VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Em carta, Daniela Mercury ensina a Bolsonaro o óbvio: a arte também estimula o turismo e a economia
Reprodução de vídeo
Denúncias

Em carta, Daniela Mercury ensina a Bolsonaro o óbvio: a arte também estimula o turismo e a economia


05/03/2019 - 16h28

Da Redação

Daniela Mercury escreveu uma carta aberta a Jair Bolsonaro depois que o presidente da República tuitou, na manhã desta terça-feira, que “dois famosos acusam o governo Jair Bolsonaro de querer acabar com o carnaval. A verdade é outra: esse tipo de artista não mais se locupletará da Lei Rouanet”.

Bolsonaro inlcuiu na mensagem vídeo de uma marchinha que rebate a composição que Mercury gravou em parceria com Caetano Veloso, Proibido o Carnaval.

Um dos refrões sugere: Abra a porta desse armário, que não tem censura que vai me segurar.

Não se sabe se a sugestão de Mercury, assumidamente gay, causou impacto em algum dos filhos de Jair Bolsonaro.

Carlos Bolsonaro, apelidado de Tonho da Lua, manteve-se afastado da polêmica.

Íntegra da carta:

Sr. Presidente, sinto muito que não tenha compreendido a canção Proibido o Carnaval, que defende a liberdade de expressão e é claramente contra a censura.

Mas acho que isso nem vem ao caso aqui porque percebo que há uma distorção muito grave sobre a lei Rouanet.

Parece que ela ainda não foi compreendida. Por isso, me coloco à disposição para explicar como funciona o passo a passo dessa lei.

E aproveito para tranquilizá-lo. Usei muito pouco de verba pública de impostos da lei Rouanet em cada projeto que tive aprovado.

Para que o senhor entenda, cada desfile de trio sem cordas (sem cobrança de ingresso, de graça para os foliões), custa cerca de 400 mil reais.

Em 20 anos, eu tive apoio (TUDO DENTRO DA LEI) de cerca de um milhão de reais de verba de impostos da lei Rouanet.

1 milhão em 20 anos, ressalto!!! Dá cerca de 50 mil reais por ano, se assim dividirmos.

Considere, sr. Presidente, que eu comecei o movimento de trios sem cordas, de graça para o público há 21 anos.

Eles custaram, por baixo, cerca de 10 milhões de reais! Se tive cerca de 1 milhão de verba pública nesses 20 anos, isso significa que o restante (9 milhões) paguei ou do MEU BOLSO diretamente ou com o patrocínio de empresas privadas.

Em 35 anos de carreira, fiz muitas apresentações de graça no Brasil, bancadas do meu bolso.

Essa fake news sobre a lei Rouanet criada na eleição não pode continuar sendo usada para desmerecer o trabalho sofrido e suado dos artistas brasileiros.

A arte, além de tudo, tem um valor imensurável e o retorno do nosso trabalho para a sociedade, para o turismo, pra a economia é gigante.

Para que compreenda melhor, apenas com 1 ano do sucesso O Canto da Cidade (uma música “famosa” minha), Salvador ganhou 500 mil turistas a mais.

Mais um exemplo: eu tenho cerca de 50 milhões de reais de retorno de mídia espontânea em cada carnaval de Salvador.

Esse retorno, a partir de minhas apresentações (6 horas por dia cantando e dançando sem parar nem para comer – somadas a mais 5 horas prévias de preparação – e mais 2 horas pós apresentação para recuperação da voz e do corpo – durante 6 dias seguidos) traz uma valorização gigantesca para a imagem da cidade, do estado e do país.

Tudo isso estimula o turismo e turbina a economia. Tenho visto que estimular o turismo é um objetivo do senhor. Não se engane: trabalhamos muito.

Quando se ataca a arte de um país, quando se ataca os “artistas” brasileiros, se ataca a alma do povo desse país.

Mereço respeito pelo que sou, pelo que represento e pelo que faço constantemente pela sociedade brasileira em diversas causas, não apenas na arte.

Reitero aqui a minha disposição de conversar com o senhor e com sua equipe sobre a lei Rouanet.

Se assim desejar, irei com minha esposa, que é também minha empresária, até Brasília para conversar com o senhor sobre o assunto. Abraços e feliz carnaval.

Daniela Mercury Verçosa

Letra da música:

Tá proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de rebeldia
Provocando a fantasia
Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de fantasia
Provocando a rebeldia
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
A mulherada
Comandando a batucada
O trio elétrico cantava
Libertando a multidão
Frevo fervendo
No galo da madrugada
Pernambuco não parava
De fazer revolução
Filhos de gandhy
O afoxé na resistência
O caboclo era soldado
Do brasil na independência
No crocodilo
Stonewall, estou aqui
No carnaval beijando free
Salvador é a nova Grécia
Quilombola, tupinambá
O corpo é meu, ninguém toca
Vatapá, caruru
Iemanjá lá no sul
Vai de rosa ou vai de azul
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Tô no meio da rua, tô louca
Tô no meio da rua sem roupa
Tô no meio da rua com água na boca
Vestido de rebeldia
Provocando a fantasia
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
Minha alma não tem tampinha
Minha alma não tem roupinha
Minha alma não tem caixinha
Minha alma só tem asinha
A liberdade, a caetanave, a tropicália
O povo de maracangalha
Sai dançando o meu axé
O samba ensina
O samba vence a violência
O samba é a escola de quem ama
Esse país como ele é
Eu falei faraó e ninguém respondeu
Quem come aqui sou eu, Romeu
Libera a libido
Forró em caruaru, é
Vai de rosa ou vai de azul
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar
Abra a porta desse armário
Que não tem censura pra me segurar
Abra a porta desse armário
Que alegria cura
Venha me beijar
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Está proibido o carnaval
Nesse país tropical
Axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé, axé
Ficou safada





6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

lulipe

06 de março de 2019 às 14h18

A fonte secou. O choro é livre, lula não!

Responder

Henry Paul

06 de março de 2019 às 14h17

Hoje mesmo vi em algum telejornal que em apenas algumas semanas de carnaval o lucro foi de bilhões isso sem falar nos empregos indiretos qual pais do mundo não iria querer o carnava, qual a rede hoteleira que iria dispensar esse tipo de turismo?

Responder

Julio Cesar

06 de março de 2019 às 13h48

Que pretensão achar que conseguirá dar lições ao presidente disfuncional, o Mico, se nem o Exercito (que hoje o apoia), em sua época de serviço militar conseguiu.

Responder

Cláudio

06 de março de 2019 às 01h13

Viva Lula 2019 ! ! ! ! !

Responder

Luiz Claudio Gomes Elias

05 de março de 2019 às 21h12

A única coisa óbvia aqui é, A MATA ACABOU!

Responder

Antonio Rios

05 de março de 2019 às 20h22

Parabéns a artista boa resposta. Pena que o destinatário não tem capacidade de entender. Ele só consegue enxergar o que quer. As viseiras não deixam.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding