VIOMUNDO

Diário da Resistência


Juca Kfouri: A velhacaria que envolve o mundo do esporte tem incentivos cínicos de empresas
Denúncias

Juca Kfouri: A velhacaria que envolve o mundo do esporte tem incentivos cínicos de empresas


31/05/2015 - 17h10

patrocinadores_fifa_560-001

Promiscuidade

A velhacaria que envolve o mundo do esporte tem incentivos cínicos de empresas e isso deve ser dito

JUCA KFOURI, na Folha de S. Paulo

A FIFA cometeu dois erros fatais ao negar as duas próximas Copas do Mundo ao ainda poderoso império americano e ao velho império inglês. Note que, desde então, jamais teve paz.

Primeiro caíram os velhos cardeais corruptos e agora os que os substituíram.

Não sejamos seletivos na indignação, porém.

Havelange, Teixeira, Hawilla, Leoz, Marin, o que menos importa é o nome do bicho.

Importa denunciar o mundo à parte que inventaram, no qual se vive nababescamente e depois corre-se o risco da desmoralização, da prisão e da humilhação. Vale a pena? Cada um sabe de si.

Lava-se dinheiro e joga-se bruto no esporte desde que o esporte virou o negócio que virou.

Certa de sua impunidade, a cartolagem da Fifa jamais deu bola aos que a investigavam.

Preferiu sempre negar-lhes credenciamentos, processá-los ou ignorá-los.

A polícia do mundo é a polícia do mundo e as três letrinhas do FBI golearam as quatro da Fifa. Porque, como sempre, alguém precisa botar um mínimo de ordem nesta zorra.

Zorra que gera a promiscuidade incapaz de separar jornalismo de propaganda ou de entretenimento.

Promiscuidade que atinge até o Poder Judiciário, que vira e mexe dá razão a tais figuras.

Ou permite que comunicadores e executivos frequentem os mesmos convescotes que tais cartolas e os protejam e homenageiem.

Dia desses mesmo, na festa da FPF, o número 1 da Globo Esporte, Marcelo Campos Pinto, se desmanchou em elogios ao “eterno presidente Marin” –e o homem já não tem mais nem o nome no edifício que mandou construir a toque de caixa, por R$ 70 milhões!

“2015 vai entrar para a história do futebol brasileiro como um grande ano, o ano em que José Maria Marin passou o bastão ao presidente Marco Polo Del Nero”, disse Campos Pinto. De fato!

Não satisfeito, acrescentou, emocionado, a Marin: “O senhor escreveu o seu nome na história do futebol brasileiro, tendo sucedido um outro grande presidente, que foi o Ricardo Teixeira”.

Nero foi saudado como “excelentíssimo senhor com o qual tenho o privilégio de conviver assiduamente há mais de 11 anos”.

Esta promiscuidade também precisa acabar porque não há autocrítica que dê conta quando o interesse do negócio suplanta a ética e os bons costumes.

O que vale para a GM, Visa, Ambev, Itaú etc.

Uma coisa é a polidez numa cerimônia pública, outra é a cumplicidade subserviente porque, enfim, tudo resulta no mesmo, em comissões, bônus ou corrupção.

Finalmente é preciso salientar que mais que novas CPIs da CBF, será fundamental aprovar a Medida Provisória do Futebol, esta sim com novos métodos de governança que podem mudar os hábitos que vigoram há décadas em nosso futebol.

Para que não sigamos ouvindo de um Hawilla o que eu já ouvi, há anos, de um Odebrecht: “Preferiria que fosse diferente. Mas o jogo é o jogo, não posso mudar o mundo”.

Todos podemos.

DE VOLTA
Estive fora de combate por um problema de saúde. Volto aos poucos.

 Leia também:

Representação a Janot pede apuração de denúncias CBF, extensão da investigação à FPF e à offshore da Globo

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Alexandre Tambelli

01 de junho de 2015 às 13h28

Fiz este texto/artigo no intuito de buscar uma razão concreta, para além da corrupção, da intervenção do FBI com até prisão de “figurões” da FIFA e outras entidades do Futebol. São reflexões e coloco aqui.

EUA X FIFA: DELIMITAÇÃO DOS ESPAÇOS GEOGRÁFICOS PARA A PRÁTICA DO FUTEBOL DE ELITE E CONSEQUENTE PROPAGANDA IDEOLÓGICA NEOLIBERAL.

Todos nós sabemos que o Esporte Norte-Americano, seja individual (Natação, Atletismo, golfe, que virou Esporte olímpico, etc.) com suas possibilidades de medalhas olímpicas + os esportes coletivos NFL (Futebol Americano), NBA (Basquetebol), NLB (Basebol), NHL (Hóquei no Gelo) e suas ligas extremamente competitivas movimentam, creio eu, mais de trilhão de dólares e são uma propaganda dos EUA e seu “modelo vitorioso de sociedade” mundo afora, propaganda feita, através de seus atletas de nível A – supercampeões – e da ótima organização das ligas: produzindo ídolos para mais de bilhão de jovens de todas as partes do Planeta.

Imaginemos a penetração da NBA mundo afora e o quanto isto fortalece a imagem dos USA vitorioso dentro e fora de suas fronteiras. No mais remoto ponto do Planeta Terra tem alguém com uma camisa regata do Lebron James, um boné da NBA, certo?

Pensemos, agora, no Futebol, que é o centro da discussão nos dias atuais pela investigação e prisão por corrupção de dirigentes, ex-dirigentes ligados à FIFA, COMEBOL, CONCACAF, CBF via FBI.

Um fato. O Futebol fora dos EUA é o Esporte mais praticado e assistido, dentro dos EUA não tem, ainda, a força necessária para rivalizar com as 4 ligas maiores. A MSL (Major Ligue Soccer) não tem a mesma força nem penetração e apelo junto dos americanos como têm as outras ligas de esporte coletivos, há décadas enraizadas na cultura esportiva e no imaginário coletivo norte-americano.

Todavia, o Futebol movimenta cifras na casa do trilhão de dólares pelo mundo afora. E é o Esporte que mais desenvolve as paixões, a rivalidade clubística e o fanatismo de bilhões torcedores em todas as partes da Terra; que consomem o produto Futebol indo nos estádios, vendo os campeonatos pela TV, TV por assinatura, por PPV, via rádio e internet, via jornais e revistas especializados no tema ou em cadernos de esportes dos grandes jornais de circulação diária, além do Futebol favorecer a venda de toda a gama de materiais esportivos dos times + qualquer produto com o distintivo, mascote do time de coração do torcedor fanático. Afora estes dados acima temos os direitos de transmissão bilionários e as cotas bilionárias de patrocínio que dele resultam e os patrocínios nas camisas dos times, etc.

No mundo todo o Futebol é praticado e amado, proporcionando audiências inimagináveis que se espalham por todos os cantos do Planeta em campeonatos como a Liga dos Campeões, a Copa da UEFA, a Copa Libertadores da América, os campeonatos nacionais: Inglês, Espanhol e Alemão, dentre outros, a Copa América, a Eurocopa e a cereja do bolo: a Copa do Mundo.

Imagina o tamanho do Poder Ideológico do Futebol sobre o comportamento dos praticantes, ouvintes, telespectadores e torcedores fanáticos dentro e fora dos estádios. Imagina o Poder de convencimento de consumo vindo das audiências que numa só partida pode alcançar a casa de 2 bilhões de pessoas no mundo todo, 1/3 da humanidade assistindo um único torneio, uma única partida. A Copa do Mundo no Brasil está ai para comprovar.

Mudemos a direção do Esporte propriamente dito para a Geopolítica do Mundo atual: 2015, as vésperas do funcionamento do Banco dos BRICS em 30 de junho e chegaremos a conclusão:

EUA X BRICS, eis o centro da discussão da contenda EUA X FIFA.

Nas Copas do Mundo de 2010, 2014 e 2018 tivemos e teremos países dos BRICS como sedes do Campeonato, respectivamente, África do Sul, Brasil e agora será a Rússia. Vocês conseguem imaginar o tamanho da propaganda destes países mundo afora: as imagens geradas? O quanto se conta da História do povo de cada um destes países, das suas maravilhas naturais e das construídas pelos homens? O quanto se fala ou vai falar dos seus governantes, do seu modo de vida, da composição étnica da sociedade, da culinária e costumes e até do regime político ali estabelecido? Sem contar o quanto os turistas e os meios de comunicação vão falar dos estádios e das estruturas montadas para receber milhões de turistas do mundo todo.

Estes dados e informações somados podem ser pontes para alavancar o turismo futuro, ao contarem, os turistas, sobre os lugares que estiveram, sobre os estádios construídos, as belezas naturais, os pontos turísticos interessantes de serem visitados, sobre a culinária e costumes e, também, acaba por abrir espaço para se dizer sobre o modelo econômico e social vigente no País, certo?

A Ideologia, o regime político estará presente em meio ao jogo de Futebol e com toda força durante uma Copa do Mundo. O turista da Copa de 2018 não sairá da Rússia com a mesma impressão que a Mídia Ocidental teima em propagandear, certo? E o Governo russo vai saber utilizar a propaganda da Copa em prol da imagem do País no exterior.

Hoje, a Copa do Mundo está desembarcando na Rússia. Imaginemos que a propaganda do País será feita para bilhões de habitantes da Terra; justamente a Potência bélica que mais rivaliza com os Estados Unidos e que é uma das ameaças à Política expansionista dos EUA e seu insaciável desejo imperialista, hoje, um Império em declínio, com uma economia interna em crise, vide o crescimento negativo do PIB americano no primeiro trimestre de 2015: decréscimo de 0,7%.

Imaginemos o espaço a ser conquistado pela Rússia em 2018 para fazer propaganda favorável ao seu País frente aos USA? Tem até senadores americanos querendo cancelar a Copa do Mundo na Rússia por questões relacionadas à Ucrânia.

Pensemos depois do que expus:

Vocês acreditam que a intervenção na FIFA por parte do FBI é uma mera limpeza da corrupção na entidade, para moralizá-la? Então, por que não fizeram antes? Desde os anos 80 ouço falar em corrupção no Futebol Nacional e Internacional.

Talvez, os EUA tenham descoberto tarde a importância do controle da FIFA para manter em seus domínios os Espaços Geográficos, onde a festa maior do Futebol, a Copa do Mundo possa ser realizada sem que a Ideologia americana seja confrontada, e possa significar uma perda, ainda maior do Poder imperialista, via BRICS. Via imagens dos BRICS televisionadas para o mundo todo e com audiências e público de bilhões de pessoas.

Na verdade, o que está em jogo é uma contenção da expansão dos BRICS pelo Mundo afora, e a partir uma de suas formas mais penetrantes: o Futebol.

Os Estados Unidos buscam a possibilidade de controle dos países, onde o Futebol deve concentrar as grandes ligas, os grandes craques e times globalizados e as seleções nacionais fortes e, onde a arrecadação vinda do Esporte esteja concentrada. Ocupação esta que case Ideologia e Espaço Geográfico do Futebol, ou seja, que case Neoliberalismo e Futebol de “Elite”.

A Europa Ocidental como eixo principal do Esporte Futebol, impedindo que este se desloque para a Ásia e áreas de não influência econômica americana, tendo a CHINA como a concentradora de uma grande Liga e com condições de ter os melhores times e jogadores com seus altos salários. Já há um ensaio desta realidade, os craques brasileiros e sul-americanos estão desembarcando por lá, vide os artilheiros dos campeonatos brasileiros recentes: Barcos e Marcelo Moreno que chegaram por lá faz pouco tempo.

A ameaça de em 2026 a Copa do Mundo chegar à China é enorme, este o maior furacão de todos, para os EUA. O antídoto americano é controlar o Poder da FIFA para barrar a escolha da China como sede em 2026. Controle da FIFA: um dos caminhos de barrar o expansionismo do Gigante Oriental pelo Mundo via Ideologia do Partido Comunista Chinês.

Imaginemos o tamanho da propaganda massificadora da China tanto no Ocidente como no Oriente se a Copa do Mundo de 2026 desembarcar na CHINA.

Como disse e repito, o Futebol é o Esporte mais apaixonante que existe, movimenta cifras inimagináveis ao redor do Mundo, imaginemos no campo ideológico o que significará uma China entrando com tudo no Futebol, se preparando e sediando a Copa de 2026. Imaginemos o cardápio de espera com o poder de gasto dos chineses na compra e formação de jogadores, o campeonato chinês recheado de craques do mundo todo, os estádios com tecnologia ultrarrevolucionária, etc. e os Estados Unidos vendo toda esta propaganda recheada de Ideologia e Poderio da Potência econômica que rivaliza nas mesmas condições com o Imperialista da América do Norte? Ele, os Estados Unidos, não vão ficar assistindo a banda passar, certo?

Ter o controle das decisões da FIFA, para os EUA, servirá para mudar a órbita dos países que irão sediar uma Copa do Mundo, outra ideologia será televisionada, alinhada ao Império Americano, mesmo que a Copa não seja nos USA, mesmo que o povo americano não eleve o Futebol ao patamar de paixão nacional como são Basebol, Basquetebol, Hóquei no Gelo e o Futebol de lá, o americano.

O expansionismo do Futebol que os Estados Unidos almejam é com a distribuição do Esporte mais amado do mundo nas regiões (Países) alinhadas com a sua Ideologia do Way Of Life e, onde a Ideologia neoliberal radical seja a bandeira política e econômica do País, além, é claro do alinhamento Geopolítico ao Imperialismo Norte-Americano.

Espaços Geográficos das grandes ligas e dos grandes eventos ligados ao Futebol de Elite coincidentes com os Espaços Geográficos do neoliberalismo aliado aos USA.

FIFA que é uma organização que tem mais membros (países) filiados do que a ONU não é para ser descartada, certo?

Por isto podemos dizer, para finalizar, em poucas palavras que a contenda EUA X FIFA nada mais é que uma das vertentes do recomeço da GUERRA FRIA, aqui via Esporte (o FUTEBOL). Podemos até mudar o EUA X FIFA para EUA X BRICS.

Está, a busca do controle da FIFA e dos Espaços Geográficos para prática e influência do FUTEBOL, por parte dos Estados Unidos, ligada a todos os dados atuais de 2015: políticos, econômicos, expansionistas dos BRICS, em especial da CHINA, hoje, invadindo a América com o Canal da Nicarágua e a Estrada de Ferro bioceânica Brasil/Peru; CHINA, potência econômica rival dos EUA nos tempos atuais e em franco crescimento, o que pode leva-la em breve a ser a mais poderosa Nação do Planeta.

Responder

    Conceição Lemes

    01 de junho de 2015 às 13h52

    Alexandre, além de postar aqui nos comentários, vc já publicou o seu texto onde? abs

    Alexandre Tambelli

    01 de junho de 2015 às 14h40

    Oi Conceição.

    Postei na minha timeline do Facebook.

    E deixei postado no Clipping do dia do GGN.

    Um abraço,

    Alexandre!

    Conceição Lemes

    01 de junho de 2015 às 15h01

    Por favor, me passa o endereço do teu FB. abs

    Alexandre Tambelli

    01 de junho de 2015 às 15h03

    Beth Andrade

    02 de junho de 2015 às 15h19

    Olá, Alexandre Tambelli,

    Gostaria de sugerir a você, se não é jornalista, oferecer seu texto, e outras opiniões sobre este assunto, às mídias alternativas na rede.
    Texto muito articulado, muita informação. Parabéns, estou compartilhando, com seus devidos créditos nos links :……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………
    A QUEM INTERESSA A CEREJA DO BOLO (POLÍTICA) DO BILIONÁRIO NEGÓCIO DO FUTEBOL MUNDIAL?

    EUA X BRICS, eis o centro da discussão da contenda EUA X FIFA. (guerra fria)
    ……………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………

    https://www.facebook.com/bethandrade.andrade

    https://www.facebook.com/bule.verde

Alexandre Tambelli

01 de junho de 2015 às 13h20

Hoje me veio uma pergunta e associação.
Por que as investigações datam dos anos 90 na investigação do FBI?
A Copa nos USA foi em 1994, como ela chegou lá? Decidida a sede, nos anos 80.
Chegou nos States sem nenhuma irregularidade? Com os mesmos figurões na FIFA?
Entendendo a realidade.
Corrupção é biombo para tudo, mas seletiva, sempre, pelo visto. Iniciaram a investigação nos anos 90 para não chegar ao próprio USA?
É igual a Lava-Jato e a CPI da Petrobrás. Só vale investigar a partir de 2003 pós Governo LULA, mesmo que um delator diga com todas as letras que o esquema de corrupção debelado iniciou-se em 1997 no Governo FHC .
Eu fico pensando nessas coisas…

Responder

paulotasso

01 de junho de 2015 às 11h47

Além de remover a globo do Brasil, temos q construir país idealizado por Getúlio Vargas, com indústria nacional forte, educação, trabalho, salário, segurança, saneamento, infraestrutura, desenvolvido, projeto perseguido, torturado, morto pelos ianques com o golpe de 64, q persiste até hj, e, é o q está em jogo, continuidade saque colonização Brasil

Responder

FrancoAtirador

01 de junho de 2015 às 00h13

.
.
Membros de Entidades Futebolísticas dos United States
.
como a Federação de Futebol dos Estados Unidos (USSF)

e a Liga Norte-Americana de Futebol (NASL) , filiadas à FIFA ,
.
também estão envolvidos em Negociatas com a Traffic em Miami.
.
“The two domestic bodies most directly impacted by the developments
are the North American Soccer League and the United States Soccer Federation”
.
(http://www.theguardian.com/football/blog/2015/may/27/the-fbi-may-have-struck-at-fifa-but-soccer-in-the-us-has-been-tarnished)
.
.

Responder

Euler

31 de maio de 2015 às 23h50

A pergunta que não quer calar: até quando a Globo seguirá impune ante às mil e uma falcatruas realizadas desde o apoio ao golpe de 64 e a ditadura até os dias atuais?

Responder

Adilson

31 de maio de 2015 às 20h20

De início é preciso pontuar: ter credencial negada pela FIFA é atestado de dignidade.
Juca está coberto de razão todas essas marcas patrocinaram, mesmo que indiretamente, a corrupção. Mas falemos do principal, a Globo que é a parceira da CBF e FIFA, pois transmite os principais campeonatos da duas entidades investigadas pelo FBI, deveria ter uma CPI própria, afinal por ser uma concessão pública a Globo se utiliza do dinheiro do contribuinte para firmar parceria com entidades corruptas.
PS: Nova fórmula matemática: FIFA + CBF + PIG = CORRUPÇÃO∞ ÷ (- FBI ≥ Cadeia) = Justiça

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Últimas matérias
Luiz Antonio Simas e o assassinato de Agatha: O problema das polícias militares não é ter dado errado, é ter dado certo

Quase 30% da renda do Brasil está nas mãos de apenas 1% dos habitantes do país, a maior concentração do tipo no mundo. É o que indica a Pesquisa Desigualdade Mundial 2018, coordenada, entre outros, pelo economista francês Thomas Piketty. Notícia do El Pais de 14.12.2017 Um terço dos moradores do Rio estão nas comunidades, […]

Ler matéria