VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Dr. Rosinha: Talvez mais grave que o coranavírus é a epidemia de ódio e burrice transmitida pelo patógeno Bolsonaro; vídeo
Fotos: Reprodução de rede social e Agência Brasil
Arapuca

Dr. Rosinha: Talvez mais grave que o coranavírus é a epidemia de ódio e burrice transmitida pelo patógeno Bolsonaro; vídeo


06/02/2020 - 05h34

Epidemias e endemias

por Dr. Rosinha*

Em 2016, a trabalho, visitei Xangai e Pequim.

Imagino que a grande maioria que vai a China leva na bagagem boa dose de curiosidade.

Eu fui um desses, e entre as curiosidades, estava, se possível, ir até a Grande Muralha, a Cidade Proibida e conhecer a culinária, afinal fala-se tanto do hábito alimentar dos chineses.

Não entrarei em detalhes até porque não sou especialista, menos ainda em culinária.

No entanto, observei que a culinária chinesa é rica em legumes, frutos do mar e carne. A alimentação é saudável e muito agradável.

Quanto a se comer escorpiões, morcegos, minhocas, aranhas e ratos, por exemplo, é ‘folclore’.

Se, no passado. o povo chinês teve necessidade de comer tudo o que encontrava e imaginava comestível, o fazia para sobreviver. Hoje não é assim.

Há que se dizer que por falta de alimentos muitos povos e/ou civilizações, não foi exclusivo só dos chineses, para sobreviver, já comeu de tudo.

Em Xangai, buscando matar a curiosidade, visitei uma rua, onde há um espaço que não deve ser superior a 40 metros quadrados, onde se vendem essas coisas para turistas.

Os turistas compram e, com nojo, levam a boca, enquanto os chineses riem, se divertem, mesmo.

Faço esta observação em razão da falsa premissa de que a epidemia do coronavírus, que teve origem na China, é devido ao hábito alimentar de comer morcegos.

Mal sabem, ou se sabem, usam de má fé, divulgando imagens de pessoas comendo “sopa de morcego” como se fosse na China. São imagens antigas, com mais de três anos, feitas na Micronésia.

Sobre a epidemia muita coisa já se falou e se escreveu, portanto não vou entrar em detalhes, até porque aqui no Viomundo  foi publicada uma matéria esclarecedora.

Mas não me furtarei de alguns comentários.

No último dia de 2019, o governo da China alertou a Organização Mundial de Saúde (OMS) sobre um surto de pneumonia na cidade de Wuhan.

Surto é um aumento rápido de, no caso, uma doença não detectada antes ou se detectada, já sem apresentar alguns casos a alguns anos.

Constatado o surto, cientistas chineses se dedicaram a estudar e a buscar o agente patógeno e, em uma semana, identificaram como causador da doença um novo coronavírus, o 2019-nCoV, como é chamado oficialmente.

Com a identificação definiu-se o nome oficial da doença: Doença Respiratória de 2019-nCoV.

No Brasil, muita gente tem se manifestado a respeito do tema e, parte das manifestações, é manipulação, desinformação e preconceito.

Os mesmos que elegeram Bolsonaro elegem os culpados pela epidemia.

Para derrotar o PT os bolsonaristas mentiram e construíram o ódio.

Eles entendem que para derrotar o coronavírus basta repetir o mesmo receituário: mentir e pregar o ódio contra os asiáticos, principalmente os chineses.

No momento a Doença Respiratória de 2019-nCoV, esta limitada a alguns poucos países e, autoridades sanitárias e governos responsáveis –o que não é o caso do Brasil –, trabalham para evitar possíveis epidemias ou até mesmo uma pandemia.

Será que os bolsonaristas sabem o significado destas duas palavras?

A pergunta é provocativa porque o Brasil já vive uma epidemia, e talvez mais grave, a da burrice, ignorância, desinformação e preconceito.

E, Bolsonaro e seu governo não querem combatê-la, melhor dizer, desejam expandi-la, pois só assim conseguem governar.

O preconceito e o racismo contra os asiáticos, principalmente os chineses, correm solto e são muitos os casos já relatados.

O que ganhou mais destaque foi o divulgado domingo passado, dia 2.

A estudante Marie Okabayashi viajava no metrô do Rio de Janeiro, quando uma senhora passou a lhe atacar.

No vídeo divulgado, a senhora aparece vociferando todo o seu rancor contra os negros e asiáticos, em especial os chineses. E assim alimentam o ódio, a xenofobia e o preconceito contra os chineses.

Para combater as epidemias –de burrice, desinformação, mentiras, ódio, ignorância, etc. –que assolam o Brasil é necessário combater e derrotar o transmissor direto do patógeno, já identificado: Jair M. Bolsonaro.

Bolsonaro, além de transmitir o patógeno, é a própria patologia.

*Dr. Rosinha é médico pediatra, militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017).  De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!