VIOMUNDO

Diário da Resistência


Decisão da ONU sobre Lula: Mídia brasileira tentou transformar fato em fake
Denúncias Falatório

Decisão da ONU sobre Lula: Mídia brasileira tentou transformar fato em fake


18/08/2018 - 16h48

por Conceição Lemes

Paulo Sérgio Pinheiro é diplomata aposentado, foi ministro de Direitos Humanos no governo Fernando Henrique Cardoso e atua no âmbito da Organização das Nações Unidas (ONU).

Em entrevista à repórter Marilu Cabañas, da Rádio Brasil Atual, sobre a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU,  que reafirma os direitos de Lula ser candidato à Presidência, Pinheiro observou:

“É claro que a grande imprensa vai dizer que não vale, que é só mais um órgão da ONU. Não é esse o caso. O Brasil se obrigou a cumprir as decisões exaradas pelo Comitê de Direitos Humanos. É uma decisão de um órgão que o Brasil reconheceu a sua competência”.

“Enquanto a imprensa brasileira atua politicamente contra a sua candidatura, tenho acompanhado a imprensa internacional, em jornais como o The Economist, Le Monde, The Guardian e The Independent, que têm feito editoriais mostrando o absurdo da prisão do ex-presidente Lula.”

Na mosca.

Nessa sexta-feira, a decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU foi a notícia mais comentada no twitter. Mereceu reportagens extensas em jornais, TVs e agências de todo o mundo.

Já a grande mídia tupiniquim tentou minimizá-la ao longo de toda a sexta-feira, culminando com o Jornal Nacional, que praticamente a ignorou. 

O Lula.com.br. denunciou o fato no post Globo esconde a decisão da ONU e censura PT:

A notícia (…) mereceu 15 segundos no JN. Em seguida, 45 segundos para uma nota mentirosa do Itamaraty e mais 20 segundos com declarações do ministro da Justiça ofensivas à ONU.

Para encerrar, meia linha da nota do PT solicitada para responder o Itamaraty e o ministro. 

A nota completa do PT que o JN privou os seus telespectadores de conhecerem é esta:

Desde 2009, o Brasil está obrigado, por lei, a cumprir as decisões do Comitê de Direitos Humanos da ONU, como esta que determina o direito de Lula disputar as eleições. É o Decreto Legislativo 311 do Congresso Nacional. O resto é falsidade. O ministro da Justiça mostrou que não conhece a Justiça. E o Itamaraty mostrou que não respeita os tratados internacionais. É vergonhoso que o Brasil tenha chegado a este vexame mundial, como consequência da perseguição a Lula.

O GLOBO FOI O ÚLTIMO A DIVULGAR (MESMO ASSIM ESCONDIDINHO): ÀS 16H54 

Às 10h35, dessa sexta-feira, 17 de agosto de 2018, o Viomundo publicou:

 URGENTE: Conselho de Direitos Humanos  da ONU decide que Lula  tem pleno direito de ser candidato; a decisão é obrigatória 

No final da tarde, entre 17h e 18h, fizemos uma busca nas capas dos portais da grande imprensa brasileira, para verificar a cobertura.

Visitamos também as páginas internas, para saber a que horas as matérias foram para o ar.

O UOL foi o primeiro a trazer o assunto para capa.  Deu espaço no topo da página, ainda que sem o destaque que a notícia exigia.

A sua primeira postagem foi às 11h52.

Já o Estadão, pelo menos até as 17h30h, ignorava a decisão da ONU nas manchetes principais.

Na capa, tinha Bolsonaro, Marina, Alckmin.

O manchetão era o ministro Luis Roberto Barroso, do STF, que julgará as ações que buscam impugnar a candidatura de Lula no TSE.

Mas NENHUMA PALAVRA na capa sobre a decisão da ONU, embora às 11h33 tenha colocado no ar uma matéria do correspondente em Genebra, Jamil Chade.

Assim como o Estadão, o G1 escondeu dos seus leitores a notícia que foi assunto em toda a mídia internacional.

Para isso, recorreu a certos malabarismos.

Por volta das 17h30, o manchetão do G1 era o ministro Barroso.

Seguiam-se três outras manchetes menores.

A primeira, sobre a Disputa pela Câmara. A segunda tratava de fake news.

Na terceira manchete, o G1, num gesto de “magnanimidade jornalística”, dedicou uma sub-chamada à decisão da ONU favorável a Lula.

A propósito, só às 13h23, o G1 publicou a primeira postagem sobre a decisão da ONU.

Mas o “campeão” foi o jornalão da família Marinho.

Dos portais da grande mídia, O Globo foi o que demorou mais mais tempo divulgar o fato do dia.

Só às 16h54  publicou o primeiro texto sobre o tema.

Obviamente, os jornalistas Lauro Jardim, Merval Pereira, Ancelmo Gois e Miriam Leitão sabiam da decisão da ONU,  mas agiram como se ela não existisse , como mostram as chamadas de suas respectivas colunas na capa do portal de O Globo em torno das 18h.

Tal qual o G1 e o Estadão, o manchetão de O Globo online era dedicado ao ministro Barroso; no olho, uma reles menção à decisão da ONU.

Todo jornalista sabe que esconder notícia ou escamotear a sua importância são formas de censura e manipulação.

Será que Merval Pereira, Lauro Jardim, Ancelmo Gois e Miriam Leitão tinham a esperança de que, num passe de mágica, o fato do dia se transformasse em fake news, como é habitual na grande mídia tupiniquim?

Como perguntar não ofende, uma última questão:  o Jornalismo que eles praticaram nessa sexta-feira é fake ou não?

Leia também:

Paulo Sérgio Pinheiro: A mídia vai dizer que não vale

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



16 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Osvaldo

20 de agosto de 2018 às 08h28

Em debate da Rede TV!, Bolsonaro diz que quer “militarizar escolas de educação infantil”

Candidato à presidência pelo PSL se autoproclamou um homem “honesto e patriota” e diz que as escolas só ensinam “ideologia de gênero”
Por Redação

Jair Bolsonaro (PSL) disse logo na abertura do debate da Rede TV!, realizado na noite desta sexta-feira (17), que, se eleito, vai promover a “militarização das escolas de ensino infantil, porque “só se ensina ideologia de gênero hoje em dia. Vamos manter os diretores de origem militar”.

Disse, ainda que é um homem “honesto e patriota para afastar de vez o fantasma do comunismo”. Também criticou o PT e o PSDB quando respondeu sobre o alto índice de desemprego no país.

https://www.revistaforum.com.br/em-debate-da-rede-tv-bolsonaro-diz-que-quer-militarizar-escolas-de-educacao-infantil/

Cuidado! Ninguém acreditava no que Hitler dizia e deu no que deu.

Discurso de Hitler (Triunfo da Vontade) legendado em português. Hitler fala para um país em processo de militarização.
Em apenas 6 meses depois de sua nomeação, a Alemanha se encontrava totalmente nazificada. A cinegrafista que o acompanhou por grande pare de suas apresentações se chamava Leni Riefenstahl. Foi dela o título “Triunfo da Vontade”.

Assistam: https://youtu.be/TVGKAggf-dY

Outro vídeo que dá uma ideia da atmosfera na Alemanha durante a ascensão do nazismo:

https://youtu.be/Xy4cEee0TEY

Responder

Andreson

19 de agosto de 2018 às 17h32

O que dizer de grupos de comunicaçao que sempre buscam noticiar fatos relevantes em primeira mao e que neste caso, somente neste caso se extendem indefinidamente para mostrar uma notícia desta relevância. Por que reter o que em todos os outros casos se busca o furo de reportagem???? O ex presidente Lula é um fenômeno do ineditismo. Tudo acontece ao contrário para prejudica lo. A miodia justhissa e etc.

Responder

lulipe

19 de agosto de 2018 às 13h14

O choro é livre, lula não!

Responder

    Nelson

    20 de agosto de 2018 às 17h46

    Confessa, meu chapa, que tu tá é te borrando de medo de que o Lula dispute a eleição e dê uma lavada em qualquer dos teus candidatos.

    Candidatos, sim, no plural. Porque, pelo jeito, fundamentalista, tu tens afinidade com qualquer um que consiga evitar a vitória do “Barbudo”.

    A pergunta não quer calar. Que tanto medo tu e o restante da coxinhada, trouxaiada, pataiada têm de um “nordestino, nove dedos, que nem curso superior possui”?

    Se é verdade que o Lula é a nulidade que vocês atribuem a ele, por que não disputam a eleição democraticamente? Por que vocês vêm se utilizando reiteradamente do tapetão para tirá-lo da jogada?

    Apresentem um projeto para o país que inclua todo o nosso povo e vocês vão ganhar dele. Nosso povo vai esquecê-lo. A questão, meu chapa, é de credibilidade. O povo aprendeu que não há como confiar em vocês.

    O povo sabe que o único projeto que vocês têm é terminar o serviço podre que Temer está a fazer. O único projeto de vocês é privatizar e destruir o Estado brasileiro, em obediência ao exigido pelo Sistema de Poder que domina os Estados Unidos.

    É por essas e outras que o povão se mantém firme com o “Barbudo” e que alguns, que estavam iludidos pela avassaladora e mentirosa propaganda midiática, começam a abrir os olhos e a fazerem aumentar os percentuais dele nas pesquisas.

    É por essas e outras que eu digo que tu tens duas opções: abrir também os olhos para o que estão fazendo com o nosso país ou te borrar ainda mais até as eleições, Lulipe.

Olegário

19 de agosto de 2018 às 10h12

Mais uma de Bolsonaro “ternurinha”

https://jornalggn.com.br/noticia/bolsonaro-sugere-a-marina-livro-da-biblia-onde-mulher-e-submissa-e-depois-admite-engano

Bolsonaro sugere à Marina livro da Bíblia onde mulher é submissa, e depois admite engano
O Jornal de todos Brasis

Bolsonaro sugere à Marina livro da Bíblia onde mulher é submissa, e depois admite engano
DOM, 19/08/2018 – 09:51
ATUALIZADO EM 19/08/2018 – 09:55
Atualizada em 19/08, às 9h30

Depois que o assunto repercutiu nas redes sociais, Bolsonaro disse à imprensa que estava fazendo uma defesa do armamento, mas citou livro errado da Bíblia no debate

Jornal GGN – No debate entre presidenciáveis na RedeTV!, Jair Bolsonaro disse para Marina Silva ler o “livro de Paulo” que, segundo a jornalista Verónica Goyzueta, no Twitter, contém um dos versículos mais machistas da Bíblia, ao sugerir que à mulher cabe, na Igreja, ficar calada e ser submissa. Os escritos de Paulo também recomendam que a mulher seja tutelada pelo marido.

Somente após o assunto repercutir nas redes sociais é que Bolsonaro explicou ao jornal O Globo que usou o livro para defender armamento. “Paulo fala: ‘venda suas capas e compre espadas'”, disse. Porém, essa menção não é das Cartas de Paulo aos Coríntios, mas do Evangelho de Lucas. Questionado sobre a confusão, ele admitiu que se enganou. “Eu não lembro qual livro. Jesus Cristo não foi totalmente passivo. Expulsou os vendilhões do templo. Se tivesse arma de fogo, seria usada.”

A recomendação do livro de Paulo ocorreu quando Marina protagonizava com Bolsonaro um dos momentos mais tensos do programa, expondo o machismo do candidato em relação às mulheres.

A candidata começou indicando que Bolsonaro não deveria fazer “vista grossa” para o problema da desigualdade salarial, pois é possível e necessário que a Presidência da República haja para garantir que as mulheres não sejam discriminadas nem subestimadas.

Bolsonaro ironizou, dizendo que Marina é uma “evangélica que defende o plebiscito do aborto e da maconha, e agora quer defender mulher.” Ele disse que legalizar as drogas só aumentaria o drama das mães com filhos nessa situação, voltou a propor a liberação de armas para que as mulheres “habilitadas” se defendam sozinhas e a castração química para estupradores.

Marina replicou: “Você acha que pode resolver tudo no grito, na violência. Nós somos mães, nós educamos os nossos filhos. A coisa que uma mãe mais quer é ver um filho sendo educado para ser um cidadão de bem. E você fica ensinando para os nossos jovens que têm de resolver as coisas na base do grito, Bolsonaro. Você é um deputado, você é pai de família. Você um dia desses pegou a mãozinha de uma criança e ensinou como é que se faz para atirar. Você sabe o que a Bíblia diz sobre crianças? Ensine a criança sobre o caminho que deve andar e até quando for grande, ela não se desviará do caminho. Numa democracia, o Estado é laico”, disparou Marina.

Sem muito tempo para rebater, Bolsonaro apenas disse: “Leia o livro de Paulo.”

Após o embate, Marina foi elogiada por Guilherme Boulos, por ter se levantado contra o machismo de Bolsonaro.

Responder

Cleiton do Prado Pereira

19 de agosto de 2018 às 09h32

Certa vez, um caipira viajando a cavalo para visitar um amigo distante, viu-se pela primeira vez frente a frente com um locomotiva que cruzou sua frente. Não teve dúvida, sacou seu laço do cavalo e laçou a chaminé da locomotiva. Nem precisa dizer o que aconteceu certo? Passados alguns meses de recuperação das duzias de cirurgia que se submeteu, ele foi a cidade comprar um presente para o filho caçula. Ao passar em frente de uma loja de brinquedos, deparou-se com uma locomotiva dando voltas no meio da loja. Não pensou 2 vezes, saltou sobre ela e a destruiu por completo com suas botas. O dono da loja assustado com a cena perguntou:
Por quê fez isto senhor? E ele respondeu: Olha moço esta coisa tem que matar enquanto é filhote, depois que cresce não dá não!
Moral da história, deixaram o golpe crescer e os golpistas tomarem gosto pelas barbáries, a ponto de não ter mais volta, somente quem formatou o golpe e a tirada do Lula das eleições pode reverter o quadro e, isto convenhamos hoje é impossível de acontecer.

Responder

Messias Franca de Macedo

19 de agosto de 2018 às 09h21

ATENÇÃO PARCELA DO BEM DA POPULAÇÃO BRASILEIRA!
LULA LIVRE MAIS DO QUE NUNCA!
E quem agora afirma isto é, pasme, a procuradora Raquel Dodge

[Deus é bom! E pelos justos!]

Em discurso na 120ª Sessão Ordinária da Corte Interamericana de Direitos Humanos, realizada na Costa Rica, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, destacou que o Brasil deve cumprir, em suas relações internacionais, o princípio da prevalência dos direitos humanos, conforme prevê a Constituição. E deve, inclusive, apoiar a criação de um Tribunal Internacional de Direitos Humanos. Para a procuradora-geral, a celebração de tratados e o reconhecimento da jurisdição de tribunais internacionais, pelo Brasil, impõem ao país o desafio de buscar sempre uma sociedade livre, justa e solidária e o combate efetivo à pobreza e à desigualdade.
A PGR lembrou que o Ministério Público brasileiro atua em conjunto com os demais órgãos do sistema internacional de direitos humanos e com órgãos nacionais para a construção de uma sociedade inclusiva. Para Dodge, o desafio deste século é reconhecer a centralidade do tema e sua proteção na agenda dos estados. “A consolidação desses valores comuns é um processo em curso que se reforça continuamente na atividade dos vários órgãos internacionais, como a Corte Interamericana de Direitos Humanos. Esse repertório de hermenêutica de direitos humanos tem revolucionado ordenamentos jurídicos, impondo modificações em condutas administrativas, legislações nacionais e mesmo interpretações judiciais internas”.
(…)
A Corte IDH é composta por sete juízes e é presidida atualmente pelo juiz brasileiro Roberto de Figueiredo Caldas, além de juízes da Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador e México. Trata-se de um tribunal típico, que julga casos contenciosos entre cidadãos e países, além de supervisionar a aplicação de suas sentenças e ditar medidas cautelares.
O Brasil ratificou a Convenção Americana sobre Direitos Humanos em 25 de setembro de 1992 e reconhece a jurisdição obrigatória da Corte Interamericana de Direitos Humanos desde 10 de dezembro de 1998.

FONTE OFICIAL: Procuradoria-Geral da República
http://www.mpf.mp.br/pgr/noticias-pgr/sentencas-da-corte-interamericana-de-direitos-humanos-serao-traduzidas-para-a-lingua-portuguesa
.

Responder

Ibsen Marques

19 de agosto de 2018 às 07h21

Vivemos um golpe de Estado em vias a uma ditadura maqueada de democracia. Esperam mesmo que a resolução seja acatada?

Responder

Cláudio

19 de agosto de 2018 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando:

L uz do povo brasileiro,
U m digno e fiel lutador,
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.
.:.
L ula livrou 36 milhões da pobreza,
U m feito memorável, sem precedentes,
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes.
.:.
L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros,
U m feito sem igual, que, por si só, já bastaria,
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia.
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ * * * *
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) ! ! ! ! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem contemporizações indevidas, ou seja : SEM VASELINA) 2018 neles/as (que já PERDERAM, tomaram DE QUATRO nas 4 mais recentes eleições presidenciais no BraSil) ! ! ! ! !
* * * * ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
:: 👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏👏
::

Responder

Olavo Souza

18 de agosto de 2018 às 23h45

Nao sei nem o que dizer de tamanha idiotice do Estado brasileiro. Essa decisao se desrespeitada irá refletir nas relaçoes economicas internacionais do Brasil. Só uma pessoa sem visao nao enxerga isso.
Será menos investimentos para um país que ja nao tem investimento quase algum.
O direito caminha junto com a economia, Vejam como deteriorando-se o direito a economia do Brasil piorou e muito.
Mas para quem deu o golpe dane-se se o povo morrer de fome porque nao tem emprego.
Que empresario internacional serio vai querer investir num pais que nao respeita nenhuma lei.

Responder

Natália Gehringer Passos

18 de agosto de 2018 às 23h28

E ainda saiu um artigo na G1 dizendo que essa liminar da ONU é fake… Fake é o diploma do jornalista que escreveu isso. Se fosse uma liminar contra o ex-presidente, eles diriam que o órgão é competente, mas como não foi, já estão falando que o órgão é comunista, está falido e que não tem relevância. A própria vice do órgão disse que a liminar tem caráter obrigatório, e os canalhas da mídia/judiciário já estão fingindo que essa decisão não existe.

Responder

Campebel

18 de agosto de 2018 às 21h13

Globo defende “homicídio sumário” do Lula, por Jeferson Miola

Globo defende “homicídio sumário” do Lula, por Jeferson Miola

SAB, 18/08/2018 – 17:00
ATUALIZADO EM 18/08/2018 – 17:04

Por Jeferson Miola

Em reação à decisão liminar da ONU que determina que Lula tenha preservado seu direito de ser candidato presidencial, a Globo defende em editorial o “homicídio sumário” do líder de todas as pesquisas, que seria eleito no primeiro turno da eleição.

O editorial d´O Globo deste sábado 18.8 [Eleição depende de desfecho rápido no caso Lula], que transmite o senso comum de toda a mídia golpista ante decisão da ONU, evidencia o pânico que abateu a ditadura jurídico-midiática com a consolidação da consciência mundial de que Lula é um preso político que tem seus direitos civis arbitrariamente cassados porque representa a possibilidade de interromper o estado de exceção para dar início à restauração democrática do Brasil e à reconstrução econômica e social do país.

A Globo explicita, no editorial, a estratégia da pgr, do trf4 e de segmentos do tse e do stf, que atropelam a Lei e a Constituição com ritos sumários para perpetrar novas violências jurídicas contra Lula.

Aos bastardos da democracia brasileira não importa transformar o Brasil num estado-pária, numa vergonha mundial, mesmo que ao custo do aprofundamento do arbítrio e do totalitarismo jurídico-midiático.

https://jornalggn.com.br/noticia/globo-defende-%E2%80%9Chomicidio-sumario%E2%80%9D-do-lula-por-jeferson-miola

Responder

Rubens Jamil

18 de agosto de 2018 às 20h30

Isso não é jornalismo..isso eu chamo de OMITE NEWS …que pode ser até pior que fake news…

Responder

Oseias

18 de agosto de 2018 às 20h22

A mídia, liderada pela globo, mostra que seguirá a farsa até as últimas consequências. Darão cobertura aos parceiros do judiciário para passarem por cima do comitê de direitos humanos da ONU.
É uma atitude alucinada de falsificar a realidade e manter seu público em um mundo paralelo.

Responder

JULIO CEZAR DE OLIVEIRA

18 de agosto de 2018 às 20h04

OS MAIORES JORNAIS DO PLANETA SABEM QUE FOI GOLPE.(A GLOBO AGORA É NANICO)
o PAPA INCLUSIVE SE MANIFESTOU A RESPEITO,TAMBÉM SABE QUE FOI GOLPE.
a ONU TAMBÉM SE MANIFESTOU QUE JÁ SABE QUE É GOLPE.
MENOS OS MANIFESTOCHES DA GLOBO QUE FICAM O DIA INTEIRO ESPERANDO A NOVELA DA GROBO.(OBSERVAÇÃO,O RATINHO ESTÁ TENDO MAIS AUDIÊNCIA QUE A NOVELA)
KKKKKKKKKKKKKKKK

Responder

Gerson Carneiro

18 de agosto de 2018 às 17h20

Se a decisão da ONU fosse contrária ao Lula, a Globo ficaria o dia inteiro falando na ONU e na importância da ONU e todas as mídias usariam como a informação mais importante do momento.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!