VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Se a lei é para todos como trombeteavam Moro e Dallagnol, cadeia para os dois já!
Marcelo Camargo e Fernando Frazão/Agência Brasil
Cartas para o Lula

Se a lei é para todos como trombeteavam Moro e Dallagnol, cadeia para os dois já!


29/07/2019 - 23h42

Curitiba, 29 de julho de 2019.

Lula

Continuo ainda sem saber como tratá-lo.

Só como Lula ou algum adjetivo antes do nome. Se for com algum adjetivo, qual seria?

Dias desses, num restaurante popular, enquanto esperava o almoço, peguei um guardanapo e fiz um ensaio de como deveria tratá-lo.

Veja. Colei acima.

Sei que isto é secundário perante à injustiça de sua prisão e as desgraças que o povo está sofrendo no dia a dia.

Mas são tantas as desgraças que não sei por onde começar a carta.

Bem, vamos lá: lembra-se do diretor de teatro e dramaturgo, Roberto Alvim? Aquele que montou “Leite Derramado” de Chico Buarque?

Ele aceitou o convite do Bolsonaro para ser diretor do Centro de Artes Cênicas da Funarte. Disse que não poderia recusar, que o presidente foi muito gentil ao formular o convite.

Lula, você conhece o Bolsonaro. Será que alguma vez este homem soube ser gentil com alguém? Duvido.

Fiquei pasmo ao saber que ele (Alvim) aceitou o convite. Não sei se é esta a palavra certa, pois eu já estava pasmado desde quando ele declarou apoio ao candidato Bolsonaro.

Na época ele disse que estava saindo do armário. Naquele dia fiquei sabendo que no armário também se escondem fascistas.

Bolsonaro liberou a crueldade, seja ela institucional, empresarial e/ou individual.

Todos os dias ele estimula a violência: ameaçou prender o Glenn Greenwald; está entregando a Amazônia aos devastadores; líderes sociais são assassinados e presos.

Semana passada foi assassinato o cacique Emyra Wajãpi, da etnia Wajãpi. É o segundo no governo dele, lembra-se de que em fevereiro foi assassinado um cacique Tukano em Manaus?

Sabe aquele juiz valentão, que agora é ministro, o Sergio Moro, é cúmplice. Mataram o cacique e ele está mudo.

Não só ele, aquela tal de Damares, que é dos direitos humanos, tampouco falou. Falou nada, nadinha até agora.

Desculpe Lula, esta carta vai ficar um pouco longa, mas não posso deixar de lembrar que o Sergio Moro alardeava: ninguém está acima da lei; a lei é para todos!

Agora ele, o Deltan Dallagnol e a turma toda da lava jato estão em maus lençóis. A cada diálogo deles divulgado mostra que desrespeitavam a Lei.

Se a lei é para todos, cadeia para o Moro e para o Dallagnol.

Ah…Tem muita gente te enviando abraços.

Jorge Sanches.

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



9 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Val moura

31 de julho de 2019 às 11h52

Nem mesmo em outra encarnação a dupla da fraude judicial moro e dallagnol servem para o judiciário imparcial, justo e livre de fraude e armações.

Responder

Paty soares

31 de julho de 2019 às 11h31

O Moro e o dallagnol combinavam para condenar o Lula mesmo sem ter certeza das provas como fala o próprio Deltan Dallagnol nas mensagens trocadas com o Moro
Essa dupla de canalhas do judiciário (moro e dallagnol) sempre agiram para blindar a extrema direita corrupta.

Responder

Zé do rolo

31 de julho de 2019 às 11h29

Cadeia para essa dupla Dallagnol e Moro que são corruptos no âmbito judiciário.
Cadeia para esses dois fora da lei

Responder

Carla

31 de julho de 2019 às 07h49

Cadeia para esses bandidos!

Responder

Zé Maria

30 de julho de 2019 às 17h30

CNJ instaura Processo Administrativo Disciplinar (PAD)
contra a juíza Gabriela Hardt, substituta da 13ª Vara de Curitiba (PR) [aquela que copiou e colou a Sentença
do Moro e que dividiu ao meio o Delator Mentiroso:
Leo Pinheiro e Jose Adalmario].

A magistrada é acusada de ter agido em conluio com a
força-tarefa da Lava-Jato ao homologar e tornar sigiloso
o acordo do MPF com a Petrobras, que previa a criação
de um fundo de R$ 2,5 bilhões com recursos da estatal,
a ser administrado por fundação de direito privado que
seria gerida por membros [Dallagnol à frente] do MPF
de Curitiba.

Leia comentário de Gleisi Hoffmaann no Facebook,
via Blog do Luiz Muller: https://t.co/doHBodAHhP

https://twitter.com/DeputadoFederal/status/1156275510739165185
https://luizmuller.com/2019/03/26/cnj-manda-instaurar-inquerito-contra-juiza-que-homologou-fundo-ilegal-da-lava-jato/

Responder

Zé Maria

30 de julho de 2019 às 12h25

Sergio Moro não possui Foro Especial no STF,
pois os crimes praticados na #VazaJato foram
cometidos no exercício do cargo de juiz e em
razão das funções a ele relacionadas.

Responder

Zé Maria

30 de julho de 2019 às 11h49

A simples tentativa de destruir Provas que o incriminam
– e nesse caso o próprio Moro noticiou que destruiria –
já é justificativa para, no mínimo, o afastamento do cargo
e, no limite da legalidade, a Prisão Cautelar.

Responder

João Bosco

30 de julho de 2019 às 09h50

Concordo. Cadeia para moro e dalagnol, JÁ!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.