VIOMUNDO

Diário da Resistência


Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil
Denúncias

Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil


25/04/2013 - 08h51

Não se abandona um amigo na estrada

Depois de tudo, Demóstenes pode ser aposentado com R$ 22 mil por mês

24/4/2013 17:09

Por Redação – de Brasília

do Correio do Brasil 

Por maioria simples, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu, na tarde desta quarta-feira, que o ex-senador Demóstenes Torres – afastado do cargo de procurador de Justiça do MP de Goiás até o fim de maio – terá como pena máxima a aposentadoria compulsória. Passará a receber R$ 22 mil por mês, em caráter vitalício, mesmo depois de ter o mandato cassado por envolvimento com o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Após o prazo de afastamento, o CNMP poderá resolver por mantê-lo afastado por mais um período de tempo ou até mesmo reintegrá-lo ao cargo. A decisão de afastar o político goiano fora tomada unilateralmente, em março, pela relatora do caso, a promotora Cláudia Chagas.

Ainda no julgamento desta quarta-feira, por sete votos a cinco, o Plenário decidiu que Demóstenes Torres tem cargo vitalício. A vitaliciedade, entenderam os pares, é garantia da sociedade brasileira, e não prerrogativa do membro individual do Ministério Público. Segundo a maioria, esta prerrogativa é inerente ao exercício da atividade do membro do Ministério Público. Votaram com a divergência os conselheiros Jarbas Soares, Alessandro Tramujas, Lázaro Guimarães, Jeferson Coelho, Maria Ester, Mario Bonsalgia e Roberto Gurgel.

Seguiram o voto da relatora os conselheiros Luiz Moreira, Taís Ferraz, Almino Afonso e Adilson Gurgel. Os conselheiros Tito Amaral e Fabiano Silveira se declararam impedidos e não votaram.

No caso do afastamento, como Demóstenes responde a um processo administrativo disciplinar, o CNMP aplicou os prazos previstos na respectiva lei orgânica.

Segundo o entendimento do Plenário, que Demóstenes Torres um integrante vitalício do Ministério Público, ele pode ser afastado por 60 dias, prorrogáveis uma única vez, mas a relatora considerou a necessidade de prorrogar o afastamento excepcionalmente, com o que o Plenário concordou.

A decisão também obteve a maioria, com voto divergente dos conselheiros Adilson Gurgel e Luiz Moreira. Tito Amaral e Fabiano Silveira estavam impedidos.

Presidente do CNMP e procurador-geral da República, Roberto Gurgel diz que o Plenário poderá decidir pela aposentadoria compulsória de Demóstenes ao final do processo disciplinar, mas isso terá de ser confirmado pela Justiça.

O prazo final para que o CNMP conclua as investigações sobre o senador encerra-se em julho, quatro meses após a abertura do procedimento administrativo, no fim de março. Ao final do processo será decidida a pena a ser aplicada. Segundo explica o advogado do réu, Neilton Cruvinel Filho, a punição máxima possível é a de suspensão.

– O que se imputou foi descumprimento de dever funcional, que dá pena de censura e, se exagerarmos, de suspensão – diz ele.

Demóstenes Torres teve o mandato de senador cassado no dia 11 de julho do ano passado, por quebra de decoro parlamentar, ao ser acusado de franquiar o mandato para atividades ilegais do grupo criminoso de Carlinhos Cachoeira.

Leia também:

Ex-delegado: Folha financiava a repressão

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



103 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Fernando Ferro: Gurgel não tem moral para defender o Ministério Público - Viomundo - O que você não vê na mídia

29 de maio de 2013 às 13h21

[…] Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil […]

Responder

Máfia do Asfalto: Enfim se fala nos corruptores - Viomundo - O que você não vê na mídia

02 de maio de 2013 às 00h24

[…] Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil […]

Responder

lulipe

28 de abril de 2013 às 13h30

Enquanto não se mudar esta prática nefasta (lei orgânica) do Judiciário e Ministério Público de se aplicar, no âmbito administrativo, a aposentadoria compulsória como “pena mais severa”, vamos continuar com esses absurdos.O servidor comete um crime gravíssimo e é “condenado” a ficar ganhando um salário de marajá….E viva o Brasil.

Responder

    abolicionista

    02 de maio de 2013 às 16h02

    Pois é, foi ele que a Veja elegeu como paladino na luta contra a corrupção. Como ficou provado durante o escândalo Demóstenes, a Veja sabia da ligação do dito cujo com o bicheiro. Aliás, a própria Veja tinha ligações umbilicais com o bicheiro, mas isso fica para depois… Ora, se a Veja mente impunemente, precisamos de algo que a impeça de fazê-lo, uma lei de imprensa ou algo do tipo para, digamos, “moralizar” a comunicação. Mas o lulipe é contra isso, terminantemente. Então… será que o lulipe se contradisse?

    Nah, provavelmente quem estava errado era o Aristóteles, quando inventou essa tal de lógica… isso não funciona no “Brazil”!

José Evaristo

27 de abril de 2013 às 08h55

O braço de todas a mazelas existente neste pais, é o poder judiciário. A mídia golpista, rasga a boca arrotando aos quatro ventos,que pais esse,pais aquele ( CORTINA DE FERRO) Cortina de ferro, é uma casta formada por meia duzia de reacionários preconceituosos,travestidos de juízes, guardões das instituições, que usam uma instituição como se fosse deles e se jugam intocáveis.

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de abril de 2013 às 21h39

“… Esse [só se for] o ‘brazil’ mudado por um menino pobre chamado Joaquim!…”

República de ‘Nois’ Tomates – perdão, ato falho -, de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Paulo Brasil

26 de abril de 2013 às 19h25

“…nossa piscina esta cheia de ratos…”

Enquanto nao arrumarmos nossa casa nao podemos pensar em NACAO.

Somos um povinho apequenado.

Responder

Roberto Locatelli

26 de abril de 2013 às 19h15

Por isso precisamos lutar por eleições diretas para os cargos de juiz e também de procurador.

Nos EUA, em vários estados, há eleições para o poder judiciário e, inclusive, para xerife.

É preciso lutar por uma Constituinte que acabe com essa bandalheira no poder judiciário que é, de longe, o mais corrupto dos três poderes. Demóstenes está envolvido com uma QUADRILHA e terá aposentadoria vitalícia!!

Responder

Luiz Rogerio

26 de abril de 2013 às 18h26

Gente, chega de chororô, já sabíamos que isso iria acontecer há muito tempo… Vai acontecer também com o Gurgel e com quem mais quiser comer no prato… Só o povo que se ferra, vai roubar uma galinha para ver o que te acontece…

Responder

Urbano

26 de abril de 2013 às 18h10

É nessa mamata que os sabotadores deitam e rolam… Nem roleta adulterada garante tanto assim.

Responder

jaime

26 de abril de 2013 às 17h46

Condenado a receber R$22.000,00 por mês; bem feito! Sifu!

Responder

H.92

26 de abril de 2013 às 15h25

Genoíno vai ser encarcerado, o DEMóstenes vai ser aposentado e ganhando 22 mil por mês…

Esse o Brasil dos rola-bostas querem!

Esse é o país da Veja!

Responder

André Dantas

26 de abril de 2013 às 14h40

Um Governo que nomeia os aliados, independentemente de sua competência técnica, para os cargos principais da República, apesar de ser condenável é o mais comum; um Governo que nomeia os melhores nomes, os mais afinados com a vontade popular para os cargos fundamentais da República consiste no ideal, mas eu nunca vi; agora um Governo que nomeia seus inimigos para a Suprema Corte, para o Ministério Público, para Ministérios nevrálgicos como Comunicações, Transportes, Cidades, Integração Nacional e até Defesa (não necessariamente os atuais Ministros…) é simplesmente surreal e eu só vi acontecer uma vez na história da humanidade – no Governo Lula/Dilma…
Daí não tem como se suprender com a possibilidade do Genoíno ser preso e do Demóstenes se aposentar…

Responder

rodrigo frateschi

26 de abril de 2013 às 12h00

Quer dizer que o Genoíno e o Dirceu tinham que estar presos e o outro que está cheio de provas contra sí pode simplesmente se aposentar mais jovem do que todos os brasileiros? Safadeza, ele acha que é o Jô Soares fazendo piada e que a gente tá rindo?

Responder

pedro - bahia

26 de abril de 2013 às 11h41

Não é o Gurgel. Ele agora é o Guru Gel do afilhado Demóstenes.

Responder

Sávio Sá

26 de abril de 2013 às 11h18

É lamentável. A princípio pessei que fosse piada a decisão do conselho, mas infelismente não Era. Não temos no Brasil fatos como O onze de setembro, terremotos etc. Mas temos muitos Gurgéis espalhadados Brasil à fora que trazem danos muitos mais severos que estes à nossa sociedade.

Responder

kalifa

26 de abril de 2013 às 10h17

Isso é um acinte ao povo brasileiro que se aposenta pelo exercício do trabalho árduo!

Responder

Dinha

26 de abril de 2013 às 10h14

E um professor tem de viver com menos de R$ 1.000,00.

Responder

Rômulo Gondim – “Não aceitamos que o Judiciário influa nas questões do Legislativo”

26 de abril de 2013 às 09h12

[…] Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil […]

Responder

Mardones

26 de abril de 2013 às 08h35

É ou não é a república dos bananas?

Responder

elizabeth pretel

26 de abril de 2013 às 00h43

ahhhaaaaaa. ISSO, pro gurgel PODE. TODOS sabemos da”imparcialidade” dele.rssssssssssssss

Responder

FrancoAtirador

25 de abril de 2013 às 23h11

.
.
IRONIA DO DESTINO
.
.
Em 11 de novembro de 2009, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado Federal (CCJ/SF) aprovou a Promotora de Justiça Claudia Maria de Freitas Chagas, por indicação encaminhada pelo Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), para compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

À época, o presidente da CCJ/SF era um famoso Senador do DEM (ex-PFL) eleito pelo estado de Goiás, considerado pela quase totalidade da população brasileira verdadeiro “arauto da ética e da moralidade”, uma inatacável celebridade criada por consenso do Grupo G.A.F.E. (Globo, Abril, Folha, Estadão) para atender a interesses comuns, a ambos.

O nome do ilustre senador, por sinal, também originário das carreiras do Ministério Público (MP): DEMÓSTENES TORRES.

Conforme relato em matéria publicada, naquele mesmo dia, pela Agência Senado (http://bit.ly/14TuFEr):

“O presidente da CCJ, Demóstenes Torres (DEM-GO) aproveitou para registrar que Claudia Maria deixou a Secretaria Nacional de Justiça a ‘fórceps’, depois que o CNMP decidiu que nenhum integrante do MP poderá ser cedido a outros Poderes.
Demóstenes apelou para a revisão dessa medida, por entender que, em benefício da sociedade, outros órgãos devem ter a possibilidade de contar com a experiência profissional de membros da carreira.”
.
.
Por coincidência ou ironia do destino, no dia 13 de março de 2013, a já Conselheira do CNMP Claudia Maria Chagas foi sorteada Relatora (http://bit.ly/12Lhylc) no Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) instaurado contra o membro do Ministério Público do Estado de Goiás Demóstenes Lázaro Xavier Torres, hoje, ex-senador que teve, por julgamento de seus pares, o mandato cassado por quebra do decoro parlamentar.

“Trata-se de Processo Disciplinar instaurado pelo Conselho Nacional do Ministério Público, por unanimidade, em face do Procurador de Justiça Demóstenes Lazaro Xavier Torres, diante da existência de elementos suficientes no sentido de que o referido membro do Ministério Público do Estado de Goiás mantinha estreita relação com Carlos Augusto de Almeida Ramos, conhecido por ‘Carlinhos Cachoeira’, e a ele passava informações privilegiadas e sigilosas acerca de operações a serem realizadas pela Polícia Federal.”
(Conselheira Claudia Chagas, Relatora; Processo nº 326/2013-60)

No dia 26 de março do corrente ano, a Relatora, com excelente atuação no caso, diga-se de passagem, proferiu decisão monocrática (http://bit.ly/11oqAlk), determinando a prorrogação do afastamento cautelar do Procurador de Justiça Demóstenes Torres do exercício do cargo, por mais 60 (sessenta) dias, submetendo-a ao Plenário do CNMP, que, agora, a referendou (http://bit.ly/14TZZD0), na sessão do dia 24 de abril (item nº 126 da pauta: http://bit.ly/12LnL0v).

Dados para consulta processual (http://bit.ly/IHsggy):

Processo: 0.00.000.000326/2013-60 (Processo Disciplinar)
(Apensos: Processos CNMP n.ºs 0.00.000.000327/2013-12 e 0.00.000.000875/2012-53)
Requerente: Conselho Nacional do Ministério Público
Requerido: Membro do Ministério Público do Estado de Goiás
Assunto: Processo Disciplinar contra membro do Ministério Público do Estado de Goiás.
Relator(a): Cons. Claudia Maria de Freitas Chagas
Origem: Distrito Federal
.
.
CLAUDIA MARIA DE FREITAS CHAGAS graduou-se em Direito pela Universidade de Brasília (UnB), em 1985.

Com pós-graduação em Sistemas de Justiça Criminal, pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em convênio com a Fundação Escola do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios, atuou como advogada entre 1985 e 1986.

Assessora jurídica e secretária executiva do Conselho de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (CDDPH), do Ministério da Justiça, sob a titularidade de Paulo Brossard, durante os anos de 1986 e 1988, no Governo Sarney.

Claudia Maria exerceu ainda a função de assessora do Ministro Carlos Velloso no Tribunal Federal de Recursos, no Superior Tribunal de Justiça e no Supremo Tribunal Federal, de 1988 até 1993.

Em 1993, ingressou na carreira do Ministério Público, por aprovação em Concurso, e, desde então, é Promotora de Justiça do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).

Licenciou-se do cargo, em 2003, para exercer o cargo de Secretária Nacional de Justiça, do Ministério da Justiça, na época, sob o comando de Marcio Thomás Bastos, no Governo Lula, onde permaneceu até 2006.

De 2008 a 2010, foi Diretora-Geral da Fundação Escola Superior do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (FESMPDFT).

Em 2009, Claudia Maria de Freitas Chagas assumiu o cargo de Conselheira do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), onde foi Coordenadora do Planejamento Estratégico Nacional no biênio 2010–2011.
Atualmente, preside a Comissão de Planejamento Estratégico do CNMP.

(bit.ly/14Tu9pO e http://bit.ly/ZogmTY)

Claudia é filha do jornalista Carlos Chagas (http://bit.ly/180mPaL) e, portanto, irmã de Helena Maria (http://bit.ly/ijvK9q), Ministra-Chefe da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM).
.
.

Responder

Marat

25 de abril de 2013 às 21h09

Cadê os cães raivosos que latem acerca do mensalão? Nada falarão do Demostão?

Responder

Mário SF Alves

25 de abril de 2013 às 20h32

Mais um estímulo ao macunaimismo da fase atual do enfrentamento entre a esquerda (engessada) e o neoliberalismo radical no Brasil.
________________________________
É ou não é um franco elogio à loucura do “quanto mais mau caráter e antipovo melhor”?

Responder

José X.

25 de abril de 2013 às 20h32

“Passará a receber R$ 22 mil por mês, em caráter vitalício,”

Infelizmente a única coisa que dá pra fazer contra o Gurgel é amaldiçoá-lo, para que quando morrer vá para os quintos dos infernos, para pagar por todo o mal que está fazendo aqui na terra.

Responder

Valcir Barsanulfo

25 de abril de 2013 às 19h54

É só pedir um HC ao velho e bom companheiro Gilmar Dantas (segundo noblat).
Além do conluio com os grandes escritóríos de Advocacia, e celulares do Policarpo e Kachoeira.

Responder

"Não aceitamos que o Judiciário influa nas questões do Legislativo" - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de abril de 2013 às 19h04

[…] Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil […]

Responder

adao silva

25 de abril de 2013 às 18h58

Isso Aí não passa na Globo não eimmmmm…

Responder

Alberto Santos Neto

25 de abril de 2013 às 18h49

“A vitaliciedade, entenderam os pares, é garantia da sociedade brasileira, e não prerrogativa do membro individual do Ministério Público.”
E ainda fazem chacota da sociedade. Desde de quando a sociedade quer pagar um salário de R$ 22.000,00+mordomias, para alguém como o Demóstenes (e não só para ele) que, ocupando cargo público de promotor e de senador, era uma espécie de estafeta do mafioso Carlinhos Cachoeira?

Responder

    emerson57

    26 de abril de 2013 às 09h53

    e pelo trabalho de formação de quadrilha, o demótenes vai receber quanto?

    Tiago M. Bevilaqua

    26 de abril de 2013 às 14h00

    Concordo plenamente. Também me chamou a atenção falarem em nome da sociedade em um caso de escarnio como esse.

nancy lima

25 de abril de 2013 às 18h31

o quadro do Pais e desolador,vergonhoso,absurdamente criminosouem vai parar esses caras?

Responder

Apavorado por Vírus e Bactérias

25 de abril de 2013 às 18h28

Quem eles pensam que enganam. O povo tinha que se levantar e proibir esse pilantra de levar o dinheiro público para o bolso. Enquanto honestos ganham miséria, esse escória, ajudado por um sujeito sem escrúpulos e outros que querem garantir os direitos nefastos de classe, abusam de sua autoridade. É um abuso enorme e sem escrúpulos. É uma decisão que fere a democracia, a Justiça e vai contra o povo brasileiro. Fora Gurgel e sua trupe.

Responder

Fabio Passos

25 de abril de 2013 às 18h26

olha só… e não é que o moleque do cachoeira vai virar marajá?
A quadrilha do cachoeira ainda está livre: prevaricador gurgel, bob civita, gilmar dantas e policrápula jr.

O PiG considera seus leitpres imbecis. rs

Responder

Francisco

25 de abril de 2013 às 18h23

O Ministério público é um pinaculo da moral pois os seus integrantes são todos, indistintamente, avessos ás aleivosias do crime e aos afagos dos interesses escusos que assomam ao servidor da pátria. Eticamente selecionados através de concurso público, temos a garantia deste batalhão de preclaros lutadores inpávidos, cruzados da Lei e da ordem constitucional. Eles não capitulam jamais!

E também a do português, mas é menos engraçada…

Responder

    Fabio Passos

    25 de abril de 2013 às 18h30

    Francisco, suas piadas são as melhores. Continue. Ironia de primeira. Se você não avisar vão te confundir com um leitor da veja.

trombeta

25 de abril de 2013 às 18h18

Nunca é demais lembrar para quem ainda não tem conhecimento: as únicas categorias que tem 2 férias de 30 dias por ano (portanto 60 dias)no planeta são o judiciário e o ministério público brasileiros.

Responder

Felipe

25 de abril de 2013 às 17h44

Ah se eu pudesse xingá-lo: mamando 22 paus por mês depois de tudo que mostrou. Absurdo!
Cadê a justiça desse país? Corporativismo é imoral!

Responder

Edno Lima

25 de abril de 2013 às 17h10

Não entendi a razão do título da matéria. Gurgel não foi o único a entender que Demóstenes possui cargo vitalício, seis outros conselheiros votaram da mesma forma. Quem decidiu a questão foi o plenário do CNMP.Não há diferença entre um placar de 10 x 0 ou 6×4, a decisão foi do colegiado e não de Gurgel.Outra coisa, a aposentadoria compulsória como punição de quem possui vitaliciedade é proprorcional e deverá ser menor que a atual remuneração de Demóstenes.

Responder

    paulo roberto

    25 de abril de 2013 às 18h00

    Você é obtuso, Edno. O voto do Gurgel foi fundamental para essa pouca vergonha, o placar foi 7 x 5, logo, se ele votasse contrariamente, seria empate e ele teria que votar novamente pra desempatar. Além disso, que ele é cúmplice do Demóstenes, não resta dúvida. O Demóstenes fez campanha pra ele, Gurgel, ser reconduzido ao cargo de PGR, e este, em contrapartida, sentou-se confortavelmente sobre o inquérito que investigava a quadrilha do amigo Cachoeira. Mas vc não vê nada demais, né mesmo?

    renato

    25 de abril de 2013 às 19h26

    Admirável………!

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 09h54

    Põe mais um “Admirável…..! aí. Por minha conta.

    Edno Lima

    26 de abril de 2013 às 11h57

    Realmente , talvez seja obtuso, mas não analfabeto funcional. O voto de Gurgel somente seria decisivo se ele tivesse votado como presidente em caso de empate. Roberto Gurgel votou como membro do CNMP e não como presidente.O voto de qualquer dos outros seis integrantes do CNMP que votaram pelo reconhecimento da vitaliciedade de Demóstenes foi decisivo, pois caso qualquer um deles votasse de forma diferente, o placar também teria sido empate. Gurgel não votou monocraticamente, junto com ele votaram seis outros conselheiros. Pior do que a vitaliciedade de Demóstenes ( que é apenas administrativa, a justiça deverá demití-lo), é a presença de criminosos (petistas) contra a Administração Pública terem assento no Congresso Nacional, e pior, na CCJ.

    Paulo Figuiera

    26 de abril de 2013 às 16h52

    Não concordo quando você se refere aos deputados do PT como criminosos, todas as pessoas relativamente informadas sabem que o julgamento do mentirão foi político, porém oa deputados aos quais você se refere foram eleitos e tem mandato de quatro anos, Demostenes ocupa uma função que é carreira de Estado, os dois casos não são comparáveis.

Urbano

25 de abril de 2013 às 16h56

É uma máquina de fazer adido…

Responder

Isidoro Guedes

25 de abril de 2013 às 16h47

Muito bonzinho esse procurador-geral da República (a quem o senador Collor, do PMDB-AL, chama de “prevaricador-geral”), não é mesmo? Será que se Demóstenes fosse do PT, e não do DEMO, receberia o mesmo tratamento do lesmoso Gurgel? Seguramente não, o tratamento seria o dispensado para José Dirceu e José Genoíno do núcleo político do PT, pau no lombo e condenação (sem provas), como ocorreu no julgamento do “mentirão” (aquele em caixa-2 transformou-se em mesada parlamentar da base aliada ao governo Lula).

Responder

FrancoAtirador

25 de abril de 2013 às 15h14

.
.
Houve um Adilson para honrar o nome da família Gurgel.

Pelo visto, este não é membro da “famíglia dos BOBs”…
.
.

Responder

FrancoAtirador

25 de abril de 2013 às 14h47

Responder

Gilmar Mendes: Em defesa das minorias políticas? - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de abril de 2013 às 14h12

[…] Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil […]

Responder

IZA

25 de abril de 2013 às 14h10

Esse sr. Roberto Gurgel é uma VERGONHA!

Responder

Alice Matos

25 de abril de 2013 às 13h56

É imoral, mas é legal. Até quando a sociedade brasileira conviverá com imoralidades LEGAIS?

Responder

claiton

25 de abril de 2013 às 13h54

Recentemente o TSE julgou e definiu que o cargo de parlamentar é do partido. Definição esta, tomada por julgamento ocorrido em plenário composto de todos os seus representantes. O STF convalidou em julgamento esta definição. Perante a justiça ficou determinado que o cargo de parlamentar pertença ao partido.
Nestes julgamentos ficou definido que o parlamentar só pode mudar de partido em duas opções possíveis: 1 – em caso de transferência para a fundação de outro partido; 2 – por justa causa comprovada.
Porem em nenhum momento, tanto o TSE quanto o STF fez qualquer menção, definição, possibilidade, sugestão, ou qualquer outra posição tomou relativa, que a saída do parlamentar de um partido para outro, fosse agraciado com os recursos financeiros e tempo de televisão. ISTO PORQUE É EXPLICITO QUE QUEM PROPORCIONOU O GASTOU FINANCEIRO E TEMPO TELEVISIVO PARA A ELEIÇÃO DO PARLAMENTAR FOI O PARTIDO PELO QUAL ESTAVA FILIADO E FOI ELEITO. Portanto não cabe qualquer revindicação destas duas naturezas ao dissidente. Que o novo partida à que se filiou cubra suas necessidades financeiras e de tempo televisivo que venha a precisar em uma nova eleição.
O novo partido, quando muito, pode e deve receber a cota mínima de recursos financeiros e tempo de televisão que é proporcionado a todos os partidos na cota compartilhada.
Não é justo que um partido recém- fundado que nunca participou de uma única eleição, portanto nunca convalidou ( contribuiu ) com a eleição de um único parlamentar receba benesses financeiras e tempo televisivo maior que os já formados.

Responder

maria olimpia

25 de abril de 2013 às 13h53

Somos todos iguais perante a lei? NÃO!
Vergonha, qualquer funcionário público” se provado o ilícito, vai para a rua “a bem do serviço público”! Por acaso, integrantes dos MPs e Juízes NÃO SÃO FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS?
NOJENTO!

Responder

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 10h18

    Admirável, prezada Maria Olimpia. Admirável. E… é isso. Eles acham mesmo que o Estado é [só] deles. Acham mesmo que são sócios dum “negócio da china” (êpa! da China, não, dos USA) chamado Brasil.
    _________________________________
    Tempo virá que este Paisão vai se libertar de tudo isso; tempo virá que a propriedade privada “dos meios de produção” (razão de todo o mal) será – a bem da humanidade – totalmente abolida; tempo virá que não seremos nem comunistas, nem socialistas, nem capitalistas, nem rentistas, nem militares, nem índios, nem nada disso. Seremos simplesmente humanos. Humanos vivendo como humanos num planeta tecnologicamente auto sustentável. Tudo isso virá no que dia que esse diabo desse petróleo acabar (e viva Tom Zé!).
    ___________________________________________
    Bom… isso se a elite (o 1% que comanda o Ocidente) não entender de dar um golpe no hemisfério inteiro e instituir na marra um apagão CONSERVADOR no sistema… e, ato contínuo, como numa viagem no tempo, mandar o “mundo inteiro” de volta pra Idade Média. Claro, hipótese admissível. Desde que, antes, tenham como apagar a Internet.

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 10h20

    Admirável, prezada Maria Olimpia. Admirável. E… é isso. Eles acham mesmo que o Estado é [só] deles. Acham mesmo que são sócios dum “negócio da china” (êpa! da China, não, dos USA) chamado Brasil.
    _________________________________
    Tempo virá que este Paisão vai se libertar de tudo isso; tempo virá que a propriedade privada “dos meios de produção” (razão de todo o mal) será – a bem da humanidade – totalmente abolida; tempo virá que não seremos nem comunistas, nem socialistas, nem capitalistas, nem rentistas, nem militares, nem índios, nem nada disso. Seremos simplesmente humanos. Humanos vivendo como humanos num planeta tecnologicamente auto sustentável. Tudo isso virá no que dia que esse diabo desse petróleo acabar (e viva Tom Zé!).
    ___________________________________________
    Bom… isso se a elite (o 1% que comanda o Ocidente) não entender de dar um golpe no hemisfério inteiro e, ato contínuo, instituir, na marra, um apagão CONSERVADOR no sistema… e, como numa viagem no tempo, mandar o “mundo inteiro” de volta pra Idade Média. Claro, hipótese admissível, desde que, antes, tenham como apagar a Internet.

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 10h39

    Admirável, prezada Maria Olimpia. Admirável. E… é isso. Eles acham mesmo que o Estado é [só] deles. Acham mesmo que são sócios dum “negócio da china” (êpa! da China, não, dos USA) chamado Brasil.
    _________________________________
    Tempo virá que este Paisão vai se libertar de tudo isso; tempo virá que a propriedade privada “dos meios de produção” (razão de todo o mal) será – a bem da humanidade – totalmente abolida; tempo virá que não seremos nem comunistas, nem socialistas, nem capitalistas, nem rentistas, nem militares, nem índios, nem nada disso. Seremos simplesmente humanos. Humanos vivendo como humanos num planeta tecnologicamente auto sustentável. Tudo isso virá no que dia que esse diabo desse petróleo acabar (e viva Tom Zé! Jogos de Armar).
    Admirável, prezada Maria Olimpia. Admirável. E… é isso. Eles acham mesmo que o Estado é [só] deles. Acham mesmo que são sócios dum “negócio da china” (êpa! da China, não, dos USA) chamado Brasil.
    _________________________________
    Tempo virá que este Paisão vai se libertar de tudo isso; tempo virá que a propriedade privada “dos meios de produção” (razão de todo o mal) será – a bem da humanidade – totalmente abolida; tempo virá que não seremos nem comunistas, nem socialistas, nem capitalistas, nem rentistas, nem militares, nem índios, nem nada disso. Seremos simplesmente humanos. Humanos vivendo como humanos num planeta tecnologicamente auto sustentável. Tudo isso virá no que dia que esse diabo desse petróleo acabar (e viva Tom Zé! Jogos de Armar).
    ___________________________________________
    Bom… isso se a elite (o 1% que comanda o Ocidente) não entender de dar um golpe no hemisfério inteiro e, ato contínuo, instituir, na marra, um apagão CONSERVADOR no sistema… e, como numa viagem no tempo, mandar o “mundo inteiro” de volta pra Idade Média. Claro, hipótese admissível. Desde que, antes, tenham como apagar a Internet.

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 10h46

    Admirável, prezada Maria Olimpia. Admirável. E… é isso. Eles acham mesmo que o Estado é [só] deles. Acham mesmo que são sócios dum “negócio da china” (êpa! da China, não, dos USA) chamado Brasil.
    _________________________________
    Tempo virá que este Paisão vai se libertar de tudo isso; tempo virá que a propriedade privada “dos meios de produção” (razão de todo o mal) será – a bem da humanidade – totalmente abolida; tempo virá que não seremos nem comunistas, nem socialistas, nem capitalistas, nem rentistas, nem militares, nem índios, nem nada disso. Seremos simplesmente humanos. Humanos vivendo como humanos num planeta tecnologicamente auto sustentável. Tudo isso virá no que dia que esse diabo desse petróleo acabar (e viva Tom Zé! Jogos de Armar).
    ___________________________________________
    Bom… isso se a elite (o 1% que comanda o Ocidente) não entender de dar um golpe no hemisfério inteiro e, ato contínuo, instituir, na marra, um apagão CONSERVADOR no sistema… e, como numa viagem no tempo, mandar o “mundo inteiro” de volta pra Idade Média. Claro, hipótese admissível. Desde que, antes, tenham como apagar a Internet.

R Godinho

25 de abril de 2013 às 13h53

Tem o dedão do Gurgel aí: se o pedido do Collor pra ele ser julgado pelo CNMP por prevaricação, por ter ficado DOIS anos com o processo do Demóstenes / Cachoeira na gaveta for aceito, já está estabelecido o precedente, ele só se aposenta, sem perder o cargo…

Responder

jaime

25 de abril de 2013 às 13h41

Democracia é isso? E representativa ainda por cima? Representativa do quê? O Brasil é um sertão, uma senzala, um lugar que está implorando por uma revolução.
Aí vem os milicos e fazem uma revolução ao contrário… Para que vou desembarcar!

Responder

    Mário SF Alves

    26 de abril de 2013 às 09h52

    E não é que é.

José BSB

25 de abril de 2013 às 13h35

gurgel aprova “aposentadoria” que renderá R$ 22 mil ao senador cassado demostenes torres, mas quer algemar os condenados do mensalão antes do julgamento dos recursos.
Se dependesse da vontade do procurador geral da república, o ex senador ainda estaria tranquilo no exercício do mandato.

Debaixo desse angu tem caroço.

Responder

Gerson Carneiro

25 de abril de 2013 às 13h04

“Porcos num chiqueiro são mais dignos que um burguês (mas também existe o bom burguês)”. Cazuza – A burguesia fede.

Responder

KNeto

25 de abril de 2013 às 12h07

Os julgadores se deram um habeas corpus preventivo. No futuro poderão fazer todo o tipo de safadeza que nada poderá acontecer com eles no âmbito no MP já que são “vitalícios”

Responder

    MariaC

    25 de abril de 2013 às 16h18

    Fato!

assalariado.

25 de abril de 2013 às 12h07

As funções de classe, dos tribunais do capital numa sociedade divida entre os donos do Estado, seus servidores graduados, e os expropriados da nação, qual é mesmo?

Ora, ora, qual é a função principal das casas dos escribas, no atuar em nome e das necessidades juridicas da burguesia e seus soldados? Não por acaso, qual é mesmo, a classe economica favorecida tempo integral? Os tribunas, e os tribunais do capital, em regra, não é atuar em favor das elites, a casta superior dessa sociedade, os beneficiando eternamente, através de (BOLSA CORRUPTOS, HABEAS CORPUS, LIMINARES, BRECHAS NAS LEIS, …)

Quando foi diferente? Tentem lembrar.

Os legislativos, os jurídicos e seus governos da vez, de cada instância do poder, sabem aonde arrombar o Estado, o povo e a carta magna, ‘lei’ por ‘lei’, parágrafo por parágrafo, … Estão apenas coerentes, não é o primeiro caso, nem será o último. É a (HEGEMONIA), dos donos do capital e os efeitos colaterais dessa ideologia de rapina, escondida no tripé do Estado.

Abraços.

Responder

    MariaC

    25 de abril de 2013 às 16h20

    É, e ninguém consegue roubar ladrão…..

Miro

25 de abril de 2013 às 11h48

Está provado, o crime compensa. Francamente….????

Responder

    Gerson Carneiro

    25 de abril de 2013 às 12h45

    Compensa desde que o meliante não tenha nenhuma ligação com o PT, se tiver, pagará até por crime inventado via Teoria do Domínio do Fato.

    Julio Silveira

    25 de abril de 2013 às 16h30

    Caro Gerson, essa é hilária, hehehehe.

Miro

25 de abril de 2013 às 11h43

É simplesmente nojento.

Responder

    Elias

    25 de abril de 2013 às 13h51

    Isso miro. É o que também senti. Nojo desse descalabro. Nojo de um justiça que não tem vergonha de mostrar “que tem lado”.

henrique de oliveira

25 de abril de 2013 às 11h30

Para que servem os bandidos , amigos dos bandidos?

Responder

Narr

25 de abril de 2013 às 10h41

Essa matéria certamente é falsa e caluniosa, haja vista que não apareceu nem no JN nem na manchete da Folha SP.

Responder

Heitor

25 de abril de 2013 às 10h40

A GLOBO não colocou o MPF e o STF como baluartes da ética? Cadê a coerência?

Responder

maria nadiê rodrigues

25 de abril de 2013 às 10h35

Parece que ninguém tá entendendo que Demóstenes é da ala de corruptos do DEM, aquele que se reuniu em Brasília com o governador pra levar dinheiro no sapato, na bolsa, na cueca,entre outros. E é o mesmo aliado dos tucanos, esses homens de reputação ilibada, que foi quem credenciou em MG Marcos Valério pra levarem uma dinheirama do Governo de Azeredo. Esqueceram? Enfim, Demóstenes não tem nada a ver com o PT, por isso saiu ganhando como um procurador vitalício, e, de repente, um homem de bem, intocável, e blá-blá-blá. Simples assim.

Responder

Julio Silveira

25 de abril de 2013 às 10h33

É mais uma dessas aberrações constitucionais criadas pelo corporativismo de servidores publicos que se dizem a serviço dos cidadãos.
Só no Brasil mesmo, gente sem mérito algum, criminoso, ainda leva pra casa pensão vitalicia que afronta o ganho da maioria ordeira da cidadania. São esses os poderes que querem nos dizer como agir e fazer.

Responder

    Valmont

    25 de abril de 2013 às 18h25

    Concordo. O Congresso devia aproveitar a PEC 37 e remover essa prerrogativa imoral de vitaliciedade em caso de condenação penal gravosa.

Euler

25 de abril de 2013 às 10h16

Reparem essa passagem:

“A vitaliciedade, entenderam os pares, é garantia da sociedade brasileira, e não prerrogativa do membro individual do Ministério Público.”

Ah, tá bom, então nós, sociedade, queremos pagar de forma vitalícia inclusive para aqueles que se aliam a bandidos, contra a sociedade? Ahhhhh, lek lek lek! Que país é esse?

Responder

    paulo roberto

    25 de abril de 2013 às 12h25

    E não foram todo os pares, mas somente sete deles, incluindo o prevaricador geral.

Mardones

25 de abril de 2013 às 09h31

Essas e outras benesses precisam ser modificadas no Brasil, pois aqueles que desejam a redução da menoridade penal e a pena de morte não dizem nada sobre barbaridades como essa aposentaria compulsória imoral para membros do Judiciário.

Responder

    Jeferson Junior

    25 de abril de 2013 às 13h45

    concordo plenamente Mardones..mas a mídia já nem noticia mais nada sobre o caso..qdo muito somente sobre o Cachoeira..o Demóstenes nada..talvez se ele fosse do PT seria diferente..parcialidade é foda..

Eduardo

25 de abril de 2013 às 09h28

A regra é não cuspir no prato que se come! Principalmente quando se regala!

Responder

emerson57

25 de abril de 2013 às 09h25

se demóstenes aposenta com R$ 22 mil,
qual será o salário da presidenta da república?

Responder

    Ronaldo Marques

    25 de abril de 2013 às 10h37

    emerson57

    25 de abril de 2013 às 13h57

    Descrição Valor (R$)

    REMUNERAÇÃO

    Remuneração básica
    Remuneração básica bruta 26.723,13

    Deduções obrigatórias (-)
    IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) -6.432,47
    PSS/RPGS (Previdência Oficial) -457,49

    Total da Remuneração Após Deduções 19.833,17

    a questão é justamente essa, a presidenta que trabalha, e passou pelo concurso público mais difícil (eleição) do brasil, ganha quase a mesma coisa do que um funcionário subalterno “impichado” por ter sido pego prevaricando!!!!!

emerson57

25 de abril de 2013 às 09h23

depois de sua morte o benefício passa para filha solteira, se houver.
e, após a morte dessa filha solteira para filho impedido dela.
o prejuízo ao erário pode durar cem anos.
(e tem gente que reclama de auxílio reclusão!)

Responder

    renato

    25 de abril de 2013 às 15h36

    Desculpa Emerson, isto não era para Militar?
    Isto que você falou é verdade?
    Isto pode ocorrer para vereador?
    Conte mais para nós, homem de Deus!

Willian

25 de abril de 2013 às 09h14

Será que o Genoíno, depois de tudo, também receberá aposentadoria do congresso? E olha que ele já foi condenado pelo STF.

Responder

    abolicionista

    25 de abril de 2013 às 10h04

    Ao contrário de Demóstenes, que ganhava vultuosos presentes de Cachoeira, o bicheiro da Abril, Genoino não possui fortuna. Mora numa casa pequena, na Vila Indiana. Sua filha estuda em universidade pública.

    É o que diferencia canalhas e lutadores. Em que grupo você está, Willian. (Não precisa responder, a pergunta é retórica, todos somos testemunhas de seu heroísmo e imparcial na defesa da liberdade de expressão).

    Willian

    25 de abril de 2013 às 11h48

    Talvez o que diferencie os canalhas seja uma sentença transitada em julgado também.

    Gerson Carneiro

    25 de abril de 2013 às 13h02

    O que caracteriza o canalha, Willian, é a má-fé. Inclusive sentença transitada em julgado pode também ser eivada de má-fé, se for prolatada por canalha.

    Rodrigo Leme

    25 de abril de 2013 às 13h58

    Claro que – para o Gerson – quem define o canalha é o petismo.

    Não à toa, estão arrumando um juiz amigo pro STF, pra liberar quem o petismo determina como não-canalha.

    Julio Silveira

    25 de abril de 2013 às 15h51

    Rodrigo, vamos nos respeitar falando sério. O Mello foi indicado pelo primo, o Collor, O Gilmar foi advogado geral da união no governo FHC, um governo de atos no minimo polemicos, e foi quem deu suporte juridico para esses atos. Você, um cidadão que considero inteligente, apesar de ranheta por causa de uma implicância contra o PT, que te cega e não quero entrar no mérito, não acha que colocar parte interessada, um agente que deu suporte para esses atos juridicos, para julgar os próprios atos, uma coisa correta? Meu caro, tenho defendido algumas causas que favorecem a cidadania, mesmo indo contra o PT, então fala sério, sem hipocrisia, não foi o PT que inaugurou essa prática de colocar pessoas ligadas a interesses do poder para julgá-los. Aliás, nesse interim minha critica ao PT vai justamente por essa conduta de continuar adotando a velha conduta, colocar elementos completamente dissociados do interesse da cidadania, mais identificados com as panelas politico juridicas, como podemos observar nas declarações do seu Zé. Se o PT colocar alguem lá que os beneficiem, dentro de principios legais e identificados com os interesses da cidadania, estarão fazendo o trabalho que mereceu meu voto, e um bem a cidadania, motivando igualdade na sociedade, coisa que não eu não vejo a bom tempo. O que vejo nesse assunto é uma luta por poder, com debates por puro oportunismo, que nada de bom trará a cidadania.

    Gerson Carneiro

    25 de abril de 2013 às 16h07

    Rodrigo Leme,

    Há má-fé em seu comentário.

    E já que você falou em “juiz amigo”… fotos do último fim de semana.

    tori

    25 de abril de 2013 às 21h22

    As aparências enganam Gerson, eles só parecem canalhas.

    lulipe

    28 de abril de 2013 às 13h35

    Para esse pessoal a questão se resume na seguinte dicotomia:Falou bem do lula e do PT, é bom, caso contrário, é mau, seja lá quem for.Um exemplo, se fernandinho beira-mar elogiar lula, seus crimes estarão perdoados e o mesmo passará a ser um injustiçado, perseguido…Se Madre Teresa estivesse viva e criticasse o PT, seria acusada de estar a serviço do imperialismo, seria chamada de racionária, defensora das elites etc.Assim age os hipócritas!!!!

    abolicionista

    03 de maio de 2013 às 15h14

    Agora escorregou para a calúnia, lulipe? Vergonhoso. O que você diz é simplesmente mentira, o viomundo e seus comentadores sempre criticam o PT. O texto do Gerson sobre o Lobão, por exemplo, traz à baila o nome de Mercadante, braço direito da presidenta. Eu também já declarei que não votarei no PT enquanto o partido não se pronunciar a respeito da declaração de mercadante. O que você disse, portanto, é mentira, e você sabe bem disso. Como você pode se dizer escandalizado com a corrupção se você nem ao menos consegue manter uma conduta íntegra nos seus comentários? Isso sim é hipocrisia, meu caro, e da grossa. O Gerson setá coberto de razão, mais uma vez. Será que é demais pedir um pouco de dignidade e honestidade de vossa parte?

    leia

    25 de abril de 2013 às 13h48

    Pobre de mim, já paguei tanto tempo ao INSS, e ainda näo posso aposentar. Esse canalha que envergonha o Brasil, usou e abusou das mordomias que lhes era concedida quando esse pilantra era senador, mentia ao povo, mentia aos seus eleitores, pousava de honesto, era favorecido por um Governador corrupto, favorecido por um ministro do STF corrupto, era favorecido por um bicheiro, favorecido por um jornalista e ainda é beneficiado com uma aposentadoria, que se o infeliz tiver uma filha, ela passará a receber a pensäo quando esse infeliz falecer. Nós povo, temos que sustentar isso ainda por muito tempo. Pobre Brasil.

    renato

    25 de abril de 2013 às 15h33

    O que Willian? Igual as palavras do Coronel Porrada.
    “Você vai ver, se der um soco em mim vou te dar um
    também”.
    A diferença entre os dois, para eu ( ou para mim) é que
    eu não sabia que o Demóstenes era bandido, parecia a policia!
    MAS…de repente, o pior tipo de bandido o que se veste de policia.
    Este tipo é difícil de lida.

    Alexis

    25 de abril de 2013 às 16h19

    Só para repercutir a resposta do Gerson Carneiro. Sentença transitada em julgado também pode ser prolatada por canalha, haja vista a atuação do STF no tal “mensalão”, junto ao dissimulado e ressentido procurador Roberto Gurgel.

    Aline C Pavia

    26 de abril de 2013 às 09h34

    Alguns trolhas habitués do blog não são dignos sequer de lamber as solas dos sapatos de Genoino. José Genoino é inocente. Não sou eu quem diz isso. É o TCU e o próprio MP.

    lulipe

    28 de abril de 2013 às 13h40

    O TCU nem o MP julga ninguém Aline, quem julga é a justiça, neste caso, o STF.Você confunde tudo talvez por ignorar o que seja TCU,MP,MPF,STF etc.O MP no caso do mensalão é o MPF, e em momento nenhum inocenta Genoíno, pelo contrário, foi ele que o denunciou e pediu sua condenação.É melhor estudar mais para não escrever bobagens..

PEC que opõe policiais a promotores será votada em junho - Viomundo - O que você não vê na mídia

25 de abril de 2013 às 09h10

[…] Voto de Gurgel garante a Demóstenes aposentadoria de R$ 22 mil […]

Responder

Deixe uma resposta