Dr. Rosinha: Derrotar o fascista é questão de vida para nós e as futuras gerações

Tempo de leitura: 2 min
Array

Por Dr. Rosinha

Derrotar o fascista

Reeleição de Bolsonaro é licença para matar

Por Dr. Rosinha*

Estava na rua panfletando quando um cidadão me disse que na cabeça de cada eleitor de Bolsonaro tem micropontos de fascismo, mesmo que não tenha consciência disso.

Concordei.

Ainda que não consiga explicar, quem vota em Bolsonaro tem concordância com alguma ou várias das ideias e práticas dele.

Portanto, no próximo domingo, 30 de outubro, o que está em jogo é derrotar eleitoralmente os fascistas, impondo-lhes alguma perda aos seus milhões de micropontos.

A análise dos resultados do primeiro turno mostra-nos que é imperioso derrotar os fascistas urgentemente.

Se eleito, Bolsonaro, com a maioria no Congresso Nacional, alegará que tudo foi aprovado no Parlamento, impondo, assim, uma ditadura “democrática”:

A ditadura implantada ”democraticamente” ampliará o estímulo à tortura e à eliminação física dos adversários políticos. E, ainda, completará destruição dos direitos de quem vive de salários.

Caso reeleito, o que resta de direitos trabalhista e previdenciário serão destruídos.

Será o adeus aos direitos humanos e à liberdade. A censura à informação e manipulação dos fatos serão instituídos. Quem questionar poderá perder o direito à liberdade.

A reeleição deixará terra arrasada no que diz respeito a qualquer direito.

O orçamento secreto será mantido e surgirão em todo o país novos coronéis comprando votos, prática que já funciona nas atuais eleições.

A orgia financeira se ampliará ampliada e dilapidará o que ainda existe do patrimônio público.

Quanto ao povo…Bem, quanto ao povo, que vá à….

Reconduzir Bolsonaro ao cargo é empurrar o Brasil, a passos largos, para o abismo. Não haverá maneira de deter o ódio e as mentiras.

Surgirão centenas ou milhares de Robertos Jeffersons por todos os cantos do Brasil. Agirão – sem nenhum controle – de acordo com a própria percepção da realidade e vontade.

Se reeleito, os estímulos à violência e à morte ganharão mais força. As centenas de dedos que hoje puxam os gatilhos se tornarão milhares ou milhões.

Se reeleito, a cisão da sociedade será ampliada e a profundada: criará, propositalmente, o caos econômico e social para impor ações drásticas e autoritárias, como, por exemplo, uma matança indiscriminada ou, caso tenha resistência, uma guerra civil. Não que o povo queira, mas é o sonho de consumo dele.

A reeleição do atual presidente – caso ocorra –  é a licença para matar, que ele tanto sonha.

Se for reconduzido ao cargo, mais da metade da população brasileira viverá sob a égide do medo. Medo de se manifestar politicamente e até mesmo de usar a roupa preferida.

Sem dúvida, esta eleição é a mais importante de nossas vidas.

Não é apenas a nossa sobrevivência que está em jogo.

Estão em jogo também as vidas de muitos espécimes animais e vegetais.

Está em jogo a vida das futuras gerações.

*Dr. Rosinha é médico pediatra, militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017).  De maio de 2017 a dezembro de 2019, presidiu o PT-PR. De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul.

Leia também:

Antonio Martins: Bolsonaro prepara o maior estelionato eleitoral da história brasileira

Jeferson Miola: Bob Granada é o âmago do bolsonarismo; ato terrorista acerta em cheio campanha de Bolsonaro

Apoie o jornalismo independente

Array

Dr. Rosinha

Médico pediatra e militante do PT. Pelo PT do Paraná, foi deputado estadual (1991-1998) e federal (1999-2017). De maio de 2017 a dezembro de 2019, presidiu o PT-PR. De 2015 a 2017, ocupou o cargo de Alto Representante Geral do Mercosul.


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Zé Maria

Faltam 100 Horas para o Brasil começar se ver Livre de Bolsolão.
#BolsonaroNuncaMais #dia30é13

Zé Maria

.
“Domingo deixou de ser sobre um partido,
deixou de ser sobre um candidato.
É sobre o futuro que deixaremos para
nossas crianças, nosso povo e nossa terra.
É sobre a defesa da democracia e
o regastar do melhor em nós.
Por isso o meu voto é 13.”

https://twitter.com/Angelicaksy/status/1584977181016748032

Deixe seu comentário

Leia também