VIOMUNDO

Diário da Resistência


Por unanimidade, Federação Nacional dos Jornalistas rejeita acusações do coronel Telhada contra Lúcia Rodrigues
Denúncias

Por unanimidade, Federação Nacional dos Jornalistas rejeita acusações do coronel Telhada contra Lúcia Rodrigues


12/09/2015 - 20h20

Fenaj

Da esquerda para direita: Ângela Marinho, Mário Messagi Júnior, Lúcia Rodrigues, Bia Barbosa e, de azul, Sérgio Murillo de Andrade; o homem de terno estava ali para audiência de outra jornalista

Paulo Adriano Telhada, conhecido como Coronel Telhada,  é deputado estadual pelo PSDB e ex-comandante da Rota, o grupamento da Polícia Militar (PM) que mais mata no Estado de São Paulo.  Do seu currículo constam 36 mortes durante 32 anos de carreira militar.

Telhada é conhecido também por intimidar e processar jornalistas.

Um dos casos é o de Lúcia Rodrigues. Ela está sendo processada  no cível e no criminal devido à reportagem Coronel Telhada contrata parente e financiadores de campanha para assessorá-lo na Câmara de São Paulo, veiculada na Rádio Brasil Atual.

Por causa da mesma matéria, Telhada entrou também com ação na Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj).

Ele faz várias acusações a Lucia:

Telhada

Além de colocar em xeque a conduta ética e profissional da jornalista, Telhada pediu a exclusão dela do quadro de associados do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de Paulo.

A Comissão Nacional de Ética dos Jornalistas Brasileiros realizou nessa sexta-feira 11, em Brasília, audiência sobre o caso. Lúcia compareceu e foi ouvida, Telhada, não foi.

Por unanimidade, a Comissão de Ética da Fenaj rejeitou a ação. Veja abaixo.

Resolução1 (1)

“Estou muito feliz com o resultado porque a justiça foi feita”, afirma Lúcia Rodrigues. “Se ele não gostou da matéria, não tenho  culpa.”

“Ela foi baseada em fatos e dados do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) e da Câmara Municipal. Os dados estavam todos ali. Eu apenas juntei as informações e publiquei”, prossegue Lúcia. “Aliás, ele diz que eu obtive vantagens com a matéria. Foi justamente o contrário. Eu fui demitida da Rede Brasil Atual por causa dela.”

Eu, Conceição Lemes, fiz para o Viomundo uma reportagem sobre a entrevista de Lúcia com Telhada e a demissão da jornalista.

Devido à nossa matéria, Telhada está processando também o Viomundo. O mesmo ocorre como Brasil de Fato, que a reproduziu.

Por exigência de Telhada os processos correm em segredo de Justiça.

 Leia também:

A entrevista com Telhada e a demissão da jornalista

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

roberto

17 de setembro de 2015 às 18h15

Quem tem Telhada de vidro vai para o PSDB.

Responder

Frederico Evandro

14 de setembro de 2015 às 10h04

Seguramente a galera da Rede Brasil Atual foi bem pressionada, ou ameaçada, pela matéria publicada e por cima forçada a mandar embora a repórter. Vivemos em um país democrático do faz de conta e ainda escuto fala em democracia representativa. Esse sujeito e outros por ai seja na câmara ou em outra pocilga não me representa e não fala por mim.

Responder

Marcos Pinto Basto

13 de setembro de 2015 às 17h09

Uma hora vão destelhar o vereador Paulo Adriano e vai chover na cabeça dele para ficar esperto!

Responder

Ederson

13 de setembro de 2015 às 15h58

Pó, vcs esperam o que de uma polícia que sempre ” sentou o dedo ” na periferia. E lógico que ele iria primeiro atirar e depois perguntar. Militar 99% e tudo truculento e violento. ‘ eu mando e o resto obedece ‘.
Imagine se o comandante da rota chega a prefeito ou governador de SP.

Responder

Julio Silveira

13 de setembro de 2015 às 14h09

Quem são os covardes que gerem essa Rede Brasil Atual que não apoiam seus profissionais quando esses enfrentam esse tipo de gente do estado? Deve ser um grupo que existe para prestar serviço a continuidade da cultura nefasta do autoritarismo que assola o país por alguns tipos alucinados que chagam a altos postos pela capacidade de enganarem que tem sanidade.

Responder

Isabela

13 de setembro de 2015 às 09h50

Eis o retrado do Brasil: arrogância, sede de poder e podridão. Esse Brasil eu não suporto mais! Li o Rota 66 do Caco Barcelos no colegial. Preciso falar mais alguma coisa? Aliás, a polícia pulista tem mostrado a cara nos últimos dias.

Responder

FrancoAtirador

12 de setembro de 2015 às 23h49

.
.
A Jornalista Lúcia Rodrigues é uma Lutadora, Batalhadora, Guerreira,
.
verdadeiramente uma Trabalhadora da Comunicação Social no Brasil.
.
.

Responder

Angela Simões

12 de setembro de 2015 às 21h18

Parabéns FENAj, pela decisão tomada, ainda mais hoje em dia que estamos sendo massacrados diariamente com “reporcagens” ao invés de reportagens, Os parabéns a jornalista em questão.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!