VIOMUNDO

Diário da Resistência


Blogueira Lola Aronovich é ameaçada por membros de fórum de ódio que atiradores de Suzano frequentavam; veja
Redes social
Denúncias

Blogueira Lola Aronovich é ameaçada por membros de fórum de ódio que atiradores de Suzano frequentavam; veja


14/03/2019 - 15h39

MASSACRE DE SUZANO, UM CRIME ANUNCIADO

por Lola Aronovich, no blog Escreva Lola, sugestão de Hudson Lacerda 

Passei quase todo o dia de ontem na rua, trabalhando, em Maceió. Mas, antes de deixar o quarto em que me hospedei, vi um comentário no meu blog, ainda pela manhã: “Grande dia, mas dois heróis morreram”. Só aí vim a saber do massacre de Suzano.

Ontem dois rapazes, um de 17 anos, outro de 25, invadiram a escola estadual Raul Brasil, em Suzano, interior de SP, e mataram cinco alunos do ensino médio (meninos entre 15 e 17 anos), a diretora e a inspetora da escola.

Antes, um deles havia matado o tio, para pegar o carro dele. Depois de toda a matança, ao ouvirem a polícia chegando, os dois se mataram.

Um horror, e o que eu mais temia: que, com a liberação das armas (uma promessa de campanha de Bolsonaro), com toda a propaganda a respeito de armas de fogo, esse tipo de massacre passasse a ser mais comum no Brasil.

Eu me lembro como se fosse hoje quando ocorreu o massacre de Realengo, em abril de 2011.

Eu estava na UFC, numa sala em que havia TV, e durante o intervalo eu e alguns funcionários assistimos, transtornados, a notícia de que um ex-aluno havia entrado na escola em que estudara alguns anos atrás e matado crianças.

Esse tipo de assassinato em massa, embora rotineiro nos EUA, nunca tinha acontecido no Brasil.

Mais tarde, vi que as vítimas, todas crianças entre 12 e 14 anos, eram dez meninas e dois meninos.

Estranhei a discrepância — por que tantas meninas mortas? Testemunhas disseram que o assassino atirava nas meninas pra matar, e, nos meninos, pra ferir. Mas a mídia até hoje não trata o massacre como um crime de ódio.

Já naquela época, tentei alertar que aquilo era um crime de ódio cometido por um misógino.

Citei vários massacres parecidos nos EUA. Eu já sabia que mascus existiam.

Mascu é uma abreviação que criei para masculinistas, que em países de língua inglesa se intitulam MRAs (ativistas pelos direitos dos homens), mas que na verdade são apenas homens frustrados e revoltados que vivem numa realidade paralela (para eles, a sociedade é dominada pelas mulheres, e as grandes vítimas da atualidade são homens brancos e héteros).

Ontem, oito anos depois de Realengo, quando ouvi falar de Suzano, não tive dúvida que era um crime de ódio.

E imaginava quem havia incentivado os assassinos, imaginava qual fórum na internet eles frequentavam. E não deu outra: era mesmo o Dogolachan.

Este fórum anônimo foi criado por Marcelo Valle Silveira Mello em 2013, pouco depois de sair da cadeia, onde havia passado um ano e três meses, e sido condenado a quase 7 anos de prisão.

Ele estava tão furioso que foi expulso de outros chans e começou o seu próprio.

Passou os cinco anos seguintes fazendo ameaças, criando novos sites de ódio, planejando como arruinar a vida de seus inimigos, tentando convencer outros a cometerem massacres, e cometendo dezenas de crimes (entre eles pedofilia, terrorismo, associação criminosa etc).

Em maio do ano passado, após cinco anos ininterruptos de impunidade, Marcelo finalmente foi preso novamente. E, em dezembro, foi julgado e condenado a 41 anos de cadeia.

Só que ele deixou toda uma quadrilha pra trás, e todos os membros da gangue continuam soltos. Um mês depois da prisão, o moderador do chan, André (conhecido como Kyo), deixou uma mensagem dizendo que iria se matar.

Ouviu em troca “Leve a escória junto”, ou seja, antes de se matar, mate alguém. E foi o que ele fez. Saiu às ruas da cidade onde morava (Penápolis, SP), atirou na nuca de uma moça que nunca tinha visto antes, e se matou. Virou herói entre o pessoal do Dogolachan.

Um pouco depois, o chan migrou para a Deep Web. Eu parei de acompanhar, já que para entrar lá tem que ter ferramentas como TOR, que eu não tenho. Continuei recebendo ameaças de morte e estupro.

O agradecimento de um dos assassinos a DPR, administrador do Dogolachan, ontem

Entretanto, durante os quatro anos e pouco que li o chan, posso dizer que não houve um só dia em que os membros não fantasiavam com o dia em que teriam acesso livre a armas de fogo.

Todos votaram em Bolsonaro, o candidato que lhes prometia isso. Eles sempre falavam em cometer massacres. Suponho que a tragédia de Suzano não seja surpresa nenhuma pra Polícia Federal.

Que os mascus do Dogolachan iriam comemorar o que aconteceu em Suzano, não havia dúvida.

Mas até que ponto eles estão envolvidos? Os atiradores eram frequentadores do chan?

Ontem recebi este email:

“Eu tenho alguns prints que provam que o crime foi premeditado, planejado e anunciado no chan até cinco dias antes do acontecimento, e nenhuma ação da Delegacia de Crimes Virtuais ou da Polícia Federal foi tomada. No dia 7/3 o crime foi anunciado e o sinal de que eles estavam prestes a acontecer seria uma música. No dia 11 a música Pumped Up Kicks (que fala sobre Columbine) foi postada junto com uma imagem de dois personagens, onde um deles usa a camiseta com os dizeres ‘Natural Selection’, a mesma camiseta que um dos atiradores usava no momento do massacre. O atentado ocorreu no dia 13, e o último print é a conversa que os usuários estavam tendo logo depois. Sei que você se importa em denunciar os crimes cometidos pelos chans e eu acho que eles não podem ficar de fora da discussão sobre essa tragédia.”

Comemoração: “Temos nossos primeiros atiradores sanctos formados no Dogola”

A “música”

Várias pessoas me enviaram outros prints do chan.

A explicação do administrador do Dogola

Novos interessados em cometer massacres

Planos e lembranças de Realengo

Quais devem ser os próximos atentados?

Algumas ameaças vem sendo deixadas nos comentários aqui no blog.

Também me enviaram um print de um email com ameaças a Marie, jornalista da Vice que vem sendo ameaçada pela quadrilha faz tempo. Não sei se o email foi enviado antes ou depois da matéria que ela publicou ontem.

Agradeço às pessoas preocupadas com a minha segurança, a minha vida. Mas não há muito o que fazer. Eu não vou sair do país.

Sinto muitíssimo pelas vítimas desta nova tragédia, e me solidarizo com os familiares.

Eu não sei o que mais fazer para que a Polícia Federal tome alguma atitude e prenda os demais membros do Dogolachan. E que no mínimo monitore os demais fóruns, porque cada massacre serve como inspiração para novos atentados.

Todas e todos nós que somos pela paz avisamos que liberar as armas era uma péssima ideia. Vamos trocar a cultura da morte, o fetiche por armas, por educação contra o ódio?

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



15 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Julio Cesar

15 de março de 2019 às 21h06

Essas bestas servem a propositos politicos de gente sem conteudo e qualidades morais para servirem a sociedade. Por isso sobrevivem e até são estimulados a se agregarem, por que juntos elegem uma dessas bestas que se elegeram como agora, e que deveriam estar em cana por apologia a morte, dos outros, e a violencia, como unico conteudo e argumento para suas campanhas.

Responder

Zé Maria

15 de março de 2019 às 12h12

Um Senador Australiano de Extrema-Direita
atribuiu a Culpa aos imigrantes Muçulmanos
pelo Genocídio ocorrido na Nova Zelândia:

“A verdadeira causa do derramamento de sangue nas ruas
da Nova Zelândia hoje é o programa de imigração que permitiu
que os fanáticos muçulmanos migrassem para a Nova Zelândia
em primeiro lugar”

https://www.nzherald.co.nz/world/news/article.cfm?c_id=2&objectid=12213197

Os Discursos de Altas Autoridades, como o desse Senador, são
os que Legitimam Massacres de Brancos Racistas e Xenófobos.

No Brasil e nos EUA é pior, porque são os próprios Presidentes
que estimulam o Ódio Preconceituoso e a Violência Armada.

https://www.sbs.com.au/yourlanguage/portuguese/en/audiotrack/senador-fanning-fortemente-criticado-por-apoiar-protesto-de-extrema-direita-em-melbourne

Responder

    Zé Maria

    15 de março de 2019 às 19h03

    “Tragédias como as de Suzano e das Mesquitas da Nova Zelândia
    NÃO são ‘incidentes’ como disse Sérgio Moro.
    São atentados TERRORISTAS quase sempre feitos
    por fundamentalistas religiosos,racistas,xenófobos
    e armamentistas seguidores da ultra-direita de
    Trumps,Bolsonaros!”

    Erika Kokay
    Deputada Federal (PT=DF)

    https://twitter.com/erikakokay/status/1106527640096292864

Zé Maria

15 de março de 2019 às 10h03

https://t.co/LJiOvh7rvV

Autor de atentado na Nova Zelândia filmou o massacre,
era de extrema direita e se definia como “branco normal”.

https://twitter.com/DCM_online/status/1106526956592529408

Um ‘Supremacista’ Branco que Metralhou 100 Muçulmanos,
ou seja, um Racista, Xenófobo e Terrorista Pregador do Ódio
[dos que buscam ‘resgatar os valores judaico-cristãos’ nos EUA]
que transmitiu o Massacre online pelo Facebook e publicou
um manifesto de 74 páginas, sob o título ‘A Grande Mudança: Rumo a Uma Nova Sociedade’, em que descreveu as razões
Massacre, definindo-se como ‘um homem branco comum,
de 28 anos’, que quer criar um ‘clima de medo’ e ‘incitar à violência’.

Elencando líderes racistas norte-americanos como seus heróis, escreveu:

“Escolhi armas de fogo pelo efeito que teria no discurso da sociedade,
pela cobertura mediática que proporciona e pelo efeito
que pode ter na política dos Estados Unidos e, portanto,
na situação política do mundo”…

O ex-analista de política de inteligência e defesa, Paul G Buchanan,
citado pela SBS News, disse que o massacre é “um caso clássico
de extrema direita e de terrorismo de direita”.

Buchanan diz que a retórica do australiano* lembra
a do terrorista branco norueguês Anders Behring Breivik.

O próprio Brenton* sugere um breve contacto com o assassino
em série, da ilha de Utoya, e que este lhe deu a bênção para o ataque.

*O australiano Brenton Tarrant foi identificado como Líder da
Milícia que atacou a Tiros as Duas Mesquitas Lotadas de Muçulmanos, na Sexta-Feira (Dia Sagrado dos islamitas),
na cidade de Christchurch, na Nova Zelândia.

Onde será o próximo?

https://www1.folha.uol.com.br/mundo/2019/03/mesquita-na-nova-zelandia-sofre-ataque-a-tiros.shtml
https://rr.sapo.pt/noticia/144442/brenton-tarrant-o-branco-normal-que-se-doutrinou-na-internet-para-fazer-uma-carnificina

Responder

    cloud

    17 de março de 2019 às 01h29

    De extrema direita que idolatra o sistema chinês? Aham! Hitler, Stálin, Mussolini, Lenin… todos de esquerda. Agora vem dizer ultra-nacionalista de direita? Como isso é definido? Da mesma forma que hitler é chamado de direitista pelos patéticos livros do MEC?

Jardel

15 de março de 2019 às 01h26

Lola, e a polícia? Já tentou processar esses moleques? “Art. 147 – Ameaçar alguém, por palavra, escrito ou gesto, ou qualquer outro meio simbólico, de causar-lhe mal injusto e grave…”
Talvez, se você conseguir a ajuda de algum hacker ele pode identificar o vagabundo e aí fica mais difícil de a polícia não fazer nada.

Responder

    Rita Candeu

    15 de março de 2019 às 16h16

    é tudo o que a Lola tem feito NESSES ÚLTIMOS ANOS
    ir na policia e fazer a denuncia, e já sabe o que aconteceu né?

    NADA

Fernando Carneiro

14 de março de 2019 às 21h31

Será que a PF patrocina?!

Responder

Jardel

14 de março de 2019 às 21h23

Com presidente que pega criança no colo e manda ela fazer sinal de arminha e dar tirinho, é bem possível que daqui uns 10 ou 12 anos tenhamos muito mais jovens tão malucos e violentos quanto os assassinos de Suzano.

Responder

abelardo

14 de março de 2019 às 20h18

O que é isso? A população precisa estar mais informada sobre a existência de fóruns que incentivam a violência física, mental, carnal e espiritual. Mesmo as pessoas mais violentas, mais agressivas e mais homicidas, que ferem e matam inocentes, não merecem o prazer de nos verem igualados a eles, em práticas de tamanhas barbáries. A lei, a investigação, o julgamento, a condenação e a prisão são etapas fundamentais, para que o réu e a sociedade se permitam enxergar e avaliar a que ponto nós chegamos e quanta parcela de culpa nós carregamos, por todas as tragédias que vem acontecendo em nosso país. Precisamos interrogar a nós mesmos pelas omissões, pela forma de aceitarmos e ajudarmos a banalizar, ainda que inconsciente, o ódio, a agressão e assassínio. Devemos baixar nossa bola e entender que amizade, bondade e boas intenções não tem nada de ser um careta e muito menos de ser um otário. A boa convivência, o respeito e amor ao próximo, a ajuda e solidariedade jamais deixará de ser as grandes virtudes da humanidade e jamais deixará de ser a mais eficiente arma dos verdadeiros e únicos heróis, que se sacrificam ao encararem, de frente, essa imensa tsunami de ódio, egoísmo, ganância, ambição e da demonstração gratuita de maldades e violência. E toda essa insanidade consciente, por apenas minutos de status, ou por poder, ou por dinheiro ou pela simples estupidez de se tornar a manchete e o herói da barbaridade e do nada, absolutamente do nada.

Responder

Zé Maria

14 de março de 2019 às 19h30

https://twitter.com/i/status/1106309471154900995

O Feitiço virou contra o Feiticeiro.

“Só Tem Medo de Fantasma e Assombração Quem Acredita Neles”
Gilmar Mendes

Responder

Zé Maria

14 de março de 2019 às 19h09

https://twitter.com/i/status/1106298301442387970

Ministro Gilmar Mendes insinua que MP, através de @deltanmd,
tentou criar fundo eleitoral, um projeto de poder.

“Veja a ousadia deste tipo de gente, desqualificada!
Quem encoraja este tipo de coisa é um covarde, gentalha,
despreparada, não tem condições de integrar o MP”

https://twitter.com/allanralves/status/1106298301442387970

Responder

    Direta Forte

    18 de março de 2019 às 19h41

    ‘ze maria vagabundo..defensor de bandidos.. sem moral pra comentar nada

Zé Maria

14 de março de 2019 às 17h57

Enquanto o Ataque dos Neonazistas se restringia à Esquerda,
a Petistas, Feministas, LGBTS, Negros, índios e demais Minorias,
o STF silenciava e negligenciava diante dos Crimes Praticados.

Agora que chegou a vez de Ministros do Supremo e da Mídia,
o Dias publica Portaria instaurando, de ofício, um Inquérito
para Apuração de Fatos relacionados a notícias fraudulentas,
injúrias e ameaças contra Membros do STF e seus familiares.

Pouco depois, o Gilmar solta o verbo contra o DD & Cia
afirmando que a tal Fundação Privada da Lava-Jato tem
o único objetivo de fazer Fundo de Campanha Eleitoral
para os Candidatos de Partidos vinculados à Força-Tarefa.

https://pbs.twimg.com/media/D1owvmrWoAET4BE.jpg

Responder

    Marcos Antonio de Souza

    15 de março de 2019 às 16h58

    Se restringia aos vagabundos da esquerda!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!