VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Paulo Pimenta denuncia judicialização e asfixia econômica dos blogs

01 de abril de 2013 às 16h02

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) fez dois pronunciamentos  (na íntegra, abaixo) nesta segunda-feira, 1º de abril, na Câmara dos Deputados.

Na segunda manifestação, mais demorada, o deputado anunciou que vai propor ao PT chamar a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (Secom-PR) para dar explicações sobre a concentração publicitária em alguns veículos de comunicação.

1º discurso do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) hoje, 1 de abril, às 14h21, na Câmara dos Deputados (notas taquigráficas sem revisão do orador)

O SR. PRESIDENTE (Onofre Santo Agostini) – Deputado Paulo Pimenta. Eu concedo a palavra a V.Exa., e depois ao Deputado Roberto de Lucena. V.Exa. dispõe do tempo regimental.Deputado Roberto de Lucena. V.Exa. dispõe do tempo regimental.

O SR. PAULO PIMENTA (PT-RS. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Srs. Deputados, Sras. Deputadas, na realidade, Sr. Presidente, eu pretendia utilizar esse meu tempo de hoje para fazer um registro histórico sempre necessário nessa data, uma data que não pode jamais ser esquecida pelo povo brasileiro e que marca uma ruptura institucional, que na realidade os historiadores dizem que foi o 1º de abril, mas costumou-se conhecer como Golpe de 31 de Março de 1964.

No entanto, Sr. Presidente, eu quero fazer esse registro, mas registrando um fato que, do meu ponto de vista, tem muita relevância no processo democrático no País, e com a afirmação desses valores da liberdade de expressão, da independência jornalística e assim por diante. Na última sexta-feira, um dos mais importantes blogueiros progressistas do País, o jornalista Luiz Carlos Azenha, do blog Vi o Mundo, anunciou que fechará o seu blog.

E por que isso, Sr. Presidente? Porque o Azenha, assim como outros blogueiros, como o Rodrigo Vianna, também ex-servidor da Rede Globo, o Marco Aurélio Melo, também ex-servidor da Rede Globo, os criadores do site Falha de S.Paulo, o Paulo Henrique Amorim, o Nassif e tantos outros blogueiros, foi condenado pela Justiça por ter feito matérias que, segundo a Justiça, constituíam uma verdadeira campanha contra a Rede Globo. Um blog organizando uma orquestrada campanha difamatória contra a Rede Globo foi condenado a pagar 30 mil reais.

Ora, Sr. Presidente, o que nós estamos a assistir no País hoje é a um processo muito semelhante ao que foi feito na época da ditadura militar, na época contra jornais como O Pasquim e o jornal Movimento. Qualquer órgão de comunicação alternativo que tinha coragem de questionar o status quo ou chamar a sociedade brasileira para refletir de maneira crítica sobre os anos de chumbo era calado pela baioneta ou era sufocado, asfixiado pela dificuldade de buscar qualquer tipo de apoio publicitário. Nem estou falando do Governo, mas eram perseguidos também os setores da iniciativa privada que, de alguma forma, dispusessem-se a apoiar essas iniciativas do jornalismo alternativo.

E hoje estamos a assistir, Sr. Presidente, infelizmente, a algo semelhante, a um processo crescente de judicialização coordenado pelos grandes meios de comunicação, com empenho e apoio do Judiciário conservador, diante de uma nova tecnologia que é a Internet, que possibilita uma multiplicação de protagonistas que podem fazer com que suas opiniões e ideias circulem na sociedade sem a dependência editorial dos grandes e tradicionais meios de comunicação e que vêm sendo perseguidos e condenados pelas suas ações.

E eu estou aqui, Sr. Presidente, para denunciar esse fato, para trazer a público esse episódio lamentável que atenta contra a democracia, contra a liberdade de expressão num País como o nosso, onde esses grandes barões da mídia são os mesmos que em 1964 estiveram ao lado dos militares para combater o regime democrático da época. E eles estão novamente mostrando sua determinação e sua força contra qualquer possibilidade de movimentação de qualquer setor da sociedade que atente contra os seus interesses.

E o que é pior, Sr. Presidente, o que observamos — quero levar para dentro da bancada do Partido dos Trabalhadores este debate e, num segundo momento, para esta Casa — ao que tudo indica, já estamos há mais de 10 anos com Governos populares neste País, com o Presidente Lula e agora com a Presidenta Dilma, mas em praticamente nada se alterou a concentração das verbas publicitárias do Governo Federal para os grandes meios de comunicação, em detrimento de uma política de afirmação de uma mídia regional e de formas alternativas de informação, ou seja, nós e o nosso Governo asfixiamos a possibilidade de acesso a informações a respeito da realidade do nosso País que não sejam aquelas influenciadas pelos grupos e famílias que dominam há tantos séculos a mídia neste País.

Então fica aqui o meu protesto pela ação judicial e pela asfixia econômica que tem levado a esse desserviço à democracia do nosso País.

 2º discurso do deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS) nesta segunda-feira, 1 de abril (notas taquigráficas sem revisão do orador). 

O SR. PRESIDENTE (Luiz Couto) – Concedo a palavra ao ilustre Deputado Paulo Pimenta, PT do Rio Grande do Sul, para fazer uma comunicação parlamentar.

O SR. PAULO PIMENTA (PT-RS. Sem revisão do orador.) – Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, retorno a esta tribuna para aprofundar, aqui, meu posicionamento, no que diz respeito ao tema da liberdade de expressão e àquilo que classifico como um processo de asfixia, que hoje estásendo desenvolvido no Brasil, direcionado para os chamados blogueiros progressistas e espaços alternativos de informação.

Sr. Presidente, veja o fato recente, que é revelador disso que eu estou dizendo. Na última sexta-feira, um dos mais importantes blogueiros progressistas do País Luiz Carlos Azenha informou que estava fechando o seu blog Viomundo por conta da condenação da Justiça a pagar uma indenização de 30 mil reais por uma suposta campanha difamatória do blog Viomundo contra a Rede Globo e mais diretamente contra o seu Diretor Ali Kamel, que se revelou inconformado com aquilo que foi classificado como uma ação difamatória contra a Rede Globo, promovida pelo blog Viomundo.

Sr. Presidente, curiosamente, esse mesmo Ali Kamel processou Rodrigo Vianna, também jornalista, ex-servidor da Rede Globo, por uma piada. Processou Marco Aurélio Mello, também ex-jornalista da Rede Globo, devido a uma obra de ficção.

Isso faz com que esse processo crescente, da qual faz parte a ação da Folha de S.Paulo contra os criadores do blog Falha de S.Paulo, das ações judiciais contra Luís Nassif, contra Paulo Henrique Amorim e outros blogueiros progressistas, revele uma face dessa disputa, da judicialização como forma de calar, asfixiar a possiblidade de protagonismo desses espaços democráticos na sociedade. A outra, infelizmente, é a asfixia econômica. Observamos que a lógica da concentração das verbas publicitárias do Governo, nas mãos dos grandes veículos de comunicação, muito pouco se alterou ao longo desses 10 anos de governos populares no nosso País.

Pelo contrário, Sr. Presidente. Há sinais de que em alguns casos, inclusive, essa concentração tenha se acentuado.

Por isso que estou tomando a iniciativa de propor à bancada do Partido dos Trabalhadores que possamos realizar um seminário da nossa bancada para, num segundo momento, trazer esse debate para dentro da Casa, onde nós possamos, em primeiro lugar, trazer aqui representante da SECOM para que nos possa apresentar um balanço da distribuição de verbas orçamentárias da administração direta e indireta das empresas públicas, ao longo dos últimos 10 anos, dos critérios utilizados.

E, num segundo momento, possamos ouvir os blogueiros progressistas, possamos ouvir as rádios comunitárias. Veja só, Sr. Presidente, que as rádios comunitárias, ferramentas tão importantes de democratização do acesso de informação, e em alguns casos temos processos tramitando há quase 10 anos no Ministério das Comunicações.

Queremos ouvir também a representação das mídias regionais: dos jornais, das rádios do interior que se ressentem, especialmente nesse período mais recente, de um recrudescimento da concentração das verbas publicitárias nas mãos dos grandes veículos de comunicação.

Então, nós temos, por um lado, uma perseguição que se utiliza de um conservadorismo crescente de um Poder Judiciário a serviço dos interesses dos grandes veículos de comunicação e, de outro lado, uma ação governamental que constrange a existência desses veículos e desses espaços com uma política onde não se altera essa relação conservadora, histórica e tradicional de financiamento público dos grandes veículos conservadores de comunicação deste País.

Ora, Sr. Presidente, um país que quer superar, do ponto de vista estrutural, alguns dos grandes gargalos que impedem os avanços democráticos, não pode abdicar de fazer esse debate e essa discussão.

Não é possível, Sr. Presidente, hoje, 1º de abril, a data que marca do Golpe de 64, que aqueles grandes setores da mídia nacional que estiveram ao lado dos militares no Golpe, que usufruíram das benesses de serem amigos da ditadura, durante todo o período ditatorial, sejam os mesmos que até hoje dominem e controlem e tenham o apoio direto dos recursos públicos para a sustentação das suas empresas, em detrimento de uma iniciativa mais ousada, que possa enfrentar essa concentração e possa democratizar de fato a possibilidade de acesso da população aos meios de comunicação alternativos.

Veja, Sr. Presidente, que a internet é uma ferramenta que hoje permite uma inovação que até há algumas décadas era impossível de ser pensada: a possibilidade de termos protagonistas fazendo com que as suas opiniões e ideias possam ser divulgadas, debatidas,independentemente da necessidade de haver uma concessão, de haver o controle de um grande canal de rádio e de televisão. Mas hoje é clara a ação no sentido de asfixiar a possiblidade de que esses espaços alternativos façam o debate e que possam apresentar, muitas vezes, uma versão diferenciada e alternativa dessa realidade que, tradicionalmente, os veículos de comunicação buscam vender ao povo brasileiro como verdade.

Eu quero dizer que estou muito incomodado, Sr. Presidente, com esse episódio. Eu me solidarizo ao Azenha. Espero que ele não feche o seu blog, hoje já havia uma notícia que anunciava que o blog permanecerá no ar, somente ele irá se retirar, porque não podemos abdicar de fazer essa disputa. Existe uma verdadeira rede hoje no Brasil de rádios comunitárias, de blogs, de sites progressistas, que têm sido fundamental para fazer com que a sociedade tenha a possibilidade de acesso a uma outra visão, a um outro olhar, a uma outra leitura a respeito, não só da política nacional, mas também da política no âmbito dos estados e dos municípios.

Ações como essa, do Poder Judiciário, ou ações como essa, em que através da dificuldade de acesso ao financiamento — e não estou falando aqui só do apoio público, mas também de empresas que muitas vezes acabam sendo constrangidas pelo fato de estarem apoiando um ou outro meio alternativo de informação — causam um desserviço à democracia e impedem a pluralidade necessária na divulgação da informação e da liberdade de expressão do nosso País.

Eu tenho convicção de que nós fomos eleitos — o Presidente Lula em duas oportunidades, e a Presidente Dilma em uma oportunidade — para ter a ousadia e a coragem de tratar desses temas estratégicos, estruturais para a consolidação de uma democracia verdadeira neste País.

E nós não vamos avançar nessa direção se abdicarmos de fazer com coragem e determinação esse debate e essa discussão.

É por isso que eu vou levar para a bancada do PT a proposta de realização desse seminário, para que nós possamos, a partir do nosso partido, abrir esses dados e essas informações e assumir de maneira corajosa uma discussão a respeito desse tema que, do meu ponto de vista, é fundamental e urgente para a consolidação da democracia do nosso País.

Receba a minha solidariedade o Azenha e, na pessoa dele, todos os blogueiros progressistas e aqueles que têm sites progressistas que têm sido vítimas da perseguição e desse tipo de ação que eu condeno e denuncio da tribuna desta Casa.
Muito obrigado pela atenção, Sr. Presidente, e pela tolerância de V.Exa.

O SR. PRESIDENTE (Luiz Couto) – Obrigado, Deputado Paulo Pimenta.

 

 

Leia também:

“Façamos exatamente o contrário do que a Globo e outros inimigos desejam”

Rovai: O que o ministro Paulo Bernardo diz nos bastidores

Igor Felippe: “O Viomundo já saiu das suas mãos, Azenha e Conceição”

Globo consegue o que a ditadura não conseguiu: calar imprensa alternativa

 

51 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Violência contra a blogosfera: Denuncie. Quem cala, consente! - Viomundo - O que você não vê na mídia

09/05/2013 - 12h06

[…] Paulo Pimenta denuncia judicialização e asfixia econômica dos blogs […]

Responder

Pimenta quer que Helena Chagas explique critérios de verbas para a mídia - Viomundo - O que você não vê na mídia

11/04/2013 - 12h58

[…] Paulo Pimenta denuncia judicialização e asfixia econômica dos blogs […]

Responder

Rubens

02/04/2013 - 21h50

RS, sempre de lá….

Mas cadê os nobres congressistas, das demais UF?

Acordem, parlamentares…

Responder

Fabio Passos

02/04/2013 - 18h36

A verdade e que o PiG esta levando uma sova dos blogs sujos… e como nao tem capacidade de fazer melhor, parte para este tentativa descarada de CENSURA usando a “justica”.

E preciso que mais congressistas tenham a coragem do Paulo Pimenta e denunciem a covardia de globo, kamel e toda a patota do PiG.

Por que ao inves de CENSURAR, os covardoes do PiG nao vem debater?
Falta capacidade?

Responder

Agostinho

02/04/2013 - 11h56

acorda Dilma!!!! Tira o Ibernado ou já ibernou também!! regulamenta já e repassa valores justo para os blogs, revistas, jornais de esquerda. STJ, pra que! que dineirão dava pra economizar e colocar na educação e saúde. Ali sim seria bem aplicado..Acorda Dilma enquanto é tempo… Olha oque estão fazendo com
os jornalistas que não são dá direita!!!! Parece o tempo da ditadura!!!são comunistas, pega e mata… Acorda PT, mas acorda com coragem… Seja de covardia…..

Responder

Julio Silveira

02/04/2013 - 09h12

Olhem, com todo respeito ao afã de buscar vozes petistas, que ao final se verificam apenas protocolares para mistificar posição ideologica, em apoio ao nosso desespero.
Do deputado Pimenta, um politico ao qual já cheguei a votar, não me sai da cabeça a lembrança daquela tentativa, descoberta e demonstrada pelo PIG, de querer orquestrar com o Marcos Valério o depoimento deste a CPI. Depois daquele dia, para mim não serão apenas discursos que limparão a mácula que ficou na sua imagem perante os meu olhos.

Responder

Gerson Carneiro

02/04/2013 - 09h06

Não é em Cuba que blogueiro é perseguido?

Responder

    Geysa Guimarães

    11/04/2013 - 12h48

    Gerson, que tal organizar um tour de blogueiros para contar ao mundo que nem só Yoani é “perseguida”?

Edno Lima

02/04/2013 - 09h02

O que o deputado Paulo Pimenta sugere que façam aqueles que se julgam ofendidos pelos autores de blogs? Que conformen-se com as ofensas; que deem a outra face?

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    02/04/2013 - 10h15

    As redes sociais se encheram de piadas quando descobriram que eu tenho um homônimo que é advogado do traficante Nem, da Rocinha. Eu não processei ninguém por uma piada, nem pelo Reinaldo Azevedo ter citado meu nome 170 vezes, nem sempre em circunstâncias “elogiosas”.

    maria de sobral

    02/04/2013 - 12h22

    Ai é que ta a diferença. Voce nao é um trinta mil, nao é o cancer da midia. Voce esta na melhor midia. Os diferentes sofrem, mas, nesse caso, teem o privilegio de serem unidos, leais, livres e parceiros. Voce perdeu uma causa mas nao perdeu a dignidade e o respeito, por isso esta mais vivo do que nunca pra lutar e vencer.

    Edno Lima

    02/04/2013 - 12h45

    É um direito seu não querer processar quem o ofenda; o que não se pode é achar que todos tenham que agir da mesma forma ou que quem procure o judiciário não esteja exercendo um direito legítimo. Existe a figura da litigância de ma fé para coibir os abusos.

    Urbano

    02/04/2013 - 14h18

    Só que Nem é bem mais decente do que noventa (hoje estou muito bondoso) por cento dos bandidos da oposição ao Brasil…

    Adma

    02/04/2013 - 10h35

    O que Edno Lima sugere que façam os que foram ofendidos pelo PIG e seus colunistas, já que não existe mais Lei de Imprensa nem Direito de resposta (graças ao STF)?

    Edno Lima

    02/04/2013 - 12h33

    Sugiro que os que se julguem ofendidos por quaisquer meios de comunicação procurem o judiciário para fazer valer seus direitos. A própria Globo já foi condenada a pagar algumas indenizações por abusos cometidos.O problema é o petista ficar usando pejorativamente o termo judicialização no momento que os aliados sofrem derrotas judiciais.

    FrancoAtirador

    02/04/2013 - 22h34

    .
    .
    O Edno tem razão.
    Que cada filiado ao PT ajuíze ação de reparação
    por danos morais sofridos, com pedido de indenização,
    contra Reinaldo Azevedo da Revista Veja
    e contra a Editora Abril de Bob Civita.
    .
    .

    Luiz (o outro)

    02/04/2013 - 12h05

    Eles que processem quem quiserem… nós lutamos por leis mais atuais e por um judiciário razoavelmente imparcial… falando em imparcialidade do judiciário, se isso existisse no Brasil, já imaginou como o Lula estaria bilionario processando seus detratores do PIG? E como estariam na sarjeta os Marinhos, os Mesquitas, os Frias, etc?

Gerson Carneiro

02/04/2013 - 08h57

Mas não é em Cuba que acontece isso?

Tomara que apareça aqui alguém que saiba tudo sobre Cuba pra me explicar.

Responder

Heitor

01/04/2013 - 21h31

Tenho uma sugestão aos blogueiros “sujos”. Cadastrem os e-mails que fazem comentários e outros que estejam em sintonia, criemos uma rede de e-mails “sujos” e mesmos que a justiça ceda mais uma vez ao poder, que continuemos este processo de omunicação por e-mail, até que tudo se resolva. A justiça caolha deste pais não pode nos calar.

Responder

marta

01/04/2013 - 21h10

É uma vergonha. Fazem e acontecem usando do dinheiro e do poder, É como se dissessem: saiam da frente, eu tenho a força!!! Não importa, ética, cidadania, direito, liberdade de expressão, nada mesmo.Depois ainda criticam as medidas sociais que o governo toma para que haja um pouco mais de igualdade. Igualdade é o que eles menos querem, inclusive a de expressão. Só eles podem dizer o que querem e até inventar histórias, usando de testemunhas falsas.
Não podemos deixar assim, temos que nos unir e alguém tem que liderar algum movimento para angariar recursos se possível for e estou disposta a colaborar também, só não sei como.

Responder

Marat

01/04/2013 - 20h55

Pimento no do PIG é refresco!!!

Responder

Jayme Vasconcellos Soares

01/04/2013 - 20h35

A reforma do judiciário é urgente! e deve levar como pauta principal a participação do povo na escolha dos nossos juízes, sob pena de estarmos adotando a ditadura do judiciário, e, deste modo, admitindo uma casta privilegiada em nossa sociedade e a dominação das classes poderosas.
Quanto ao comportamento de Dilma em relação ao PIG, sabemos que ela está do lado desta corja de entreguistas, pois julga que, assim, perpetuar-se-á no poder; ledo engano pois,nas próximas eleições de 2014, ela e aqueles que ela se proponha a apoiar serão fragorosamente derrotados. Aliás como exemplo pratico recente temos a eleição para Prefeito de Salvador, onde o seu candidato Pelegrino foi humilhantemente derrota, mesmo ela escolhendo os bairros mais pobres para tentar enganar os eleitores menos avisados.

Responder

Ronaldo Silva

01/04/2013 - 20h17

Avisem o Deputado Pimenta que a Presidenta Pilatos já mandou seu ministro plim plim trim trim avisar que ninguém toca na mídia…

Responder

    Claudio Freire

    02/04/2013 - 09h10

    Ronaldo Silva, me permita fazer um pequeno comentário sobre este seu comentário.

    Petistas no Congresso tem feito pronunciamentos cobrando a regulamentação da mídia e a desconcentração das verbas publicitárias. O PT sempre foi a favor da regulamentação, não há novidade nisso. Lula sempre foi a favor, mas não conseguiu implantá-la em seu governo.

    Ao contrário do que se pode pensar, esses pronunciamentos têm como objetivo central fazer pressão sobre os demais integrantes da base do governo no Congresso, especialmente os do PMDB. Seu alvo não é prioritariamente os petistas do governo.

    Não há a menor dúvida de que uma regulamentação da mídia é fundamental. É uma das coisas que poderão fazer com que o país entre de fato numa democracia mais madura. Não há dúvida alguma sobre isso.

    Todos os petistas que estão no governo sabem muito bem disso. Entretanto, governar é procurar avançar numa rede de dificuldades e contradições. O maior obstáculo para implantar a regulamentação da mídia estão dentro da própria base de apoio ao governo, e responde pelo nome de PMDB. Vários políticos do PMDB possuem concessões de TV e são proprietários de jornais.

    Governar tem contradiçoes desse tipo, infelizmente. Por causa disso, todos que temos uma posição de esquerda democrática temos que fazer sim a crítica à não-implantação da regulamentação, mas de forma a sugerir formas eficazes de torná-la possível, e levando em conta as reais dificuldades para sua implantação. Acho que seu comentário foi simplesmente destrutivo, procurando torpedear quem voce acha que está dificultando o encaminhamento da questão. Foi uma crítica sem argumento e destrutiva. As coisas não são tão simplistas assim.

    As críticas devem existir, claro. Mas devem ser construtivas e apontar caminhos possíveis. Assim que se avança.

    Ronaldo Silva

    02/04/2013 - 12h32

    Afastamento de Paulo Lacerda e Protógenes Queiróz, nomeação de Fernando Corrêa em seguida, Helio Costa goela abaixo durante oito anos de Lula, BR-OI x BNDES, aceitação de Marcos Valério em seus “negócios”, o ja famoso silêncio petista na cpi do Odarelo(PHA), tudo indica que Dilma e seu ministro pretendem estender a privataria das teles, leniência suspeitíssima em relaçã à globo…eu poderia encher o site do Azenha de tanta omissão e atitudes no mínimo suspeitas do pt.

    ps: Se pronunciamentos no congresso resolvessem nossos problemas, o Brasil seria o primeiro mundo.

    Ronaldo Silva

    02/04/2013 - 12h36

    Tenho uma pergunta: Quem assiste tv câmara e senado neste país? Discurso de político neste país só tem valor se sair na globo. A nata petista adora aparecer na globonews, quando deixam, é claro!

    Ronaldo Silva

    02/04/2013 - 20h59

    Tenho uma crítica construtiva, espero que vc possa levar ate´quem de direito. Que tal exonerar o atual ministro das teles e reconduzir Francklin Martins com autonomia para dar prosseguimento ao que ele iniciou quando Ministro, com isso aproveito para retificar os oito anos de hélio costa.

Jane Oliveira

01/04/2013 - 20h09

Fui censurada, claro. Você que me censurou não quer a verdade, você quer continuar acreditando na mentira. Mas agora você sabe que é mentira. Nós sabemos que o que você defende é uma mentira.

Responder

    Ronaldo Silva

    01/04/2013 - 23h36

    UAU, que profunto hem…

    Ronaldo Silva

    01/04/2013 - 23h37

    profundo. rs

Marat

01/04/2013 - 19h49

Pessoal: todos, sem exceção devemos vigiar os passos dos piguistas, especialmente suas visitas a certos políticos e suas visitas aos consulados do Império do IV Reich e seus lacaios europeus.
Temos de atentar a todos os deslizes deles (especialmente quando estão bêbados, ou seja, quase sempre!!!). Eles não são lá muito inteligentes, malandros, isso sim!

Responder

maria de sobral

01/04/2013 - 19h41

Quero crer que Dilma nao podia ir sozinha, precisava daqueles que pudessem ir com ela e parece que esta conseguindo. Vamos todos, o pequeno ativista, os blogueiros sujos, os jornalistas colaboradores, parlamentares como esses e todos os que abraçam esta causa, vamos mudar. A hora é agora. 1º de abril marca o inicio do fim da ditadura da midia golpista. Cada um de nós, como pode e quem sabe ate com o impossivel.

Responder

Urbano

01/04/2013 - 19h33

O conluio dos rapinadores da oposição ao Brasil não mudam nem o modus operandi de 1964… Está faltando agora os bandidos alavancarem a mesma palavra mágica ‘comunista’ daquela época.

Responder

MariaC

01/04/2013 - 19h26

Cadê todos os deputados?

Eles estão lá ganhando o salário – nem falo na propina, acaso existente – e que pode acabar um dia. (eles riem de mim, neste ato, cortinas abrem-se) e deveriam ter um mínimo de ética – todos, independentemente de partidos, e defender o direito muito básico que é o da informação.

Não é verdade que temos informação sem os blogs sujos.

Responder

MariaC

01/04/2013 - 19h21

Outro mal que se transformará em bem, brevemente.

A discussão é necessáia e mostrará ao povo – não através da Globo – o problema.

Responder

Fabio Passos

01/04/2013 - 18h45

Responder

Fabio Passos

01/04/2013 - 18h42

Demorou.

Espero que outros políticos sigam o exemplo corajoso do Paulo Pimenta e denunciem em plenário no Congresso a CENSURA que a globo está fazendo.

É preciso enfrentar o poder da globo… este entulho da ditadura!

Responder

Horridus Bendegó

01/04/2013 - 18h37

Ou formamos um Movimento (cerrado) Popular de Libertação da Informação, ou todos sucumbiremos ao Poder do PIG.

Responder

J Souza

01/04/2013 - 17h59

Isso PRECISA acontecer neste país!
O jornal com maior circulação do país, a Folha de São Paulo, diz ter tiragem diária em torno de 300.000 exemplares. Um jornal que existe há décadas.
O Viomundo, com uma década, e sem receber sequer 1% da verba publicitária daquele jornal, tem cerca de 40.000 seguidores nas redes sociais.
Se somarmos ao Viomundo os principais blogs deste país, facilmente se chega a 1.000.000 de seguidores.
Ou seja, são milhares, ou milhões de seguidores de blogs que pensam “fora da caixa”, e têm direito à informação que desejam, assim como os assinantes da Folha, da Contigo, da Veja ou da Caras têm.
Se o que importa para o judiciário brasileiro é a riqueza do dono da mídia, então nós vamos sim, pagar advogados para termos direito de ter a informação que desejamos.
Os banqueiros são ricos, mas nós somos milhões, e também queremos ser ouvidos!
NÓS TAMBÉM QUEREMOS SER OUVIDOS E REPRESENTADOS NA MÍDIA!
E QUEREMOS ISSO NA MÍDIA QUE (AINDA) É LIVRE, QUE É A INTERNET!

Responder

damastor dagobé

01/04/2013 - 17h55

Seria bom que se prestasse atenção nesse detalhe que não é detalhe nenhum, é o ponto central; o poder mais corrupto e ditatorial é o judiciário (e fora de controle social) e toda escumalha a sua volta: advogados, promotores, juízes, meirinhos, e caterva.
É a verdadeira (junto com o sistema de ensino e a imprensa) superestrutura que sustenta a sociedade mais injusta do mundo – didaticamente, superestrutura é o conjunto de instituições publicas e privadas, e sistemas de apoio que garantem um dado modo de produção (infraestrutura).

Responder

Marcio Careiro

01/04/2013 - 17h52

Isto mostra como os antigos jornalistas não estão adaptados as novas mídias.

Asfixia econômica é algo que simplesmente não faz sentido na cabeça de nenhum blogueiro que realmente entende o que é jornalismo 2.0. 2.0 indica, dentre muitas coisas, o trabalho colaborativo e livre entre inúmeros colaboradores a fim entregar um produto ou serviço de alta qualidade. E normalmente isto é feito no tempo livre esses profissionais e de graça.

O que eu vejo na chamada blogsfera progressista é justamente o contrario. São jornalistas 1.0 ainda com a cabeça nos anos 70, apenas migrando para a internet pensando que lá(aqui) poderão ser donos de seus jornais virtuais e é claro, de olho no financiamento dos apoiadores de esquerda.

Quem é 2.0 não está preocupado com financiamento, propaganda e afins. Apenas tem uma causa e defende.

Responder

trombeta

01/04/2013 - 17h33

As 2 desgraças do país costumam andar de mãos dadas: mídia e judiciário.

Parabéns ao nobre deputado Paulo Pimenta, esperemos que a perseguição contra o jornalista independente Luiz Carlos Azenha deflagre uma campanha poderosa de resistência.

Responder

    MariaC

    01/04/2013 - 19h22

    Só vozes unidas serão ouvidas.

jaime

01/04/2013 - 16h42

Muito digno da parte do Deputado, mas é pouco, muito pouco. Aí se vê o tamanho da pouca importância que está sendo dada verdadeiramente à expressão livre na mídia. 01 (um), apenas um, pífio pronunciamento, numa Casa que é um pântano (ou um mangue), onde nada avança e aposto que talvez 10% dos parlamentares leem alguma coisa que não seja a Veja e se deixam pautar por ela. Essa é a importância que eu, frequentador dos blogs da esquerda, tenho para os “meus representantes”.
Acho que daí nada se deve esperar. Simplesmente não se deve esperar, deve-se ir à luta e fazer. Reunir os colaboradores e colaborar de fato, criar alguma coisa grande o suficiente para fazer frente à “grande imprensa”.

Responder

    MariaC

    01/04/2013 - 19h24

    Não é possível que os deputados em geral já se comportem tais os fiscais da prefeitura, que levam uns troquinhos e fica tudo bem. Não posso acreditar.

mariazinha

01/04/2013 - 16h39

Muito bem, deputado; SERÁ QUE O PT VAI ACORDAR???? Vamos todos juntar nossas forças, se preciso iremos para as ruas, para a Esplanada em BRASília. Não podemos ficar parados diante dessa ignomínia do judiciário brasileiro.

Responder

Denise

01/04/2013 - 16h36

Azenha, não faz isso! Precisamos dos chamados “blog sujos” para sermos informados do que REALMENTE, acontece no país. Se vierem usando a (in)justiça para atacar vocês no bolso, podemos fazer uma vaquinha e ajudarmos a pagar. Precisamos dos “blogueiros sujos”, especialmente agora que vão tentar vencer no STF as eleições de 2014 antes delas acontecerem, pois sabem que no voto não vencem, pois não queremos votar a ser gado e a viver a miséria que viviamos antes de 2003.

Responder

José Enio do Nascimento

01/04/2013 - 16h33

Prezado e respeitado profissional Jornalista Luiz Carlos Azenha,
acredito que existe muita gente capaz de pagar para que você,
Paulo Henrique Amorim,Luiz Nassif,Rodrigo Vianna e muitos outros
grandes jornalistas continuem nos informando com esta qualidade
que nos acostumamos ao longo dos anos.
Somos milhões.Uma multinha destas dá centavos no rateio.
Não podemos perder estas informações preciosas que você nos fornece.
Basta alguém passar o nº da conta!

Responder

Clarivaldo Freire

01/04/2013 - 16h27

Enfim, uma voz que se levanta.
Cadê os outros parlamentares do PT?
Cadê a SECOM?
Cadê você Dilma?

Responder

Deixe uma resposta