VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba

25 de julho de 2013 às 19h38

Paulo de Argollo Mendes está no poder há 15 anos. Recentemente reeleito para mais um mandato como presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, o triênio 2013-2015

por Conceição Lemes, a partir da dica do leitor Marcus Vinícius Simioni

Quem passa pelo Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) nem precisa perguntar qual a posição da entidade sobre a “importação” de médicos estrangeiros.

O banner cobrindo praticamente toda a frente do edifício-sede sede, em Porto Alegre, fala por si só.

Com 15 mil associados —  apenas estão fora da base Santa Maria, Rio Grande, Novo Hamburgo e Caxias –, seu presidente é o médico Paulo de Argollo Mendes. Há 15 anos no poder, ele reeleito para mais um mandato, o triênio 2013-2015.

Acordo ‘demagógico’ e ‘ideológico’’, classificou Argollo em 7 de maio, dia seguinte à revelação do ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, de que o governo brasileiro negociava um pacto para trazer 6 mil médicos cubanos.

Em entrevista ao Viomundo, Argollo reforça: “Nós somos frontalmente contrários à vinda médicos estrangeiros, é enganação, pura demagogia. Se um médico estrangeiro cometer eventual barbaridade, quem vai pagar? É uma insegurança absoluta para o próprio paciente”.

Ele acrescenta: “O governo quer trazer médicos pela porta dos fundos, dispensando o Revalida [ Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos, criado e feito pelo governo federal]. Eu fico achando que eles são incompetentes, pois se não fossem, o governo não evitava o Revalida. São médicos de segunda classe para tratar pacientes de segunda, porque é assim que o governo enxerga os pacientes do SUS”.

Felizmente, em tempos de internet, as máscaras caem muito rápido.

O presidente do Simers tem dois filhos médicos.  De 1997 a 2004, cursaram medicina no  Instituto Superior de Ciências Médicas de Camagüey, em Cuba.

Naquela época,  papai  Argollo derretia-se em elogios a Cuba e à medicina cubana.

 

Documentos como o acima, obtidos pela Renovação Médica, possibilitaram a inscrição no Conselho Regional de Medicina do Rio Grande do Sul (Cremers), de dezenas de médicos cubanos, sem prova de revalidação.

Em 2005, os filhos de Argollo formados  em Cuba, em ações separadas, entraram na Justiça contra a Universidade Federal do Rio Grande do Sul,  porque  a UFRGS se recusou a validar automaticamente o diploma de médico de ambos.

Pleitos:  registro automático do diploma independentemente do processo de revalidação e  indenização de R$ 20 mil a título de danos morais sofridos. Na época, não existia ainda o Revalida. Cada universidade federal fazia a sua própria validação.

— Não é contrassenso o senhor execrar a “importação” de médicos, já que seus filhos estudaram em Cuba, entraram na Justiça para não fazer a revalidação do diploma no Brasil e ainda cobraram da Universidade Federal do Rio Grande do Sul R$ 20 mil por danos morais? – esta repórter questionou-lhe.

“Não”, diz candidamente Argollo. “Primeiro, porque eles validaram o diploma se eu não me engano em Fortaleza; foi a primeira universidade federal que abriu inscrição. Segundo, quando foram para Cuba, havia um acordo bilateral entre Brasil e Cuba para revalidação automática de diplomas. Enquanto eles estavam lá, o governo Fernando Henrique  revogou esse convênio.  Então, eles tinham o direito adquirido.”

Realmente, Brasil e Cuba eram signatários de um acordo, cujos Estados-Parte assumiram o compromisso de registro automático dos diplomas emitidos pelas instituições de ensino superior. No Brasil, a decisão foi promulgada pelo decreto presidencial nº 80.419, de 27 de setembro de 1977.

Porém, em 15 de janeiro de 1998, o Brasil comunicou à Unesco o término do pacto, que foi extinto exatamente um ano depois. Em 30 de março de 1999, o então presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) revogou o decreto nº 80.419/77.

Reiteradas decisões da Justiça Federal negaram os pleitos dos irmãos Argollo; a um deles  o juiz determinou ainda o pagamento das custas e honorários advocatícios da outra parte. Alguns trechos delas:

A colação de grau do autor ocorreu em 2004 (fl. 31), ou seja, em momento posterior à revogação do Decreto Presidencial nº 80.419/77, de modo que inexiste direito adquirido ao registro do diploma independentemente de processo de revalidação.

…como, no caso, o demandante não possuía, ao tempo da edição do Decreto nº 3.007/99, o diploma expedido pela universidade estrangeira, não há como pretender valer-se das disposições da convenção internacional para eximir-se do cumprimento dos requisitos exigidos pela legislação pátria.

Resolução nº 1, de 28 de Janeiro de 2002, a realização de avaliação é necessária para verificar o real preparo do estrangeiro. Nesse sentido, deve o autor prestar a referida avaliação para obter a revalidação de seu diploma.

Conclusão: os filhos de Argollo são médicos ” importados” de Cuba e tentaram entrar pela porta dos fundos, já que não queriam validar o diploma no Brasil.

Será que, em função disso, a priori, os filhos mereceriam ser tachados de incompetentes e médicos de segunda classe, como o pai-sindicalista tenta carimbar hoje os “estrangeiros”?

[ Garanta outras pauta exclusivas como esta ssinando o Viomundo]

Argollo, relembramos, acusou ainda o anunciado acordo Brasil-Cuba de ser “ideológico”.

Então, será que quando os filhos estudaram no Instituto Superior de Ciências Médicas de Camagüey, ele não sabia que o regime político de Cuba é o comunismo? Ou será que foi enganado pela propaganda vermelha?

 

224 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Presidente do Simers diz que médica acertou ao não atender bebê de mãe petista | blogliberdadepolitica

30/03/2016 - 13h50

[…] “Nós somos frontalmente contrários à vinda [dos cubanos], é enganação, pura demagogia. Se um médico estrangeiro cometer eventual barbaridade, quem vai pagar? É uma insegurança absoluta para o próprio paciente”, disse, à época, ao portal Viomundo. […]

Responder

Presidente do Simers diz que médica acertou ao não atender bebê de mãe petista | Desacato

30/03/2016 - 11h03

[…] “Nós somos frontalmente contrários à vinda [dos cubanos], é enganação, pura demagogia. Se um médico estrangeiro cometer eventual barbaridade, quem vai pagar? É uma insegurança absoluta para o próprio paciente”, disse, à época, ao portal Viomundo. […]

Responder

Presidente do Simers diz que médica acertou ao não atender bebê de mãe petista - Pragmatismo Político

30/03/2016 - 10h40

[…] “Nós somos frontalmente contrários à vinda [dos cubanos], é enganação, pura demagogia. Se um médico estrangeiro cometer eventual barbaridade, quem vai pagar? É uma insegurança absoluta para o próprio paciente”, disse, à época, ao portal Viomundo. […]

Responder

Adriano Medeiros Costa

12/03/2015 - 21h14

É como diz o ditado: A casa caiu…

Responder

rogerio zanuto

06/03/2015 - 17h27

A hipocrisia é uma constante nesse pessoal (os de dentro) que lutam contra o Mais Médicos.

Responder

Tereza

25/02/2014 - 15h21

Gente, olha a cara do sujeito! Seria bom até dar uma olhada na ficha desse senhor. É muito oportunismo, hipocrisia e irresponsabilidade por parte de alguem num cargo de liderança da área. Uma verdadeira temeridade e uma vergonha pro Rio Grande do Sul. Vergonha, que vergonhaaaaaaaaaa

Responder

Prefeito e deputado acreditam em decisão favorável do Ministério da Saúde sobre cubano que atendeu emergência - Viomundo - O que você não vê na mídia

10/02/2014 - 22h33

[…] do registro profissional e denunciou o caso ao Simers, cujo presidente é Paulo de Argollo Mendes. Ele está  há 16 anos no poder, sempre foi contra a vinda de médicos estrangeiros, embora tenha dois filhos formados em Medicina, em […]

Responder

Pedro Brandão: Valente desmascara Caiado sobre "escravos" cubanos - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/09/2013 - 22h08

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

O depoimento de Vitor, que perdeu a visão por estilhaço de granada - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/09/2013 - 16h13

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Médica brasileira, formada em Cuba: Brasil é um país "medicalocêntrico" - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/09/2013 - 13h39

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Laura Greenhalgh: Doutor Preto teria algo a dizer aos médicos brasileiros - Viomundo - O que você não vê na mídia

02/09/2013 - 11h54

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Médico de Goiás acha que foi demitido por causa dos cubanos; chefe do PSF diz que não - Viomundo - O que você não vê na mídia

31/08/2013 - 13h05

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Izaías Almada: É doloroso ver médicos guevarianos vaiados por abdelmassihs - Viomundo - O que você não vê na mídia

29/08/2013 - 20h45

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Tijolaço: A fala de Jorge Pontual que a Globonews escondeu - Viomundo - O que você não vê na mídia

29/08/2013 - 18h51

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

O MAIS MÉDICO DESNUDA O RACISMO NO BRASIL! | Blog do Mauro Alves da Silva

29/08/2013 - 09h15

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Justiça decide: CRM-MG não pode negar registro a médicos estrangeiros - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 22h31

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Médico brasileiro: Que eles ajudem no "resgate do raciocínio clínico" - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 22h25

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Regulamento do Fundo Visanet prova que Pizzolato é inocente - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 15h08

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Juan Delgado: Brasileiros deveriam ir aos lugares mais pobres - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 14h54

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Igor Buys: O Bloco Negro e as fantasias fascistas ocultas - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 13h22

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Diane Sousa: A cor da pele e a renda dos pacientes importam - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/08/2013 - 12h46

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Cláudio Puty: Homem que deu fuga a senador falava mal da Bolívia - Viomundo - O que você não vê na mídia

27/08/2013 - 18h44

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

A jornalista e o médico que perderam a chance de ficar calados - Viomundo - O que você não vê na mídia

27/08/2013 - 15h16

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Gerson Carneiro: Em Fortaleza, estupidez nota 1000! - Viomundo - O que você não vê na mídia

27/08/2013 - 11h41

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Fátima Oliveira: "Ah, pode dar uma olhadinha aqui?" - Viomundo - O que você não vê na mídia

27/08/2013 - 11h08

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Congresso em Foco: Foram almoçar e esqueceram o mensalão tucano - Viomundo - O que você não vê na mídia

27/08/2013 - 10h25

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Vitor Teixeira: Sobre o avião negreiro da colunista - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/08/2013 - 17h24

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Gregório Grisa: Existe outro modo de remunerar o trabalho - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/08/2013 - 11h24

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

    José Soró

    26/08/2013 - 17h20

    Essa dicussão finalmente descortinou o mal que assola a saúde pública nos rincões e nas periferias: O preconceito e a discriminação. Além é claro da perda de clientes pois se a coisa funciona diminui doentes e doenças, portanto as pessoas não terão que desesperados pagar médico particular e convênios. O outro problema que amedronta os facistas é moral: Trabalhei em um pronto socorro na periferia e lá apareceu um médico boliviano, que trabalhava corretamente, atendia as pessoa com interesse e compromtimento humano. Logo este médico já era o mais procurado pela população, pois grande parte dos demais faziam o contrário: Não trabalhavam, atendiam mal, tudo era virose. Enfim fizeram que fizeram até o médico ser transferido e o sistema voltar a sua normal letalidade. Um terceiro item amedrontador está no fato de que praticamente todos os médicos no Brasil serem formados a custa do dinheiro público e irem para onde quiser ( afinal de contas viva o livre mercado!) sem nenhuma obrigação de estorno, moral ou financeiro, a quem os custeou. Essa absurda imoralidade tem que acabar. Se querem livre mercado, que seja, paguem seus caros cursos. Que o erário público gaste para formar médicos que prestem serviços a quem os financiou.

Isabela

26/08/2013 - 09h48

Parabéns ao Viomundo: vcs estão fazendo um ótimo trabalho. Uma pena que esse tipo de situação não interessa ser pauta do JN…! Hipocrisia estampada na cara desse sujeito, heim? Que horror!

Responder

Estadão "inspeciona" médico cubano e não encontra belzebu - Viomundo - O que você não vê na mídia

25/08/2013 - 23h54

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Médicos cubanos não falam em dinheiro; a dor-de-barriga comunista - Viomundo - O que você não vê na mídia

25/08/2013 - 17h45

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Maria Victoria Benevides: PT precisa de choque de vergonha na cara - Viomundo - O que você não vê na mídia

25/08/2013 - 17h09

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Rogério Correia: Aécio, atenção! Médicos cubanos vão ganhar mais que os mineiros - Viomundo - O que você não vê na mídia

25/08/2013 - 16h15

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Aurélia Soares

25/08/2013 - 03h23

Bem .. essa é uma questão simples e ao mesmo tempo complexa. É uma questão de raciocínio lógico. A medicina de Cuba é voltada para a prevenção. A medicina preventiva é mais barata para a sociedade , mais eficaz e menos dolorosa. Com uma cultura de medicina preventiva pouquíssimas pessoas precisariam de atendimento de alta especialização.Seria o melhor para a coletividade, todos sabem disso mas por ser simples não se enxerga essa grande verdade. O povo sabe claramente os interesses por trás disso de barrar o trabalho de médicos de outros países.
E pelo atendimento sem educação , grosseiro, bruto , maus tratos e humilhação que quase todo brasileiro que já foi precisou de atendimento médico neste país sofre fica evidente que a maioria esmagadora dos médicos não tem empatia nenhuma pela população e isso sem falar nos altos índices de erros médicos, causando danos irreversíveis quando não a morte.Como um médico protege o outro ninguém nunca sabe de nada a menos que você tenha uma gravação , ponha uma micro câmera na roupa antes de ir pro hospital . Já assisti na tevê além de ver na internet casos como o de uma mãe que foi dar a luz e seu filho teve o crânio esmagado por uma fórceps que o médico achou por bem fazer, deixam as mulheres em condições de não poder nem se sentar realizando procedimentos que a OMS condena ,casos de violência obstétrica que deveriam levar esses profissionais à prisão por tortura e lesão corporal , mulheres dando a luz nas ruas , tendo atendimento negado e por aí vai. O Estado tem sua parcela de culpa que com certeza não é pequena , mas veja bem um parto normal se realiza com excelência até mesmo em um domicílio o que aliás é rotina em países como a Holanda , que é considerada primeiro mundo e referência em muitos assuntos sociais e pra tratar alguém humanamente não precisa de infra estrutura. Pôr a culpa no governo e não fazer a sua parte é muito complicado. Mutirão de vacinação pode ser feito até numa residência ou em casos extremos em algum ponto determinado da cidade. Me referi ao descaso e má assistência materno infantil por que isso afeta metade da população diretamente e a outra quase diretamente também ´porque quase toda mulher vai passar pelo processo de parir e todo mundo que está aqui um dia precisou nascer e os índices brasileiros com relação a este atendimento tão básico ainda são uma vergonha para nossa nação.
Muitos procedimentos salvadores de vidas são simples e não dependem da alta tecnologia.
Muitas coisas na área da ciência que são encaradas como descobertas de hoje são conhecidas desde a antiguidade por povos primitivos e vem de encontro ao que encaramos como verdade. Curandeiros? quantos médicos etão exatamente agora dentro da floresta amazônica para aprender com índios sobre a poder medicinal de plantas?
Muitas doenças que estão virando epidemias no Brasil deixariam de existir em pouco tempo com uma cultura de medicina preventiva como por exemplo , hipertensão, diabetes , obesidade inclusive infantil que todos sabemos estão diretamente ligadas ao estilo de vida e alimentação… pois é gente muitas vezes ou quase sempre a resposta está na simplicidade….
Em resumo este debate enriquece e nos tira da zona de conforto com certeza existem bons médicos no Brasil , também existem bons políticos de verdade eu creio , existem pessoas que agregam valor a sociedade e fazem a diferença .
Também força os médicos a repensar muitas coisas sobre medicina , saúde pública e atendimento e sobre eles mesmos.
Precisa haver um novo panorama de saúde. Governo , médicos e população.
O governo faz a parte dele, os médicos se melhoram também e a população também precisa se reeducar para depois não ficar sofrendo com problemas que poderiam ter sido evitados porque saúde é um todo. Se você comer gorduras e gorduras , alimentos processados , refrigerante no almoço e na janta , cigarro, cachaça e drogas depois você sabe que vai ficar obeso diabético hipertenso e cardíaco aí nem a tecnologia de ponta vai poder te salvar. Saúde ta diretamente ligada ao seu estilo de vida.
Medicina preventiva.
Fica a reflaxão a todos

Responder

    Marco Antonio Meyer

    23/08/2013 - 21h30

    Será que o Presidente do CRM virou dedo-duro. Que preconceito é esse?
    Já imaginou os médicos brasileiros que chegam ao Alto-Xingú para
    atenderem os índios tupi-guarani (um trabalho maravilhoso e sem remuneração)terem de revalidar o diploma. Tem índio que não fala português.
    Meu Deus do Céu. “Que vengam los médicos cubanos. Eles tem o espírito de
    ser dos brasileiros (parecem baianos).
    Este cara é preconceituoso. Ou não gosta de concorrência.
    Dilma tem de mandar instalar uma máquina de cupom fiscal nos consultórios,
    que ai vai chover médico querendo ir para o interior.
    Marco Meyer

CRM de Minas vai denunciar cubanos como curandeiros - Viomundo - O que você não vê na mídia

23/08/2013 - 18h57

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Oscar Antonio Triches

23/08/2013 - 10h34

É por isso que eu sempre digo, os maus políticos que temos são o nosso próprio espelho. Não tem CARÁTER, pois esta na cultura deste país. A falta de CASTIGO leva ao querer levar vantagem em tudo “DOA A QUEM DOER”.

Responder

Rômulo Gondim – Urariano Mota: De Marte, os cubanos estão chegando; “poderão causar um genocídio”, diz presidente do CFM

23/08/2013 - 01h09

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Silvio Amorim

22/08/2013 - 21h22

ONDE ESTÃO OS MÉDICOS?

(publicado no Jornal do Commercio – Caderno Opinião)
Silvio Amorim
[email protected]

A gratuidade nas universidades públicas é inegociável e ponto final. Mas a contrapartida dos formados por elas, devolvendo o que receberam mediante serviço à sociedade, é justa, ética e um dever moral. Em nada resultará o anúncio da presidente Dilma Rousseff do aumento de 2.415 novas vagas nos cursos de medicina em instituições de ensino superior públicas e particulares, se não houver uma decisão política determinando um período de contraprestação de trabalho dos egressos das faculdades públicas, com a duração de dois anos, pelo menos, devidamente remunerados, em regiões e municípios determinados pelo governo. Sem essa providência, a saúde brasileira continuará na UTI, sendo atingida, em cheio e de forma dolorosa, uma população de baixa renda que só dispõe do atendimento público. Não existe atendimento sem os respectivos profissionais.
No início dos anos 90, quando presidia a Fundação Rondon, órgão do então Ministério do Interior, firmei convênio com a Secretaria de Saúde do Amazonas para interiorizar profissionais da área de saúde. Naquela época, o secretário me informou que, fora da Região Metropolitana de Manaus, só havia três médicos formados pela Universidade Federal do Amazonas exercendo suas atividades no interior do gigantesco território daquele Estado. Quase 30 anos depois, há alguns meses, estive em Lábrea, município do Amazonas. Fui à Unidade Mista de Saúde da cidade e encontrei um quadro semelhante ao de outrora. Existem quatro médicos na cidade que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS): um peruano, um colombiano, um cubano e um brasileiro. Por outro lado, são formados anualmente centenas de médicos em instituições públicas brasileiras. Existem cursos de medicina nas universidades federais do Amazonas, Rondônia, Acre, Roraima, Pará e Maranhão, mas sem nenhum compromisso de exercer a profissão na Região Norte. O que acontece na Amazônia repete-se em outras regiões do Brasil. No interior do Nordeste não é diferente.
Há uma distorção na lógica da universidade pública brasileira. Existe um posicionamento ideológico equivocado de que não é devida a contraprestação após a formatura daqueles que nela estudaram gratuitamente. Essa situação constitui uma verdadeira barbárie, que se pratica há décadas com o nosso povo, financiador e, ao mesmo tempo, dependente dos serviços públicos em suas várias atribuições, como saúde, educação e justiça, operadas, em sua maioria, por pessoas oriundas das instituições públicas de ensino superior.
Pena que esse e outros tantos temas importantes, cujo enfrentamento poderia mudar a vida dos brasileiros, não ocupe a pauta do Congresso Nacional, hoje diminuído em sua atuação, quando avoca o papel de delegacia de polícia, fazendo “cascata”.

Silvio Amorim é advogado e consultor de Instituições de Ensino Superior

Responder

Lazaro de Sousa Machado

22/08/2013 - 20h34

O DR. Diz que o governo brasileiros classificam os usuários do S.U.S. DE SEGUNDA;;; O SR. Esta elogiando, o governo brasileiro classificam os usuários dos S.U.S. COMO SEM Classe,,,,, Eu ainda não entendi o porque importado de Cuba ? Pena que o Brasil é o país dos desinformados;;;;;; todos os brasileiros deveriam de saber que, a maior riqueza do ser humano e a informação……………….

Eles põe culpa na alta do dólar;;; que temos com esta alta ? ainda mais, nós ganhamos em Reais,,, a China tem o menos valor em relação ao dólar e no entanto tem a maior economia…… Aqui é falta de vergonha mesmo……….

Responder

Jarbas Barbosa: "Os médicos cubanos vão para os locais onde é preciso um médico" - Viomundo - O que você não vê na mídia

22/08/2013 - 17h34

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

sergio chagas

22/08/2013 - 13h00

Esta noticia foi informada por ele mesmo na mídia..TVCOM ontem a noite…a diferença é quye os filhos dele tiveram que fazer o revalida..já os que estão vondo pelo governo..estão dispensados..entenderam a diferença??

Responder

Brasil vai trazer 4 mil médicos cubanos, anuncia Padilha - Viomundo - O que você não vê na mídia

21/08/2013 - 18h25

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Dr. Rosinha: Paciente é coagida a assinar abaixo-assinado contra o Mais Médicos - Viomundo - O que você não vê na mídia

14/08/2013 - 11h19

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

M D

05/08/2013 - 23h09

Video do Michael Moore que mostra o sistema de saúde americano e como começaram as empresas de planos de saúde.
Vale muito a pena ver:

https://www.youtube.com/watch?v=VoBleMNAwUg

Responder

A favor antes, contra agora « Sul 21

31/07/2013 - 18h05

[…] última semana, o site Viomundo publicou um daqueles textos definitivos para mostrar como esta questão de contratação de […]

Responder

matheus

31/07/2013 - 16h39

Fatos sobre o movimento mafioso de branco:

* Nunca protestaram contra a privateação da saúde, mas agora usam o sub-investimento no SUS como álibi para a sua própria reserva de mercado.
* Reclamam do sub-investimento no SUS, mas não defendem os 10% do orçamento federal para a sáude pública, preferindo apenas atacar um programa emergencial, bom em si mesmo e benéfico à população carente, que eles julgam ameaçar a sua reserva de mercado.
* Fazem uma greve nacional por puro corporativismo, prejudicando os usuários do SUS, e dizem-se defensores do SUS e preocupados com a sáude pública.
* Dizem defender o SUS, mas não protestaram contra a privatização da saúde e contra o sub-investimento, mas contra um programa que busca suprir uma das necessidades do SUS.
* Difamam médicos cubanos, acusando-os de incompetentes, mas morrem de medo de concorrer com eles.
* Difamam o sistema de sáude cubano, ignorando que este consegue resultados MUITO superiores ao brasileiro, mesmo sob um dos mais longos e cruéis embargos econômicos da história humana.
* Não querem trabalhar em lugares carentes, e fazem protestos e greves para impedir que o governo contrate quem queira trabalhar por lá.
* Dizem que é preciso condições de trabalho melhores na saúde, mas batem ponto no hospital público e vão embora.
* Falam que não existe condição de trabalho em locais onde eles nunca puseram os pés.
* Dizem que o médico é incapaz de trabalhar sem uma maquinaria que faça o trabalho todo por eles, sugerindo, no fundo, que os médicos são inúteis e que só precisamos de máquinas novas.
* Tem preferência por especialização em áreas elitizadas e lucrativas, como medicina estética, que ignoram a pediatria e atendimento básico.
* Reclamam mais contra os médicos cubanos que contra os portugueses e espanhóis, o que no mínimo soa um tanto racista e reacionário.

Responder

Dr. Rosinha: Quando o comportamento da mídia é criminoso - Viomundo - O que você não vê na mídia

30/07/2013 - 11h09

[…] Médico que diz que estrangeiros são enganação tem dois filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Fausto Daniel

30/07/2013 - 08h40

Se a tese da família socialista fosse completa, o filho socialista estaria atuando no SUS. No entanto, especializa-se em medicina estética, a pseudo especialidade médica mais de mercado que existe e elitista ao extremo. Que coisa louca!

Responder

As mudanças no mapa do IDH brasileiro - Viomundo - O que você não vê na mídia

29/07/2013 - 22h32

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

IDH municipal no Brasil aumenta 47,5% em 20 anos - Viomundo - O que você não vê na mídia

29/07/2013 - 21h51

[…] Médico que duvida de estrangeiros tem filhos “importados” de Cuba […]

Responder

A ingenuidade de uma parte da esquerda meio pollyana - Viomundo - O que você não vê na mídia

29/07/2013 - 18h07

[…] Médico que diz que estrangeiros são enganação tem dois filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Julio Silveira

29/07/2013 - 16h42

Essa já era de meu conhecimento. Por isso, e por tudo que vejo acontecer com a cidadania brasileira é que digo que os médicos daqui, e não só os nacionais daqui, digo todos os que já estão atuando por aqui, não querem concorrência, querem a permanência nos moldes que estão, por uma questão de reserva de mercado.

Responder

Eduardo

29/07/2013 - 10h43

Dra. Maria Inês, concordo com quase tudo que voçê escreveu. Nada é novidade! Há longo tempo sabemos disso, mas nada é feito.Convenhamos a classe gosta que nada seja feito! Não digo você, mas a classe! Faz tempo,decadas,que tudo é calmo,tranquilo,intocável na assistência médica no Brasil.Nada se criou, nada se transformou! Estava tudo muito bom para médicos,laboratórios,industria de medicamentos,Hospitais ,Planos de saúde,Orgàos de governo Municipal,estadual e federal,dinheiro, corrupção e falta de serviços em abundäncia!78Todos ganhando muito dinheiro,mercado reservado, baixa qualidade sem fiscalização,fragilidade dos usuarios,como diz a gíria popular: “Tudo dominado!” Agora pela primeira vez o Governo entra em ação visando beneficiar a grande população brasileira marginalizada, enfim governar com justiça social e as reações corporativistas,elitistas e segregadoras surgem do silencio e da quietude hipócrita. É tarde, mas é preciso agir com urgência,fazer o que não foi feito.Não há tempo para discutir firulas,normas,estatutos,reservas de mercado perniciosas! A ordem existente hoje na assistência médica no Brasil é verdadeira desordem acumulada durante decadas de elitização da medicina e incompetência governamental,aliada a interesses escusos, corrupção,corporativismo e o que pode haver de pior na Sociedade. Agora é fazer! Passar a régua, passar o trator e fazer!

Responder

Emilia Faust

28/07/2013 - 10h42

A DECISÃO DO MINISTRO LEWANDOWSKI:

“Trata-se de mandado de segurança coletivo, com pedido de medida
liminar, impetrado pela ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA(AMB),contra ato da Senhora Presidente da República,DILMA VANA ROUSSEFF, consubstanciado na Medida Provisória 621, de 8 de julho de 2013, que instituiu o “Programa Mais Médicos e dá outras providências”.

http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/MS_32238_Programa_Mais_Medicos_MLewandowski.pdf

Responder

IstoÉ: Rombo tucano em São Paulo foi de R$ 425 milhões - Viomundo - O que você não vê na mídia

28/07/2013 - 09h41

[…] Médico que diz que estrangeiros são enganação tem dois filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Roberto Locatelli

28/07/2013 - 09h25

O ministro Padilha tem que ser firme em sua posição, já que Mercadante não é.

Responder

lidia virni

28/07/2013 - 00h49

Já saturada com essa rejeição a vinda de medios cubanos por parte da nossa elite de jaleco branco, fui reler os números que guardo co carinho da revista Avanes Médicos, editada pela agencia cubana Prensa Latina, mas infelizmente não mais distribuída aqui. Papel cuché e capa mamarvilhosa. Voltei a me emocionar e aaa ficar espanatada diante das coqnuistas desse país boicotadohá seis décadas pelos USA, seu maior inimigo. Seja na área de atendimento pimário, preventivo, para eles o mais importante, a área de cirurgia, inclusive reparadora para deformidades ocaionadas por falha gnética ou outras causas, seja na ortopedia, em que conseguem verdadeiros milagres, até a própria implantodontia. Sempre superando a falta de equipamentos e insumos por conta do embargo criminodo, produzindo verdadeiros miagres. Já patentearam uma série de vacinas contra tipos de cancer, suram completamente o vitiligo e psoríase, são magistrais na áea de oftalmologia. E nossos “doutos” dos CRs e do CFM ainda vem tripudiar sobre a quaidade de seu atendimento. Pois não chegam aos pés doscubanos, sejaem conhecimento, seja e humanismo no atendimento.

Responder

    Alencar

    28/07/2013 - 14h23

    Cara Lídia
    Conheço diversos colegas que trabalham em Cuba.
    A medicina em Cuba é muito atrasada pelo isolamento decorrente do bloqueio.
    Os colegas cubanos trabalham no limite da suas capacidades, mas infelizmente os avanços médicos são decorrentes de alta tecnologia e agregam um alto custo de desenvolvimento.
    Obviamente o nível de patriotismo e doação do povo cubano é infinitamente superior ao nosso, mas essa exigência se deve ao cenário político.
    Não existe cura definitiva para o vitiligo e a psoríase e os melhores tratamentos disponíveis custam milhares de dólares ao ano. Quem desenvolver um tratamento curativo, ganhando Nobel no outro ano.
    Podemos aprender muito com os colegas cubanos, mas eles também tem muito a aprender conosco.
    Existem médica cubanos com grande qualidade e existem colegas com significativas limitações. A excelência técnica não é atributo exclusivo de alguma etnia, nação ou corrente política.
    Acredite, o programa é um avanço, mas como está montado vai gerar uma insatisfação na populacao que necessitar de atendimento secundário e terciário e vai deslocar os melhores colegas do exterior para os grandes centros.
    Após o término da bolsa os mais competentes irão revalidar os seus diplomas e serão incorporados no modelo de assistência suplementar.
    O mais cruel e pouco debatido é que esse programa acaba sendo elitista.

Maria Ines Reinert Azambuja

27/07/2013 - 22h30

Sou médica, e fico estarrecida com o que tenho lido nos blogs e comentários…Julgar as decisões da categoria por extremos de alguns de seus membros pode dar boas matérias jornalísticas mas não ajuda a entender a realidade. Há coorporativismo médico? Claro que sim! Históricamente, os médicos tiveram que lutar muito para construir o espaço desta profissão no país… Não há corporativismo entre jornalistas, enfermeiros, advogados? Quando cada um dos que aqui criticam o corporativismo vê seu filho doente, quer ou não um médico para tratá-lo? Vê-se inconformismo na lista exatamente quando as pessoas não conseguem acesso ao profissional. Gostariam de ter o serviço acessível,… e se possível “de graça”. Mas não há nada de graça no Mundo!…Embora o Ministro goste dizer no rádio que está dando remédio de graça, isto não é verdade! Não há remédio gratis no Brasil! Nossos impostos pagam bem caro às empresas multinacionais por tudo o que é distribuído pelo SUS! Se pagam a elas, por que não deveriam pagar adequadamente aos médicos? Vivemos ou não em uma economia liberal? quem faz o preço? O mercado… Alguem consegue a visita de qualquer técnico em casa hoje por menos de 100 reais? Os médicos dedicaram a maior parte de sua juventude ao estudo – no ensino médio, curso superior, residência, sempre investindo e postergando o trabalho remunerado e planos de casamento e filhos para bem depois de outros profissionais…Há várias tentativas de ingresso via vestibular – média de 2 a 3 anos de investimento, mais 6 anos de curso que o Ministro quer aumentar para 8, depois a residência de no mínimo 2 anos mas que pode chegar a 5 para algumas especialidades, são 11 a 15 anos de investimento depois do fim do segundo grau! O que se compara a isto? Não é justo que aspirem uma remuneração condizente com o tempo de aprendizado? É evidente, na forma raivosa como a discussão está posta, o ressentimento de muitos com relação ao prestígio profissional dos médicos. Mas este prestígio não ocorre à toa.. Ser médico é difícil e desafiador. Exige confiança em si mesmo e no seu conhecimento, pois disto poderá depender a vida de outros. Mas o médico não é Deus, e a ciência e a arte são também um produto de cada tempo. Alguém dos que criticam a reação dos médicos à proposta do governo aceitaria ser tratado por um médico formado hoje mas que tivesse a seu dispor apenas os recursos existentes na metade do século XX? Pode-se investir numa formação com menos uso de tecnologia. Em termos da sustentabilidade do sistema de saúde, esta parece ser uma boa proposta. Mas seria viável no mundo complexo e globalizado em que vivemos? E por acaso baixa tecnologia é sinônimo de saúde pública mais barata? Quanto custa ao SUS distribuir médicos em todos os municípios (custo do médico, do aluguel do posto, da água, luz, guarda, recepcionista, outros profissionais de saúde) para, com pouquíssima tecnologia, fazer rastreamento de pessoas com “fatores de risco” para doenças do coração e distribuir remédios “preventivamente” para assintomáticos (ou seja, para milhões de pessoas)- garantindo o lucro das multinacionais de medicamentos – enquanto milhares de pessoas realmente doentes estão desassistidas, mesmo nas grandes cidades, porque governo e planos de saúde não pagam adequadamente o trabalho médico nem investem em hospitais e infraestrutura melhor para o atendimento?

Concordo que haja sim uma distorção com relação ao financiamento dos cursos públicos. O vestibular fundado no mérito acadêmico acaba levando a que recursos provenientes de impostos de todos (especialmente dos mais pobres) financiem o curso de quem pode se sair melhor no vestibular – os filhos da classe média. Precisamos sim discutir alguma forma de devolução deste investimento à população, pelos médicos e por todos os profissionais formados em escolas públicas.

Como vêem, muitas questões, todas complexas e nada que se resolva adequadamente com Medida Provisória nem com a demonização dos profissionais…

Responder

    Gisella

    25/08/2013 - 20h40

    Prezada Maria Ines
    Aceitar ou negar um atendimento/tratamento de saúde prestado por um médico com formação profissional diferente da considerada ideal não é apenas uma questão de escolha, é principalmente uma questão de oportunidade.
    Desafiador não é apenas se formar médico. Porque vc acha que sua dificuldade foi,ou é, maior do que a dificuldade dos outros? Qual seu critério para medir algo tão heterogêneo e complexo? E, porque não dizer, subjetivo?
    A denominada globalização também é relativa. Global não é idêntico a universal. Isto é, ainda assim existem indivíduos e situações que não estão incluídos na globalização, para não dizer,excluídos.
    Enfim, Toda questão complexa exige múltiplas perspectivas, valores, normas, instituições, iniciativas, decisões… Decisões que não se vislumbram serem perfeitas e nem neutras.
    A física quântica nos demonstrou que a existência da contradição não nega uma alternativa, e nem, a outra. Trata-se do fato da matéria/energia ser simultaneamnte onda e partícula. Se em nível de ciência “exata” já estamos em um novo paradigma, por que na ciência social ainda estamos tão obsoltetos?
    Tenho irmãos, primos, tios, e amigos médicos. Conheço a peleja deles e também a ética deles. Sei que existem muitos como eles, mas, infelizmente, não são representativos(estatisticamente)da realidade

    Fernando

    27/08/2013 - 14h54

    Nunca na minha vida li tanta besteira em um unico site.
    Vocês colocam o problema como se fosse causado por uma elite egoísta enriquecida.
    Fatos:
    – a maioria dos médicos ganham menos que engenheiros, advogados ou dentistas.
    – a formação completa com residencia etc, é pelo menos o dobro do tempo e custo destas outras profissoes.
    – eles trabalham lidando com extremos de pobreza, doença e morte (inclusive se expondo a infectar-se com estas doenças)
    – por que apenas os médicos estão sendo alvos da crítica generalizada?
    – será que o governo e a mídia nao quer tirar o foco do problema? ( a falta generalizada de serviços, educação e segurança)
    – ninguém é contra a entrada de médicos no Brasil, apenas que venham pessoas qualificadas pra atender a população
    – bastaria o governo fazer concursos ou contratos com plano de carreira, salario, 13 salarios, férias, plano de aposentadoria. Como qualquer outra profissão.
    – Já pensaram porque os médicos brasileiros nao aceitam?
    – VOCÊS LARGARIAM TUDO (TRABALHO, FAMÍLIA, ESCOLAS E AMIGOS) PRA TRABALHAR EM UM LOCAL AFASTADO SEM NEM AO MENOS UM CONTRATO GARANTINDO ESTES DIREITOS?
    – a remuneração é por bolsa (significa ausencia de DIREITOS TRABALHISTAS BÁSICOS, o que está sendo questionado pelo próprio ministério do trabalho do Brasil. – O GOVERNO NÃO RESPEITA AS LEIS TRABALHISTAS.
    – Converse com as pessoas, informe-se e discuta. Vamos mudar o discurso…

Urbano

27/07/2013 - 14h31

Ao que parece, a piada da ferida que levou o filho até o término do curso de medicina continua atual… Talvez sem a cura da mesma.

Responder

Luís Carlos

27/07/2013 - 13h43

Eis as entidades médicas. Totalmente desmoralizadas e isoladas.

Responder

leonardo brito

27/07/2013 - 13h12

Graças ao bom Deus e aos homens de cabeça brilhante, temosa internet para nos inteirar dos fatos e de forma correta. Diferente daquelas passadas pela TV. Parabéns Conceição Lemes.

Responder

FrancoAtirador

27/07/2013 - 11h20

.
.
RESERVA DE MERCADO DA DOENÇA

MÉDICOS CREDENCIADOS POR PLANOS DE SAÚDE COBRAM CONSULTA PARTICULAR

É cada vez mais frequente o caso de médicos que põem em prática uma nova forma de cobrança irregular para os clientes de planos de saúde: a da primeira consulta.

Práticas irregulares, como a cobrança da consulta à parte ou a priorização de pacientes particulares em consultórios e a imposição de taxas extras misteriosas, se mesclam a outras falhas no atendimento médico por planos de saúde, tornando o assunto o quarto na lista dos dez serviços mais reclamados pelos consumidores no Procon.

“Não existe base legal para essa situação e, com certeza, descumpre qualquer contrato do plano de saúde. Se quem faz a cobrança é o próprio médico, ele deve ser denunciado aos órgãos de defesa do consumidor, à operadora a que é afiliado e na ANS”,
diz o presidente da Comissão de Direito do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil seção Minas Gerais e coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa.

Fonte: O TEMPO
.
.

Responder

J Souza

27/07/2013 - 11h01

Não fizeram nada de substancial pela saúde nos últimos anos, nunca planejaram concurso federal para os municípios sem médicos.
Ai, o povo reclamou nas ruas sobre a péssima QUALIDADE da saúde pública, e a resposta foi uma “solução” mágica de contratar 10.000 médicos sem concurso público, com a cumplicidade da CGU e do TCU, porque o problema que já EXISTIA HÁ DÉCADAS virou “EMERGENCIAL”.
E ainda querem dizer que os médicos SEM CONCURSO que vão entrar são “melhores” do que os CONCURSADOS!
Ah, me poupem…

Responder

FrancoAtirador

27/07/2013 - 10h26

.
.
26/07/2013 – 17h31

Mais Médicos: 45% dos inscritos têm registros inválidos em CRMs

Por Aline Leal e Yara Aquino
Repórteres da Agência Brasil

Brasília – Das 18.450 inscrições registradas pelo Programa Mais Médicos, 8.307 apresentaram números inválidos de registros em conselhos regionais de Medicina, o equivalente a mais de 45% do total. Perguntado se o dado está relacionado à suspeita de sabotagem ao programa, organizada por meio das redes sociais, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse que entre as inconsistências pode haver casos de erros de digitação e inscrição de profissionais recém-formados, que ainda não têm o registro atualizado nos conselhos regionais de Medicina (CRMs) e podem corrigir os dados até domingo (28).

Os médicos brasileiros tem até a meia-noite de domingo (28) para finalizar o cadastro, corrigir dados e concluir a entrega dos documentos. Os estrangeiros terão até 8 de agosto para entregar os documentos.

“O Ministério da Saúde criou filtros para impedir que uma pessoa que não queira atender a população na perifeira e municípios do interior possa atrasar a chegada de médicos para essa população. Esse filtro identificou que tem 8 mil CRMs inconsistentes, e eles têm até o dia 28 para corrigir e confirmar os dados. Tem médicos que o CRM foi emitido esta semana. Esse filtro é para proteger o médico que quer ir trabalhar na periferia das grandes cidades e no interior, para que não tenha a vaga ocupada por outro que não queira de fato trabalhar nessa região, e sobretudo proteger a população que está esperando esse médico o mais rápido possível”, disse Padilha.

“Temos que esperar até domingo para ver que médicos realmente têm interesse em atender. Temos que ver também outros vínculos dos profissionais com hospitais e ver quais realmente querem atender nas periferias e interior do país”, acrescentou.

Após receber denúncias de que grupos estariam se mobilizando nas redes sociais para inviabilizar o programa, o ministro pediu que a Polícia Federal (PF) acompanhasse o processo de inscrições. O ministério também alterou regras do programa e passou a exigir que os candidatos apresentem documento em que declarem que vão deixar vaga de residência médica ou do Programa de Valorização da Atenção Básica (Provab) para atuar no Mais Médicos. A declaração deve ser apresentada no ato da inscrição.

Dos inscritos, há 1.270 que são médicos residentes que terão de formalizar o desligamento de programas de especialização para homologar a participação no Mais Médicos.

“A PF vai acompanhar todo o processo, a finalização da inscrição, a finalização da escolha de municípios para ter evidências do que de fato está acontecendo ou não”, informou o ministro.

Edição: Carolina Pimentel

(http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2013-07-26/mais-medicos-45-dos-inscritos-tem-registros-invalidos-em-crms)
.
.

Responder

    Luís Carlos

    27/07/2013 - 19h17

    Seria evidencia da sabotagem incitada por entidades médicas conforme rede sociais? Seria a “bandidagem” da corporação contra a saúde pública e acessibilidade de cidadãos aos serviços médicos no SUS?

trombeta

27/07/2013 - 09h24

Parabéns Conceição Lemes por essa bela matéria em que desmascara esse enganador, esse cidadão passa praticamente o dia dando entrevistas, aqui, em Porto Alegre, sempre com ar de superioridade e uma pretensa ‘defesa’ do sistema de saúde nacional.

Na verdade, o sujeito é porta-voz da categoria mais corporativista do país, que não hesita em colocar os interesses dos médicos acima de qualquer coisa inclusive das pessoas.

Cumprimentos!

Responder

Ana Cruzzeli

27/07/2013 - 06h04

A incoerência de classe não é um privilégio só dos médicos, toda categoria em sentido de auto-preservação faz todo tipo de absurdo, agora quando é da área da saúde a coisa fica feia demais.

Ter 2 filhos vindos de Cuba e ainda dizer que não é incoerente foi das coisas mais hilárias que eu já li
Se cavar mais um pouco veremos que nos conselhos e em outros sindicatos pelo país vamos ver que esse povo tá recebendo grana grossa das seguradoras de saúde e das empresas farmaceuticas.

Não precisa cavar fundo não minha gente, está escancarado que esse senhor aí tá recebendo dinheiro por dentro e dinheiro por fora para dar um de doido. Tem grana pesada nessa historia

Responder

Gerson Carneiro

27/07/2013 - 04h20

Sonhei que um médico lá em Marte também tinha dois filhos médicos importados de Cuba. Era Presidente do Sindicato e estava nadando em dinheiro, por isso temia queda ou estagnação na arrecadação com a chegada de médicos cubanos. Coisa de mafioso.

Responder

maria edith ferrarezi

27/07/2013 - 01h28

Hoje tentei marcar um ortopedista para minha filha pelo plano de saúde UNIMED e não consegui.Dentre todos os médicos e clínacas aos quais telefonei,só havia horário para maio de 2014.Eu poderia marcar a consulta para terça-feira dia 30/07 se concordasse em pagar ,além do que o plano paga,mais 100,00(cem reais) para o médico.Isso é um crime de jaleco branco.
Ou será que existe outro nome para isso?

Responder

    Edi Passos

    27/07/2013 - 19h34

    Pois é! Assim funciona a rentosa e poderosa indústria da doença no Brasil.

Charles

27/07/2013 - 00h58

Olhe a cara do hipócrita………….esse sujeito é a cara da elite brasileira.

Devia ter vergonha de dizer isso , tendo 2 filhos formados em Cuba.

Deus me livre de ter o desprazer de conhecer um sujeito como este.

Responder

Mara Paraguassu

26/07/2013 - 21h52

Conceição lemes, vibrei com tua matéria. Excelente.Parabéns de montão! Esse cara é odioso.

Responder

Mateus

26/07/2013 - 21h52

Os filhos dele deveriam se manifestar sim. Não como filhos. Mas como médicos. Independente, se são a favor ou contra a vinda de médicos, deveriam mostrar suas posições claramente. Afinal, respeitar o pai, não é necessariamente ter que concordar com ele. Deveriam mostrar o que pensam para darem novo rumo pra essa discussão.

Responder

marcosomag

26/07/2013 - 21h32

A questão é a seguinte: os brasileiros pagam caríssimo para formar médicos nas UNIFESPs, UFRJs e USPs-Pinheiros da vida. Inclusive, o brasileirinho que mora lá no igarapé onde o “gaiola” só vai de mês em mês levando comida, cloro para colocar na água que o cidadão retira do rio para beber e combustível. Cada produto que o brasileirinho do igarapé, que garante as fronteiras nacionais com a sua presença lá compra, paga a faculdade do “mauricinho” e da “paty”. E, quando termina o curso, o “mauricinho” e a “paty” não querem devolver a este brasileirinho o que este suou sangue para pagar as suas graduAções. E ISSO NÃO É ADMISSÍVEL!

Responder

lidia virni

26/07/2013 - 21h31

Não nos esqueçamos de que grane parte dos médicos brasileiros, principalmente desses orgãos regionais,está ligada a planos de saúde. Como não haver corporativismo e boicote ao atendimentos médico de qualidade para o povão(sobretudo de médicos cubanos que salvam há décadas milhões de vidas mundo afora sem recursos, tendo muitas vezes que carregar baldes de água nas costas para o atendimento e que improvisar de todas as maneiras por falta de insumos para exercer a profissão tranquilamente)?
Essa oposição ao projeto não é corporativismo, é maldade, ganancia, egoísmo mesmo.

Responder

ricardo silveira

26/07/2013 - 19h53

Esse sujeito representa milhares de médicos sindicalizados, certamente, não são todos do mesmo caráter, porque, se forem, tem que importar muito mais médicos para substituir essa casta mercantilista que conspira contra a saúde no Brasil.

Responder

Sábado Resistente discute as manifestações de junho - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/07/2013 - 19h21

[…] Médico que diz que estrangeiros são enganação tem dois filhos “importados” de Cuba […]

Responder

jõao

26/07/2013 - 19h20

Receita contradiz Globo e fala que tinha cópias do processo surrupiado
26 de Jul de 2013 | 12:15

Acabo de receber a resposta do pedido que fiz, com base na Lei de Acesso à Informação, à Receita Federal sobre o paradeiro dos processos de sonegação da Rede Globo no caso da compra dos direitos de transmissão da Copa de 2002. Os processos, como se sabe agora, teriam sido surrupiados pela ex-servidora Cristina Maris Meinick Ribeiro.
A resposta da Receita é insuficiente, mas contradiz, implicitamente, a versão apresentada pela Rede Globo de que teria sido ela a fornecedora das cópias para a reconstituição do processo sumido.
Depois de dizer que não pode dar mais detalhes porque ”a matéria tratada nos aludidos autos é acobertada (Nota do Tijolaço: sim, a palavra é essa, mesmo)por sigilo fiscal, a RFB está impedida de prestar informações adicionais, sob pena de violação do disposto no art. 198, caput, do Código Tributário Nacional”, a Receita afirma, textualmente, com grifos meus:
(…) No entanto, podem ser prestados os seguintes esclarecimentos de ordem geral em relação ao tema:
a) a RFB não trabalha mais com autos de processos administrativos-fiscais em papel, uma vez que os referidos processos passaram a ser eletrônicos, o que significa que não podem ser extraviados ou destruídos;
b) mesmo quando trabalhava com processos em papel, os autos de um processo administrativo-fiscal podiam ser reconstituídos em caso de extravio ou destruição (como em incêndios e inundações)
Compare agora com o que disse a Globo, novamente grifando:
“No dia 21/12/06, a defesa da Globo foi rejeitada pelas autoridades. Alguns dias depois da sessão de julgamento, para sua grande surpresa, foi a Globo informada de que os autos do processo administrativo se extraviaram na Receita Federal. Iniciou-se, então, a restauração dos autos, como ocorre sempre nos casos de extravio de processos. A empresa agiu de forma voluntária, fornecendo às autoridades cópias dos documentos originais, tornando com isso possível a completa restauração e o prosseguimento do processo administrativo. Em 11/10/07, a empresa foi intimada da decisão desfavorável, apresentando recurso em 09/11/07.
Então já se sabia do sumiço do processo “alguns dias” depois da rejeição da defesa e “iniciou-se, então, a restauração dos autos”.
Que bem, já que a Receita diz que os processos são eletrônicos e, mesmo quando não eram, dispunha de tudo para reconstituí-los, quanto tempo isso leva? Porque seria necessário que a Globo desse cópias “tornando com isso possível a completa restauração”?
E por que só no dia 11 de outubro, dez meses depois, a empresa foi intimada da decisão de 21 de dezembro de 2006?
Confirma-se, assim, oficialmente o que esse Tijolaço afirmou: houve um “buraco negro” entre a condenação da Globo e sua intimação que não pode ser justificado pela perda do processo, de tal modo é simples sua reconstituição, como informa a Receita. Buraco quase dez vezes maior que o prazo legal de 30 dias para recorrer, se a notificação não tivesse se dado no tempo normal.
Nem vou falar do fato de o recurso apresentado em novembro de 2007 pela Globo ter ficado sem julgamento por dois anos (!), quando a defesa da autuação feita em 16/10/2006 levou apenas dois meses para ser apreciada e repelida, em 21/12 do mesmo ano!
Estou procurando um advogado para redigir novo pedido de informação à Receita. E esperar – espero que não sentado – que o Ministério Público, que tem poder para investigar e o dever de fazê-lo, explore estas indagações.
O “acobertamento” do sigilo fiscal não pode servir para protelar, injustificadamente, atos de ofício corriqueiros. Não é para crer que haja desídia ou procrastinação com um processo neste valor, já então superior a R$ 615 milhões de reais.
Aliás, a Receita amplia, por sua conta, o que diz o artigo 198 do Código Tributário Nacional.
Primeiro, porque o conteúdo, as informações contidas no processo podem sê-lo, mas não a sua numeração e o seu andamento. As informações são sigilosas, mas o processo é público e sua existência não é nem pode ser secreta. Todo processo administrativo é público e as restrições de acesso não se aplicam a saber de sua existência, seu número e sua localização.
Segundo, porque o mesmo artigo 198 do Código Tributário Nacional, citado na resposta, diz, em seu parágrafo 3°:
§ 3o Não é vedada a divulgação de informações relativas a: (Incluído pela Lcp nº 104, de 10.1.2001)
I – representações fiscais para fins penais; (Incluído pela Lcp nº 104, de 10.1.2001)
II – inscrições na Dívida Ativa da Fazenda Pública; (Incluído pela Lcp nº 104, de 10.1.2001)
III – parcelamento ou moratória. (Incluído pela Lcp nº 104, de 10.1.2001)

Ora, um dos processos tratava exatamente de representação fiscal para fins penais, solicitada pelo Auditor Alberto Sodré Zile. Sobre este também pesava decisão do Delegado da Receita e, se foi sustado, precisa ter razões públicas.
Os profissionais da Receita, que merecem o maior crédito, apesar da laranja podre que havia por lá, estão loucos para que um promotor corajoso queira saber o que se passou.
Reproduzo, aqui, em PDF, a resposta integral da Receita, desde já agradecendo a corrigenda na numeração do artigo do Código Penal que trata da supressão de documento público. O número correto é 305, mas o crime é o mesmo.
Por: Fernando Brito blog do tijolaço

Responder

Ednaldo Vieira osta

26/07/2013 - 18h52

Tenho a impressão que o medo está na população, num futuro bem próximo,escolher o médico estrangeiro.Alguma coisa extra medicina está por traz dessa recusa!!!

Responder

lidia virni

26/07/2013 - 18h16

Soube através de amiga que esse senhor Argollo publicou em jornal gaucho, logo após o regresso dos dois filhos de Cuba ao Brasil, uma matéria violenta contra o reconhecimento dos diplomas de quem estudou em Cuba e ambos tiveram que sair do Brasil e ir para outros países onde puderam começar imediatamente a trabalhar. Ninguém que estudou na ELAM, nem os estudantes norte-americanos têm dificuldade para faze-lo ao voltar para seu país, o maior inimigo da Ilha. Vá entender o que se passa na cabeça e no coração de pessoas como esse senhor. Mas concordo em que não se cite mais esse caso em particular, há milhares de outros para criticarmos.Finalmente, minhas profundas homenagens a essa mãe digna e amorosa, exemplo para todas nós que amamos e queremos o melhor do mundo para os nossos filhos.

Responder

    wagner paulista de souza

    26/07/2013 - 22h00

    Doses de humanismo como esse seu comentario são sempre benvindas em nosso conturbado mundo.Parabéns.

Luís Carlos

26/07/2013 - 17h30

63% dos municípios brasileiros aderiram ao Mais Médicos totalizando 3.511. Entidades médicas e sua sanha corporativa e mercantil cada vez mais isolada.
Parabéns ao Governo Federal pela iniciativa necessária, mas que não será a solução de todas as situações devendo ser acompanhanda de mais recursos para investimentos em unidades de saúde, como já anunciado, e de mais recursos para sustentabilidade financeira do SUS com foco na atenção primária, ressignificando o modelo de atenção à saúde brasileiro para diálogo direto com a epidemiologia loco-regional.

Responder

Helio Filho

26/07/2013 - 17h27

Sou medico e fico indignado com a reação que beira a histeria de quase todos os meus colegas. Uma mistura de corporativismo, xenofobia e indiferença total quanto aos pacientes pobres. Não querem trabalhar no SUS e ainda querem impedir que outros o façam. Quase todos, aliás,
atuam em conluio com a indústria farmacêutica, prescrevendo o que lhes é pedido em troca de mimos, os mais diversos.
Manifestam-se apenas em causa própria, estão se lixando pra saúde pública, querem distância dos pobres e disputam com ferocidade aqueles pacientes que podem pagar.

Não ouço, há muito, seus doutos argumentos.

É pura hipocrisia.

Espero que Dilma não retroceda. Perderá os votos dos médicos (400 mil…)que em sua grande maioria sempre foram antipetistas, mas ganhará milhões dos usuários do SUS e, sobretudo, estará prestando um grande serviço ao país.

Responder

    Edi Passos

    26/07/2013 - 20h06

    Plac! Plac! Plac!

    Prezado Dr. Helio você não pode ver mas estou te aplaudindo de pé.

    Pafúncio Brasileiro

    27/07/2013 - 09h55

    Prezado Dr. Hélio Filho,
    O Sr. é um dos poucos que honram o juramento prestado. Muitos parabéns a sua honra. O Sr. tem o espírito do verdadeiro MÉDICO.

    Antônio Ivo Lemos

    27/07/2013 - 11h40

    Parabéns Helinho.Como contemporâneos na nossa estadia em Paris onde permanecemos por 8 anos como médicos sem o revalida foi uma experiência maravilhosa em que pudemos conhecer o mundo viajando a todos continentes. O salário de dez dez mil reais equivale a três mil e quinhentos euros é um bom salário para um europeu e aos que questionam que é uma bolsa portanto sem direito ao 13* salário é bom lembrar que na Europa este não existe. Cresce Brasil paremos de nos comportar como uma ilha. Força Dilmais 4.

Antonio

26/07/2013 - 17h17

Que novidade há em descobrirmos que as pessoas com cargos importantes, políticos e etc são todas hipócritas, como este senhor mostra ser.
Mais um picareta exposto.
Ah! A OMC elogia as medidas do governo sobre os médicos.
Quem é este sujeito?

Responder

Bacellar

26/07/2013 - 17h00

snif snif, sinto cheiro de bacon frito…

Responder

Scan

26/07/2013 - 16h54

Gostaria que o Revalida fosse estendido aos “nossos” técnicos em pajelança.
Quantos passariam?
O convenientemente desmemoriado Argolo passaria?
Como é possível uma pessoa ser tão descarada e sem vergonha?

Responder

Marcos Coimbra: Dilma caiu, mas seus candidatos efetivos não subiram - Viomundo - O que você não vê na mídia

26/07/2013 - 16h28

[…] Médico que diz que estrangeiros são enganação tem dois filhos “importados” de Cuba […]

Responder

Jotage

26/07/2013 - 16h17

Está na hora de aposentar a constituição de 88 e substitui-la, por aquela conhecida de parágrafo único:
“Todo brasileiro deve ter vergonha na cara”.

Responder

edir

26/07/2013 - 16h00

Tira rápido esse banner daí, a máscara caiu.

Responder

Regina Braga

26/07/2013 - 15h35

Medicina é um feudo para os clãs.

Responder

Helenita

26/07/2013 - 15h29

Caro Azenha, li no seu próprio blog uma carta de um médico brasileiro que vive em Portugal, o qual disse, entre outras coisas importantes, que a aplicação do Revalida para os médicos cubanos que se submeteram, e foram reprovados em 90%, assim aconteceu porque a Banca Examinadora aplicou questões só conhecidas em especialidades, sendo que os médicos cubanos são Clínicos Gerais!
Esse número de reprovações é martelado pelos órgãos corporativos, à exaustão, para o fim de depreciar a escola médica cubana, que é de excelência, como diz o próprio Dr Argollo, quando isso lhe convinha!!! Imagine, que sujeito desclassificado, servir-se do Governo Cubano para formar seus dois filhos e agora joga-lhe pedras, do alto de seu postinho vitalício de representante de médicos gaúchos, que nojo!!! Veja que na entrevista ele foge de falar sobre a qualidade dos formados em Cuba, apenas se fixa em dizer que seus filhos se matricularam sob a vigência de um decreto que os favorecia; neste caso, o bom era apenas o decreto, e não a qualidade do ensino cubano!

Responder

J Souza

26/07/2013 - 14h15

Aos que criticaram as ironias anteriores, só lhes digo que já argumentei muito, mais do que deveria, nos vários “posts” anteriores sobre o assunto. Não há como debater esse assunto com pessoas que muitas vezes pouco conhecem do mesmo, e que se apegam apenas a interesses eleitorais ou ao rancor quando o fazem.
Podem caluniar, difamar e xingar à vontade… Tudo que gostariam de dizer para seus médicos e não dizem. Esbravejem à vontade para defender seus políticos de estimação.
Só torço para que gente assim passe bem longe da minha porta, pois há muita gente precisando de verdade e que fica muita agradecida pelos cuidados que recebem… Tipo, assim, umas 4.000 por ano, das quais mais de 3.000 pelo SUS.
Abs

Responder

    J Souza

    26/07/2013 - 14h34

    Se até o Prof. Milton de Arruda Martins, um homem que se dedica a formar médicos no SUS, dos quais a maioria para o SUS, alguns comentaristas tentaram difamar, sem conhecê-lo, imagina se levariam em consideração outros argumentos…
    Tirando o rancor de alguns, esse debate não é sobre o SUS, e sim um debate eleitoral. É 2014 a todo o vapor!

    P.S.: Não vou defender nem acusar o presidente do sindicato, pois nem o conheço. A política na Medicina é, para mim, pior do que a partidária. Os médicos não são bons, nem maus. São técnicos, com formação altamente especializada, e como qualquer outra classe profissional, não querem perder. O Brasil gasta muito pouco em saúde. Tomara que consiga melhorá-la, sem gastar mais, com essa manobra de contratar mão-de-obra precarizada…

    J Fernando

    26/07/2013 - 15h36

    Precarizada?
    Não é o que diz o cara aí do sindicato, sobre a medicina cubana.
    Também não é o que diz outros países sobre os médicos cubanos.
    Doutor Jota, reconheço sua insistência contra o programa, mas seus argumentos são os mais pífios já apresentados, seja você o mais preparado para discutir o assunto e nós, reles mortais, os ignorantes que aqui comentam.
    Tenho o maior apreço por muitos médicos que de mim já cuidaram, mas a corporação médica atual é uma vergonha mesmo!

    JOTACE

    26/07/2013 - 18h17

    Caro J Souza,

    Lamento, como brasileiro e interessado na saúde dos meus compatriotas,ver como são lastimáveis seus pronunciamentos inclusive no que se coloca neutro contra a atitude indigna do presidente do sindicato de médicos do rio Grande do Sul, o Sr. Argollo. Mais ainda, lhe falta senso ao considerar a medicina cubana precarizada e deixar de reconhecer a alta qualidade da que é considerada uma das mais avançadas medicinas do mundo. É igualmente lastimável defrontar a posição oficial da
    medicina brasileira que, através dos seus organismos de classe, não tem demonstrado maior interesse pelo social, apenas pela comercialização da profissão. Cordialmente, Jotace

    J Souza

    27/07/2013 - 09h20

    Se falarem da escassez de recursos para o SUS, comparado aos investimentos públicos em saúde de outros países, eu falo sobre os contratos precarizados e SEM CONCURSO…

    J Souza

    27/07/2013 - 09h35

    Até se aceita que se contrate 10.000 médicos SEM CONCURSO numa situação emergencial. Mas, se for verdade que o ministério da saúde vai abrir inscrições TODOS os meses para o “mais médicos”, SEM CONCURSO, ai é mais do que oportunismo eleitoreiro de quem ficou 2 anos e meio sem fazer nada pelos municípios sem médico…
    Se esses médicos do “mais médicos” são tão bons, POR QUE TÊM MEDO DE CONCURSO PÚBLICO?
    E quanto ao “exame de ordem”, deveria existir, sim.
    Só quero saber se essa pessoal que vai entrar pela porta dos fundos emergencial do “mais médicos” vai ter as mesmas obrigações perante a Controladoria Geral da União e outros órgãos reguladores…

    Luiz Ernani da Silva

    27/07/2013 - 23h04

    DOUTOR J SOUZA: Da maneira que vocês médicos foram preparados para trabalhar com a medicina deixo-os vesgos. Só não vê quem não quer enxergar. Claro que em questão de estrutura há ainda um déficit grande. Porém o maior déficit é a vontade de exercer a função médica de fato. Você já teve oportunidade de assistir um parto no meio do mato, sem cama, sem água quente para esterilizar as mãos, e só uma faca para cortar o umbigo do recém nascido? Pois é doutor, uma “pagé” ou mesmo uma índia mais velha dos índios kaiganges, já fizeram isso com a maior desenvoltura e com certeza se precisar fazem de novo, pois o obstetra não virá até a roça onde até a pouco essa mãe estava com a enxada na mão. O bom profissional não acha desculpa na falta de ferramentas, preclaro doutor.

    ben

    24/08/2013 - 13h46

    Dr. Souza vc que sabe tudo porque não vai para o Amapá ajudar nossos irmãos brasileiros. Seria um cubano a menos.
    KKK
    ben

Marcos Meridion

26/07/2013 - 14h11

Esse corporativismo de médicos burgueses é para decidir assim: quem pode pagar vive (e enrique a classe) e quem não pode, morre…

Responder

selmar luis nunes

26/07/2013 - 14h05

Devemos oferecer nossos parabéns aos governantes atuais, não sou partidário pulítico, que observaram o quanto não ´´e possível ver a categoría dos médicos formando um cartel, vivendo como semi-deus, enquanto a população plama por atendimentos, eles reclamam das condições de trabalho e não querem lembrar que na grande maioria das vezes os doentes só necessitam do atendimento médico, eles fazem concursos públicos e não vão trabalhar, sem comentar dos hitóricos atrasos nas consultas, quero muito que a lei da livre concorrência, a qual estou submetido todos os dias , Lei da concorrência de mercado, seja sumetido à aqueles que que simplesmente por ter frequentado uma universidade de medicina estão com o futuro garantido sem que necessitem de atualização ou esforço diário.
Outras profissões tão nobres como engenheiros, administrador de grandes empresas, publicitários entre outros, podem desempenhar suas funçõees normalmente. Quem são as pessoas que não querem que exista concorrência médica, quem leva vantagens com esse dificuldade em ter um médico no platão. lei da concorrência. Abraço

Responder

Cléris Cavalheiro-RS

26/07/2013 - 13h58

PEDIDO DE CONTATO POR EMAIL QUE NÃO SEJA POR AQUI:
Caro Azenha e equipe deste Blog: quero fazer uma sugestão de investigação e reportagem….como sou uma pessoa comum…não imagino como os nossos comentários (que a gente escreve aqui)são analisado antes de voltar para o público. Por isso, gostaria de um e-mail para contato mais reservado.

Cléris Cavalheiro

Responder

Falcão

26/07/2013 - 13h33

Enganar e matar por falta de assistência…os médicos brasileiros já são especialistas nessa área. Não lembro de nenhum médico na cadeia por negligência profissional. Uma profissão honrada que, infelizmente, desvirtuou-se. Segue pequena história lá dos anos 70:

“Pai médico para filho médico: meu filho, vou de férias com sua mãe e quero que assuma meus pacientes na minha ausência. Filho médico: sem problemas meu pai. Pai ao regressar das férias: tudo bem com meus pacientes meu filho? Filho médico: tudo meu pai, porém, após avaliar o Sr João, observei que sua saúde é ótima…não seria o caso de dar alta? Pai médico: não meu filho, como você imagina que paguei seus estudos ???”

Responder

nona fernandes

26/07/2013 - 13h31

Uma das questões que mais me incomodam no campo político, na maioria dos profissionais que trabalham para a grande mídia brasileira, bem como em vários outros setores, é a hipocrisia. Não conheço muito bem outros povos do mundo, mas baseada em leituras e em entrevistas de quem os conhecem, penso que a hipocrisia brasileira, bate na do resto do mundo. O exemplo desse médico, no entanto, é de assustar, e como diz o texto, se não fosse a rapidez da internet, este marajá da medicina ainda iria espernear adoidado contra o programa Mais Médicos. Outro exemplo recente, é a hipocrisia de Aécio Neves. Ele criticou como quis, a possível “compra” de votos pelos “mensaleiros”, como vergonhosa, e hoje (26.07.2013), matéria da Folha de São Paulo, publicada hoje no blog Os Amigos do Presidente Lula, mostra com detalhaes, como o atual senador, na época deputado federal, declarou o seu apoio “incondicional” à reeleição do ex-presidente do PSDB. E eles nem pedem desculpas a seus eleitores, e nem se explicam porque mudaram tanto de opinião.

Responder

edir

26/07/2013 - 13h11

Näo vamos perder a esperanca, temos médicos comprometidos com o ser humano.
Hospital do cancer de Barretos é um exemplo de atendimento. Os profissionais deste hospital däo o belo exemplo do compromisso do médico com o paciente. Lula é homenageado e a ala infantil recebe o seu nome.

http://www.youtube.com/watch?v=zUw2DWTzwCM

Responder

Eduardo

26/07/2013 - 13h09

Não é justo acusar generalizadamente os Médicos brasileiros.Incontáveis médicos escolheram a profissão baseados em principios de solidariedade, caridade, respeito e amor ao próximo e considerando também que é uma excelente profissão proporcionadora de possiveis ótimas condições de vida para sí e suas familias! Nada desonesto ou injusto pensar e agir assim! Quem deve ser severamente criticado é o maquiavélico como esse ” Argollo ” e outros milhares de mercenários que praticam a medicina puramente para realização economica,sem qualquer sentimento humano, providos apenas de vaidades, interesses financeiros , individualismo e preconceitos sobre o ser humano. Pau nesse cara e seus assemelhados! Aplausos e respeito aos milhares de medicos
que respeitam o povo carente e os serve, mesmo em condições adversas! Em frente Dilma! Parabéns Padilha, a briga é ruim, mas o povo e o Papa estão com voçês!!!!

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

26/07/2013 - 12h59

Mais um exemplo dado por pessoas que vivenciaram a competência dos médicos cubanos. Parabéns à Presidenta Dilma por esta iniciativa humanitária de trazer médicos cubanos, que têm capacidade de atender as populações carentes de assistência nesta atividade profissional; pena que Dilma não tem a sensibilidade para, também, olhar o estado de profunda carência em que se encontra a classe dos aposentados da Previdência Social urbana, com salários levados à linha da miséria.

Responder

Valcir Barsanulfo

26/07/2013 - 12h52

Que diferença entre o sr.Argolo e a esposa Dona Jane.
Ele dissimulado e hipócrita, ela realista e consciente.

Responder

edir

26/07/2013 - 12h48

Nunca vi tantos médicos “preocupados” com a qualidade no atendímento aos pobres pacientes do SUS:
Oh ! Gloria !!!
Tô orgulhosa da nossa classe médica. Rezo toda noite para näo ficar doente, pois sei como será o atendimento.

Responder

Jorge Portugal

26/07/2013 - 12h36

Enquanto os médicos não vem!!!! Minha filha espera há um ano por um exame de função pulmonar. Enquanto isso sua asma não melhora. Que país egoísta, quer dizer classe média.

Responder

Maeu

26/07/2013 - 12h35

Médicos não se importam em construir dezenas de salinhas em suas clinicas e colocar 3 secretárias para colocar o paciente lá sentadinho esperando o médico. Assim este corre de um paciente a outro para somar os precinhos que a Unimed lhes paga por consulta.Jamais se rebelam.

Responder

Ana

26/07/2013 - 12h33

Gente que vive pendurada em sindicato já tem caráter duvidoso. O que não podemos é julgar toda uma classe por causa de pessoas assim. A maioria dos médicos é preocupada sim com a saúde coletiva, e lutam para que não sejam simplesmente engolidos por uma “consciência oportunista de véspera de ano eleitoral”. Desde que o SUS existiu sempre foi aos tropeços, e agora que as pesquisas eleitorais estão ruins para o governo, aparece esse tipo de recurso desesperado. Num país regido pela CLT ou então que luta tanto para manter a classe dos concursados púbicos, a classe médica não é contratada por regime algum que dê segurança ao médico como trabalhador. E não é questão simplesmente de elitista ou burguês, mas temos que pensar que o que os médicos querem chamar atenção é que o buraco é mais embaixo. Estamos sem estrutura médica no país, em grandes ou pequenas cidades. Nossos hospitais e postos de saúde, na maioria, são um lixo e sem recursos básicos. Temos que apoiar para que o projeto do governo não seja tão estúpido e minimalista, pois senão só estaremos trocando atestados de óbito de português para espanhol…Que venham os médicos, mas com qualidade e que capazes de se comunicar em nossa língua.

Responder

William

26/07/2013 - 12h31

Por um questão de dialética, queria levantar a questão adiante.
O Dr. Paulo de Argollo Mendes, na qualidade de presidente do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul, tem um papel institucional a cumprir. Tal papel consiste, algumas vezes, em adotar posições e entendimentos que estejam em consonância com aqueles da maioria dos membros da categoria a qual representa, entendimentos que, às vezes, são até diferentes de seu entendimento pessoal.
Se o Dr. Paulo de Argollo Mendes estivesse defendendo a contratação, pelo Ministério da Saúde do Brasil, de médicos formados em Cuba sem a submissão ao exame do “revalida”, a direitona e os médicos da base do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul poderiam alegar que ele defende esta posição apenas porque tem 2 filhos médicos formados em Cuba.
Saudações fraternas.

Responder

augusto2

26/07/2013 - 12h21

Enganaçao é minha irma chegar ao hospital e hoje tem medico mas amanhã nao tem. E da equipe de 6 medicos diarios aparecem 4 (pra faltar basta um telefonema e pronto) e nao tem substitutos.
E lembro ilustre hipocrates ai que, antes, repito ANTES da chance aos “enganadores” de fora vem por direito e por chamado do programa os ‘enganadores’ de dentro.

Responder

William

26/07/2013 - 12h09

Enquanto isso nos hospitais de todo o país pessoas morrem à mingua nos corredores, leitos e sala de espera.

Responder

Celso Orrico Filho

26/07/2013 - 12h04

Bola fora Azenha..a crítica deve ser sempre benvinda quando feita com o intuito de avançar, esse senhor defende o seu sindicado ( com minúscula mesmo) e o corporativismo de sua classe..será que a OMS tb está sendo eleitoreira quando apoia o Programa Mais Médico de forma entusiástica?..
Abraços
Celso

Responder

Péricles Prado

26/07/2013 - 12h03

Em todo este debate há uma questão que me parece fundamental e que tem sido relegada, de forma insuportável, a segundo plano:
Já se perguntou aos interessados, isto é, aos sem médico, o que eles acham de terem médicos para assistí-los?
Já perguntaram a eles se têm alguma restrição sobre a nacionalidade de quem poderá evitar que eles morram ou vejam seus filhos morrerem de uma símples diarréia?
Até agora tenho visto um monte de mauricinhos possuidores de assistência médica particular ou de grupo a fazer um esforço danado para que essa imensa parte de nossa população morra mais rapidamente. Uma classe média tão cruel quanto cretina a lutar pela viabilização da diminuição da miséria pela via mais rápida: a simples eliminação dos miseráveis por desassistência.
Aos domingos estarão todos em suas respectivas igrejas agradecendo ao Senhor por mais uma semana das grandes graças obtidas.

Responder

    Ceiça Araújo

    26/07/2013 - 12h29

    Muito pertinente seu questionamento. Seria muito bom mesmo uma pesquisa com o pessoal que precisa de médico (periferias dos grandes centros e interior). Vamos colocar suas vozes no foco das discussões, coisa que a grande média não fez.

    Joselito

    26/07/2013 - 13h13

    Perguntar para os necessitados, claro que vão pedir médicos, ou qualquer um vestido de branco que fale um pouco rebuscado e os mande tomar remédios, rsrs

    Contudo, entendo a defesa, por parte dos médicos, de eventual responsabilidade por erro médico.

    Por outro lado, tal defesa pressupõe que os médicos brasileiros são infalíveis, e que não existe erro médico, tampouco interesses economico-farmaceuticos em mandar as pessoas tomar inúmeros remédios.

    Por fim, acho que a evolução da tecnologia (do ensino) forma médicos dependentes dos aparelhos, incapazes de medir a pressão de um paciente com os dedos e um relógio…….

    Grande humanista

    27/07/2013 - 03h40

    já se pergunrou porque médicos cubanos teriam que largar seu país para não viver na miséria e ter que ir trabalhar num país que falta médico pelo fato da corrupção comer tudo que deveria ser investido nisso?

    http://novoblogdobarata.blogspot.com.br/2013/06/ufpa-reitor-e-acusado-de-sucatear.html

    http://novoblogdobarata.blogspot.com.br/2013/06/ufpa-denuncias-chegam-ao-procurador.html

Maeu

26/07/2013 - 11h56

Favor deixar os comentários sobre a pessoa e a familia para eles proprios, e por favor sem xingamentos.

Aqui os argumentos estão bem expostos e nos atenhamos a eles.

E com comentários inteligentes e sugestões inteligentes.

Responder

Maeu

26/07/2013 - 11h54

Em cidades do interior as prefeituras são obrigadas por lei a ter plano de saúde para funcionários.Se o prefeito gasta o dinheiro para pagar esse plano para funcionários “exigentes’ de todos os niveis, não sobra dinheiro para implantar um SUS ou melhorar.

E quem paga esse plano? O IPTU de ricos, remediados e pobres.

Responder

Acássia

26/07/2013 - 11h47

E vocês já leram o editorial de hoje no Estadão, sobre o que teria dito Mercadante?

Se disse mesmo é um mercador. Mas não se sabe se é calúnia.

Responder

    Everaldo/ Recife

    26/07/2013 - 13h12

    Mercadante é simplesmente uma decepção.

Acássia

26/07/2013 - 11h46

E Mais:

Ele sem querer classifica a morte. A morte que pode e a morte que nao pode.
Se um paciente “inscrito na medicina oficial” morrer nela, não pode pois isso deixa a classe toda afetada.
mas…. se um paciente morrer, por falta de um médico cubano ou outro, que lhe aplique uma massagem no peito para salvar…. isso não afeta a medicina e pode.

Responder

Acássia

26/07/2013 - 11h43

Felizmente, em tempos de internet, as máscaras caem muito rápido.

e ACRESCENTO: por isso já temos uma rede de apoio para calar a Internet.

Responder

Lindivaldo

26/07/2013 - 11h43

Eis o balanço preliminar das inscrições no programa “Mais Médico”:

-3.333 municípios manifestaram interesse (mais ou menos 60% do total, que é 5.570);
-18.545 médicos inscritos (3.102 com documentação entregue).

Sucesso total! Viva o povo brasileiro!

====================================================================

E agora?

O PSB traidor e oportunista vai derrubar o programa no Congresso?
O PIG e seus partidos satélites (PSDB, DEM, PPS) vão ser contra os municípios, o povo?
O CRM vai cassar o registro dos médicos inscritos?
As demais entidades médicas ainda vão boicotar o programa?

===================================================================

É isso aí, Dilma…
Ir pra cima com com coragem…
Não ter medo de uma “pequena” minoria que quer levar no grito!
Se ainda sobrar vaga, que venham os médicos estrangeiros, de preferência, os cubanos – que são os melhores do mundo!
O povão agradece!!!!

====================================================================

E aos médicos que se inscreveram, nossos parabéns!!!
Parabéns, pela vocação, pelo profissionalismo e pela coragem de romperem com um corporativismo que está sendo desmascarado pelo povo!

Responder

    Luís Carlos

    26/07/2013 - 14h15

    Lindinalvo

    Se sua informação estiver correta, de fato, ótima notícia. Cerca de 60% dos municípios aderidos ao Mais Médicos.

Luis Fernando

26/07/2013 - 11h35

Calma, gente. É que ele pensava que o presidente de Cuba era o Fulgêncio Batista.

Responder

osorio

26/07/2013 - 11h15

Aplicarei os regimes para o bem do doente segundo o meu poder e entendimento, nunca para causar dano ou mal a alguém. A ninguém darei por comprazer, nem remédio mortal nem um conselho que induza a perda. Este parágrafo faz parte do “Juramento de Hipócrates”…Não é isto q a classe médica está fazendo!(ainda bem q há exceção). É uma classe hipócrita, mercenária, egoística,política e repugnante; TROCA VIDAS P DINHEIRO,TIPO:Q DER + (R$) LEVA.E, ñ admite concorrência.

Responder

JURIDICO

26/07/2013 - 11h03

TODO O MOVIMENTO DA CLASSE MEDICA ,ISSO E SEUS SINDICATOS ESTAO SENDO PATROCINADOS PELOS PLANOS DE SAUDE

Responder

baader

26/07/2013 - 10h43

viva a internet povoada por “blogueiros sujos”!

Responder

Zanchetta

26/07/2013 - 10h35

Vc acaba lendo coisas interessantes sobre o assunto, como esta que está no texto:

“No Brasil, a decisão foi promulgada pelo decreto presidencial nº 80.419, de 27 de setembro de 1977.”

Quer dizer, então, que, em plena ditadura, o Brasil assinou um tratado com Cuba tirando a necessidade de validação de diplomas de médicos entre eles.

Responder

Danilo Morais

26/07/2013 - 10h25

Parabéns pela matéria! Ela é muito ilustrativa não só do corporativismo médico, mas também da mentalidade dos estratos superiores (classes médias tradicionais e elites), das “classes abastadas”, na sociedade brasileira. Estes segmentos, quando falam em preservar seus “direitos” (termo que se refere a aquilo que ao menos potencialmente deve ser de todos/as), na verdade, demandam a manutenção de seus privilégios (ou seja, aquilo que é reservado a poucos). Essa forma de pensamento justifica que se ache “normal” (pois a classe média tradicional e elite assim entendem) que um mesmo sujeito que critica veementemente a iniciativa de importar médicos, ao mesmo tempo, facilite aos seus familiares e compadres a revalidação de diplomas, burlando para “os seus” o que pretende que “os outros” sejam obrigados a fazer.

Responder

Eme Gomez

26/07/2013 - 09h56

Hoje, seu Argollo, antes de falar sobre qualquer coisa, a pessoa tem que olhar para o próprio rabo, ainda que sujo, como parece estar o seu.
Sabes por quê? Por causa da Internet. Esse Google ???

Responder

Ana beatriz

26/07/2013 - 09h31

É um “fanfarrão”!!” Faça o que digo mas num faça o que eu faço”!!
Enquanto isso o “pobre” que se ferra!!

Responder

Barbosa

26/07/2013 - 09h29

Na Globo essa e outras matérias não sai no jornal nacional.

Responder

Hildermes José Medeiros

26/07/2013 - 09h08

A mafia de branco que explora a população, que através de suas associações como essa do Rio Grande do Sul só trabalha para manter a reserva de mercado, e o número de médicos insuficientes (a demanda maior do que a oferta), mais ainda somente nos grandes centros urbanos, está em plena atuação em todo Brasil. Não se preocupa com o estado de saúde da população, não atua na prevenção, forma poucos médicos não para atendê-la, mas de acordo com as necessidades do mercado, não das pessoas demandantes dos serviços de saúde, onde exista renda suficiente aos ganhos, que lhes permitam enriquecer com a profissão,vale dizer o sofrimento dos mais pobres, que estão nas grandes cidades, mais nas grandes metrópoles, não chegando nem nas periferias destas. Atuam em conformidade com a indústria farmacêutica, servindo inclusive de propagandistas de medicamentos, a empurroterapia feita por profissionais médicos. Aliam-se à indústria de diagnóstico não fazendo a mínima apreciação do paciente, sem antes exigir uma batelada de dispendiosos exames muitos usando complexos e caros equipamentos, nem os sintomas de um simples resfriado ou uma indigestão alimentar escapam, mesmo na clínica médica e outras especialidades onde verificação do paciente seja decisivo. Não se deve esperar que a mafia de branco não esperneie, que é o seu direito, mas não se pode deixar de fazer o que tem de ser feito para melhorar o atendimento médico da população, inclusive com a importação de médicos, cuja urgência para melhor atendimento da população se impõe,está certo o Governo, aproximando esses serviços das disposições de nossa Constituição: saúde é um direito das pessoas e é dever do Estado seu provimento. Interesses privados e corporativos não podem impedir o atendimento desse direito da população.

Responder

Moracha

26/07/2013 - 09h07

Na minha cidade prá ser atendido por um oftamologista decente temos de ir a outra cidade a 100 kms, tudo por que a Unimed da cidade não deixou os oftamologistas da outra cidade instalarem uma clínica na nossa para reservarem mercado para seus associados.Enquanto isso uma médica Cubana atendendo apenas consultas particulares , mas a preço bem módico, esta fazendo a maior clientela pela qualidade de seu conhecimento e eatendimento. Isso que minha cidade tem cem mil habitantes , mas para sermos atendidos pelo Sus numa ocorrência com traumatismo exposto temos de viajar 400 kms. E os gestores da Santa Casa não querem aceitar que a mesma atenda 100 % Sus para não perderem a boquinha dos convênios..Isso acontece no estado em que esse cara-de-pau do Simers comanda esta máfia, digo, categoria..que por sinal hoje esta fazendo greve no estado

Responder

    francisco niterói

    26/07/2013 - 11h17

    Moracha

    Lendo o que vc diz sobre a atitude da UNIMED em sua cidade, so posso constatar que isso deva ser comportamento de outras unimeds no brasil todo (a unimed é descentrlizada, sao muitiplas cooperativas).

    Faz alguns anos, fui “OBRIGADO” a trocar o plano de saude da minha mae. Ela entrou como minha dependente mas, como ela mora no norte fluminense, ela nao conseguia ser atendida. La na regiao dela so “pode” ser unimed. Poucos medicos se arriscam a atender por outros planos.

    Assim, por causa do imenso trabalho e perdas pra pedir reembolso do plano que ela tinha, FUI OBRIGADO A PASSAR ELA PRA UNIMED.
    Acredito que leitores de outras regioes podem nos informar se isso ocorre em outros lugares.

henrique de oliveira

26/07/2013 - 09h04

Esse sujeito não passa de um idiota quando diz que se os médicos estrangeiros fizerem uma barbeiragem quem vai pagar por isso.Ora ora “doutor” 99,9% dos médicos brasileiros só fazem cagadas e ninguem se responsabiliza , tenha a santa paciencia o medo dos nossos médicos é de descobrir que são um bando de incompetentes.

Responder

    Denise

    26/07/2013 - 09h31

    Assino em baixo o seu comentário. O que eles têm é medo de que o maior problema da saúde no Brasil não seja hospitais e sim incompetência médica, especialmente na área da prevenção, que é especialidade dos médicos de Cuba, onde ao contrário do Brail nesses 500 anos que antecederam a nossa libertação (se deu em 2003), saúde é prioridade! E eles fazem da prevenção uma arma no combate a doenças.

Mardones

26/07/2013 - 08h38

O sr Paulo de Argollo Mendes tem a atitude da maioria da classe média e média alta brasileira: dupla moral. Quando a medida é favorável a eles, vale tudo. Do contrário, é maléfico ao mundo todo, pois o mundo é o umbigo deles.

Responder

Eduardo mattos

26/07/2013 - 08h23

http://www.youtube.com/watch?v=TkEYL7L4tuI

Quem acha que 10.000,00(“mais médicos”) é uma miséria deveria ver o video todo!A medicina no Brasil se transformou num “mercado de valores” neoliberal!!

Responder

Raimundo

26/07/2013 - 08h22

Sou a favor do REVALIDA para todos brasileiros e estrangeiros. E aí vamos ver que é capaz de exercer a profissão.

Responder

    Fernando

    26/07/2013 - 11h11

    Perfeito Raimundo.
    Fico me perguntando porque para recem formados em Direito existe um (dificil) exame do coselho regulador da categoria (OAB) e para os médicos não têm. Será que os advogados prestam serviços mais importante que os médicos?
    Avaliação para todos, brasileiros ou extrangeiros

anac

26/07/2013 - 08h21

O médicos não tratam nem curam mais o paciente. São hoje meros administradores com medicamentos caros da doença que acomete o indigitado que os procura. Assim faturam com os consumidores, que deixam de ser pacientes, e ainda recebem benesses da industria farmacêutica. Máfia de branco.

Responder

Murdok

26/07/2013 - 08h18

Caindo mais uma máscara.

Responder

No Sindicato Médico do RS, sai Hipócrates, entra o hipócrita | TIJOLAÇO | “A política, sem polêmica, é a arma das elites.”

26/07/2013 - 07h48

[…] matéria da amiga Conceição Lemes no Viomundo, embora muito bem apurada, enche a gente de […]

Responder

jotajota

26/07/2013 - 07h36

Medida eleitoreira mesmo e muito populista. E, acalmemos os ânimos: inscritos não quer dizer que efetivamente aceitaram o trabalho e que irão permanecer lá. Quem já trabalhou nestes lugares como eu sabe muito bem o inferno que é a falta de estrutura, de pactuação entre os municípios e a relação difícil com as prefeituras. Mas, alguem esperava menos? Acho estranho 100% das prefeituras não inscreverem, afinal, são médicos com dinheiro federal (igual antes do SUS) e sem gastar nenhum tostão, até eu queria um médico deste se fosse prefeito. Falam do programa britânico, inglês (% de médicos estrangeiros) na propagando do governo mas este mente vergonhosamente . Nestes países o processo de revalidação é difícil, proficiência na língua é exigida bem como homologação por meio de provas. O mercado é livre e deve ser assim mas quem quiser vir que faça as provas de revalidação. Em 2014 Dilma terá sua resposta nas urnas!
O problema é claro: 10% dos estrangeiros passam no revalida e em projeto piloto no rio grande do norte 80% (alunos da federal) passaram no teste. Que tragam médico de marte, mas que passem no REVALIDA, senão será isso mesmo: mediciana de pobre para pobre e o resto o governo joga os planos de saúde mediante isenção fiscal.

Responder

    Josué

    26/07/2013 - 10h12

    Não é verdade. A “suposta” aprovação de 80% estudantes do Rio Grande do Norte refere-se a apenas uma parte do prova (20% para ser mais exato) e com consulta! Além do que, este “dado” foi fornecido por aquele picareta que preside o CRM, e mais ninguém teve acesso às provas e resultados.

    Fernando

    26/07/2013 - 11h18

    O mesmo exame de avaliação para todos os médicos, brasileiros ou extrangeiros e fim de papo.

Eduardo

26/07/2013 - 04h10

O governo vem perdendo a guerra da informação porque a presidenta Dilma não tem coragem de ir a tv, em cadeia nacional para desmascarar esses golpistas, a presidenta deveria falar diretamente com a população que necessita desses serviços, diria assim:
1 – OS MEDICOS QUE ESTÃO FAZENDO PROTESTOS, SINDICATOS DOS MEDICOS, CFM, CRM, NÃO ESTÁ DEFENDENDO A POPULAÇÃO, E SIM A SUA CONTA BANCARIA, E O SEU STATUS, COM FINS POLITICOS.
2 – OS PREFEITOS QUE NÃO INSCREVERAM OS SEUS MUNICIPIOS, QUEREM QUE A POPULAÇÃO MORRAM SEM ASSISTENCIA MEDICA.
Dando nomes aos bois, o restante a população faria, muitos dos prefeitos renuciaria os seus mandatos, e muitos medicos teriam que optar, entre ser medico ou banqueiro, pois a população fariam protestos em frente das prefeitura, clinicas e hospitais privados ondem esses medicos trabalhassem tambem.
Vou contar um caso veridico que aconteceu comigo, minha filha estava com problema respiratorio e uma medica clinica da empresa, recomendou que eu a internasse para fazer o tratamento pelo plano de saude, a assistente social providenciou toda procedimento, telefonou para a clinica, e etc., disse o horario que a paciente chegaria, chegando à clinica, entreguei toda a papelada na recepção para a internação, inclusive já havia assinado a guia de internamento que havia entregue à recepcionista, antes minha filha que passar por uma consulta com o medico do plantão, no exato momento que milha filha estava sendo consultada, chegou um casal com uma criança conhecido do medico, e aí a vaga que seria da minha filha desapareceu, o medico queria dar a vaga para o filho do amigo, questionei o procedimento do medico, disse que a vaga existente pertencia a minha filha, e de jeito nenhum eu iria aceitar aquela armação, a pendenga durou quase 01 hora, o casal entrou na discussão, e lhes disse que eu não tinha problema algum com eles, e que eles lutassem por seus direitos, os meus lutaria eu, sugeri que internasse as duas crianças, contanto que eu e minha esposa ficassem no apartamento conforme era a vaga disponibilizada para a minha filha, vendo que eu não arredava o pé, e ameaçava chamar a imprensa e a policia, o amigo do medico desistiu e foi embora, e aí o mesmo medico que disse que não tinha a vaga, mandou a recepcionaista efetuar os procedimentos para a internação, aí foi a minha vez de recusar, “DISSE AO MEDICO QUE HAVIA PERDIDO A CONFIANÇA QUE EU TINHA NELE, E EU NÃO SERIA LOUCO DE POR A VIDA DE MINHA FILHA SOB OS CUIDADOS DESSE MEDICO”, lutei depois para que o convenio com o medico e a clinica fossem cancelados, o que foi prontamente efetuado pela empresa, infelizmente muitos medicos só visam o dinheiro.

Responder

FrancoAtirador

26/07/2013 - 00h01

.
.
24/07/13
Saúde | América Latina

Órgão da ONU apoia programa Mais Médicos

Organização Pan-Americana da Saúde afirma que outros países obtiveram bons resultados com projetos semelhantes. Para o órgão, o Brasil acerta nas iniciativas de levar médicos para comunidades afastadas.

Radioagência NP

A Organização Pan-Americana da Saúde, ligada à Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), no Brasil informou que está acompanhando os debates nacionais sobre a situação da saúde no país. O órgão anunciou que vê com entusiasmo as recentes declarações do governo federal sobre o programa “Mais Médicos”.

Segundo a OPAS/OMS, as últimas medidas apresentadas são coerentes com resoluções e recomendações da Organização sobre cobertura universal em saúde. Além do fortalecimento da atenção básica e primária no setor de saúde e equidade na atenção à saúde da população.

Para o órgão ligado à ONU, o Brasil acerta nas iniciativas de levar médicos, em curto prazo, para comunidades afastadas. Também de criar, a médio prazo, novas faculdades de Medicina e ampliar o número de estudantes em regiões deficientes, uma vez que países com esses mesmos problemas já colhem resultados da implantação dessas medidas.

A Organização também afirma que, a longo prazo, a atuação dos estudantes de Medicina no SUS (Sistema Único de Saúde) por dois anos deve garantir, juntamente com o crescimento do sistema e outras medidas, maior equidade na saúde pública do país.

De São Paulo, da Radioagência NP, com notícia do Opera Mundi, Vivian Fernandes.

http://www.radioagencianp.com.br/11798-orgao-da-onu-apoia-programa-mais-medicos

Responder

Sergio Salvador

25/07/2013 - 23h49

KCT!
Com essa máfia coordenando o Revalida, qual diploma extrangeiro conseguirá ser aprovado?
Nem com o Chapolin defendendo!
É isso o que querem!

Mas, são os mesmos que condenaram Portugal por exigência semelhante (e, parece, os portugas tinham razão quanto à propalada competência dos médicos tupiniquins).

Responder

    Alencar

    26/07/2013 - 00h29

    O Revalida é um programa do Governo Federal, não é organizado pelas associações médicas.

    Luís Carlos

    26/07/2013 - 14h21

    A prova é aplicada por médicos nas universidades brasileiras, que relutaram muito até 2007 a fazer as provas. Médicos não seriam pressionados por suas entidades? Não estariam esses professores que aplicam as provas inclinados a dificulttarem aprovações?

Luís Carlos

25/07/2013 - 23h40

É bem conhecido no RS. Não tem credibilidade alguma.
Aliás, pergunto porque ele queria evitar que os filhos fizessem prova de revalidação? Seria por ser a prova demasiado difícil para impedir entrada de médicos formados fora do país e Dr. argolo saber dessa medida protecionista e corporativa tentando livrar os filhos desse aperto?
Para os filhos tudo, pros demais nada! Provada a postura de entidades médicas. Falso moralismo.

Responder

FrancoAtirador

25/07/2013 - 23h25

.
.
PREFEITOS PAULISTAS DO PSDB NÃO QUEREM MAIS MÉDICOS

Até o final da quarta-feira, mais de 70% dos Municípios sob o comando dos tucanos no estado de São Paulo não haviam se inscrito no Programa Mais Médicos.

Em São Paulo, ocorreu uma das menores adesões ao Mais Médicos – só 33% das cidades se inscreveram até ontem (24).

O número é influenciado, em parte, pela baixo índice de cadastramento dos tucanos, que dominam quase um terço das cidades paulistas – destes, apenas 29% [!!!] se inscreveram por enquanto.
Entre as prefeituras do PT [no estado de São Paulo], a adesão é de 54%.

Entretanto, nos demais estados brasileiros, Prefeitos de todos os partidos, inclusive do PSDB, aderiram ao Programa do Governo Federal:

Um dos cinco pactos da presidente Dilma Rousseff o programa Mais Médicos recebeu adesão inclusive de prefeitos de partidos oposicionistas, mostra levantamento do jornal Valor Econômico com base na relação de cidades que fizeram o cadastro no Ministério da Saúde até a tarde de ontem (24/07).
Os percentuais de adesão são menores que os de partidos da base aliada de Dilma, mas não houve boicote.

Na oposição, a sigla que menos aderiu ao projeto foi o DEM, com apenas 36% de seus prefeitos cadastrados até ontem quarta-feira (25).

O PPS, por outro lado, tem índices maiores que o de governistas: 50% de seus 125 prefeitos já fizeram o cadastro.
Está a frente, por exemplo, de PTB (45%) e PR (41%).

Embora o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), tenha chamado de “marqueteira” e “paliativa” a proposta de trazer médicos do exterior para atuar em cidades do interior e na periferia dos grandes municípios, 40% dos prefeitos tucanos já aderiram ao programa.
O partido foi o terceiro com maior número de inscritos no Mais Médicos.

No PSOL, o prefeito de Macapá, maior cidade controlada pelo partido, também já fez o credenciamento. Itaocara (RJ), outro município da legenda, ainda não se inscreveu.

O credenciamento vai até a meia-noite de hoje (25) e os médicos devem começar a atuar em setembro, segundo o ministério.

O PT, terceiro maior partido em número de prefeituras, foi a legenda com maior adesão até ontem, com 57% de suas cidades inscritas.

No PMDB, sigla mais forte da coalizão governista e a que controla mais municípios no país, 43% dos prefeitos se credenciaram.
Os pemedebistas são a maior agremiação do programa – respondem por 17,2% do total de cadastros.

(http://www.senado.gov.br/noticias/senadonamidia/noticia.asp?n=857720&t=1)

Responder

J Souza

25/07/2013 - 22h55

Realmente… “Todos” têm razão… Todos os médicos são péssimos!… E os hospitais do Brasil são maravilhosos!… Parabéns para o dr… Ops, digo, Sr. Padilha, já que ser médico se tornou algo desprezível graças a este governo…
Aliás, a culpa pela qualidade do ensino também é dos médicos…
E a culpa pelas estradas ruins também é dos médicos…
E médicos também são responsáveis pelos ônibus lotados e caros…
Só lamento que poucos “cubanos” e “bolivianos” tenham se inscrito no “mais médicos”… O Brasil está precisando de verdadeiros revolucionários como Che Guevara, que era…ARGHHH… Médico, e tinha ojeriza de pobre, como os médicos brasileiros…
Que venha a Revolução! Abaixo o governo neoliberal!

Responder

    J Souza

    25/07/2013 - 22h57

    P. S.: O Geisel assinou esse acordo com Cuba em plena Ditadura Militar que visava combater o COMUNISMO???

    J Souza

    25/07/2013 - 23h07

    Aliás, dizem por ai que os seres que atendem milhões de pobres no SUS são na verdade uma mistura de entidades paranormais e extraterrestres. E que só por isso conseguem fazer milagres e salvar vidas… Contando, é claro, com a ajuda imprescindível dos hiperequipados e hiperabastecidos hospitais do SUS, principalmente nas cidades pequenas e médias…

    J Souza

    25/07/2013 - 23h16

    Para a minha sorte, eu moro na Amazônia, onde há ervas e curandeiros… Estes, sim, altruístas. Não são mercenários como os médicos. Apenas exercem seu sacerdócio, como os pastores e padres, e nada recebem em troca…
    E, afinal de contas, há milhões de estudos assegurando a eficácia e a SEGURANÇA das ervas medicinais… E os médicos nem os conhecem… Falem isso pro ministro também!

    Luís Carlos

    25/07/2013 - 23h26

    Nenhum comentário sobre o Dr. Argolo e suas diferentes avaliações sobre médicos formados em Cuba? Nada sobre o oportunismo do presidente do SIMERS?

    F. Campos

    25/07/2013 - 23h50

    E pensar que grande parte dessa categoria, promotora dessa baita lambança por reserva de mercado, cursou universidade pública, ou seja,formou-se graças aos impostos pagos pelos mesmos brasileiros a quem se recusam atender e nem querem que outros colegas o façam! O que mais dizer, além do já dito acima?

    Jorge

    26/07/2013 - 09h09

    Abusar do “Reductio Ad Absurdum” não torna seus argumentos melhores…

    leprechaun

    26/07/2013 - 09h13

    só bobagem, nda sobre o artigo, mas ao fim e ao cabo, há nessa postura arrogante dos médicos brasileiros um medo embutido na raiva. O medo de tornarem-se trabalhadores comuns, proletarizados, obrigados a vender sua força de trabalho dentro da concorrência do mercado, ou seja, o fim da vida despreocupada; sejam bons, ruins, péssimo, medíocres, etc tem assegurada uma vida tranquila e cheia de status graças a um diploma muitas vezes duvidosamente obtido. No entanto, acho que isso não vai acontecer, os médicos estrangeiros não virão aos grandes centros.

    Fernando

    26/07/2013 - 11h33

    Alguns médicos não precisam do governo e de nimguem para serem considerados despreziveis.
    Suas próprias atitudes os tornam assim.
    Avaliação para todos os médicos brasileiros ou extrangeiros e fim de papo.

    ben

    23/08/2013 - 14h16

    Quem gosta de ditadura que vá para a Síria, Egito, Líbia, China, etc..
    Para eles é uma pena que tenham derrubado o Sadam e o Hitler não esteja vivo.
    KKKK..
    Ben

Lafaiete de Souza Spínola

25/07/2013 - 22h51

Já são 15 anos!

Além de mandato único para os políticos, também para os sindicatos.

Responder

Francisco

25/07/2013 - 22h39

Eis ai o típico homem branco pequeno burguês brasileiro: na vida o importante é subir e depois, tirar a escada…

Se os médicos estrangeiros fizerem o Revalida, vão poder clinicar em qualquer lugar, no SUS ou fora dele. Ai sim, vão fazer concorrência aos médicos que atuam no Brasil (me recuso a denominar essas pessoas de “brasileiros”…).

Eu, Dilma, liberava…

Responder

    ma.rosa

    26/07/2013 - 08h46

    Francisco peço-lhe licença para fazer meu o seu comentário.É de uma hipocrisia, preconceito, discriminação e muuuita cara de pau a fala de “SACO DE M AMBULANTE”.

Arestides Fronza

25/07/2013 - 22h23

Mas bah Tche, que doutorzinho cara depau esse?

Responder

Lindivaldo

25/07/2013 - 21h59

Pouco a pouco, a máscara vai caindo.
Quanta hipocrisia!

Responder

Zé Brasil

25/07/2013 - 21h52

Em entrevista ao Viomundo, Argollo reforça: “Nós somos frontalmente contrários à vinda médicos estrangeiros, é enganação, pura demagogia. Se um médico estrangeiro cometer eventual barbaridade, quem vai pagar? É uma insegurança absoluta para o próprio paciente”

Menos doutor!

Já estamos “acostumados” aqui no País patrocinado por nossos profissionais com pinças, tesouras e gazes esquecidas na cavidade abdominal de pacientes; perfuração de fígados por cânulas durante lipoaspirações feitas por especialistas; membros errados operados ou amputados de pacientes; café com leite na veia de idoso e por aí vai…

Quantos destes responsáveis o conselho já cassou? Ou o espírito de corpo sempre fala mais alto?

Responder

Douglas

25/07/2013 - 21h30

Será que este senhor Paulo de Argollo Mendes, não tem vergonha na cara?

Responder

    Renato Lira

    26/07/2013 - 02h26

    Não.

marco

25/07/2013 - 21h29

O que dizer então,dos médicos que elegem este cidadão,ha tanto tempo,presidente do sindicato dos médicos?Pra mim,embora não ache que a profissão deles,seja pra fazer filantropia,no mínimo poderiam fazer manifestações,quando privatizaram a medicina no país,transformando a atividade,em um negócio.E negócios,são negócios,somente negócios.E falam mal da Máfia!

Responder

wendel

25/07/2013 - 21h25

Repetindo:
” Este médico não fez o juramento de Hipócrates, mas o de hipócrita”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Façam o favor de repassarem a matéria, como estou fazendo!!!!!

Responder

guru

25/07/2013 - 21h19

Eu sempre soube que o problema da saúde no Brasil tá nos médicos e não nos hospitais.

Responder

Ideraldo

25/07/2013 - 20h56

O cara é pelego

Responder

José X.

25/07/2013 - 20h55

Os médicos resolveram competir com o judiciário e o ministério público na categoria “mais desmoralizados do Brasil”. (É, eu acho o judiciário e mp piores ainda que o legislativo).

Responder

Nivaldo

25/07/2013 - 20h41

A hipocrisia das entidades representativas dos médicos é tamanha que já nem mais assusta ninguém. Pois vamos que vamos…O problema é que elas tem muito poder neste país.

Responder

Leonardo

25/07/2013 - 20h31

São tão flagrantes o preconceito, o corporativismo, e agora também a burrice que fico pensando se não era prudente submenter todos os médicos brasileiros ao Revalida, os que não passarem mandamos embora, ou pelo menos estudar em Cuba…

Responder

    Fernando

    26/07/2013 - 11h28

    Não é só prudência é necessidade.
    Por que bachareis em Direito são avaliados e os de Medicina não são?
    Os bens defendidos pelos advogados são mais valiosos que os que deveriam ser resguardados pelos médicos?
    Se o advogado erra o cliente perde a causa.
    Seo médico erra o “cliente” perde a vida.
    Avaliação para todos os médicos, brasileiros ou extrangeiros

    Luiz Ernani da Silva

    27/07/2013 - 23h18

    Se fizer o que a OAB faz será que toda essa leva de médicos que aíestão no mercado teriam passado nos exames?

eduardo souto jorge

25/07/2013 - 20h26

Os 15 mil associados do sindicato medico , em outras epocas, deveriam invadir a sede do sindicato, e como na Bolivia da decada de 60, jogar o tal Argollo pela janela. Afinal, gastar uma grana para confeccionar uma faixa deste tamanho, falando uma besteira dessas,mas nao, agora estao embuidos da sidrome esquizofrenica do “TUDO DE RUIM NESTE PAIS , E OBRA DO PT/LULA/DILMA”, e assim, vamos sabotar o programa “Mais Medicos”, e os necessitados que se lixem.

Responder

lu

25/07/2013 - 20h23

‘Quase metade dos médicos em atividade no Brasil não possui um título de especialista, que é emitido por sociedade de especialidade ou obtido com a conclusão de residência médica. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), as regiões do país que concentram o menor número de profissionais, como a Norte e a Nordeste, são as mesmas que possuem menos médicos especializados. O CFM considera esse dado “preocupante”, já que, mesmo sem nenhuma especialização, os médicos podem exercer qualquer ramo da medicina, o que acaba expondo a população a um atendimento menos qualificado.” Sobre isso o CFM silencia…http://veja.abril.com.br/noticia/saude/quase-metade-dos-medicos-do-pais-nao-tem-especializacao

Responder

    Luís Carlos

    25/07/2013 - 23h33

    O CFM silencia sobre tudo que deponha contra o corporativismo. Fica mudo. Aliás a médica investigada de matar pessoas em Curitiba/PR sofreu alguma punição do CRM/PR? Parece que não, mas o auditor médico que apurava o caso sim. Porque será? E as entidades médicas mudas.

    Raimundo

    26/07/2013 - 08h29

    E o Roger Abdelmassih foragido da lei,denunciado por mais de 60 pacientes.

lu

25/07/2013 - 20h21

Antes de falar dos médicos estrangeiros, deveria haver uma reflexão sobre a formação dos médicos brasileiros. Não consigo mais achar a matéria no site do CFM, mas nesta reportagem uma pesquisa do Conselho revela : “Quase metade dos médicos em atividade no Brasil não possui um título de especialista, que é emitido por sociedade de especialidade ou obtido com a conclusão de residência médica. Segundo dados divulgados nesta segunda-feira pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), as regiões do país que concentram o menor número de profissionais, como a Norte e a Nordeste, são as mesmas que possuem menos médicos especializados. O CFM considera esse dado “preocupante”, já que, mesmo sem nenhuma especialização, os médicos podem exercer qualquer ramo da medicina, o que acaba expondo a população a um atendimento menos qualificado.”

http://veja.abril.com.br/noticia/saude/quase-metade-dos-medicos-do-pais-nao-tem-especializacao

Responder

eduardo souto jorge

25/07/2013 - 20h16

Ta muito dificio. O Governo do PT perdeu a guerra da informacao. O LULA ainda, com seu carisma, conseguia segurar, mas agora , ta dificil. Todas as acoes que o governo fizer, vao ser bombardeadas de todos os lados, sejam elas realmentes boas ou nao. Todo mundo “chutando cachorro morto”.O mais preocupante e que ninguem faz nada(inteligente e produtivo) para reverter essa situacao.O que fazer meu caro Azenha?

Responder

    Maeu

    26/07/2013 - 11h57

    Mercadante acaba de dar mais uns tiros no pé, segundo o Estadão.

    marcosomag

    26/07/2013 - 21h48

    Tirar urgentemente o HIBernardo e Helena “a chaga” da Esplanada! Mas, a Dilma estava cogitando tirar o Mantega para atender as pressões dos mercados, e a Ideli (!), que defende o Governo como um pitbull faminto! Ela nem cogitou tirar os “quinta coluna” da Esplanada! Meldels! Com alguém tão míope na Presidência corremos o risco real da volta do neoliberalismo no ano que vem!

Lagrange

25/07/2013 - 20h10

Esses são os coxinhas de estetoscópio. São de uma leviandade imponderável e de uma desmedida hipocrisia.

Responder

Marat

25/07/2013 - 20h10

Quanto hipocrisia!!!
Volto a repetir: o povo cubano é mais politizado e mais solidário que nossa classe dominante. Tal classe têm medo de quem é competente e aceita trabalhar ganhando pouco! São uns corporativistas e demagogos!

Responder

Fred

25/07/2013 - 20h05

Esse sujeito é um safado oportunista de direita que preside há 15 anos o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul.
Eita categoria profissional bem representada essa dos médicos! Só não me representa por que eu recusei a filiação a essa entidade, unicamente corporativa.

Responder

    Rodrigo

    25/07/2013 - 20h29

    Parabéns pela atitude!

    Saudações

    eduardo souto jorge

    25/07/2013 - 20h31

    VALEU MESMO FRED! TEMOS QUE REAGIR, ESTAMOS NUM ESTADO DEMOCRATICO, CONQUISTADO A DURAS PENAS, NAO PODEMOS SER ACUADOS POR ESSES FASCISTAS , MUITAS VEZES DISFARCADOS DE ESQUERDISTAS, MAS QUE NA VERDADE QUEREM IMPOR SUAS TEORIAS NA MARRA. e AINDA DANDO FORCA PARA ESSA MIDIA GOLPISTA E MANIPULADORA.

anac

25/07/2013 - 20h02

Óleo de peroba para o cara-de-pau.

Responder

Ramalho

25/07/2013 - 20h01

Você teria coragem de deixar este indivíduo, ou algum dos filhos dele, extrair seu apêndice? E esse sujeito é representante de médicos de um estado…

Responder

    Denise

    26/07/2013 - 09h47

    Os filhos sim, principalmente depois do depoimento da mãe Jane sobre ela e os filhos.
    Quanto a esse doutor, como terá conseguido o diploma?

Maria Thereza

25/07/2013 - 19h55

Viva a internet!!

Responder

francisco niterói

25/07/2013 - 19h54

Nunca vi uma categoria dar tanto tiro no pé.

Com mais algumas manifestacoes e seus “cartazes educados”, mais medicos se inscrevendo no programa para boicotar e outras “incoerencias” como a deste post, teremos uma classe medica pra la de desmoralizada.

Uma elite despolitizada e egoista, sem respeito à coisa publica (vide o “amor” ao pagamento de impostos) e otras cositas más fizeram com que eles nao tivessem nenhuma visao politica.

E daí, partir pra desmoralizacao foi só um pequeno passo.

Responder

Deixe uma resposta