VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo

22 de outubro de 2012 às 13h50

por Ramatis Jacino

Negros que escravizam e vendem negros na África, não são meus irmãos
                                     Negros senhores na América a serviço do capital, não são meus irmãos
    Negros opressores, em qualquer parte do mundo, não são meus irmãos...
Solano Trindade

O racismo, adotado pelas oligarquias brasileiras para justificar a exclusão dos negros no período de transição do modo de produção escravista para o modo de produção capitalista, foi introjetado pelos trabalhadores europeus e seus descendentes, que aqui aportaram beneficiados pelo projeto de branqueamento da população brasileira, gestado por aquelas elites.

Impediu-se, assim, alianças do proletariado europeu com os históricos produtores da riqueza nacional, mantendo-os com ações e organizações paralelas, sem diálogos e estratégias de combate ao inimigo comum. Contudo, não há como negar que o conjunto de organizações sindicais, populares e partidárias, além das elaborações teóricas classificadas como “de esquerda”, sejam aliadas naturais dos homens e mulheres negros, na sua luta contra o racismo, a discriminação e a marginalização a que foram relegados.

No campo oposto do espectro ideológico e social, as organizações patronais, seus partidos políticos e as teorias que defendem a exploração do homem pelo homem, que classificamos de “direita”, se baseiam na manutenção de uma sociedade estamental e na justificativa da escravidão negra, como decorrência “natural” da relação estabelecida entre os “civilizados e culturalmente superiores europeus” e os “selvagens africanos”.

É equivocada, portanto, a frase de uma brilhante e respeitada filósofa negra paulistana de que “entre direita e esquerda, eu sou preta”, uma vez que coloca no mesmo patamar os interesses de quem pretende concentrar a riqueza e poder e àqueles que sonham em distribuí-la e democratizá-la. Afirmação esta, que pressupõe alienação da população negra em relação às disputas políticas e ideológicas, como se suas demandas tivessem uma singularidade tal que estariam à margem das concepções econômicas, de organização social, políticas e culturais, que os conceitos de direita e esquerda carregam.

As elites brasileiras sempre utilizaram indivíduos ou grupos, oriundos dos segmentos oprimidos para reprimir os demais e mantê-los sob controle. Capitães de mato negros que caçavam seus irmãos fugidos, capoeiristas pagos para atacarem terreiros de candomblé, incorporação de grande quantidade de jovens negros nas polícias e forças armadas, convocação para combater rebeliões, como a de Canudos e Contestado, são exemplos da utilização de negros contra negros ao longo da nossa história.

Havia entre eles quem acreditasse ter conquistado de maneira individual o espaço que, coletivamente, era negado para o seu povo, iludindo-se com a idéia de que estaria sendo aceito e incluído naquela sociedade. Ansiosos pela suposta aceitação, sentiam necessidade de se mostrarem confiáveis, cumprindo a risca o que se esperava deles, radicalizando nas ações, na defesa dos valores dos poderosos e da ideologia do “establishment” com mais vigor e paixão do que os próprios membros das elites. A tragédia, para estes indivíduos – de ontem e de hoje -, se estabelece quando, depois de cumprida a função para a qual foram cooptados são devolvidos à mesma exclusão e subalternidade social dos seus irmãos.

São inúmeros os exemplos deste descarte e o mais notório é a história de Celso Pitta, eleito prefeito da maior cidade do país, apoiado pelos setores reacionários, com a tarefa de implementar sua política excludente.

Depois de alçado aos céus, derrotando uma candidata de esquerda que, quando prefeita privilegiou a população mais pobre – portanto, negra – foi atirado ao inferno por aqueles que anteriormente apoiaram sua candidatura e sua administração. Execrado pela mídia que ajudou a elegê-lo, abandonado por seus padrinhos políticos, acabou processado e preso, de forma

humilhante, de pijama, algemado em frente às câmeras de televisão. Morreu no ostracismo, sepultado física e politicamente, levando consigo as ilusões daqueles que consideram que a questão racial passa ao largo das opções político/ideológicas.

A esquerda, por suas origens e compromissos, em que pese o fato de existirem pessoas racistas que se auto intitulam de esquerda, comporta-se de maneira diversa: foi um governo de esquerda que nomeou cinco ministros de Estado negros; promulgou a lei 10.639, que inclui a história da África e dos negros brasileiros nos currículos escolares; criou cotas em universidades públicas; titulou terras de comunidades quilombolas e aprofundou relações diplomáticas, econômicas e culturais com o continente africano.

Joaquim Barbosa se tornou o primeiro ministro negro do STF como decorrência do extraordinário currículo profissional e acadêmico, da sua carreira e bela história de superação pessoal. Todavia, jamais teria se tornado ministro se o Brasil não tivesse eleito, em 2003, um Presidente da República convicto que a composição da Suprema Corte precisaria representar a mistura étnica do povo brasileiro.

Com certeza, desde a proclamação da República e reestruturação do STF, existiram centenas, talvez milhares de homens e mulheres negras com currículo e história tão ou mais brilhantes do que a do ministro Barbosa.

Contudo, nunca passou pela cabeça dos presidentes da República – todos oriundos ou a serviço das oligarquias herdeiras do escravismo – a possibilidade de indicar um jurista negro para aquela Corte. Foi necessário um governo de esquerda, com todos os compromissos inerentes à esquerda verdadeira, para que seu mérito fosse reconhecido.

A despeito disso, o ministro Barbosa, em uníssono com o Procurador Geral da República, considera não haver necessidade de provas para condenar os réus da Ação Penal 470. Solidariza-se com as posições conservadoras e evidentemente ideológicas de alguns dos demais ministros e, em diversas ocasiões procura ser “mais realista do que o próprio rei”.

Cumpre exatamente o roteiro escrito pela grande mídia ao optar por condenar não uma prática criminosa, mas um partido e um governo de esquerda em um julgamento escandalosamente político, que despreza a presunção de inocência dos réus, do instituto do contraditório e a falta de provas, como explicitamente já manifestaram mais de um dos integrantes daquela Corte.

Por causa “desses serviços prestados” é alçado aos céus pela mesma mídia que, faz uma década, milita contra todas as iniciativas promotoras da inclusão social protagonizadas por aquele governo, inclusive e principalmente, àquelas que tentam reparar as conseqüências de 350 anos de escravidão e mais de um século de discriminação racial no nosso país.

O ministro vive agora o sonho da inclusão plena, do poder de fato, da capacidade de fazer valer a sua vontade. Vive o sonho da aceitação total e do consenso pátrio, pois foi transformado pela mídia em um semideus, que “brandindo o cajado da lei, pune os poderosos”.

Não há como saber se a maximização do sonho do ministro Joaquim Barbosa é entrar para a história como um juiz implacável, como o mais duro presidente do STF ou como o primeiro presidente da República negro, como já alardeiam, nas redes sociais e conversas informais, alguns ingênuos, apressados e “desideologizados” militantes do movimento negro.

O fato é que o seu sonho é curto e a duração não ultrapassará a quantidade de tempo que as elites considerarem necessário para desconstruir um governo e um ex-presidente que lhes incomoda profundamente.

 Elaborar o maior programa de transferência de renda do mundo, construir mais de um milhão de moradias populares, criar 15 milhões de empregos, quase triplicar o salário mínimo e incluir no mercado de consumo 40 milhões de pessoas, que segundo pesquisas recentes é composto de 80% de negros, é imperdoável para os herdeiros da Casa Grande. Contar com um ministro negro no Supremo Tribunal Federal para promover a condenação daquele governo é a solução ideal para as elites, que tentam transformá-lo em instrumento para alcançarem seus objetivos.

O sonho de Joaquim Barbosa e a obsessão em demonstrar que incorporou, na íntegra, as bases ideológicas conservadoras daquele tribunal e dos setores da sociedade que ainda detém o “poder por trás do poder” está levando-o a atropelar regras básicas do direito, em consonância com os demais ministros, comprometidos com a manutenção de uma sociedade excludente, onde a Justiça é aplicada de maneira discricionária.

A aproximação com estes setores e o distanciamento dos segmentos a quem sua presença no Supremo orgulha e serve de exemplo, contribuirão para transformar seu sonho em pesadelo, quando àqueles que o promoveram à condição de herói protagonizarem sua queda, no momento que não for mais útil aos interesses dos defensores do “apartheid social e étnico” que ainda persiste no país.

Certamente não encontrará apoio e solidariedade nos meios de esquerda, que são a origem e razão de ser daquele que, na Presidência da República, homologou sua justa ascensão à instância máxima do Poder Judiciário. Dos trabalhadores das fábricas e dos campos, dos moradores das periferias e dos rincões do norte e nordeste, das mulheres e da juventude, diretamente beneficiados pelas políticas do governo que agora é atingido injustamente pela postura draconiana do ministro, não receberá o apoio e o axé que todos nós negros – sem exceção – necessitamos para sobreviver nessa sociedade marcadamente racista.

Ramatis Jacino é professor, mestre e doutorando em História Econômica pela USP e  presidente do INSPIR – Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial.

Leia também:

Comparato: Pretos, pobres, prostitutas e petistas

Dalmo Dallari critica vazamento de votos e diz que mídia cobre STF “como se fosse um comício”

Rubens Casara: “Risco da tentação populista é produzir decisões casuísticas”

Gurgel pede arquivamento de denúncia contra deputado que recebeu de Cachoeira

Luiz Flávio Gomes: “Um mesmo ministro do Supremo investigar e julgar é do tempo da Inquisição”

Paulo Moreira Leite: Denunciar golpe imaginário é recurso “quando se pretende promover ruptura”

Marcos Coimbra: STF invade atribuições dos demais Poderes

 

157 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

anac

21/11/2013 - 00h26

Post que deve retornar a pagina inicial do Viomundo pela atualidade nesse momento de cumprimento arbitrário e ao arrepio da lei por Joaquim de parte da sentença proferida. Situação inadmissível no direito penal por se tratar a liberdade um bem inalienável e direito fundamental.
Joaquim é a exceção que confirma a regra. Seu maior orgulho é fazer com os brancos( vulneráveis) o que a justiça que ele preside faz com negros diuturnamente, condenando sem provas para encarcerar em prisões imundas. Joaquim é o oposto de Zumbi. E sua postura vingativa mostra marcas e cicatrizes muito profundas deixadas pelo preconceito racial sofrido quando pobre. Joaquim é uma mistura dos personagens Stephen do filme Django Livre com o psicopata Lorde Shen do desenho animado Kung Fu panda 2. Um homem cheio de magoa e ódio, atormentado por seus fantasmas do passado, sedendo de vingança. O caminho escolhido da traição, jamais permitirá que encontre a paz de espirito. Quando perder a serventia para os 1% será, como outros já foram, abandonado pela classe que hoje o aplaude. Até Collor de Mello, o branco com porte de príncipe, foi, quanto mais joaquim, que ficará na historia como traidor de sua raça e da Justiça. Mais digno de pena do que de raiva.

Responder

Antonio

20/11/2013 - 22h05

Através do link encontrado no Conversa Afiada de PHA cheguei ate aqui, deu vontade de não ler, devido à extensão do texto, mas agora, depois de lido… atesto: Ganhei minha noite, que artigo ma-ra-vi-lho-so. Essas coisas só aparecem de alguém que tem na alma uma atenção genuína, uma fome de verdade, um grande ideal de JUSTIÇA SOCIAL. Este artigo se percebe que vem de dentro da pessoas que a escreveu, inspirado pelo espírito da igualdade. PARABÉNS!!!

Responder

francisco niterói

21/07/2013 - 20h31

Azenha/conceicao

Tal qual um outro comentarista, cheguei a este post vindo de um comentario feito no PHA.

E ao lê-lo hoje, julho de 2013, vendo a midia noticiar tudo sobre o JB, ao mesmo tempo em que silencia sobre o propinoduto tucano, nao me resta nada senao reconhecer a profunda sabedoria nele contida.

Foi premonitorio.

Vcs poderiam repostá-lo?

Responder

Irene

21/07/2013 - 19h35

Brilhante, genial e realmente premonitório como alguém indicou num post do “Conversa Afiada”!

Responder

BEL

29/12/2012 - 20h05

Concordo com tudo o que diz e pre-diz o professor Ramatis Jacino, até porque, por ser uma negra casada com um mestiço claro, tenho uma cunhada branca casada com um negro e ví esse preságio a JB acontecer!… Esse irmão de raça é médico e nunca gostou de ser negro. Estudou o 1° e 2° grau em colégios da elite com bolsa de estudo onde lhe substituiram a alma negra pela alma branca bom bril e na universidade foi ajudado por médicos afamados… Foi servidor público do INSS, mas tinha seu consultório particular. Odiava ser negro e servir a pesoas humildes negras e pobres mesmo aquelas ditas brancas neste país de mestiços.Sua má fama era tão forte que pessoas aguardavam meses para serem atendidos por outros médicos mesmo que aquilo resultasse em sofrimento. Aposentado,viuvo, doente e pobre, vive hoje solitário na escuridão que criou para sí, mas aos cuidados de uma velha negra de quem depende até para ir ao banhairo, já que os filhos, cada um tomou o seu rumo na vida em busca da verdade que não tiveram na sua casa.

Responder

saulopb

29/12/2012 - 10h31

tempos atrás me orgulhei de meus filhos de 5 anos de idade, queria ficar negro, não gostava da cor que ele tinha, ele tem a pele clara, um pouco por falta de sol, morávamos em apartamento. Amiguinha dela era um menina negra, ele gostava da cor dela, que era mais bonita do que a dele. Neste feriado viajei para interior, visitar meus parentes, fui na casa de uma tia, tinha uns de 70 anos; votou no lula no segundo mandato e também na Dilma e Beto Richa do PSDB, no Paraná, ela pertencia antiga elite cafeeira do Paraná; meu filho pediu para ela se dava para ver desenho, ele foi achar um canal que estivesse passando desenho, como era hora do almoço não encontrou nenhum desenho, não sei qual canal estava passando o Joaquim Barbosa, dando entrevista, ele disse; vê o neguinho memo. Nos estamos a nem duas gerações do fim da escravidão, sempre via mesmo avos, tios e mesmos pessoal mas velhos com frase racista, portanto, quando vejo meu filho dizendo que esta querendo ser negro me orgulho de não tem passada nada que herdei de meus antecedentes, para ele. Porem é difícil. tempos atrás fui em igreja evangélica a convite de um primo, é uma instituição muito importante mundialmente; passaram um vídeo, sobre a historia de menina, seria testemunho, esta menina não se achava totalmente negra, era uma criança de 6 anos, mas tinha vergonha de usa mãe; por seus coleguinha falavam que sua mãe era negra, o pessoal da igreja falaram para ele que sua mãe era negra mas tinha alma branca. Para direita, o Joaquim Barbosa e um negro de alma branca, e ainda muito brasileiro. Portanto, nossa antiga elite aceita os que não tem olhos azuis mas, deste de que estejam rezando pela cartilha deles. Desculpe, minha tia tem olhos verdes.

Responder

Safatle: Escolha dos novos atores políticos é opaca e antidemocrática « Viomundo – O que você não vê na mídia

28/12/2012 - 16h05

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Ricardo Kotscho: Um abismo entre o mundo real e o noticiário « Viomundo – O que você não vê na mídia

16/12/2012 - 19h14

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Lincoln Secco: O enésimo escândalo e a passividade bovina do PT « Viomundo – O que você não vê na mídia

16/12/2012 - 11h31

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Cleide Ferreira Damasceno

15/12/2012 - 10h38

Graças a Deus estou lendo alguns relatos sobre esse absurdo que se chama Justiça (Joaquim Berbosa), é tamanha o seu objetivo de confundir o Povo, com opiniões contrarias a do povo pobre do nosso Brasíl.

Responder

Pablo Gutiérrez: Corte pode ordenar anulação do julgamento da AP 470 « Viomundo – O que você não vê na mídia

12/12/2012 - 11h35

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Rafael Valim: A espetacularização do MP e as condenações midiáticas « Viomundo – O que você não vê na mídia

07/12/2012 - 12h51

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Mensalão: Relator e revisor divergem sobre perda de mandato « Viomundo – O que você não vê na mídia

06/12/2012 - 22h54

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Relatório Leveson propõe órgão independente para monitorar jornais britânicos « Viomundo – O que você não vê na mídia

30/11/2012 - 01h06

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Bancários repudiam declaração de Felipão: “Que ele não esteja tão desatualizado sobre futebol” « Viomundo – O que você não vê na mídia

29/11/2012 - 19h52

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Relator confirma recuo na CPI do Cachoeira « Viomundo – O que você não vê na mídia

29/11/2012 - 08h45

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Marcos Coimbra: A história do mensalão faz água por todos os lados « Viomundo – O que você não vê na mídia

26/11/2012 - 18h57

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Najla Passos: Barbosa quer que STF decida pela cassação dos deputados nesta quarta « Viomundo – O que você não vê na mídia

21/11/2012 - 00h13

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Supremo livra Perillo de depor à CPI do Cachoeira « Viomundo – O que você não vê na mídia

19/11/2012 - 22h18

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Pedro Serrano: Só o Congresso pode cassar o mandato de deputados envolvidos no mensalão « Viomundo – O que você não vê na mídia

19/11/2012 - 15h32

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

florestal

18/11/2012 - 12h49

Espero que o JB tenha lido esse primoroso e emocionante artigo.

Responder

Marcos Coimbra: Misturar para confundir « Viomundo – O que você não vê na mídia

18/11/2012 - 11h26

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Janio de Freitas: Nenhum dos Poderes goza de mais conforto e maior luxo do que o Judiciário « Viomundo – O que você não vê na mídia

16/11/2012 - 09h55

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Lewandowski, um desagravo ao Direito brasileiro « Viomundo – O que você não vê na mídia

15/11/2012 - 17h36

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Nassif: Por que o ministro Ayres Britto se calou? « Viomundo – O que você não vê na mídia

14/11/2012 - 15h36

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Tetê

14/11/2012 - 00h40

“Joaquim Barbosa se tornou o primeiro ministro negro do STF como decorrência do extraordinário currículo profissional e acadêmico, da sua carreira e bela história de superação pessoal”.
O autor do texto sabia que se existisse Lei Maria da Penha quando o ministro Joaquim bateu em sua mulher, foi feito inclusive BO na época, em Brasília, ele não seria ministro hoje?

Responder

Rui Falcão: Muita tristeza e extrema indignação « Viomundo – O que você não vê na mídia

13/11/2012 - 21h38

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

O julgamento do mensalão e a “metástase cancerosa da responsabilidade” « Viomundo – O que você não vê na mídia

12/11/2012 - 16h40

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Urariano Mota: Penélope, a menina do Recife « Viomundo – O que você não vê na mídia

12/11/2012 - 11h20

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Lewandowski: “A teoria do domínio do fato, nem mesmo se chamássemos Roxin, poderia ser aplicada” « Viomundo – O que você não vê na mídia

11/11/2012 - 20h31

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Jurista alemão adverte sobre o mau uso de sua “Teoria do Domínio do Fato” « Viomundo – O que você não vê na mídia

11/11/2012 - 12h06

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Patrick Mariano: Decisão do ministro Joaquim Barbosa viola a Constituição e as leis vigentes no País « Viomundo – O que você não vê na mídia

09/11/2012 - 22h36

[…] Ramatis Jacino, do Inspir: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Rosângela V.Rosa

31/10/2012 - 19h32

Muito bom texto,meu desejo é que o minstro tenha o discernimento do que acontece nesse país em relação aos negros.

Responder

renato

26/10/2012 - 23h08

Uma aula, Obrigado pelo pensamento.
E como disse madeLise, muito interessante!

Responder

Lulismo triste

24/10/2012 - 07h32

Acabou a esparança de mandar para cadeia toda banda pobre do petismo

Responder

madelise

24/10/2012 - 04h58

É bem interessante o ponto de vista do Ramatis, embora em seu resgate de grandes conquistas do governo petista ele desconsidere o descaso do mesmo governo com relação aos índios, além da responsabilidade pelos imensos estragos ambientais, que trarão consequências terríveis para todos os cidadãos, mas sobretudo para a população menos favorecida.
A “justificativa oficial” para tal descaso e para tais estragos está no texto: “criar 15 milhões de empregos” (…) “e incluir no mercado de consumo 40 milhões de pessoas”.
Ora essa, a criação de empregos não precisa estar vinculada à predação ambiental , assim como “incluir no mercado de consumo” merece a pergunta sobre o que consumir, diante das limitações dos recursos do planeta e das reais necessidades das pessoas e da sociedade.
Feitas as minhas seríssimas ressalvas aos méritos do governo do PT, ressalvas que me levaram a votar na Marina e não na mãe do PAC(to), o texto tem um foco bem diferente de tudo o que tenho lido, além de muito bem escrito. Interessante mesmo.

Responder

    renato

    26/10/2012 - 23h05

    Eu faço o maximo para não destruir a natureza, mas não tem jeito
    eu estou vivo, e quando morrer com certeza poluirei a natureza
    de forma a retornar para ela…juntamente com todo mundo, e eu vou ser a parte mais cheirosa.
    Faço minha parte, defendo idéias, mas quero viver
    não pesco, não mato passarinho, desviro besouros.. etc
    separo tudo o que posso no lixo, planto arvores…
    Mas não tenho dinheiro para ir cortar arvores na amazonia, nem no pantanal
    mal consigo pagar meu IPTU..
    Não tenho poder para isto, por isto penso como um cidadão normal
    LULA LÀ…
    Acerta meu povo depois nos cuidamos do fundo do quintal, já na proxima eleição…
    Falando assim fica assim
    LULA POVO
    MARINA FLORESTA
    SERRA ?????
    FHC PIRATA
    eM QUEM EU VOU VOTAR !!! É CLARO LULA BRASIL!!!

Messias Franca de Macedo

24/10/2012 - 02h13

O MAIS RECENTE ‘DOMÍNIO DO FATO’: ‘O CHEF’ MERVAL PEREIRA “COMEÇA A COLOCAR NA FRIGIDEIRA, COMEÇA A DESCARTAR, COMEÇA A APLICAR ‘A DOSIMETRIA’ NO MINISTRO RELATOR JOAQUIM BARBOSA!” ENTENDA

[Ou será um novo Merval “soprado pelos ventos do fim definitivo (sic) da impunidade no Brasil?!…”]

CENA I- [Merval Pereira faz um breve relato do script(!) do ‘julgamento do século’(!)] “O início da sessão de hoje do STF foi muito conturbada. Em observância ao recato que deve caracterizar uma Sala do Júri de uma Corte – e levando em consideração que o julgamento está sendo televisionado -, as discussões, as divergências entre os magistrados deveriam ser mais bem combinadas na *base, ‘in off’!…”
*“Por acauso”, existiria ‘base de apoio’ no “supremoTF”?! Olha de novo aí, gente, o tal ‘domínio do fato’! – adendo nosso!

CENA II – [Merval Pereira questiona o saber jurídico do ministro relator Joaquim Barbosa – e manifesta profunda preocupação] “… [Na sessão de hoje do STF] O ministro relator Joaquim Barbosa cometeu dois erros crassos! Primeiro, aplicou multas aos réus condenados por formação de quadrilha! Um absurdo! Não existe multa relacionada a este tipo de delito; segundo, aplicou penas fundamentadas na Lei atual, tendo os delitos acontecidos à época da legislação anterior, cujas punições eram mais brandas!… O relator do processo do mensalão recorreu à Lei atual, mais rigorosa, quando não é possível aplicar! E isto não é bom! No afã de estabelecer condenações grandes, ele pode incorrer em outros erros graves!… Em algumas situações, o José Dirceu deveria ser julgado pela Lei antiga!…”

CENA III – [Merval Pereira “sapeca” uma reprimenda no ‘onisciente’ (sic) ministro do STF, Joaquim Barbosa! E, por tabela, infla o próprio ego ao demonstrar “notório saber jurídico” (idem sic)…] “… O ministro relator errou feio! Cometeu erros crassos! Vai ter que refazer o dever de casa!… [Juro, a frase foi, literalmente, esta!]”

EPÍLOGO(!?) – [Merval Pereira, ‘O Mestre’, ensina a Joaquim Barbosa técnicas de leitura dinâmica!] “O ministro relator Joaquim Barbosa precisa ser mais cuidadoso nas suas leituras! Joaquim Barbosa está muito açodado, dando votos que não poderia ter dado!…”

EM TEMPO: cada um que faça o seu juízo de valor!…
Reproduzindo um enunciado proferido pelo professor de Direito Penal da USP [perdão, esqueci o nome do jurista!]: “Em se tratando deste julgamento específico [ação penal 470], tudo é possível de acontecer!” Ou seja, tudo pode ou não ser ‘plausível’! Tudo pode ou não ser ‘crível’!…

NOTA: durma com um barulho deste, e diga que sonhou ouvindo a voz maviosa de Leila Pinheiro!

RESCALDO: AS RUAS, BECOS E AVENIDAS ESPERAM – E CLAMAM -, ANSIOSAS E PREOCUPADAS, POR VOZES! OU NÃO?!…

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, nacionalistas, civilizatórias e antigolpistas,

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia
República de ‘Nois’ Bananas

Responder

maura

23/10/2012 - 23h44

Perfeito o texto de Jacino. Não tenho dúvidas que as pessoas “despolitizadas” são as mais perigosas. Ainda não li os comentários, mas tenho certeza que terá negro chamando o texto de rscista, termos racistas etc. Se não escreveu agora, escreveu antes. A impreesao é que os negros e mulatos acreditam que tem o monopólio de falar sobre o negro sem serem racistas. É um desabafo. E muitos nem negros eles se consideram, são morenos, cafe com leite, moreninhos; quer dizer, não lutam contra o racismo, mas tem a coragem de chamar a tudo e a todos de racistas. É uma grande hipocrisia. Hoje tem muito mais brancos interessados na questão do negro e do racismo do que o próprio negro. É o que constato.

Responder

    maura

    24/10/2012 - 00h09

    Corrijo, não é que tem negro/mulato que não luta contra o racismo. Muitos não lutam é pela melhora social de quem quer que seja (a não ser se for a privada) e luta muito menos pela melhoria social de outros negros que nem seus iguais eles consideram, já que não são negros. Eles próprios dizem isso sem se dar conta. Entretanto lutam contra todo “racista” que ousa criticar um negro/mulato, e não ofender, humilhar. Desabafo porque vejo sinto a hipocrisia sufocante alienante.

Emir Sader: A hora do resgate de São Paulo é agora « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 22h35

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

othon f freitas

23/10/2012 - 22h30

Para se evitar problemas semelhantes no futuro, seria muito importante que esse cargo fosse disputado entre juízes e de acordo com apresentação de currículos e não idade e suas fichas limpas e ainda coordenado pela cúpula do próprio poder judiciário, sob a coordenação inclusive da OAB, se é que temos três poderes no Brasil, da mesma forma sugiro que o poder legislativo seja também independentes, tento nos poderes municipais, estaduais e federal.
Quanto ao que fez o governo federal, nada mais de que a sua obrigação e isso não lhe dá direito de lapidar a nação como estamos vendo muito palidamente.
othon

Responder

Cynara Menezes: O julgamento do mensalão mudou o País? « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 22h27

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Mário Alves: O Jornal Nacional, em êxtase com as condenações do mensalão « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 22h22

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

FMG

23/10/2012 - 18h27

o artigo é primoroso, apenas me permito discordar da conclusão: o “sonho” desse rábula – que já provou servir ao melhor postor – não tem porque acabar cedo. Avalio que ele, pertencente a minoria, “de infância pobre”, magistrado anti-corrupçao, seria um excelente candidato anti-Dilma, uma espécie de Jânio redivivo e melhorado,e Barbosa já provou ter talento histriônico…. A mídia iria deitar e rolar. Seria um golpe ousado e, de mais a mais, a elite não conta com muitas opções… Certamente, a direitona cogita dessa opção: a capa da última flor do fascio foi balão de ensaio, assim como a reporcagem sobre o Marcos Valério acusando o Lula…

Responder

CARLOS ALBERTO ROSSE

23/10/2012 - 17h32

M A G I S T R A L ! ! !

Que lucidez, que clareza, que sabedoria, que aula ! Meus sinceros e emocionados parabéns ao Sr. Ramatis Jacino.

Responder

Henrique Furtado

23/10/2012 - 14h32

DOUTORANDO ALIENADO…

“Há elementos probatórios, não importa se indiciários, porque indícios se qualificam também como prova penal. São convergentes, se harmonizam entre si e não se repelem, e, portanto, não se desautorizam mutualmente. Entendo que os indícios que podem justificar e dar suporte legitimador a um decreto de condenação criminal estão presentes”, afirmou Celso de Mello.

Responder

Paulo Ribeiro

23/10/2012 - 14h00

O JB é aquele típico sujeito conhecido como ‘dominó’ – preto com pinta de branco

Responder

Antonio Marcos

23/10/2012 - 13h48

O Joaquim fez um pacto com a casa grande, se ele não cumprir exatamente a agenda dos “poderosos”, no primeiro deslize vai ser excluído e metralhado pela mesma imprensa que hoje está colocando-o no pedestal.

Tome cuidado JB, vai ter que ser subserviente para sempre ,caso contrário, vai ser hostilizado pelos mesmos q hoje o aplaudem.

Responder

    Gil Rocha

    24/10/2012 - 00h58

    Será que ia pensar assim se os réus
    fossem do PSDB, DEM e por aí vai?
    Pensa no teu país meu chapa, isso que
    importa.
    A limpeza da política brasileira já passou
    da hora, e ela precisa ser feita em todos os
    partidos, todos porque sou brasileiro antes de
    ser partidário desse ou daquele.
    É isso que todos deveriam ser.

Carlos J. R. Araújo

23/10/2012 - 13h46

Aprendi na Sociologia e na História de Pindorama que a escravidão deixou heranças malditas. Somos, até hoje, um país racialmente discriminatório. As elites e as classes médias branquelas sempre detestaram o negro e, por extensão, o pobre.

Resulta disto o infeliz e doloroso detalhe de que – e os exemplos são muitos, desde os tempos dos “capitães do mato” do séc. XIX e até hoje -, o negro sabe que, a partir de determinada posição social por ele assumida ou desejada, será eternamente discriminado pelos branquelos das elites e das classes médias. Mas ele imagina – sabe Deus o porquê, embora a Sociologia tenha justificativas satisfatórias e que ele as ignora ou não as aceita -, que a única e possível solução, imitando a alforria dos “capitães do mato” do séc, XIX, é a de que a sua cooptação social se traduz numa nova e menos dolorosa espécie de alforria.

Mas há nesta solução uma armadilha – que o negro socialmente emrgente sabe ou faz de contas não saber: a de que o preço desta imaginosa cooptação será a autoria de um trabalho sujo. Dito de outro modo: hoje, ele terá que agir como os “capitães do mato” do séc. XIX. E o trabalho sujo sempre importa no sacrifício de alguém indesejado pelos cooptadores de hoje. É o caso do emblemático julgamento político do mensalão.

O detalhe doloroso e inescapável de tudo é o de que o personagem negro e candidato à nova alforria social é, para os cooptadores, o personagem ideal para este tipo de trabalho sujo. Sim, porque, como um verdadeiro Torquemada moderno e às avessas, ele assume com prazer a autoria do troço, se necessário ele cria e/ou aperfeiçoa métodos, formas e soluções, faz tudo com dedicação, veemência e satisfação extremas e, ao fim de tudo, proporciona o mais radical dos resultados. Mas lá adiante, ele constatará que, para os cooptadores de hoje, ele nada mais é que o eterno “capitão do mato” de ontem, e sua imaginosa e tão desejada alforria social se transformará num pitoresco e emblemático pé no seu traseiro.

E num futuro não imediato, o Joaquim Barbosa, será apenas e tão somente uma dolorosa memória para os membros da sua raça, e ignorado até mesmo pelos manuais escolares. Haverá flores na sua cova?

Responder

    Mário SF Alves

    23/10/2012 - 14h15

    Carlos você seria capaz de imaginar a enxurrada de e-mails que este citado dublê de julgador e relator recebeu? Imagine o tamamho do ego dele, meu caro. Imagine o ego dele inflado ao extremo pela máfio-mídia corporativa local e pelos ingênuos, coniventes, manipulados, inocentes ou não. Deve ter sido algo estrondoso! É de fazer elefante flutuar.

Ramatis: o sonho de Barbosa dura pouco | Conversa Afiada

23/10/2012 - 12h40

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Vanilton Alves

23/10/2012 - 12h39

Texto de conteúdo fecundo, bem elaborado, que trespassa a alma com um golpe de satisfação.

Responder

João Paulo Ferreira de Assis

23/10/2012 - 12h14

Não estranhem de ver os tucanos escrevendo ”progreçista”. Afinal de contas eles são iguais a Odete Reutemann, que disse ao hotel onde estava hospedada no exterior que não queria ouvir pessoas conversando em português diante dela. Eles têm ódio mortal à língua portuguesa. Eles gostam mesmo é do inglês. Por acaso o slogan do PSDB não é YES WE CARE?

Responder

Hélio Pereira

23/10/2012 - 11h36

A Grande midia controlada por meia dúzia de Familias,não faz muito tempo descia a lenha no Ministro Joaquim Barbosa,o fato dele ter problemas fisicos que o obrigam a tratamento foi motivo para seu hoje “aliado” Gilmar Mendes sugerir seu afastamento do STF e o mesmo foi feito por toda a midia que hoje o adula!
Bastou o Relator dar sinais que iria condenar os Réus da Ação 470,para ser elevado a posição de héroi Nacional!
Eu acho que na primeira vez que Joaquim Barbosa atingir interesses da classe dominante,vai se tornar um tremendo Vilão e não tera ninguém para defende-lo!

Responder

Zé Henrique

23/10/2012 - 11h20

Parece que o Sr. Joaquim Barbosa se esqueceu de que, há pouco mais de um ano, a mesma mídia que hoje o adula insinuava que ele estava afastado do STF não pelos alegados motivos de saúde, mas para fugir do batente. Será que se esqueceu das fotos que publicaram do seu chopinho num bar de Brasília, insinuando e carregando no preconceito elitista de que o negro, além de preguiçoso, é cachaceiro? Lula era o culpado por isto: indicar um negro para a mais alta corte, onde já se viu? Dá nisto, era o tom das matérias. Pois é, senhor ministro, estou sem entender tanta subserviência à Casa Grande, representada pelos barões da mídia.

Responder

Zé Henrique

23/10/2012 - 11h09

Parece que o Sr. Joaquim Barbosa se esqueceu de que, há pouco mais de um ano, a mesma mídia que hoje o adula insinuava que ele estava afastado do STF

Responder

henrique de oliveira

23/10/2012 - 11h03

Esse Joaquim Barbosa se apresentou muito bem ao papel de moleque de recado da midia golpista e das elites vagabundas , que não aceitam até agora o fato de um operario ter feito o melhor governo que os Brasileiros ja viram.
Vai ser colocado na lata do lixo da historia , pela propria midia que agora faz elogios a ele , vamos ver onde termina esse circo com esses palhaços.Mascara de palhaço ja tem.

Responder

mineiro

23/10/2012 - 10h12

que belo texto , faz muito tempo que eu nao leio um texto primoroso e verdadeiro como esse , parabens para o ramatis jacinto. parabens mesmo. nao precisa dizer mais nada depois desse texto , é so ler as tres primeiras frases escritas de solano trindade que explica tudo o que aconteceu e acontece atraves dos tempos , de pessoas trairem seus ideais e sua raça por causa de poder , ganancia , vaidade e tudo mais. e pde por na lista o obama , faltou so ele para completar a lista de traidores. o jacinto é escritor? se nao é deveria ser . e o solano trindade quem foi? os blogs tem que mostrar mais obras de escritores como o escritor ingles comunista , que nao sei com se escreve o nome dele. se nao fosse a morte dele eu nao saberia quem ele é . voces dos blogs tem informar sobre os grandes escritores , os verdadeiros que escreve coisas verdadeiras . porque se nao for atraves dos blogs ninguem fica sabendo de nada. a midia golpista so presta para alienar a nos todos.

Responder

    José Francisco

    24/10/2012 - 21h41

    Caro Mineiro, o que inferimos é que os comentarista e o articulista não se prestam à escritores, são eles assíduos seguidores da mídia manipuladora, a qual imputam um futuro desserviço ao Digno Ministro Joaquim Barbosa, e assim o achincalham… Tal mídia, principal instrumento da Casa-Grande não deveria ser base para futuro cenário criado pelo articulista simpatizante de negros fornecedores de outros negros mais fracos aos mercadores árabes e europeus… Como negro, não gostaria, mas tenho que admitir que entre nós há muitos negros “senzala” como esse que faz relato histórico psicológico e descarta o trabalho concluindo serem infrutíferas as ações do Digno Juiz, pelo fato de ser negro.

marco aurelio s. pessoa

23/10/2012 - 09h42

sr. Joaquim Barbosa não se iluda com esta elite que hoje lhe enaltece
pois não esqueça que foi esta mesma elite que botou seus ancestrais
no TRONCO

Responder

Julio Silveira

23/10/2012 - 08h06

Quando leio algo como isso me vem a cabeça a formação do comando vermelho. A esquerda inconsequente cria o facinora que ira devorar a cidadania, por que acreditam que formação politica engajada é suficiente para forjar um bom cidadão.

Responder

Carta Maior: Dirceu, Genoino e outros oito podem requerer novo julgamento « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 07h44

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Lincoln Secco: Supremo político « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 07h23

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Rosamaria C. da Costa

23/10/2012 - 07h20

O MIN Joaquim Barbosa teria traido não só o LULA mas a causa afro-brasileira? Depois de ser a favor das cotas raciais vim sentir reação contra os negros, porque me senti traido também. Além de compactua com os ministros preconceituosos ,contra pobres e nordestinos, que vaidoso querem aparecer na televião e jornais do PIG, o sr. Barbosa presta o deserviço a causa afro, é o que entendi do artigo do Dr. Ramatis Jacinto.

Responder

    José Francisco

    24/10/2012 - 21h58

    Dona Rosamaria, quero observar que nós negros vemos no Digno Ministro um homem de valor, que nos orgulha e muito pelo seus méritos e esforços próprios, inclusive pelo seu currículo e por onde está, condenando verdadeiros e reais ladrões: banqueiros, políticos e outros ricos… Ele é modelo para a raça negra e não um mal caráter como o tal do Pelé, que nada mais é do que um propagador do eurocentrismo, distante de outras raças e analfabeto político… E o nobre Juiz eleva até o Presidente Lula que o indicou, uma vez que, como já disse, trata-se de um homem exemplar… A “muvuca” existente é pela temerosidade à mudança que implica em perda de privilégios.

Rosamaria C. da Costa

23/10/2012 - 07h15

O Min joaquim Barbosa, a causa afro i

Responder

Roberto

23/10/2012 - 07h04

O Marco Aurelio Mello chegou a fazer uma piadinha com o número 13, e pra chegar a esse número condenou a Geiza que TODO MUNDO absolveu, só pra completar o 13 !
É um absurdo completo … As consequências disso são imprevisíveis.
Por ora, não há Supremo nem Globo que faça o Serra se eleger prefeito de SP.
Mas, para 2014, não se sabe …

O Golpe paraguaio lançou um modelo a ser seguido.
Eles que mexam com o Lula…

O povo vai para as ruas e eu estarei com eles. Se for o caso, invadiremos o Supremo!

Não brinquem com o presidente que tirou mais de 40 milhões de pessoas da pobreza absoluta.
Não brinquem com o povo. O Brasil é PT o povo é PT !

Não vamos aceitar o golpe paraguaio que a mídia golpista a direita e o STF estão colocando em curso no Brasil !

Não vamos deixar que eles criminalizem a política para tirarem o poder de escolha do povo , para tomarem o poder para si.
Nao vamos aceitar que o STF, a MídiaGolpista e a direita , os mesmos de sempre, sejam o poder acima do poder político do povo e acima de todos os outros!

Responder

    Mário SF Alves

    23/10/2012 - 09h43

    E se prenderem o Zé e o Ge a Bastilha vai cair. Daí, amigo, para o reuso da invenção do dr. Guilhotin poderá ser só uma questão de dias.
    Parece brincadeira, mas… e não é que o último dos ditadores, aquele do “prefiro cheiro de cavalo a cheiro de povo”; aquele do “eu prendo e arrebento”; o mesmo do “a democracia é igual a laranja, tem diversas qualidades”, e não é que ele chegou a dizer que só uma revolução francesa poderia salvar o País? Então? A Tomada da Bastilha pode estar mais próxima do que imaginamos.

Francisco

23/10/2012 - 03h57

Ou o ministro Joaquim é um deslumbrado ou acredita na Justiça. Eu perdoria mais o primeiro erro do que o segundo.

O ministro é tão tonto que eu suspeito que ele realmente acredite que inicia-se com ele uma “fase de resgate da moralidade”. Tolinho… Quando ele tentar replicar o vigor do seu julgamento de petistas, sobre “brancos” ele vai tomar um choque.

Todos aqueles faniquitos que ele dá (uns justificados outros não, mas isso é irrelevante) serão usados para “provar” o seu desequilibrio e “total impossibilidade de fazer parte desta corte”. Esta tudo gravado, talvez até já editado no formato de ir ao ar. É só o “andar de cima” achar que ele saiu da “linha”.

Ingenuo, pensa que meter “comunista” na cadeia seja um marco histórico. A história do judiciário brasileiro praticamente só deixa de preder ladrão de galinha, para prender quem se ocupa do interesse coletivo. João Cândido (preso), Luis Gama (exilado), Oswaldão (morto em combate ou sob tortura), Prestes, Graciliano, Pagu, todos esses, são exemplos do “rigor” do judiciário brasileiro. Ou são negros, ou comunistas.

Fazer diferente disso é que seria novidade…

Responder

    Mário SF Alves

    23/10/2012 - 10h05

    Bom… faniquito, num contexto desses, é de uma beleza estética sem tamanho. Sem dúvida. Mas, de uma coisa você pode ter certeza, amigo: esses gays podem ser tudo, menos ingênuos. Jogaram tudo contra o PT e ponto.
    O que vimos foi nada mais nada menos que flashes da face do estado de fato, aquele que detém o *monopólio da violência, travestido/fantasiado de estado democrático de direito. Foram flashes daquela horrenda face que se nos apresentou a partir de 64. A mesma horrenda face que nos aterrorizou até 88, quando, enfim, a fantasia de estado democrático de direito ficou efetivamente pronta.
    .
    *A expressão monopólio da violência (do alemão Gewaltmonopol des Staates) refere-se à definição de Estado exposta por Max Weber em A política como vocação (Politik als Beruf), conferência proferida na Universidade de Munique em 1918, e publicada 1919.[1]
    Neste ensaio, Weber fundamenta uma definição de Estado que se tornou clássica para o pensamento político ocidental, atribuindo-lhe o monopólio do uso legítimo da força física dentro de um determinado território, da coerção.[2]
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Monop%C3%B3lio_da_viol%C3%AAncia

Marinistas apoiam Haddad dizendo que Serra é Capital Imobiliário « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 03h39

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Juvenal Juvêncio: “Só o Haddad para unir eu e o Andrés numa mesma causa” « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/10/2012 - 03h03

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Fábio

23/10/2012 - 02h41

Concordo com tudo, parabéns professor Ramatis Jacino!!

Responder

FRANCISCO HUGO

23/10/2012 - 02h37

Incrível!
A menção feita amiúde ao Departamento de Estado em comentários postados neste e em outros blogs, muitos dos quais censurados, jamais mereceu qualquer atenção: é como se ele não existisse.
Quando, no justo direito de espernear, Plínio de Arruda Sampaio (quase cometo ato falho e redijo Plínio Corrêa de Oliveira) vaticinou um triste fim para o PT, comentei:
“Vocês sabem o que é o Departamento de Estado???!!!
O Plínio sabe.
O Celso de Mello sabe.
O Merval sabe.
…………………….
Desde sempre tenho como verdades:
Imprensa, 4º poder, não é metáfora.
O Judiciário é, de longe, o mais corrupto dos poderes.
Extrema-esquerda é ponta-esquerda ou pau-mandado.
…………………….
Nada de novo no front.”

O Serra — minha opinião — esgotou-se.
Não há alternativas para ele, quer dizer, nomes conhecidos nacionalmente.
Acontece, no momento, a criação dessa alternativa.
Não mais precisa ser homem de Cornell ou da Ivy League: basta seja capaz de votos que devolvam o Governo ao Poder.
A direita entreguista e sua mídia mergulharam de cabeça na tarefa de desconstruir o Lula e erigir uma alternativa para ele, à direita.
Golpistas conspiram o tempo todo. Até quando estão no Governo. Torturam e matam em nome de Deus. Injuriam, caluniam e difamam em nome da liberdade de expresão e de imprensa. Mentem em nome da verdade e adotam o anonimato em nome da humildade. Os golpistam, óbvio, são abnegados soldados da Democracia.

De onde vem a inspiração e a ajuda para todos os golpes nas Américas, na África, no Oriente Médio, na Ásia?
Vocês vão votar no Obama?

A cooptação é um processo. Depende mais do passivo que do ativo, de agir sempre o mesmo porque exitoso.
Difícil precisar quando acontece: é mais sedução que argumentação. E nem sempre há o momento das 30 moedas.
Gostei da epígrafe e da cor da alma do Solano, igual a da minha.

Responder

sandro

23/10/2012 - 01h50

O primeiro presidente operário.
A primeira presidenta.
Um ministro do STF negro.
Certamente se o PT se tornar hegemônico como parece, ainda teremos:
Um presidente Umbandista com um vice evangélico ou vice-versa.
Uns 2 ministros “gays” (assumidos) atuantes.
Um juiz togado cantor de pagode e por ai vai..
A diversidade é a salvação do Brasil ! Viva Lula!

Obs. Se eu disser que “Serra jamais!” vão me taxar de intolerante?

Responder

H. Back™

23/10/2012 - 00h35

O ministro Joaquim Barbosa pensa que depois de todo esse teatro, que foi o “julgamento” do mensalão, irá ser lançado aos píncaros da glória pelo PIG. Quando for ex-presidente do supremo, o mesmo vai ser descartado quando não servir mais para os objetivos escusos do PIG.

Responder

Fabio Passos

22/10/2012 - 23h51

joaquim barbosa demonstrou ser um grande serviçal da casa grande.
Um boneco do PiG.

A “elite” branca e rica, que construiu o Apartheid no Brasil, aplaude joaquim barbosa.

Será que ele pensa que ninguém percebe?

Responder

Antonio

22/10/2012 - 23h12

Parabéns Professor Ramatis Jacino!
Sintetizou muito bem o desenrolar dos fatos e mostrou porque todos aqueles que são contra o governo armaram este circo para apresentar um triste e trágico espetáculo capitaneado por um bufão.
Não serão apenas os negros que não vão apoiar a vaidade do Ministro Joaquim.
Os brancos, amarelos, mestiços e todos que desejam um país mais justo, sem tanta desigualdade também não apoiarão.
E todos que louvam o “resgate da cidadania” como alguns colocam, não se dão conta dos graves precedentes que foram abertos com esta ópera bufa.
Em 32 e em 64 também não se deram conta!
Enquanto os cães ladram a caravana aumenta e segue em frente!

Responder

Aquiles Guimarães

22/10/2012 - 22h44

Eu ainda acredito no ministro Joaquim Barbosa.Acredito que não será apenas mais um vilão da História ou um capitão-do-mato.Acredito que dará o mesmo tratamento ao “mensalão do PSDB”, ao “mensalão do DEM”, ao “Privataria Tucana”, etc. Ele será mais um grande herói da raça negra e do povo brasileiro. Como ele disse: para isso acontecer(outro julgamentos) tem que haver pressão da sociedade e da imprensa” ( só não ficou claro para mim se somente a “pressão da sociedade” serve, ou também precisa da “pressão da imprensa” ou se ele só aceita a “pressão da imprensa”… Esse JB acha que engana…

Responder

Roberto Simões

22/10/2012 - 22h32

Eu tenho direito à construir uma casa de 200m2 nas areias da praia do Leblon, pois sou da classe média e nascí aqui no bairro, assim meus costumes, a tradição da família será preservada e meus direitos à cidadania decente, respeitados. Também gostaria de saber se a igualdade fosse alcançada quem recolheria o lixo, isso me preocupa. Por fim, aos que acreditam que Deus fez a natureza, perguntar à ele porque, nela não existe igualdade, ou justiça, e porque nenhum animal deixa um filho com problemas, nascer. Afinal, não é obra de Deus e perfeita? Por acso alguém tem uma definição sobre hipocrisia?

Responder

    Mário SF Alves

    22/10/2012 - 23h04

    Roberto Simões,
    .
    Se me permite, vejo a coisa da seguinte maneira:
    .
    Nada justifica tamanho desprezo pela vida humana. E menos ainda num País como o Brasil, tão rico, tão diverso e de dimensão continental. Você mencionou a natureza como justificativa para a desigualdade vigente no mundo. Mas, veja que a natureza à qual você se refere, exceção feita aos humanos, jamais foi dotada de consciência. Ou será que o que se discute aqui é coisa distinta dessa? Você acha sequer razoável que o Brasil continue assim, subdesenvolvido? Você acha mesmo que a superação do subdesenvolvimento implica na revolução social que faria implodir a sociedade de classes e consequentemente a abolição da propriedade privada? E, afinal, quem tem medo do desenvolvimento? E por quê?

Dirceu, Genoíno e Delúbio são condenados por formação de quadrilha « Viomundo – O que você não vê na mídia

22/10/2012 - 22h14

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

José Dirceu: “Nunca fiz parte nem chefiei quadrilha” « Viomundo – O que você não vê na mídia

22/10/2012 - 22h13

[…] Ramatis Jacino: O sonho do ministro Joaquim Barbosa pode virar pesadelo […]

Responder

Giovani Avila - Blumenau

22/10/2012 - 21h21

Parabéns Ramatis
Traduziu o cenário com nitidez
Sou branco, Pai por opção e amor de uma criança negra e esse horizonte de descarte para o Barbosa é uma questão de tempo, pouco tempo.
Crio meu filho para ter orgulho de si, de sua cor, elevar sua ato-estima e principalmente não acreditar no canto de sereias, ouvir o próprio coração é uma boa pedida. Barbosa prestou um desserviço à esquerda, aos negros e minorias da pior maneira possível: lambendo as botas dos coronéis.
Uma inteligência em busca de caráter.

Responder

anac

22/10/2012 - 20h59

Se JB pensa que sera candidato do PiG nas eleições de 2014 está muito engnado e pode tirar o cavalinho da chuva pois o canddato será o branco de olhos verdes Eduardo Campos.

Para vcs verem se o Lula tivesse seguido a posição da direita contraria as cotas raciais não teria indicado JB. Vivendo e aprendendo.

Errar é humano e Lula não obstante o filho predileto de Deus tem seu lado humano.

Responder

    Abel

    22/10/2012 - 22h55

    Que Eduardo Campos nada! Será o Luciano Huck!

Aguiar

22/10/2012 - 20h57

Creio que o artigo do professor Jacino não trata em nenhuma hipótese de que o Ministro Joaquim Barbosa deve ser grato a Lula porque criou as condições para que ele chegasse ao STF, coisa impensada até então por todos os governos da história da República. No meu entendimento, ele trata de uma questão central: A falta de compreensão por parte de alguns negros, que chegam a posições de destaque na sociedade e mais especialmente nos poderes constituídos da República (Executivo, Legislativo, Judiciário),da condição de exclusão dos negros ao longo da história, e de seu papel de desvelamento da luta de classes que coloca os negros sempre “à margem das concepções econômicas, de organização social, políticas e culturais, que os conceitos de direita e esquerda carregam.” Ou seja, esses negros ignoram que a mudança desse “status quo” passa pela luta coletiva e não pelo brilho do mérito próprio de cada um. Até porque, o que a história nos mostra, é que a elite branca e hegemônica só reconhece o mérito do negro quando é para usá-lo em prol da causa da direita (que é branca), e, no mais das vezes, contra os próprios negros, quando, por exemplo, ataca ferozmente políticas e práticas que buscam incluir a população negra como beneficiária da distribuição do que é produzido no país, com seu sangue, suor e lágrimas.
Além do mais, no caso específico do Ministro Barbosa e da famigerada AP 470, por menos óbvio que seja, para qualquer simples mortal, o tratamento diferenciado que o STF está dando a essa ação, inaugurando novos entendimentos jurídicos e normativos, e até reinterpretando a Constituição de acordo com um juridiquês de ocasião, e, claro, a serviço dessa mesma direita que ditou a agenda desse julgamento; por outro lado, não é menos óbvio para qualquer um que se disponha a pensar sobre esses acontecimentos, no mínimo, a pressa com que se julga essa ação e a coincidência com o calendário eleitoral. É nesse sentido que cabe questionar a posição de chancela do Ministro Joaquim, de braços dados com a direita, e, até, como iniciador de feroz ataque à política da esquerda e ao governo que por suas ações afirmativas permitiu sua ascensão ao STF. É bom que se diga, mascarado de defensor do estado de Direito e da Justiça.

Responder

ademir

22/10/2012 - 20h57

Muito interessante, muito bem escrito e acho que tá na hora do ministro
rever seus conceitos.

Responder

Urbano

22/10/2012 - 20h44

Também, o que existe de afrodescendentes competentes não só na técnica como também na ética, mas que se encontram distantes das principais decisões do nosso país, e isso em face da eterna discriminação, é simplesmente alarmante.

Responder

Helenita

22/10/2012 - 20h28

Caro Reinaldo Bordon, imagino que o famoso ministro Joaquim Barbosa não seria capaz de espancar ninguém, pois sua meiguice, seu bom senso, sua humildade e seu cavalheirismo indicam exatamente o contrário…
Todavia, é de se observar que quando o Presidente Lula foi tratar-se no Hospital Sírio Libanês a internet foi inundada de protestos, pois alegavam que ele tinha que se tratar nos hospitais do SUS,embora ele fizesse uso de seu plano de saúde.
POIS MUITO BEM: agora o dito ministro diz que vai se consultar/tratar na Alemanha, e não vi uma única voz de protesto diante da mordomia e do requinte da escolha! Seria uma despesa pública essa?
Muito se tem falado da pilha de cursos que tal ministro possui, então eu fico a perguntar como é que, sendo ele de família pobre (divulgado à exaustão), conseguiu trabalhar, produzir em suas funções, e concomitantemente obter tantos diplomas, inclusive de línguas extrangeiras… Ao que me parece, o mesmo era servidor público…É uma proeza, considerando que para todos o dia tem as mesmas 24 horas, e somente os membros da elite conseguem viver apenas para os estudos, o que parece não ser o caso.

Responder

    dukrai

    24/10/2012 - 00h07

    Helenita, tem um BO da agressão de Joaquim Barbosa à sua ex-esposa, citado numa tentativa de agressão ao ministro Eros Graus na sala de sessões do STF. Pesquise tribunadaimprensa Joaquim Barbosa e vai achar.

Gersier

22/10/2012 - 20h20

Já já o PIG lhe queima as asas com seus holofotes,como fez com a heloisa helena,com a marina,com o demóstenes e outros marionetados.
Mas a história não esquecerá a serviço de quem e de quais interesses esse senhor togado esteve nessa farsa.
Como não esqueceu de outro joaquim,o silvério dos reis.

Responder

Edno Lima

22/10/2012 - 19h54

O PT é assim; quando um velhinho deu uma bengalada na cabeça do Zé Dirceu, o PT arrumou um outro velhinho para duelar com o que deu a bengalada. Agora, com um negro condenando as criminosas práticas peitistas, o partido foi lá e arrumou um negro subserviente para ficar repetindo a cantilena de sempre: estão condenando sem provas

Responder

    Luiz (o outro)

    23/10/2012 - 10h12

    E vc acha que uma pessoa com esse currículo é um “negro subserviente”? Por acaso vc acha que ele não pode ter idéias e opiniões próprias? Vcs estão se superando na besteiras que falam…

    Mário SF Alves

    23/10/2012 - 14h39

    Luiz,
    Que confusão, heim? Afinal, o de cima, antipetista até à orelha, se referiu a quem?

Mário SF Alves

22/10/2012 - 19h10

JB(hc) é igual a FHC(b). Só muda a etnia. A ideologia continua a mesma.
A depender do segundo o povo seria fumigado com HCB (hexaclorobenzeno). A depender do primeiro… bom, a depender do primeiro, dizem que ele esteve na Alemanha por estes dias. Daí que pode ser que esteja prefirindo algo um pouquinho mais drástico. Será que aplicável só aos escravos fugidos que se uniram para forma o quilombo chamado PT? Dúvida impertinente, claro.
.
Parece absurdo? Não se pensarmos nas milhões de vidas que estavam sendo relegadas à própria sorte pela submissão daqueles governos e governante ao neoliberalismo. O mesmo neoliberalismo que resultou na privatização da CVRD; o mesmo neoliberalismo que resultou no afundamento da P36; o mesmo neoliberalismo que está afundando (pasmem!) a Europa. Imagine o que teriam feito com o Brasil. O mesmo neoliberalismo que ele, FHC, dizia ser pura futrica, implicância injustificável, “nhém-nhém-nhém da oposição” petista.
.
Diante disso, como entender o Brasil.
.
É cada vez mais imprescindível entender a lógica e a estratégia do PiG;
É cada vez mais imprescindível entender a lógica e a estratégia dos neoconservadores e ex-comunistas que fundaram ou se aliaram ao PSDB;
.
Penso que poderia ser útil entender tal aliança, a começar pelas dúvidas:
1) Onde pretendiam ou pretendem ainda chegar?
2) Quais as premissas básica de tal aliança?
.
Diziam alguns estudiosos que o Brasil só não era ainda um país desenvolvido por não ter sido suficientemente explorado pelo capitalismo. É. Pode ser. Porém penso diferente, e parece que o Eduardo Galeano também. Penso que “o Brasil só não é um país desenvolvido pelas riquezas que possui”.

Responder

Almir

22/10/2012 - 19h07

LULA nomeou o Barbosa (e outros também) para julgarem à luz do Direito, e não pra arranjar acórdãos de acordo com a pauta da imprensa burguesa.
Onde já se viu condenar criminalmente alguém na base do “eu acho”, do “estou convicto”, do “só pode ter sido ele”, do “não havia como não saber”, do “eu quero”, do “eu posso”, do “não devo satisfações”…?
Ele acha que poderá dormir de rede no alpendre da Casa Grande até quando quiser. Huuum…deixa os serviços dele perderam a “utilidade” perante o barão…

Responder

francisco.latorre

22/10/2012 - 18h46

falou. tudo.

..

Responder

Jairo Beraldo

22/10/2012 - 18h31

Já temos o novo PALADINO DA MORAL E DA ÉTICA…trata-se da grandiosa sapiencia Marco Aurélio Mendes de Faria Mello, que em julho de 2000 concedeu habeas corpus a Salvatore Alberto Cacciola, proprietário do falido Banco Marka e supostamente responsável por um prejuízo estimado em 1,5 bilhão de reais aos cofres públicos(este pode!!!)… o único ministro a votar a favor de conceder ordem de habeas corpus a Suzane Louise von Richthofen, jovem de classe média-alta paulista que foi julgada e considerada culpada pelas mortes dos próprios pais(esta pode!!!)… foi responsável por conceder dois habeas corpus a Antônio Petrus Kalil – o “Turcão” – acusado de explorar caça-níqueis. O mesmo havia sido preso pela Polícia Federal por duas vezes. Turcão foi preso pela terceira vez em 29 de novembro de 2007 pelo mesmo delito(este pode!!!)…Em julgamento realizado em 28 e 29 de Abril de 2010 votou contra a ação da Ordem dos Advogados do Brasil que visava impedir que a lei da Anistia mantivesse os agentes públicos do regime militar abraçados por aquela lei. Anteriormente já havia dito que “(O golpe de 64) foi um mal necessário, tendo em conta o que se avizinhava”.

Este é o NEO nobre PALADINO DA MORAL e da ÉTICA…ALVÍSSARAS!!!!

Responder

    Mário SF Alves

    22/10/2012 - 19h18

    Parabéns e obrigado.

sandro

22/10/2012 - 18h26

Essa postura do JB não engana.
Sem utopias mas acho que ele ainda vai fazer a “casa grande”
babar de ódio. Vai passar de capitão-do-mato a ganga zumba
rapidinho.

Responder

    Mário SF Alves

    22/10/2012 - 19h41

    Sim, só que para tanto ele teria de ter nascido em Krypton. Só assim, quem sabe, sem um partido de verdade, ele poderia virar um Ganga Zumba. Mesmo assim, teria ele de ter um enorme cuidado com a cryptonita máfio-midiática, porta voz do neoliberalismo extremado que assola o mundo. A não ser assim, só nos restaria partir da premissa de que os EUA chegaram à conclusão de que seus piguinos amestrados podem estar livres para flexibilizar o torniquete por uns tempos; ou seja, afrouxar a corda só e até o ponto de recuperar o poder parcialmente perdido para o Lula e o PT na América Latina.

    sandro

    23/10/2012 - 02h01

    Não seja tão cético.
    Me confortei a esse respeito quando vi H.Chavez levar mais uma eleição.
    As coisas estão rápidas amigo, mesmo nas alcovas a velocidade deixa
    tonto o liberal-colonialista-fascista mais radical. A vaca-profana está
    menos ingênua, e a europa surtada.Tenho a impressão que o Sr.Lula está
    apenas esperando o final do pleito tão silêncioso quanto pulsante.
    Saravá!

    Mário SF Alves

    23/10/2012 - 14h27

    Sim, visto dessa forma a coisa faz sentido. Valeu.

mucio

22/10/2012 - 18h21

Outro dia censuram uma postagem minha no blog conversaafiada, diga-se de passagem que eu adoro, em que escrevi que adoraria ver a cara do Joaquim Barbosa quando a Casa Grande o mandasse de volta pra SENZALA, um vez que ele tivesse cumprido o papel de um capitão de mato.

Responder

Bonifa

22/10/2012 - 18h04

Começamos a leitura do texto tropeçando em certas afirmações, que acreditamos necessitarem de melhor compreensão e aprofundamento, como é o caso da colonização européia e japonesa dos séculos dezenove e vinte. Não concordamos que tenha obedecido a projeto de branqueamento da populção brasileira, o que consideramos uma afirmação superficial e infundada. Mas ao nos depararm0os com textos que narram com precisão as atitudes de certos ascendentes que vestem a camisa dos patrões para fustigarem seus antigos irmãos, como este:

“Havia entre eles quem acreditasse ter conquistado de maneira individual o espaço que, coletivamente, era negado para o seu povo, iludindo-se com a idéia de que estaria sendo aceito e incluído naquela sociedade. Ansiosos pela suposta aceitação, sentiam necessidade de se mostrarem confiáveis, cumprindo a risca o que se esperava deles, radicalizando nas ações, na defesa dos valores dos poderosos e da ideologia do “establishment” com mais vigor e paixão do que os próprios membros das elites. A tragédia, para estes indivíduos – de ontem e de hoje -, se estabelece quando, depois de cumprida a função para a qual foram cooptados são devolvidos à mesma exclusão e subalternidade social dos seus irmãos.”,
fomos rendidos pela inteligência das colocações. Parabéns ao professor Ramatis Jacinto por sua brilhante e oportunissima contribuição para a compreensão deste momento histórico muito complexo da caminhada democrática de nosso país.

Responder

Jáder

22/10/2012 - 17h46

Você acredita no Bolsa-Família? Eu não: acredito na Veja, na Globo, no Gurgel, na Folha, no Tufão, na Época e no Barbosão! Eu me informo e sei quem matou o Max da Avenida Brasil, tá ligado? Também sou fã da Band e do Estadão! Isso tudo é uma Vergonha!!! hahaha (menos insultar garis, né?)

Responder

trombeta

22/10/2012 - 17h46

A arrogância de JB mostra que ele já foi cooptado pelos brancos.

Responder

Jairo Beraldo

22/10/2012 - 17h45

Os T.T.T.’s(TUCANOS -M.PERIGO(GO),XUXU ALCKMIN(SP),ALOYSIO 300 mil(SP),etc TROGLODITAS – ÇERRA, ARTHUR VIRGILIO, FHC, DANTAS, etc e TARADOS – ABDELMASSIH, etc.), que é padrão nas “facilidades” encontradas no STF, parecem estar perdendo terreno, pelo que se ve, na fase final do julgamento da AP-470.
Será que os senhores ministros lá locados por Lula e Dilma tomaram juízo?

Responder

erminio

22/10/2012 - 17h38

Salve a internete e o grande Lula que nos deu condições pra te-las em nossa companhia e o grande Joaquim é daqueles que se esquecem de onde vem, mas deixe estar, o que é dele a mídia golpista está guardando.

Responder

Eliseu Abrantes

22/10/2012 - 17h23

Mal sabia Sergio Motta que: Quem realizaria um projeto de PODER não de 20 mas de no minimo 24 anos seria o PT de LULA,metade deste projeto já estão garantidos, apesar da mídia e do STF.

Responder

Sagarana

22/10/2012 - 17h18

Imagino que negros que servem à lei e à justiça também não são seus irmãos.

Responder

Rodrigo Leme

22/10/2012 - 16h01

Que texto brilhante!!! Então, na condição de negro, Joaquim Barbosa deveria ser grato ao presidente branco que o levou até lá ao realizar seu trabalho. E que por ser negro deveria julgar de acordo com os interesses de quem o colocou lá, e não de acordo com a justiça.

No mundo perfeito do Ramatis, um negro não contraria o PT. E se disserem para ele que estamos em guerra com a Eurásia, o inimigo é a Eurásia.

Responder

    sandro

    22/10/2012 - 16h57

    Caro amigo(sic) “zoinho virado”.
    No Afã de parecer sarcastico nos seus argumentos deveras
    abobados, parece que o senhor anda “cagando fora do piníco”.
    Mas foi legal de sua parte, avisando os caros leitores de
    que o “lula” é branco. Eu realmente não tinha reparado nisso.
    Lula caucasiano.

    Ulisses

    22/10/2012 - 18h28

    Cara, se esta foto zoinho virado for realmente a foto deste ser, realmente compreendo tanta revolta sem causa.

    Rodrigo Leme

    22/10/2012 - 20h13

    Que pena, né Ulisses? Continua olhando foto de homem, de repente você acha um bem bonito pra vc, né?

    Alias, é Ulisses do que mesmo? Ah, é um daqueles que não tem coragem de mostrar a cara ou o nome quando comenta….típico.

    Antonio Marcos

    22/10/2012 - 19h37

    Zoinho virado
    Ninguém quer que o Joaquim acoberte ninguém, quem cometeu corrupção tem que pagar pelo erro.
    Ele não precisa retribuir favor para ninguém, um juiz do supremo tem que ser imparcial, coisa que não vemos na sua postura parcial, prepotente e arrogante.
    O problema é que o Joaquim Barbosa e os outros estão condenando sem provas e apenas por deduções, é um circo com cartas marcadas de acordo com a pressão da mídia.
    O Joaquim está cumprindo a agenda da elite que sempre fez de tudo para que pessoas como ele não saíssem da cozinha.. é uma pena, uma lástima
    Está iludido com os holofotes, ele esta sendo usado como um objeto, depois que cumprir o seu papel vai ser jogado fora.

    Miranda

    22/10/2012 - 21h05

    To contigo Antonio Marcos! Tem gente que le e não sabe o que leu, ou le querendo achar errado de antemão. Então, pra que le?

    Rodrigo Leme

    22/10/2012 - 22h28

    Pois é Antônio, e você cumprindo a agenda de criminosos que te usam para saírem impunes de seus crimes, gente que vê na luta contra a corrupção um empecilho a seus projetos. Pelo menos a minha agenda ta na lei.

lindivaldo

22/10/2012 - 15h53

Excelente.
É uma análise perfeita. O traidor JB não perde por esperar…
Vamos divulgar.

Responder

Fabio SP

22/10/2012 - 15h44

Como babaovo do Lula, nota dez… Como futurólogo, nota 1 e meio…

Responder

    Celio Muniz

    22/10/2012 - 16h11

    Leu e não entendeu, né? Eita elitezinha de merda…

    paulo roberto

    22/10/2012 - 17h20

    Essa gente é capaz de votar no Serra, é preciso dizer mais alguma coisa? O preconceito é uma das maiores expressões da burrice que domina essa cambada de beócios que se acham seres superiores.

Jotage

22/10/2012 - 15h39

A OAB considerou que rasgar a constituição é uma coisa normal, visto que jamais se pronunciou ou denunciou o fato.
Enquanto isto os branquinhos e limpos aplaudiam um negro que realizava o trabalho sujo. Mais uma vêz eles conseguiram colocar um negro onde eles sempre acharam que estes deveriam estar, fazendo o trabalho sujo.
O Prof. Ramatis, veio brilhantemente através de seu artigo elucidar o malentendido: O negro aplaudido pelos branquinhos limpos não é negro.

Responder

    Rodrigo Leme

    22/10/2012 - 17h47

    Quem vai contra o PT não merece ser negro. CASSEM-LHE A NEGRITUDE!!!

    O interessante é o comportamento racista sem nem perceber…

    sandro

    22/10/2012 - 18h20

    KKKKKKKKKKKKKKKK!

Scan

22/10/2012 - 15h33

Excelente!
Já escrevi em algum lugar que Joaquim Barbosa, após ter prestado o imundo serviço à direita reacionária, se verá em “terra de ninguém” entre dois fogos, desprezado pela direita e odiado pela esquerda.

Ninguém gosta de traidores: nem os que os contratam, nem os que são traídos.
Se Joaquim tem dúvidas sobre seu futuro, basta olhar no espelho. O futuro de Joaquim Barbosa é negro.

Responder

José Ricardo Romero

22/10/2012 - 15h26

Joaquim Barbosa não vai ler essa matéria, mas se lesse, levantaria a cabeça mantendo rebaixados os cantos de uma boca imobilizada pelas certezas que pensa ter, peripatética imagem do sofrimento que não conhece sua origem, e bêbado do extase provocado pela luz dos refectores da mídia, enamorado a perder a cabeça pela sua figura ridícula de negro bom, pai Thomas, de alma branca, setenciaria do alto do seu poder de figura máxima desta republiqueta de bananas: sempre haverá aqueles que não se conformam com a justiça e reclamam de suas sentenças…. E caminhará para o leito da glória certíssimo de que ele tem razão e fez o que tinha de ser feito e que não se deixou não ser influenciado por outras instância! Gente assim não se convence nunca. Depuração destes personagens só se dá na espera pelos seus óbitos.

Responder

Pedro

22/10/2012 - 15h24

Perfeito, perfeito, Ramatis. Como dizia Mao Tsé Tung, não esqueça das classes sociais.

Responder

Tadeu Versulotti

22/10/2012 - 15h14

Lula e somente Lula poderia ter feito de Joaquim Barbosa Ministro do Supremo e como agradecimento ele deixa aflorar todo o preconceito que existe dentro dele contra o menino pobre que venceu pelas mãos do seu povo e chegou a Presidencia da Republica, eles não perdoam a frase que Lula proferiu quando foi diplomado. Quis Deus que meu primeiro Diploma fosse o de Presidente da Republica de meus pais” Eles não vão perdoar nunca e o Joaquim Barbosa é o mensageiro desse preconceito e dessa inveja que a elite nutre contra o maior brasileiro de todos os tempos,o nosso Lula da Silva.

Responder

Urbano

22/10/2012 - 15h04

Mas o que há de afrodescendentes que se põem ao lado dos seus históricos algozes, não está escrito. Esses não servem nem para eles mesmos…

Responder

Horridus Bendegó

22/10/2012 - 15h02

O Goela Abaixo
Edição 15ª

Cuidado, Joaquim Barbosa, a elite branca, perversa e boçal, só aguarda o primeiro descompasso entre vós, para afrontá-lo no rol dos valores que lhe são mais caros. (e fúteis)

O Goela Abaixo vem rejubilar-se mais uma vez diante de seu público, quando vê, agora, divulgado por uma das mais destacadas autoridades acadêmicas sobre racismo do Brasil – o Prof. Ramatis Jacinto – a mesma advertência que já fez ao eminente Minitsro do STF Joaquim Barbosa com relação aos predicados e adjetivos que lhe fizeram chover todos os fariseus da velha e vendida midia!

Por isso, O Goela Abaixo reitera a sua advertência:

Cuidado, Ministro Joaquim Barbosa, quanto à natureza dos escorpiões!

Responder

adriana m carvalho

22/10/2012 - 14h59

Li um comentário de um eleitor do Serra no portal Terra, que talvez exemplifique do que estamos falando!.

“OS ELEITORES DO PT SÃO NA MAIORIA NORDESTINOS MACACOS SUJOS E PRETOS COTISTAS RACISTAS FEDORENTOS PT MALDITO”

Responder

Maurício Queiroz

22/10/2012 - 14h53

Gosto sempre de fazer uma ressalva, sempre quando se coloca que as transformações ocorridas no Brasil apos 2003, se devem a nova ideologia de esquerda implementada por um governo trabalhista. Isso é incontestável, mas creio que o fator principal das mudanças, foi o agente principal delas delas ter sido o LULA. O fato dele ter vivido a miséria do sertão nordestino,ter passado fome, ter sido operário e sentido o que é ser explorado, ter visto seu povo, e ele próprio, com dificuldade de fazer valer o bem mais elementar de um ser humano, que é a vida por falda do que comer, tudo isso fez com que esse projeto esteja tendo o sucesso que está. Qualquer outro, mesmo de esquerda, teria muito mais dificuldade do que LULA teve.

Responder

RicardãoCarioca

22/10/2012 - 14h47

O PiG, isso sim, está começando a criar a sua alternativa à presidência em 2014. Chegaram a conclusão que, para ter chances com o mito do menino pobre que chegou a presidência, só com outro. E ainda por cima negro! E mais ainda: Juíz ‘colocador de bandido na cadeia’! Pra fechar a tampa: Estudado, falante da língua inglesa!

Quando surgir a informação de que Joaquim Barbosa se afiliou a um partido político (premissa para se concorrer a eleições), lembrem-se deste singelo comentário.

Responder

    alício

    22/10/2012 - 17h36

    O povo não é bobo. O macunaíma não chegaria a 1,00%

cassio zecatti

22/10/2012 - 14h41

perfeito!

Responder

Vlad

22/10/2012 - 14h37

Não sei o que tem a ver se o Joaquim Barbosa é negro ou branco.
Acho que há muitos racistas que o são sem saber.
E outros que vivem disso.

Responder

Heleno Barroso Silva

22/10/2012 - 14h34

Brilhante. Esgotou o assunto. Parabens, Ramatis.

Responder

    Mário SF Alves

    22/10/2012 - 15h07

    De acordo.

Maria Rita

22/10/2012 - 14h33

Estou achando que JB sabe mais do que aparenta, a rapidez da conclusão das penas do processo e essa sua saída ligeirinha para antes do 2o. turno me cheira mal, muito mal. Não vai se tratar nada, vai sair de cena. Só. O mensalão não deu o resultado que esperavam. A globinho tá muito comportada nesses dias. Aí tem!

Responder

Willian

22/10/2012 - 14h33

Todo negro (ou homossexual, ou mulher, ou pobre ou qualquer outra minoria) quando deixa de ser militante, ou seja, quando deixa de ser um instrumento na mão da esquerda em sua construção do socialismo, também é deixado de lado ou atacado. Negros, homossexuais, sem-terra, mulheres não têm valor como pessoas por si só, mas apenas quando militantes que podem ajudar na causa. Negros que não são militantes são chamados pela blogosfera progreçista de negros de alma branca, exemplos há de sobra. Joaquim Barbosa já deixou de ser útil para a esquerda (principalmente o PT). Em que vocês são diferentes mesmo em relação à “direita”?

Nunca erra quem acusa o PT de fazer aquilo que ele acusa seus adversários e fazer. As chances de estar certo são de 100%.

Responder

    RicardãoCarioca

    22/10/2012 - 14h52

    O verdadeiro cerne da questão é a crítica que a maioria está fazendo para a nova súmula do STF, a da condenação sem provas, até agora feita sob medida apenas para o PT e, aparentemente, sob o anseio para agradar o PiG. Lógico que, se a mesma súmula for aplicada aos mensalões do PSDB e do DEM, paro de criticar a alta corte, pois, odeio dois pesos e duas medidas.

    Vlad

    22/10/2012 - 15h21

    Os caras é que sabem se há provas.
    Quem somos nós, malemal alfabetizados, para querer saber mais que os Ministros?

    º,..,º

    Willian

    22/10/2012 - 16h17

    Semana passada, usei em um texto do trabalho a expressão “dois pesos duas medidas”. Alguém me corrigiu dizendo que o correto era “um peso duas medidas”. Não acreditei, pesquisei e vi que realmente era o correto.

    Vivendo e aprendendo.

    Ulisses

    22/10/2012 - 18h31

    caro Ricardão. Infelizmente o pau que surrou o chico virou um ramo de rosas para francisco. O STF não indiciou o ator da globo do partido baba ovo PPS Tucano nem o Garotinho, com provas escandalosas de compra de voto. O próprio mensalão do PSDB virou fumaça. A nova jurisprudência só vale para o PT.

    Otto

    22/10/2012 - 14h53

    Único comentário lúcido até agora!

    Milton2

    22/10/2012 - 16h19

    Quer dizer, sua opinião é 100% certa! Para e presta um pouco de atenção ao texto e à pessoa que esceveu.

    sergio

    22/10/2012 - 17h58

    Ô véio, tudo bem você não gostar do PT mas escrever “PROGREÇISTA”!!!!!!!!!!!Fala sério, kkkkkkkk

    Edno Lima

    22/10/2012 - 19h56

    Brilhante comentário, negro bom é somente aquele que não discorda das idéias petistas.

    CarmenLya

    22/10/2012 - 20h25

    Báh!!!! progreçista??????? me poupa, né????? pesquisa essa palavra também…e aproveita e pesquisa sobre a reeleição do FHC, a privatização das teles, a entrega da Vale, etc, etc, etc

    Fábio

    23/10/2012 - 02h38

    Tão bobinho esse william, vejam só o exemplo clássico do STF o MInistro Marco Aurélio:
    Marco Aurélio Mendes de Faria Mello em julho de 2000 concedeu habeas corpus a Salvatore Alberto Cacciola, proprietário do falido Banco Marka e supostamente responsável por um prejuízo estimado em 1,5 bilhão de reais aos cofres públicos(este pode!!!)… o único ministro a votar a favor de conceder ordem de habeas corpus a Suzane Louise von Richthofen, jovem de classe média-alta paulista que foi julgada e considerada culpada pelas mortes dos próprios pais(esta pode!!!)… foi responsável por conceder dois habeas corpus a Antônio Petrus Kalil – o “Turcão” – acusado de explorar caça-níqueis. O mesmo havia sido preso pela Polícia Federal por duas vezes. Turcão foi preso pela terceira vez em 29 de novembro de 2007 pelo mesmo delito(este pode!!!)…Em julgamento realizado em 28 e 29 de Abril de 2010 votou contra a ação da Ordem dos Advogados do Brasil que visava impedir que a lei da Anistia mantivesse os agentes públicos do regime militar abraçados por aquela lei. Anteriormente já havia dito que “(O golpe de 64) foi um mal necessário, tendo em conta o que se avizinhava”
    Agora eu pergunto : vc acha que o STF vai julgar o “mensalão do PSDB”, o “mensalão do DEM”, a “Privataria Tucana” ? E essa coincidência com as eleições.

    Meu caro o pior cego é aquele que não quer ver, como é o seu caso!

    maura

    23/10/2012 - 23h52

    Willian

    Eu realmente queria entender como é que voce gostaria que os negros fossem enxergados pelas pessoas alem de sua “posiçao partidária”. simplesmente: consumidoras?, trabalhadoras?, classe média?, pessoas sem o poder de juízo de valor? A impressão é que você é que desumaniza os negros. É uma pergunta que me faço e que realmente quero entender.

Antonio Ilo Noronha Maia

22/10/2012 - 14h09

Matéria superinteressantíssima! Quem dera se chegasse ao conhecimento de milhões de pessoas!

Responder

Deixe uma resposta