“Demolir prédio histórico para criar estacionamento é ato de covardia”

Tempo de leitura: 3 min

José Henrique Torres, presidente da AJD, sobre a demolição do antigo prédio do Museu do Índio, no RJ: “O mais absurdo de tudo isso é o desprezo pela dignidade humana.” Fotos: Central de Movimentos Populares

por Conceição Lemes

A Associação Juízes para a Democracia (AJD) acaba de entrar na batalha em defesa da Aldeia Maracanã, na cidade do Rio de Janeiro.

A AJD encaminhou carta aos ministros da Justiça e do Desenvolvimento Agrário e aos presidentes da Comissão de Ética da Presidência da República e da FUNAI (estão abaixo), solicitando providências urgentes contra o desejo das comunidades indígenas que ocupam o prédio onde funcionou o Museu do Índio de 1953 a 1978. O prédio pertence à COBAL, que prometeu vendê-lo ao  Estado do Rio de Janeiro, que irá demoli-lo e transformá-lo em estacionamento para a Copa do Mundo.

Para a ADJ,  constitui atitude violadora da legalidade, de princípios constitucionais, da ética pública e dos direitos e da dignidade das populações indígenas.

“É impossível não ficar indignado diante de tanta indignidade”, condena o presidente José Henrique Rodrigues Torres. “A AJD tem por objetivo lutar pelo império dos Direitos Humanos e dos princípios constitucionais, democráticos e republicano, e também pelo fortalecimento dos movimentos sociais emancipatórios.  E todas essas questões estão envolvidas nesse caso.”

“Ele  exterioriza, no particular, o drama de uma comunidade indígena”, prossegue o dr. Torres. “Mas evidencia também, simbolicamente, a situação de indignidade em que vivem todos os povos indígenas e milhões de homens e mulheres submetidos à exclusão, à indiferença, à injustiça, à mediocridade, à hipocrisia e a insensibilidade dos privilegiados, poderosos e endinheirados.”

Para o presidente da AJD, demolir um prédio histórico, lotado de cultura e vida, significa desprezo pela existência daqueles que construíram caminhos para todos nós com muito sacrifício.

“E fazer isso para construir, no seu lugar, um ESTACIONAMENTO constitui um ato de covardia da força da grana que constrói, mas, que destrói coisas belas”, denuncia o dr. José Henrique Torres.  “Entretanto, o mais absurdo de tudo isso é o desprezo pela dignidade humana.”

Abaixo as cartas enviadas pela AJD aos ministros da Justiça e Desenvolvimento Agrário e aos presidentes da Funai e da Comissão de Ética da Presidência da República. O conteúdo é similar

Leia também:

O Batalhão de Choque engajado na privatização do Maracanã

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

luiza

ja construiram o maracana que foi construido para ser usado uma vez e depois nao ser usado mais e agora querem destruir o museu do indio para construir uma outra coisa que tambem vai ser usado apenas uma ves na vida

Coletivo CAUIM: Aldeia Maracanã ou com quantos extermínios se (des)faz um país – Viomundo – O que você não vê na mídia

[…] “Demolir prédio histórico para criar estacionamento é ato de covardia” […]

O Dia: Cabral desiste de demolir Museu do Índio « Viomundo – O que você não vê na mídia

[…] “Demolir prédio histórico para criar estacionamento é ato de covardia” […]

FrancoAtirador

.
.
Tag: MÍDIA BANDIDA

O QUE OS POLÍTICOS TÊM MEDO

DE DIZER SOBRE A REDE GLOBO,

O ÍNDIO DA ALDEIA MARACANÃ DISSE:

http://www.youtube.com/watch?v=_VuDiftSbxE
.
.
Após denúncia nas redes sobre suas inverdades,
Globo News faz retratação estilo Folha

Por Conceição Oliveira, no Blog MARIA FRÔ

A Globo News fez uma retratação estilo Folha de São Paulo que durante a pré-campanha eleitoral presidencial publicou uma ficha falsa da então candidata Dilma Rousseff e ao ser desmascarada escreveu ‘que não podia confirmar a veracidade do documento’ no melhor estilo “peidei mas não fui eu”.

http://www.youtube.com/watch?v=pluX1Z3fkJ4

MariaC

Denúncia: Sabe porque encontrar um CEP por nome de rua é um caos nos correios? Por que os correios vendem um manual de CEP. Pode?

manoel

Pessoal, se todo predio antigo, histórico, for preservado, contrariamente ao progresso, ainda estariamos com a arquitetura no seculo dezoito. Bola pra frente e garantia de novo espaço para este pessoal. A roda gira

    Vlad

    Impressionante comentário; impressionante ao extremo. De dar asco.
    Cheguei até a achar que era uma piada sem graça, mas é pouco provável.

    Ainda bem que o jovem aí não é diretor de urbanismo em Roma ou Atenas.

    Por exemplo, Sttutgart, Berlim e Varsóvia, segundo o sábio comentarista, então, devem ser uns lugares muito atrasados, já que não apenas preservam todos seus edifícios históricos como se deram ao trabalho de reconstruir os destruídos nas guerras.

    E depois acham que cinquentão por mês vai melhorar a cultura.

    mariazinha

    Senhor Vlad: não dá mais para vangloriar-se como conhecedor de muitas civilizações e suas artes. Estes, estão todos caídos no mesmo buraco e nem conseguem preservar seus velhos prédios. Atenas e suas ruínas famosas, desmoronam e o povo ateniense e outros, morrem de fome sem ninguém que os acuda.

    francisco niterói

    vlad, discordo da sua opiniao sobr o vale cultura, mas fica pra outra hora o debate sobr este incentivo.

    Mas neste pequeno debate que nos envolvemos sobre “ruinas, derrubar tudo, predios velhos e uma mistura LSDsistica “estao na crise e joguem no buraco ruinas do processo civilizatorio”” chego à constatacao de que falta muito pra chegarmos a um nivel cultural condizente com o que o Brasil merece.

    Que a grecia esta em crise é fato. Que nao é culpa do seu povo mas dos financistas é outro fato. MAS QUE O PATRIMONIO GREGO É FANTASTICO E ACIMA DE TUDO PERTENCENTE A TODA HUMANIDADE COMO PROVA DE SUA LONGA CAMINHADA É OUTRO FATO INDUBITAVEL. Assim, misturar as coisas revela uma indigencia imensa e dá vontade de chorar.

    Sou de esquerda, mas QUERO DEIXAR CLARO QUE ME ENVERGONHO DE PESSOAS QUE, DIZENDO-SE DE ESQUERDA, MANIFESTAM TAMANHO DESPREZO E INCIPIENCIA CULTURAL.

    Vlad, discordo muito de vc mas neste caso vamos nos unir e chorar pois a ambiencia cultural brasileira pra ser ruimmainda tem que melhorar muito. E olha que estamos no VIOMUNDO, um blog que a principio atrai um publico menos poluido pela midiazona.
    TRISTE.

    Vlad

    A Grécia em crise tem IDH maior e fome menor que aqui. Alguma dúvida?

    http://dawn.com/2011/02/03/greeces-acropolis-no-crisis-for-restoration/
    http://www.ysma.gr/en/service

    …e por aqui, um vale-playboy facultativo ás empresas.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/2013-01-17/pode-comprar-o-que-quiser-com-o-vale-cultura-ate-revista-porcaria-diz-marta.html

    Fora a GRANDE sacanagem que o nosso ministério da cultura inútil fez com o PRONON (derrubando de 4% para 1% as doações) e seus projetos que estavam em andamento…mas claro, Lula e Dilma vão no Sírio, não no SUS.
    Mas aí é outro assunto que a maioria nem sonha que exista.

    ufrancisco niterói

    O ano mal começou e já tenho uma certeza:

    O SEU COMENTARIO DEVERÁ FIGURAR ENTRE OS COMENTARIOS MAIS ESCROTOS DO ANO!

    Só nao o lastimo mais pois é melhor ler uma atrocidade dessa do que nao saber ler.

    VC CALADO DEVE SER UM PRESENTE PARA A HUMANIDADE!

Gerson Carneiro

Extra Pauta:

GOLPE NA PRAÇA – Governo do Estado de São Paulo envia aviso de parcelamento do IPVA com data de parcelamento e desconto já vencida.

Vamos ver o que os defensores dos tucanos que comentam nesse blogue têm a dizer sobre esse estelionato.

luiz claudio pontes

– Túnel do BRT, com menos de 7 meses de vida, já apresenta sinais de fadiga e ficará fechado por uma semana.
– Pistas do BRT viram areia com fortes chuvas de ontem.
– Estações do BRT inacabadas infernizam a vida de pedestres.
– Inauguração do BRT foi antecipada para beneficiar Paes em período eleitoral, afirma empreiteira responsável pela obra.

As frases acima foram por mim retiradas dos rodapés de páginas dos principais jornais cariocas nos últimos dias e revelam que
essa situação envolvendo a demolição do prédio histórico é só uma pequena parte do problema vivido pelos cariocas. Ela mostra, na verdade, o preço alto que a cidade tem pago por ter sido escolhida como sede dos dois principais eventos esportivos do mundo. Em nome do “desenvolvimento” trazido pela Copa e Olimpíadas, diversas atrocidades estão sendo cometidas contra o povo daqui, pois quase tudo que estado e cidade arrecadam estão sendo desviados para a iniciativa privada e principalmente para as grandes empreiteiras. É visível em todo estado e capital a precarização dos transporte, da saúde e da educação depois que o Rio virou um paraíso para as grandes construtoras.Em nome do progresso a qualquer custo, assistimos nessa semana o bairro da Tijuca completamente inundado como há muito não se via. O que pouca gente sabe – e que a imprensa fez questão de omitir – é que as obras na região portuária assorearam o Canal do Mangue, onde desagua o principal rio tijucano (Maracanã), fazendo com que o importante bairro da zona norte e a Praça da Bandeira tivessem uma enchente bem mais intensa que as dos anos anteriores.
Torço para que o episódio envolvendo a moradia dos indígenas seja o principal foco de resitência pacífica a essa selvageria que vem acontecendo em todo o estado e na capital nos últimos anos. Selvageria muito semelhante às ocorridas no período das reformas urbanas de Pereira Passos e de Carlos Lacerda, onde o povo era expulso de suas casas em nome do desenvolvimento do país.

    Ricardo Lima Vieira

    Aproveitando o “gancho”, senti-me lesado ao descobrir o que fizeram com um dos maiores patrimônios físicos que sempre incendiaram o imaginário de boa parte dos brasileiros: a reforma do Maracanã… O que é aquilo?? Destruíram o estádio, ficou só a carcaça, só o exterior! Cadê aquele anel superior majestoso, onde se viam tremulando, décadas atrás, enormes bandeiras dos clubes (tanto os de lá quanto os visitantes)? Cadê o anel inferior que tinha as cadeiras e a “geral”? Em nome de um pseudo-conforto exigível pela fifa (isso mesmo, minúsculas), transformaram o “maior do mundo” numa aberração, uma dessas “arenas” insípidas.

    Eles têm ideia do que destruíram? Setenta anos de história, jogadas e situações plásticas e outras nem tanto, mas antológicas, vistas por uma massa contagiante, tudo isso simplesmente jogado fora…

    O estádio oferecia risco à segurança? Seu desenho setentão incomodava os “olhos” dos que o emascularam? Alguém me explica!!!!

    Ricardo Lima Vieira

    ôpa… a indignação turvou-me a matemática: onde está escrito “setenta”, leia-se “sessenta”, e, no lugar de “setentão”, por favor é (era, né?) sessentão.

Roberto Locatelli

A ANJ – Juízes para a Democracia – cada vez me surpreende mais, positivamente.

Nós ficamos achando que todos os juízes são iguais aos do STF, mas não são.

Roberto Ribeiro

É o Pinheirinho de cabral e Paes.
Vergonha!

Francisco

Algumas questões (antes que eu enlouqueça):

1) A tal tribo é nativa daquele local especifico? Sim ou não?
2) O prédio tem singularidade arquitetônica efetiva? Sim ou não?
3) Existe um outro prédio em um outro lugar que sirva como Museu do Indio? Sim ou não?
4) A construção do estacionamento acarreta necessariamente a demolição do prédio? Sim ou não?
5) O Maracanã pode sediar a Copa sem estacionamento? Sim ou não?
5) Se não derrubar esse prédio vai ter que derrubar outro(s) para botar no lugar o estacionamento? Sim ou não?

E por fim:

6) Não tem como deixar essa porcaria desse baraco prosaico no meio do estacionamento e seguir com a obra? O relógio não para: tic, tac, tic, tac…

PS 1. Singular era o Palácio Monroe, os indios querem é demarcação de terra e não de estacionamento e Rondon, com certeza, iria preferir um prédio moderno, espaçoso, visitável e… decente.

PS 2. Pediu a Copa para quê?

    ufrancisco niterói

    Francisco

    O entorno do maracana tem espaco pra estacionamneto, mas querem o predio pois querem shopping. Veja so como temos que avancar culturalmente: destruir predio historico pra construir shopping.

    Victor hugo deve estar triste pois numa parte das americas nao chegamos ao seculo XIX.

    Indios querem demarcacao, mas ali é um otimo espaco para museu de ciencias antropologicas e naturais.

    Em nova york um dos pontos mais visitados é o museu de historia natural: mostra a fauna e o habitat dos orimitivos americanos.

    É o passado deles. É um museu lindo. Recebo muitos europeus e eles temcuriosidadesobr os nossos ancestrais e vou leva-los la na amazonia?

    Indio quer demarcacao tb, mas a CULTURA DELES deve ser mostrada pois sao os nossos primeiros habitantes. É UM MODO D VIDA A SER CONHECIDO, nossas criancas iriam adorar.

    Quanto ao seu PS 1, numa boa, mas vc viajou. VC JA IMAGINOU SE ROMA OU PARIS FOSSEM VISTAS NO CONCEITO DE QUE SÓO MODERNO É CONFORTAVEL?. Numa boa, mas nao facamos ruinas de nossa historia.

    SHOPING EM LUGAR DE UM EX MUSEU QUE OODE SER REVITALIZADO É TUDO QUE O CABRAL/EIKE QUEREM.

    Roberto Locatelli

    Respostas: sim sim não sim sim não não

    PS.: a Copa é importante, mas não pode servir de desculpa para especulação imobiliária.

Emanuel Cancella

O desgoverno Sérgio Cabral e a demolição do Museu do Índio
Sérgio Cabral debocha da cultura nacional e desdenha do movimento social. Agora ameaça demolir o Museu do Índio.

Não atendeu aos flagelados das chuvas, não repôs o bondinho de Santa Tereza, provocou a demissão em massa dos trabalhadores da refinaria de Manguinhos…

Judia dos pobres e faz a festa com os ricos. O Brasil todo assistiu a festa dos guardanapos em Paris. Sérgio Cabral com o dono da Delta, Fernando Cavendish. O empresário da construtora negou a acusação de pagamento de propina a políticos. Cavendeshi também nega que seja sócio do bicheiro Carlinhos Cachoeira.

Nem a festa em Paris, nem o grande número de obras da Delta no Estado do Rio e muito menos a queda do helicóptero de Eike Batista na Bahia com quatro mortos, entre as vítimas a namorada do filho do governador Cabral, enfim, nada disso conseguiu sensibilizar a maioria governista dos parlamentares da importância da convocação do governador Cabral para depor na CPI do Cachoeira.

O Museu do Índio amanheceu nesse sábado, 12 de janeiro, cercado pelo Batalhão de Choque da PM. Cabral quer derrubar o prédio para construir um estacionamento maior para o Maracanã da Copa. Depois das obras, o estádio e todo seu complexo serão privatizados e o provável comprador será o mega empresário, Eike Batista.

Do mesmo jeito que escapou da CPI do Cachoeira, há quem aposte que o governador Sérgio Cabral, depois de todas essas medidas impopulares e cruéis, tem uma vaga certa num ministério em Brasília, no governo Dilma.

Quem viver verá até quando o governador Cabral vai debochar da cultura nacional e desdenhar dos movimentos sociais?

mariazinha

Azenha, tem mais: o Museu do Ìndio tomou outro endereço desde há muito.
http://www.museudoindio.org.br/template_01/default.asp?ID_S=96
Aqui esta a bela acomodação do MI, em Botafogo:
http://www.riodejaneiroaqui.com/portugues/museus-em-botafogo.html

    ufrancisco niterói

    Mariazinha e outro que me aparteou abaixo
    o museu do indio foi transferido, sim, mas talvez vcs nao sejam do rio e nao saibam que isto nao é o mais imortante.
    Por outro lado, sei que la vivem poucos indios.

    Mas vejamos: vamos destruir um oredio belissimo?

    Vcs apoiam a especulacao imobiliaria?

    Vcs sabiam que o predio poderia ser mantido sendo incorporado ao complexo do maracana?
    vcs sabiam que muitos turistas iriam gostar de visitar o maraca e conhecer um pouco uma cultura tao diferente da ocidental?

    La poderia ser um anexo do museu com exposicoes sobr os indios, museu de ciencias naturais, etc.

    Na australia e nova zelandi vi coisa assim, valorizando os povos ancestrais.

    DERRUBAR PREDIO HISTORICO PRA FAZER ESTACIONAMNETO NAO É OPCAO CIVILIZADA.

    Outra coisa, talvez vcs estejam indo pra teorias anti-copa. Na verdade a copa nao corre perigo, o que corre perigo sao os acordos do cabral, este ser abjeto que governa o meu estado.

    Ele pode apoiar a dilma mas nao é por isso que vou apoiar as negociatas dele.

    Outra coisa: no seculo XIX o vitor hugo comecou camoanhas para preservar o oatrimonio da franca

    ME ASSUSTA QUE NO SECULO XXI PESSOAS DE ESQUERDA PENSEM EM DESTRUIR O OATRIMONIO BRASILEIRO.

    ME DESCULPE! MAS LAMENTAVEL.

tiago carneiro

Dilma Dilma Dilma…. Fora isso, vão entregar o Maracanã pra iniciativa privada em troca de 7 milhoes mensais…

    Ricardo Lima Vieira

    Maracanã, não: ex-Maracanã! Destruíram aquele meu sonho de menino (e olha que nem sou do Rio!)

Moacir Moreira

E os puxa-saco de Lula e Dilma concordam com essa iniciativa?

Ricardo Oliveira

Não é apenas o museu Casa do Índio que será demolido. O complexo do Maracanã, contempla o estádio de futebol, o estádio de atletismo, o estádio de natação e o ginásio maracanazinho. O estádio de futebol, tombado pelo IPHAN, foi praticamente demolido e reformulado tranformando-se em outra coisa , mas com o mesmo nome. O estádio Célio de Barros ( atletismo ) e o parque aquático Julio de lamare serão demolidos para dar lugar a praças de convivência com lojas, quiosques e estacionamento. Caberá, ainda, ao gestor do complexo, “reformular” o ginásio do maracanazinho. Aliás a expressão reforma foi usada antes do início das obras. Alega o governo do estado que a população e as entidades que usam o complexo para desenvolvimento e treinamento de atletas, terão um complexo de atletismo e esportes aquáticos, , em um local próximo do complexo do Maracanã,mais precisamente em um terreno do exército brasileiro na Quinta da Boa Vista. Se já sabem dissso, por que não construiram de imediato o complexo da Qunta ? E será que de fato vai ser construído ? E se for, em, quanto tempo estará disponível? O mesmo se aplica a casa Museu do Índio. O governo do estado alega que irá disponibilizar um local para as aldeias que lá residem. Por que não disponibilizou antes ? O governo do estado também sugeriu ajudar os indígenas com um auxílio moradia antes da construção de um novo local. O governador Cabral acaba de criar o auxílio oca, algo surreal. Em tempo, as obras do complexo do Maracanão já consumiram 1 bilhão de reais em recursos públicos e depois o complexo será privatizado.

FrancoAtirador

.
.
Paira uma pergunta no ar, que talvez pudesse ser respondida pelo MinC:

POR QUE O ‘MUSEU DO ÍNDIO-RJ’ NÃO FOI TOMBADO PELO PATRIMÔNIO HISTÓRICO NACIONAL?
.
.
IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

O Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, responsável por preservar a diversidade das contribuições dos diferentes elementos que compõem a sociedade brasileira e seus ecossistemas.

Esta responsabilidade implica em preservar, divulgar e fiscalizar os bens culturais brasileiros, bem como assegurar a permanência e usufruto desses bens para a atual e as futuras gerações.

O Iphan foi criado pelo Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, no governo do então presidente, Getúlio Vargas, e estruturado por intelectuais e artistas brasileiros da época.

Preservando parcela significativa do patrimônio cultural brasileiro, o Iphan vem, há mais de 60 anos, salvando do desaparecimento um legado considerável para a cultura nacional.

São mais de 20 mil edifícios tombados, 83 centros e conjuntos urbanos, 12.517 sítios arqueológicos cadastrados.
Além de mais de um milhão de objetos, incluindo acervo museológico, cerca de 250 mil volumes bibliográficos, documentação arquivística e registros fotográficos, cinematográficos em vídeo.

Patrimônio Cultural » Patrimônio Material » Bens Tombados

(http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=13928&retorno=paginaIphan)

A proteção é uma das ações mais importantes quando tratamos do patrimônio de natureza material.

Proteger um bem cultural significa impedir que ele desapareça, mantendo-o preservado para as gerações futuras.

Neste sentido, o Decreto Lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, é o primeiro instrumento legal de proteção do patrimônio cultural no Brasil e nas Américas e seus preceitos fundamentais se mantêm atuais e em uso até os nossos dias.

Pelo Decreto Lei 25, o patrimônio nacional é definido como “conjunto de bens móveis e imóveis existentes no país e cuja conservação é de interesse público, quer por sua vinculação a fatos memoráveis da história do Brasil, quer por seu excepcional valor arqueológico ou etnográfico, bibliográfico ou artístico”.

O decreto estabeleceu, ainda, a criação dos quatro livros de tombo que servem para registro dos bens protegidos:
o Livro do Tombo das Belas Artes;
o Livro do Tombo Histórico;
o Livro do Tombo das Artes Aplicadas e
o Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico.

Sobre o tombamento
(http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=12576&retorno=paginaIphan)

O tombamento é um ato administrativo realizado pelo Poder Público, nos níveis federal, estadual ou municipal.

OS TOMBAMENTOS FEDERAIS SÃO DA RESPONSABILIDADE DO IPHAN E COMEÇAM PELO PEDIDO DE ABERTURA DO PROCESSO, POR INICIATIVA DE QUALQUER CIDADÃO OU INSTITUIÇÃO PÚBLICA.

Tem como objetivo preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população, impedindo a destruição e/ou descaracterização de tais bens.

Pode ser aplicado aos bens móveis e imóveis, de interesse cultural ou ambiental. É o caso de fotografias, livros, mobiliários, utensílios, obras de arte, edifícios, ruas, praças, cidades, regiões, florestas, cascatas etc. Somente é aplicado aos bens materiais de interesse para a preservação da memória coletiva.

O processo de tombamento, após avaliação técnica preliminar, é submetido à deliberação das unidades técnicas responsáveis pela proteção aos bens culturais brasileiros.

Caso seja aprovada a intenção de proteger um determinado bem, seja cultural ou natural, é expedida uma notificação ao seu proprietário.

Essa notificação significa que o bem já se encontra sob proteção legal, até que seja tomada a decisão final, depois de o processo ser devidamente instruído, ter a aprovação do tombamento pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural (http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=15026&retorno=paginaIphan)
e a homologação ministerial publicada no Diário Oficial. O processo finalmente termina com a inscrição no Livro do Tombo e a comunicação formal do tombamento aos proprietários.

Consulte também:

Guia de Bens Tombados
[http://portal.iphan.gov.br/portal/baixaFcdAnexo.do?id=1356] e

Perguntas Frequentes
[http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaSecao.do?id=100&sigla=Institucional&retorno=paginaPerguntasFrequentes]

http://portal.iphan.gov.br/portal/montarPaginaInicial.do

    FrancoAtirador

    .
    .
    ANTIGO MUSEU DO ÍNDIO: ALDEIA MARACANÃ – RIO DE JANEIRO

    MPF entra com recurso para impedir demolição do antigo Museu do Índio no Rio

    (http://videos.r7.com/mp-entra-com-recurso-para-impedir-demolicao-do-antigo-museu-do-indio-no-rio/idmedia/50f5387fe4b01850d5d689cb.html)

    MPF entra com recurso na Justiça para impedir demolição do antigo Museu do Índio

    Por Douglas Corrêa, repórter da Agência Brasil

    Rio de Janeiro – O Ministério Público Federal (MPF) entrou hoje (14) com recurso junto ao Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), com a finalidade de impedir o governo estadual de demolir o antigo Museu do Índio, vizinho ao Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã.

    No recurso, a Procuradoria Regional da República da 2ª Região (PRR2) pede que volte a vigorar a proibição da demolição, obtida pela Defensoria Pública da União (DPU) em liminares das 8ª e 12ª varas federais do Rio de Janeiro. As ordens judiciais foram suspensas em 13 de novembro passado pela presidência do TRF2, que acolheu o argumento de que haveria prejuízo à segurança e à economia públicas.

    De acordo com o MPF, a suspensão das liminares que impediam a demolição é um erro, por permitir a destruição permanente e irreversível de patrimônio público singular e de valor inestimável que deveria ser protegido. Para a PRR2, independentemente da decisão final dos processos, não se pode, com uma decisão de efeito provisório, gerar a perda definitiva de um valor histórico, cultural e arquitetônico impossível de ser resgatado.

    Segundo o procurador-chefe em exercício da PRR2, Newton Penna, “se o Estado agisse de acordo com o dever de proteger o interesse social, deveria considerar, na elaboração do projeto, que no entorno do Maracanã há um imóvel cuja proteção é do interesse da sociedade e que, portanto, não pode ser destruído”.

    Ao pedir ao TRF2 que reconsidere a decisão, o MPF sustenta que a Federação Internacional de Futebol (Fifa), responsável pela Copa de 2014, declarou não ter exigido a demolição do imóvel e se mostrou favorável a adequações que preservem o patrimônio cultural.

    O recurso informa que o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) repudia a destruição e que o Conselho Regional de Engenharia (Crea-RJ) concluiu que o edifício não prejudicaria a circulação de pessoas na Copa.

    Edição: Davi Oliveira

    (http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-01-14/mpf-entra-com-recurso-na-justica-para-impedir-demolicao-do-antigo-museu-do-indio)

    Tombamento do Museu do Índio e Escola Municipal no Maracanã

    (http://www.videolog.tv/video.php?id=905160)

    (http://www.youtube.com/watch?v=Rli5gw3ysu0)

    FrancoAtirador

    .
    .
    Jornal do Brasil

    19 de abril de 1953 — A inauguração do Museu do Índio

    O marechal Candido Mariano da Silva Rondon reassumiu a presidência do Conselho Nacional de Proteção ao Índio, cargo do qual estava afastado por motivo de saúde, e no mesmo dia inaugurou com Darcy Ribeiro o Museu do Índio.
    Segundo o educador, romancista e antropólogo Darcy Ribeiro, “o museu é o primeiro devotado não a mostrar bizarrices etnográficas, mas as altas contribuições culturais dos indígenas à nossa cultura, e sobretudo lutarcontra o preconceito que apresenta os índios como atrasados, preguiçosos e desconfiados”.

    Darcy Ribeiro foi contratado para trabalhar na Seção de Estudos do Serviço de Proteção aos Índio (SPI) em 1947. Dedicou-se à cultura dos índios Kadiwéu e os Urubus-Kaapor, além de ter visitado aldeias dos Terena, Kaiwá e Ofaié-Xavante e de ter feito uma viagem de estudos ao Xingu. Em 1952, foi à Bolívia e ao Peru, onde fez observações sobre a cultura dos povos Quíchua e Aimará. Darcy escreveu romances de grande sucesso, como Maíra, e livros de ensaios, como Religião e Mitologia Kadiwéu, Línguas e Culturas Indígenas Brasileiras, O Processo Civilizatório, Os Índios e a Civilização.

    O museu foi criado em um período em que os povos indígenas viviam momentos de grande aflição, com significativa redução populacional e a invasão de seus territórios. Por atuar na defesa dos direitos dos índios e combater o preconceito racial o museu foi premiado pela Unesco.

    O trabalho realizado pelos irmãos Villas-Bôas no Museu do Índio resultou na criação do Parque Nacional do Xingu. O museu inicialmente funcionava em um prédio próximo ao Estádio do Maracanã. Em 1978, mudou-se para a Rua das Palmeiras, em Botafogo.

    Fonte: CPdoc JB OnLine (Hoje na História)

    http://www.jblog.com.br/hojenahistoria.php?itemid=12326

zico

depois de gastar mais de 1 bi na obra do maraca (delta-cavendish) e botar nas maos do bilionario eike batista, finaliza-se com a destruição do templo do esporte olimpico que e o estadio de atlestismo celio de barros, as piscinas olimpicas usadas no pan e o museu do indio, tudo entregue ao bilionario eike atraves do seu amigo particular sergio cabral, com a benção de lula e dilma…e ao redor do estadio nao foi realizado nem um viaduto para melhoria do transito na area q nem precisa ter evento para ser um caos….
esse e o brasil da copa 2014

Panino Manino

Verdade seja dita, o prédio apenas ficar lá largado e abandonado, não tem valor nenhum. Se é para manter, então que valorizem e façam uso do espaço.

    Alberto-Rio

    Mas esse sempre foi o objetivo: largar de mão, deixar em “stand by”, para depois, em algum momento (chegou ele), dar um sumiço nessa porra e ainda ganhar uma grana em cima. Nada é à toa e nem de graça.

mariazinha

Do jeito que estamos bons com esses juízes!… Não acredito em suas boas intenções. PQ será que, depois de longos anos acordaram só agora? Estou estarrecida com essa polêmica. Na china implode-se tudo a todo tempo e ninguém chora lágrimas de crocodilo; aqui, no BRASIL, parece que a Copa do Mundo e seus eventos, tornaram-se coisas demoníacas; tudo que se refere à Copa, virou polêmica, nesse país.

    Alberto-Rio

    Não é sobre isso que está se falando. Desculpe.

    mariazinha

    Desculpe, como assim, não é o assunto? É sim, senhor; precisa informar-se melhor. Não costumo fugir dos assuntos. Se não fosse a Copa o mondrongo estaria lá quietinho e ninguém falaria nada. Como a medida vem com os melhoramentos para acesso ao Maracanã há uma choradeira das viúvas, querendo aparecer e tirar o brilho da Copa no BRASIL. Que esses juízem prendam bandidos, como OS cachoeiraS, soltos por aí; isto se espera deles com seus salários nababescos. Já deu!
    http://m.estadao.com.br/noticias/geral,cabral-diz-que-decisao-de-demolir-predio-esta-mantida,985043.htm

    Killamanjairo

    Bandido é o Sergio Cabral, você não sabe ler Mariazinha? o sergio cabral vai gastar um bilhão de dinheiro público nessas obras para depois vender tudo parcelado para o eike batista que nunca vai terminar de pagar isso. E ele ira demolir centros de atletismo e piscinas olimpicas usadas no pan, tudo em ótimo estado. E ele só não vai chamar a delta do cachoeira para superfaturar a obra porque o cachoeira esta preso senão o sergio cabral o faria.

    Você quer comparar com a china? lá crianças de 11 anos trabalham 14 horas por dia por um prato de comida. lá eles importam serca de 2 bilhoes de dolares em marfim(o que é proíbido) os chineses matam mais de mil elefantes africanos por ano, indiretamente. Vá morar lá entaum se vc quer desencolvimento. Eu não… sou brasileiro Graças a Deus e quero o meu povo tendo onde morar e tendo o que comer, não me importo se a copa do mundo eh na alemanha ou na austria..

    Ricardo Lima Vieira

    Lamento, mas o Cachoeira tá solto; o desembargador Tourinho conseguiu… Agora Goiás está a pleno vapor nas mãos de Perillo (que não foi indiciado na cepeí [isso mesmo: cepeí, pois não teve dignidade para ser chamada de CPI]), Cachoeira e quadrilha (i)limitada.

    joão Luiz Brandao Costa

    Acertou. Suspeitíssima essa manifestação. Por tras, é a turma do quanto-pior-melhor, que não quer ver nenhum sucesso em qualquer iniciativa. Se for preciso implodir a Copa e as Olimpíadas, o farão, para depois puderem dizer, viu, esse govêrno não tem capacidade para nada! É esse povinho mal cheiroso do bolsa família… onde já se viu querer se igualar à gente do primeiro mundo? Afinal, porque só agora falam? Isso é um plano integrado e foi anunciadom plenamente por ocasião dadivulgação da reformas para atenbdimente ao protocolo assinado com a FIFA.

    Roberto Locatelli

    Dona mariazinha, vá encher o saco lá no Tio Rei.

    mariazinha

    Sr Locatelli: conheço o senhor por aí entre os blogs, sempre muito educado. Surpreende-me essa falta de educação e falta de respeito com a opinião alheia, ainda mais sendo já um senhor, se é que a foto é verdadeira. Mas, a vida é assim. A Internet esta aí para as pessoas serem desaforadas e, ainda mais, contra uma mulher. Se eu fosse um HOMEM, iria chama-lo para resolvermos nossas diferenças cara a cara. Mesmo assim, vai ver se estou na esquina….

    LEANDRO

    Vai reclamar na China….vai…

francisco niterói

Como nao sou usuario de redes sociais, só posso dar uma sugestao:

Que se tente envolver parcelas da comunidade internacional denunciando que “obras da copa” estao sendo feitas demolindo predio historico onde funcionava um museu e desalojando indigenas. Acho que um “fuzuê” no exterior traria uma propaganda indesejavel pra FIFA.

Acredito que esta seria a unica possibilidade de revertar este absurdo.

    mariazinha

    Acho que estás enganado; a terra dos índios esta mais do que preservada. São quilômetros mais quilômetros em terras de fronteira que muito alienígena não tem em seu país. O BRASIL é dono de suas terras e isto, é inalienável. Alienígena nenhum pode vir aqui dar palpites sobre as terras brasileiras.

    Killamanjairo

    Mariazinha as terras dos índios hoje estão todas nas mãos de fazendeiros de cana de açucar, soja, e pasto para gado. Veja no satelite do google mesmo, se você encontra alguma mata preservada no estado do mato grosso do sul.

    Aonde as terras dos índios estão muito bem preservadas??? elas estão sendo roubadas há 500 anos?

    Os Americanos Ingleses Italianos Portugueses Japoneses e seus porcos descendentes são donos de empresas e das terras de todo o brasil.

    Alienigena é você

    Você sabe de tudo isso mas faz a militante nazista civilizada.

    joão Luiz Brandao Costa

    O prédio não é histórico e não se está desalojando indígenas. Voce
    ê já viu índio na rua Maracanâ? Não são e nunca foram de lá. Já se propos acoçlimento em outras instalações, inclusive, melhores. Chega de farofada!

    ufrancisco niterói

    Parei no “o predio nao é historico”.

    E vi de relance o seu reduzir o contraditorio a FAROFADA. No meio de tanta incivilidade e falta de cultura nao vou oerder meu tempo a te explicar o que de melhor ja se fez em varios oaises pra preservar espacos e integra-los em obras necesarias no tempo moderno.

    Que reduz o contraditorio a FAROFADA nao tem capacidade de entender movimentos de oreservacao de bens tangiveis e intangiveis.

    Veja so: NA FRANÇA ESTE DEBATE OCORREU NO SECULO XIX. POBRE BRASIL.

    FAROFADA É A IGNORANCIA DE CONCEITOS COMEZINHOS DE RESPEITO HISTORICO.

Deixe seu comentário

Leia também