coletado mas não tratado. Se fosse tratado, o corante não iria parar no córrego”, alertou em setembro de 2010 o engenheiro Júlio Cerqueira César Neto, que durante 30 anos foi professor de Hidráulica e Saneamento da Escola Politécnica/USP. Saiba mais https://www.viomundo.com.br/denuncias/julio-cerqueira-cesar19-anos-e-r28-bilhoes-depois-a-qualidade-d… […]

Responder

Alessandro

19 de agosto de 2011 às 19h15

Os impolutos retirantes (de dinheiro!) e conselheiros flex (nordestinos-são paulinos) da SABESP, Roberto Freire e Raul Jungmann, estão extremamente indignados com este caso de corrupçao e pedindo veementemente, na primeira página da imprensa, a instalação de uma CPI para este caso! Muito bem! Assim é que se faz, conselheiros!

Responder

Igor Felippe: Pela reforma agrária, uma cidade acampa em Brasília | Viomundo - O que você não vê na mídia

18 de agosto de 2011 às 23h08

[…] Milagre: Depois de 20 anos de limpeza, Tietê está mais sujo!   […]

Responder

jura

18 de agosto de 2011 às 22h52

Dr. Cerqueira:

O senhor sabe nos dizer qual é, além do esgoto, o volume de água produzido por todos os rebaixamentos de lençóis freáticos em São Paulo que é bombeado para as galerias, córregos e rios?

E qual o efeito do crescimento desse consumo de energia sobre a combalida rede de transmissão paulistana? E qual o custo desse consumo para o poder público e para os moradores da cidade?

Eu já perguntei para um monte de gente sabida e ninguém sabe.

Responder

yacov

18 de agosto de 2011 às 17h27

Òbvio o motivo: LIMPEZA DE RIO, assim como OBRAS DE SANEAMENTO BÀSICO, não dá para colocar o NOME do político, ou da mãe do político que fez a obra. Agora, dizer que "R$ 2, 8 bilhões de gastos em obras para sua despoluição" é um tremenda lorota!! Essa grana foi é embolsada pelos CORRUPTUCANODEMOS que sempre governaram nosso estado. Não foi gasto UM CENTAVO com isso. E os fedorentos ainda tem a espírito de porco de construir seus escritórios blindados e com ar condiiocnado, para não entrar o mau-cheiro e as mosas, ao longo do PODRE Rio PInheiros. E nem precisava, eles são tão fedorentos e pestilentos quanto o rio…

"O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

Responder

Maria Jose Rego

18 de agosto de 2011 às 15h56

Cadê os trolls?

Responder

Cronopio

18 de agosto de 2011 às 14h35

Meditação sobre o Tietê
[…]
Mudo e vivo, no despeito estrídulo que me fustiga e devora.
Destino, predestinações… meu destino. Estas águas
Do meu Tietê são abjetas e barrentas,
Dão febre, dão morte decerto, e dão garças e antíteses.
Nem as ondas das suas praias cantam, e no fundo
Das manhãs elas dão gargalhadas frenéticas,
Silvos de tocaias e lamurientos jacarés.
Isto não são águas que se beba, conhecido, isto são
Águas do vício da terra. Os jabirus e os socós
Gargalham depois morrem. E as antas e os bandeirantes e os ingás,
Depois morrem. Sobra não. Nem siquer o Boi Paciência
Se muda não. Vai tudo ficar na mesma, mas vai!… e os corpos
Podres envenenam estas águas completas no bem e no mal.
Isto não são águas que se beba, conhecido! Estas águas
São malditas e dão morte, eu descobri! e é por isso
Que elas se afastam dos oceanos e induzem à terra dos homens,
Paspalhonas. Isto não são água que se beba, eu descobri!
E o meu peito das águas se esborrifa, ventarrão vem, se encapela
Engruvinhado de dor que não se suporta mais.
Me sinto o pai Tietê! ôh força dos meus sovacos!
Cio de amor que me impede, que destrói e fecunda!
[…]
Mário de Andrade

Responder

Ivan Bispo

18 de agosto de 2011 às 14h30

O Comitê de bacia hidrográfica, juntamente com o Conselho Estadual de Recursos Hídricos, já regulamentaram a outorga de lançamentos de efluentes? É dever dos órgãos, assim proceder. Ou isso poderá ferir interesses de algum contribuinte do caixa de campanha?

Responder

Polengo

18 de agosto de 2011 às 13h24

E, sinceramente, de uns 16 anos pra cá, a qualidade do esgoto produzido no palácio dos bandeirantes vem piorando assustadoramente…

Responder

amores

18 de agosto de 2011 às 12h54

apagão do esgoto !

Responder

BetoAlmeida

18 de agosto de 2011 às 12h22

Dizem que "não ler é pior que não saber ler".
Diante das denúncias acima, como será que se sentem os membros do MPE que é quem deveria adotar providências?
é uma vergonha que tudo isso esteja ocorrendo e que os causadores desse crime ambiental não sejam punidos.

Responder

Sérgio

18 de agosto de 2011 às 00h43

Existe Ministério Público em São Paulo? Ou só nos momentos de receberem os proventos pagos pelos cidadãos?

Responder

    Panambi

    18 de agosto de 2011 às 08h05

    Existe e atua SIM…quando é contra o PT! Contra o PSDB, nem debaixo de "PEA"(expressão usada no Ceará para definir surra, madeira, pancadaria, etc).

Francisco

18 de agosto de 2011 às 00h34

É por isso que São paulo tá uma m%$#&…

Responder

Werner_Piana

18 de agosto de 2011 às 00h13

NUNCA ouvi uma linha sobre isto nem na CBN, nem na BANDNEWS… curioso. Será porque, né?

Humpft!

Responder

Operante Livre

17 de agosto de 2011 às 23h39

Peraí. Será que entendi bem?
Até a [email protected]# feita no palácio dos Bandeirantes vai junto com um montão de grana para o esgoto?

Responder

    Silvio I

    18 de agosto de 2011 às 00h04

    Operate Livre:
    A grana não vai para o esgoto, essa fica nos bolsos!

    Operante Livre

    18 de agosto de 2011 às 08h17

    Você tem razão. É o bolso podre também.

Gerson Carneiro

17 de agosto de 2011 às 22h39

A culpa é tua, Pai Tietê?
A culpa é tua se tuas águas estão podres de fel e majestade falsa?

Meditação sobre o Tietê – Mário de Andrade

Falecido em 25 de fevereiro de 1945; hoje, o que diria o poeta?
Digo que não precisaria acrescentar absolutamente nada.

Responder

Alvaro Tadeu Silva

17 de agosto de 2011 às 21h44

Já que a SABESP está em pauta, logo após a vitória de Serra em 2006 para o Governo do Estado de São Paulo, um amigo meu, muito bem relacionado com os tucanos dizia que havia uma briga de foice no escuro pela presidência da SABESP. E que um ex-secretário do Alckmin não queria ser reconduzido ao cargo, queria mesmo a presidência da SABESP. Quanto amor à causa pública, o sujeito queria porque queria ser rebaixado. Por quê?

Responder

Paulo Chacon

17 de agosto de 2011 às 21h03

A SABESP parou de lançar o esgoto do Palácio dos Bandeirantes no Rio Pinheiros, para que o Serra e o Alckimin não fossem lançados dentro do rio.

Responder

Gisela

17 de agosto de 2011 às 19h38

Prezado Azenha:
No final de 2008 o então presidente da Sabesp, Gesner de Oliveira deu uma entrecista ao Estadão onde afirmava que a própria Sabesp tinha mais de 6 mil (!!!!!) pontos de lançamento de egotos in natura nos córregos de São Paulo. Dizia o cidadão que existia um mapa chamado " Mapa catapora" em que estes pontos estavam colocados em vermelho, daí o nome sugestivo. O que se depreende disso são 2 coisas:
1- A Sabesp sabe de onde vem a poluição, pois sabe muito bem onde estáo problema que ela mesma cria.
2- A Sabesp não faz nada para resolver o problema, pois a qualidade de água só piora.
Nessa entrevista o presidente da Sabesp dizia ainda que os municípios não operados por ela eram os responsáveis pela poluição (ora, ora,…..).
Para quem se interessar o link é: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,sabes
Abraço

Responder

    Conceição Lemes

    17 de agosto de 2011 às 20h12

    Gisela, a Sabesp sabe realmente de todos os lançamentos de esgoto em São Paulo. Só que ela joga a culpa nos municípios da Grande São Paulo. E, assim, vai levando, com propaganda maciça em toda a grande imprensa. A prioridade dela hoje é gerar lucros para os acionistas. Não importa que não sejam feitos os coletores-tronco para levar o esgoto para as usinas de tratamento. bjs

Marcos C.Campos

17 de agosto de 2011 às 19h15

Cade o EUNÃOSABIA para comentar ? A indignação dele é como do PIG … seletiva.

Responder

    Daniel Tiete limpo

    18 de agosto de 2011 às 13h32

    Boa, Marcos, EUNÃOSABIA, o joãosembraço, está escondidinho, não sabe de nada, quero lembrar que por sum polo, a mais de trinta anos, tem uma turma de larápios sempre em cima dos ovos de ouro , raposa-tucano, cuidando do dinheirinho dos paulistas-paulistanos. Projetos e mais projetos, tudo em vão. EUNÃOSABIA você sabe o que foi SANEGRAM ( Programa de Tratamento de Esgotos para a Grande São Paulo ),ETE Suzano: 1,5 m3/s de capacidade; ETE Barueri: 7 m3/s de capacidade;ETE ABC: 6 m3/s de capacidade. isso tem mais de trinta anos. Escândalo sem tamanho. São Paulo tem Ministério Público ? Cetesb ? Qual a capacidade de tratamento dessas ETEs e quanto é tratado/dia.

jaime

17 de agosto de 2011 às 18h53

A propaganda, só pra não esquecer, era esgoto à sua porta… Agora, falando sério, ontem li uma notícia de que a BMW está evoluindo em seu projeto de carro a hidrogênio, justamente com o aproveitamento de dejetos (humanos ou animais, tanto faz), os quais, transformados em gás metano através de biodigestores, são fonte de hidrogênio.

Responder

andre i souza

17 de agosto de 2011 às 18h41

Ah, Conceição, você é chata, hein?!

Ora, se tivessem tratado o esgoto, como poderiam as aves do bico grande aparecerem, com a Sabesp, até no Acre?

Como poderia haver tanta propaganda da Sabesp em ano eleitoral?

Como poderia a Sabesp fazer doação ao INSTITUTO FHC, se tivesse usado o dinheirinho nas obras de limpeza?

Não seja injusta Conceição, vá investigar e noticiar assuntos do Planalto, como fazem a competentíssima imprensalona nacional! Vá investigar a terrorista e o 4 dedos! Deixe os bicudos em paz, ora!

E tem mais, o cocô do pobre é que emporcalha os rios, o da massa cheirosa, NÃO! Então, o problema não é da Sabesp, mas do SUS, do Itamaraty, enfim, do Gov Federal que dá acatamento à ralé e não a manda para as Fossas Marianas.

Responder

eunice

17 de agosto de 2011 às 18h31

eu visitei uma estação de tratamento e vi que não é colocado nenhum dsinfetante lá, nas merdas. É um tipo, assim, de fermentação. Dizem que os microrganismos vão transformando elas. Vale apena gastar tanto dinheiro com isso se nem vermes matam? Qual tipo de tratamento é feito na Europa etc?

Responder

    Silvio I

    17 de agosto de 2011 às 23h45

    eunice:
    Não e necessário colocar nenhum desinfetante. Existem bactéria anaeróbicas que se encarregam de eliminar qualquer tipo de micróbio que exista.E o gás metano se pode utilizar como metano ou retirar o Hidrogênio,para usar como combustível.

CID COSTA

17 de agosto de 2011 às 18h15

Nao adianta entrar no MPE, porque o Governador tucano domina tudo. Tem sim que entrar no MPF, PF, fazer uma operacao na SABESP, apreendendo os computadores, contratos, etc…
Nao adianta nem a Assembleia tucana Legislativa, cujo presidente, ex-prefeito de Itapira, esta sendo investigado ( ?), muito menos o T.C.E. onde seu conselheiro mor, esta todo lambuzado com a Alston.
Portanto senhores deputados, nao vai adiantar nada…

Responder

Antonio

17 de agosto de 2011 às 17h46

Cuidado. Essa descoberta pode gerar a privatização da Sabesp. De repente, o Governador descobre o que ocorre lá dentro e acha que aquilo é um cabide de emprego e resolve privatizar porque o serviço está uma porcaria e sem a iniciativa privada no comando não terá solução. E como não tem esgoto verdadeiramente, terá que vender por uma ninharia, preço de banana mesmo.

Responder

    Silvio I

    17 de agosto de 2011 às 23h54

    Antonio:
    Ela já está privatizada. O governo tem algumas ações, mais a maioria e de particulares.O governo de São Paulo já não tem muita coisa para vender, por isso esta vendendo a saúde,retirando do povo algo que tem costado muito dinheiro, a ele e que os governantes devido a falta de lei que proíba fazer isso,privatizam.

Daniel $ volta

17 de agosto de 2011 às 17h42

Pois então os tucanos fogem da cpi da cruz. Banco Mundial, Bid, Bird, colocaram dinheiro nas mãos dos tucano-raposas e a nação paga a conta. Embora nada de despoluição na fossa-tietê. Chama a D pena, o gesn, td cambada anterior, por crime de responsabilidade. Cadeia, devolução do dinheiro. Devolução do dinheiro, se a moda pega. Começou, vamos em frente. Çuiça.

Responder

Marcelo Taddeo

17 de agosto de 2011 às 17h26

Concluindo: somos roubados?
A conta de água é cobrada em dobro. Água e esgoto. Se consumiu 40 de água, vai pagar 80, pois usou o esgoto, me parece completamente ilógico. É como se uma coca-cola custasse 3 reais, mas a empresa cobrasse 6 reais porque a latinha seria reciclada, mas não ela a reciclagem.
Vergonhoso!
Infelizmente o Estado de SP é blindado e o Picolé de Chuchu Bicudo nunca vai pagar pelo seu desgoverno.
Tucano só gosto mesmo voando e lá longe, na floresta.
abç

Responder

    yacov

    18 de agosto de 2011 às 17h32

    E cadê o MP que permite está esbórnia???? Cadê a "MÌDIA TUCANA", os mártires da liberdade de expresão, que não espressam estes descalabros??? Até as areias do deserto sabem que o esgoto do próprio "Palácio dos Bandeirantes" é jogado in natura no córrego que passa lá atrás. São Paulo está no bico do TUCANO, com esses URUBUS, não necessariamente nesa ordem!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

Antonio carlos Gomes

17 de agosto de 2011 às 17h14

Então AZENHA;Aqui em São Roque ,acontece um absurdo,A SABESP construiu com dinheiro público uma estação de tratamento de esgoto a mais de 10 anos a um custo aproximado de 11 milhões de reais pois bem:Passado todo este tempo até agora não esta funcionando a estação e mais do que isto juntamente com o prefeito do PSDB daqui estão falando que irão construir outra pois a primeira não serve mais .Isto não é uma tremenda cara de Pau,cade o ministereio público?

Responder

    peraledo

    18 de agosto de 2011 às 08h18

    Eu não sei como é que vocês aguentam essa turma do Efaneu, colega. Se juntar os dez vereadores de SR, o Efaneu e todos os seus secretários não se enche uma xícara de chá de massa cerebral.

    Uma pena. São Roque é um lugar legal.

@sergiobio

17 de agosto de 2011 às 17h00

Se simplesmente tivessem investido em ETEs, talvez a situação estivesse "menos ruim".

Responder

Córrego perto do Palácio dos Bandeirantes continua a receber esgoto; em Itaquera, é a Sabesp que joga | Viomundo - O que você não vê na mídia

17 de agosto de 2011 às 16h55

[…] Júlio Cerqueira César: 19 anos e 2,8 bilhões depois a qualidade das águas do Tietê está pior   […]

Responder

Alexandre Felix

17 de agosto de 2011 às 16h43

Cocô de tucano indo pro Tietê…é o que eles têm para oferecer ao nosso povo. Alguma surpresa?

Responder

Raul Souza

17 de agosto de 2011 às 16h37

Porque será que eu não me surpreendo com isso. Mas ainda sim é revoltante ver.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.