VIOMUNDO

Diário da Resistência


Eleitores de Bolsonaro agridem brutalmente estudante da UFPR por usar boné do MST; em BH, mulher é atacada ao dizer que nele não votaria
DCE UFPR e reprodução Facebook
Denúncias

Eleitores de Bolsonaro agridem brutalmente estudante da UFPR por usar boné do MST; em BH, mulher é atacada ao dizer que nele não votaria


09/10/2018 - 20h22

Da Redação

A escalada da intolerância, ódio e violência por parte dos apoiadores do candidato Jair Bolsonaro cresce em todo o País com a complacência e cumplicidade do presidenciável.

Hoje cedo, nós denunciamos: Em SP, eleitores de Bolsonaro oferecem capim à população; em Curitiba, carro é jogado contra jornalista apenas porque ele usava camiseta com imagem do ex-presidente Lula.

Há pouco também em Curitiba um grupo de apoiadores, gritando ”Aqui, é nome de Bolsonaro”, espancaram um rapaz com boné do MST, agredindo-o na cabeça.

Isso aconteceu em frente à UFPR.

A ”torcida” também quebrou os vidros da Casa do Estudante da Universidade

O DCE UFPF acaba de divulgar esta nota:

URGENTE!

Estudante da UFPR acaba de ser brutalmente violentado em frente à Universidade por membros de uma torcida organizada aos gritos de “Aqui é Bolsonaro!”.

O estudante sofreu lesões na cabeça causadas por inúmeras garrafas de vidro quebradas pelos agressores. Além disso, houve depredação à Cada da Estudante Universitária de Curitiba (CEUC), que teve vidros quebrados.

A justificativa da agressão foi o uso de um boné do MST pelo estudante.

Resistiremos à barbárie, ao fascismo e à violência. Mais do que nunca, a democracia, o diálogo e a tolerância precisam prevalecer.

#ELENÃO #ELENUNCA #ELEJAMAIS

Jovem teve um corte no punho e ainda bateu com o rosto no chão. Reprodução Facebook

Mulher é agredida em BH após dizer que não votará em Bolsonaro

Jovem fazia caminhada quando foi abordada por um homem. Ao dizer que não votaria em Bolsonaro, o agressor a empurrou e jogou caixas contra ela

Uma jovem de 24 anos foi agredida por um homem na Pampulha, em Belo Horizonte, após dizer que não votaria no candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL). De acordo com o boletim de ocorrência, o caso aconteceu pouco antes das 6h da manhã, na avenida Santa Rosa, no bairro São Luiz, quando a jovem saiu para caminhar.

A mulher, que preferiu não se identificar, contou que passava pelo local quando viu um homem descarregando caixas de um caminhão em uma empresa. Segundo ela, o homem estava visivelmente nervoso e falando sozinho. O rapaz a abordou e perguntou diretamente se ela votaria em Jair Bolsonaro. A jovem repondeu que não e o homem ficou bastante alterado. Ele a empurrou e jogou caixas de papelão contra ela.

A jovem caiu, teve um corte no punho direito e ainda bateu com o rosto no chão. Ela contou que ficou muito assustada com a situação e, no momento, só pensou em sair dali, por isso a polícia não foi acionada imediatamente. “Saí chorando e a primeira coisa que pensei foi em pedir um Uber para a casa da minhã mãe”, disse.

Lá, ela recebeu auxílio da prima, técnica em enfermagem, que fez curativos nos ferimentos. Em seguida, a vítima registrou o boletim de ocorrência.

A jovem fez uma publicação no Instagram para compartilhar sua indignação. “Hoje você, familiar conhecido ou colega de trabalho que diz gostar de mim mas vota no Bolsonaro, ta com a mão suja de sangue, do meu sangue”, escreveu.

A jovem, que se declara LGBT, conta que não é eleitora do PT, mas que não votaria em “alguém que incita o ódio”. “Não votaria em quem tem ódio de quem eu sou. Estou dizendo enquanto ser humano, não é uma fala partidária. Não existe nenhuma situação econômica que pague a vida de alguém. A vida vale mais do que isso”, disse.

Na publicação na rede social, ela disse que o machucado é o “menor dos males”. “O maior é psicológico. É o medo de sair de casa, medo de poder ser quem você é”, concluiu.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Emerson

11 de outubro de 2018 às 19h35

Por favor, nunca terão credibilidade com matérias tão superficiais, desprovidas de detalhes, nomes, locais, enfim, muita coisa nesta, entre outras com viés esquerdista fedem a fake news. Por isto Bolsonaro está na frente. A mentira de vocês é o pior contra-partido que vocês poderiam ter.

Responder

Olaria

10 de outubro de 2018 às 03h25

Vídeo sensacional sobre o candidato Bolsonaro.

Uma tremenda gozação. Veja:

https://youtu.be/CaRWV28PZqQ

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

09 de outubro de 2018 às 23h23

Sou sistematicamente seguido pelas ruas de Itajubá. Vários indivíduos diferentes me fizeram o tradicional gesto com os dois dedos de Bosonaro. Já inverti várias vezes o papel, mudando subitamente de direção e passando a seguir o meu suposto seguidor(a), que fica completamente aturdido face a inesperada permutação. Ultimamente, tem sido usados indivíduos avantajados fisicamente, que nunca vi, que cruzam diagonalmente a rua em minha direção, e me comprimentam com um gesto de cabeça, em atitude de ameaça. Não sinto medo, apenas constato. Moro em uma cidade com grande presença de militares, ruralistas e maçons e crescimento visível de Igrejas pentecostais e neopentecostais. Bolsonaro foi maciçamente sufragado por aqui. Os militares organizaram a campanha com conotação intimidatória, de domínio territorial, que manteve até mesmo um deputado estadual do PT,nascido na cidade, acuado, limitando-se a fazer uma peqluena carreata pelas ruas da cidade, a título de campanha. Decidi que irei embora da cidade se o fascismo vencer. A questão é saber se eles permitirão que eu saia sem nenhum arranhão. Veremos.

Responder

Hudson

09 de outubro de 2018 às 22h40

Isso é a turma do candidato da “segurança”?

Bolso é o candidato dos Milicianos!

Responder

Leopoldo

09 de outubro de 2018 às 22h31

Foi no Recife, na Av Boa Viagem, onde eleitores do Bolsonaro ofereceram capim aos nordestinos.

Responder

Julio Silveira

09 de outubro de 2018 às 22h10

A esquerda está fadada a apanhar dessa horda boçal ignarista. Poucos tem noção de que a auto defesa é um direito, na sobrevivencia, por suas bandeiras pacifismos e altruismos por vezes fora da realidade.
A moral dessa história é mais ou menos como afirmei para uma vegana outro dia. Disse a ela desculpe minha cara vou me mater onivoro, por que na natureza o herbivoro é a presa de onivoros e carnivoros.

Responder

João Lourenço

09 de outubro de 2018 às 22h03

Por favor meninos vamos fazer um jornalismo mais serio e com sinais evidentes ? Alguém pode colocar qual delegacia e se houve IML ??Jornalismo de paixão incontrolável não cola e não serve para o bem!Dizer que foram fazer ocorrência não é suficiente ,fica meio Fake

Responder

Edson

09 de outubro de 2018 às 21h53

Cadê o Ministério Público Federal!? órgãos e autoridades da segurança pública? estão calados e omissos sobre o que está acontecendo?

Responder

Edson

09 de outubro de 2018 às 21h53

Cadê o Ministério Público Federal!? órgãos e autoridades da segurança pública? estão calados e omissos sobre o que está acontecendo?¹

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!