VIOMUNDO

Diário da Resistência


A mensagem do delegado da PF, em nome da Lava Jato, a grupo pró-impeachment
Denúncias

A mensagem do delegado da PF, em nome da Lava Jato, a grupo pró-impeachment


19/08/2015 - 22h22

Captura de Tela 2015-08-19 às 21.43.12

Sob o holofote da mídia

O delegado da Polícia Federal Eduardo Mauat da Silva mereceu, na definição do jornalista Luís Nassif, a distinção de uma não-manchete do Estadão: “Movimentos cobram posição de ministro sobre saída de delegado”.

A não manchete é pelo fato de que o próprio delegado, ouvido pelo Estadão, disse “que pediu afastamento da Lava Jato no final de julho porque ‘estava cansado'”. Ou seja, como observou Nassif, a manchete que todo mundo lê é desmentida pelo próprio texto.

Os “movimentos” a que alude o Estadão integram a Aliança Nacional dos Movimentos Democráticos, que prega a renúncia ou impeachment da presidenta Dilma Rousseff e a prisão do ex-presidente Lula.

No domingo o delegado Mauat manifestou-se nas redes sociais em defesa dos protestos. Não foi a primeira vez. O movimento Nas Ruas já exibiu um vídeo do delegado em que, em nome dos integrantes da Lava Jato, ele saúda os participantes do III Congresso contra a Corrupção, em São Paulo, afirmando que sem o envolvimento da sociedade o trabalho da PF não frutificará.

Mauat deveria ter sido homenageado no evento, cuja programação previa a abertura de Ives Gandra Martins, participação do historiador Marco Antônio Villa e outros.

Captura de Tela 2015-08-19 às 22.10.02

A certa altura do vídeo, o delegado fala em movimento “apartidário” e “apolítico”, mas não nos parece que este é o caso do Nas Ruas, cuja página inclui a ficha falsa de Dilma, chamada de “bandida”, ao lado do ex-presidente Lula capturado por uma ratoeira.

Captura de Tela 2015-08-19 às 21.39.09

Leia também:

Delegados deixaram digitais: Achavam que o golpe ia dar certo





28 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

JotaEle

23 de agosto de 2015 às 20h05

Até quando esse tipo de conduta será tolerada? Agentes públicos fazendo política partidária. Como fica o princípio da impessoalidade?

Responder

Urbano

22 de agosto de 2015 às 13h44

Nas hostes da oposição ao Brasil, burrice e ladroeira têm o status de ciência…

Responder

Jorge Pereira

22 de agosto de 2015 às 00h00

Tá cansado? Será que também vai para Miami?

Responder

Miguel Silva

21 de agosto de 2015 às 21h13

Tipos como esse, que se acham honesto, éticos, não se intimidam ou se envergonham de tentar tungar o Tesouro solicitando aumentos absurdos de salários, muito acima do que valem como profissionais ou do que ganham a maioria dos brasileiros. São, no mínimo, cínicos.

Responder

clodoaldo

21 de agosto de 2015 às 16h54

Esse coxinha vai continuar fazendo esses desmandos. A quais campanhas ele se refere? Pensava que eles faziam investigações e não campanhas.

Responder

Antonio

21 de agosto de 2015 às 13h55

O que disse a ministra Carmem Lúcia é de arrepiar. Se Dilma dissesse tal coisa, ela seria escorraçada.

No Tijolaço: http://tijolaco.com.br/blog/?p=29101

Ministra, não precisamos do Jabor do STF

Por Fernando Brito · 21/08/2015

carmen

Leio, em matéria da Reuters, que a ministra Carmen Lúcia, vice-presidente do Supremo Tribunal Federal, recomendou, em palestra da Associação Comercial do Rio de Janeiro, que os brasileiros devem “assumir a ousadia que os canalhas têm”.

A frase de Nelson Rodrigues, voltou a circular por obra de Arnaldo Jabor, o Furioso, que talvez a tenha usado como um autorretrato.

Repetida por uma ministra do Supremo como recomendação, aí já se torna uma dantesca caricatura do espírito que tomou conta de parte ( e parte barulhenta) da magistratura brasileira e que é, em si, a negação do equilíbrio da Justiça, que tem a espada em repouso e ergue, antes, a balança.

Porque os homens e mulheres de toga, ministra, não podem ou devem ser ousados, mas equilibrados, prudentes e firmes, antes de tudo.

Tomo a liberdade de dizer à senhora, que dele deve conhecer mais do que eu, as palavras de Catão, o Velho: “os sábios evitam os erros dos tolos, enquanto estes últimos não imitam a prudência dos sábios”.

É fato que a senhora não nominou quem são os canalhas, mas não é bom para os homens de bem que aquela que vai julgá-los já tenha, in pectore, a alguns na conta de canalhas e a outros como “homens de bem”.

Do contrário, além de erguer a espada antes da balança, a Justiça também arranca fora sua venda e apenas dá forma jurídica ao que já julgou antes de “julgar”.

Ou, para voltar a Castão: “É difícil, ó cidadãos, discutir com o ventre, que não tem orelhas.”

Julgamentos com predomínio exclusivo da opinião pública (ou da que se publica, na sabedoria do Barão de Itararé, patrono dos blogs) a humanidade conhece desde que Pilatos perguntou, na praça do pretório, quem deveria ser condenado e poupado.

Eu, o leitor, qualquer pessoa que passe aqui na calçada, podemos, por exemplo, considerar Eduardo Cunha um canalha.

Não a senhora, quando for julgá-lo, ou a qualquer outra pessoa, seja ela um canalha ou não.

Juiz considerar-se “salvador da pátria”, por unção de um concurso público ou uma nomeação política, é a porta aberta para o autoritarismo e a tirania.

Joaquim Barbosa e Sérgio Moro, alçados pela mídia a esta posição, são dois exemplos de que assumir a ousadia dos canalhas acanalha-nos como eles.

Não, Ministra, civilização é sermos capazes de não mordermos com a mesma fúria o cachorro que nos morde.

Senão, o que nos diferenciará deles?

Eu ia perguntar se a senhora não acha, mas me lembrei de um trecho de sua entrevista logo ao tomar posse na vice-presidência do STF e resolvi não perguntar, para não ficar na mesma situação:

“Outro dia eu falei com um juiz do trabalho, que disse: ministra, mas a senhora não acha… Primeiro, eu não acho, eu voto, eu decido. Ele disse: eu estava falando para florear, para a senhora não ficar de mandona. Não, meu filho, eu obedeci a Madre Superior, minha mãe, meu pai, namorado, professor, agora eu mando. Adoro mandar. Eu mandei, cumpra. Mulheres, depois que passa dos 50, a gente gosta mesmo é do sim senhora, não é do eu te amo. Se tiver o eu te amo junto, aí isso é um Deus. Sim senhora e eu te amo, aí é realização total”.

Sim, senhora…

Agora, imagine se Dilma, que foi eleita, dissesse algo apenas parecido?

Responder

Eduardo

21 de agosto de 2015 às 11h23

Porque o Delegado Mauat está fugindo do pau? Nassif e Azenha, como andam as investigações sobre vazamentos na época das eleições e posteriormente?

Responder

Marinho

20 de agosto de 2015 às 21h25

Não levem muito a sério este idiota chamado lulipe, uma vez ele aqui neste espaço defendeu abertamente repressão aos estudantes da USP.

Responder

    lulipe

    21 de agosto de 2015 às 11h11

    Não defendi repressão contra estudantes, caro Marinho, e, sim, contra arruaceiros que frequentam a USP para fumar maconha e depredar patrimônio público.

    abolicionista

    21 de agosto de 2015 às 16h34

    Sim, eu nem me dou mais ao trabalho. É militonto tucano. Fascista confesso. Fazer o quê? Deixemos ele vociferar à vontade, tadinho. A natureza às vezes relaxa… e erra na mão.
    .
    No fundo, é só um pobre coitado.

Edgar

20 de agosto de 2015 às 20h32

E aos 2min11s do vídeo o delegado Mauat deixa mais uma pista do messianismo que guia os condutores da Vaza a Jato.

Responder

Antonio Luiz

20 de agosto de 2015 às 17h21

E saber que muitos desses caras estão empregados após a “Era Lula” que reestruturou o serviço público federal.

Responder

belem

20 de agosto de 2015 às 16h29

Peço que o “apartidario e apolítico” delegado e seus “parceiros” assita a esse humilde vídeo e explique porque “coisas do tipo” não os indigna, não os assombra ou estarrecem:

http://www.youtube.com/watch?v=Q_nuXnu9ftk

“CORRUPÇÃO NA ERA FHC PAULO FRANCIS, DENUNCIAVA ESQUEMA DA PETROBRAS ERA PROCESSADO…… ”

Será que eles conseguem ser tão ativos diante disso? Hum? Já passou? Então aproveita o BANESTADO, Furnas, TRENSALÃO, PRIVATARIA, SWISSELEAKS, ZELOTES (SÓ ESTA INVESTIGAÇÃO PODERÁ BUSCAR DE VOLTA CERCA DE 500 BILHÕES DE REAIS que são roubados de nosso país há anos!)

Vamos lá, altíssimo, sacro, master, plus, gold da moralidade. Vc e seus “parceiros”…, resolva essa putas sacanagens que as elites sempre fizeram com o nosso país. Depois, pode passar pra essa teclazinha da qual vc fala no vídeo acima.

Responder

Alexis

20 de agosto de 2015 às 15h03

Numa República de verdade o depoimento e engajamento político-partidário desse agente público seria motivo, no mínimo, de alguma punição.

Responder

Rogério Maestri

20 de agosto de 2015 às 13h46

Sabem o que é mais prudente quando um pneu começa a esvaziar num carro a alta velocidade, se tira o pé do acelerador, não freia e deixa o carro parar sozinho.
Recomendação: Não alimentem Trolls, delegados, procuradores e justiceiros em geral.

Responder

C.Paoliello

20 de agosto de 2015 às 13h24

VESTAIS DA VARA DE GUANTÁNAMO NÃO ACHAM “FORTUNA” DE J.DIRCEU:

http://tijolaco.com.br/blog/?p=29077

Responder

abolicionista

20 de agosto de 2015 às 11h22

É como disse François Guizot: “Quando a política penetra no recinto dos tribunais, a Justiça se retira por alguma porta”.

Responder

Gerson Carneiro

20 de agosto de 2015 às 10h53

O delegado-juiz-advogado.

Responder

Danilo Stinghen

20 de agosto de 2015 às 10h49

Os caras pedem a renúncia da presidente e se dizem “apolíticos”. Jenial

Responder

Frederico Evandro

20 de agosto de 2015 às 10h21

Onde está o respeito pelo mais alto chefe do país que é o presidente da república. Em um país sério elementos como esses que vemos diariamente na mídia ofendendo um chefe de estado, seja ele qual for, não poderia estar por ai livre, leve e solto e ainda sendo servidor público federal. Que mer… de país é esse?

Responder

Angela Simões

20 de agosto de 2015 às 10h20

Quem recebe salário de dinheiro público , tem que ficar calado pois seu chefe maior é o presidente da república, nem sei porque não é punido, pois existe um regulamento de conduta e caso não se cumpra o funcionário pode ser exonerado.

Responder

    lulipe

    20 de agosto de 2015 às 15h15

    Que bonitinha. Ficar calado acontece em países como Cuba, Coréia do Norte e China, Angela, países que você deve adorar. Aqui nós temos o art.5º, IV da CF, conheces?? Vou facilitar pra você:

    Art 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    IV – é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

    Entendeu ou preciso desenhar???

    Amalia

    20 de agosto de 2015 às 15h55

    Lulipe,
    por favor, desenhe… mas desenhe bem bonitinho, já que vc é tão sabido.

    va

    20 de agosto de 2015 às 16h01

    Esse artigo que diz que todos são iguais perante a lei sempre foi honrado pelo seu partido PSDB, não é lulipe?? Nos 500 anos dos seus correligionarios no poder, esse artigo sempre passou ao largo. E agora ainda se jacta a falar mau de Cuba, China… Vai estudar história! Há…? Não sabe o que é estudar? Eu já sabia…

FrancoAtirador

20 de agosto de 2015 às 05h37

.
.
Adilson de Abreu Dallari foi o advogado que, por sugestão de GM e Edu Cão,
.
complementou o pedido de Impíxi e o protocolou na Câmara dos Deputados:
.
(http://s.conjur.com.br/dl/jurista-movimentos-entregam-pedido.pdf)
.
Esse Mercenário só foi escolhido, porque tem o mesmo sobrenome de Dalmo,
.
Emérito Professor, Referência na Doutrina do Direito, que justamente subscreveu,
.
no dia 15/8/2015, em Conjunto com Renomados Operadores do Direito do Brasil,
.
a “Carta do Rio de Janeiro”, Escrita no II Seminário de Direito Penal e Criminologia
.
e Titulada: “MANIFESTO DE JURISTAS PELA LEGALIDADE E CONTRA O PUNITIVISMO”
.
(https://docs.google.com/forms/d/1-5GX4ZoMsc5F4KnWacIO2JPX97Hb43-GVyX-M7IWR4Y/viewform?c=0&w=1)
(https://www.viomundo.com.br/politica/juristas-nao-aceitaremos-qualquer-tentativa-de-golpe-nem-cederemos-ao-mais-vulgar-punitivismo-em-voga.html)
.
.
Os NaziFascistas UltraLiberais poderão até conseguir
.
a Destituição da Chefe de Governo e de Estado Eleita,
.
mas vão ter de, muito mais que espumar de Ira Cega,
.
rasgar o Cunha num Esforço Descomunal para alcançar
.
a Solução Final pretendida: o Extermínio dos Petralhas.
.
.
HASTA LA VICTORIA, SIEMPRE!
.
FASCISTAS, NÃO PASSARÃO!
.
.

Responder

Pafúncio Brasileiro

20 de agosto de 2015 às 04h31

Servidores públicos da PF, dizendo que são apartidários e entrando fundo no partidarismo. Essa garotada, que recebe gordos salários, partidarizam investigações, se dizem incorruptíveis e outros slogans mais, tenho enorme desconfiança. Também com o Zé da jus, deixando tudo sem comando, este é o resultado. Não sei aonde vamos chegar. O bolo deles cresceu e cresce mais ainda e a Dilma continua com o seu autismo político.

Responder

Seu Zé

20 de agosto de 2015 às 03h28

Quem conhece alguém dentro da PF sabe como é: uma instituição covarde.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding