VIOMUNDO

Diário da Resistência


Blog da Saúde

Atividade física: Dores e doooooooooooooooores


12/08/2011 - 13h38

por Conceição Lemes

Se, na caminhada, corrida ou qualquer outra atividade física, sentir doooooooooooor, não force a barra, pare. Ou você fez algum movimento inadequado – por exemplo, pisou ou se abaixou errado – ou exagerou na dose – resolveu tirar o atraso de anos num dia ou malhou demais para ficar sarado. Em bom português: foi além da sua capacidade naquele momento.

“A dor durante ou logo após a atividade física é anormal”, alerta o médico Arnaldo José Hernandez, chefe do grupo de Medicina do Esporte do Instituto de Ortopedia do Hospital das Clínicas de São Paulo, no  livro “Saúde — A hora é Agora”.“É sinal de superdesgaste metabólico, que é coisa de atleta, ou lesão muscular por sobrecarga mecânica, que ocorre tanto em atletas como na população em geral.”

Mas existe um segundo tipo. É a chamada dor muscular de início tardio: é tolerável, todo mundo a tem em certo grau quando aumenta a atividade física, e aparece de 24 a 48 horas após o exercício. “Provavelmente decorre de microlesões na musculatura causadas pela sobrecarga da atividade, e não por acúmulo de ácido láctico nos músculos, como muitos imaginam”, observa Hernandez. “É esse processo que lhe permite hoje andar um quarteirão, amanhã, dois, depois de amanhã, três, e assim sucessivamente.”

Explica-se:

* Toda vez que se aumenta a intensidade da atividade física em relação ao que se fazia, há sobrecarga sobre os músculos.

* Tal estímulo causa nos músculos microlesões, que produzem pequena reação inflamatória.

* A reação inflamatória, por sua vez, faz as microlesões “cicatrizarem”. E, aí, ocorre a dor, que demora de 24 a 48 horas para se manifestar. Tudo isso é absolutamente normal e fisiológico.

* Ao fazer o reparo, porém, os músculos sempre “cicatrizam” um pouco a mais. É essa reserva que os torna mais fortes e permite a você ir aumentando gradativamente a intensidade da atividade.

Agora, se a dor persistir por mais de 48 horas e for extremamente localizada, ela não é dor muscular de início tardio”, alerta Hernandez. “Pode ser lesão no tendão, fratura por estresse. Procure um médico.”

Portanto, há dores e dooooooooooooores. O melhor jeito de evitar as anormais é ir devagar na atividade física. É a receita para toda a vida.

Contra depressão, use atividade física regularmente

Ômega 3, proteção contra doenças cardíacas

Sexo, distribua carícias à vontade

Meu twitter: @conceicao_lemes, siga à vontade.

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



14 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Ronco alto? Todas as noites? Cuidado, pode ser apneia | Viomundo - O que você não vê na mídia

04 de setembro de 2011 às 12h52

[…] Atividade física: Dores e dooooooooooooooooooooores   […]

Responder

Marcio H Silva

13 de agosto de 2011 às 00h37

Eu tenho que gostar de atividade física e largar um pouco este computador e parar de ficar lendo e postando nestes blogs sujos. Meu exame de sangue deu limítrofe para triglicerideos e colesterol. Tomei bronca da minha médica. Conselho que mais é uma ordem: Faça mais exercícios, é muito bom e poupa dinheiro em remédios.

Responder

operantelivre

12 de agosto de 2011 às 19h30

Eu não aprendi a gostar de atividade física, ainda.
Para mim é remédio amargo.

Responder

fernandoeudonatelo

12 de agosto de 2011 às 16h18

Vocês recomendariam o uso de suplementos como Whey, Carbo e tais ?? Qual a frequencia do uso ?

Responder

    Conceição Lemes

    12 de agosto de 2011 às 16h35

    Fernando, prometo que farei um post sobre suplementos. Entrevistarei alguém gabaritado para esclarecer isso. OK? abs

    Julio_De_Bem

    12 de agosto de 2011 às 17h08

    Cara eu não sou especialista mas sempre tomei whey 40minutos depois do meu treino (um copo com leite desnatado) e um pouco antes de dormir um whey protein sem carbo pra dormir com uma janta leve (filé de frango na chapa + salada). Obtive ótimos resultados na redução de peso, perdendo gordura e mantendo a massa magra.

    Quanto as dores, certa vez no meu ombro eu achei que fosse uma dorzinha muscular passageira e me enganei. Estava com serios problemas na articulação que liga o braço ao ombro. Até hoje me encomoda.

    Conceição, seria legal também uma matéria sobre o uso de Clenbuterol, que está sendo uma febre em academias embora seja um remédio broncodilatador e de uso veternário (porém não anabólico). Eu na ânsia de resultados rápidos usei certa vez e preciso admitir que obtive uma evolução muito boa.

    Julio_De_Bem

    12 de agosto de 2011 às 17h12

    Ah e sobre frequência, eu tomava o whey sempre que treinava + ou – 4x na semana.

    Agora estou parado por causa do ombro mas em breve volto aos treinos.

pperez

12 de agosto de 2011 às 15h34

Eu comecei a caminhar bem cedo e andar de bicicleta,depois comecei a correr e hoje já consigo fazer 10Km entrre 63 a 66 minutos.
O alongamento antes e após o treino é fundamental mas, sem exagero!
uma das causas de lesões é vc forçar demais a barra nos alongamentos antes dos treinos, com os musculos ainda "frios"

Responder

Rodrigo Leme

12 de agosto de 2011 às 14h49

Quando comecei a fazer musculação + aerobico (tardiamente, mas enfim) eu tive dores nos braços que me impediam até de levantar os ditos cujos pra chamar o táxi. As pernas então nem se fala…

Hoje eu levanto quase 3x o peso que levantava antes, corro 45 min com pouquíssimo desgaste, é impressionante. O conselho do artigo é utilíssimo e real.

Exercício bem feito gera no corpo uma "dependência boa": quanto mais confortável você fica fazendo exercício, mais você sente os bons efeitos dele, no corpo e na cabeça. Círculo virtuoso! :-)

Responder

Fernando

12 de agosto de 2011 às 14h39

Quando caminho fico com as mãos inchadas.

O que devo fazer pra evitar isso? Apertar aquelas bolinhas ajuda?

Responder

    Conceição Lemes

    12 de agosto de 2011 às 16h00

    Só quando vc caminha, Fernando? Isso acontece sempre? abs

Bruno

12 de agosto de 2011 às 14h03

Parabéns a você Conceição, por trazer esse assunto aos esportistas de fim de semana.

Depois de 1 mês praticando corrida (após alongamento e tudo o mais) num parque, comecei a ter dores na caneta e constantes. Tive de parar por uns 4 dias para poder recomeçar.

Tem como ser melhor evitado isso?

Responder

    Conceição Lemes

    12 de agosto de 2011 às 15h59

    Bruno, vc quis dizer canela? abs

    Julio_De_Bem

    12 de agosto de 2011 às 17h10

    Cara eu ri muito do "na Caneta".

    Imagina uma médica pensandoo "onde diabos fica as canetas no corpo humano?"

    Acho que é isso sim conceição ele quis dizer Canela, se dizia antigamente, quando se dava uma "janelinha" no adversário que ele tomou no meio das canetas.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!