VIOMUNDO

Diário da Resistência


FrancoAtirador: Como a Veja transformou Sininho em líder dos black blocs
Denúncias

FrancoAtirador: Como a Veja transformou Sininho em líder dos black blocs


17/02/2014 - 12h20

do FrancoAtirador, em comentário

A foto original de Sininho, a Fadinha de Copacabana, que foi ‘remasterizada’ no ‘photoshop’ da Revista Veja.

O Grupo Abril virou uma associação de Naspers com Fox.

PS do Viomundo: Naspers é um grupo racista da África do Sul que se associou à Abril, que edita a revista Veja; Fox é a emissora ultradireitista dos Estados Unidos que mente, distorce e manipula informação.

Leia também:

Luciano Martins Costa: A imprensa quase no fundo do poço

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



72 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Henrique

25 de fevereiro de 2014 às 10h36

Esta tal de sininho não é nada mais que uma débil radical.Chega ser até engraçado o discurso dela.

Responder

Deborah

19 de fevereiro de 2014 às 15h37

Quer dizer que a revista pautada pelas organizações criminosas do Cachoeira descobriu na Sininho uma perigosa terrorista anti-republicana? Imaginem quando apresentarem a identidade secreta do capitão gancho! Só o governo Dilma para anunciar nesse lixo editorial!

Responder

LULA VESCOVI

18 de fevereiro de 2014 às 19h15

Uma coisa que eu não entendo é o porquê de quase todo mundo comentar de uma maneira anônima.Quem é Franco Atirador?Pode ser qualquer um.Gostaria que o Viomundo abrisse esta discussão.Qual o motivo de se esconder ?

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    18 de fevereiro de 2014 às 19h44

    Pode ser qquer um. Justamente. Eu não sei quem vc é.

    FrancoAtirador

    18 de fevereiro de 2014 às 22h53

    .
    .
    Dúbia Certeza de Ser

    Misantropo que ama o humano,
    Sou um adulto adolescente;
    Sou um velho que é criança.
    Desiludo-me na esperança
    E espero no desengano.

    Sou gnóstico descrente;
    Sou um herege fanático;
    Um sonhador pragmático;
    Sou um beato profano.
    O que há de verdade, em mim, mente:

    Creio em Deus, inconvicto.
    Sou um religioso ateu;
    E estou dubiamente convicto
    De que nada disso sou eu.

    O ANÕNIMO
    .
    .

Luiz

18 de fevereiro de 2014 às 13h51

Caros, apenas uma nota: a revista informa sobre a montagem, está lá no rodapé lateral, so abrir a imagem aqui fornecida, então dizer que ela fez as escondidas é inverdade…

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    18 de fevereiro de 2014 às 14h09

    Quem disse que fez às escondidas?

    FrancoAtirador

    18 de fevereiro de 2014 às 16h33

    .
    .
    Pois é.

    A Revista Veja da Abril/Naspers/FOX é confessa

    e as Reinaldétes saem por aí a confirmar isso,

    como se a manipulação fosse a coisa mais natural.

    O fato de a própria Revista citar que foi montagem

    é a comprovação do dolo, da má intenção, da má-fé,

    com objetivo de ofender a honra e a imagem da pessoa,

    que, até prova em contrário, em Juízo, é inocente.

    A fotomontagem ‘frankstein’ da Veja/Abril/Naspers

    exacerba o conteúdo calunioso e difamatório do texto.

    Foi um dos maiores crimes contra o direito individual

    praticado por um órgão de imprensa nos últimos tempos.

    Deveria, inclusive, trazer à tona uma séria discussão

    sobre a aplicação de severa pena de multa à empresa

    e a responsabilização civil e penal dos diretores

    por essas práticas inconcebíveis no Estado de Direito.

    A liberdade de expressão cessa no limite da ofensa.
    .
    .

Matheus

18 de fevereiro de 2014 às 11h35

Mas a Revista Veja não poderia ter feito esta barbaridade sem ajuda da ex-querda governista, que transformou a tática black bloc (apenas uma entre muitas outras utilizadas por participantes das mobilizações) em uma “Conspiração Internacional contra o Sacrossanto Governo do Petê”. O que em tem provocado mais repulsa é exatamente essa conivência da ex-querda governista com a direita militarista e policialesca. Ambos se unem na intolerância e repressão. A ex-querda ainda tem a cara de pau de se entregar a comparações descabidas, achando que os protestos por melhores serviços públicos são iguais aos protestos genéricos coxinhas, que a conjuntura brasileira é igual à conjuntura venezuelana, que o governo brasileiro (coalizão liberal-conservadora-socialdemocrata) é a mesma coisa que o governo venezuelano (coalizão socialista-comunista-nacionalista). Enfim, é uma lambança despudora. Está faltando autocrítica nessa galera.

Responder

    Narr

    18 de fevereiro de 2014 às 12h01

    Excelente texto! O inimigo não é a Veja, é o PT. Este é um governo policialesco que pouco difere de outras ditaduras. Merval e Jabor não teriam se expressado com tanta economia.

    Bonifa

    18 de fevereiro de 2014 às 14h04

    A Globo vai para um lado e para outro, talvez por saber que necessitará do PSOL para tentar destruir a candidatura Dilma e fazer alguém da direita ganhar as eleições. Depois de crucificar o PSOL, a Globo colocou o partido no Paraíso e acendeu incenso a seus pés. O deputado Freixo deu longa entrevista à Globo dentro do recinto onde estava havendo um ato de desagravo a ele, Marcelo Freixo, por ataques que recebeu, da Globo e de seus comparsas. Presentes, Jorge Mautner, Caetano e outros. O ato de desagravo terminou em confraternização, não é leviandade afirmar isso. A Globo confraternizou com todos e foi uma festa. Resta saber se o deputado Freixo está disposto a permitir que a Globo esteja a seu lado em sua caminhada.

    Luís Carlos

    18 de fevereiro de 2014 às 21h27

    A esquerda então é o PSOL que vota contra CPMF junto com DEM e PSDB? É o PSOL que se alia ao PSDB e DEM, STF e grande mídia ataca governo. Crimininalizar só se for o PT? Aí pode e você aplaude? Aliás não li nenhum comentårio seu contra a criminalização do PT e ainda alivia para a Veja e quer fazer discurso de esquerda?

Mário SF Alves

17 de fevereiro de 2014 às 22h27

“Reportagem de VEJA desta semana mostra que a máscara “libertária” do grupo caiu e revela o rosto soturno de um bando que, ao aliar inconsequência à violência e o uso de armas letais, equipara-se a terroristas.”
__________________________________

Responda se puder. Na tal reporcagem, a palavre-chave é:

1) Máscara “libertaria”?
2)Reportagem?
3)Bando?
4) Violência?
5) Terroristas?
______________________________________
Pois é, na falta de um 09/11, pra (in)Veja serve uma terra do nunca mesmo.

Responder

Leo V

17 de fevereiro de 2014 às 20h42

Muito boa matéria para entender a composição das ações contestatórias que giram em volta da realização da Copa. Algumas questões muito oportunas sobre as mobilizações são postas por membros de Comitês Populares da Copa.

http://www.apublica.org/2014/02/quem-grita-nao-vai-ter-copa/

Quem grita ‘Não vai ter Copa’?
17.02.14

Por Ciro Barros

A reportagem da Pública procurou os ativistas que articularam a primeira manifestação do ano contra a Copa; encontrou um grupo heterogêneo e determinado a deter o Mundial à base de protestos – sem “atos violentos”

(continua no link acima)

Responder

Heitor

17 de fevereiro de 2014 às 19h57

A Sininho é massa de manobra.

Responder

    Leo V

    17 de fevereiro de 2014 às 22h05

    Por que? De quem?

    ricardo gonçalves

    18 de fevereiro de 2014 às 11h17

    Ela é uma inocente útil.
    Caiu feito uma patinha na manipulação pigal, quando permitiu a entrevista pra explicar o contato com o o advogado de miliciano que tá fingindo defender os dois do rojão.
    Virou alvo fácil: apanha dos governistas porque é ligada ao PSOL; e apanha da direita porque a relacionam como ativista black block.
    Vitíma da própria inocência ou da vaidade de querer aparecer na globo como uma militante que luta por um Brasil melhor?

roberto almeida

17 de fevereiro de 2014 às 18h55

A direita raivosa,decadente,paranoica,invejosa e rancorosa criou esse monstro travestido de mocinha,ninjas,mascarados e assemelhados, e agora vai ter que começar a contar suas vítimas,numa guerra que eles mesmos criaram e estão combatendo sozinhos, agora uns contra os outros.
Tentaram criar a sensação de que o governo que trabalha para o povo, não presta, nos jornais e TVs tendenciosos,depois criaram as milícias de coxinhas, rolezinhos,anti-copeiros, black blocs , Faceburros e STF. Agora,depois do fracasso total, vão ter que contar as vítimas de sua irresponsabilidade, cujo resultado para enfraquecer o governo, que é popular de verdade, foi zero absoluto.
Os poucos nervosinhos que estão comentando aqui ainda a favor da baderna ,mostram bem a derrocada dessa tentativa ridícula e grotesca de manipulação pela velha mídia velhaca, caduca,reacionária e conservadora.

Responder

    ricardo gonçalves

    18 de fevereiro de 2014 às 11h19

    Monstro? Datena e Marcelo Rezende fazendo escola…

ELAINE BARROMEU

17 de fevereiro de 2014 às 18h23

Crianças, não se faça de idiotas ou inocentes. LEIAM a legenda na vertical esquerda. Está escrito: MONTAGEM. Isso foi só um recurso midiático visual: associação por imagem, como forma de ilustrar o conteúdo da matéria.

Responder

    Vitor Fig

    17 de fevereiro de 2014 às 19h01

    Montagem é montagem,tenha legenda ou não. a montagem serve para associar uma coisa a outra. Recurso muito empregado para formar opinião, reforçar o que está dizendo. Ou seja melhor forma de se idiotizar é associar mais de uma mídia numa só entendeu, criança?

    Luiz Carlos Azenha

    17 de fevereiro de 2014 às 19h20

    Direto ao ponto.

    Moa Peraccini

    17 de fevereiro de 2014 às 23h04

    Estou pasmo com a quantidade de pessoas se deixando manipular aqui e postando comentários atacando a revista, pessoas que nem viram a ilustração nem a matéria saem atacando com a empáfia de estar dizendo uma verdade absoluta!
    Nunca ouviram falar em ilustração? Todas as revistas fazem essas montagem para ligar o fato à pessoa em questão! E como vários já disseram aqui, a revista alerta que é uma montagem, como mostra a foto anexa, no canto à esquerda, embaixo. .
    A isso se dá o nome de arte gráfica, ilustração, que quer dizer imagem ilustrativa de um fato!
    Quem tá manipulando quem aqui?

    E não vir com contra argumentações inócuas só para justificar seu ponto de vista tendencioso e de má fé!
    Ademais, mesmo assim ela continua sendo o que a realidade – não a revista – mostra.
    Ela é ativista dos black blocs e faz a ponte entre os financiadores das manifestações violentas e os garotos pobres contratados por R$ 150, por protesto, a mando não se sabe ainda de quem, mas basta raciocinar: quem é o maior beneficiário dessas manifestações violentas que afastaram os milhões de cidadãos que protestaram em junho de 2013 – apavorando governo e políticos – e se afastaram das ruas após o inicio das ações violentas desses vândalos sem ideais e sem rumo?

    FrancoAtirador

    18 de fevereiro de 2014 às 03h56

    .
    .
    [email protected] Moa.

    Creio que há um erro de avaliação da sua parte.

    Ao que parece, você é que nada leu absolutamente

    além do que a Revista Veja da Abril/Naspers/FOX

    mentirosa, caluniosa e difamatoriamente publicou.

    Mas ofereço-te a oportunidade de ler a contradita:

    FEV 14

    Sininho. Uma Covardia Inominável!

    Por Siro Darlan*

    Uma covardia o que estão fazendo com esta garota.
    Sim, uma jovem, que já foi condenada pela mídia
    e executada pelos conservadores de plantão.
    Uma vergonha nacional.
    Deixo aqui uma excelente reflexão.

    *Desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro

    E ASSIM NOS TORNAMOS BRASILEIROS

    Por Ricardo Targino, cineasta

    Depois de Emma, o ‘Capitão Gancho’ decidiu escolher uma nova vítima, prendê-la ao poste e passar a tranca.

    Mais uma vez, o ‘boletim oficial’ do pior conservadorismo, aquele que melhor condensa o atraso de formação intelectual e humana da elite brasileira, contra-ataca a revolta popular para tentar derrotar a luta por DIREITOS aberta desde junho no Brasil através da desqualificação e da demonização criminalizadora.

    A DIREITA mais inescrupulosa não hesita em escolher uma jovem MULHER, sem sólida formação política ou estofo intelectual, sem organização política que lhe dê suporte, que não exerce liderança ou goza de autoridade política sobre as ruas e junto aos movimentos sociais justamente por acreditar ser o alvo mais frágil e portanto mais destrutível.

    É a velha máquina de destruir vidas.

    O que mais assusta é ausência de horizonte ético e humano e a incapacidade absoluta de mensurar o estrago que uma campanha destas pode causar na VIDA PESSOAL desta jovem.

    Que MAL faz Elisa ao PAÍS? O que há de tão perigoso nela?

    No Brasil real, há segredos escondidos que nos ajudariam a CRESCER como sociedade.

    Os segredos da POLÍCIA, seus cemitérios clandestinos e valas comuns onde certamente estão centenas de Amarildos.

    Os segredos dos lobistas que privatizam a vida pública transformando os partidos em meros executores do interesse privado.

    Os segredos das redações da grande mídia e sua relação promíscuas com as máfias que operam livremente.

    A revista que jamais te contou os segredos de CARLINHOS CACHOEIRA ou de DEMÓSTENES TORRES e suas inescrupulosas relações com o Grupo Abril agora quer destruir a VIDA PRIVADA, a saúde emocional e as relações sociais de uma garota
    cujo maior delito foi acreditar que era possível inventar uma EXISTÊNCIA POLÍTICA para si própria, enquanto o Brasil inventa pra si uma nova geração de lutadores em meio à mais absurda incompreensão daqueles que deveriam ajudar esta geração a ler o mundo de modo mais complexo para nele melhor atuar.

    Mais uma vez a CAPA da Veja é criminosa.

    De novo toca o fundo do poço do desespero daqueles que não conseguem acreditar que 8 meses depois de junho o Brasil siga determinado em ser mais DEMOCRÁTICO e ampliar DIREITOS rumo a uma realidade de JUSTIÇA SOCIAL que tanto assusta a Veja, essa revista que não quer crescer e insiste em nos enojar com sua leitura PEQUENA e MANIQUEÍSTA do mundo.

    “Pois assim se ganha mais dinheiro”…

    (http://www.blogdosirodarlan.com/?p=628)
    .
    .

    Mariana

    17 de fevereiro de 2014 às 20h58

    mesmo sabendo que foi um recurso ele tem um objetivo…que é lincar a pessoa em questão com os atos violentos que estavam atrás da mesma, logo eles estão criando uma imagem negativa e marginalizada desta pessoa!

    Luiz Carlos Azenha

    17 de fevereiro de 2014 às 21h14

    Está na cara, Mariana! Assassinato de reputação.

    Luís Carlos

    18 de fevereiro de 2014 às 06h58

    A edição da Veja/Naspers (créditos para Franco Atirador) dessa semana, além da fotomontagem sobre Sininho com objetivo de não apenas informar ( eu não tenho motivos para defender Sininho, pelo contrário, muitas críticas a ela, porém, isso é muito diferente de “assassinato de reputação” conforme diz Azenha) tem outra matéria do mesmo nível, digamos, desqualificado.
    Alega a revista VEJA/NASPERS ( grupo ligado ao regime rascista do Apartheid sulafricano) que Dra. Vívian Pérez, médica cubana que responde na OPAS por médicos cubanos do programa Mais Médicos no RS e SC, seria a “agente de Fidel” recuperando o beligerante clima de guerra fria, supostamente deixado de lado quando foi decretado o “fim da história” com a queda do Muro de Berlim e a supremacia total do regime capitalista foi decretado. Claro, a VEJA/NASPERS procura atacar aqueles que tem a missão de dar apoio aos médicos cubanos e evitar assédios e propostas de cooptação feitas por quem é contra programa Mais Médicos e tentam com isso, destruir programa extremamente bem avaliado pela população.
    VEJA/NASPERS cumpre papel ideológico/econômico na luta contra Mais Médicos, contribuindo para atacar direitos sociais odiados pela direita em todo mundo, como sistemas universais de saúde, sustentando objetivos corporativos e econômicos de entidades médicas e indústria farmacêutica, contra a população brasileira.
    Faz com isso também, seu papel no apoio a candidatura de Geraldo Alckmim em SP, tentando segurar seu mais precioso gorverno estadual no projeto de sobrevivência demotucano e da própria mídia corporativa.
    Ainda tem quem apóie a VEJA/NASPERS.

    FrancoAtirador

    17 de fevereiro de 2014 às 22h10

    .
    .
    Donzelinha Elaine, Princesinha, Filhotinha do Rei.

    Com milhares de fotos dos Black Blocs na Internet, e outras tantas da Fadinha de Copacabana, e a Veja/Abril/Naspers/FOX não encontrou nem umazinha só, nem que fosse 3×4, que associasse a tal Sininho com os BBs.

    Precisou se utilizar de uma montagem fotográfica aberrante e tecnicamente de péssima qualidade, para poder fazer a ligação entre ambos e incriminar a manifestante, inclusive ferindo a honra e se utilizando dos direitos de imagem da moça ativista, sem qualquer benefício à dúvida, isto é, sem deixar a mínima margem à presunção de inocência, direito constitucional fundamental.

    Na verdade, a Mídia Bandida precisava de um rosto dos protestantes da esquerda, que representasse, falsamente, a liderança dos Black Blocs, com o objetivo de envolver e criminalizar todos os Movimentos Sociais, como já o fez com o MST.

    E a Fadinha Sininho e os Meninos Perdidos da Terra do Nunca, involuntariamente, serviram bem ao papel desejado pela Corporação Empresarial Midiática.

    FrancoAtirador

    18 de fevereiro de 2014 às 04h55

    .
    .
    A foto acima é da ‘Meliante’ Sininho,

    ‘agredindo violentamente’ um policial,

    com uma rosa amarela ‘cheia de espinhos’.

    Ocorreu no Dia do Professor (15/10/2013)

    em protestos na cidade do Rio de Janeiro.

    (http://escrevalolaescreva.blogspot.com.br/2013/10/como-pensa-um-policial-que-reprime.html)
    .
    .

    Julio

    18 de fevereiro de 2014 às 13h58

    E alguém lê? Só colocam pra não tomar processo…

Clemir/PE

17 de fevereiro de 2014 às 18h23

Prezados,

Acredito que a Veja ao colocar Sininho na berlinda deseja desviar o foco de quem realmente está “jogando lenha na fogueira”. Se for o PT é um tiro no pé, mas acho que não é. Atiçar o povo contra, si mesmo seria uma burrice política. Tem gente grauda.

Responder

FrancoAtirador

17 de fevereiro de 2014 às 18h22

.
.
MOVIMENTOS SOCIAIS ATRAPALHAM OS NEGÓCIOS DA ABRIL/NASPERS E DA REDE GLOBO

É ESTA A MENSAGEM QUE SE EXTRAI DOS ESPALHAFATOSOS FACTÓIDES MIDIÁTICOS:

“PROTESTOS PACÍFICOS CONTRA AS OBRAS DA COPA E O GOVERNO DO PT, SIM.
CONTRA BANCOS, INDÚSTRIAS DO AGRONEGÓCIO E EMPRESAS DE MÍDIA, NÃO.”

TUDO ISSO À CUSTA DA MORTE TRÁGICA DE UM CINEGRAFISTA DE UMA REDE DE TV.
.
.
FIFA E OS INTERESSES FINANCEIROS DAS CORPORAÇÕES ECONÔMICAS NO BRASIL

LUCRO: O TROFÉU QUE AS EMPRESAS DE MÍDIA QUEREM GANHAR NA COPA DO MUNDO




08/02/2013 10:02
Exame/Abril/Naspers

Abril Educação compra Wise Up por R$ 877 milhões

O Itaú BBA assessorou a Abril Educação na operação.
Já a Wise Up contratou o BTG Pactual.

(http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/abril-educacao-compra-wise-up-por-r-877-milhoes)

09/02/2013 11h51 – Atualizado em 09/02/2013 11h55
G1/GLOBO

Abril Educação compra Wise Up por R$ 877 mi

A compra envolve 100% do Grupo Ometz…

(http://g1.globo.com/economia/noticia/2013/02/abril-educacao-compra-wise-por-r877-mi.html)

O Ometz Group reúne as redes de escolas de inglês Wise Up,
Wise Up Teens, Wise Up Offshore, Put2Gether, You Move e Go Getter.

O Grupo Ometz controla, ainda, a franqueadora Wise Up Franchising,
as editoras Klinos e Skopos, a agência de publicidade Yeah!
e a produtora de vídeo Mindset Films.

O Ometz criou também o programa motivacional Hunting Winners para “aumentar o número de matrículas nas unidades e unir profissionais de vários departamentos em torno de uma única mídia”.

Além desses, pertence ao Grupo Ometz a ONG ‘Geração de Valor’ que “é uma organização não-governamental responsável pelas ações sociais [SIC] do Ometz Group.
Atualmente a ‘Wise Up’ e o ‘Instituto Geração de Valor’ apoiam o ‘Projeto Bola Pra Frente’.

(http://www.ometzgroup.com.br/empresas/gv)
(http://www.ometzgroup.com.br/empresas/hw)
(http://www.put2gether.com.br/institucional)


.
.

Responder

    FrancoAtirador

    17 de fevereiro de 2014 às 20h19

    .
    .
    WISE UP, DO GRUPO OMETZ/ABRIL,

    PATROCINADOR DA FIFA WORLD CUP 2014,

    SELECIONARÁ OS 15 MIL ‘VOLUNTÁRIOS’

    QUE TRABALHARÃO NA COPA DO MUNDO.

    RECEBERÁ A BAGATELA DE R$ 100 MILHÕES.

    [Era a esta quantia que o Gilmar se referia?]
    .
    .
    17/01/2014 15:26
    Exame/Abril/Naspers

    A Wise Up fechou com a Fifa e tornou-se responsável pela seleção de voluntários bilíngues para trabalhar no evento.

    Outro movimento foi contratar duas faces brasileiras conhecidas internacionalmente – Kaká e Rodrigo Santoro – como garotos-propaganda.
    .
    .
    15/01/2013
    Época Negócios/GLOBO

    Poucos setores são tão concorridos no futebol quanto o de escolas de idiomas.

    A Fisk renovou o patrocínio ao Corinthians por mais uma temporada, o Grupo Multi, dono da Skill e da Wizard, já investiu no Palmeiras e também renovou o aporte ao São Paulo até 2014, a Yázigi já esteve na camisa são-paulina, o CNA aposta em placas publicitárias no entorno do campo, a Minds Idiomas fechou um patrocínio ao Santos…

    Em todos eles há um nítido foco em obter exposição de marca, pois os logotipos são estampados nas camisas dos clubes ou no entorno do campo.

    A Wise Up escolheu um caminho diferente.

    A empresa foi procurada pela Fifa em fevereiro do ano passado para negociar um patrocínio.

    A entidade precisava de uma escola no Brasil como parceira para treinar os 15 mil voluntários que irão trabalhar na Copa do Mundo, em 2014, e os 7 mil que irão trabalhar na Copa das Confederações, em 2013.

    Este é um problema que a Fifa enfrenta quando faz uma Copa do Mundo fora de países que têm o inglês como língua nativa.

    Na Rússia, em 2018, os organizadores terão novamente de procurar uma escola de idiomas, desta vez russa, para preparar os voluntários que orientam turistas durante os eventos.

    A Wise Up adquiriu, então, uma cota de patrocínio da Fifa, a de apoiadora nacional, que lhe dá exclusividade no uso das propriedades relativas à Copa e a responsabilidade de treinar os voluntários.

    A verba reservada pela rede, que pertence ao grupo Ometz, para o marketing é de aproximadamente R$ 100 milhões para 2013 e 2014.

    Deste dinheiro, segundo Sandro Serzedello, diretor de marketing, 95% será direcionado para o futebol, a grande aposta para ganhar alunos.

    Com o dinheiro, a Wise Up também se diferenciou um pouco da concorrência ao buscar não uma equipe de futebol, embora tenha sido procurada por clubes como Flamengo e Santos, mas um garoto-propaganda: Kaká.

    O atleta irá contracenar com Rodrigo Santoro, “antigo” garoto-propaganda da marca no Brasil. A empresa se baseou no fato de ele ser um jogador com histórico vitorioso, imagem de bom rapaz e, lógico, inglês fluente. E, curiosamente, deixou de lado a possibilidade de o atleta, que também tem um histórico recente de lesões, ficar de fora da Copa do Mundo de 2014.

    “Nós torcemos muito pelo Kaká, acreditamos que ele vai jogar, mas a imagem dele para nosso negócio independe de jogar a Copa. Eu nem digo que se ele jogasse seria melhor, porque calculamos tudo. A imagem dele para a nossa estratégia e para a ativação que pretendemos não está associada a jogar ou não a Copa”, argumenta Serzedello.

    Munida de uma cota de patrocínio da Fifa, um garoto-propaganda influente, um slogan (“falo inglês, falo futebol”), a Wise Up se diferenciou, pelo menos em teoria, da concorrência, exageradamente concentrada em camisas de time de futebol.

    Os estudos da Octagon, agência de marketing esportivo que lhe dá suporte na área, dirão daqui a alguns meses se a estratégia tem dado retorno.

    (http://colunas.revistaepocanegocios.globo.com/negociosfc/2013/01/15/wise-up-acirra-guerra-de-escolas-de-idiomas-no-futebol)
    (http://exame.abril.com.br/marketing/noticias/os-10-maiores-duelos-publicitarios-da-copa-de-2014?p=10)
    (http://pt.fifa.com/worldcup/organisation/volunteers/overview.html)
    .
    .
    SE APARECER ALGUMA FAIXA DE PROTESTO DENTRO DOS ESTÁDIOS,

    POR INICIATIVA DE UM DESSES ‘VOLUNTÁRIOS IRREVERENTES’,

    JÁ SE PODE DEDUZIR A MANDO DE QUEM FOI CONFECCIONADA.

    Aliás, como detalhado pela Época/Globo,

    foi também o Wise Up/Ometz/Abril

    quem selecionou os 7 mil ‘voluntários’

    para a Copa das Confederações em 2013.

    Vamos relembrar?



    .
    .
    Agosto de 2013

    Abril: jornalismo a serviço dos próprios negócios

    Por Weden Alves, no SQN, via OutrasPalavras

    Em setembro do ano passado, a Veja dedicou matéria extensa ao dono do grupo Ometz.

    O empresário paranaense Flávio Augusto foi incensado como um gênio do setor de cursos de idioma (Wise up, You Move, Lexical, etc.).

    Quatro meses depois, a Abril fecharia a compra do grupo.
    É evidente que as negociações já estavam em curso.
    A matéria era uma campanha publicitária apenas.

    Traduzindo: a Abril pôs jornalistas para trabalhar para negócios da empresa.

    Isso não é novidade, mas nem por isso é menos grave do ponto de vista ético.

    Nos anos 80, uma greve de jornalistas do Washington Post serviu para mostrar aos patrões que os profissionais de redação não estavam ali para fazerem “informes publicitários”.

    É que tinham sido escalado, sem qualquer aviso, para cobrir a inauguração de um clube, que, depois se descobriu, pertenceria aos proprietários do jornal.

    Observação 1.
    Um detalhe chama a atenção: em junho circulou um vídeo de uma suposta organização ou movimento denominado “Change Brazil”, que pretendia “sujar o nome do Brasil no exterior” (nas palavras de Silvio Roberto Maia Junior, o apresentador!).

    (https://www.viomundo.com.br/politica/changebrazil.html)

    O vídeo, em inglês, pedia ajuda internacional “contra o regime de opressão vivido no país”.

    Pois é. O vídeo foi gravado possivelmente nos estúdios do grupo Ometz (há um padrão, um design visual típico da Mindsetfilms, e o locutor é professor da rede!).

    Como se pode ver, era uma campanha da Abril, na verdade.

    Porque a Ometz já pertencia aos Civitas.

    Observação II.
    Anglo, PH, SER – produtora de apostilados para ENEM e ensino básico, Maxi, sistema de ensino, são alguns dos empreendimentos da Abril Educação.
    Que está sendo processada por embolsar 650 mil reais e não cumprir um contrato com a Secretaria de Educação de São Paulo, no governo Kassab.

    Em resumo: o setor de negócios muda; mas o padrão ético não.

    (http://www.contextolivre.com.br/2013/08/abril-jornalismo-servico-dos-proprios.html)
    (http://dpautret.blogspot.ca/2013/07/o-caso-changebrazil-uma-conclusao.html)
    (http://m.operamundi.uol.com.br/conteudo/reportagens/29591/%23changebrazil+o+que+eu+fiz+foi+uma+tentativa+de+sujar+o+governo+brasileiro+no+mundo.shtml)
    .
    .
    Curiosidade

    Por que será que a Mídia Empresarial

    faz campanha contra os Black Blocs

    e não faz contra os tais Anonymous?

    Eles também são mascarados violentos.



    Luís Carlos

    17 de fevereiro de 2014 às 21h19

    Anonymous = CANVAS = golpe em favor dos interesses dos EUA.

Lopes

17 de fevereiro de 2014 às 18h08

Tenho certeza que existem tucanos por trás desta menina.

Responder

    Peter

    17 de fevereiro de 2014 às 23h16

    Tucanos também são de esquerda, jovem.

Renato Kern

17 de fevereiro de 2014 às 17h57

Ninguém a não ser jornalistas lêem a Veja.

Responder

    Luís Carlos

    17 de fevereiro de 2014 às 19h58

    Médicos também e acreditam no que lêem.

Leonardo

17 de fevereiro de 2014 às 17h38

Existe uma diferença entre foto montagem para incriminar e foto montagem para divulgar (no caso dessa foto é pra divulgar). Muitos jornais usam isso, colocam a foto de um jogador em campo qnd não estava. SIMPLESMENTE para ilustrar a reportagem. Isso já é alienação de todos. Exageros…
Ela mesmo admite ser uma das lideres, inclusive ela que controla os encontros dos organizadores e o balanço financeiro do grupo.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    17 de fevereiro de 2014 às 19h56

    A Veja usou uma montagem para colocar Sininho em cena com os black blocs. Está dito na revista que é uma fotomontagem, como registramos desde o início e próprio FrancoAtirador também. O problema é que se trata de uma denúncia jornalística. Pessoalmente, acho que criar uma realidade paralela para incriminar visualmente a acusada é anti-ético.

Fabio Furlan

17 de fevereiro de 2014 às 17h26

Sim, Kellen vai afirmando coisas sem ter certeza…….. pensa um pouco criatura!…….
………………………………………………..Vc sabe que é importante fazer a população acreditar pra poder depois impedir quaisquer manifestação? Quaisquer mesmo! Ou vc é contra qualquer manifestação pública de direito???? Xi acho que vc é reaça mesmo!!!

Responder

Paulo

17 de fevereiro de 2014 às 17h25

Se é conhecendo o inimigo que se ganha a luta, tem mais é que ler a Veja pô. Toma um plasil na veia e segue em frente….

Responder

Vinicius F.Araujo

17 de fevereiro de 2014 às 17h06

Infelizmente deve ter sim muita gente que lê essa “revista”. No site da “revista” ela anuncia o seguinte: “No Facebook e Twitter, VEJA alcança 6 mi de seguidores “. Não sei que tipo de “mi” eles estão falando, só sei que no meio em que vivo a grande maioria das pessoas não só leem, como também acreditam fielmente nas matérias e ainda acham que estão bem informados por isso.

Responder

    José X.

    17 de fevereiro de 2014 às 19h51

    Ando de metrô, trem e ônibus, todo dia, em São Paulo. Nunca, absolutamente nunca vejo alguém com veja nas mãos. (Na verdade, nem veja nem jornais). No meu ambiente de trabalho, também nunca vejo ninguém discutindo algo que leu na veja. mesmo as pessoas mais reacionárias.

    “Veja” é uma farsa, sobrevive da (péssima) imagem. Leitores mesmo, não tem.

SILOÉ-RJ

17 de fevereiro de 2014 às 17h05

O fato é: o PIG quer encontrar rapidinho um BODE EXPIÁTORIO, para esconder o Verdadeiro BODE empacado na sua sala.
Nem o BASTA com água de cheiro conseguiu disfarcar o odor que está se espalhando pelor ar.
Parabéns FRANCO ATIRADOR, pela coerente corajosa e esclarecedora reportagem.
[]s solidários.

Responder

    FrancoAtirador

    19 de fevereiro de 2014 às 02h32

    .
    .
    Valeu, SILOÉ!

    Hasta la Victoria!

    Siempre!
    .
    .

Egil Skallagrimsson

17 de fevereiro de 2014 às 16h41

Enquanto fica todo mundo discutindo o sexo das fadas e de qual partido ela é nessa guerra já ganha, o governo monta outras maquinações políticas. E todo mundo agora se acha inteligente quando discute de que lado ela está.

Tudo nesse país é fruto de manipulação. Será que ninguém percebe que tudo isso é um grande circo?

Responder

    guru

    17 de fevereiro de 2014 às 22h27

    Manipulados somos desde que nascemos. Todo mundo cresceu vendo filmes gringos de pura doutrinação. Toda a nossa cultura é dirigida para a manipulação de massas. Só a nossa inteligência nos pode livrar disso.

Maria Izabel L Silva

17 de fevereiro de 2014 às 16h21

Não li a materia da Veja. Nem pretendo ler. Todavia essa moça e o PSOL merecem toda patifaria que o PIG esta fazendo contra eles. Só pra eles sentirem o gostinho da difamação e da falta de escrupulos da midia golpista. O PSOL é aliado do DEM e do PSDB no Congresso Nacional, e por causa disso tinham, até pouco tempo atras, espaço de sobre na midia pra esculhambar com o governo. Nunca consegui “ver” onde esta o “socialismo” do PSOL, já que o discurso é o mesmo do DEM e do PSDB. Eu até hoje não entendi por que a Globo se voltou contra eles. E agora, o “detrito solido de maré baixa”. Essa história tá mal explicada …

Responder

    ricardo gonçalves

    18 de fevereiro de 2014 às 11h24

    “Merecem toda essa patifaria”, nessa do olho por olho, ficaremos todos cegos…

    Narr

    18 de fevereiro de 2014 às 12h04

    Estranha lógica. Então existe agora a patifaria do bem? Quantas mais? Fisiologismo do bem? Oportunismo do Bem? Corrupção do Bem? Fascismo do bem?

Francisco

17 de fevereiro de 2014 às 16h14

Disse e repito: Sininho é uma gatinha!

Mas tratando de assuntos mais amenos, meu pai era um sujeito meio “agrte” como se diz aqui no Nordeste, mas ele falava umas coisas cheias de sentido.

Dizia ele: “quem paga é dono!”.

Sininho não paga nada, dono é quem paga.

Cadê o Capitão Gancho?

Responder

    felipe

    17 de fevereiro de 2014 às 17h33

    cara, sou do nordeste e nunca nem ouvi essa palavra

Matias

17 de fevereiro de 2014 às 16h07

O problema aqui não é quem é a moça ou quem deixa de ser. É a manipulação absurda de uma imagem para criar uma mentira. Por muito menos que isso fotógrafos foram demitidos de suas agências.

Responder

Edmur Lavezo Gomes

17 de fevereiro de 2014 às 14h50

Acusação séria! Mas este site não é sério! Exigem que eu me identifique para comentar mas não exigem o mesmo de quem postou esta matéria. Quem é “franco atirador”? Qual é a fonte destas fotos? Como as obteve? Não estraguem a credibilidade das informações na internet.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    17 de fevereiro de 2014 às 15h10

    Você está chegando agora. O FrancoAtirador é um dos mais antigos comentadores do site. Pergunte aos leitores. A montagem saiu na Veja. A foto da Sininho usada na montagem está devidamente identificada. A identidade do FrancoAtirador é completamente irrelevante. abs

    Orcil Lacerda

    17 de fevereiro de 2014 às 15h24

    Ainda asim, não sei quem é o Franco Atirador, não sei qual é a dita “montagem” e não entendo (na verdade sim, entendo) o motivo pra tamanho ranço contra a VEJA …

    Luiz Carlos Azenha

    17 de fevereiro de 2014 às 16h19

    Estás cego? A foto da mulher andando na rua foi colocada diante de um grupo de homens de negro levantando uma barricada, como se ela estivesse ali no meio, liderando. Posso desenhar.

    vinícius

    17 de fevereiro de 2014 às 18h00

    Azenha, vai ter que desenhar sim.
    infelizmente, são estes os frequentadores de sites do Tio Rei e Cia.
    Fico imaginando se eles seriam capazes de entender o site do Prof. Hariovaldo.
    Bazinga!!!!

    FrancoAtirador

    17 de fevereiro de 2014 às 18h03

    .
    .
    AZENHA.

    A VEJA/ABRIL/NASPERS/FOX É CONFESSA.

    ESTÁ LÁ NO SÍTIO DA VEJA ON LINE.

    ABAIXO DA FOTOMONTAGEM CRIMINOSA,

    ESTÁ ESCRITO COM TODAS AS LETRAS:

    “(Montagem sobre fotos: Armando Paiva/Fotoarena Christophe Simon/AFP)”

    (http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/os-black-blocs-tem-agora-uma-morte-sobre-os-ombros)

    OBSERVE-SE QUE O TEXTO QUE MENCIONA A MONTAGEM

    ESTÁ QUASE IMPERCEPTÍVEL AO LEITOR DA VEJA.

    A MÁ-FÉ DA REVISTA ESTÁ BEM CARACTERIZADA.
    .
    .

    FrancoAtirador

    17 de fevereiro de 2014 às 19h04

    .
    .
    COMPLETANDO O ‘DESENHO’

    A foto original da Fadinha de Copacabana Sininho,

    da qual a Veja/Abril/Naspers/Fox se utilizou,

    foi publicada em 11/02/2014 no sítio G1.GLOBO.

    (http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2014/02/sininho-presta-depoimento-em-inquerito-sobre-morte-de-cinegrafista.html)

    Luís Carlos

    17 de fevereiro de 2014 às 21h34

    Defensor da Veja! Morte cerebral! Caso perdido! Não tem cura!
    É rapidinho. Se quiser atendimento de verdade, procure o Mais Médicos. O próximo!

    felipe

    17 de fevereiro de 2014 às 17h36

    como assim qual a fonte das fotos? vc realmente prestou atenção na materia?

    Luís Carlos

    17 de fevereiro de 2014 às 21h30

    O site é tão sério que você postou seu comentário criticando o mesmo. Será que na Veja você conseguiria?
    Sobre a identidade do Franco Atirador? Não sei quem é mas sei que tem sempre informações interessantes e contribuem demais para os debates, mas basta que ele continue postando que tá bom demais. Aliás, muito criativo e original FRANCO ATIRADOR. “Na mosca” da Veja.

    FrancoAtirador

    17 de fevereiro de 2014 às 23h54

    .
    .
    Caro Luís Carlos.

    VEJA Bem

    Desta Vez

    Foi na VESPA!
    .
    .

henrique de oliveira

17 de fevereiro de 2014 às 14h27

Sininho esta para lider de alguma coisa assim como o Papa Francisco esta para lider da KKK.

Responder

Marcos

17 de fevereiro de 2014 às 13h50

Hora veja, não vale o espanto de ninguém, simplesmente, mente.

Responder

Edson

17 de fevereiro de 2014 às 12h46

Se o grande problema encontrado pela mídia era a falta de um “líder”, um porta-voz para representar e guiar os “black bocs”, a solução foi criar um. Não querem criminalizar a moça, mas sim gerar um mártir que combata o governo.

Responder

    Leo V

    17 de fevereiro de 2014 às 13h18

    Que paranóia de achar que tudo que se mexe vai combater o governo.

    Depois dessa matéria ainda achar que a Veja não quer criminalizar mas criar um mártir?

    E por qual motivo ela iria querer “combater o governo”.

    Eu costumava dizer que o Estadão era um jornal que era contra “tudo que se mexe”. Mas estou vendo que os governistas estão iguais. E vêem conspiração golpista até debaixo da cama. Uma espécie de Olavo de Carvalho às avessas. Um enxerga esquerdismo no PSDB, outro enxerga direitismo em movimentos sociais de esquerda.

    Tulio

    17 de fevereiro de 2014 às 13h53

    O pessoal daqui enxerga o que lhes convém e quando convém

    Danilo Morais

    17 de fevereiro de 2014 às 15h02

    Querem criminalizar a moça, a esquerda/extrema-esquerda partidária e nos movimentos sociais e o governo de centro-esquerda (Dilma). Está tudo interligado. P.e.: Azenha, não vai comentar o artigo do Noblat de hoje no O Globo??? O título canalha: “Dilma e Sininho”. Dá para entender a intenção ou tem de desenhar? Temos de denunciar a criminalização que a mídia tenta agora contra o PSol e PSTU, dá mesma forma que denunciamos a criminalização contra o PT.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.