VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.

Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal

08 de dezembro de 2011 às 22h01

“Os amigos são mais perigosos que os adversários”

por Luiz Carlos Azenha

Durante a campanha de 2010, quando a revista Veja publicou denúncia de que o PT estava às voltas com uma segunda dose de “aloprados”, que trabalhavam na pré-campanha da ministra Dilma Rousseff em uma mansão de Brasília, ouvi de um colega que o vazamento tinha sido coisa… de petistas, em disputa interna. Cheguei a publicar uma notinha, dando conta de que era PT contra PT, o que levou a diversos protestos de internautas.

O livro A Privataria Tucana, de Amaury Ribeiro Jr., avança no esclarecimento do fogo amigo disparado dentro do PSDB e do PT durante a última disputa presidencial. Na política, “os amigos são mais perigosos que os adversários”, constatou o autor.

“Aloprados” foi o nome dado pelo então presidente Lula aos petistas que foram pegos com dinheiro vivo em um hotel próximo ao aeroporto de São Paulo, que supostamente seria usado para comprar um dossiê contra o então candidato ao governo de São Paulo, José Serra, em 2006. Há teorias não confirmadas de que os aloprados petistas foram vítimas de uma cilada. Uma armação, uma ação de contraespionagem, muito comum em campanhas eleitorais. Oferecido o dossiê, com a exigência de pagamento em dinheiro vivo, era só armar a arapuca…

Amaury diz que contraespionagem é a especialidade de gente ligada ao ex-governador José Serra, com ações que visam neutralizar informações potencialmente explosivas.

Ele suspeita, por exemplo, que o Dossiê Cayman, que veio à tona em 1998, durante a campanha em que Fernando Henrique Cardoso se reelegeu presidente, foi resultado de uma ação do gênero. O dossiê, falso, atribuia contas bancárias a tucanos graúdos no paraíso fiscal das ilhas Cayman. Quem diria que os negócios estavam do outro lado do Caribe, nas ilhas Virgens Britânicas! O Dossiê Cayman, ao colocar os adversários numa pista falsa, teria esvaziado qualquer denúncia baseada em dados verdadeiros.

No caso Cayman, os tucanos acabaram como vítimas. No caso dos aloprados, em 2006, também. As fotos do dinheiro apreendido com os aloprados petistas, devidamente vazadas pelo delegado Bruno aos jornalistas (ver aqui), justamente na antevéspera do primeiro turno (quanta coincidência!) foram parar na capa dos jornais e nas manchetes dos telejornais.

As fotos, diz-se, ajudaram a levar a eleição entre Lula e Geraldo Alckmin para o segundo turno.

Além de posar na capa da Folha como acessórios de Lula, o suspeito homem do capuz, as fotos também estrelaram a propaganda eleitoral do tucano Alckmin na campanha do segundo turno.

Sobre 2010, Amaury Ribeiro Jr. nega que tenha pedido a violação, pago pela violação ou violado o sigilo fiscal de Eduardo Jorge, Verônica Serra ou de quem quer que seja.

Ele suspeita que tenha sido arrastado para o meio da campanha por ter informações potencialmente desastrosas para José Serra, as que aparecem no livro.

Os quatro últimos capítulos são dedicados a tratar dos bastidores da campanha, inclusive das acusações que levaram Amaury a ser indiciado pela Polícia Federal.

Amaury trata deste e de outros assuntos nos trechos finais da entrevista. Ele começa explicando porque foi abandonado o nome Privatas do Caribe, que se pretendia dar ao livro:

30.wma

E José Serra, beneficiou-se diretamente das propinas da privatização? (Aqui Amaury cita Verônica Serra; o marido dela, Alexandre e Gregório Marin Preciado, o empresário casado com uma prima do ex-governador de São Paulo, que “desfaliu” depois de receber empréstimos do Banco do Brasil garantidos por um terreno que estava em nome dele e de Serra):

beneficia.wma

Leia também:

CartaCapital: “Serra sempre teve medo do que seria publicado”

Doutor Escuta: Um dos capítulos do livro de Amaury Ribeiro Jr.

Leilões + arapongas: Explicando o poder de Serra no PSDB

A bomba que vai estourar no colo de Teixeira

Assista aqui a série de reportagens sobre Ricardo Teixeira mencionada no livro

O Brasil Privatizado, de Aloysio Biondi

 

66 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Paulo Nogueira mapeia o passado de Verônica Serra | Blog do Fajardo

25/03/2013 - 05h34

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Serra enriqueceu pessoalmente com a Privataria Share this:Gostar disto:Gosto Carregando… […]

Responder

Paulo Nogueira mapeia o passado de Verônica Serra « Viomundo – O que você não vê na mídia

23/03/2013 - 14h17

[…] Amaury Ribeiro Jr.: Serra enriqueceu pessoalmente com a Privataria […]

Responder

Por que os pernambucanos não compraram o Bandepe para o Estado de Pernambuco? « DE OLHO NOS BANCOS

24/12/2011 - 21h13

[…] Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal […]

Responder

ex-bancário » Blog Archive » Conexão corrupção tucana: PSDB,Cerra,PHC,Bancos,Citco

12/12/2011 - 09h05

[…] Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal […]

Responder

@paulokrobath

11/12/2011 - 14h43

Convido a conhecer e participar desse grupo no Facebook:

RESISTÊNCIA VIRACOPOS em http://www.facebook.com/groups/resistenciaviracop

Grupo de resistência dos aeroportuários de Viracopos.

Responder

A guerra de capas e uma possível explicação que vem de Minas | Viomundo - O que você não vê na mídia

10/12/2011 - 04h35

[…] Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal […]

Responder

Emediato: Esgotada primeira edição de Privataria Tucana | Viomundo - O que você não vê na mídia

10/12/2011 - 04h32

[…] Amaury: Propina foi para enriquecimento pessoal […]

Responder

O_Brasileiro

10/12/2011 - 01h20

E agora, Veja? E agora, Folha? E agora, Globo?
Os corruptos vão para a cadeia?
Se vão, que comecem pelos da oposição!
A Dilma demitiu os ministros corruptos.
E o PSDB? Vai expulsar os seus corruptos?

Responder

Cleverton_Silva

10/12/2011 - 00h29

Queimei minha língua mas estou feliz! Há dias atrás, escrevi que o livro do Amaury Jr. não passava de fogo amigo, mas tivemos esta grata surpresa. Agora é que o Zé Pedágio/Alagão não dorme mesmo! A essa hora deve estar pensando em como fazer Amaury ser demitido da Record (missão bem mais difícil), coisa que o Tavolaro só faria no "melhor" sonho que o Zé Pedágio poderia ter. Os demotucanos estão nus!

Responder

Lu_Witovisk

09/12/2011 - 23h30

Babado forte! Agora ninguém mais segura! é a derrocada final. Logo agora que o Aebrio queria colocar mais os meritos de FHC na campanha. FERROU-SE.

Não se assustem com nada que vier, a partir de agora será o estrebuchar final. Arrisco um palpite.

Em vôo desesperado, com Aebrio ferrado em MG, Cerra enterrado, FHC desmoralizado, será Huck 2014 carissimos. A ultima esperança da direita e da midia.

Responder

Regina Braga

09/12/2011 - 23h05

Bombou a entrevista do Amaury pela internet…Com certeza, a guerra foi declarada.Mas a pose, o psdb já perdeu! O FHC perdeu até o seu compromisso.E o Cerra, se já não dormia…vai parecer um zumbi.

Responder

alicio

09/12/2011 - 22h49

E o zé cardoso continua no psdb, em cima do muro, ou vira brasileiro autêntico. Vamos zezinho vazador!!! Tome uma posição!!

Responder

Apolônio

09/12/2011 - 21h56

Vamos repercutir esse livro na blogosfera, não vamos deixar isso morrer, isto tem que ser falado todos os dias e espalhado para todos os cantos. Acho que algum deputado, ou senador, deveria, chamar os nominados no livro, para darem explicações no congresso. Isto daria mais repercussão, aí a mídia teria que noticiar, seria obrigada, como foi no vazamento do petróleo em alto mar. O Amaury, deveria ir ao Congresso para explicar o tal livro para os congressistas. Tudo isso seria muito importante, e, a nação agradeceria. Não há que temer, os documentos são públicos e obtidos em órgãos oficiais.

Responder

Enio Barroso Filho

09/12/2011 - 21h51

Azenha
Estou escutando a entrevista ao vivo do Amaury e declaro que NÃO SOU o "Doutor Escuta" !!! Trata-se, esse um, de outro "Enio" ….Um "Enio" desclassificado…Um "Enio" do baixo clero !!!

Responder

jõao

09/12/2011 - 21h45

O seu comentário está aguardando moderação.
9 de dezembro de 2011 às 21:36

a imprensa esta corrompida
o senado esta corrompido
a justiça esta corrompida
o congresso esta corrompido
so resta o povo sair na rua
onde esta a une
onde esta o sindicato nessa hora
era dinheiro para aplicar na saúde
na educação
temos que pressionar o congresso para abrir
uma cpi
sera que vamos calar

Responder

Fabio

09/12/2011 - 21h40

Ao Vivo no Tijolaço

Responder

Melinho

09/12/2011 - 21h28

A PRIVATARIA TUCANA. EDITORA GERAÇÃO EDITORIAL

O livro A PRIVATARIA TUCANA está à minha frente. Custou cerca de R$ 31,00, porque na qualidade de professor eu tenho 10% de abatimento na livraria onde o comprei. Não tenho scaner, mas como digito rápido, vou digitar a Nota do Editor.

"Em seus 20 anos de polêmica existência, a Geração Editorial puclicou muitos livros impactantes — nenhum como este que você vai ler agora. Nossa editora publica, sem temor e sem censura, tudo o que consideramos útil e necessário para entender o Brasil e sua história. Assim foi com Fernando Collor, Antônio Carlos Magalhães, Paulo Maluf, a família Sarney, o caso do "mensalão" (as aspas são do Editor) e tantos outros.

Então, prepare-se: este livro que chega finalmente às suas mãos não é uma narrativa qualquer. Você está embarcando em uma grande reportagem que vai devassar os subterrâneos da privatização realizada no Brasil sob o governo de Fernando Henrique Cardoso. É, talvez, a mais profunda e abrangente abordagem jamais feita deste tema.

Essa investigação – que durou 10 anos! – não se limita a resgarar a selvageria noliberal dos anos 1990, que dizimou o patrimônio público nacional, deixando o país mais pobre e os ricos mais ricos. Se fosse apenas isso, o livro já se justificaria. Mas vai além, ao perseguir a conexão entre a onda privatizante e a abertura de contas sigilosas e de empresas de fachada nos paraísos fiscais do Caribe, onde se lava mais branco não somente o "o dinheiro sujo da corrupção" – outro título de nossa editora, sobre as estripulias de Paulo Maluf -, mas também o narcootráfico, do contrabando de armas e do terrorismo. Um ervanário que, após a assepsia, retorna limpo ao Brasil.

Resultado de uma busca incansável do jornalista Amaury Ribeiro Jr. – um dos mais importantes e premiados repórteres investigativos do país, com passagem por IstoÉ, O Globo e correio Brasiliense, entre outras redações – o livro registra as relaçoes históricas de altos próceres do tucanato como a realização de depósitos e a a bertura de empresas de fachada no exterior. Devota-se particularmente a prescrutar as atividades do clã do ex-governador paulista José Serra nesse vaivém entre o Brasil e os paraísos caribenhos.

Mais uma vez, atenção: essa narrativa não é apenas um amontoado de denúncias baseadas em "fontes" suspeitas e intrigas de oposicionistas, como se tornou comum em certa imprensa de nosso país. De forma alguma. Todos os fatos aqui narrados estão calcados em documentos oficiais, obtidos em juntas comerciais, cartórios, no Ministério Público e na Justiça.

Assim, ocomprova as movimentações de Verônica Serra. filha do ex-candidato do PSDB à Presidência da República, e as de seu marido, o empresário Alexandre Bourgeois, que seguiram no Caribe as lições do ex-tesoureiro de Serra e eminência parda das privatizações, Ricardo Sérgio de Oliveira. Descreve ainda suas ligações perigosas com o banqueiro Daniel Dantas. Detém-se na impressionante trajetória do primo político de Serra, o empresário Gregório Marín Preciado que, mesmo na bancarrota, conseguiu participar dos leilão das estatais e arrematar empresas públicas!

Estas páginas também revelarão que o então governador José Serra contratou, com o aporte dos cofres paulistas, um renomado araponga antes sediado no setor mais implacável do Serviço Nacional de Informações, o extinto SNI. E que Verônica Serra foi indiciada sob a acusação de praticar o crime que, na disputa eleitoral de 2010, acusou os adversários políticos de seu pai de terem praticado.

Desvinculado de qualquer filiação partidária, militante de jornalismo, ribeiro Jr. rastreou o dinheiro dos privatas do Caribe da mesma forma como esteve na linha de frente das averiguações sobre o "mensalão" (novamente as aspas são do Editor)

Tornado mais célebre do que já era por seu suposto envolvimento na última campanha presidencial, Amaury Ribeiro Jr. aproveita para visitar os bastidores da campanaha do PT e averiguar os vazamentos de informações que perturbaram a candidatura presidentcial em 2010. Ele sustenta que na luta por ocupar espaço a qualquer preço, companheiros abriram fogo amigo contra companheiros, traficando intrigas para adversários políticos incrustados na mídia mais hostil à então candidata Dilma Rousseeff.

É isso e muito mais. À leitura".

Será que o JN vai continuar falando só do Pimentel. Pimenta no Pimentel dos outros refresco, não é?

Responder

Maria

09/12/2011 - 20h30

Pressinto que a repercussão do livro do Amaury será um novo caso "Chevron". A grande mídia vai tentar ignorar, abafar com os ataques ao Pimentel (aliás bem estranho, parece uma represália antecipada), tentar desviar do assunto. Mas, num tem jeito não, o livro vai ter recordes de venda aqui e fora do país.Essa, o PIG vai ter que engolir. Outra coisa, não foi a tal Renata le |(ou La) Prete que escreveu um livro sobre as Ilhas Cayman? Será que foi justo um livro encomendado também pelo FHC e Serra?

Responder

José Eduardo Camargo

09/12/2011 - 20h20

Foi por causa dessa capa, aliás, que rompi minha assinatura da Folha. O que demandou muita insistência! Já o livro do Amauri mostra como alguém que não trabalha, como o Serra, é rico. Pois há mais de 30 anos esse senhor vem usando cargos públicos para benefício próprio e dos seus amigos e parentes. Mas resta saber se o eleitor paulista, conservador e ao que parece sempre conivente com a corrupção de amigos e simpatizantes, ainda será capaz de depositar votos em gente dessa laia com a mais completa falta de vergonha na cara. A ver!

Responder

Polengo

09/12/2011 - 20h19

Uia, não é que saiu?
Agora a jurupoca vai piar.

Já deu no nassif que o lesa-pátria fhc ia autografar alguma coisa hoje numa livraria, mas cancelou. Por que será?
Deve estar comprando passagem pros EUA, vai pra lá tirar os sapatinhos.

Responder

Exclusivo: Leilões, arapongas e o poder de Serra. « OPINIÃO

09/12/2011 - 20h17

[…] Na campanha: Fogo amigo, no PT e no PSDB […]

Responder

eujasabia

09/12/2011 - 20h08

Era uma vez já há tanto tempo ido
em terras distantes dessa freguesia
uma turma que sem o menor alarido
regozijava-se na ilha da fantasia
dos deveres com a Nação haviam esquecido
mas de dinheiro do povo se tinham abastecido
formando um tipo de vil confraria
governinho cínico e corrompido
pela ganância total carcomido
na bacanal da privataria

Vendeu Vale, vendeu quase tudo
que o tempo e a situação permitiu
viu a roubalheira e ficou mudo
pois foi quem a bolada toda repartiu
hoje estando na oposição
posa de ético santarrão
mas se pudesse venderia o Brasil

E se por aqui existisse alguma justiça
estariam vendo o sol nascer quadrado
mas como o mal maior da elite é a cobiça
aqui não há cadeia pra engravatado
são uns urubus esbaldando-se na carniça
cheiro de propina gorda a fome lhes atiça
e, cadeia? só para preto e pobre ferrado.

Com um doce vou presentear
quem tiver dentre vós um pouco de memória
e puder a todos revelar
o chefe da gangue citada na história
de muito esforço não vai carecer
suas inciais são FHC
de lembrança sinistra e inglória.

Responder

ricardo silveira

09/12/2011 - 19h44

O quê os operadores da justiça vão fazer? Ignorar a entrevista e sentar em cima do livro?

Responder

Nelson Canesin

09/12/2011 - 19h16

Caramba. Que entrevista. Vou procurar este livro amanhã mesmo!

Responder

Gersier

09/12/2011 - 19h06

Imaginem o "aê" que o PIG e seus colonistas fariam caso o livro fosse sobre o PT. Estaríamos sendo bombardeados a todo instante.UOL,YAHOO,BOL etc, estariam com letras garrafais em suas páginas iniciais,os especialistas de sempre estariam falando suas babaquices nos microfones do câncer do Brasil,a globo,os tucanóides estariam soltando suas bravatas pedindo CPIs,"apurações",etc,os de toga,supremo e oab, que adoram holofotes estariam como mariposas frente às câmaras e microfones dizendo-se indignados.Ah essa corja,um dia nos livraremos deles.

Responder

SONIA

09/12/2011 - 18h41

Acusados de favorecer Opportunity são absolvidos________________ A Justiça Federal absolveu integrantes do alto escalão do governo Fernando Henrique Cardoso da acusação de terem privilegiado o Banco Opportunity e outras empresas durante o leilão de venda da Telebrás, em julho de 1998.____________De acordo com reportagem do Valor, Todos foram inocentados pela Justiça. A conclusão é que eles não atuaram para interferir na concorrência de modo a favorecer alguns participantes do leilão. Segundo o juiz aconteceu justamente o contrário: eles teriam é viabilizado o certame. As empresas também não sofreram qualquer advertência por parte do juiz. “Foi uma luta de dez anos, mas conseguimos comprovar que foi um processo isento e competitivo”, afirmou o advogado Alexandre Wald, que atuou para várias empresas citadas no processo.______á os integrantes do PT que entraram com representação para que o Ministério Público ingressasse com a ação – uma lista encabeçada pelo senador Aloizio Mercadante (PT-SP) e pelo presidente do partido, Ricardo Berzoini – tomaram um puxão de orelha do juiz_____ http://www.conjur.com.br/2009-mar-12/acusados-fav

Responder

Lucas Villa

09/12/2011 - 18h35

Fui pesquisar aqui e vi que o autor do livro foi INDICIADO pela PF em quatro crimes.

Mesmo que tudo o que ele diz seja verdade, será que nao tinha como colocar outra pessoa como autor das denuncias?

Responder

    polegar

    09/12/2011 - 20h11

    Quer dizer então que uma denúncia só é válida se for de anjinho com asinhas? Aquele policial que derrubou o ministro Orlando Silva estava carregado de indiciamentos (foi até preso) e foi ouvido pelo senado, e ao que parece não passa de um mentiroso. Ademais, indiciamento não é condenação, é mera suspeição.

    pedro

    10/12/2011 - 00h44

    Amaury explicou na entrevista pela twitcam os motivos dos processos e rebateu todos, quando postarem o video da entrevista assistam.

    Emília

    09/12/2011 - 20h27

    Acorda Lucas, tá na cara que ele foi envolvido em alguma trama pra desacreditá-lo perante o público, para que o que livro diz fosse colocado em dúvida. Indiciado não quer dizer culpado. Eu mesma posso denunciar algo contra você na PF e, a obrigação dela é investigá-lo.
    INFELIZMENTE, A MAIORIA DE NÓS, ESTÁ SENDO MANIPULADO POR UMA MÍDIA VAGABUNDA, GANANCIOSA E PEÇONHENTA. Fique atento, pois nem tudo que reluz é ouro.

    Renato Lira

    09/12/2011 - 21h06

    Só valem os bandidos que "denunciam" sem provas, é?

jose ademar

09/12/2011 - 18h11

Mas a grande dúvida dos aloprados em 2006, foi saber se aquilo foi montado ou não para que o PT caísse .Já que o juiz Mário Lucio Avelar ,foi o mesmo da operação lunus de 2002 contra a Roseana sarney.

Responder

Alberto Santos Neto

09/12/2011 - 17h59

Agora tenho idéia do que o José Serra faria com o pré-sal se tivesse sido eleito. Como pode o PT aceitar calado sem retrucar as provocações e acusações de gente como o Fernando Henrique, José Serra, Aécio Neves, Álvaro Dias, Marconi Perillo e Sérgio Guerra que, como mostra o Sr. Amaury na entrevista ao Azenha, são os verdadeiros corruptos deste país, com a devida proteção da Globo, Folha, Estadão e outros meios e comunicações igualmente reacionários, cujos desvio de recursos públicos chegam à casa dos bilhões de dólares? Se o PT e a presidente Dilma não aproveitarem a oportunidade para por essa rapinagem do PSDB no devido lugar, será como se estivessem assinando um atestado de rendição e que o PT e seus membros são iguais aos do PSDB. Espero sinceramente que o PT reaja e mostre ao povo o que realmente é o PSDB e o PIG que o respalda em todas estas falcatruas.

Responder

Robson Porto

09/12/2011 - 17h26

Conceição, acabo de colocar o pedido na Saraiva, em oferta por R$ 27,90. Bjs.

Responder

José Carlos

09/12/2011 - 17h13

Um brinde à Aloysio Biondi!

In liber veritas!

Responder

    Renato Lira

    09/12/2011 - 21h11

    UM BRINDE!!!

    Salve, saudoso Aloysio Biondi.

José Carlos

09/12/2011 - 17h08

Felizmente o impeachment de José Serra não será possível!!!

Responder

José Carlos

09/12/2011 - 17h01

Que editora está publicando o livro?

Responder

    EUJASABIA

    09/12/2011 - 21h11

    GERAÇÃO EDITORIAL.

Lucas Villa

09/12/2011 - 16h51

Pra mim se tudo isso que tem no livro do indiciado pela PF for verdade, tem que ir atrás e colocar na cadeia.

Chega de corrupção! Chega de PT e PSDB!

Responder

    Bonifa

    09/12/2011 - 19h41

    Não faça confusão. O PT está no livro por traição política ao próprio PT, não por corrupção. A corrupção é tucana. Aliás, espera-se providência cabal e exemplar sobre a traição dentro do partido PT. Se partem para composição de bastidores, de cúpula, perdões e conveniênias, o partido estará muito brevemente perdido. Perdido para o povo, perdido para sí mesmo.

    mfs

    09/12/2011 - 23h49

    Não duvido nada nada que as sinopses no PIG apontem o livro como mais uma denúncia documentada contra os malfeitos do… PT…

    yacov

    09/12/2011 - 20h49

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK… CHEGA DE DEM-PSDB, pô!! A Tucanalha, já prevendo o fim próximo, quer se agarrar ao PT para morrer afogado junto ao PSDB, e não ficar no prejuízo, mas todo mundo sabe que o PT é um dos partidos menos corruptos do país. Todomundo sabe que 99% das denuncias do PIG, são suspeitas e indicios infundados para demonizar o PT. Mesmo os corruptos remanescentes da base aliada são resquícios da era fhc. Outra herança maldita da tucanalha do inferno. VAI MORRER PRÀ LÀ, mané!! VIVA O PT!!VIVA LULA!! VIVA O BRASIL!! CADEIA PARA A QUADRILHA TUCANA!!

    "O BRASIL PARA TODOS não passa na glOBo – O que passa na glOBo é um braZil para TOLOS"

    Ana M. de Oliveira

    09/12/2011 - 21h32

    Concordo com vc. Se o Brasil não cresceu com os tucanos no poder é porque além de incompetentes, eles são altamente corruptos e tem a proteção do " partido da imprensa goslpista", o conhecido pig. Só que uma hora, e deve estar chegando, a coisa muda, eles estão começando a ser desmascarados. Hipócritas, falsos moralistas!

Klaus

09/12/2011 - 16h43

Para enriquecimento pessoal ou para usar na causa, dinheiro de corrupção é sempre errado, ok?

Responder

    augusto

    09/12/2011 - 17h57

    Financiamento eleitoral no teu entender, é uma ' causa'?
    Caso seja, porque razoes os partidos da oposiçao, bem bombardeando o PL do financiamento exclusivamente publico de campanhas e mantendo-o na gaveta da camara e o PT nao consegue aprova-lo?

FrancoAtirador

09/12/2011 - 14h48

.
.
Embora sem explicitar o nome de José Serra,
definitivamente a Folha de S.Paulo jogou a toalha
e atirou FHC e CIA PSDB na arena dos leões,
para tentar salvar a pele do Aébrio Nébulus.

Observem a sinopse do livro do Amaury Ribeiro Jr.
publicada no sítio da livraria da folha:

"Prepare-se, leitor, porque este, infelizmente, não é um livro qualquer. Ele nos traz, de maneira chocante e até decepcionante, a dura realidade dos bastidores da política e do empresariado brasileiro, em conluio para roubar dinheiro público. Faz uma denúncia vigorosa do que foi a chamada Era das Privatizações, instaurada pelo governo de Fernando Henrique Cardoso e por alguns de seus ministros e altos funcionários. Nomes imprevistos, até agora blindados pela aura da honestidade, surgirão manchados pela imprevista descoberta de seus malfeitos.

O autor, famoso jornalista investigativo, que trabalhou em varios grandes jornais e revistas, faz um trabalho investigativo que começa de maneira assustadora, quando leva um tiro ao fazer reportagem sobre o narcotráfico e assassinato de adolescentes, na periferia de Brasília. Depois do trauma sofrido, refugia-se em Minas e começa a investigar uma rede de espionagem que tinha o objetivo de desacreditar um possível candidato do PSDB, o ex-governador mineiro Aécio Neves. Ao puxar o fio da meada, mergulha num novelo de proporções espantosas. livro tem 160 páginas de documentos irrefutáveis, contas no exterior, copias de cheques e contratos, fotos dos locais onde os políticos guardaram dinheiro para enriquecerem e financiarem campanhas eleitorais."

AÉBRIO NÉBULUS: O CORDEIRO DA FOLHA
<img src="http://byebyeserra.files.wordpress.com/2010/05/lobo-em-pele-de-cordeiro.jpg"&gt;

Responder

    Klaus

    09/12/2011 - 16h39

    Esta mesma sinopse esta no site da FNAC, que por sinal, colocou o livro em destaque na página inicial o ite (R$27,90). Ou seja, a Livraria da Folha não é responsável pelo texto, mas, talvez, a editora.

    FrancoAtirador

    09/12/2011 - 17h32

    Lá vem o advogado da pobre diaba

    Renato Lira

    09/12/2011 - 21h09

    Mas é verdade, Franco.

    Esta sinopse está na contracapa do livro.

    Você acredita que a Folha faria uma "desfeita" destas com o chefe (Serra)?

    FrancoAtirador

    09/12/2011 - 21h47

    .
    .
    Meus caros, não sejam ingênuos.

    Vocês acham que se o Otavinho
    não concordasse com os termos da sinopse
    ele deixaria que fosse publicado?

    A Folha já fez coisas bem piores.

    Além disso, tenho outros elementos
    para afirmar o que afirmei acima.

    Observem:

    Da Folha
    Coluna Painel
    RENATA LO PRETE

    Conexão potiguar

    Alvo de ação do Ministério Público paulista por suspeita de irregularidades na inspeção veicular, Gilberto Kassab é citado também nos autos da operação Sinal Fechado, do Rio Grande do Norte, que resultou anteontem em 12 prisões relacionadas a um esquema bilionário de desvio de recursos no Detran. Lá também a inspeção aparece entre os serviços fraudados.

    Em conversas telefônicas de maio deste ano captadas com autorização judicial, o lobista Alcides Fernandes Barbosa, um dos detidos, diz negociar com o prefeito paulistano o afastamento da Controlar, concessionária do serviço na capital, de licitação congênere no RN.

    Sabe com quem… Em um dos telefonemas, quando lhe perguntam se poderia ser identificado como uma pessoa que "tem ligação com Kassab", Alcides responde: "Não precisa, mas pode dizer que é um cara que já trabalhou com o Kassab quando ele foi secretário do Pitta. E pede que não deixe isso vazar para ninguém".

    …está falando? Segundo os promotores, Alcides ligou em 25 de maio para o gabinete de Kassab, identificando-se como "a pessoa que tem a concessão da inspeção veicular no Rio Grande do Norte". No dia seguinte, o lobista disse a um interlocutor que conseguira falar com o prefeito e que a conversa fora "muito boa".

    Q.I. Quem viu de perto a articulação que colocou João Faustino, preso na operação Sinal Fechado, na suplência do senador José Agripino (DEM-RN) afirma: José Serra trabalhou intensamente para que isso ocorresse.

    com LETÍCIA SANDER e FÁBIO ZAMBELI
    http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/sinais-d

    pedro

    10/12/2011 - 00h39

    A sinopse original cita jose serra e a da liv da falha elimina o nome jose serra e substitui por: altos funcionarios…rss

    FrancoAtirador

    10/12/2011 - 09h01

    Mais uma "sutileza" do Otavinho

    José Carlos

    09/12/2011 - 18h41

    No site da Editora, não há essa sinopse.
    CTRL+C e CTRL+V, nada mais.

    EUJASABIA

    09/12/2011 - 21h07

    Klaus está certo.

    A sinopse é do livro, não da livraria.

pedro

09/12/2011 - 13h43

#PrivatariaTucana

Responder

    Gersier

    09/12/2011 - 18h20

    Esse nunca dantes,além de experto é profeta.
    Quer dizer que PT é um anagrama

Oráculo

09/12/2011 - 11h48

Li hoje pela manhã.

Antes era o casal 45. Agora é o casal 69.
Vocês acham que o casal 69, entretido como estão com o caso Pimental e outras "cositas" mais vai comentar o livro do Amaury?

EU DUVIDO!

Responder

Jose Antonio

09/12/2011 - 09h57

Caso Fernando Pimentel: jornalista Thiago Herdy do jornal O Globo mente sobre a reportagem.

O Globo: "Thiago Herdy" precisa urgente de um óleo de peroba para a sua cara de pau

Cara de pau, o jornalista Thiago Herdy do Jornal O Globo, ele diz que sua matéria sobre Fernando Pimentel é “um furo”. Ele diz que suas apurações começaram em maio durante um encontro com o ministro em Ipatinga/MG e diz que seu trabalho é "trabalho rigoroso e matérias bem apuradas". Ele diz que: "Meu papel se resume a trazer à tona informações que são de interesse público”.

Mente de forma deslavada, o caso já era de conhecimento público desde maio de 2011 com as publicações da coluna do jornalista Márcio Fagundes do jornal hoje em dia.

Thiago Herdy, deveria citar corretamente sua fonte que foi a coluna do jornal Hoje em Dia. O “furo” do jornal o Globo foi apenas um copiar colar daquela coluna para requentar a matéria e atender a pauta golpista daquele velho jornal carioca.

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

…………………

Qua, 07 de Dezembro de 2011 21:31

Repórter de O Globo revela como chegou à matéria que pode derrubar ministro do Desenvolvimento http://portal.comunique-se.com.br/index.php/edito

Anderson Scardoelli

Perspicácia e insistência. Assim podem ser definidas as atitudes que levaram o repórter de O Globo, Thiago Herdy, a publicar um furo neste domingo, 4, que pode resultar na queda de mais um ministro do governo Dilma. A bola da vez é Fernando Pimentel (PT), que, segundo a reportagem, teria recebido, irregularmente, mais de R$ 2 milhões por prestar consultoria para empresas, durante 2009 e 2010.

Correspondente de O Globo em Belo Horizonte (MG), Thiago Herdy, de 28 anos, revelou ao Comunique-se que o início das apurações sobre o caso começou em maio, ao encontrar o político durante a cobertura de um evento em Ipatinga, interior de Minas. Na ocasião, Herdy ficara intrigado com a resposta de Pimentel a uma pergunta sobre os rendimentos que teve com sua empresa de consultoria. O político respondeu que os valores recebidos eram "rendimentos compatíveis” com a atividade de sua empresa e "nada extraordinários".

O jornalista diz que a investigação só acabou no início deste mês, dias antes da primeira reportagem ser publicada pelo diário carioca, após reunir o máximo de informações possível a respeito das atividades do ministro. Herdy decidiu segurar a matéria até conseguir ficar a par de tudo, mesmo sob o risco de ser furado por um concorrente. “Preferi investir para ter informações mais concretas já na primeira reportagem”, justifica.

O repórter afirma que manter o relacionamento com pessoas próximas a Pimentel foi importante. Entre as fontes estavam, por exemplo, os órgãos de segurança pública e também com o Ministério Público.

Pressão e sigilo

Único correspondente na capital mineira, Herdy relembra que um dos desafios na produção foi equilibrar o tempo entre o processo investigativo e as pautas factuais da região, coberta por ele em diversas editoriais (Esportes, Cotidiano, Política e Economia). Porém, afirma que conciliar é possível, principalmente por contar com o apoio da redação quando precisa de mais tempo para apurar uma história de impacto.

O jornalista relata que, depois da publicação da matéria, tem recebido “pressão discreta”, principalmente de pessoas ligadas ao ministro Pimentel e respectivas assessorias. Herdy, entretanto, afirma que prefere responder às pressões com "trabalho rigoroso e matérias bem apuradas".

Depois dos sites do Estadão, Veja e Folha repercutirem a matéria de O Globo, que pode aumentar a pressão no Planalto, Herdy descarta sentir-se responsável pela eventual queda do ministro. "Meu papel se resume a trazer à tona informações que são de interesse público. O que uma figura com a importância do ministro Pimentel fez ou faz interessa a todos nós".

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

http://www.hojeemdia.com.br/marcio-fagundes-1.110

Responder

    Maria

    10/12/2011 - 00h56

    Esse moço vai ganhar um prêmio de melhor jornalista dado pelo pig – Troféu Esgoto 2011. Ele é bom correspondente – corresponde aos anseios de seu patrão. Que bonitinho!

Daci

09/12/2011 - 09h46

hoje no twitter, devemos postar essa notícia, acompanhada da Hastag #PrivatariaTucana

Responder

Elite

09/12/2011 - 07h57

Fogo amigo do PT tem nome e sobrenome: Eduardo e Marta suplicy !!

Responder

SILOÉ-RJ

09/12/2011 - 00h17

Com amigos e inimigos desse quilate, precisamos nos unir cada vez mais em torno da presidenta DILMA para lhe dar todo o apoio e respaldo que ela precisa e merece.
Porque é agora que GUERRA vai começar.

Responder

Exclusivo: Amaury explica origem do poder de Serra | Viomundo - O que você não vê na mídia

08/12/2011 - 23h41

[…] “Os amigos são mais perigosos que os adversários” Sobre o fogo amigo na campanha de 2010 […]

Responder

“Serra sempre teve medo do que seria publicado no livro” | Viomundo - O que você não vê na mídia

08/12/2011 - 23h17

[…] Na campanha: “Os amigos são mais perigosos que os adversários” […]

Responder

Amaury Ribeiro Jr.: Quem é o Doutor Escuta | Viomundo - O que você não vê na mídia

08/12/2011 - 23h15

[…] Na campanha: “Os amigos são mais perigosos que os adversários” […]

Responder

Deixe uma resposta