VIOMUNDO

Diário da Resistência


A carta de Snowden que fala diretamente aos brasileiros
Denúncias

A carta de Snowden que fala diretamente aos brasileiros


17/12/2013 - 08h16

CARTA ABERTA AO POVO DO BRASIL

EDWARD SNOWDEN, publicado na Folha

Seis meses atrás, emergi das sombras da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos EUA para me posicionar diante da câmera de um jornalista. Compartilhei com o mundo provas de que alguns governos estão montando um sistema de vigilância mundial para rastrear secretamente como vivemos, com quem conversamos e o que dizemos.

Fui para diante daquela câmera de olhos abertos, com a consciência de que a decisão custaria minha família e meu lar e colocaria minha vida em risco. O que me motivava era a ideia de que os cidadãos do mundo merecem entender o sistema dentro do qual vivem.

Meu maior medo era que ninguém desse ouvidos ao meu aviso. Nunca antes fiquei tão feliz por ter estado tão equivocado. A reação em certos países vem sendo especialmente inspiradora para mim, e o Brasil é um deles, sem dúvida.

Na NSA, testemunhei com preocupação crescente a vigilância de populações inteiras sem que houvesse qualquer suspeita de ato criminoso, e essa vigilância ameaça tornar-se o maior desafio aos direitos humanos de nossos tempos.

A NSA e outras agências de espionagem nos dizem que, pelo bem de nossa própria “segurança” –em nome da “segurança” de Dilma, em nome da “segurança” da Petrobras–, revogaram nosso direito de privacidade e invadiram nossas vidas. E o fizeram sem pedir a permissão da população de qualquer país, nem mesmo do delas.

Hoje, se você carrega um celular em São Paulo, a NSA pode rastrear onde você se encontra, e o faz: ela faz isso 5 bilhões de vezes por dia com pessoas no mundo inteiro.

Quando uma pessoa em Florianópolis visita um site na internet, a NSA mantém um registro de quando isso aconteceu e do que você fez naquele site. Se uma mãe em Porto Alegre telefona a seu filho para lhe desejar sorte no vestibular, a NSA pode guardar o registro da ligação por cinco anos ou mais tempo.

A agência chega a guardar registros de quem tem um caso extraconjugal ou visita sites de pornografia, para o caso de precisarem sujar a reputação de seus alvos.

Senadores dos EUA nos dizem que o Brasil não deveria se preocupar, porque isso não é “vigilância”, é “coleta de dados”. Dizem que isso é feito para manter as pessoas em segurança. Estão enganados.

Existe uma diferença enorme entre programas legais, espionagem legítima, atuação policial legítima –em que indivíduos são vigiados com base em suspeitas razoáveis, individualizadas– e esses programas de vigilância em massa para a formação de uma rede de informações, que colocam populações inteiras sob vigilância onipresente e salvam cópias de tudo para sempre.

Esses programas nunca foram motivados pela luta contra o terrorismo: são motivados por espionagem econômica, controle social e manipulação diplomática. Pela busca de poder.

Muitos senadores brasileiros concordam e pediram minha ajuda com suas investigações sobre a suspeita de crimes cometidos contra cidadãos brasileiros.

Expressei minha disposição de auxiliar quando isso for apropriado e legal, mas, infelizmente, o governo dos EUA vem trabalhando arduamente para limitar minha capacidade de fazê-lo, chegando ao ponto de obrigar o avião presidencial de Evo Morales a pousar para me impedir de viajar à América Latina!

Até que um país conceda asilo político permanente, o governo dos EUA vai continuar a interferir com minha capacidade de falar.

Seis meses atrás, revelei que a NSA queria ouvir o mundo inteiro. Agora o mundo inteiro está ouvindo de volta e também falando. E a NSA não gosta do que está ouvindo.

A cultura de vigilância mundial indiscriminada, que foi exposta a debates públicos e investigações reais em todos os continentes, está desabando.

Apenas três semanas atrás, o Brasil liderou o Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas para reconhecer, pela primeira vez na história, que a privacidade não para onde a rede digital começa e que a vigilância em massa de inocentes é uma violação dos direitos humanos.

A maré virou, e finalmente podemos visualizar um futuro em que possamos desfrutar de segurança sem sacrificar nossa privacidade.

Nossos direitos não podem ser limitados por uma organização secreta, e autoridades americanas nunca deveriam decidir sobre as liberdades de cidadãos brasileiros.

Mesmo os defensores da vigilância de massa, aqueles que talvez não estejam convencidos de que tecnologias de vigilância ultrapassaram perigosamente controles democráticos, hoje concordem que, em democracias, a vigilância do público tem de ser debatida pelo público.

Meu ato de consciência começou com uma declaração: “Não quero viver em um mundo em que tudo o que digo, tudo o que faço, todos com quem falo, cada expressão de criatividade, de amor ou amizade seja registrado. Não é algo que estou disposto a apoiar, não é algo que estou disposto a construir e não é algo sob o qual estou disposto a viver.”

Dias mais tarde, fui informado que meu governo me tinha convertido em apátrida e queria me encarcerar. O preço do meu discurso foi meu passaporte, mas eu o pagaria novamente: não serei eu que ignorarei a criminalidade em nome do conforto político. Prefiro virar apátrida a perder minha voz.

Se o Brasil ouvir apenas uma coisa de mim, que seja o seguinte: quando todos nos unirmos contra as injustiças e em defesa da privacidade e dos direitos humanos básicos, poderemos nos defender até dos mais poderosos dos sistemas.

Tradução de CLARA ALLAIN

Leia também:

Tatiana Merlino: Durante julgamento, viúvas da ditadura celebram Ustra e Fleury





62 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Elias

18 de dezembro de 2013 às 16h08

Em sua “Carta aberta ao povo do Brasil”, Edward Snowden não se dirigiu diretamente ao governo brasileiro. Porque, em se tratando de Estado para Estado, há de se convir que se a própria Rússia deu a Snowden asilo temporário, lá longe, no extremo leste europeu, como o Brasil, geograficamente próximo dos Estados Unidos pode comprar uma “briga” dessas? Tudo bem que países menores como Bolívia, Venezuela e Nicarágua se prontificaram em receber Snowden. E me arrisco a dizer que ele ainda não se interessou por esses países por não se sentir seguro. Está mais do que claro que o Brasil é a outra ponta da América. Embora a direita engula seco pra aceitar isso. Mas me parece temerário ter Snowden no Brasil por decisão da Presidência da República. E digo mais. Se por acaso tivéssemos uma manifestação popular, tipo as de junho/julho, pedindo asilo político a Edward Snowden não creio que poderia levar a bom termo. Nossa Mídia, totalmente Pró-EUA, faria tamanho escarcéu que, sem dúvida, colocaria o governo em maus lençóis. Edward Snowden é um herói, não resta dúvida, e Dilma deve convencer Putin a abrigá-lo na Rússia e permitir que divulgue tudo o que sabe.

Responder

Dan

18 de dezembro de 2013 às 14h17

Asilo para Snowden, capiche NSA?

Responder

Francisco

18 de dezembro de 2013 às 04h51

Eis um filme que não será estrelado por Bruce Willys…

Responder

Eurico

18 de dezembro de 2013 às 04h47

Eu confesso! Confesso que ontem eu acessei a Folha de São Paulo. Prefiro que vocês saibam por mim do que através de outros, sejam quem for. Errei, mas não escondo o meu erro, pois se o fizer, amanhã isto poderá ser usado contra mim. Eu sei que não se deve acessar sites pornográficos, mas, desculpem, diante de um link para a Folha, eu não me contive. A carne falou mais alto.

Responder

Liz Almeida

18 de dezembro de 2013 às 03h04

Dilma, queremos asilo político para Snowden no Brasil JÁ!

Um HERÓI!

Responder

Regina Braga

18 de dezembro de 2013 às 00h52

Os donos do mundo, foram a nocaute, com o Snowden…Bem Vindo ao Brasil! As pessoas ,ainda, são muito melhores que as empresas.Te cuida,NSA!!!

Responder

Fabio Passos

17 de dezembro de 2013 às 21h49

Bem vindo Snowden e todos aqueles que tem coragem de lutar contra os assassinos e terroristas que controlam o regime ianque.

Responder

Luís Carlos

17 de dezembro de 2013 às 21h21

Eis a grande ditadura estadunidense, sempre a serviço de interesses do grande capital e de suas corporações. Eis m herói com coragem para denunciar um imenso gigante, matador de gente, matador da verdade. Snowden poderia ter escolhido o silêncio. Escolheu falar e denunciar ao mundo a covardia da ditadura das corporações econômicas e do governo ianque.
Coragem é para poucos.

Responder

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 22h32

    Matador da verdade. É isso. E se a verdade morre ela leva junto o humano que existe em cada um de nós. Não nos basta a certeza da morte; não nos basta a consciência de que vamos morrer um dia; não nos bastam os sonhos e objetivos. Seres humanos têm de ter uma alma. E não nos basta consumir. Poderíamos explodir de tanto tanto consumir e, ainda assim, seríamos autômatos se perdêssemos nossas almas. Humanos não são humanos sem suas almas. Ainda que ingênuas. Ainda que manipuláveis. Ainda que manipuladas até o limite da consciência. E essa, meu caro, a alma, desaba se a verdade não lhe servir de companhia.

    Portanto, matadores de almas é o que são.
    _______________________________________

    Matrix? Mera ficção?

FrancoAtirador

17 de dezembro de 2013 às 21h10

.
.
Não sei por que tenho a sensação de que,

se o Snowden pisar em solo brasileiro,

vai direto pra Papuda, por ordem do STF.
.
.

Responder

    Alan Azov

    19 de dezembro de 2013 às 00h25

    Dois anos de sequestro pelo STF, no mínimo, sem direito a blogue.

Luís Carlos

17 de dezembro de 2013 às 21h06

Traição é coisa que alguns aqui no Brasil devem conhecer bem (você seria um deles Capilé?) ficando de joelhos e beijando os pés da grande ditadura ianque, sempre que decidem subjugar alguns brasileiros. Sempre tem gente que rasteja ao menor som do dinheiro sujo da ditadura do grande irmão.

Responder

Marat

17 de dezembro de 2013 às 21h00

Se 30% dos estadunidenses fossem como o Snowden, aquele hospício seria um belo país!

Responder

Mário SF Alves

17 de dezembro de 2013 às 20h55

“Se o Brasil ouvir apenas uma coisa de mim, que seja o seguinte: quando todos nos unirmos contra as injustiças e em defesa da privacidade e dos direitos humanos básicos, poderemos nos defender até dos mais poderosos dos sistemas.” E. Snowden

____________________________________
Pelo que foi dito, parece que o Snowden acredita mais no Brasil do que pelo menos uns 50% da população brasileira. Por que será?

1) Será que é por ele ser mais bem informado sobre o potencial, a história e sobre o que se passa atualmente com o Brasil?

2) Ou, simplesmente, por ele estar imune à ação deletéria da mídia corporativa local?

Responder

jaime

17 de dezembro de 2013 às 18h53

Celso Amorim, que saudade! Aquilo sim é que era Chanceler de verdade.

Responder

Mariza

17 de dezembro de 2013 às 18h12

Nunca admirei americanos, mas pra vc. eu tiro o chapéu. Continue aí, pois DILMA é a presidente muito honrada, corajosa e correta, mas tem aqui ao seu redor uma mídia podre que é sempre favorável a ditaduras, uma justiça injusta, uma elite sebosa e de quebra os traíras que dariam um jeito de rapidamente acabar com sua vida.

Responder

Urbano

17 de dezembro de 2013 às 17h22

Nada pior do que a angustia causada quando não se nos dá ouvidos (às vezes até pior como o deboche), sobre situações assim como a que foi vivida pelo Snowden. Nesses casos, nos causa um misto de raiva e comiseração em relação à pessoa. Como eu não posso e não devo mais carregar o peso nefasto da raiva e do ódio, a comiseração é certa.

Responder

José X.

17 de dezembro de 2013 às 17h05

Pra ficar claro: nesta carta Snowden NÃO está pedindo asilo ao governo brasileiro, como o PIG está espalhando…

Responder

Nelson

17 de dezembro de 2013 às 16h49

Leia, releia e torne a ler umas 15 vezes mais o texto do Snowden, meu caro Capilé. Creio que, de repente, tu conseguirás te dar conta do tamanho da asneira que escreveste ao acusá-lo de “traição ao seu país”.

Responder

Tiago Tobias

17 de dezembro de 2013 às 16h22

Eu larguei o facebook por causa desse cara.

E não sinto nenhuma falta do Grande Irmão.

Responder

    Luís Carlos

    17 de dezembro de 2013 às 21h01

    Eu não tenho facebook, e continuarei sem ter.

Cartel de pobres

17 de dezembro de 2013 às 13h00

Sim. Não é seguro. O governo não manda no Brasil. São as milícias, o pudê pudento. Fique na Rússia por enquanto.

Responder

Edgar Rocha

17 de dezembro de 2013 às 12h57

Com todo o apoio que se possa oferecer a Snowden, a última mãozinha que ele precisa é a de um asilo político no Brasil. Tenho certeza de que seria o mesmo que mandá-lo pros EUA. Não há como o governo garantir a segurança e a integridade dele em território nacional. O que não falta aqui é fura-olho querendo ganhar ponto com o império pra receber apoio logístico quando for o momento oportuno. Nossa elite fiosológica e entreguista mandaria na bandeja até mesmo a cabeça de um patrício, que dirá de um gringo. Desejo ao Snowden toda sorte do mundo e espero que ele acredite que a grande maioria dos brasileiros tem nele a figura de um herói. Mas, por favor, fique onde está.

Responder

    Julio Silveira

    17 de dezembro de 2013 às 13h18

    Pensando bem, você tem razão.

    Trabalhador Brasileiro

    17 de dezembro de 2013 às 14h28

    sem tirar uma vírgula.

    Rodrigooooooo, cadê você meu amor?

    Edgar Rocha

    17 de dezembro de 2013 às 20h08

    ???????

    zequinha

    17 de dezembro de 2013 às 21h25

    De qq forma esta carta foi boa para testar a Dilma que tenta mostrar que não abaixa a cabeça para Washington. Pois, não é verdade porque já disse várias vezes que não dará asilo ao Snowden. Medo de quê!

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 22h07

    Pois é. E essa é a questão. Medo! E não é um medinho qualquer, não. Haja vista a ação humanisticamente danosa da mídia fora da lei; lobista e representante maior das megacorporações que [desde Kennedy?] sequestraram o Estado nos EUA.

Mário SF Alves

17 de dezembro de 2013 às 11h41

Êpa! Que País ele traiu?
______________________
Ora, se é que de fato isso seria traição, e até onde sei, o que você chama de país é hoje conjunto de megacorporações que sequestraram um país. Apenas isso.

Responder

    Scan

    17 de dezembro de 2013 às 15h05

    Mário, não perca seu tempo…

Julio Silveira

17 de dezembro de 2013 às 11h35

O Brasil abraçou o Battisti, que nenhuma importância tinha para nós a não ser o mérito do humanismo revelado numa perseguição politica em seu país. O Snowdem representa muito mais, representa a declaração da traição numa relação que sempre dedicamos ao qual sempre dedicamos um amor profundo, ainda que inexplicável por parte de nossos governantes.
Ele representou ser mais cidadão do mundo do que muitos brasileiros representam ser cidadãos de sua pátria na troca por alguma nacionalidade especifica. Deveria receber uma distinção especial por seu entendimento acima da média de que certas situações humanas estão acima da estruturas do poder temporal. São dogmas que não devem ser quebrados sob pena de nos reduzirmos a meros animais sob controle ou tutela de algum vaqueiro dominador.

Responder

Mário SF Alves

17 de dezembro de 2013 às 11h34

“Meu ato de consciência começou com uma declaração: “Não quero viver em um mundo em que tudo o que digo, tudo o que faço, todos com quem falo, cada expressão de criatividade, de amor ou amizade seja registrado. Não é algo que estou disposto a apoiar, não é algo que estou disposto a construir e não é algo sob o qual estou disposto a viver.” Snowden.
____________________________________________
Enfim, que não seja tudo feicibucado/facebookado.

Por “facebookado”, entenda-se: é o processo pelo qual indivíduos expõem, ou espontaneamente ou são induzidos a expor, sua privacidade na rede.

Bacana isso, não?
___________________________________________________________

Grande e valoroso Snowden. Grandes e volorosos Snowden e Assange. Grandes e valorosos blogueiros “sujos” da mídia alternativa.

Avante!

O mundo dos que covarde e injustificadamente excluem e massacram outros seres humanos está desabando. O mundo dos tiranos que impõe ou determina a tirania está caindo de podre. Eles não se sustentam mais; nem pela física quântica.
_______________________________

Responder

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 21h56

    “O mundo dos que covarde e injustificadamente excluem e massacram outros seres humanos está desabando. O mundo dos tiranos que impõem ou determinam a tirania no mundo está caindo de podre. Eles não se sustentam mais; nem pela física quântica.”
    ______________________________

    Bom… isso se, e somente se, a espécie humana – ou a grande maioria de seus indivíduos – não tiver sido reduzida a uma gigantesca coleção autômatos ou a mero jogo de estímulo e resposta. Ou seja, reduzida a nada muito diferente do conhecidíssimo e já meio falido “american way life”.

    E por falar nisso… com o boicote econômico e tudo, a quantas anda o humanismo em Cuba? Como avaliar ou medir o humanismo em um dado país?

    __________________________________________
    Não obstante a pertinência da dúvida, e seja como for, penso que enquanto existir uma única alma humana, o mundo não estará perdido.

    E, que tal o humanismo que se depreende desse trecho da declaração do Snowden? “Se o Brasil ouvir apenas uma coisa de mim, que seja o seguinte: quando todos nos unirmos contra as injustiças e em defesa da privacidade e dos direitos humanos básicos, poderemos nos defender até dos mais poderosos dos sistemas.”

Antonio Silva

17 de dezembro de 2013 às 11h34

Ministrins do supremim e parlamentares, acuados e forçados a condenarem lideres do PT .

O Snowden deve ter algumas informações preciosas sobre o conluio NSA/CIA + mídia sediadas aqui no Brasil .

Responder

    Antonio Silva

    17 de dezembro de 2013 às 11h39

    “…A agência chega a guardar registros de quem tem um caso extraconjugal ou visita sites de pornografia, para o caso de precisarem sujar a reputação de seus alvos….”

    Será que “materiais” iguais ou parecidos a este não estaríam em mãos de barões de nossa porca mídia .

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 12h12

    E precisariam chegar a tanto? Não bastaria pressionar o PiG por dívidas [êpa! dívidas?] contraídas lá atrás, durante o regime militar?
    ____________________________
    Afinal, o PiG só é o PiG por contingência do golpe de 64. E quem pressionou, financiou e foi o mentor intelectual daquele golpe? E o “padrão do qualidade” alienígena norte americanizado do PiG-mor veio de onde?

FrancoAtirador

17 de dezembro de 2013 às 11h26

.
.
O ‘original’ foi publicado na própria Folha de S.Paulo, edição em inglês:

(http://www1.folha.uol.com.br/internacional/en/world/2013/12/1386296-an-open-letter-to-the-people-of-brazil.shtml)
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    17 de dezembro de 2013 às 11h37

    .
    .
    Enquanto isso, na Ucrânia…

    Senador dos EUA participa de manifestação na Ucrânia

    Associated Press (AP), via Estadão

    Cerca de 200 mil pessoas reuniram-se para protestar neste domingo contra o governo na praça central de Kiev, capital da Ucrânia.

    O senador norte-americano, John McCain, disse aos manifestantes que Washington apoia o desejo de todos à integração europeia.

    “A todos na Ucrânia, a América está com vocês”, disse McCain.
    “O mundo livre está com você, a América está com você, eu estou com você. A Ucrânia fará a Europa melhor e a Europa fará a Ucrânia melhor”, discursou.

    Em vários tweets neste domingo, o comissário para ampliação da União Europeia, Stefan Fuele, anunciou a suspensão das negociações de integração comercial e política com Kiev diante da ausência de um “compromisso claro” das autoridades.

    (http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,senador-dos-eua-participa-de-manifestacao-na-ucrania,1108896,0.htm)
    .
    .

    FrancoAtirador

    17 de dezembro de 2013 às 20h57

    .
    .
    Neocons target Ukraine in “Orange Crush”

    Nuland, Kagan, Soros, Sharp* [OTPOR & CANVAS]
    crowd rally around Ukrainian protesters
    and the “Euromaidan Maiden,”
    the lady with the “bagel” on her head,
    Yulia Tymoshenko.

    By Wayne Madsen, Intrepid Report

    (http://www.intrepidreport.com/archives/11657)
    .
    .
    Muitos analistas avaliam que a Revolução Laranja foi construída como nos exemplos vistos primeiro na expulsão de Slobodan Milošević em Sérvia e Montenegro e, após esta, com a Revolução Rosa, na Geórgia.
    Cada uma destas vitórias, embora aparentemente espontâneas, foram um resultado de extensivas campanhas populares à construção de coalizões entre a oposição.
    Cada vitória eleitoral, provavelmente, foi promovida por manifestações públicas, após tentativas de políticos em exercício de manterem-se no poder, através de fraudes eleitorais.

    Cada um destes movimentos populares teve grande trabalho de ativistas estudantis.
    O mais famoso destes foi o “Otpor”, um movimento formado por jovens que apoiava Vojislav Koštunica em Sérvia e Montenegro.
    Na Geórgia, o movimento foi chamado de “Kmara”.
    Um movimento fracassado na Bielorrússia se chamou “Zubr”.
    Na Ucrânia, o movimento se chamou “Pora”, que significa “Está na hora!”.
    O Chefe do Comitê Parlamentar de Defesa e Segurança, Givi Targamadze, ex-membro do Instituto Liberdade, bem como alguns membros do Kmara, foram consultados por líderes ucranianos da oposição, sobre técnicas de movimentos sem violência.

    Ativistas, em cada um destes movimentos, foram financiados e treinados por uma coalizão de peritos em sondagem de opinião ocidentais e consultores profissionais financiados por uma união de agências governamentais e não-governamentais. De acordo com o The Guardian, estão incluídos o Departamento de Estado norte-americano e o US AID, juntamente com o Instituto Democrático Nacional, o Instituto Republicano Internacional, a ONG Freedom House e o Open Society Institute, do bilionário George Soros. A Doação Nacional para a Democracia, uma fundação do governo norte-americano, assistiu tentativas não-governamentais em favor da ‘democracia’ na Ucrânia desde 1988.
    Textos sobre protestos pacíficos escritos por Gene Sharp* formaram a base de estratégias das campanhas estudantis.

    (https://www.viomundo.com.br/denuncias/otpor-exportando-a-revolucao-desde-belgrado.html)
    (https://www.viomundo.com.br/denuncias/publica-como-funcionam-as-revolucoes-de-veludo.html)
    (https://www.viomundo.com.br/denuncias/o-exercito-de-fakes-nas-midias-sociais.html)
    (https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/o-financiamento-de-washington-a-jornalistas.html)
    .
    .

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 22h42

    Se entendi bem a NSA denunciada pelo Snowden, também espiona e monitora o Leste Europeu. É isso?

    FrancoAtirador

    19 de dezembro de 2013 às 18h45

    .
    .
    Caríssimo Mário.

    A NSA tem Cinco Olhos Anglo-Saxões (*)

    que espionam, há anos, o mundo inteiro.

    A questão na Ucrânia, abordada no artigo,

    é mais profunda e bem mais elaborada,

    Se refere às novas formas de atuação

    através da Guerra da (Des)Informação

    promovida pelos Agentes Financeiros

    do Neo-Liberalismo Mundial (“Neocons”),

    sobretudo europeus e norte-americanos.

    Uma rápida tradução do texto:

    “Os Neocons estão vivos e ativos, como nunca, dentro do Departamento de Estado do Secretário John Kerry.
    A Secretária Adjunta de Kery para Assuntos Europeus e Eurasiáticos, Victoria Nuland, que anteriormente serviu como porta-voz de Hillary Clinton no mesmo Departamento de Estado, ameaçou sanções contra a Ucrânia.

    A Ucrânia, que resistiu aos esforços por parte da União Europeia para integrá-lo na ‘Federação dos Banqueiros-Líderes para Austeridade e Pobreza da Europa’, entrou em mira da UE depois de ter abandonado as negociações com Bruxelas e Berlim, em favor de uma união econômica com a Rússia.

    Esse movimento desencadeou o que pode ser descrito como a “Segunda Revolução Laranja”, um levante de rua, em massa, na Praça Maidan (Independência) de Kiev, que exigia a renúncia do Presidente da Ucrânia democraticamente eleito.
    As conexões entre a revolta de Kiev e os manipuladores de fora da UE são tão evidentes, que a Praça de Kiev é chamada de “Euromaidan”: tornou-se a “Praça Tahrir” da Ucrânia.

    Este “Orange Crush” [“Agente Laranja”] foi encabeçado pelo mesmo George Soros / National Endowment for Democracy / CIA e pelo guru provocador Gene Sharp, a hidra que viu a derrubada do governo da Ucrânia, em 2004, na chamada Revolução Laranja.
    Desta vez, o presidente ucraniano, Viktor Yanukovych é o alvo.

    Nuland, que é casada com o sanguinário arcanjo neocon Robert Kagan, distribuiu lanches para os manifestantes na Praça Maidan.

    Imagine a reação que teria os Estados Unidos da América ao ver um membro oficial do segundo escalão do Ministério das Relações Exteriores russo ou chinês distribuindo comida para os manifestantes do Movimento Occupy Wall Street em Washington e lhes pedindo para derrubar, pela força se necessário, o presidente Obama.

    No entanto, esse é exatamente o cenário em que Nuland está envolvida ao apoiar os manifestantes em Maidan.

    Além disso, ela repreendeu Yanokovych para a presença de um forte esquema de segurança em Maidan.
    Nuland e Kerry, que também censurou Yanukovych, esqueceu-se dos atos de brutalidade policial, cometidos por policiais norte-americanos, contra os manifestantes do Occupy, bem como um plano do FBI de usar ‘snipers’ para assassinar os líderes do grupo.

    Para Gene Sharp e suas duas ONGs “bebês”, OTPOR e o Center for Applied Nonviolent Action and Strategies (CANVAS) – as ‘organizações de vanguarda’ para insuflar “rent-a-riot” [motins-de-aluguel] de protestos anti-governamentais em todo o mundo – somente as nações resistentes à “Nova Ordem Mundial” de Wall Street e do Pentágono são escolhidas para receber dinheiro, lanches e outros tipos de apoio dos Estados Unidos da América.

    Recentemente, descobriu-se, por meio de e-mails vazados, que o fundador do CANVAS, Srdja Popovic, estava colaborando com a CIA – e com a empresa Stratfor, ligada à inteligência do Pentágono, fundada por George Friedman, cujos laços com os EUA e os estabelecimentos de inteligência militar de Israel são bem conhecidos.

    E como acontece com todas as falsas revoluções “temáticas”, um “mártir em apuros” é necessário para unir o “rent-a-mob” [movimento-de-aluguel] para a ação.

    Para os manifestantes ucranianos, a “Maiden of Maidan” [literalmente: Donzela da Independência]” é Yulia Tymoshenko (http://pt.wikipedia.org/wiki/I%C3%BAlia_Timochenko), a ex-primeira-ministra que foi presa por corrupção.

    Tymoshenko, que agora está internada numa clínica em Kharkiv [devido à grve de fome], tornou-se a “Aung San Suu Kyi (http://pt.wikipedia.org/wiki/Aung_San_Suu_Kyi) da Ucrânia.

    Uma das exigências da UE para concordar com o pacto com a Ucrânia foi a libertação da prisão e a reabilitação política de Tymoshenko.
    E Nuland e seus amigos neocons não fizeram segredo de seu desejo de ter o ex-pugilista ucraniano e líder do partido Udar Vitali Klitschko como substituto do presidente Yanukovych, em um processo antidemocrático provocado pelo tipo de vandalismo que viu manifestantes derrubarem uma estátua de Vladimir Lênin, no centro de Kiev.

    Quem realmente se beneficia com a destruição de uma estátua de Lênin?

    A resposta a essa pergunta pode ser encontrada nos corredores bancários de Frankfurt e Londres, assim como nos corredores do Poder Político de Washington e Bruxelas.
    .
    .
    (*) Five Eyes (FVEY):

    1) United States of America (USA).
    2) United Kingdom (UK).
    3) Canada.
    4) Australia.
    5) New Zealand.

    (http://en.wikipedia.org/wiki/UKUSA_Agreement)
    (http://pt.wikipedia.org/wiki/Tratado_de_Seguran%C3%A7a_UK-USA)
    (http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/29568/eua+e+reino+unido+tem+equipe+de+500+pessoas+para+analisar+dados+grampeados+.shtml)
    (http://operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/32630/comissao+da+onu+aprova+resolucao+contra+espionagem+.shtml)
    (http://m.operamundi.uol.com.br/conteudo/noticias/32563/resolucao+de+brasil+e+alemanha+contra+espionagem+sera+votada+na+proxima+semana+.shtml)
    .
    .

Luiz Fernando

17 de dezembro de 2013 às 11h24

Posso estar enganado, mas assim como eu algumas pessoas que comentam em blogs, mandam e-mails e etc são subversivos ao império dos outros. Está mais do que na cara isso

Responder

Vinicius Garcia

17 de dezembro de 2013 às 11h13

Pena que aqui valentia é mais em discurso, na ação, como no caso o de dar abrigo a este cidadão o que se verá é NADA, absolutamente nada. Pois conforme digo, aqui muito se discursa.

Responder

ma.rosa

17 de dezembro de 2013 às 11h10

Ora!Ora! Eu xinguei muito “de leve” a NSA e eles se ofenderam!!! Agora cada vez que entro no site do Viomundo, recebo mensagem do anti-vírus, dizendo ser um site perigoso e que vão mandar “cortar o meu computador”!!!! Ora NSA, que coisa “primária”!!! Ah já sei voces foram consultar um dicionário de Língua Portuguesa e viram o qto. tão sério eu escrevi. Não, não retiro nem uma palavra e parem de me azucrinar!!!KKKKk, mais uma pra eles procurarem no dicionário!

Responder

Rodrigo Barros

17 de dezembro de 2013 às 11h00

“Esses programas nunca foram motivados pela luta contra o terrorismo: são motivados por espionagem econômica, controle social e manipulação diplomática. Pela busca de poder.” Este trecho diz tudo!

Responder

J Souza

17 de dezembro de 2013 às 10h42

Snowden é a prova de que não devemos julgar as pessoas por sua nacionalidade, pela cor de sua pele, pela sua religião ou pela sua classe socioeconômica.
Antes de observarmos as diferenças entre as pessoas, devemos buscar o que elas têm em comum, principalmente os valores.
A globalização não deve ser usada apenas para vender produtos, para o consumismo, para criar estereótipos. Ela também pode, e deve, ser usada para unir pessoas que não só desejem, mas que ajam pelo bem comum, respeitando as diferenças individuais e coletivas.

Responder

    Luciano Prado

    17 de dezembro de 2013 às 11h24

    Parabéns pela bela observação.

Carlos

17 de dezembro de 2013 às 10h29

Tava demorando para isso acontecer.
Esse ato do governo brasileiro, seria de um simbolismo histórico.

Responder

ZePovinho

17 de dezembro de 2013 às 10h11

Um autêntico herói americano.

Responder

brasileiro mais véi

17 de dezembro de 2013 às 09h57

essa trama wikileaks é uma piada americana em todos os sentidos, então quer dizer que o ex-pião (ex-técnico de segurança, auxiliar de segurança ou o que seja) descobriu que alguns governos do mal guardam seus registros de acessos pornográficos pra sujar sua reputação se preciso? posso ta enganado mas ja vi essa piada nos simpsons. #snowdengohome,dear

Responder

    rodrigo

    17 de dezembro de 2013 às 10h46

    Pior é você acreditar que os Simpsons é uma piada. É no máximo uma forma de deixar-nos espertos, de forma divertida, do que realmente acontece enquanto você dorme.

ma.rosa

17 de dezembro de 2013 às 09h50

Ah! Um pouquinho de humor: será que NSA, bisbilhota qdo. a gente vem aqui no Viomundo? Saiam dai seus “xeretas, zoíudos, estrupícios, bocas grandes, lesados, etc, etc,” Pronto desabafei, xinguei a NSA!!!!

Responder

Djijo

17 de dezembro de 2013 às 09h44

É claro que o NSA está lendo o que escrevo, mas o que levou Snowden a confiar que o Brasil tem perfil que os Estados Unidos, Rússia ou China não tem? Democracia? Futuro? Os dois?

Responder

ma.rosa

17 de dezembro de 2013 às 09h43

Sim queremos nossos direitos! E que eles sejam respeitados e valorizados por qualquer nação ou sistema político! O país, Brasil é livre e não aceitamos e não concordamos com estas interferências! Nossa soberania é maior que qualquer um deles!

Responder

Astrogildogodofredo

17 de dezembro de 2013 às 09h22

E agora? Como rir das “teorias de conspiracoes”, achar apenas que sao pura imaginacao? Lembro-me de uma hq do superman onde alguns personagens se comunicavam e se informavam atraves de um aparelhinho quadrado, que cabia na palma da mao, e achei engraçado e absurdo…Bom, muitos anos depois aqui estou eu, comunicando-me e informando-me através de um tablet…Inconsciente coletivo e coisas e tais…Nos surpreendemos ao descobrir que no absurdo havia um fundo de verdade…Ola, Obama, good morning NSA.

Responder

    Mário SF Alves

    17 de dezembro de 2013 às 11h59

    Good morning, mister inconvnient man. Good morning, mister audacious man. Good morning, mister cucaracha man!

    Get out! Get in your place! The Brazil is one american corporations!
    ____________________________

    Atrevidous man!

Alexandro Rodrigues

17 de dezembro de 2013 às 09h12

A covardia de Dilma Rousseff nos impedirá de ter a honra de abrigar aqui um jovem que desafiou o Império!

Responder

    PedroII

    17 de dezembro de 2013 às 11h14

    Certamente a covardia de cidadãos como vc a impeça de ir mais longe, pois ela já deixou claro na ONU e para o mundo o que pensa sobre o caso. Enquanto isso aqui no Brasil, coisinhas ridículas como o senhor usam o termo covardia para se referir a ela.

    Alexandro Rodrigues

    17 de dezembro de 2013 às 17h51

    O que mais posso fazer por ela alem do meu voto como em 2010? Nao sou um cego delinquente como voce… Temos que admitir, Dilma foi um erro, mas um erro inevitavel!

    Luís Carlos

    17 de dezembro de 2013 às 21h17

    Dilma não foi um erro, nem tampouco inevitável. Podes escolher outro nome se quiseres em 2014. Quem escolherás? Marina e Campos defendendo o “tripé” macro-econômico que tanto adula especuladores, cortando empregos, salários e políticas públicas como Bolsa Família e Mais Médicos? Escolherás Aécio e sua duvidosa conduta pessoal e política, como se observa em MG, com mídia de fidelidade canina (seria gratuita essa fidelidade?). Votarás em Barbosa, o Duas Caras apresentado pela grande mídia e burguesia como Batman ( não seria esse o covarde de verdade que persegue alguns e deixa livre outros?).
    Dilma não foi um erro. Ela pode ter tido erros (e teve) mas teve acertos, e muitos, da máxima importância. Eu votei nela, e votarei de novo. Quero Mais Médicos. Quero mais redução da tarifa de energia. Quero mais Comissão da Verdade. Quero Jango muitas vezes homenageado. Quero o Brasil liderando na ONU contra espionagem da ditadura estadunidense. Quero mais, e não teremos mais com os candidatos que se apresentam contra Dilma. Com eles, teremos menos.

    Alexandro Rodrigues

    18 de dezembro de 2013 às 18h33

    Luis Carlos, voce consegue interpreter um texto? Eu disse: `o que mais posso fazer por ela alem do meu voto COMO em 2010?`. Entendeu ou quer que eu desenhe?

    Gostaria muito de ter uma opcao melhor, o ideal seria que o Lula voltasse. Mas dos males o menor e vou ter que votar nesta incompetente de novo!


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding